Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Adriana T-Tresch

Membros de Honra
  • Total de itens

    762
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    1

Adriana T-Tresch venceu a última vez em Janeiro 7

recebeu vários likes pelo conteúdo postado!

Reputação

69 Excelente

Outras informações

  • Lugares que já visitei
    Já visitei alguns lugares aqui e ali, os mais exóticos para mim foram Tailândia (visitei Bangkok apenas, adoraria voltar) e Tunísia.

    Adoro pedalar! Seguem 5 destinos inesquecíveis com a bicicleta:
    1. França, Pirineus: vale de Luchon e de Lourdes
    2. Portugal: Serra do Açor e Serra da Estrela
    3. França: Parque Natural Ballons des Vosges (e platô das mil lagoas)
    4.Espanha: Canon de Anisclo (Aragon)
    5.Holanda: Haarlem-Lisse, com tulipas :)
  • Próximo Destino
    Aquitânia

Últimos Visitantes

1.127 visualizações
  1. Adriana T-Tresch

    Acampamento

    Olá Icaro, muito bacana sua idéia de se aventurar na natureza na Europa, há lugares fenomenais para serem explorados. A situação de "acampada livre" varia de um país para o outro. Enquanto alguns países é proibido e sujeito a multa (ex. Suíça) em outros é ok, basta respeitar as regras (caso de Islândia, Noruega, Escócia...). Infelizmente Islândia e Noruega são lugares mais caros, então talvez ir para esses lugares só para aproveitar acampar livremente por lá não faça sentido econômico, mas se vc tem vontade de se aventurar na natureza nesses lugares, acampar livremente é uma possibilidade. Esse tipo de acampamento que vc quer fazer se chama "wild camping" em inglês. Então por curiosidade vc pode ir no google e digitar " wild camping iceland" para saber as regras de acampada livre lá na Islândia, parece que pode no máximo 3 barracas juntas, não sei se tem que observar alguma distância de casas/prédios, se pode ficar mais de uma noite no mesmo lugar ou não... mas enfim vc provavelmente encontra tudo no google. Pesquisando em inglês tem muito mais informação. Escócia é um país fenomenal para fazer trilhas, conseguir caronas e também praticar a acampada livre, infelizmente o clima pode ser bem chuvoso e frio (mesmo no verão), então vai de quanto vc gosta de se aventurar na chuva. A vantagem é que não tem restrições para usar um fogareiro, aliás no youtube lembro de ter visto o canal de um sujeito que adora acampar livremente na Escócia e cozinhar ao ar livre, procura lá no youtube por wild camping Scotland que vc vai encontrar. Lugares onde já acampei livremente: França e Espanha. Na verdade não sei qual as regras de acampada livre na Espanha e França, mas se vc está longe de centros urbanos não é assim tão difícil encontrar um cantinho qualquer para montar sua barraca. Seja discreto, saia do lugar de manhã cedo, não faça fogo (totalmente proibido na Espanha!), não deixe lixo pra trás... enfim, uso o seu bom senso e dificilmente vc terá qualquer problema. Os parques nacionais tem algumas regras bem claras sobre isso (ex. ter altitude mínima para colocar a barraca, distância de rios e lagos, horários permitidos etc). As regras vc encontra no google, por exemplo: http://www.pyrenees-parcnational.fr/fr/le-parc-national-des-pyrenees/la-reglementation/campement-et-bivouac Então na área do parque nacional dos pirineus (frança), vc pode usar um bivouac (mini barraca leve conta como bivouac) entre 19h e 9h, num lugar que esteja a uma hora de caminhada de um acesso motorizado, fogueiras nào são permitidas. Cada parque nacional tem suas regras, sendo que há muita beleza natural fora dos parques nacionais também. Um site muito bom para encontrar trilhas é wikiloc, que vc provavelmente já conhece. E claro por toda a Europa há montes de campings com banheiros/duchas. Só pra dar uma idéia de preço: na França camping custa em torno de 8.5 euros por pessoa/noite. Boa viagem!
  2. Adriana T-Tresch

    Mochilão com cachorro!!

