Ir para conteúdo

Victor Prata

Membros
  • Total de itens

    1
  • Registro em

  • Última visita

    Nunca

Reputação

1 Neutra
  1. Bom, pessoal vamos lá. Se prepara que vem textão mesmo. Irei fazer um relato da maneira que eu queria ter lido antes de ir a Cancún, mas poucos achei. Não irei economizar em informações, detalhes e dicas beleza? Então, se não gostar de textão, já pode ir lendo só o que interessa a você kkkkkkk Primeiramente já deixo claro que a minha viagem foi TOTALMENTE INDEPENDENTE, então, para quem também vai fazer dessa forma, talvez seja bem interessante. ALUGUEL DE VEÍCULO: Iniciando, falo para você que está na velha e conhecida dúvida do mistério que gira em torno do ALUGUEL DE CARRO EM CANCÚN. Tenho certeza que TODOS que começam as pesquisas acerca da possibilidade de aluguel de carro, tem um primeiro impacto de terror kkkkkkk É impressionante como chovem comentários e marcações em vídeos e textos com experiências péssimas que pessoas tiveram, seja com extorsão dos policiais na cidade, horas de espera pelo veículo na locadora e até seguros extras e não informados que são empurrados como obrigatório, dobrando o preço do veículo. Um adendo, em pesquisas com muito afinco, percebi que a maioria dessas marcações e indicações de vídeos são feitas por pessoas que sequer alugaram e viveram a experiência. Ou seja, gente que faz rebuliço com a experiência dos outros. Não aluguei carro por economia, nem fiz conta de quanto daria com agencia e de carro, aluguei pela comodidade e liberdade. Mesmo após tanto terror, mantive a minha opção pelo aluguel. Sábia escolha, vamos lá: Fiz inúmeras pesquisas pela decolar, rentcars, rentalcars, diretamente no site das empresas e por fim, decidi. Aluguei pela Decolar.com numa empresa registrada como “Mastercar Auto Rental” mas que na verdade corresponde a já muito conhecida “AMERICA CAR RENTAL”. Amigos, me precavi, entrei em contato por e-mail diversas vezes acerca da minha reserva, da desnecessidade de contratação de mais seguros e etc. O resultado? Tudo perfeito. Serviço prestado sem sequer um detalhe negativo. Aluguei um Jetta, 2.0, automático. O carro não era zero, mas olha, talvez tenha sido melhor. Como possuía vários arranhões e amassadinhos, eles acabam ligando bem pouco para os detalhes, o que torna mais difícil uma cobrança indesejada por um arranhão ou algo parecido. Utilizei o veículo por 10 dias, paguei o valor diretamente no momento da reserva na decolar, R$ 780,00 aproximadamente. Cheguei ao aeroporto e ao desembarcar, a van da America já estava lá no local em que haviam informado. Prontamente um funcionário nos ajudou com as malas e nos embarcou. Rapidamente chegamos ao escritório e em aproximadamente 20 minutos já havia assinado contrato, feito a vistoria e estava saindo com meu carro. Funcionários atenciosos e simpáticos. Me ofereceu o seguro sem franquia, recusei e ele apenas disse sem problemas. (devo ressaltar que marquei para as 15h com medo de atraso, cheguei as 13:30 no escritório e em nada mudou. Liberaram mesmo antes do horário) Vamos ao que todos esperam kkkkkkkkk ao terror da “policia corrupta”. Posso dizer a vocês, só os vi de longe. Rodamos nesses 10 dias aproximadamente 1600 KM, ou seja, temos um pouco de estradas pelo México e incontáveis contatos com policiais em motos, carros, quadrículos, caminhões e diversas blitz. Em MOMENTO ALGUM NOS PARARAM. Realmente é MUITA policia. Na zona hoteleira ficam diariamente parados em alguns pontos fixos da zona e inúmeros em ronda sem parar. Na área da cocobongo a quantidade é quadruplicada. Enfim, amigos, apenas respeitei a sinalização, evitei a qualquer custo dar motivos para que me parassem. E deu certo. Algo que também percebi em minhas pesquisas é que a maioria (não estou generalizando, por favor), mas muuitas pessoas que foram paradas fizeram um retorno errado, estavam na velocidade exata do limite permitido e aí são paradas e extorquidas. Minha técnica apenas foi, sempre abaixo do limite, me arrastava mesmo, sem problemas. Se a placa tinha 70, eu dirigia a 40, se tinha 40 eu andava a 30 sem problemas. ( isso na zona hoteleira, claro). “Ahhh, mas vou ficar me arrastando?” Sim, qual o problema? Para mim, nenhum, estava de férias e preferia curtir a brisa andando a 40 ouvindo uma boa música e curtindo minha viagem, do que ser parado e ter dor de cabeça. Se andei sempre assim? Não mesmo! Corri e corri muito. Com o passar dos dias você aprende a dirigir por lá. Nas