Ir para conteúdo

Adriana T-Tresch

Membros de Honra
  • Total de itens

    856
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    2

Adriana T-Tresch venceu a última vez em Novembro 22 2019

recebeu vários likes pelo conteúdo postado!

Reputação

165 Excelente

3 Seguidores

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Cada lugar está lidando com essa pandemia de um jeito, estou morando num país (Espanha) que adotou medidas bem radicais em comparação com seus vizinhos, e os resultados? Prefiro nem comentar. Estou cansada de tentar encontrar qualquer lógica nessas decisões, e cansei também da politização disso tudo. Na prática, como estão meus planejamentos de viagem: dia primeiro de julho começa uma nova etapa da minha vida, vivendo/ viajando numa autocaravana em tempo integral. Era pra ter começado antes mas só agora estão reabrindo as fronteiras internas na Europa. Muitos campings já estão abertos e o turismo está sendo incentivado. Só sei que não quero estar na Espanha SE uma segunda quarentena acontecer: 45 dias em casa (sem poder sair na rua para nada a não ser comprar comida, sob risco de multa/prisão) já foram bem desagradáveis da primeira vez e não pretendo repetir a experiência. Estou vendendo minha casa para uma família que não quer estar num apartamento quando a próxima quarentena acontecer - eles não pensam em "se", estão realmente convencidos que vai rolar uma outra quarentena (tomara que não, mas o que eu sei). SE acontecer uma nova quarentena e SE os campings fecharem, o que vou fazer? Provavelmente vou alugar uma casa, isso SE não for expulsa de algum país mais adiante (na primeira quarentena muitos países europeus se fecharam para cidadãos e residentes apenas). Ou seja, o futuro é incerto. Mas enfim, vida que segue. SE tudo der errado eu conto pra vocês. Nunca tinha escrito uma mensagem com tantos 'SEs'.
  2. Se vc só tem 3 dias vai ficar uma viagem super corrida, então talvez o melhor fosse dirigir pelas autoestradas pedagiadas, onde o limite de velocidade é 130km/h quando não está chovendo (baixa para 110km/h na chuva). Pela França muitas vezes vou a + 140km/h pelas pedagiadas e ainda não levei multa...não sei se é sorte ou se realmente tem uma tolerância de 10%. Mas na verdade prefiro ir tranquilamente pelas estradas secundárias, mas não sei se vc terá tempo para fazer isso.
  3. Olá, nunca tinha ouvido falar dessa empresa até ler a sua mensagem, e depois de uma rápida pesquisa no google decidi que jamais vou comprar qualquer coisa da Flightnetwork. Aliás jamais compro qualquer coisa de empresas que não conheço sem antes pesquisar resenhas online, sugiro que vc também adote essa prática. Melhor prestar atenção nas resenhas negativas, que de resenha positiva fake a internet está cheia... Já nos primeiros resultados do google me apavorei com a tal Flightnetwork: https://www.yelp.ca/biz/flightnetwork-toronto O site está em inglês e as pessoas relatam montes e montes de problemas, inclusive com cobranças indevidas (várias resenhas mencionam o problema de " aumento inesperado de preço durante processamento do pedido", em inglês "unexpected price increase while processing order") então essa empresa aí parece ser uma imensa dor de cabeça a ser evitada. Pena que vc já comprou, então procure resolver o problema o quanto antes. No seu lugar eu cancelava o pedido ao invés de debater o preço - e depois iria comprar diretamente com a cia aérea. Sempre que eu compro qualquer coisa online eu uso o meu cartão de crédito que oferece proteção contra fraudes, talvez o seu seja assim também? Para quem ainda não usou Flightnetwork: melhor evitar!
  4. Parabéns pela viagem e relato! Gostei da atitude de vcs, coisa boa ter esse espírito aberto e conseguir aproveitar a viagem, independente das condições serem "perfeitas" (entre aspas, já que isso não existe mesmo). Obrigada por compartilhar sua aventura. As fotos ficaram lindas !