    Estou com muita vontade de adotar um cachorro, como geralmente viajo de carro e fico em hotel/camping/casa alugada sei que transporte e acomodação não seria qualquer problema. Minha maior preocupação é: digamos que eu queira visitar um museu, ou entrar numa atração turística qualquer, faço o que com o cachorro? As vezes quando vou no supermercado vejo pessoa que deixaram seus cachorrinhos do lado de fora, com a coleira presa num poste ou numa árvore... acho que eu não conseguiria fazer isso com o meu, morreria de medo de ser levado. Já me roubaram um quando eu era criança e fiquei com esse trauma. Então essa seria minha pergunta pra quem viaja com seus totós: o que vcs fazem com o cachorro enquanto visitam atrações turísticas? Entram em contato com passeadores de cachorro para esses momentos (existe esse tipo de serviço ocasional de última hora)?
  3. Adriana T-Tresch

    Dúvida: 2 entradas no Reino Unido em 6 meses

    Pode ter varias entradas, sem estresse. E se pedir, eles carimbam sim o passaporte. Já sai do país com amigos que pediram para ter o passaporte carimbado na saída, "para controle pessoal" - carimbaram numa boa.
  4. Adriana T-Tresch

    Viver de Airbnb, Hostel ou outra ideia?

    Ótima idéia Alex, tenho pensado em fazer coisa parecida (mas misturando camping para economizar).
  5. Adriana T-Tresch

    15 dias de carro por espanha

    Entre Nerja e Almunecar hà praias belíssimas. Praias de pedrinhas na beira: bem ruim de caminhar, mas ótimas para fazer snorkel. Na Andalucia, as praias que mais gostei estao em Almeria, na região do Cabo de Gata, mas talvez fique meio longe pra vc. Ano passado estava na Espanha nessa altura do ano, tomando banho de mar (sem necessidade de neoprene).
  6. Adriana T-Tresch

    Problemas com imigraçao

    .
  7. Adriana T-Tresch

    Roteiro Março 2019 - 20 dias Portugal/ Espanha

    Sim, vale a pena ficar 10 dias em Portugal, ou até mais. Concordo com a dica de @D Fabiano de ficar uma noite em Sintra, tem muito pra ser ver por lá. Outro lugar que parece bem interessante no interior de Portugal é Tomar, uma cidade pequena mas com bastante riqueza arquitetônica (ainda não conheço, mas vi a sugestão de @filipelyrio aqui no fórum - está na minha lista de lugares pra conhecer).
  8. Adriana T-Tresch

    Sicilia

    A maneira mais rápida é voar de Roma para Palermo. Mas caso vcs não estejam com pressa, há muitos lugares para visitar pelo caminho. O que visitar claro que depende dos interesses de vcs. Eu faria assim: trem de Roma até Nápoles. Ficaria uns dias na região de Nápoles visitando Herculano, Pompei, Costa Amalfitana e o museu arqueológico nacional em Nápoles. Ao invés de hotel em nápoles, escolheria um hotel mais ao sul, perto de Sorrento... provavelmente alugaria um carro para esses dias nas voltas de Nápoles. De Nápoles até Palermo vc tem duas opções: ferry ou trem. A viagem de ferry leva 10h30 e é noturna, então vc pode assistir o por do sol no barco, passar a noite em uma cabine no barco, e na manha seguinte experimentar a alvorada no barco antes de chegar em Palermo. Por si só a viagem já deve ser muito bacana! Ou então: seguir de trem, também deve ser legal. O trem vai costeando o mediterrâneo até um lugar chamado Villa San Giovani, onde vc pega um ferry para a Sicilia, e desembarca em Mesina. Ao chegar na Sicília eu alugaria um carro, para fazer passeios pela ilha. Não sei quanto tempo vc terá para a viagem, mas há muita coisa pra se ver na Sicilia. Voltando pra Roma há várias opções a partir de Parlemo: avião, ferry Civitavecchia (e de lá trem para Roma), ou refazer tudo de trem. Vai de acordo com o tempo que vcs tem, de quanto querem gastar e do tipo de transporte que acham mais interessante. Vc provelmente conhece bem seu sogro e está ciente se ele tem qualquer limitação ou dificuldade. Mas a dica que te dou é escolher o hotel mais confortável dentro das possibilidades de vcs. Já viajei bastante com meus pais idosos e a acomodação sempre foi minha preocupação principal. Não sei se o teu sogro tem qualquer problema de mobilidade, mas com meus pais eu fazia assim: marcava acomodação pelo booking e só escolhia esses hoteis/apartamentos/casas que dá pra desmarcar de graça. Depois de marcada a acomodação eu mandava email perguntando sobre acessibilidade, degraus, elevador, quartos térreos, enfim, todos os detalhes, muita vezes eu até pedia fotos. O que pra alguém era "uns degrauzinhos de nada", na fotos eu vi que era uma escada de 15 degraus! Para quem tem problema de mobilidade isso é um montão! Enfim, eu perdia bastante tempo mesmo na busca da acomodação ideal para eles. E mantinha ou desmarcava a acomodação, conforme o caso. Também dava preferencia de marcar hoteis que tinham jardins, em lugares agradáveis. Na rotina dos meus pais estava sempre uma sonequinha de tarde, então a gente acabava ficando bastante tempo nos hotéis. Viajando com eles, a janela de oportunidade para fazer passeios era bem pequena. Então se para mim bastava um dia para visitar uma cidade pequena, com eles a experiência era bem mais demorada, considerando as dificuldades de locomoção, as sonequinhas etc. Enfim, viajar com meus pais idosos significava sempre me adaptar a realidade deles (que foi ficando mais reduzida com o passar do tempo, até que não puderam mais sair de casa, snif). Uma ótima viagem pra vc e seu sogro!
  9. Adriana T-Tresch

