Ir para conteúdo

albertojponce

Membros
  • Total de itens

    14
  • Registro em

  • Última visita

    Nunca

Reputação

0 Neutra

Sobre albertojponce

  • Data de Nascimento 04-12-1986

Bio

  • Ocupação
    Turismólogo

Outras informações

  1. Os preços atualizado de equipamentos para alugar. Cheguei de El Chalten no dia 20 de fevereiro.
  2. Putz, ótimo relato William! a parte do Irã é sensacional, esclareceu muita coisa!!! Só uma dúvida, os 700 euros tá incluso tudo neste tour de 10 dias? Valeu!!
  3. Viagem realizada do dia 16 de Julho a 03 de Agosto de 2014. Dia 1: Guarulhos-Lima Meu vôo sairía de Guarulhos às 08:30 faria escala em Bogotá, e chegaria em Lima ás 16:30, porém quando cheguei no check in da Avianca às 05:00 eles perguntaram se eu queria ser relocado num vôo da TACA que sairía às 06:00 e iria direto para Lima, claro que aceitei, cheguei em Lima às 09:30. Obs.: Isso porque lá pelas 10 da noite perguntei no balcão da Avianca se era possìvel me relocar no voo que sairìa para Bogotá as 01:30 e eles me disseram que tinha uma lista de espera para fazer isso e caso conseguisse teria que pagar um taxa. Logo na saída do Desembarque estão os taxis credenciados da TAXI GREEN, paguei S/ 50 até Miraflores (existe uma tabela com o nome dos bairros e os preços) você paga no balcão e eles te levam até o taxista. Fiz uma reserva no Che Lagarto, que fica na Calle Schell (na Pasaje Schell, acima da Subway, entre a Avenida Jose Larco e a Calle Alcanfores) a uma quadra do Parque Kennedy o hostel é bem tranquilo, sem festa/barulho e todos os quartos possuem banheiro. Passagem: Avianca – Guarulhos-Lima: R$800,00 TaxiGreen: Aeroporto-Miraflores: S/ 50 Hostel Che Lagarto: R$91,80 (as 4 diárias, pagando com antecedência ganha 10% de desconto) Cambio Aeroporto: U$ 1 = S/2,63 (horrível) Dia 2: Lima Fui pra Estação Benevides do Metropolitano (S/ 2) e desci na Estação Central, subindo até a Plaza San Martin, alí mesmo na Calle Jirón Ocoña estão diversas casas de câmbio, todas com praticamente o mesmo preço, o Dolar estava 2,78 (no fim do dia passei lá novamente e algumas pagavam 2,79) Na Plaza de Armas vi a troca de guarda no Palacio del Gobierno, visitei o Palacio Arzobispal e a Catedral de Lima (o ingresso dos dois juntos custam S/ 30) :'> Museo y Catacumbas de Lima (ou Basilica de San Francisco, S/ 7). :'> Iria almoçar no Bairro Chino mas a maioria dos ‘Menus’ eram para duas pessoas e giravam em torno de S/ 30, desisti de comer alí, mas antes parei no Mercado Central e comprei algumas frutas. Dia 3: Lima Fui ao Parque de la Exposicion visitei o Museo Metropolitano de Lima (S/ 4), a visita é guiada e o museu é interativo, conta a história de Lima em forma de filmes, cenários. Tambem no Parque estão o Museo de Arte Italiano (não visitei) e o Museo de Arte de Lima (S/ 6) que estão com uma exposição muito bacana sobre a nova descoberta do Castillo de Huarmey, o Mausoleu Imperial da élite Wari :'> Peguei um taxi (S/ 12) na Estação Central até o Museo Larco, o acervo é muito bonito e organizdo, a entrada é S/ 30. Na volta resolvi voltar de ônibus S/ 1,50 até Miraflores e foram quase 1 hora de viagem engarrafamento bárbaro em horário de pico. Dia 4: Lima Sábado de manhã fui ao Parque Reducto No. 2 (ao lado da Estação Benavides), ali acontece uma pequena feira de produtos orgânicos, tudo muito bom e meio caro também uma torta doce me saiu por S/ 12 e um pão por S/ 5. Peguei o Metropolitano em direção ao bairro de Barranco, desci na Estacion Estadio Unión, e segui em direção ao Museo Mario Testino (muito sem graça) e ao Museo de Osma (os dois juntos por S/ 30) Continue na Avenida Pedro de Osma até a Puente de los Suspiros (estava em reforma ) por alí possui vários restaurante com Menu a partir de S/10, mas é a noite que a região