Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

bamma1806

Membros
  • Total de itens

    3
  • Registro em

  • Última visita

    Nunca

Reputação

7 Neutra

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Oi pessoal, em janeiro, eu, Bruno, minha namorada, Karine, e um casal de grandes amigos, Matheus e Sara, fizemos um mochilão pela Bolívia,Peru e Chile, durou 22 dias e fizemos varias cidades. Nos apresentando : Esse mais da direito sou eu, Bruno, do meu lado a Karine, Sara e Matheus respectivamente, somos estudantes e moramos no Acre, na cidade de Rio Branco. Agora nosso trajeto : Como somos do Acre, ficou fácil pra gente sair ou pela Bolivia ou pelo Peru, mas como moramos muito perto dos destinos principais, para não repetir cidades escolhemos pegar um voo de Cobija, na fronteira Brasil-Bolivia até o Uyuni, que foi onde começou nossa viagem. No final das contas, se você nao quiser ver o mapa no link que deixei, o que fizemos foi o seguinte : Cobija > Uyuni por vôo Uyuni > Atacama de van, direto do fim do passeio do Uyuni Atacama > Calama > Iquique de ônibus ( Calama como conexão) Iquique > Arica de ônibus Arica > Tacna > Arequipa de ônibus (Tacna como conexão) Arequipa > Puno de ônibus Puno > Cusco de onibus Cusco > Puerto maldonado de ônibus Puerto maldonado até a fronteira de van Fronteira pra Rio Branco em táxi lotação Esse mapa tá disponível no Google My Maps se vocês quiserem utiliza-lo, podem copia-lo e editar de forma conveniente, ta ai o link : https://drive.google.com/open?id=1FCoC3J21DVm5miZ0E23D5eIupodRbs0z&usp=sharing Começando no aeroporto de Cobija, chegamos lá num dia anterior, um amigo nosso mora na fronteira e deixou a gente ficar na casa dele, no dia seguinte pegamos um táxi e fomos pro aeroporto cedo, porque estávamos com medo de ter algo de errado com a passagem que foi comprada em um site muito suspeito da companhia BOA, mas no final tudo correu bem e o voo foi de boas, pode comprar lá no site que da certo kkk Apresentados e trajeto traçado, aqui vão os gastos médios da viagem , por uma infelicidade eu acabei perdendo meu celular logo no inicio da viagem e não anotei os meus gastos especificamente, mas nenhum de nós 4 gastou mais de 3500 reais durante todo o passeio. ( não inclui a passagem que foi 750 reais ) . ESSES VALORES SÃO POR PESSOA !! COBIJA (Dia 06 e 07 ) Hotel: 0 Comida ( refeições e lanches ) : 45 bol Passeios: 0 Transporte: 15 reais Câmbio : 750 reais = 1320 bol (1 REAL PARA 1.75 BOL ) Cambiamos esses 750 reais e foi só isso que gastamos cada um na Bolivia até sairmos dela, ainda sobrou um pouco. UYUNI (07,08,09,10) HOTEL : 62 bol ( apenas para o dia de chegada do voo) COMIDA: 20 bol ( somente besteiras e agua pois o passeio do uyuni ja inclui comida) PASSEIOS : 870 bol ( 3 DIAS E 2 NOITES, ENTRADAS DE PARQUES ,BANHEIRO E TUDO MAIS) TRANSPORTE: 85 bol ( taxis e onibus para san pedro) SAN PEDRO DO ATACAMA (10,11,12,13) HOTEL: 51.000 PESOS ( 4 DIARIAS) PASSEIOS: 48.000 PESOS ( ENTRADAS E PASSEIOS) COMIDA: 15.000 TRANSPORTE: 12.300 PESOS ( ÔNIBUS PARA IQUIQUE) CÂMBIO TOTAL NO CHILE : CERCA DE 1100 REAIS > 200.200 PESOS ( CAMBIO DE 1 REAL PRA 180 PESOS ) IQUIQUE ( 13,14,15) HOTEL : 75 reais ( valor em real porque foi reservado no airbnb e pago no cartão) PASSEIOS: 2.500 pesos ( somente um passeio de barco pelo porto ) TRANSPORTE: 11.600 pesos ( táxis e onibus pra Arica) COMIDA: 11.800 ( o chile é cara pra carai...) ARICA (15,16,17) HOTEL: 90 REAIS ( também reservado pelo airbnb) PASSEIOS: 0 TRANSPORTE: 