    Serra da Estrela no verão!

    De nada Manuela, e já que vc mencionou praias fluviais: quando estive no interior da região de Coimbra conheci algumas praias fluviais nas voltas do Rio Alva. O lugar que eu mais gostei foi Barril de Alva; estava super vazio no outono, deve ser uma loucura no verão, por ser de fácil acesso. Vi inclusive um panfleto turístico só sobre as praias fluviais do interior de Coimbra, tem montes pra escolher. E um passeio que deve ser muito bacana é descer o rio Zezere de caiaque. Tenho muita vontade de voltar e fazer isso - adorei o interior de Portugal.
  10. Adriana T-Tresch

    Documentos com nomes diferentes

    @fernandobueno7 pra falar a verdade, não faço a menor idéia. A sua pergunta está no faq do dept de estado dos eua, e a recomendação é solicitar um novo visto, dá uma olhada - está em "visa validity", última pergunta: https://travel.state.gov/content/travel/en/us-visas/visa-information-resources/frequently-asked-questions/about-basics.html Já li em fóruns de viajantes a sugestão de andar com 2 passaportes e decisão judicial traduzida, mas não sei se é suficiente. @Marco A. Pinto acho improvável que vc tenha qualquer problema! Por muitos anos eu tive passaportes com nomes diferentes: Brasileiro: Adriana Sobrenome1 Sobrenome2 Italiano: Adriana Sobrenome2 Eu sempre comprei as passagens com o sobrenome conforme consta no italiano e nunca tive qualquer problema. Os únicos que me pedem para ver os 2 passaportes são os funcionários da cia área no Brasil, nas demais situações um passaporte sempre é suficiente.
  11. Adriana T-Tresch