  5. Para saber distâncias, possiveis pedágios, custo de combustível etc eu sempre uso www.viamichelim.com Na França é como na Itália, vc só entra na estrada com pedágio se quiser, sempre ha alternativas (um pouco mais demoradas). Quanto tempo vc teria pra fazer o percurso?
  6. Olá, como vc vai viajar em julho, quando escurece bem tarde, da pra fazer 2 passeios no mesmo dia sim. Imperdível é um conceito muito relativo que vai do interesse de cada um. O que é imperdível para mim pode ser uma chatice para você. Por exemplo: arte! Em Amsterdam eu fiz questão absoluta de visitar os museus de arte + a casa de Rembrandt, seria o meu "imperdivel" na cidade. Mas se alguem não se interessa por arte isso seria "perda de tempo". Também adorei sair de Amsterdam e ver os campos de tulipas e visitar o parque Keukenhof - mas é passeio para ser feito em abril/Maio (em julho não tem mais tulipas). Perto de Amsterdam eu gostei bastante de Haarlem e do parque Nacional que tem ali perto, aluguei uma bicicleta e pedalei por tudo. Eu queria ter visitado os moinhos em Zaanse Schans mas não tive tempo, acredito que seja um passeio bem interessante. Não faltarão opções e coisas pra vc fazer, recomendo se informar e escolher de acordo com as tuas preferências, boa viagem!
  7. Uma das ferramentas que o fórum oferece é "ignorar conteúdo do usuário", talvez vc queira dar uma olhada. Como fazer: vai nas configurações da tua própria conta e a última opção é "membros ignorados". Basta adicionar ali o nome do usuário cujo conteúdo não vale a pena, na tua opinião.
  8. Bah, eu não levaria a mala-bike junto de jeito nenhum, maior chateação! nem tanto pelo peso mas sim pelo trambolho. Já viajei com mala-bike (entre Europa e Brasil) e fala sério?! Deu pra cansar e isso que foi uma viagem super simples: coloquei a mala-bike no meu próprio carro, dirigi até o aeroporto, estacionei, coloquei o trambolho-bike no carrinho, levei até o balcão etc. Depois de 12h fiz o movimento contrário no lado inverso, com carona e ajuda do meu pai. Ou seja, comparado com o que vc quer fazer, minha viagem foi a coisa mais simples possível, mas já foi o suficiente para levar um fartão de mala-bike. Acho que a pessoa que sugeriu vc sair viajando com sua mala-bike não faz idéia do volume. Mas sim, vc pode levar sua mala-bike junto, vc pode andar de taxi / uber, ir direto para hotel com elevador grande para caber a mala dentro. Seria uma viagem bem diferente do que eu gosto de fazer (gosto de usar transporte público, escolher acomodação por outros critérios e nunca me preocupo com elevadores, nem com o tamanho dos elevadores), mas enfim vc que sabe. Mas no seu lugar eu voaria para Milão e deixaria a bicicleta por lá, que provavelmente é mais barato que deixar a bici em Paris. Nem todos esses serviços de bagagem são com armários conforme essa foto aí que compartilharam com vc, muitas vezes a gente entrega a bagagem num balcão - e elas são pesadas e cobradas de acordo com o peso. Já me aconteceu de usar serviços assim no aeroporto de Lisboa, na estação central de Milão, e outros lugares. Então vc pode contatar o aeroporto de Milão e a estação central de Milão e descobrir quando custaria essa armazenagem, desconfio que sairia bem mais em conta. Uma outra possibilidade é vc contatar ciclistas e combinar alguma coisa com eles. Eu tenho uma casa com uma garagem imensa (justamente para guardar todas as bicicletas e tralhas esportivas) e poderia tranquilamente armazenar isso pra vc mas Andalucia não está na sua rota. Quem sabe contatando os ciclistas em Milão vc encontra alguém que entende o problema e pode te ajudar. Como encontrar ciclistas: warmshowers, grupos de ciclismo, etc. E os organizadores da prova, o que dizem, não oferecem algum serviço desses? Vc também pode contatar lojas de bicicletas, enfim me parece que qualquer coisa seria melhor que arrastar mala-bike pela europa. Também já fiz viagem com sacola-bike (flexível), ao menos dava pra montar a bici, pedalar de um lugar a outro, desmontar a bici, meter na sacola quando era obrigada etc etc, mas é um tipo de viagem bem diferente. Boa sorte!