estradas, sentei o pé, sempre MUITO atento, avistava viatura, diminuía e tudo certo. Fomos de carro a Chichen-Itzá, Playa Del Carmen, Xcaret, Xelha, cenotes, tulum e tudo que imaginarem, pois como falei, foram quase 1600KM rodados kkkkkkk No mais, a dica que dou é essa, na zona hoteleira tenha calma, não se sinta pressionado pelos táxis e ônibus que vem voando atrás de você e ate dando jogo de luz. Esqueça, eles te ultrapassam, siga na sua mão e a sua velocidade. Observe bem como funcionam os retornos, rotatórias e etc. Nos semáforos, piscou o verde, não espere o amarelo, pare! Mas pare a uns 10-15m da faixa de pedestres, não economize distância. Pedestre pensou em pisar na faixa, pare também. Use seu pisca alerta a vontade, vai ver que é pratica comum. As blitz são diárias e tem várias da policia estadual e federal. São blitz “pesadas”, muitos policiais. Por vezes levantavam a bandeira para diminuir, enfiavam a lanterna para olhar dentro do carro, mas em nenhuma das vezes pararam. Como falei, não tive qualquer contato com policiais. Portanto, se está pensando em alugar um carro, particularmente, recomendo. Não acredito que eu seja o sortudão e por isso passei imune. Apenas acredito que fui EXTREMAMENTE cauteloso e atencioso, e isso bastou para que não tivesse nenhum problema. Alugar um carro muda completamente a sua viagem. A respeito dos frentistas de postos, também não tive problema algum. Todos muito simpáticos por sinal. Mas lembrem, eu buscava não lhes dar espaço para fazer qualquer coisa de errado. Descia do veiculo, ficava próximo a ele, até puxava uma conversa. Na hora de pagar ficava em cima dele, pegava a nota, abria, mostrava, repetia o valor da nota e entregava. Em tulum nem isso fiz, foi a única vez que nem desci do carro, mas o rapaz era muito simpático, elogiou muito o brasil, disse que queria conhecer mas tinha medo pois assistiu cidade de Deus.... enfim kkkkkkkkk No mais, repito, tenha atenção e não terá problema. Talvez seja assim, lesou, eles se aproveitam. Entreguei o carro após os 10 dias, muito sujo, muito rodado e não tive qualquer dor de cabeça. Mais uma vez serviço ágil e objetivo fazendo o estorno da caução (700 dólares) e adiantando toda a documentação. Gastamos aproximadamente 120 dólares de gasolina. Lembrem, rodamos uns 1600 km. A Gasolina comum gira em torno de 20 pesos. PASSAGENS E HOTEL: Bom, galera, minha viagem foi para duas pessoas. Fomos eu e minha namorada. As pesquisas foram muitas e ao final, encontramos o melhor preço no pacote de Passagens + Hospedagem pelo Submarinoviagens. Recomendo demais, as taxas são bem baixas e os preços sempre muito bons. O mesmo voo com mesmo hotel em todos os outros sites e até com agentes de viagens da minha cidade, ficava sempre no mínimo mil reais mais caro. Valor do pacote: R$ 7006,00 (casal) Passagens: Voamos pela Copa Airlines, empresa famosa em seus voos para Cancún. Saímos de Salvador-BA, fizemos conexão no Panamá e depois Cancún. Na volta tínhamos uma conexão de quase 20H no Panamá, deixamos de propósito, pegamos um hotel bem próximo ao aeroporto, dormimos, tomamos café da manhã, descansamos e fomos tranquilos para o voo de volta. No geral, a companhia é boa. Nas aeronaves que pegamos, nenhuma teve entretenimento individual na poltrona, apenas telas gerais espalhadas. Ponto negativo. Mas, superado isso, no geral é uma boa empresa. São MUITO organizados e o principal: PONTUALÍSSIMOS. Não tivemos trocas inesperadas de portões e muito menos atrasos. As refeições são satisfatórias, desde sanduíches de frango, hambúrguer, carne com purê, saladas, batatas chips até vodka, whisky, vinho tinto e branco, cerveja, agua etc... Viajaria novamente sem problemas. Voos estáveis, sem turbulência, comissários atenciosos. HOSPEDAGEM: Após muitas dúvidas, optamos pela hospedagem em um dos resorts da rede royal. O escolhido foi o THE ROYAL CARIBBEAN. Hotel DE PRIMEIRA. Não tenho nada a reclamar. No geral, o hotel tem uma estrutura antiga, mas tudo funciona perfeitamente e é MUITO conservado. O quarto é gigante, possui 2 camas dobles, closet, varanda (TODAS frente mar. E que mar!), dispensa com frigobar, cafeteira, torradeira, talheres e pratos, e microondas, além de closet e cofre. Importante, o ar-condicionado funciona perfeitamente, o que para mim é muito importante. O banheiro é grande, boa disposição e possui uma pequena banheira, nada luxuoso, mas que utilizamos e supriu. A única observação seria que não tem box, é uma cortina, mas que em