Ir para conteúdo

Thiago Figueira

Membros
  • Total de itens

    11
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    2

Thiago Figueira venceu a última vez em Agosto 11

recebeu vários likes pelo conteúdo postado!

Reputação

17 Boa

1 Seguidor

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Descrevi nos outros posts como foi essa aventura de 9 dias mas nesse último, pretendo colocar as informações cruciais para quem vai montar um roteiro para conhecer esse local maravilhoso. Notei muitas pessoas fazendo o estagio para serem guias no local. A contratação de um guia é muito interessante por esses terem um papel muito importante na preservação e em orientações de segurança. Nos passeios de São Jorge e Alto Paraíso o FELIPE RASTAFARE 061 9169-5632 nos deu muitas orientações e nos ensinou coisas que pelo simples fato de andar na trilha ou pesquisar bastante não saberíamos porque grande parte do conhecimento é passado de forma oral. Ele nos mostrou onde podíamos mergulhar e levava equipamentos de segurança. Cobrou um preço camarada e foi possível a divisão desse valor pelo grupo. Além de ter transportado uma galera no carro dele e cobrar um preço muito bacana. Em Cavalcante, os guias ZEZINHO 062 9689-4358 e TOTA 062 9673-0765 me conduziu e orientou no território Kalunga e Complexo do Prata. Todos os 3 reforçaram a importância de levarmos nosso lixo de volta e o cuidado necessário para que aqueles locais sensacionais não acabem. A presença do homem causa um impacto mas a nossa missão é preservar e minimizar o máximo possível esse dano. Grande parte dos atrativos são acessados após uma certa caminhada, então é interessante levar um chapéu ou boné, protetor solar e bastante água para as trilhas e com certeza, a caminhada vale e muito a pena. Eu observei a vegetação aparentemente seca, o chão pedregoso e arenoso em alguns pontos e me perguntava como um local daquele havia tanta água. O cerrado é a caixa d'água do Brasil e esses rios levam vida e esperança para diversos municípios e estados. Tive o prazer de conhecer uma galera Sensacional e o grupo se deu super bem, então aproveito o espaço para externar essa alegria e agradecer a LILIAN, MARINA, BERNARDO, PEDRO, ALINE, SALOMÃO, CAMILA, GRINGO, LYU, ANGEL (fez o mirante da janela e cachoeira do segredo conosco, menina raiz), FELIPE RASTAFARE, CHINA, COLECI, LUAN, BETO, TOTA, ZEZINHO E MUITO OUTROS QUE NÃO LEMBRO MAS ME AJUDARAM DE ALGUMA FORMA. Me hospedei 3 dias em Cavalcante na Pousada SOL e paguei 40,00 por dia sem café, quarto privativo. 062 9634-6132 3 dias em Alto Paraíso no Hostel Aventura e paguei 45,00 por dia com um café excelente e quarto coletivo 062 3446-1645 4 dias em São Jorge no Hostel Kxueira e paguei 50,00 por dia, quarto privativo e s/ café 061 8185-1050 Locais excelentes e estar no hostel proporcionou a experiência de conhecer muita gente. Gasto Total de viagem Transporte (ônibus em todo os percursos e ajuda no combustível no carro do Bernardo) 910,00 Estadia 455,00 (10 dias) Alimentação 565,00 Passeios 210,00 em atrativos + 675,00 em guiagem ( sendo que em cavalcante foi 530,00 e estava sem carro e sem grupo, o guia me levou em seu veículo e esses locais têm a exigência do acompanhamento do guia - valeu a pena) 885,00 outros 90,00 em artesanatos e presentes. TOTAL DA VIAGEM 2905,00, SE EU ESTIVESSE EM GRUPO E COM CARRO DURANTE TODO O PASSEIO SAIRIA MAIS EM CONTA mas não abriria mão da guiagem porque foi o fator que mais me fez aprender.
