Ir para conteúdo

Lais Gomes Pires

Membros
  • Total de itens

    6
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

5 Neutra

Sobre Lais Gomes Pires

  • Data de Nascimento 29-12-1993

Últimos Visitantes

126 visualizações
  1. @kenji @kenji Você ja mencionou que prefere Copa e Ipanema. Relatei o que presenciei. Em nenhum momento me senti vulnerável ou em perigo na Barra, viaturas passam a todo minuto nas vias. Como disse me hospedei do lado da Olegario, quem conhece sabe do que estou falando. Não me faltou nada na minha estadia neste local. Lembrando que fui sozinha e não estava com carro. Todas as pessoas que eu tive contato lá, desde pessoas do hostel até Uber, me informaram que a Barra além de ser a mais própria para banho, e uns dos melhores lugares para se hospedar na questão de segurança e infraestrutura. Lembrando que tem metrô bem próximo, e linhas de ônibus que passam no calçadão para outras regiões. Na realidade RIO tem tudo em todo lugar, cada bairro oferece um ampla rede de atendimento aos turistas. Vai de gosto, assim como tu mencionou.
  2. Hellooo! Esse é meu primeiro post, então perdoe-me se me atrapalhar um pouco hahaha. A intenção é só passar minha MARAVILHOSA experiência de estar viajando sozinha, pela primeira vez ao Rio. Então, começo dizendo que antes de eu chegar no RJ, já estava em viagem de ferias. Passei 5 dias em Floripa, 6 em SP, só depois fui pro RJ, 1semana. Como os dois outros lugares eu já conhecia, ainda não havia caído a ficha que eu estava sozinha pela minha primeira vez. Confesso que aquele frio na barriga foi aparecer quando estava no meio do caminho para o Rio, que alias, todas as minhas viagens até agora foram realizadas só de BLABLACAR ou ônibus, que mais abaixo explico os meus motivos para sempre viajar assim. Cheguei no Rio as 18h de segunda-feira, pense como não estava o transito na rodoviária, mas nada que tirasse a minha paz, sabia que aquilo faria parte da viagem e não poderia dar bola para pequenos probleminhas. Ao chegar na Rodo Novo Rio, foi um susto confesso. Senti que era uma rodo muito abandonada, bem diferente da de SP, Curitiba, Floripa ... Enfim, deveria realmente ser mais bem cuidada pelo fluxo de pessoas que passam ali, por ser uma das portas de entrada da cidade. Claro que isso é apenas um feedback de tudo que observei lá. Logo que desci do ônibus já fui procurar o guichê para comprar a passagem para Barra, ele fica do lado direto, bem na porta de saída, sem erro. Comprei e esperei por 10min ali mesmo no guichê, a própria moça me disse para aguardar ali até que o ônibus para Barra chegasse. Assim não corri nenhum risco pq é muito taxista, muita gentarada oferecendo tudo pra você. Assim que o ônibus chegou durou 1h +- para chegar a Barra, 27km. Peguei um por do sol lindo de recepção. Descendo do ônibus peguei um Uber até o meu Hostel, o Beach House Jardim Oceânico. fica bem no inicio da praia do Pepê, a uma quadra da avenida Olegario, e a duas quadras do mar, uma localização fantástica. Chegando no hostel efetuei o check-in e logo fui até a praia pra sentir aquela brisa, eram 20h de segunda, a Olegario lotada de gente, todos os bares e restaurantes abertos, com muita opção de chopp barato, até por 4,99$ achei o copão 🥰. Tirei um tempo na praia de noite simmmm e sozinha, no começo bateu um medinho, mas logo a sensação mais maravilhosa começou a bater e assim foi caindo a ficha de que eu havia chegado no Rio. Logo depois fui procurar algo pra comer e beber, escolhi o bar da Original, bem na esquina do meu hostel, comi 2 baguetes com carne seca desfiada com molho barbecue e queijo, pense na deliçiaaa, e claro o tão esperado chopp, pois o calor estava demais. Assim que repus todas as minhas energias voltei para a praia, era umas 22h, não havia ninguém, porem estava bem iluminada, fiquei por mais um tempo e voltei pro hostel, queria acordar cedo pra começar a torrar na areia KKKKK. Meu