nada chega a atrapalhar. Os espaços comuns são ótimos. Piscinas perfeitas espalhadas por todo o resort, bangalôs frente-mar para relaxar, bares espalhados tanto na piscina, como na praia e recepção, existe um mini mercado na recepção muito diversificado com tudo que imaginar e com preços bem interessantes, além de serviços de spa, academia, aluguel de veículos, lanches e sorvetes, venda de passeios, câmbio (cotação melhor que a maioria das casas que vimos), utilizamos muito. Como saíamos todos os dias entre 6-7 da manhã, escolhemos a opção sem café sequer, se quiséssemos poderíamos tomar o café pagando avulso. Não utilizamos, ao chegar fizemos compras de respeito no walmart e ficamos abastecidos de comidas, bebidas e besteiras por todos os dias kkkkkkkk No geral, é um resort que recomendo muito, pois o serviço é primoroso. Se está procurando agito, já não recomendo tanto. O resort é em sua maioria integrado por famílias, portanto as atividades são mais calmas, não é um Grand oásis, o que para mim foi essencial. Queria paz 🙂 CHICHÉN-ITZÁ: Logo no primeiro dia fomos ao sítio arqueológico de Chichen-Itzá. Pagamos 80 pesos para estacionar nas instalações do local. As entradas nos custaram 480 pesos por pessoa. Saímos bem cedo do hotel, média de 6H, mal tinha sol e escolhi ir pela rodovia paralela para fugirmos dos pedágios que, se colocados na ponta do lápis, nos custariam aproximadamente uns 800 pesos ou mais. “Ahhh, mas é mais longe, esse tipo de economia não vale a pena”. Porque não? Não alterou em nada minha viagem, na verdade acredito que tenha acrescentado. Por esta estrada passamos por cidades e povoados, víamos o dia-a-dia do “mexicano raiz”, em suas vidas comuns de trabalho, as crianças em praças nas cidadezinhas, barracas de comidas de todos os tipos...foi muito interessante e olha, nos kms, a diferença também não é absurda, é questão de uns 30km e algum tempo a mais. Ao entrar no complexo, se depara com algumas lojas e lanchonetes onde tomamos um bom café. O preço é um pouco mais alto, mas nada absurdo. As ruínas são maravilhosas, a energia do lugar é inexplicável e impossível de não ser sentida. Não contratamos guias, fomos andando, tirando fotos, sentando e passando nosso tempo maravilhados pelo local. São muitos mistérios e belezas envolvidos. Exploramos cada cantinho de Chichén. A dica é irem preparados para o calor do local, o sol é ferrenho, mas vale totalmente a pena. As ruínas são maravilhosas. Outra dica, se vai de carro, sai o mais cedo que conseguir para chegar cedo. Chegamos aproximadamente as 9 e a quantidade de gente ainda era pequena, tiramos boas fotos e muitas sem ninguém “atrapalhando”. Depois começaram a chegar as excursões, então aí sim, lotou muito. Ficamos no sítio até aproximadamente 11:30. CENOTE IK-KIL: Por mais que estivéssemos por conta e ter ouvido muito a respeito do ik-kil, resolvemos conhece-lo. Realmente as fotos de divulgação são tratadas e um pouco diferentes da realidade do cenote, mas olha, nada que tire o encanto real e que deixe de valer a pena a visita. O cenote é lindo sim, tem uma ótima estrutura ao redor, com restaurantes, bares, banheiros, vestiários, armários e coletes para alugar. O banho é ótimo, agua geladinha, primeiro contato com cenotes e uma sensação de relaxamento após o sol escaldante nas ruínas. Vale a pena a visita. Estacionamento gratuito. Pagamos nas entradas 80 pesos por pessoa. Água é “barato” no stand de dentro e paletas tradicionais muito gostosas a venda também. Ficamos cerca de 1 hora. CENOTES SAMULÁ E X-KEKEN: Estes cenotes foram escolhidos por estarem juntos no mesmo complexo e se localizarem em Valladolid, cidade em que passamos no caminho as ruínas de Chichen. Recomendamos demais a visita a estes 2. São completamente diferentes do ik-kil. São cenotes fechados e que possuem apenas pequenas aberturas para entrada de raios solares. As formações são impactantes. Recheados de diversas estalactites e estalagmites. A água é azul e bem geladinha. O x-keken é um pouco menor, tem mais formações rochosas e em sua água você nada com alguns peixinhos e morcegos. Bem legal. O Samulá se assemelha muito, também é um cenote fechado com pouca entrada de sol, apenas por 1 ponto, mas é maior que o primeiro. Tem uma grande área para banho, água também muito gostosa. Valeu demais a visita. O complexo em que ficam é bem grande, possuem diversos vendedores de souvenir e comidas e bebidas. O estacionamento é gratuito. Dica, os guias que ficam na