  2. Terça-feira e último dia de passeio ( pelo menos para mim). Fizemos uma trilha mais light e fomos ao Vale da Lua. O local me impressionou demais e se mostrou muito diferente daquilo que tinhamos visto até aquele momento. Mergulhamos e tiramos bastante fotos para aproveitar aquele "solo lunar" que era uma novidade extraordinária para todos nós. A água que corre nesse local é muito cristalina e agradável. Não fomos com guia porque a trilha é muito curta e bem definida mas a presença do guia enriquesse o passeio com a explicação da formação daquele local surpreendente. Pagamos 20,00. É possível conhecer mais um atrativo na chapada no mesmo dia, por ser rápido o deslocamento nesse local. Saímos de lá às 14:20 e seguimos para o Rancho do Waldomiro para comermos a Matula ( parece um feijão com ervilha e carne). A comida é boa demais e valeu a pena pois pagamos cerca de 40 reais por pessoa e comemos a vontade. Além da matula, vem aipim frito, arroz, salada, carne e abóbora. Após o almoço, a galera me deixou em Alto Paraíso e voltei para o Hostel pois no dia seguinte iria embora.
  3. Na segunda-feira (10/6) nos despedimos do amigo Bernardo que precisou voltar para SP e fomos para a trilha dos Cânions e Carioquinhas no Parque Nacional (obs: esse dia o parque fecha e só é possível fazer a trilha com a companhia de um Guia credenciado). O Felipe nos conduziu e nessse dia 3 meninas se juntaram ao nosso grupo. Seguimos para os cânios e após apreciarmos o local, pulamos e tomamos banho. Em seguida, fomos para a Cachoeira das Carioquinhas. Nosso guia disse que na década de 90 duas cariocas acamparam por uma semana naquele local e a família, sem notícias imaginou que as mesmas estavam perdidas. Os turistas que visitavam o local diziam que queriam conhecer a cachoeira das cariocas e assim ficou conhecida como Carioquinhas. Nosso guia nos mostrou um local chamado rodoviarinha onde as pessoas se encontravam para partir ou serem conduzidas para diversos pontos da chapada, na época dos bandeirantes. Conhecemos um bioindicador de ouro ( uma árvore) e outras diversas plantas com suas opções de uso. Na cachoeira carioquinhas o visual é sensacional e existe diversos pontos de banho, um desses,parece um buraco numa pedra e é muito convidativo para um pulo. Curtimos e muito a tarde nesse local.
  4. No domingo a galera foi para Cavalcante e eu fiquei em São Jorge. Separei esse dia para conhecer a trilha dos saltos de 120 metros do parque nacional e foi um momento de caminhar na trilha sozinho e refletir sobre diversas coisas da vida. Notei muitas coisa que o nosso guia Felipe Rastafare 061 9169-5632 nos ensinou e fiquei surpreso com a diferença desse bioma (cerrado) e o do local onde vivo (mata atlântica). Segui na trilha e por orientação no dia anterior do felipe, fui primeiro para as corredeiras do Rio Preto para dar um mergulho e depois seguir para o Mirante do Carrossel onde existe um cânion gigante. Cada local tem sua particularidade e a experiência de conhecer esses locais é indescritível. Segui para a Cachoeira do Garimpão com sua queda dágua de 80 m e fiquei extasiado pelo tamanho daquele poço que parecia mais um lago. Existe uma corda delimitando a área de banho, creio que seja assim pelo poço ser muito fundo mas é uma baita contemplação. Depois de muitas fotos e mergulhos, segui para o salto de 120m, o mesmo observado do mirante da Janela. Fiquei surpreso pela imponência daquele lugar onde as pessoas não tem acesso para o banho e lá de cima da para observar o caminho que o rio segue. A área do parque nacional era um local explorado por garimpeiros pois nessa região existe muitos cristais e após a instalação do parque, esses garimpeiros foram convidados a abandonarem as atividades e se tornarem condutores de turismo na região, para ocorrer a preservação. É possível notar em diversos pontos do parque os locais onde eles faziam a extração desses cristais. (tudo ensinado pelo FELIPE RASTAFARE). Cabe ressaltar, que durante o passeio vi estagio de algumas pessoas que estavam se tornando para serem guias e preservar toda aquela beleza contemplada por todos nós.
