Ir para conteúdo

VonScheibler

Membros
  • Total de itens

    26
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Sobre VonScheibler

  • Data de Nascimento 31-08-1986
  1. Que heresia! Varsóvia é uma das mais interessantes, ainda mais quando se curte história (como você falou de Wroclaw), história é o que não falta lá e não só na cidade velha. Acho que você não explorou o suficiente a cidade, ou não teve um bom guia...
  2. Não tem. Para ir de Passo Fundo a Gramado, sugiro as seguintes opções: Passo Fundo/Caxias do Sul - Caxias do Sul/Gramado OU Passo Fundo/Porto Alegre - Porto Alegre/Gramado O primeiro trajeto é o menor. O segundo, tem mais opções de horários e conexões. Rodoviária Passo Fundo: http://www.rodoviariapassofundo.com.br/site/ Rodoviária Caxias do Sul: http://www.rodoviariacaxias.com.br/ Rodoviária Porto Alegre: http://www.rodoviaria-poa.com.br/inicio.php
  3. Em maio, vai ser quase impossível você achar roupas de frio/neve. As liquidações ocorrem, o mais tardar, no final de janeiro, e mudam para as coleções de verão... no máximo, vai encontrar artigos de pele/lã em Zakopane, mas não sei se valem a pena.
  4. złoty é desvalorizado sim, principalmente em relação ao euro, mas também em relação ao real - e, sim, para nós, as coisas lá são mais baratas, principalmente roupas, mas qualquer um que lê as notícias sabe por que roupas são tão baratas por lá... Não é barato nível Miami (também sabese porque...), mas não é caro nível Brasil. Vale a pena. Indo à Polônia, digo que você não deve deixar de experimentar o Pierogi e, em Cracóvia, o Zapiekanki/Zapiekanka. Muito amor pela comida polonesa.
  5. O Banheiro Real, quer dizer, o parque Łazienki é realmente lindíssimo, o melhor de Varsóvia. Mas, se tem interesse em visitar um Palácio, recomendo o de Wilanów. Construído na Era Dourada da Polônia, o séc. XVII, e conhecido como Versalhes da Polônia, é um dos principais monumentos históricos do país. A exploração de Wilanów (Pałac w Wilanowie) e a apreciação por seus jardins vale mais do que uma visita.
  6. Ê, Polska, vamos ver no que posso ajudar. Quando fui, levei a maior parte do dinheiro em VTM, até para controlar melhor os gastos, por isso não posso te responder a questão do cartão de crédito. Quanto aos złoty, fiz o que me recomendaram e comprei euros aqui no Brasil - trocando por złoty na casa de câmbio (KANTOR) ao chegar. Vai ser quase impossível trocar Reais por Złoty lá - ou aqui. Trens domésticos são muito mais baratos que os internacionais e você consegue comprar o bilhete (bilet) na estação mesmo - sai muito mais barato do que se comprar um passe aqui no Brasil. Única coisa que vale a pena comprar antecipado pela internet, se achar promoção, são realmente passes/tickets internacionais. Bilhetes domésticos, sempre comprei ao chegar na estação para pegar o trem. Se tem um trem saindo e você acha vai perdê-lo por falta de tempo para encarar fila do guichê comprar o bilhete, é possível embarcar e comprar imediatamente de um cobrador. Os cobradores passam por todas as cabines durante a viagem para validar os bilhetes e aplicam sobretarifa em quem não tiver em mãos. Para desconto de estudante em bilhetes na Polônia é necessário ter uma carteira de estudante emitida na própria Polônia. No site do PKP você encontra os horários dos trens. http://rozklad-pkp.pl/ As estações também tem painéis indicando as cidades, partidas (odjazdy) e chegadas (przyjazdy). No bilhete vem indicação de classe (pier 1a ou druga 2a), tipo de trem, de onde (od) e para (do) o trem vai. Prez é a rota. Na estação mesmo você tem de buscar a plataforma (PERON) e o trilho (TOR) do trem. A maioria das estações na Polônia só tem indicações e informações (inclusive nos guichês) em Polonês - apesar que agora a estação central de Varsóvia parece estar melhorzinha. Eu recomendaria você visitar Varsóvia e de lá pegar o trem para Cracóvia. Usar Cracóvia como base para visitar o que quiser nos arredores (Auschwitz, Wieliczka, Czestochowa e Zakopane) - são todas viagens de bate-e-volta de um dia. Cracóvia -> Zakopane é uma rota feita mais de ônibus (PKS) do que de trem, principalmente no inverno (por causa das dificuldades do trem subir as montanhas e por ser uma viagem bem mais demorada). Se puder ajudar em mais alguma coisa, dê um grito! o/