frente meio que te dão a entender que são do próprio cenote, mas não são e se te passarem 2 ou 3 informações irão querer o mínimo de 100 pesos por serem credenciados. Não pagamos, em toda a viagem não tive qualquer problema com a propina a não ser este impasse que nem chamo bem de problema. Falei que não iria pagar o valor que ele estava me exigindo pois desde o principio ele informou que seria “libre”. Gente, não é pelo valor, é a maneira que ele se portou e o real “serviço” que ofereceu. Não valia. Então, dei 40 pesos e após muita pressão, me mantive firme e ele saiu. Enfim ficamos livres da maneira que gostamos. Curtimos muito os dois cenotes e fomos embora, pois a estrada era longa. TULUM: No segundo dia de passeios, mais uma vez saímos cedo e dessa vez com destino a Tulum. Por erro no gps, paramos no meio da cidade, o que foi legal já que conhecemos a cidade por dentro e seus movimentos. Chegamos às ruínas aproximadamente 9:30 pois atrasamos um pouco na saída. Pagamos 100 pesos no estacionamento bem na entrada do complexo. Não sei se foi caro ou barato, não pesquisei outros, apenas estacionei. Andamos para a entrada e nos deparamos com uma fila de respeito, então, caso consigam comprar antes as entradas talvez seja interessante. Os guias ficam passando pela fila oferecendo o seu tour guiado com a entrada imediata pela outra fila das agencias, que era menor. Continuamos na comum, lembram que não suportamos visitas guiadas né? Kkkkkkk Então, ficamos um bom tempo na fila, mas nada que fosse incomodo. As entradas custaram 75 pesos por pessoa. Se conheceram Chichén-Itzá, as ruínas de Tulum ficam um pouco “sem graça”. Por favor, não entendam mal. O lugar é maravilhoso, mas muito menor e as ruínas menos chamativas e interessantes. Mas, vem o diferencial. Em meio a visita, você pode descer uma escadaria e se banhar naquele mar encantador. No dia que fui tinham sargaços, era uma boa quantidade mas não atrapalhou o banho. O sargaço estava na areia e pouquíssimo na água, então foi ótimo o banho e nos renderam muitas fotos. Fomos bem rápidos nessa visita, realmente não possui muito mais o que se ver. Saímos do complexo e como queríamos conhecer mais cenotes, não fomos à playa paraiso por escolha mesmo. Na saída, numa loja enorme que com certeza vao reparar, compramos nossos sapatos anfíbio. Havia olhado as sapatilhas no walmart mas não tínhamos comprado. Nesta loja compramos os 2 pares por 20 dólares. GRAND CENOTE: Saindo de Tulum, fomos ao ponto alto deste dia de passeio, o Grand Cenote. Pessoal, é impossível conseguir descrever para vocês a beleza deste cenote. É um local bem natural, na entrada possuem duchas e um campo em que as pessoas estendem suas toalhas e tomam sol, relaxam. Descendo a escada, nos deparamos com um dos locais mais impressionantes que já visitamos. O grand cenote possui parte aberta e partes fechadas, tem uma água que impressionantemente em partes passam do azul clarinho para o escuro e chegam até um verde. O sol bate em alguns pontos e deixa o cenário ainda mais impressionante. É cercado por natureza pura. Deste, o que posso dizer é: apenas VÁ. Veja os encantos do lugar você mesmo. Este seria o cenote que aconselharia ir de qualquer maneira. A estrutura é boa. Possui vagas para estacionar na porta e alugam armários, coletes e equipamento de snorkel. Nesse, realmente vale a pena o snorkeling já que a água tem ótima visibilidade e muita vida marinha. A entrada custa 180 pesos por pessoa. Ficamos tão encantados que combinaríamos a visita com o cenote dos ojos mas não conseguimos sair do grand. Ficamos por aproximadamente 3 horas lá. COCOBONGO: Quando voltamos a Cancún, aproveitamos para passar na cocobongo para comprar os ingressos da noite. Logo que estacionamos e chegamos em frente, um vendedor com a camisa (tem inúmeros) já nos abordou oferecendo. Começamos a negociação com ele e primeiramente me cobrou 75 dólares por pessoa a entrada open bar mais 2 drinks por pessoa no congo e um aperitivo lá. Falei que estava caro, ele me levou até o congo, me pediu para sentar, e nos trouxe uma cerveja de cortesia kkkkkk INFELIZMENTE recusei, pois estava dirigindo. Mas as negociações continuaram, até que mesmo parecendo irreversível agora já o valor de 65 dólares, após uns 5 minutos de negociação ele fechou por 60 dólares por pessoa ( mesmo dizendo que sou muito chorão) mas tudo no bom humor e cortesia. Pagamos e fomos ao hotel descansar. Mais tarde retornamos. O acesso é bem rápido. Com o