ferve. Ainda na Avenida Pedro de Osma fui ao Museo de Arte Contemporaneo (S/ 6) que estavam com uma exposição da II Bienal de Fotografía de Lima. E em frente ao Museo tava acontecendo uma Feira de Produtores de PISCO ( ) Dia 5: Lima Domingo de manhã saí em direção ao sítio arqueológico Huaca Pucllana no bairro de San Isidro, fui caminhando pela Avenida Arequipa que nos domingos é fechada e se transforma numa grande ciclovia. A entrada para o Huaca Pucllana é feita pela Calle Ayacucho, a visita é toda guiada e custa S/ 12. Dalí peguei um táxi (S/8 ) até o Parque Maria Reiche , e fiquei caminhando em sentindo ao sul, passando por vários parques, como era domingo estava cheio de familias, crianças, cachorros, bicicletas, patins, e muita gente praticando paraglyding, um frio mortal e muitos corajosos no mar surfando. Passei pelo Parque del Amor até chegar no Shopping Larcomar. Ali existem várias opções de gostos e bolsos ($), desde Pizza Hut, passando pelos deliciosos sanduíches peruanos do La Lucha (S/ 15, peçam com Papas ) Peguei o Metropolitano e desci na Estação Mexico, a duas quadras dali na Avenida Mexico está o Terminal da Soyuz-PerúBusVip que faz o trajeto Lima-CrucePisco (S/ 38). O Onibus te deixa num cruzamento, que na verdade funciona como uma rodoviária mesmo, como era noite o taxista me cobrou S/ 25 até Paracas, durante o dia o valor é de S/ 20. Dia 6: Paracas Fiquei no Hostel “Paracas Backpackers House” (S/ 20), o hostel é super simples mas o dono Sr. Alberto é uma simpatia. Como cheguei tarde e o tour das Islas Ballestas começa as 08:00hs fechei o tour das Islas e da Reserva de Paracas direto com ele, saiu S/ 67 com as taxas de entrada. No mesmo tour conversando com uma colombiana ela pagou S/ 57 fechando direto com uma agência. Na Reserva de Paracas paramos para almoçar, o preço médio do Menu era de S/ 18. Levem blusa, fazia muito frio em ambos os passeios. O terminal da Cruz del Sur fica na entrada da cidade, foram cinco minutos caminhando até lá (independente do hostel que esteja sua caminhada não vai passar de cinco minutos, a cidade é muito pequena) Existem diversas vans (S/ 20) que te levam direto a Huacachina, mas me parece que todas saem as 11:00 (sendo assim não seria possivel fazer o passeio da Reserva de Paracas) Ônibus Cruz del Sur das 17:45 - Paracas-Ica: S/ 20 Cheguei em Ica às 19:00, pedi informação ao funcionário da Cruz del Sur pra saber quanto custaria um taxi até Huacachina, como era noite ele me disse que eram S/ 10 (durante o dia são S/ Ah, o proprio funcionario me levou até lá :'> Dia 7: Huacachina (Ica) Fiquei hospedado no hostel Banana’s Adventure (S/ 76,50), este preço incluia o passeio nas Dunas com Sandboard. Existem dois banheiro coletivos um mais antigo e um novinho, super limpo, o bar funciona o dia todo com várias boas opçoes pra comer, e tem uma clima mais calmo, sem festas. OBS: Nas dunas faz frio e venta muito , leve blusa, oculos escuro e CUIDADO com sua camera digital se entrar areia já era, a minha estragou no final do passeio e só pude arrumar no outro dia em Nazca Passagem Ica-Nazca: S/ 35 Transfer Cruz del Sur-Hostel: S/ 5 Dia 8: Nazca Fiquei na Hospedaje Brabant (S/ 17), o responsavel pelo lugar era o Jesus, super gente fina, estava a todo momento mantendo os banheiros e as areas sociais limpas. Ele vendia o sobrevoo sobre as linhas de Nazca por U$ 80 + S/ 25 (taxa do aeroporto) mas em outros lugares encontrei por U$ 75 + S/ 25. O Jesus me recomendou um lugar para arrumar a maquina digital (S/ 45), levei bem cedo as 09:00 e quando foi meio dia já estava pronta. Enquanto arrumava a camera fui em diversas agencias na Avenida Bolognesi tentar fechar um tour por terra (os sobrevoos foram canceladas pois havia fortes ventos e visibilidade zero por causa da areia). A maioria dos