  7. Como são 4 pessoas e vocês planejam ver não só Gramado como a região, acho muito melhor locarem um carro para irem de Porto Alegre. Várias coisas que se tem para ver e fazer ficam na estrada entre Gramado e Canela, sem contar que a ida a Bento Gonçalves (Maria Fumaça) ficaria muito mais facilitada, inclusive sem necessitar de agência... Também acredito que seja mais econômico dividirem o aluguel do carro e o combustível do que pagarem passagem de ônibus executivo + ônibus turístico + agência/ida volta Maria Fumaça. E poderiam até incluir Nova Petrópolis no passeio também, se tiverem tempo. Em Gramado tem um passeio pelos Caminhos Rurais e por vinícolas, que termina com um café colonial, acho que pode ser interessante para maximizar o tempo de vocês na região, em vez de fazer toda uma rota com agência. Se alguém já foi nesse passeio, comente no tópico... Ainda não fui, mas vou levar uns amigos na Páscoa. Quanto a diárias, imagino que seja mais caro locar carro em Gramado - aliás, dessas cidades todas, essa é a mais cara para tudo, seja dormir, comer, etc... Sem contar que vocês estarão indo em alta temporada (de frio). não olhei que dia da semana é, mas se querem jantar em Gramado dia 12, penso que é imprescindível fazerem reservas com antecedência sob pena de ficarem horas esperando um lugar. Como a temperatura deve estar amena por ser junho, sugiro que aproveitem para comer um Fondue. Até posso deixar uma recomendação de lugar depois, pois tem um que tem sido consistentemente bom tanto no atendimento quanto na qualidade ultimamente, mas não tenho o endereço aqui comigo, tenho de procurá-lo. EDIT: Aliás, sobre alugar um carro é discutido aqui: http://www.mochileiros.com/gramado-canela-t22740.html Como nunca aluguei um, não sabia dessa história de burocracia - ao menos, meus amigos nunca falaram sobre e sei que alguns não tem um cartão de crédito com limite de 2000 reais, acho que vale a pena você pesquisar...
  8. Na Alemanha, só tive problemas com inglês quando fui comer em um restaurante em uma cidade pequena do interior, ninguém ali falava inglês, mas como estava acompanhada, não foi grande problema. Cidades grandes como Berlim, Stuttgart, Munique, etc. a maior parte do pessoal do setor de serviços (hoteis/hostels, restaurantes, museus) fala inglês. Alguns museus e castelos que visitei só tinham informação nos murais e guias em alemão. Às vezes, ofereciam audioguia em inglês, mas nos textos nas salas e paredes, só alemão, como é aqui no Brasil (é difícil achar um museu fora de Rio e SP que tenha informações em inglês). Nuremberg é uma cidade cheia de História. Quem gosta de cidade medieval pode explorar o centro antigo, os subterrâneos, o castelo. Quem, como eu, se interessa por questões de segunda guerra e domínio nazista, Nuremberg também é um prato cheio, não apenas por causa dos famosos Julgamento de Nuremberg. A cidade teve muita importância para a Alemanha Nazista, pois sediava as convenções do Partido e, por isso, vemos em Nuremberg vários exemplos da arquitetura nazista. Hitler ambicionava transformar Nuremberg na Roma de seu tempo, sede dos futuros Jogos Olímpicos da Germania e, para isto, diversas estruturas começaram a ser construídas - apesar da maior parte nunca ter sido acabada. Entre essas, cito o "Estádio Alemão", inspirado no Circo Máximo, e o "Kongresshalle", inspirado no Coliseu. Este último, mesmo inacabado, foi transformado no Centro de documentação no complexo do Congresso do Partido Nacionalista. Este museu conta com uma riqueza incrível de detalhes o antes, o durante e o depois da disseminação do nazismo na Alemanha. Afirmo que, só por esse lugar, a cidade já vale a visita. :'>
  9. Ich, não lembro, não faz muito, mas foi antes do Natal. Quando ao horizonte, se o terraço da Usina do Gasômetro estiver aberto vale a pena. E agora tem um café no Gasômetro, também, mas ainda não testei. Se alguém for, deixa o comentário aqui.
