Ir para conteúdo

brunoagsouza

Membros
  • Total de itens

    9
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que brunoagsouza postou

  1. Obrigado pessoal, Vou dar uma passada na Decathlon esse fim de semana pra olhar as mochilas pessoalmente. Se alguém tiver mais alguma opinião é sempre bem vindo.
  2. Boa noite meus caros, Estou pra fazer uma viagem para o Chile em março (Santiago/Pucon/Puerto Varas). Vai ser uma viagem de 12 dias com percurso urbano o tempo todo e ficarei alojado em hostels. Minha dúvida é sobre a mochila que irei comprar. Optei por uma Quechua devido aos vários relatos positivos que já vi aqui no fórum. A dúvida seria sobre o tamanho. Muitos indicam a forclaz 50 mas pelo que vi este modelo não é mais vendido pela Decathlon. Quero investir numa mochila versátil que irá me atender nesta viagem e também em viagens futuras que podem incluir também trekkings curtos e viagens urbanas mais longas (15 a 20 dias). Obs: não pretendo fazer viagens com barraca, fogareiros e etc. Baseado nisso pensei em 3 modelos. Travel100 40 litros: https://www.decathlon.com.br/mochila-de-viagem-travel100-40l/p Escape 50 litros: https://www.decathlon.com.br/mochila-de-trekking-viagem-escape-50-l-masculina-quechua/p Easyfit 50 litros: https://www.decathlon.com.br/mochila-de-trekking-easyfit-50-litros-quechua/p A mochila de 40 litros me dá a vantagem de poder embarcar com ela usando como bagagem de mão, porém meu receio é que ela me deixe na mão no quesito espaço para um trekking ou alguma viagem mais longa. A diferença de espaço entre 40 e 50 litros é considerável? Vale a pena pegar uma mochila um pouco mais compacta ou pegar uma maior que me sirva para outros fins também?
  3. Já li algumas coisas a respeito de batedores de carteira mesmo, e também sobre a região de valparaíso e vinã. Vou arriscar dividir a grana entre mochila e doleira mesmo, melhor do que arriscar ir somente com cartão e ficar na mão.
  4. Pensei nisso mesmo 😂😂 Meu receio é me abordarem na rua. É relativamente tranquilo andar nas ruas lá com uma grana considerável na doleira? Pensando em deixar uma parte escondido na mochila, trancada no armário do hostel e uma outra parte andando sempre comigo na doleira.
  5. @luizh91 Beleza cara, já dei uma olhada no valor aqui, é tranquilo de fazer com agência. Vou procurar alguma, de preferência com guias em português.
  6. Meu banco é caixa econômica, e pelo que já olhei os cartões de débito são todos nacionais. Somente os de crédito tem opção de ser internacional. Vou dar uma olhada melhor com o banco, talvez tenha alguma opção. Vou ver se ativo um cartão pré pago então. Meu medo é levar muita grana viva e ser assaltado ou coisa do tipo. Como vou ficar em hostels, provavelmente em quartos coletivos, acredito que não seja muito seguro deixar muita grana na mochila e nem andar com muita grana no bolso nas ruas. Talvez seja interessante levar 1/3 em grana viva, 1/3 pré pago e 1/3 cartão de crédito.
  7. @_Umpdy Obrigado pelas dicas cara, vou verificar essa questão das termas geométricas e ver a possibilidade de pernoitar em Valparaiso, ou até mesmo ir de agência pra ficar mais tranquilo. @luizh91 Vou escolher algum outro passeio e já deixar como backup pra essa situação. Muito obrigado! Um outra dúvida que me surgiu, é tranquilo utilizar cartão de crédito no sul do Chile? Estou pensando em levar uns 50% da quantia em dinheiro vivo e outros 50% em cartão de crédito. Como meu cartão de débito não faz saques internacionais, fiquei meio grilado do dinheiro vivo acabar e eu ter que ficar dependendo somente de cartão de crédito e em determinados locais ele não ter uma aceitação muito boa. Pensei na possibilidade de pegar um cartão pré pago para usar a função saque caso necessário, mas pelo que andei pesquisando o custo benefício não é muito bom. Caso alguém mais tenha dicas ou comentários, toda ajuda é bem vinda.
  8. Bom dia, Estou programando meu primeiro mochilão e irei para o Chile em março de 2020, sozinho. Pretendo ficar em hostels e fazer o máximo possível de atividades por conta própria, pra tentar economizar uma grana e também ter liberdade de curtir os destinos sem ficar preso a roteiros de agências de viagem. É minha primeira viagem internacional e montei o roteiro abaixo: Santiago: 09/03 a 12/03 09/03: Day off: Plaza de Armas, Palacio de La Moneda (alguma outra sugestão?) e a noite Sky Costanera. 10/03: Vina del mar e Valparaiso (conta própria) 11/03: Cajon del Maipo e Embalse (agência) 12/03: Day off: Cerro San Cristóbal (alguma outra sugestão?) e a noite ônibus para Pucon. Pucon: 13/03 a 16/03 13/03: Day off (sugestões?) 14/03: Escalada Villa Rica e Térmas Geométricas (agência) 15/03: Ojos de Caburgua, Lago Caburgua e Playa Branca (conta própria) 16/03: Parque Huerquehue (conta própria) e a noite ônibus para Puerto Varas Puerto Varas: 17/03 a 20/03 17/03: Day off (sugestões?) 18/03: Vulcão Osorno, Saltos Petrohue e Lago Todos los Santos (agência) 19/03: Frutillar (conta própria) 20/03: Day off (sugestões?) e a noite avião para Santiago para embarcar pro Brasil. Gostaria de opiniões sobre o roteiro. A quantidade de dias em cada cidade está boa? Sugestões de inclusão ou remoção de algum dia em alguma cidade? Sugestões do que fazer nos day offs. Algum passeio que estou fazendo com agência e seria tranquilo de fazer por conta própria? Algum local que não incluí no roteiro e deveria conhecer?
×
×
  • Criar Novo...