tours por terra acontecem a tarde, pois pela manhã acontecem os voos. Depois de muito procurar, conseguiram me colocar num grupo com mais três colombianos para o Tour do Mirador Metálico, Mirador Natural e Museu Maria Reiche, o Tour começou as 13:00, durou umas duas horas e meia, e me custou S/ 40. Almocei na volta, ali mesmo na Avenida Bolognesi, os Menus são a partir de S/ 8 Obs.: Os Tours para os Arqueductos, para Cemiterio e os do Mirador são todos em direções opostas, fazer os três juntos levam o dia todo, e cada um num preço médio de S/ 40 a S/ 60 Dia 9: Cuzco Viajei pela Cruz del Sur no Cruzero Suite (S/ 140), onibus super confortavel, disposição das poltronas do piso superior 2-1, servem lanche, tem televisão individual com filmes, músicas e jogos. Cheguei em Cuzco as 11:00, peguei um taxi oficial que me cobrou S/ 10 até a Plaza San Francisco (existe uma tabela com os preços) onde fiquei hospedado no Pirwa Backpack Colonial (existem vários Pirwa em Cuzco) paguei S/ 25 por noite. Os quartos são frios, e os banheiros tambem, existem três banheiros coletivos, feminino, masculino e um unisex, o masculino não possuia agua quente , e no unisex as vezes fazia fila para o banho (a temperatura a noite bateu os O°C ) Aproveitei a tarde livre para caminhar e ir me aclimatando com a altitude, caminhei pela Plaza de Armas, depois fui no Mercado Central de San Pedro, na Avenida El Sol parei na ‘Municipalidad de Cuzco’ e comprei meu Boleto Turistico (S/ 130), ao longo da tarde fui parando em várias agencias pra saber o preço dos tours. Fechei cada um em um lugar diferente Dia 10: Cuzco Acordei cedo e fui pra Catedral de Cuzco (S/ 25), a um tempo atras a Catedral de Cuzco estava inserida no ‘City Tour’ mas como os turistas achavam caro e não queria entrar, retiraram ela dos roteiros, o que é uma pena, porque é impressionante, coloca qualquer igreja do estilo Barroco no chinelo. O City Tour (S/ 13) iniciou as 14horas, a pé fomos ao Qorikancha (estava lotado) e desde então ja fui percebendo como seria as visitas dos outros tours, tudo correndo e muito cheio ... a van nos buscou e partimos para Sacsayhuaman (ou como diria os gringos SexyWoman)depois para Qengo, Picapucara e Tambomachay Dia 11: Cuzco Ás 09:00 partimos para o Tour do Valle Sagrado (S/ 23) , primeiro paramos nas Ruínas de Pisac, daí para uma loja onde mostraram como era feito as joias de prata, e os preços estavam bem bons (aneis de prata por S/ 50), de Pisac fomos para Urubamba para almoçar (S/ 25) o buffet. De lá a caminho de Ollantaytambo, a cidade é um charme só, acho que super vale a pena passar uma noite lá. Algumas pessoas ficaram por lá e nos continuaos o tour até Chincero, antes de parar nas ruínas fomos conhecer uma Associação que fabricam e vendem roupas feitas de lã de Alpaca, uma cholita muito fofa explicou todo o processo, em espanhol e em Inglês! A peça mais incrível era vendida a S/ 220, disse que demorava quase um mês pra ficar pronta, cheia de detalhes. Na ruínas de Chinchero visitamos uma igreja no estilo Barroco, que é uma das mais lindas que já vi, o teto todo pintado, parece que o lugar parou no tempo, Muito Bonito!!! Pena que não dá pra tirar foto . Chegamos em Cuzco eram quase 20:00 Dia 12: Hidroeletrica-Aguas Calientes Fechei van que me levaria a Hidroeletrica pela Wayna Peru (http://www.waynaperuexpeditions.com), me cobram S/ 45, mas senta que vem história rs, marcaram comigo as 08:00 na Agência, disse que a van chegaria na hidroeletrica as 15:00, parariamos para Café da Manhã e Almoço. Fui sem comer nada e sem levar nada na mochila, contando com isso... Entrei na van as 08:00, a van tava quase cheia, quando pediram pra mim ir em outra van, desci e foi mais uma hora e meia de espera na rua, o cara da agencia falava no telefone, com um com