    Problemas com imigraçao

    Peraí, vamos recapitular para não tirar a minha colocação de contexto? Eu só entrei nesse tópico porque vc escreveu que "imigração ilegal é crime" e tentou calar o debate nos alertando/ameaçando "quem contribui em concurso de crime responde como cúmplice". Eu comentei que nossa legislação não prevê o crime de estar ilegal, e obviamente não temos como ser cúmplices de um crime que nem existe. Daí vc afirma que "o cenário legal dos demais países (Itália, EUA, EU) é diferente", lembra? Eu menciono que nem sempre o que a gente pensa fecha com a realidade, é bom ir atrás das fontes e conferir - menciono que "estar ilegal" não é crime nem na Espanha (que faz parte da EU) nem nos Eua, fundamento isso com artigo do governo espanhol e decisão do supremo dos EUA (naquele artigo que vc não leu). Agora EUA e Espanha pelo jeito não tem mais valor para vc e o que vale mesmo é a Itália. Sem problemas Rafael, vamos nos concentrar na Itália. Já que vc está alegando que podemos "responder como cúmplices" de um crime na itália, porque então vc não nos prova que sim, dá pra responder como cúmplice de algo que não é crime no Brasil, mas seria crime na Itália? Não estou convencida que seja o caso, fica aí o desafio pra vc: ao invés de apenas escrever e opinar... trazer um pouco de peso para isso que vc está opinando. Aproveita e explica também onde estaria a cumplicidade com o suposto "crime" aqui neste tópico? O rapaz esteve ilegalmente na Itália no passado, as autoridades já lidaram com isso (foi multado). A legislação da EU não prevê banir pessoas pela vida toda. Ele tem a possibilidade de ir legamente para a Itália no futuro. Enfim, basta o rapaz fazer a coisa certa. Onde estaria a cumplicidade/criminalidade aí? Já vi alguns tópicos aqui no mochileiro em que alguém menciona a vontade de fazer algo errado: ficar ilegal num país, viajar com drogas, ignorar dívidas no exterior etc. A comunidade sempre sugere fazer a coisa certa: não viajar com drogas, pagar suas dívidas, pagar suas multas, se informar de vistos, etc. Ou seja, não vejo o fórum mochileiros promovendo criminalidade. Rafael, vc sempre tem a opção de ignorar assuntos que te incomodam. Antes não participar de determinados assuntos do que tentar calar o debate nos alertando/ameaçando de sermos cúmplices de crimes. Mas se realmente somos cúmplices de crimes, quem sabe vc prova que é o caso.
  12. Adriana T-Tresch

    Problemas com imigraçao

    Lendo sobre imigração nos Eua aprendi o seguinte: o assunto é da competência federal, não cabendo aos estados criminalizar imigração. Isso foi decidido pela suprema corte dos Eua em 2012. Aprendi isso naquele artigo que citei, que menciona a questão de maneira bem sucinta. Mas se aquele artigo não tem valor para vc, aqui um looooongo texto da wikipedia que explica tudo em grandes detalhes: http://en.wikipedia.org/wiki/Arizona_v._United_States Resumidamente: em 2010 o estado do Arizona passou uma lei criminalizando "estar ilegal" mas o Departamento de Justiça resolveu contestar. E a Suprema Corte decidiu que a competência do assunto é federal e não permitiu o Arizona criminalizar essa questão. E por conta dessa decisão da Suprema Corte, "estar ilegal" continua sendo uma questão civil. Bem no fim do texto da wikipedia, achei interessante ler a conclusão do Procurador Geral dos EUA: "o problema nem era tanto a provisão da lei em questão, mas que os estados estavam tentando suplantar o papel do governo federal na definição da política de imigração, e não podemos ter cinquenta imigraçoes diferentes". Ou seja, Rafael, diferentemente do que vc opinou, nos EUA não há cinquenta políticas imigratórias diferentes, uma para cada estado - o assunto é da competência federal. E isso não é "opinião" minha/da democrata citada no artigo/do texto da wikipedia, é uma decisão do supremo dos EUA (é um fato!). Talvez no futuro a situação mude, mas no momento é assim que a realidade se apresenta. Pelo jeito vc nem leu aquele artigo: não é uma entrevista com uma democrata, é um artigo de um site sério que não está vinculado a nenhum partido e checa a veracidade dos comentários de qualquer político nos EUA. O texto menciona que, durante uma entrevista na televisão, uma política democrata comentou que "estar ilegal, nos eua, não é um crime". Então a equipe do site foi conferir se o que a mulher estava falando era verdade, ou era mais um caso de "fake news". No artigo temos explicações de professores de direito. Além da importância do caso Arizona vs EUA, aprendi que cruzar a fronteira entre Mexico e Eua pelo meio das moitas é um crime. Mas as pessoas que chegam de maneira normal (passam por controle imigratório) e depois não vão embora é diferente: isso não é crime, é uma transgressão civil, conforme já confirmado pela suprema corte. Os professores também mencionam que a decisão de não criminalizar essa situação de "estar ilegal" facilita o processo de expulsão. Por não ser crime, o governo não precisa providenciar advogado para os imigrantes que não tem dinheiro para pagar por isso, e também o processo é mais rápido em casos civis. Aposto que vc tb não sabia disso!
  13. Adriana T-Tresch

