Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Lauro Sobral

Membros
  • Total de itens

    3
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

6 Neutra

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Como você assume que a "marca é nova" na sua relação com calçados para caminhadas, sugiro que adquira um exemplar das botas Vento e indico fortemente o modelo Titã, cuja tecnologia e design são norteadoras da escolha de montanhistas e mochileiros experientes. Absolutamente, em hipótese nenhuma, meu texto está associado à alguma remuneração e/ou assunção de função propaganda da Vento, ou de quaisquer outras marcas. Aliás, se pesquisar, sou um "zé ninguém" nesse site, pois devo ter somente um ou dois posts desde sua criação, mas não abro mão da eloquência conquistada com uma robusta graduação em Jornalismo, que propiciaram um mestrado e um doutorado em Comunicação. Na verdade, sou 'habitué' em usar minha inteligência emocional para entender, usar e gerir as minhas próprias emoções de maneira positiva: para aliviar o stress, comunicar-me efetivamente, ter empatia com os outros, superar desafios e neutralizar conflitos. Finalizando, tenho muito orgulho de ter encontrado um calçado nacional, com qualidade diferenciada, da Vento claro, e vou continuar cliente enquanto a marca respeitar meus pés. Abraços.
  2. Bota de qualidade, o Brasil tem! Existe uma certa mítica de que os produtos importados são, incontestavelmente, melhores que os nacionais. Obviamente, onde há trigo haverá joio, seja no mercado nacional ou internacional. Sou montanhista há 39 anos, associado ao Centro Excursionista Brasileiro, no Rio de Janeiro, desde 1979. Quando estava procurando alternativas no mercado externo me deparei com as botas Vento, modelo Finisterre. Entendo que as experiências são individuais, mas elas precisam ser fidedignas. Existe um hiato enorme entre o empirismo, a experimentação, e o aporte teórico, o malfadado 'ouvir dizer'. Meu relato aqui é pragmático, baseado na minha experiência pessoal, e os elogios têm a ver com a excelente qualidade que encontrei nessas botas, com um pequeno mimo de que elas vêm com data de fabricação na lingueta. Quem tem um pouco de experiência no montanhismo, sabe a importância técnica dessa informação, além de mostrar transparência e acalento ao consumidor. Robusta, impermeável e bonita, não perde em nada para as importadas do segmento, com tecnologia que garante conforto e segurança, por isso estou à vontade para deixar esse depoimento e, eventualmente, ajudar os iniciantes, e até os experientes, que procuram a tríade qualidade x custo x benefício numa bota de caminhada. O conceito de "Qualidade Total", elaborado pelos japoneses na década de 1970, dita que o maior patrimônio de uma empresa é a satisfação dos seus clientes, portanto nesse quesito as botas Vento, pelo menos a Finisterre, tem meu agradecimento, satisfação e fidelidade. Valeu. 💪
×
×
  • Criar Novo...