9.000 pesos (onibus tacna e arequipa e taxis) COMIDA : 10.000. AREQUIPA ( 17,18,19,20) HOTEL: 55 soles PASSEIOS: 80 soles ( CITY TOUR, MONASTÉRIO E ENTRADAS DOS PONTOS DO CITY TOUR) TRANSPORTE: 25 soles (táxis e onibus para Puno) COMIDA : 110 soles CÂMBIO : 2400 soles ( MAS SOBRARAM CERCA DE 1100 PRA CADA UM ) PUNO ( 20,21,22) HOTEL: 17 soles ( uma diaria) PASSEIOS: 110 soles ( passeio no titicaca com dormida inclusa e "gorgetas" obrigatorias pros nativos) COMIDA: 65 soles TRANSPORTE: 40 soles ( taxis e onibus pra cusco ) CUSCO ( 23,24,25,26) HOTEL : 86 soles PASSEIOS: 195 soles ( VALE SAGRADO, MARAS E MORAY, HUMANTAY, BOLETO TURISTICO E ENTRADAS ) COMIDA: 95 soles TRANSPORTE: 35 soles ( onibus para puerto e taxis ) (27) PUERTO MALDONADO TRANSPORTE : 25 SOLES VAN PARA INAPARI COMIDA : 5 SOLES CAFÉ DA MANHÃ (27) INAPARI TRANSPORTE: 110 REAIS TAXI ATÉ RIO BRANCO. COMIDA : 20 REAIS ALMOÇO ( CHURRASCO, FINALMENTE !!!). MOCHILA A gente pediu de lugares diferentes, a ka pediu uma 45l da treebo e eu uma de 50l da quechua Não tenho certeza se é a melhor opção para compra, uma vez que moramos em Rio Branco, não tínhamos muitas opções a não ser pedir da internet. a Ka comprou a dela na Netshoes eu na Decathlon e os meninos nas Americanas, seguem os links ( 29/01/2018) Bruno: https://www.decathlon.com.br/mochila-de-trekking-forclaz-50-litros-quechua/p [ 300 reais ] Karine: https://www.netshoes.com.br/mochila-treebo-caravelas-45l-azul-N03-0042-042 [ 200 reais ] Matheus e Sara: https://www.americanas.com.br/produto/22387454/mochila-camping-cargueira-60-litros-denlex?DCSext.recom=RR_search_page.rr1-SolrSearchToView&nm_origem=rec_search_page.rr1-SolrSearchToView&nm_ranking_rec=3&pfm_carac=produtos relacionados à sua busca&pfm_index=2&pfm_page=search&pfm_pos=search_page.rr1&pfm_type=vit_recommendation [ 090 reais ] Todas resistiram tranquilamente sem quebrar nada, as mochilas de ataque foram as que usamos pra faculdade mesmo ! O que levamos : Vou exemplificar comigo e a ka, que aí fica um exemplo pra homem e outro pra mulher. Ka : 3 camisas de manga longa (lã) 5 camisas de manga curta 2 regatas 1 camisa térmica 1 calça térmica 2 leggings 1 calça 1 toalha 1 gorros 1 par de luvas 1 boné 4 cachecóis 1 havaiana 1 rasteira 8 meias 3 biquinis 12 calcinhas 2 shorts 1 babyliss 3 óculos (um de grau) 2 cintos 1 desodorante 1 shampoo a seco 1 perfume 1 frasco de shampoo 2 de condicionador 1 leite de rosas pequeno 1 pacote de lenços umedecidos 1 protetor solar 1 repelente Maquiagem Brincos/ Colar Bruno : 3 blusas de manga longa 10 camisas de manga curta 3 regatas 1 camisa térmica 1 calça térmica 2 calças jeans 1 toalha 1 gorro 1 boné 1 havaiana 8 meias 1 sunga 12 cuecas 2 shorts 1 óculos 1 canivete 1 Go pro 1 desodorante 1 perfume 2 casacos impermeáveis corta vento. Na minha mochila também foi a minha farmacinha que era da ká também, levamos tudo quanto é remédio que podiamos precisar. Se tiverem em casa, levem cadeados, sabiamos que era necessário mas esquecemos de comprar, tivemos que comprar na viagem. Agora que ja falei do que todo mundo procura saber, vou deixar os gastos específicos da Sara anexados nesse link aqui , aqui você pode ver o quão bem ou mal nós comemos, eu particularmente poderia dizer que comemos o que queríamos, claro que tudo no seu limite, se queria um cachorro quente ou um ceviche, comíamos, mas buscávamos o mais barato, tudo era assim , com passeios, hotel comida e transporte. PRIMEIRO DIA COBIJA Chegamos logo pela tarde na fronteira e fomos