  10. Oi, Carlos! Deixa eu te contar como faço a logística. Você está realmente com uma mochila ou tem mais bagagem? Primeira coisa, recomendo ir do aeroporto para a rodoviária de trem (pega o aeromóvel que paga uma vez só), esse trajeto demora 15 minutos. Na rodoviária tem guarda-malas onde você pode deixar sua bagagem até de noite. Que dia da semana você vem? Se for em final de semana, recomendo a Redenção (parque Farroupilha), que você consegue pegar ônibus facilmente ali na rodoviária. Próximo da redenção tem a rua Lima e Silva, que é onde concentra os barzinhos e petisquerias - basicamente, é onde o povo faz "happy hour" ou a noite de sexta por aqui. Um detalhe que muita gente não sabe é que os ônibus que passam pelo centro são todos circulares. Ou seja, mesmo que o final da linha deles seja entre a rodoviária e o Gasômetro, você não precisa descer e pode continuar a viagem. Dia de semana a Redenção é meio vazia, recomendo então você visitar as coisas que tem pelo centro, Mercado Público, Memorial de Direitos Humanos, MARGS, Praça da Alfândega, Casa de Cultura Mário Quintana e terminar com o pôr do sol na Usina no Gasômetro. Se estiver a fim de comer churrasco e assistir um showzinho de danças inspiradas na cultura gaúcha, tem a churrascaria Galpão Criolo no Parque da Harmonia. Essas sugestões são todas no miolo central e próximo da rodoviária (se quiser, dá para caminhar tranquilamente da rodoviária ao mercado público, dá uns 20 min). Boa viagem! o/ Samy, esses dias fui com amigos no café do terraço da CCMQ e fomos absurdamente mal atendidos sem contar que nem as coisas que pedimos recebemos ou recebemos certo. Aquilo lá está muito ruim, não recomendo, não. Quem estiver por essas bandas ganha mais vindo na Padaria Andradas, que é no caminho entre a Casa de Cultura e o Gasômetro.
  11. Disponha! Espero que aproveite bastante. Acabei de ver que a Secretaria de Turismo do RS fez bagunça no site e tirou o link acima do ar, então seguem outros dois que podem lhe interessar: Prefeitura: http://www.saolourencodosul.rs.gov.br/ Secretaria de turismo: http://turismosls.blogspot.com.br/
  12. São Lourenço do Sul é belíssima, uma das melhores praias de água doce que temos aqui no RS. Das vezes que fui, sempre gostei mais da Praia da Barrinha. É um pouco mais afastada do "centro" (Praia das Nereidas/das Ondinhas), mas dá pra ir a pé até lá. Aliás, um ótimo roteiro de caminhada é você seguir o calçadão todo desde o atracadouro (próx. ao camping municipal), passando pela Ponta da Figueira e indo até a Praia da Barrinha. Fiquei duas vezes na Pousada Bella Lua que é bem próxima a essa praia. Pousada honesta, quartos simples, mas confortáveis, funcionários acolhedores e disponíveis (principalmente quando inventamos de fazer um churrasco no terraço rs). Fiquei outra vez na Verde Água, que também é boa, tem uma infra-estrutura melhor com piscina e "salão" de jogos, mas que não conseguimos aproveitar muito porque choveu boa parte do tempo... ficamos isolados na cabana. Se você for quando é quente, vale muito a pena ir em um dos passeios de barco e nadar "em alto mar", quer dizer, no fundo da lagoa... com coletes salva-vidas, é claro. À propósito, no final da Getúlio Vargas (em direção ao atracadouro), existe um banheiro público disponível, gratuito e com chuveiros que você pode usar para tomar banho antes de voltar para casa. Não é lá grande coisa, mas me foi muito útil às vezes que voltava para Pelotas logo depois de um passeio em São Lourenço. Na Av. Getúlio Vargas, nosso restaurante preferido é o Tropicali's, que o mais delicioso camarão aos quatro queijos que já experimentei... e olha que eu nem gostava de camarão. À propósito, a melhor época de visitar São Lourenço é definitivamente o reveillon, eles tem um show de fogos espetacular! Pode conseguir mais algumas dicas aqui, caso ainda não conheça o site: http://www.setur.rs.gov.br/portal/index.php?q=cidades&mun=495&cod=1&opt=2&fg=2
  13. Tempo colaborando, sugiro não deixar de fora o Lago Negro e a Cascata do Caracol. Mini-mundo é carinho, mas muito bom, assim como o Mundo a Vapor.
  14. Em Zurich, vou ficar no Welcome Inn por uma noite em março. Faço conexão overnight para Veneza e precisava de algo acessível ao aeroporto - esse hotel tem transfer gratuito. 105 CHF a diária.
×
×
  • Criar Novo...