voucher que ele nos deu não precisamos enfrentar a fila que estava para retirar ingresso. Entramos e já nos empurraram um drink na mão, enquanto colocavam as pulseiras. Particularmente não gosto desses drinks, mas minha namorada gostou. Lá dentro tem um bom espaço mas eles começam meio que a “entulhar” as pessoas, fazendo ficarem beem apertadas umas coladas nas outras. Paramos em um cantinho ao lado da escada e em frente ao balcão do bar na entrada. Os funcionários ficam gritando pedindo que desçam, me fiz de surdo e ficamos naquele cantinho. Após umas 3 vezes do cara do bar me pedir para descer, dei 50 pesos e ele esqueceu de mim. Esqueceu de me mandar descer na verdade, pois pelo resto da noite ele lembrou muito bem e me encheu tanto de cerveja que ainda na rua antes de chegar no hotel vomitei toda a cerveja e mais um pouco kkkkkkkk mas tudo bem, o show é impressionante, diferente de tudo que estamos acostumados aqui no brasil. Olha, vocês com certeza já viram inúmeros vídeos do que é o show, então não preciso dizer né. estou passando os detalhes que ninguém me falou antes kkkkk é um espetáculo legal, vale a pena a visita. Tenha noção que é um pouco promíscuo, os homens e mulheres estão fervendo, maas, nada que atrapalhe a diversão mesmo que não esteja ali para isso. É válida demais a visita. PARQUES: Neste ponto, devo dizer inicialmente que compramos os parques diretamente no site deles com 1 mês de antecedência mais ou menos para obtermos os descontos. Comparados a agencias e todos os outros canais de venda tipo decolar, expedia e tripadvisor, o preço era incomparavelmente melhor. Pagamos U$$ 350 dólares o casal com o xcaret Plus e o xelha all inclusive. X-CARET: O x-caret é realmente tudo aquilo que falam e mais um pouco. Acho que é um parque realmente indispensável. Particularmente, gostamos muito. O lugar é enorme, possuem tantas atividades que se não se organizar fica maluco e não faz nada. Iniciamos a nossa visita fazendo o rio que percorre todo o parque. Entramos em uma ponta e saímos por outra. Na entrada do rio pode pegar a sua chave do armário para guardar o que desejar, tem acesso a bolsas em que pode enviar o que achar necessário para o outro lado (fim do percurso) e retirará seu material. As bolsas são trancadas com cadeado e a chave também fica com você. Após, retira seu colete, pés de pato e desce até o rio. É legal, nada muito radical, mas bonito e interessante de fazer. Fizemos o percurso completo. Saímos e pegamos os pertences. Fomos a uma prainha que possui beirando o local para snorkel e ficamos relaxando um pouco e curtindo aquele visual como sempre impressionante. Após um tempo de descanso e banho, fomos ao almoço. Adquirimos o pacote plus, então tínhamos direito a armários, equipamentos e a uma refeição com bebidas. Escolhemos o restaurante “La Laguna” se não estou enganado. É o restaurante conhecido como mundial, pois tem comidas para todo gosto. Achamos ótima a escolha pois tem desde comida mexicana, saladas, parrilla argentina, algumas massas e molhos, comidas de fast food, bebidas variadas e até uma máquina de sorvete. Comemos muito bem! Após o almoço, fomos fazer snorkel. Pegamos os equipamentos e escolhemos um dos bangalôs para deixar as coisas. O snorkel lá é sensacional! São muuuitas espécies espalhadas e nunca havia visto tantos peixes daquele jeito. A dica é escolher bem o horário de ir nessa atividade, pois tem momentos que fica muito lotado e atrapalha um pouco. Mas é inexplicável. No mais, os caminhos do parque te enchem os olhos com animais de diversas espécies espalhadas. O aquário é sensacional! Não ficamos para o show noturno por escolha. XELHA: Da mesma forma do xcaret, curtimos demais o xelha. O parque é bem menor, de certa forma se resume ao “rio” azul que o rodeia e que é o centro da maioria das atividades. Mesmo menor, é igualmente legal. Fizemos primeiramente o caminho do rio, onde também possuem os sistemas das bags onde despacha no inicio e retira no final. O diferencial neste está exatamente no serviço all inclusive que fornecem. Gente, serviço de primeira. São pelo menos uns 4 a 5 restaurantes (que eu vi) e diversos pontos de bares onde pode pedir drinks ou mesmo se servir diretamente de agua, refrigerante, suco e chopp. Recomendo o restaurante de fast food e o de parrilla. Foram os que realmente nos acabamos de comer hahaha no geral ficamos mais relax no xelha. Conseguimos um bangalô a beira do rio maravilhoso, curtimos a brisa, tiramos fotos. Fomos