logo atrás de um restaurante, comemos em um dos melhores de cobija que fica bem perto da praça principal, chama Las Palmas e cada prato saiu por cerca de 30 bolivianos e tem de tudo. Almoçados, fomos para casa do nosso amigo Vitinho que fica do lado Brasileiro da fronteira e ficamos até o dia seguinte, tomamos um táxi e fomos pro aeroporto as 09, o voo era as 11, comemos algumas besteiras e partiu. Nois no aero de Cobija, voo com conexão de 4 horas em La Paz. LA PAZ E O VOO Chegamos em La Paz em um voo curto e tranquilo, tremia um pouco mas ninguém morreu, o avião da BOA era meio barulhento e tinha um aspecto velho, mas voou como qualquer outro. O aeroporto de La Paz é bem grande e tem tudo que você precisa caso vá ficar muito tempo lá, é meio caro pra comprar besteira, mas tem comida barata e uma vista legal . O voo que pegamos era daqueles do tamanho de um jatinho com 20 cadeiras e pra nós que não temos o costume de viajar nesse tipo de avião, foi bem assustador kkkk. UYUNI Chegamos no Uyuni pela noite, o aeroporto é bem pequeno mas ainda é maior que o de Cobija, o voo foi tranquilo, até tremeu menos do que o pra La Paz, pegamos um taxi ( QUE EU ESQUECI MEU LINDO CELULARZINHO ) até o hotel que havíamos reservado pelo booking, um dos poucos que fizemos com antecedência pois era em dia que poderíamos prever nossa chegada. O nome do Hostel é Chostel B&B, não vimos muitas pessoas lá, mas a recepcionista era OK, o quarto estava limpinho, banheiros com agua quente, e café da manhã bom, o preço também ajudava muito. O café é o de sempre, ja sabem né : Decidimos ir amanhã bem cedinho procurar o tour, ja que tínhamos informação que saiam do Uyuni por volta das 10 am , então não nos preocupamos muito em esquentar cabeça logo no dia que chegássemos. Eu e o Matheus saímos umas 07:30 do hotel no dia seguinte e fomos em uma direção aleatória em busca de agencias, são dezenas delas no mesmo lugar com diferenças minimas de preço, fechamos com uma agência que não anotei o nome🤦‍♂️ mas que você pode ficar tranquilo, a grande maioria conta com o mesmo tipo de carro, guia caladão, uns almoços que os próprios guias preparam, fotos em perspectiva com seus dinossauros e valores que cabem no teu bolso, encontramos algumas pessoas ao longo da viagem e sempre falavam sobre os guias do Uyuni, e diziam que geralmente as paisagens eram autoexplicativas, porque o guia não explicava muita coisa kkkk Fechamos o passeio de 3 dias e 2 noites que saiu por cerca de 350 reais para cada pessoa, com tudo incluso, 2 dormidas, almoço, café, janta, turismo e tudo mais. Nossa van ia com 7 pessoas ( com o guia) e por incrivel que pareça, as 2 pessoas alheias ao nosso grupo eram dois Acrianos, supeeer gente boas, pai e filha, o Alex e a Lu, que aparecem nas fotos do Salar com a gente. No primeiro dia fomos ao cemitério de trens e ao salar propriamente dito, é gente pra caral*o, centenas dessas camionetes enfileiradas que você acha que não vai saber mais qual o seu. o visual é esplendor. A gente ficava constantemente buscando lugares sem pessoas pra poder tirar nossas fotinhas, por isso as fotos com a gente nao mostra o cemiterio completo, se não só ia aparecer pessoas kkkk. Antes de irmos para o Salar, paramos numa feirinha onde podemos fazer umas comprinhas de artesanato e essas coisas, almoçamos por alí perto, em um restaurante que so foi usado pra servir a comida que o Diego, nosso guia, preparou pra gente, Diego cozinhava até bem galera. Depois de almoçarmos em cerca de uma hora um