segundo dia, levantei e já fui em direção a praia, juro que fiquei o dia todo na praia, peguei uma cadeira e um guarda-sol, selecionei um canto estratégico e montei meu acampamento. Comi tudo que os ambulantes passavam vendendo, bebi vários latões de bera, comprei biquíni, comprei saída de praia, dei uma bem de turistona. Mas o que eu mais amei foi a tranquilidade de certa forma, a praia era calma (digo pelo som), tudo parecia ter um ritmo mais leve, vários surfistas na praia, muita gente aposentada curtindo a praia, muita pessoas em horário de intervalo de almoço indo pegar um sol. Um pessoal literalmente mais suave, assim não me senti em nenhum momento em risco, toda vez que eu precisava ir no mar, o próprio tiozinho da cadeira olhava minhas coisas, até outras pessoas vieram deixar as coisas para que eu olhasse, isso é muito comum lá. Na parte da noite fui para um barzinho no Leblon, Boteco Boa da Praça, um lugar muito bem movimentado, lindo, todo decorado, com um publico mais selecionado digamos, AMEI! Na quarta-feira, passei o dia no Leblon e Ipanema, me senti meio deslocada, perdida, e em risco realmente, principalmente em Ipanema, onde a mistura de pessoas é muita, assim dando mais margem pra qualquer tipo de coisas que possam te trazer dor de cabeça. Diante disso decidi voltar para a Barra e curtir o por do sol. Maaaas de noite acabei retornando para o Leblon e pegando outro barzinho, que alias não me recordo o nome. Quinta-fire, acordei com uma ressaca monstra, que me permitiu sair da cama so depois das 13h. Fui procurar algo na Olegario para comer e me mandei pra praia curar a ressaca, que alias aquela agua do mar era tão gelada que além da ressaca sua alma tbm saia junto HAHAHAHA. Nessa tarde encontrei a Julia, uma menina que virou minha super amiga, ela é de SP e a conheci aqui no Mochileiros. Ela estava hospedada em Ipanema e veio curtir a tarde comigo na Barra. Nos conhecemos, fomos num quiosque bem em frente a pista de skate da Barra, lugar mais lindo que já vi na beira da praia, musica ao vivo, valores meio salgados, mais tudo estava valendo a pena. De noite fomos para a Vitrinne louge bar, uma balada muito bem recomendada, era noite de funk BB e eu não poderia perder por nada. Feedback da Vitrinne: Chegue cedo para evitar filas, porem cedo é um pessoal muito novinho que toma conta da casa, bebidas são caraaaaaaaas D+, então se prepare financeiramente, ainda mas se tu gosta de beber igual a eu aqui. A madrugada foi entrando e o publico foi mudando, tinha muitas pessoas lindas, muito mais homens na casa do que mulheres, para nossa alegriaaaa, "nossa" que digo pq fui na Vitrinne acompanhada da minhas novas migas Ju de SP e duas gaúchas Kebi e Amanda, nós arrasamos muito, dançamos muito funk até a tequila bater forte e eu não lembrar mais de nada kkkkkkkkkkkk FOI MUITO TOP MESMO. Muito gringo, pessoas de outros estados, era difícil achar carioca. Sexta, ressaca na mente fui depois do 12h pra praia, conheci um boy que era do meu estado, mas estava morando a 5 meses no Rio, rolou uma química muito boa mesmo, e ele me chamou pra ir em um aniversario de um amigo dele no karaokê em Ipanema, de cara aceitei e fomos fazer esse role. Chegando no karaokê fiquei impressionada com o lugar, eram 3 andares, onde o 1° era um bar/restaurante, o 2° um lugar ambiente mais escuro com uma TV e varias pessoas soltando a voz, com uma sacada maravilhosa, e no 3° era um espaço tipo balada com um palco, uma banda e um vocalista para te ajudar a cantar, tinha as pastas com musicas já para selecionar, porem meu boyzinho foi lá e arrebentou em uma que nem estava na pastinha, mas a banda sabia tocar, tirou todo mundo do chão, aquilo encantou todo o rolê. Depois de uma certa hora eles encerram o karaokê e começa o funkzão, pq lá no Rio é assim, tudo termina em funnnnnnk, AMO ! Sabadão, o tempo fechou, para minha alegria, pq eu não aguentava mais, estava toda