a torre que possui com um tobogã gigante. Ele é bem imponente e até assusta um pouco, mas, é só a cara kkkkkkkkk o tobogã é bem divertido e nada que mate do coração. Muito tranquilo e vale apena uma ida, até pq para subir de novo vai cansar beem. No geral, os serviços como acredito que seja em todos os parques “X”, foi muito bom. JUNGLE TOUR ADVENTURE: Esse passeio é mais um daqueles que direi: APENAS VÁ! Pessoal, não consigo expressar em palavras o quanto é legal. Esse passeio consiste em você pilotar sua própria lanchinha saindo da marina indo pela lagoa e dando de caro com o mar aberto para fazer mergulho de snorkel em um dos maiores corais da américa (se não me engano). Então, compramos o passeio ainda no brasil direto no site. Existem algumas empresas que fazem esse passeio e decidimos pela “jungle tour adventure”. Entrando em seu site irão se deparar com todos os esclarecimentos de como funciona e o que está incluso. Já adianto algumas coisas. Pagamos U$$ 45 dólares por pessoa, pela compra antecipada (o valor é 60 se não me engano) + U$$ 12 dólares por pessoa no momento do embarque que é a taxa da marina. Quando chegamos o dia estava bem fechado, já sabia dos riscos de quererem cancelar o passeio. Dito e certo, ao chegarmos o rapaz informou que as condições estavam desfavoráveis e o que poderia nos ofertar seria o passeio na lancha por um tempo maior mas sem mergulho. Com medo dos relatos que já vi em que as empresas diziam que poderiam remarcar e depois simplesmente não permitiam, diziam que tinha perdido, resolvi com muita tristeza aceitar. Sábia escolha! Hahaha fomos direcionados ao nosso guia, que infelizmente não lembro o nome mas foi FODA. O cara foi espetacular conosco. Me chamando sempre de Brasil, nos passou todas as instruções e enquanto estava fazendo isso, perguntou se mesmo com o que o rapaz falou nos queríamos mergulhar. Ele falou, não sou louco, estou dizendo pois tenho experiência e não acho que hoje seja um dos dias que não temos realmente condições. Esclareceu que o mar realmente estaria mexido, então seria um pouco mais difícil, mais cansativo, mas se quiséssemos e prometêssemos que não iriamos contar ao chefe, ele não nos deixaria na mão. Topamos na hora. Partimos pilotando a lancha (é bem tranquilo pilotar) só prestar atenção nas instruções até chegarmos em punta nizuc, uma barreira de corais maravilhosa. Gente, é no meio do mar, do nada se para, pula e simplesmente você está no paraíso! A vida marítima é riquíssimas, diversas espécies e você nadando no meio a água tem uma visibilidade tremenda. Realmente estava bem mexido, mas ele fez questão em mergulhar conosco, trazendo inclusive uma boia salva vidas para que se quiséssemos podíamos segurar e ELE NOS PUXAVA. Foi bem cansativo, sim, mas maravilhoso! Um dos mergulhos mais impressionantes que fiz. Ficamos aproximadamente 30 minutos na agua e ele fez um verdadeiro tour, sempre nos guiando nos melhores pontos para ver mais espécies de peixes e corais e cuidando do nosso bem estar. Na volta as lanchas, nos trouxe uma agua geladinha para matar o cansaço. Talvez tenhamos dado sorte em não fazer o passeio com grupo, fomos só nós e o guia. Claro, para ele dei uma beeela e gorda proprina e muito merecida! ISLA MUJERES – (DOLPHIN DISCOVERY + PLAYA NORTE): Então, isla era um ponto alto da viagem pois minha namorada é apaixonada por golfinhos. Escolhemos o nado no dolphin de isla e foi uma ótima escolha. Compramos o nado diretamente no site da dolphin Discovery e pagamos U$$ 179 dólares o casal + U$$ 10 dólares por pessoa ao embarcar referente a taxa da marina. Compunha o valor o nado Royal Swin (o mais completo) com 1 hora de atividades com 2 golfinhos e todas as atividades possíveis (nado nas barbatanas, golfinho empurram pelos pés, carinho, beijo e etc.), incluía ainda o acesso a área VIP, que possui uma piscina exclusiva e 2 restaurantes exclusivos que na minha opinião valeu a pena pois a comida é gostosa e o pessoal do bar muito prestativo fazendo drinks e servindo muito rápido e bem. O pacote dava direito ainda a nada com os leões marinhos. Estava incluso ainda o transporte no barco deles, com o all inclusive ainda no barco também. O nado é maravilhoso, impossível descrever a experiência. As fotos foram oferecidas no embarque por 140 dólares o casal o pacotão, não fechamos. No barco eles tem diversos vendedores espalhados vendendo e custava 120 dólares o mesmo pacotão casal, não fechamos. Ao chegar no local, próximo