    Problemas com imigraçao

    É verdade, naquele tópico vc não falou em crime. Peço desculpas, me atrapalhei. Foi nesse tópico aqui que vc mencionou "imigração ilegal é crime" e nos alertou de sermos cúmplices de crime. Naquele outro tópico, onde a moça perguntou como era viver na Espanha, vc não interagiu com a moça, já assumiu que era caso de imigração ilegal e mencionou que tinha que banir aquele tipo de tópico (sem mencionar crime). Rafael, lê novamente o que eu escrevi, não é tão difícil assim de entender: "Já li aqui no mochileiros um tópico sobre "morar na Europa" , em que o viajante tinha planos de morar num país Europeu por... 2 semanas! Ou seja, não sabemos o que as pessoas estão planejando, a não ser que elas nos digam. Não precisamos assumir o pior de cada um." Eu não estou alterando o conceito de "morar". Estou apenas usando como exemplo o que outra pessoa escreveu no fórum. Um dia vi um tópico aqui no mochileiros onde no título estava "morar na Europa" e no corpo da mensagem a pessoa falava em "morar por 2 semanas". O exemplo é para mostrar que temos que ir com calma: não sabemos o que as pessoas estão planejando até que elas nos digam. Nunca na vida que eu pensaria em "2 semanas" como morar, mas tem gente que pensa assim. As idéias mudam de pessoa para pessoa. Imagina se a pessoa nào tivesse mencionado as 2 semanas? Dá pra imaginar algum usuário mais exaltado com o assunto "imigração" entrando no tópico e dando discursos sobre "imigração ilegal", sobre sujar o filme dos brasileiros, etc. Espontaneamente, sem quê nem porquê. Sem interagir com a pessoa, sem fazer nenhuma pergunta. Como aconteceu naquele tópico da Espanha. Vc não gostou de eu mencionar que isso não é educado? Paciência.
  14. Adriana T-Tresch