  5. No sábado resolvemos inovar e levantamos as 04:30 para começarmos a trilha as 5:00 com destino ao Mirante da Janela. Cada Chapada tem seu mirante e esse não fica para trás em beleza. Caminhamos entre as pedras e tivemos mais uma instrução de qualidade. Nosso guia, o Felipe Rastafare nos mostrou a cachoeira do abismo que ja estava quase sem água e nos apresentou os niquens (fungo que habita em algumas rochas e ele só se desenvolve em locais onde o ar é puro em pelo menos 99%), ou seja, bio indicador de ar puro. Enquanto caminhavamos, precisavamos de lanternas pois o sol não havia saído mas o alaranjado da Aurora já surgia no céu. No fim da trilha chegamos a uma estrutura de madeira e notamos o tão comentado Mirante da Janela. Lá tiramos bastante fotos e tivemos mais uma explicação sobre a geologia do local. as pedras que tinham marcas arredondadas, provando que tudo aquilo já tinha sido o fundo do mar nos foram apresentadas, além das marcas que seriam os corais. Durante o deslocamento notamos uma jararaca e o felipe orientou ao grupo sobre o cuidado com o animal e o respeito, deixando que a mesma seguisse o caminho dela pois nós estavamos em seu habitat. Além da trilha em si, o passeio foi muito agregador por conta desse apelo a preservação da vida animal e do Cerrado num todo. Voltamos para a vila de São Jorge para tomarmos café e em seguida fomos para a Cachoeira do Segredo( possui um poço grande com águas verde esmeralda e uma queda dágua de 110 metros de altura, segundo nosso guia). O local é dentro de um cânion e em todo momento que estivemos la, o sol não batia por conta da altura desse cânion. A galera achou a água muito gelada mas estava ótima e o segredo é não ficar parado. obs: o guia informou que apenas em setembro a posição do sol possibilitava que seus raios incidissem sobre o poço por completo. Para chegar a esse local atravessamos o rio algumas vezes e andamos cerca de uns 3kms mas valeu muito a pena. Tomamos banho num poço do caminho que apesar de ter a mesma água do segredo, tinha sol e a sensação térmica estava mais agradável. Nosso guia nos explicou porque esse local é chamado de segredo e não vou dar spoiler kkkk, la quem for saberá o porquê. Para fechar o passeio fomos para um local de águas termais, senão me engano, águas termais do morro vermelho. A água estava excelente e ficamos umas 2 horas nesse local, o sofrimento é sair a noite dessa água mas valeu e muito a pena. Assim, se encerra o passeio de sábado.
  6. Na 6° feira, foi o dia que marcamos de fazer a CATARATA DOS COUROS e indico guia para o local porque é muito pouco sinalizado. Nesse momento aproveito para falar de um cara que nos guiou, se mostrou um amigo e nos ensinou muito mas muito mesmo sobre o CERRADO. Felipe 061 9169-5632, conhecido como Rastafare. Ele nos apresentou diversas plantas, a formação geológica do cerrado, a importância do fogo para o cerrado, as árvores antigas, o candombá, a canela de ema, a mandioca brava e diversas outras plantas. Desde o primeiro momento nos recebeu muito bem e nos conduziu em segurança porque isso é essencial. Nesse dia acolhemos uma galera e o Felipe se pôs a disposição de busca-los em alto paraíso e conduzi-los (SALOMÃO, LILIAN, CAMILA), o gringo rs e Marina tbm somaram com o nosso grupo. Galera nota 10000000000. Visitamos a Cachoeira da Muralha, as Corredeiras do rio dos couros, a Almécegas 1000 e outros que não lembro nome. O volume de água é absurdo e a paisagem é sensacional. Aprendemos que aquele local era o cortiço dos Bandeirantes que tanto andavam pela região e la preparavam a pele do veado caçado naquele local. Ouvimos diversos porques dessa região ser conhecida como Chapada dos Veadeiros ( felipe nos disse por conta da quantidade de veado que habita naquele local e os cães utilizados na caça, conhecidos como veadeiros).
