Ir para conteúdo

Ajrjr

Membros
  • Total de itens

    11
  • Registro em

  • Última visita

    Nunca

Reputação

0 Neutra

Bio

  • Ocupação
    reteplase
  1. Olá macatao! Agradeço o elogio! O único país que precisa de visto é Zimbábue, mas esse visto pode ser obtido em trânsito, ou seja, na fronteira. Você paga uma taxa de US$30,00 (pode-se pagar US$50,00 e ter direito a entrar em Zâmbia também, já que estes países compartilha vic falls como parte da fronteira). Os demais países exigem apenas o passaporte válido (normalmente, com validade de 90 dias, mas isso varia em cada país). Com a nomad fechei por aqui, através de e-mail. O contato deles é uma brasileira. Você é muitíssimo bem orientado nessa fase. E também eles oferecem um ser
  2. Olá, KekaMC! Nesse caso, a porta de entrada para África é sempre Joanesburgo, na África do Sul. O país possui estrutura muito boa para o turismo. Os países que fazem fronteira, além de interessantes, possuem estrutura razoável. Sugiro, também, conhecer Lesoto e Suazilândia, além de Moçambique, que tem belas praias. E ficam relativamente perto de Joanesburgo. Abs!
  3. Olá KekaMC! O gasto ficou em cerca de 10 mil reais por pessoa, incluindo passagens aéreas, o tour com essa empresa (que foi de 20 dias), além dos custos com alimentação, acomodação e a passeios por conta própria por 8 dias. Na época, a cotação do dólar estava em R$2,7. Abs!
  4. Ficamos no Long Street Backpackers. Localizado na Long Street, rua mais badalada de Cape Town. O hostel oferece o básico, com muita área de socialização. São atenciosos e prestativos. O preço é um dos melhores. Portanto, o custo-benefício é alto. O banho é quente, a cozinha coletiva é adequada e a porta de entrada ao hostel possui um acesso por senha. Realmente seguro! Fica em frente ao restaurante Mama Africa, local muito conhecido e uma ótima opção de comidas típicas em um local decorado de forma tradicional. E o preço dos pratos é muito bom, assim como seu sabor. Oferece muitos rótu
  5. Viajamos com uma empresa chamada Nomad Tour. Pegamos um passeio de 20 dias. Comida, acomodação (no caso, camping) e passeios inclusos, por um preço realmente muito bom. Além dessas quase 3 semanas, ficamos mais 8 dias por conta própria. Basicamente em Cape Town e Joanesburgo. Pretendemos voltar em dois anos e conhecer os países do leste africano.
  6. Olá Letícia! Fomos com uma empresa chamada Nomad Tour, lá da África do Sul. Abs!
  7. Em seguida, fomos ao parque nacional Chobe. É um parque pequeno para os padrões africanos, mas muito bem conservado e com muitos animais. Após conhecer o delta e o parque, fomos até Zimbábue. Zimbábue Um dos países mais pobres do mundo, Zimbábue possui uma das atrações mais lindas do mundo. Em sua fronteira com Zâmbia, Victoria Falls é imperdível seja a pé ou de helicóptero. Seu parque nacional abriga muitos animais, mas o destaque é a enorme queda de água.
  8. Partindo agora em direção ao leste, chegamos a Spitzkoppe. Muito legal pelas suas formações rochosas, e vida selvagem típica. Ainda na mesma direção, conhecemos o parque nacional Etosha. Sem dúvida, um parque especial e um dos meus favoritos na África. Vida selvagem em abundância. E a rotina de visitas de animais nos locais onde acampávamos continuava. Dessa vez, foi possível uma boa foto de um chacal que se alimentava de restos de frangos de nossa janta. Fiquei a menos de um metro dele, agachado, e o animal nada fez. Na verdade, estão acostumados com presença humana e se comportam d
  9. Chegando em Sossusvlei, a quantidade de dunas aumenta, e o cenário fica muito bonito. Local para fazer trilhas e mais fotos. Parte do local anterior, Deadvlei é um local com paisagem única: única região do mundo, em que velhos troncos de árvores mortas não se decompõem devido ao clima inóspito do local, com o solo a base de argila e um clima seco, no qual nenhuma bactéria ou micro-organismo é capaz de se desenvolver para degradar os troncos restantes. Swakopmund é uma bela cidade litorânea do país. Lá, o deserto, o qual encontra o mar como fronteira, recebe considerável quant
  10. Namíbia É o meu país favorito de todos que já conheci no continente. Não só pela sua beleza natural, como pela sociedade, que montou uma democracia modelo. É um país estável, seguro e que cresce muito em todos os sentidos. Ainda apresenta problemas, mas a formação de seu governo garante seriedade para seu desenvolvimento. Realmente, um exemplo para os brasileiros! Além disso, é um país que, em minha opinião, junto com a Etiópia, está entre os melhores para fotografia de paisagens. E o Fish River Canyon é um dos exemplos disso. O segundo maior canyon do mundo é um lugar para muitas foto
  11. Gostaríamos de compartilhar nossas impressões de viagens por alguns países africanos. Viajamos, eu e minha namorada, em maio de 2015, por 28 dias, pela África do Sul, Namíbia, Botsuana e Zimbábue. Nosso foco era vida selvagem e paisagens africanas. A hospedagem foi em camping locais ao longo da viagem, feita por terra e com um total de 7.600 km percorridos. África do Sul Sem dúvida, a cidade mais turística e mais desejada é Cape Town. Possui logística, estrutura e muitas opções de passeios, para agradar a todos. Nas imediações da cidade, você pode fazer observação de tubarão branco em
×
×
  • Criar Novo...