outro, no fim me explicaram que como era feriado-e-domingo não tinham muitas van disponiveis, isso eram quase 10:00 e nos colocaram (eu e um japones)em um carro que funcionam como taxi compartilhado que seguem até Quillabamba mas param em Santa Maria, eu e o japones ja estavamos imaginando que chegariamos super tarde na Hidroeletrica, pois já estavamos com duas horas de atraso, e que teriamos que fazer o caminho pra aguas calientes no escuro, porem chegamos na Hidroeletrica as 15:30 quase no mesmo horário do pessoal da van que entrei a primeira vez. Agora imagina o tanto que esse cara correu haha. A Paisagem de Cuzco até a Hidroeletrica foi a mais bonita que vi no Peru, saindo de Cuzco vc avista as montanhas com neve, três horas depois estavamos lá em cima, no topo dessas montanhas e ae começa a descida pra ‘amazonia’ rs Obs: Fica ai uma dica este taxi compartilhado comporta até 4 pessoas, o preço é de S/35 por pessoa e te deixaria em Santa Maria, de lá você pega outro carro e vai até a Hidroeletrica por S/ 10. Como era feriado-domingo e muita gente tava indo pra esses lados, os taxis compartilhados que vão até Quillabamba estavam cobrando S/ 60!!! Em Águas Calientes me hospedei no EcoPackers (S/ 49) em quarto compartilhado com banheiro (o melhor hostel da viagem), no bar-restaurante tem um chef muito bom, paguei em uma macarronada vegetariana S/ 15. Dia 13: Machu Picchu Acordei as 04:20, tomei café da manha no hostel (começam a servir a partir das 04:00) e fui pra fila dos ônibus, cheguei la e já tinha gente, o primeiro ônibus sai as 05:30 e eu fui nesse Ah, comprei o ticket do onibus na noite anterior, apenas a ida U$9 Cheguei em Machu Picchu cedo pra ver o Sol nascer, mas estava tudo nublado Aproveitei Machu Picchu vazia para ficar tirando fotos, olhando tudo com calma, parava pra respirar, rs, pra comer, e fiquei assim até as 10:00, quando então começaria a subir o Huayna Picchu Como tive uma leve intoxicação alimentar no dia em que cheguei em Cuzco, tava sem comer direito a três dias, so bebendo suco e comendo pão, o enjoo esse dia tinha aumentando, e estava me sentindo fraco, então so consegui chegar até um pouco mais da metade do Huayna Picchu, a parte final é muito inclinada, o enjoo e a tonteira foi aumentando (não sei se pela intoxicação ou pelo esforço fisico ) resolvi descer, mas deu pra fazer umas fotos Entre subir e descer já era mais ou menos 12:30, ja no lado de fora, fui ao banheiro, sentei na sombra, bebi uma agua, e fui atras de um grupo guiado porque queria agora fazer o tour em machu picchu com guia. Encontrei um grupo e o guia me cobrou S/ 20 (o preço variava entre S/ 20 e S/ 30 em grupo, o individual estavam cobrando S/ 120) Uma hora e meia depois, desci até Aguas Calientes a pé... deveria ter escutado meu pai quando ele diz que a descida é sempre pior que a subida, meus joelhos arrebentaram e minha perna estava tremendo kkkkk o tal do sedentário é foda Dia 14: A Caminho de Huaraz Sai de Aguas Calientes no primeiro trem, ás 05:30, paguei U$56, e pra minha infelicidade a minha poltrona não tinha janela hahaha, so deu pra curiar na janela da frente e pelas pequenas janelas do teto. Cheguei na cidade de Ollantaytambo as 07:00 e fiquei por lá caminhando, tirando fotos da cidade, olhando as poucas lojas de artesanato que já estavam abertas. Tava perto das ruínas quando vi uma porta aberta, era a da Saída, olhei para os lados, não tinha ningúem vigiando e entrei, tirei algumas fotos, olhei com mais cuidado, como disse antes, no tour não da pra tirar fotos, nem reparar direito nos detalhes. Meu onibus da Cruz del Sur sairia as 10:30 de Ollantaytambo em direção a Cuzco, me custou S/ 20, bela burrada porque existem várias vans que dependendo do tamanho cobram em média S/10 a S/15, porém saem a hora que os