  7. Na 5° feira eu encontrei um cara muito gente boa, chamado Bernardo. Ele alugou um carro em Brasília e marcamos através do facebook para fazermos alguns passeios juntos ( aline e pedro também estavam nesse grupo mas chegariam apenas mais tarde), nos encontramos em alto paraíso e seguimos para a fazenda Volta da serra para conhecermos a Cachoeira Cordovil e o poço das Esmeraldas. Vale lembrar que uma opção para conseguir agrupar para passeios seria a ida ao CAT de Alto Paraíso ou entrar em contato com os guias locais pois as vezes eles ja possuem um grupo agendado e daí fica mais fácil de somar com a galera ou procurar o pessoal que programou passeios pela comunidade do face (Conexão Chapada carona solidaria). Seguimos 27 km em direção a São jorge e entramos na fazenda volta da serra. Pagamos 25,00 cada um e seguimos para o estacionamento. De lá fomos a pé cerca de 4km até a Cachoeira Cordovil e digo sem medo de errar que é uma da mais tops da chapada. La encontrei o COLECI, guia que me ajudou e muito com as dicas ( foi a partir do que ele falou que eu montei meu planejamento e comecei por cavalcante) 061 9809-3603. Agradeci e muito a ele pois me indicou bons lugares e não tinha ideia de como me ajudou. Super indico tbm os serviços dele. Saímos do Cordovil e fomos a cachoeira do encontro, cachu pequena, mais para foto. depois fomos para o poço das esmeraldas e que lugar maneiro. Água muito Cristalina e poço bem fundo, bom para quem gosta de pular na água. Nadei bastante e pratiquei snorkeling nesse local. Seguimos para a cachoeira do Rodeador e apenas observamos o local pois estavamos com fome e resolvemos ir almoçar em São jorge. Mais tarde, cerca de 17:00 encontramos a Aline e o Pedro e fomos para o JARDIM DE MAYTREA para usufruirmos de um belo por do sol.
  8. Na manhã da 4° feira peguei a lotação novamente as 05:40 e fui para Alto Paraíso (Capital da Chapada dos Veadeiros) e me hospedei no Hostel Aventura que é um dos mais conceituados. fui muito bem recebido e orientado sobre os atrativos. Separei esse dia para conhecer Loquinhas, então deixei minha bagagem e segui para esse local. Andei cerca de 4km e ao chegar pude observar a estrutura para facilitar o acesso ao publico de todas as idades. a trilha é suspensa, feita de madeira e conduz até os poços formado por esse rio. na beirada do poço ainda há uma escada de madeira para que a pessoa possa entrar na água, é um local para ninguém colocar defeito. Paguei 35,00 para conhecer esse atrativo e a minha intenção era seguir na parte da tarde para a Cachoeira dos Cristais porém gostei tanto de Loquinhas que la permaneci o dia inteiro e depois voltei para o Hostel. existe oro circuito chamado de violeta e o local é para contemplação de banho, mas preferi o circuito Loquinhas. Galera, super indico o HOSTEL AVENTURA 062 3446164, beto é muito gente boa e o café da manhã do local é sensacional. O PREÇO era 49,00 mas me deram 10% de desconto por pagar em dinheiro. saiu a 44 reais a diaria.
  9. Conversei com o TOTA 062 96730765 e acertamos para na terça-feira (4/6) irmos ao Complexo do Prata. Não consegui grupo e ele fez um preço camarada (350,00) com lanche, o translado de carro - cerca de 64 km de cavalcante, quase Tocantins - e guiagem. Saímos as 6:00 e foi muito sacrificante para o carro dele, um chevrolet corsa pois a estrada estava ruim. Chegamos as 07:45 no local e fiquei surpreso pela água cristalina. Visitamos os poços da parte alta : Cachoeira Pratinha, Vale de Marte, 3 marias e Cachoeira da cortina. Em seguida fomos para a parte baixa e fizemos uma trilha de 14 km(7 de ida e 7 de volta) passando pelo Quinto poço, poço da perereca, rio dourado e a Cachoeira mais bonita, O REI DO PRATA. Em Seguida fomos ao mirante, o local é SENSACONAL. Paguei 20,00 para conhecer esse complexo e esqueci de comentar mas os preços das cachoeiras na comunidade Kalunga foi 20,00 Sta barbara, 10,00 CANDARU E 10,00 CAPIVARA. La tem um translado de veículo até o início da trilha por um preço de 5,00 ida e 5,00 a volta (Comunidade do Engenho 2). Muitas pessoas que moram em Cavalcante nunca foram no Complexo do Prata e esses não tem noção do que estão perdendo pois o local é demais. Viajei 1500km para conhecer essse local e não poderia perder a oportunidade de conhece-lo. Em Cavalcante, jantei no Restaurante Baru e paguei 15,00 na refeição. a comida é muito boa. Obs: Um guia me disse que esse rio é conhecido como rio da prata por suas águas serem tão cristalinas que os peixes parecem moedas de prata.