aos armários onde ficam, ofereci 100 dólares ao mesmo cara que me ofereceu no barco e ele falou que não dava, apenas disse tudo bem e saí. Minutos depois ele veio até mim e disse que faria os 100, fechamos. Após realizarmos o nado, que foi o primeiro grupo com aqueles golfinhos, fomos a área vip tomamos alguns drinks e cervejas, almoçamos e queríamos ir para a cidade. Pagamos 10 dolares no taxi até o centro, não tinha conversa, tentei muito negociar mas não rolou. Iriamos alugar um carrinho de golf, mas veio o imprevisto, esquecemos nossas CNHS e as locadoras que alugavam so com passaportes cobravam o dobro do preço que iriamos pagar, então desencanamos e fomos andando até playa norte, que fica pertinho do centro. A praia é incrível, inexplicável aquele mar. Não que o de Cancún seja feio, jamais. Mas o de Isla, impressiona. Ao passar em frente a barraca Tarzan, o rapaz nos abordou e nos ofereceu sombreiros e espreguiçadeiras. Nos cobrou 300 pesos pelo uso e poderíamos consumir no bar caso quiséssemos. Negociei e fechamos por 200 pesos. Realmente não sei se pagamos caro ou barato, não pesquisei em outros, estava afim de sentar e curtir. Foi o que fizemos, tomamos algumas coronas e limonada, os petiscos eram bem mexicanos em sua maioria, o que não gosto então não pedimos nada. Curtimos o paraíso, tomamos umas cervejas e relaxamos. Os custos dos produtos são atraentes, corona 50 pesos, limonada gigante 40 pesos. Preços praticados em qualquer conveniência, então foi bem valido. O barco retornava a Cancún as 17:30, então umas 16:30 saimos de playa norte, caminhamos até o terminal de táxi e até o dolphin eles cobram 100 pesos. Pegamos o barco de volta. COZUMEL: Então, galera, o passeio para cozumel foi na verdade um dos que menos planejamos. Sabíamos apenas que iríamos e que queríamos fazer o já conhecido roteiro de palancar, columbia, el cielo e el cielito. No dia planejado, pegamos o carro e fomos até playa del carmen. Bem próximo ao terminal que saem os ferrys, paramos em um estacionamento fechado e nos cobravam 12 pesos por hora ou 120 pesos o dia inteiro. Estacionamos lá mesmo e partimos ao calçadão de playa para adquirir os bilhetes do ferry. Compramos os bilhetes pela Winjet, era mais barato e pagamos 350 pesos ida e volta por pessoa. O ferry é imenso, possui uma parte aberta em cima e uma fechada com ar-condicionado e bem confortável embaixo. Geralmente não costumo enjoar em barcos, mas galera, vou confessar, como vomitei nessa ida até Cozumel kkkkkkkk mesmo sem nada no estômago, pois não costumo tomar café da manhã, fiquei muito mal, fui ao banheiro umas 5 vezes para vomitar durante os 30 minutos de trajeto. Balança de verdade. Na volta, viemos na parte superior, foi bem mais tranquilo, também tomei um dramin para garantir e tudo certo hahaha ao desembarcar em Cozumel, você irá se deparar com uns 15 balcões de empresas oferecendo diversos tipos de passeios. Parei em umas duas, vi média de preços praticados mas não fechei. Seguindo em frente, você se depara com um calçadão, com uma praça, lojas e restaurantes. Em frente ao restaurante Palmeiras, o primeiro do calçadão no lado direito, tinha um vendedor do jeito que gosto particularmente, tranquilo, calado, so mostrando que tem os passeios. Foi com ele que resolvi negociar. Perguntei sobre o que queríamos e eles nos apresentou a proposta de 50 dólares por pessoa em barco que iria a palancar, columbia, el cielo e el cielito, além do equipamento de snorkel incluso e serviço de cerveja, agua, refrigerante e refrescos inclusos com aproximadamente 4 horas de passeio. Negociamos muito, ele bem tranquilo (diferente de outro que tinha conversado anteriormente) e ao final fechamos com ele pelo valor de U$$ 35 dólares por pessoa. Pessoal, realmente não vou lembrar o nome da empresa, até porque no papel que ele nos entregou não consta, é apenas um recibo genérico. Ao fazermos o pagamento ele nos direcionou a um dos guichês dentre aqueles da saída do ferry. A única coisa que lembro é que a proprietária de chama “ MARY” e também é muito simpática. Ela anotou nossos nomes e informou que o passeio sairia as 12h. Como eram 11:10 mais ou menos, fomos ao Palmeiras para tomar café. Melhor escolha, lá pedimos um prato com sanduíches de queijo e presunto e batatas fritas, além de uma coca cola. Pessoal, o prato vem uma quantidade tão grande que eles mesmo sem pedirmos separaram em 2 pratos e foi uma refeição de respeito para cada um. O refri era um cálice, devia ter