trens chegam. Cheguei no Terminal da Cruz del Sur as 12:30, pechinchei com o taxista pra ver quanto ele me cobraria do Terminal até a Plaza San Francisco, tipo bate e volta (so iria pegar minha mochila no Pirwa) o preço era S/ 20 e ele me cobrou S/ 15. O Onibus (S/ 185) saiu as 14:00 de Cuzco, as 16:00 o onibus para no meio do nada, estavam arrumando a rodovia, a estrada estava fechada e so iria reabrir as 18:00 #chora. O horário programado para chegar em Lima era as 11:30, porém com o atraso de duas horas do fechamento da rodovia... Dia 15: A Caminho de Huaraz ...chegamos em Lima ás 12:40, e eu teria que pegar outro ônibus para Huaraz na Movil Tour as 13:00 entrei no primeiro taxi que vi que me cobrou absurdos S/ 10 e me deixou lá em CIMA DA HORA. Enfim a caminho da Cordillera Branca. 7 horas de viagem, S/ 50, almoço e lanche servidos, chegamos a cidade sem nenhum contratempo. Peguei um taxi em Huaraz que me cobrou S/ 5 e me deixou no hostel Alpes Huaraz. Dia 16: Huaraz – Chavin de Huantar Como cheguei tarde, fechei o tour no proprio hostel que me cobrou S/ 35 para o Chavin de Huantar, o tour durou o dia todo, antes de chegar ao Chavin paramos na Laguna Querococha, depois para almoçar (S/ 18), e ai fomos para as ruínas de Chavin. Esse tour saiu as 09 da manha e chegamos em Huaraz as 18:00. Dia 17: Huaraz – Nevado Pastoruri O tour ao nevado iniciou as 08 da manha e custou S/ 40, no caminho paramos na Laguna com água Gaseificada, depois nos Cactos Gigantes, depois numa paredão com pinturas rupestres e enfim no Nevado, estava bem frio e numa altura de 5000 metros, o caminho para o nevado dura em media uns 50 minutos, e a trilha é toda cimentada, bem tranquila, tem a opção de subir de cavalo (S/ 15), mas o cavalo só vai até pouco mais da metade do caminho, a outra metade, acredite, você pode fazer montado, nas costas de uma pessoa (S/ 20) Na volta algumas pessoas passaram mal, como o carro vai descendo rápido você vai sentindo mais . Paramos para almoçar (S/ 18) e chegamos em Huaraz lá pelas 17:00. Dia 18: Huaraz – Laguna 69 A Cereja do Bolo. Rs. O Tour custou S/ 40, SaÍmos de Huaraz as 06:00, paramos para o café da manhã, quase uma hora! Tinha muita gente nesse lugar, algumas indo para a Laguna outras para o Trekking Santa Cruz, quase chegando no inicio da Trilha, passamos pelas Lagunas Llaganuco, lindissimas!!! Chegamos no inicio da trilha as 09:40 e o guia nos disse que teriamos que estar lá de volta as 15:30! A trilha começa plana, depois vai subindo aos poucos, a trilha toda é dividida em duas grandes subidas, quando a primeira termina da um alivio, achando que falta pouco pra chegar, ledo engano, mais uma planice, e começa a segunda grande subida, paramos diversas vezes, o coração quase sai pela boca, come, para, respira, bebe agua, veste a blusa de frio, tira a blusa de frio, não esqueça do protetor, o sol é de rachar, e o frio tambem . Quando você passa da segunda montanha pensa, se não for aqui eu desisto! Anda uns 200 metros e lá está ela a descida é so alegria, tinha gente que até descia correndo Ah mas cuidado com os touros, quando eu tava chegando no final um touro apareceu na minha frente e ficou me encarando, dizem que o animal sente quando a pessoa tá com medo e esse touro sentiu mesmo, eu fui recuando e ele atras de mim, tive que esperar o proximo grupo pra seguir com eles hahaha. Cheguei na van as 15:00 e tive que ficar esperando até as 16:30, quando o restante do grupo foi chegando. Dia 19: Huaraz-Lima-Brasil Sai de Huaraz as 11:00 pela Cruz del Sur, S/ 100 (na Movil Tour paguei S/ 50 e ainda serviram almoço e LANCHE ) Em Lima a Cruz del Sur possui o Terminal proprio chamado Javier Prado e existe agora o Terminal de Onibus geral, de várias empresas, que fica no Plaza Norte (ao norte da cidade), de lá até o