frangão com arroz e legumes, partiu Salar. Apesar de termos ido em uma época em que o Salar estava ALAGADO, e era possível ver o espelho dagua, não pegamos chuva em nenhum momento que estavamos lá . O Diego sempre fazia as recomendações das poses e tal kkkkkk. Eu tirei minha bota pra testar a "quentura" da agua e tava gelada que só. Ah, aconselho pra quem vai pro Salar nessa época, levar na mochila de ataque uma havaiana, como nem todos nós temos grana pra uma botona impermeavel de 1000 reais, o salar alagado pede um chinelão e quem sabe até um short pra nao molhar a barra da calça. Todas as agencias fazem o mesmo trajeto, no mesmo espaço de tempo, infelizmente eu achei que, no primeiro dia, poderíamos sair mais tarde, apesar de os lugares visitados no primeiro dia serem coisa de outro mundo, você dificilmente ficará 4 horas no mesmo lugar tirando fotos, ficamos muito tempo parados no salar a espera do por do sol, neste primeiro dia, após o por do sol, voltamos pra cidade do Uyuni e dormimos em um hostel que a agencia oferece, o nosso tinha quarto privativo pro casal, banheiro compartilhado com água quente e bem limpinho, adoramos ! Por do sol no salar. Dormimos e as 6:00 levantamos. Um menininho a cerca de 8 da manhã aparece no hotel e pede pra que a gente siga ele para o desayuno. Umas 4 quadras dalí era uma padaria, tomamos café lá, o Diego havia reservado pra gente. Tinha o basico de sempre, pão, geleia,manteiga,chá e essas coisas. Tomado o café voltamos ao hotel, pegamos nossa mochila e partiu laguna colorada. Na paisagem da janela, um visual mais " Atacama " já é visto, deixando pra trás a do salar. Paramos em um vilarejo no caminho para almoçarmos, teve um bife a milanesa, arroz, salada e até uma coca cola. Nesse vilarejo tinha um mercadinho com umas moças que vendiam suas plantinhas e umas bebidas. Ganhamos umas Pacenãs do Alex ❤️ Depois do almoço, mais 2 ou 3 horas de viagem até a laguna e com uma vista que UAU ! umas 3 ou 4 paradas se não me engano, primeiro em um rochedo e depois em 3 lagunas, uma mais bonita que a outra. No caminho o Diego foi passar em uma possa gigante de agua e a placa do carro dele caiu, eu e o Matheus fomos procurar kkkkk. Passado o grande e belíssimo caminho até a laguna e encontrada a placa do Diego , finalmente chegamos, precisamos apresentar documento de identificação e pagar a entrada, passamos cerca de 40 minutos por lá até irmos pro hotel bem pertinho também. Chegamos no hotel rapidinho depois de ter tirado algumas fotos na laguna, nessa minha segunda foto lá atrás, como nao tinhamos camera profissional, nao saiu muito nitido, mas esses vários pontinhos na água são flamingos, não são as melhores fotos que tiramos, mas como disse, perdi meu celular e não tenho todas as fotos do grupo comigo, todas tenho que pegar com a Ka O hotel é um grande corredor, com alguns quartos , um banheiro compartilhado unisex, uma cozinha lá atras e uma salinha de jantar que pertence ao corredor, lá tivemos pra janta uma deliciosa macarronada que o mestre Diego preparou pra gente, a Sara e a Ka comeram pelo resto do mochilão. Ainda sobre o hotel, lá tem água quente, você paga 5 bols pra poder tomar, fica um velinho alí do lado do box controlando o aquecimento que é feito a gás, voce entra no box tira suas roupinhas e grita LISTO SEÑOOOOOOOOOOOOOR dai ele grita QUE DICEEEEEEEEEEEEES ? LISTOOOOOOOOOOOOOOOO Dai ele abre o chuveiro e você pode ficar quanto tempo quiser, depois você grita pra ele de novo pra poder fechar o chuveiro pra