uns 700ml. A conta deu 250 pesos já com propina, pois o atendimento foi ótimo. As 11:50 fomos ao guichê. De lá, fomos colocados em um táxi que nos levou a outra marina, de onde saia o barco. O passeio em si, vou apenas dizer que foram os locais mais encantadores que fomos. Se punta nizuc foi impressionante, palancar e columbia se assemelham de forma ainda melhor. São corais imensos, muitas espécies, coisa de 8 a 10 metros de profundidade e uma visão COMPLETAMENTE LIMPA. Pessoal, não to falando de boa visibilidade, to falando de PERFEITA. É impressionante. El cielo também é maravilhoso, a água tem um azul extremo, que vai mudando de tons a medida que o barco anda e que o sol bate. Gente, é MUITO azul, a cada ponto você se impressiona. A estrelas em El cielo são lindas, vê-las em seu habitat, vivas, é impressionante e são muitas. El cielito é uma piscina no meio do mar, agua azul cristalina e na cintura. Mais um da série apenas VÁ! Kkkkkkkkk Restaurantes: (serei breve) Em cancún fomos 2 vezes ao outback. O cardápio e o sistema muda um pouco, mas gostamos muito. O Refri não é refil, é lata. O atendimento é primoroso. Cobram 15% no atendimento opcional, mas pagamos, é de primeira. Conta girou em torno de 600 pesos para casal. Fomos também ao CHSTR da zona hoteleira. Muito bom. Local mais simples mas uma decoração interessante. Os pratos lá são imensos, pessoal, comem 3 pessoas muito bem e até 4 se não comerem taanto. Pedimos uma massa com molho 4 queijos e camarões que eram gigantes e custou 280 pesos. Gente, comemos MUITO de verdade e sobrou comida para umas 2 pessoas kkkkkk serio, mas muito gostoso. Vale muito a pena a visita. O refrigerante era num jarro kkkkkk tinha ali no mínimo uns 800 ml a 1L. Bubba Gump é tradicionalíssimo. Fica ao lado do outback no flamingo mall e vale a pena a visita. O preço é bem salgado, tem drinks de 250 até uns 400 pesos. Pedimos a famosa marguerita que vem com a corona dentro, um suco diferente que tem lá, uma variação de preparos de camarão, refrigerante e cerveja. Nossa conta deu 900 pesos já com a propina. Valeu a pena. O coronarita ganhamos o copo em que servem e vem uma tampa, para preparar drinks tipo caipirosca. Ganhamos ainda um copo enorme que luzes e com o nome do bubba gump. Bem legal. Jhonny Rockets é o tradicional fast food americano em Cancún. Para quem gosta de hambúrguer, batatas fritas, milk shake e etc a visita é muito válida. Comi umas 3 vezes hahaha fomos no restaurante deles no La Isla e o atendimento é bem legal e o ambiente também. Tradicionalmente americano. Hamburguer doble (porque estava de dieta KKKKK sqn) custava 145 pesos e refrigerante lata salvo engano custava 45 pesos. A batata com cheddar e bacon é ótima, não me recordo o valor, mas acredito que uns 90 pesos. Dominos. Não tem muito o que falar ne? É pizza da dominos kkkkk Comemos na unidade da zona hoteleira que fica vizinho a uma OXXO. A dica é: se você pedir pelo app ou pelo site e for buscar, tem 30% de desconto. Dá pra economizar uns 80-100 pesos tranquilamente. Burger King de playa: com suas particularidades nos sanduiches e refris mas é BK, não tem muito o que falar. Salvo engano um combo do sanduiche top que tinha era media de 120 pesos. Em um dia de passeio em playa vi um local chamado “El Pechugon” que vendia uns frangos em assadeiras com umas batatas preparadas junto. Enfim, ODEIO o tipo de comida mexicana. Sou muito chato e tenho repulsa a muito tempero, coisas como guacamole, pimenta e tudo que baseia a comida tradicional deles. Mas esse restaurante me chamou a atenção. Fui no El pechugon de Cancun, e lá o frango vem com vários acompanhamentos. Arroz, burritos, quesadillas, batatas e frijoles sei la o que kkkkkk comprei também macarrão. O Resumo? Não comi nada além do arroz e do frango kkkkkk o frango é muito gostoso mas o resto, para mim não dava. Hot-dog próximo a cocobongo. Tem 3 carrinhos do mesmo, é muito gostoso e baratinho kkkkkkkkkk Resumindo, galera, não temos muito a contribuir na área de restaurantes, pois não como de maneira nenhuma as comidas típicas mexicanas, então nos atemos a comer muito fast food, massa e besteiras. Ademais, tentei realmente expor o máximo de detalhes que consegui lembrar. Caso tenham interesse em tirar dúvidas e eu puder ajudar, fico a disposição. Conosco deu tudo certo conforme planejado. Tenho certeza que com vocês também será assim. Se quiserem nosso roteiro, fico a disposição. Espero que ajudemos vocês em algo.
×
×
  • Criar Novo...