queimada, ardida, torrada mesmo. Assim o dia foi bem tranquilo, o boyzinho ficou o fds todo comigo no hostel, então o mal tempo não me deixou sem fazer nada nãoo hahaha! Ele cozinhava e eu so preenchia os nossos copos, ficamos ali no espaço do hostel mesmo, tem vários lugares pra deitar la na frente, e fica rolando o som direto. De noite fomos no Olega Coffeshop, tiramos uma brisa muito boa, tinha varias pessoas tirando um som na viola, a loja deixa quem é maconhista delirando lá dentro, eu queria comprar tudo! Domingão, o dia estava fechado ainda e continuamos na sequencia de ficarmos tirando uma pira no hostel, cozinhamos, bebemos... e de noite fomos jantar na casa de uns familiares do boy ali mesmo na Barra, tudo muito perfeito mesmo. Segunda, dia de ir embora, meu coração estava partido, eu amei exatamente tudo que aconteceu comigo, havia imaginado tudo de perfeito para essa viagem, mas fui surpreendida por algo muito melhor, algo que eu não esperava, que eu não imaginava. Sai do hostel as 11h da manhã, e o boy me levou ate a Rodo, até chorei confesso, Faz parte. Agora vamos para alguns pontos importantes, preços e dicas. Gastos: Busão ida SP x RJ: 109$ - paguei meio salgado, pois queria um horário que se encaixassem para não sair muito cedo de SP, pela questão de transito segunda pela manhã, e tbm não queria chegar de noite no Rio, e como a viagem dura em torno de 6h, sai de SP no final da manhã e cheguei no Rio no finzinho da tarde. Essa passagem tbm era leito-cama, o que é maravilhoso pelo conforto. A passagem mais barata que achei era de 59$ de ônibus e 70$ de blablacar. Busão volta RJ x SP: 79$ - sai do RJ logo após o almoço e cheguei em SP inicio de noite. Passagens de volta são encontradas até por 50$ o que vai depender do horário que vc prefere. Volta SP x CURITIBA: 69$ - Sou do Paraná, então na volta não continuei em SP, vim para casa. Esse trajeto costumo usar BLABLACAR e pago em media 60$. Nesse dia vim de busão pois já estava na rodoviária, e pra não ser mais empenho so esperei 4h para embarcar para Curitiba. Hostel na Barra: 50$ diária em quarto compartilhado com 21 pessoas. 1 semana 350$, para uma localização tão privilegiada achei que o preço está muitoooo BOM. Levando em consideração que não tem hostel naquelas redondezas a não ser na Ilha da Gigóia (lugar lindíssimo, porem meio distante da praia), os hotéis na Barra tem diárias acima de 300$, algo que para mim ficaria inviável pela quantidade de dias. Super recomendo o hostel, energia muito boa, pessoas maravilhosas, não é o melhor lugar pra se hospedar no mundo, mas com certeza um dos melhores hostel que já fiquei. Busão Rodo Novo Rio x Barra: 18$. Uber do metrô x hostel: 7$ (usei apenas quando estava com as malas) de a pé é 10 min e trajeto supeeeeer seguro. Uber Barra x Ipanema: 30$ - usei apenas de madrugada. Metro: 5$ (melhor e mais rápido meio de locomoção, da Barra para zona Sul). 10 min de metro estava em Ipanema, sendo que de Uber variava de 30 a 40 min sem transito. Fica aberto ate as 00h. Coca lata: 5$ em supermercados. achei absurdo, pois onde moro pago 2$ Latão Amstel: 4$ ... Isso mesmo, mais barato que coca, por isso fui obrigada a acordar com o latão na mão hehe #AMO. Onde moro 4$ é a latinha pequena, então isso foi um super achado. Chopps em geral: 4$ - 6$ o copão tem muita variedade, então o preço é bem acessível. Balada Vitrinne: Entrada mulher 50$, porem tem dias que é possível lista. Já para bebidas a mais barata era a long neck 20$, e as doses acima de milhões. Vá preparado, mas vale muito apena! (Uma semana antes a Anitta estava lá krida para curtir! ) Barzinhos em geral: Uns tem cover que não passa de 10$, outros não. Já a bebida varia muito do que vc vai beber, mas nos bares os preços são bem mais acessíveis que balada. Comida: Meus almoços eram em torno de 35$ que servia duas pessoas, eu comprava as coisas no mercado e fazia no hostel. Guarda sol: 