você. Não só de dia, mas durante a noite é bem louco de frio, leve roupas leves e quentes pra dormir confortável. Saímos durante a noite com 30 agasalhos pra conferirmos o céu, é lindo. Depois de jantar, tomar um vinho que os guias levam pra gente, dormimos e levantamos as 4 da manhã, ainda escuro, pra irmos em direção aos 5k de altitude, visitar os gêisers. Para os gêiseres levamos cerca de 2 horas, a paisagem é linda e extrema. Só desceu eu e a Sara, a Karine e o Matheus estavam mal demais pra descer. Depois dos gêiseres partimos pra uma especie de clube, o Alex gravou um video pra mim, o mochileiro fajuto que nao entrou na agua kkkkk Saindo do clube, nos despedimos do Alex e da Lu e fomos para o Chile, o Diego simplesmente seguiu deserto a dentro como numa viagem normal que fizemos no salar e do nada chegamos na barreira com a bolivia, lá a gente ja tinha os tickets, apenas demos saída, os meninos apresentaram o papelzinho lá de saida e partiu, ressaltando a importância de guardarem os papeizinhos de entrada !!! e pra sair da Bolivia se paga uns 10 bols, acho que é ilegal, mas ou paga ou vaza kkk. Até o Atacama de van leva umas 2 horas, se vocês nao ficarem presos na alfandega que nem a gente umas 3 hs. Tinha uma fila enorme de vans e como o Chile tem uma politica de controle de pragas bem rigorosa, todos da van tem que ter suas mochilas revistadas Portanto nao leve nada de origem vegetal ou animal não processada da Bolivia pro Chile. você corre o risco de ser multado caso pegue um agente chatinho ou acabe declarando algo errado no papelzinho que vão te entregar. Chegamos no ATACAMA Ca estamos, o onibus nos deixou a cerca de 6 quadras do grande centro do Atacama, que nada mais é que um grande labirinto de agencias, restaurantes e umas quitandas que vendem maçãs a preço de caviar. Sem internet, hotel, com fome e sede resolvemos ir em busca de um restaurante com WI-FI para tentarmos reservar um hostel bom e barato sem andar muito. Convertemos o dinheiro depois de pesquisar umas duas ou tres casas de cambio e partimos em busca da comida com wifi. Depois de procurarmos por horas, algo barato e que nos parecia gostoso e com o plus do wifi, optamos por um restaurante que ficou lembrado como o Trucho e a grande desilusão de ter pedido uma grande coxa de frango mal assada na esperança de que fosse uma truta deliciosa por 3.000 pesos. Nossa cara de felizão, mal sabiamos que seria a pior comida de toda a viagem, sentimos muito pelo dinheiro. Eu não lembro o nome do restaurante, ele parecia servir boas comidas, apesar de termos errado no pedido. O Booking só tinha opções caras e até o momento nao tinhamos o Airbnb como uma opção valida para reservas. Comemos com certo desgosto e desilusão vosso frango e seguimos na busca de um hostel. Depois de cerca de 2 horas novamente procurando por algo Encontramos um hostel, o preço nao era o ideal, mas foi o mais barato e bem localizado que encontramos disponivel no dia. Claro que teria mais barato e com certeza vocês podem encontrar, mas ficamos felizes com a escolha, o hostel era muito agradavel e oferecia uma estrutura top. Eu infelizmente nao tenho vocabulario de seja lá qual lingua essa seja para escrever ou pronunciar o nome desse Hostel, mas era algo muito perto de Corvatsch, la na sala de tv tinham alguns recortes de jornais que falavam algo sobre suiça e chile, então acredito que seja de suiços ou algo assim. Cerveja na area de lazer do hostel. Assim que chegamos no hostel, organizamos nossas coisas e