Aeroporto são S/ 20 em um taxi credenciado, mas cuidado com o horário, cheguei la as 18:00 e o trânsito estava caótico, e olha que era domingo. No Aeroporto, antes de entrar para o embarque, comi no Papa’s John, um breadstick, um refri e um pedação de pizza por S/ 14. O Voo da TACA estava programado para sair as 21:30, atrasou no embarque, e quando estavamos la dentro atrasou mais ainda, dormi e acordei, eram 23:30 e o avião decolou. Estava previsto para chegar em São Paulo as 04:30, com as duas horas chegamos as 06:30, meu voo para Goiania era as 08:00... Fila gigante da imigração, fila pra pegar a mala, fila pra receita, e quase que eu perco o voo pra casa, mas no final deu tudo certo Obs 1: ao lado da Estação Central em Lima está o Shopping Real Plaza Centro Civico que possui uma loja da Cruz del Sur. Obs 2: Comprei numa farmacia da Plaza de Armas um Gravimed ou Dimenhidrinato (aka Dramin) a estrada de Nazca a Cuzco é cheia de curvas e sobe e desce sem parar, uns quatro vomitaram durante o trajeto (rs) A estrada que liga Cuzco a Lima também é no mesmo esquema, mas dessa vez ninguem vomito, rs. A Estrada de Cuzco a Hidreletrica também pode causar nauseas. Obs 3: Li aqui no Forum dos Mochileiros sobre um remédio para o Soroche, o Diamox. Você deve tomar duas doses de 125mg um dia antes de viajar para altitude e dois ou três dias enquanto estiver lá, cada dose de 12 em 12 horas. Fiz isso e senti apenas falta de ar durante a primeira noite em Cuzco, os outros dias não senti mais nada. Obs 5: Tive uma intoxicação alimentar leve (vi vários turistas com o mesmo problema), fui a uma farmácia em Ollantaytambo e um farmaceutico me vendeu um antibiótico, assim sem receita nem nada, rs. Mas foi o que me fez melhorar, no Peru é comum venderem sem receita mesmo. Obs 4: Comprei o ticket para Machu Picchu via http://www.tickettomachupicchu.com foi mega rápido, me mandaram tudo com menos de 24horas. Obs 5: Sempre conferir o troco. Me passaram a perna na Soyuz-PerúBusVip, a guia em Machu Picchu quase me passou a perna também. Obs 6: Antes de entrar no taxi combinar o preço e ter o endereço com todos os pontos de referências possiveis. Obs 7: Meu cartão deu problema em Huaraz e o Roberto do Alpes Huaraz foi super bacana comigo, disse que eu poderia fazer os tours e que quando eu resolvesse o problema do cartão eu pagaria pra ele. NOTA 10!
  4. Opa Mauro! Chego em Huaraz no dia 28. Por qual agencia vc fechou o Trekking? na verdade vou fazer os passeios da Laguna 69 e Nevado Pastoruri
  5. Ola xplanetx to indo agora em Julho para Huaraz e gostaria de ler o restinho do seu relato que ta muito bacana!!! (e se possivel com o preço dos passeios!) e aproveita o embalo pra postar o relato da Colombia também hehe Valeu!!!
  6. Samanta, tem algum Hostel pra indicar no Cerro Concepción? ou algum rua-proximida especifica?
  7. Viajei para Colombia em setembro e achei os preços das passagens aereas muito barato. Goiania-Guarulhos-Bogota (R$800,00 ida e volta) comprando no site da TAM Bogota-Cartagena (120,59) comprando via Despegar.com, pois o site colombiano da LAN não aceitou o cartão de credito. Cartagena-Medellin (84,73) comprei direto no site colombiano da Avianca Medellin-Bogota (74,47) também via Despegar.com Existe uma companhia aérea de baixo custo chamada VIVA COLOMBIA, porem tem restrição de bagagem... 10kg, medidas e tal... Os preços das viagens de onibus eram os mesmos ou mais caros que os de avião. Sem contar o tempo gasto, uma viagen de Bogota a Cartagena tem duração de 1:30 enquanto em onibus, gastaria cerca de 25 horas. Uma outra opção é ir para Manaus e de lá pegar um voo da Azul para a cidade de Tabatinga, atravessar a fronteira de taxi para a cidade de Leticia e de la pegar um voo da Copa ou Lan para Bogotá.
  8. albertojponce