5$ na Barra e 15$ em Ipanema. Olha a diferença cara!! Cadeira de praia: 5$ na Barra e 10$ em Ipanema. P.s Meu estilo de viagem era praia o dia todo, e curtição de noite. Não fui em nenhum ponto turístico, fiz o meu próprio role e não me arrependo de nada. O estilo de viagem é algo muito particular de cada um, e quando se vai sozinho isso fica ainda mais singular, vc aprende a fazer as suas vontades, sem ninguém ficar te enchendo pra fazer algo que vc não esta muito afim naquele momento. Fui em busca de paz, liberdade, independência, e recebi tudo isso, e de quebra veio um love, algo que eu nem imaginava, foi a cereja do meu bolo, pra tornar inesquecível minha primeira pira sozinha e no Rio. P.s 2- O carioca em si e o povo mais bem humorado que já conheci, lá não tem tempo ruim, eles amam fazer amizades, dar dicas, eles querem é mesmo que todo mundo se sinta em casa. Até na hora da treta o pessoal faz "tirando sarro, na zueira". Povo alegre de energia muito boa. Se todos conhecessem o RJ que eu conheci... Esqueça os jornais, as guerras nas favelas, tire sua própria opinião da city maravilhosa pessoalmente ! Certamente esqueci de algo, então se surgirem duvidas ficarei muito feliz em ajudar! Não deixe pra amanhã, não deixe que terceiros cortem sua pira, acredite nos seus sonhos quaisquer que sejam, so depende de tu conquista-los!!!
  3. Hello Italo! Então, me hospedei na Barra da Tijuca, no Beach House Jardim Oceânico, que alias super recomendo. A hospedagem na Barra é um outro RJ, é super lindo, limpo e seguro. E ainda consegue ser mais barato quem Ipanema e Leblon. Respondendo a sua pergunta, uma amiga minha se hospedou em Ipanema, no Che Largato, ela mencionou que super aprovou, localização ótima (prox a metro). Na questão de curtir as baladinhas, no próprio hostel eles oferecem opções de festas todos os dias, que é uma boa opção para quem viaja sozinho. Eu fui com o Beach da Barra na Vitrinne, uma das melhores baladas do RJ. Já para a praia, eu fiquei praticamente todos os meus dias sozinha, pq a praia da Barra é muito tranquila e segura, uma das melhores para banho alias. Praia de Ipanema, se prepare para muita muvuca, muito ambulante, perigo eminente, fique em alerta. Curti um dia de praia lá sozinha e não gostei pelos motivos apresentados antes. Não conseguia nem ouvir o som do mar, de tanta falaria, o espaço de areia fica pequeno pelo tanto de gente, obrigando as pessoas ficarem muito colado umas as outras. Demorei um pouco pra responder, mas espero que o ajude! 😉
  4. Oii Julia, Vamos simmm!!! Estou indo sozinha, e nunca estive no Rio antes. Tenho vários planos, desde baile funk à bar no Vidigal. Estarei hospedada na Barra, praia do Pepe, 2 quadras do mar, e duas da rua Olegario. O nome do meu hostel é Beach House Jardim Oceânico. Seria top se vc pudesse ficar lá HEHE. Eu sou bem tranquila e sem complicações, curto de tudo e adorooooo fazer amizades, conversar, o novo me fascina HAHAHA. Sou do Paraná, mas vou dar uma passada em SP antes de ir pro Rj dia 16. Se quiser me adc no insta, pra podermos conversar melhor seria perfeito hehe. @laaisgo.
  5. Ola pessoal, Escolhi a Barra justamente pq outros bairros tem mais movimentação turística, e por consequência disto estou mais vulnerável a perigos por estar sozinha. Recebi indicações de pessoas que já moraram no Barra, e as características me ajudaram na decisão. Referente aos infraestrutura do bairro, já pesquisei os lugares existentes e suprem minha necessidade. De qualquer forma agradeço a informação hehe... TKS! P.s. Celly que suas ferias sejam inesquecíveis!!! 😘
  6. Daeee Pessoal, Estarei de ferias em setembro e estou me programando para ficar 1 semana no RJ. Primeira vez e sozinha, estou interessada em curtir muita praia, balada, alguns pontos turísticos e voo de parapente. Hospedagem será em um hostel na Barra da Tijuca. Se houver alguém interessado so chamar.
×
×
  • Criar Novo...