partimos pra fechar logo os passeios. Pesquisamos em umas 20 agencias, literalmente, e todas ofereciam preços muitíssimo semelhantes, eu nao falei no uyuni, mas lembrei de falar aqui que NÃO VALE A PENA RESERVAR NENHUM PASSEIO PELA INTERNET ANTECIPADAMENTE, OS PREÇOS SÃO ABSURDAMENTE MAIS CAROS. Resolvemos fechar com a segunda mais barata, era com uma portuguesa e ela nos passou bastante confiança. A empresa chamava Adventure e ficava lá na rua Caracoles, lá tem muita agencia de BR, uma das que mais ouvi recomendações foi a Flamingo, apesar de não ter fechado com ela. Fechamos três passeios, Vale de la Luna, Lagunas Escondidas e Lagunas altiplanicas, os preços eu ja citei la em cima ❤️ Ficou assim, lagunas, vale e altiplanicas a ordem, e só de citar isso aí ja bate a dor no coração de descobrir que nos fomos os responsaveis por essa escolha de ordem e acabamos inconscientemente fazendo uma escolha ruim. As lagunas altiplanicas são o maior ponto turistico do atacama e optamos por fazer ela por ultimo mas só pelo fato de que " precisariamos de tempo pra secar nossas roupas de banho" e o vale de la luna nao teríamos que nos molhar kkkkk. Acontece que como as lagunas altiplanicas ficaram pro final de semana, o parque lotou e a gente simplesmente foi impedido pela agencia, a qual foi impedida pelo parque, de visitar o local. Resumindo, a gente só descobriu isso no dia, quando chegamos na agencia, a qual tambem tinha acabado de descobrir também e um dos nossos principais destinos do mochilão foi resumido em 2 passeios A gente nao quis fazer geisers nem a Cejar porque eram paisagens muito parecidas ao Uyuni e não queriamos gastar nossa graninha pra ver coisas muito repetitivas, apesar de depois ter ouvido de brasileiros que mesmo tendo feito o Uyuni disseram que Cejar vale muuuito a pena. Bom, façam suas apostas ! Para as lagunas escondidas, saimos de tarde, não demora muito acho que uma hora ou uma hora e meia até lá, paga-se uma entrada e você pode escolher entre a primeira ou a ultima lagoa, das sete para se banhar, as outras lagunas nao estao abertas ao banho, vale muito a pena porque você boia, devido a grande quantidade de sal, o visual também é lindo e unico. Matheus, que fez questão de apontar onde estava a verdadeira beleza da foto kkkkkk A gente toma um banho lá na ultima ( mas eu recomendo que você tome na primeira, apesar do contra de que voce terá que percorrer as 6 lagunas todo cheio de sal, a primeira nem se compara a ultima, que é funda, não é cristalina e vai ta cheiaa de gente) Eu até mostraria pra vocês o quão vale mais a pena a primeira com um video, mas as meninas ficariam bravas comigo porque elas tão bem descontraídas se divertindo na agua que não afunda. Depois a gente vai pra um banheiro compartilhado com ducha de agua doce pra tirar o sal não molhem o rosto na laguna galera !!! E seguimos, paramos por um tempo em meio ao nada, onde tem um onibus abandonado no deserto, tiramos algumas fotos e seguimos para ver o por do sol em um mirante que se nao me engano se chama pedra do coiote ou algo muito perto. Lá rola umas azeitoninhas, pisco souer, um salaminho e um visual foda pra carai. Também tem uma galera que vende umas empanadas la, eu comprei uma de uns menininhos e tava uma delicia. Voltamos cerca de 8 horas pro hostel. É meio dificil lembrar tudo com exatidão, mas acho que foi nessa noite que saímos pra comprar uma pizza carissima mas que meu deus do ceu valeu muito a pena. No dia seguinte, o passeio também é de tarde. Leva um