  10. Galera cheguei ontem de viagem e está tudo fresco em minha memória. Este post é direcionado a mochileiros mas aproveitem que tem dicas para todos. Meu objetivo é fazer um post completo, com muitas informações e indicar todos que me ajudaram. Utilizei esse site para ler muito relatos e fazer essa viagem mas quase tudo que postarei aprendi na estrada, estando na chapada. Eu parti no dia 01/06/2019 (bem recente) e contactei alguns guias locais para pegar dicas e o luan 061 99854-3912 GUIA de alto paraiso me ajudou bastante. O guia COLECI 061 99809-3603 me cedeu informações excelentes e eu pude começar a minha viagem. Ele me passou um numero de telefone de lotação( pessoal de cavalcante que trabalha levando pessoas e buscando em Brasília) Nildo 061 9962-6311, é o cara desse translado. Além da Pousada Sol onde paguei apenas 40,00 (quarto de solteiro individual com banheiro, tv, wi-fi e ventilador). Saí de Nova Friburgo em direção ao Rio de janeiro no sábado (1/6) e lá embarquei as 16:30 no ônibus da ÚTIL (252,00) que me levou para Brasília e cheguei às 10:20 (2/6). Esperei uns 20 minutos e o Dinei motorista do Nildo me buscou e logo em seguida pegou outras pessoas para levar a Cavalcante ( Paguei 80,00 e valeu muito a pena pq é longe e eu não consegui carona no gp do face por ser domingo). Essas lotações buscam as pessoas em qualquer lugar e deixa direto no local de hospedagem. Fui muito bem recebido na Pousada Sol 062 9634-6132. Estando em Cavalcante entrei em contato novamente com dois guias com quem eu ja havia conversado antes pelo zap para eu acertar meu roteiro por esse local conhecido como a cidade das cachoeiras. ZEZINHO 062 9689-4358 e TOTA 062 9673-0765. A orientação foi que no dia seguinte eu me dirigisse ao CAT (CENTRO DE TENDIMENTO AO TURISTA) pois alguns turistas passavam por lá para contratar guias e pegar orientações. Caso alguns desses tivessem vaga no carro e aceitassem que eu agrupasse, eu conseguiria dividir os gastos do passeio e somar com esse grupo. Porém cheguei as 07:00 (03/6) e aguardei até as 08:30, sem sucesso. Liguei para o ZEZINHO e ele aceitou me levar de moto até o território KALUNGA para conhecer as cachoeiras e assim começa meu primeiro dia desbravando por esse local. A cachoeira Santa Barbara está nesse território e fica a 27km da cidade de cavalcante (estrada de chão, não tão boa). Fiz esse trajeto na garupa da moto. Cabe ressaltar que a todo momento os guias me ofereceram moto e carro emprestados (algo que não seria comum na minha região) para eu chegar aos ponto turisticos e lá contratar outro guia. Não achei justo e conversei para que eles me conduzissem e assim eu pagasse a diaria de cada um deles. Dessa forma, ZEZINHO me conduziu e lá pude conhecer as 3 cachoeiras (Candaru, Sta Barbara e Capivara) normalmente os grupos fazem apenas duas, e eu consegui fazer as 3. Ele me cobrou 160,00 para as 3 cachoeiras (claro, que se eu estivesse em grupo, eu teria dividido esse valor) e apenas 20,00 de combustível para sua moto. Quebrou meu galho pois ja estava ficando tarde para eu conhecer aquele local. Conheci também o Mirante da Nova Aurora que fica nesse caminho e a 13 km de cavalcante. Aprendi que era nesse local que os escravos fugiam e seguiam através do rio para não deixarem rastros. Eles observavam a grande área e quando alguém estivesse por perto, eles se escondiam. Subiram o rio e assim se instalaram num local longe daqueles que os escravizavam. Voltei para a pousada no fim do dia e descansei para o próximo dia.
×
×
  • Criar Novo...