    Problemas com imigraçao

    @Silnei, talvez fosse o caso de mandar esse tópico para a sessão "papo mochileiro"? Temos algo em comum Rafael, também me incomoda ver valores sendo deteriorados. Mas nem todos compartilhamos os mesmos valores. Eu valorizo liberdade de expressão, boa educação e compartilhamento de informações corretas (ao invés de alegações sem sentido), entre outros valores. E por valorizar tudo isso estou aqui te respondendo. Outro dia abri um tópico em que uma garota perguntava sobre "morar na Espanha" http://www.mochileiros.com/topic/76626-morar-na-espanha/ e vc, sem interagir com a garota, sem perguntar quanto tempo ela queria morar na Espanha, sem perguntar se ela já tinha investigado sobre vistos, se tinha cidadania européia, enfim - sem interação nenhuma com a garota vc já saiu mencionando que "imigração ilegal é crime!". Pra vc isso é promover valores? Pra mim sua resposta naquele tópico foi uma total falta de educação. Já li aqui no mochileiros um tópico sobre "morar na Europa" , em que o viajante tinha planos de morar num país Europeu por... 2 semanas! Ou seja, não sabemos o que as pessoas estão planejando, a não ser que elas nos digam. Não precisamos assumir o pior de cada um. E nesse tópico onde estamos agora: rapaz admitiu ter ficado ilegal na Europa e de ter recebido uma multa ao sair. Ele pergunta o que fazer para voltar. Vc grita "imigração ilegal é crime", e tenta calar o debate de uma maneira muito curiosa: nos alertando (ameaçando?) que "quem contribui em concurso de crime responde como cúmplice". Qual valor vc está tentando promover, seria algum direito seu de banir tópicos e nos constranger? Eu valorizo liberdade de expressão e não gosto de alegações sem sentido, então achei melhor deixar claro que a legislação brasileira não prevê o crime de "estar ilegal'. Então não temos como ser cúmplices de um crime inexistente. Afinal é a legislação brasileira que rege o fórum, item 4 das regras, para vc que é todo preocupado com legalidades: http://www.mochileiros.com/guidelines/ Quanto ao cenário legal nos demais países ser diferente, com certeza. Diferente inclusive do que muitos pensam. Estar ilegal, nos EUA, não é crime, é transgressão civil. Nesse artigo vc encontra os entendidos explicando como a coisa funciona: http://www.politifact.com/new-york/statements/2017/dec/01/kathy-sheehan/being-undocumented-immigrant-us-not-crime/ Na Espanha, estar "sin papeles" é infração administrativa: http://www.interior.gob.es/web/servicios-al-ciudadano/extranjeria/regimen-general/infracciones-y-sanciones Não saí procurando lei de cada país, mas as vezes as coisas não são bem como a gente imagina. O fato ilegal já aconteceu (extrapolou os 90 dias) e as autoridades competentes já tomaram as providências que julgaram cabíveis (multa de 700 euros). Depois de paga a multa e transcorrido o tempo (se é que foi banido, não sabemos) pode ser que ele consiga voltar legalmente (talvez precise de visto), mas o rapaz não foi banido pela vida toda. Então voltar p/ Europa para passar mais um tempo talvez seja perfeitamente legal e possível, é o caso de fazer a coisa certa (começando com o pagamento da multa recebida). Vc está confundindo fato com opinião. Fato é um acontecimento, opinião é a nossa interpretação do acontecimento. Por exemplo: FATO (ou seja, o que aconteceu): em 2017, mais de 3500 brasileiros foram removidos da EU. E olha só que fato interessante: foram removidos mais de 2000 brasileiros do UK, e da Alemanha, apenas 40. Fonte: estatísticas da EU, dá pra pesquisar por países e nacionalidades:http://appsso.eurostat.ec.europa.eu/nui/show.do?dataset=migr_eirtn&lang=en sua opinião (ou seja, como vc interpreta o fato): essas pessoas estão literalmente queimando o meu filme! minha opinião (=minha interpretação): esse fato não me afeta - e confesso que nem sabia que o número de brasileiros removidos do UK era assim tão alto. Vivi por quase 20 anos no UK e o alto número de brasileiros ilegais nunca me impediu de fazer amigos, progredir profissionalmente, ter um bom relacionamento com meus vizinhos. Estou vivendo no hemisfério norte desde os anos 90, sempre me apresentando como brasileira em situações sociais/trabalho etc (apesar de ter também 2 nacionalidades europeias, que nem menciono se não vem ao caso). Enfim sou bem feliz sendo brasileira e não sinto que minha imagem está sendo prejudicada pelo comportamento de terceiros. Os prejudicados são eles mesmos: imigração ilegal é um atraso na vida deles! Em alguns casos tenho até pena. Fiquei muito surpresa também como o número de brasileiros removidos da Alemanha é baixo. FATO é um só, opinião são várias. Porque a sua opinião seria a mais importante que existe, capaz de banir qualquer debate? Não sou da Administração do forum, o administrador se chama Silnei. Sou apenas mais uma usuária. Gosto muito do mochileiros.com e quero que o fórum siga num ambiente saudável onde as pessoas possam fazer perguntas sem automaticamente receberem respostas autoritárias como a sua. "independente do tema, não debato mais nada". Se vc só conhece duas maneiras de abordar um assunto (exigindo que tópicos sejam banidos.. ou então assumindo um papel de vítima depois da primeira pessoa que não concorda com vc), vc faz muito bem em evitar debates. Mas se vc mudar de idéia: o lugar correto para ficar discutindo assuntos variados é a sessão "papo mochileiro", de acordo com a regra 6: http://www.mochileiros.com/guidelines/
  15. Adriana T-Tresch

    Serra da Estrela no verão!

    Olá Manuela, para saber como estará a temperatura na Serra da Estrela no findi: uma cidade mais alta é Manteigas, confere a previsão do tempo para Manteigas e vc terá uma idéia. Eu estive na Serra da Estrela no outono, adoraria voltar no verão. Para dormir na natureza, talvez uma opção fosse ficar num camping? Mas se vc não quer acampar e sim estacionar longe de todos e ficar sozinha: um lugar que talvez seja mais tranquilo é nas voltas na Barragem de Padre Alfredo (joga no google). Eu subi de bici de Unhais da Serra até a Torre e a estrada nas proximidades dessa barragem era super tranquila. A maioria dos carros evita já que tem um trecho sem asfalto (bem pra baixo da barrage). Essa estrada aparece no google como "nave de santo antônio", talvez fosse um bom lugar para ficar a noite (mas não sei, não fiz isso, estava de bici e segui adiante). Boa viagem, depois nos conta como foi!
×