tempinho pra chegar no valle a estrada é em sua maioria de asfalto até entrar no valle, depois é de chão, mas é de boa, melhor que das lagunas. Passamos primeiro numa especie de guarita com conveniência e tudo para pagar os ingressos e seguimos, no caminho você ve uma galera que faz isso de bike, eu nao sei como faz pra fazer, mas que dá, dá, tinha muita gente fazendo desse jeito. Lá a gente chega em um ponto e o guia deixa a gente andar, tem tipo umas trilhas que são moldadas com pedrinhas fazendo o caminho, a gente sobe, depois desce alguns morros de areia e depois vamos até uma caverna conhecer, é interessante que as pedras tem tipo uns cristais que são feitos de sal. o Valle de la luna é isso : Areia, pedra e deserto, mas é a melhor passeio que se pode ter pra quem quer ver o deserto em si, foi muito legal, adoramos a caverna e uma especie de ruína de cidade que tinha em um determinado ponto do passeio. Eu adorei, no caso, ja a Sara e a Karine adoravam qualquer pedra grande que tinha no caminho que dava pra subir em cima e tirar uma foto kkkk. Eu não sou muito de tirar foto, quase sempre tirei para registro, mas pessoas que gostam de foto conseguem excelentes cliques, esse lugar é unico. Fiz um pequeno video pra mostrar como é mais ou menos o passeio durante a caminhada livre : Eu também tenho umas fotos na caverna, mas não vou postar para preservar o Matheus com a identidade heterossexual que ele tenta passar kakakakakka. O terceiro dia ia ser as lagunas, mas infelizmente aconteceu o que aconteceu, simplesmente pegamos nossa grana de volta e ficamos atoa no hotel, esse dia foi o daquela foto minha tomando uma na área pra acalmar a dor de não fazer o melhor passeio. No dia seguinte fomos pela manhã para a rodoviária, com os tickets ja em mãos que o Matheus foi em um determinado dia qualquer até lá comprar e partir para Iquique, cidade a qual decidimos comprar todas as passagens para a próxima cidade já na chegada, então ao chegar já compramos a passagem pra Arica. IQUIQUE Chegando de onibus, tomamos um taxi direto pro hostel, antes compramos as passagens pra Arica, ja que ja sabiamos quantos dias ficariamos. Em Iquique nos reservamos um Hostel que parecia uma coisa de terror, kkkkkk, apesar de termos nos dado super bem com o pessoal de lá, e termos depois sentido como em casa, o hotel a primeira vista era bem assustador, ele tinha o teto muito alto, as paredes tinham um pouco de mofo na parte alta e a decoração era cheia de coisas infantis a moda antiga, tipo umas bonecas de pano e uns "apanhadores de sonho" se é que se chamam assim mesmo. Foi bem barato e o Hostel se chamava Hostal BVC, ficava bem pertinho da praia, o preço foi absurdo de bom e as pessoas atenciosíssimas, inclusive a dona de lá lavou nossas roupas por um total de 0 reais. Iquique nao foi uma cidade de muitos passeios, e além do mais ficamos pouco tempo, dedicamos os dias para andar pela cidade, curtir uma praia, comer algo gostoso e conhecer um pouco da cultura. No dia em que chegamos tava tendo como se fosse um desfile, semelhante a um carnaval menos colorido kkkk, o festival tinha como ponto marcante a união dos paises andinos e ele lotou a orla de pessoas e varias banquinhas que vendiam churros e uma bebida que chamam de mote, apesar de eu nao ter gostado muito, você deve provar, é uma bebida feita de suco de pêssego e tem uns grãos de milho no fundo que você pode comer, é até bom mas bastante enjoativo. Iquique foi a cidade que definitivamente a gente mais andou, mas foi