  9. Essa barraca eu não conheço, mas olha só que interessante o video com o fundador das barracas Hilleberg, eles não oferecem modelos com "saia" e são barracas super bem conceituadas para o inverno. No video ele dá dicas de como montar a barraca na neve etc, talvez vc goste das dicas do sujeito: https://www.youtube.com/watch?v=w5R1c52FmaY
  10. Uma vez registrado, o whatsapp funciona atè mesmo sem chip. Vc pode fazer a experiencia: remova seu chip, se conecte num wifi e pronto, continua funcionando... E vai continuar funcionando com um outro chip, conforme ja explicado, sem estresse. Boa viagem !
  11. Olá Pedro, não se preocupe vc não está ilegal e vc pode viajar dentro do espaço schengen sem problemas. Um novo período de 180 dias começou no dia seguinte ao término do anterior. Ou seja, vc está numa nova era, em que pode ficar outros 90 dias no espaço schengen. PORÉM, e MUITO IMPORTANTE: vc não pode ficar mais de 90 dias consecutivos, assim que não faz muita diferença, neste momento, que dia exatamente aconteceu essa virada de 180 dias, entende? O importante para vc agora é não ficar mais de 90 dias consecutivos no espaço schengen. Então como vc está no espaço desde o dia 10 de novembro, tem que somar 90 dias (incluindo o dia 10/11 e o dia da saída) para ver a data máxima que vc deve sair. Notei que a primeira conta que vc fez está equivocada: Na verdade vc ficou 16 dias, porque vc estava no espaço schengen tanto no dia 10 de junho como no dia 25, esse período corresponde a 16 dias. Então conte 90 dias, incluindo o dia 10 de novembro, e terá a data máxima que vc pode ficar no espaço Schengen. Depois de passados 90 dias vc poderá voltar outra vez ao espaço, para aproveitar os dias que restam antes do final desse período aí que vc está (que vai fechar em algum dia de junho, vou deixar para vc fazer as contas que dia será). Para ficar mais tranquilo, recomendo vc ler as regras na fonte oficial - aqui neste outro post deixei link dos textos da UE para um outro viajante. Mas não se preocupe, vc não está ilegal e pode ficar no espaço schengen até algum dia no começo de fevereiro, vou deixar para vc fazer as contas, ok. Boa viagem!
  12. Sim, pode - mas também pode ser só os funcionários fazendo o trabalho deles. Responder perguntas e mostrar documentos são procedimentos normais que acontecem nas fronteiras. Quem viaja bastante provavelmente vai acabar respondendo uma ou outra pergunta algum dia. Até mesmo quem tem passaporte europeu acaba respondendo perguntas. Nos últimos 20 anos tenho entrado e saído da área schengen várias vezes por ano, na fila UE - sempre com passaporte europeu, e já me fizeram perguntas sim (pouquíssimas vezes em aeroportos, mas já me aconteceu). Será que eu estava com "o perfil / comportamento equivocado" naquele dia? Não, são apenas funcionários mostrando serviço. Meu marido detesta voar e nesses anos todos temos viajado bastante de carro. E já respondi uma ou outra pergunta nessas situações também. Mais comum é ter que sair do carro, abrir o bagageiro, conversar sobre as coisas que estão ali dentro etc, faz parte. Graziela, como vc já teve problema uma vez, o melhor que você pode fazer é simplesmente estar com toda a documentação, caso pedirem. Comprovante de vínculo com o Brasil inclusive. Leve os documentos e vai dar tudo certo.
×
×
  • Criar Novo...