    Medellín

    Ola Mirian Eu fiquei hospedado no Black Sheep Hostel, na Zona Rosa, é proximo as baladas, supermercado e Estação de Metro. Essa bairro onde fica o Hostel Lucana é um bairro bacana, existem onibus 'alimentadores' que te levam a Estação do Metro.
  9. albertojponce

    Bogotá

    chego dia 10 de setembro em Bogotá, fico até 16 16 a 18 em Cartagena 18 a 23 em Medellín
  10. Kikita Viajo em setembro e encontrei as passagens nesses preços Bogota-Cartagena COP$ 98,89 LAN Cartagena-Medellin COP$ 65,16 AVIANCA Medellin-Bogota COP$ 57,36 LAN Não consegui comprar no site da Lan Colombiano, dava erro no cartão como inválido, então comprei pelo despegar.com no site da Avianca foi tranquilo! as Passagens pela Viva Colombia estavam no geral mais baratos, mas tem toda aquela problemática das bagagens e os horários que não gostei muito!
  11. joaohernani, Não conhecia a Viva Colombia! Encontrei as passagens que estava procurando por 1/3 do preço da Avianca/ Lan/Copa Valeu DEMAIS!!!!!!!
  12. Olá Acabei de chegar de Buenos Aires, 8 dias No dia 15 de maio fiz o cambio na Calle Florida em uma galeria, no primeiro piso, sem perigo algum, em frente a Galerias Pacifico (estavam pagando 8,3 o dolar) no Domingo dia 19 troquei na feira de san telmo, um senhor dono de uma loja de Antiguidades (troquei ali mesmo na loja dele), na Rua Defensa, acima da Calle Chile, me pagou 8 pesos por Dolar)
×
×
  • Criar Novo...