muito bom, a cidade é muito agradável, tem muita coisa pra fazer e a praia é top. O único passeio que fizemos em Iquique foi um que fica disponível lá pelo porto, é um passeio a barco que da uma volta por entre os navios que estão no porto e por umas pedras com uns lobinhos marinhos, alí do lado você pode comer ceviche fresquinho a nada mais nada menos que 1500 pesos ❤️❤️❤️ ( lá na parte de baixo, não vão na de cima pq é pra rico e é caro) Potinho de ceviche por 1500 Passeio de barco pelo porto ( dura cerca de 1 hora e se você enjoa facil não aconselho) Orla de Iquique, super agradavel Em frente a orla tem vários desses cactos gigantes e umas fontes, lá pro final da orla movimentada tem uma especie de peninsula, onde tem vários restaurantes e um cassino que se paga pra visitar. Sobre os lugares em que fizemos as refeições em Iquique foram bem simples, todos muito bons, mas como a gente andou pra todo canto na cidade, não saberia dizer nem qual direção está cada restaurante, o que eu poderia dizer é que ficamos em um determinado dia horas e horas procurando comida e depois de quase morrer de fome encontramos esse lugar que serve pizza de metro e compramos uma, muito felizes, não tenho foto da pizza, mas tenho do Bilz, nosso companheiro de toda refeição, o melhor e mais barato refri de todos, Lindão 😍 Passamos o dia de bobeira pela cidade, voltamos pro hotel, dormimos e pela manhã ja era hora de partir pra Arica, onde ja tínhamos reservado com nosso amigo Patricio uma acomodação que não iria agradar a todos. Uma viagem meio longa, de Iquique pra Arica. Cerca de 3 horas ou 4 e estavamos lá. Tomamos um taxi da rodoviaria até a casa do Patricio, nosso anfitrião do Airbnb. Sobre o fato da acomodação nao agradar a todos explico : Veja nesse print do mapa de Arica a playa chinchorro A maior parte da cidade, o movimento e tudo mais se encontra perto de todas as praias, com exceção da nossa. Apesar da playa de chincorro ser a mais visada para banho e lazer, ela não é a mais bem localizada, ela so fica perto de uns condominios. Você tem que ir de taxi ou onibus para todos os lugares movimentados da cidade No primeiro dia ao chegarmos na casa do patricio, fomos andando até a praia e seguimos a orla até onde deu. Encontramos no maximo uns restaurantes e banquinhas de cachorro quente, foi meio decepcionante, mas depois vimos que nao era um grande problema, até porque ficariamos só dois dias na cidade e nao doeria no bolso ir de taxi até o centro uma ou duas vezes. No primeiro dia durante a noite os meninos ficaram em casa depois de voltarmos da praia. Eu e a Ka fomos até o centro, entramos num cassino e ganhamos o equivalente a 40 reais. Desde então começou o incrivel vicio em jogos e desde então perdemos toda nossa grana e voltamos zerados pra casa que se estendeu até o cusco como passatempo preferido kakakak Depois do cassino fomos até o centro, a 21 de maio, visitamos uns bares e algumas boates, so de passagem mesmo, era tudo muito caro. Voltamos pra casa e no dia seguinte voltamos ao centro, so que com os meninos, passamos a manha e a tarde toda lá, subimos o morro para o mirante, comemos um ceviche no potinho igual em iquique ( um pouco mais caro ) e até ganhamos um city tour grátis de uma familia chilena super top gente finissima que paramos para pedir informação e eles simplesmente nos botaram dentro do carro e levou pra ver a orla e até o topo do morro que caminharíamos por cerca de 1 hora para chegar. [ termino até o fds galera ]
×
×
  • Criar Novo...