Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

lsd

Membros
  • Total de itens

    153
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

1 Neutra

Sobre lsd

  • Data de Nascimento 03-03-1978
  1. Sim, claro que foi arriscado. E eu acho que se fosse em outro aeroporto, eu não faria isso.
  2. Desenterrando o tópico, na esperança que isso seja útil para alguém no futuro... Eu acabei viajando nesse esquema inicial que eu falei pra vcs - eu cheguei em Frankfurt às 15h05, e peguei esse voo das 17h pra Budapeste. Na verdade, o voo era às 17h45. (mas se fosse às 17h, daria tempo também...) Foi muito tranquilo e sobrou tempo. Segue um breve relato: Sobre o voo de chegada a Frankfurt, sem novidades. Voo normal, horário normal, tudo ok (ok nada, eu tava me borrando de medo caso atrasasse...). Saí do avião e passei na imigração (sem fila). Sucesso! Logo na sequencia, peguei as malas (acho que foi a retirada mais rápida de bagagem que eu ja vi, seria a tão falada eficiência alemã?), e fui andar pelo labirinto que é o aeroporto - do terminal 1 para o extremo do 2 (onde a Wizz atua, no "E"). Devo ter andando +/- 1,5km dentro do aeroporto, auxiliado por um trem. Às 16h eu estava com as malas despachadas pra Budapeste, indo na direção do setor de embarque, para passar pelo checkpoint de segurança. O que mais demorou foi passar pela segurança desse 2o voo - uns 15min. Isso pois eu esqueci de tirar camera e ipad da mochila. Vacilo. Se eu tivesse feito as coisas direito, daria uns 5min de passagem pela segurança ou menos. Dai pra frente sobrou tempo pra comer, ir no banheiro, navegar na internet... e às 17h15 eu estava entrando no avião. Não é minha intenção de maneira alguma desmerecer as opiniões dos colegas, mas, achei útil comentar com vcs como foi o desfecho disso. E aproveito para agradecer a todos que opinaram!
  3. É, eu daria a mesma recomendação que vcs, mas eu acredito que a maioria dos frequentadores do forum são viajantes mais experientes que eu e possivelmente passaram por uma situação semelhante, daí resolvi perguntar, vai que... O lance é que essa passagem que sai no mesmo dia às 17h custa €24 (da Wizz).... a do próximo horário, custa €120 (Lufthansa)... Ah lobo_solitario os voos são "domésticos" (dentro do espaço Schengen), mas caso fossem internacionais, por costume o checkin encerra 40min antes do voo sair, ou seja, tecnicamente o passageiro do voo das 17h pode despachar a sua bagagem até as 16h20, e mais, se não for despachar nada e tiver feito checkin online... pode se apresentar no portão de embarque até as 17h (não é recomendado, mas dá... já aconteceu comigo de eu chegar depois do horário do voo e me deixarem entrar no avião, mas enfim).... O unico porém (e ai entra outra razão de eu perguntar aqui) é sobre os procedimentos de segurança antes do voo, pois isso sim pode tomar tempo demais... já voei de Veneza a Paris pela EasyJet e foi o mesmo esquema de um voo domestico - só passa as coisas pelo rx e já era, mais nada... se for assim, menos mal. Mas eu acho mais prudente torrar uma grana extra em uma passagem mais tarde...
  4. Olá, eu queria pedir uma opinião para vcs... Eu tenho um voo previsto para chegar no aeroporto de Frankfurt às 15h15 (em abril). Eu queria pegar um voo no mesmo aeroporto para Budapeste. Tem um voo barato que sai do mesmo aeroporto às 17h00. Pergunto: vcs acham que dá tempo de sair do avião, pegar a mala, passar na imigração e fazer o check-in no outro voo a tempo?
  5. Alguém tem novidades sobre este assunto - compras em Buenos Aires? Pergunto pois muita coisa mudou (aparentemente) na economia argentina... eu tenho o palpite de que está tudo pior, mas de repente... Pergunto pois vi que de 2016 pra cá não houve mais nenhuma atualização neste tópico...
  6. lsd

    Região mais segura

    Paulista... Mas depende da sua percepção de perigo... eu por exemplo, acho a região do Arouche ok, apesar de nos ultimos meses a região toda em volta ter piorado muito... mas definitivamente, perto da Paulista (que também piorou muito), é mais "tranquilo".
  7. Se não me engano, o consulado tem contatos de despachantes na Europa... mas pra ter certeza, só ligando pro consulado... Eu não tenho certeza, mas é possível que o seu caso não se enquadre na lei simplificada... dá uma olhada no site do consulado, eles explicam +/- os procedimentos... e consulado geral, só o de SP mesmo. Recomendo ligar lá, não sobra muita alternativa mesmo. Sobre o selo, vc precisa disso numa certidão traduzida pro húngaro. Quanto às visitas ao consulado, depende do seu processo, das etapas necessárias. Quase tudo o que vc e a outra pessoa perguntam, não tem uma resposta da nossa parte (nós que não somos funcionários do governo húngaro)... só entrando em contato com o consulado, eles são as pessoas que podem resolver as duvidas mais específicas mesmo, bocsánat...
  8. Recomendo ligar ao invés de mandar mensagem...
  9. Bom aqui em São Paulo havia o escritório consular, agora vão abrir (ou já abriu) o consulado. Talvez esta seja a razão de não atenderem o telefone. Sugiro procurar no cidadaniahungara.com.br Ademais, acho que a embaixada não cuida destes assuntos, apenas os consulados, e talvez só o de São Paulo.
  10. Olha, na minha perguntaram quem eu era, o que eu fazia da vida, e qual era a minha ligação com a Hungria. Mas... entenda que isso foi a minha entrevista, e, eles não necessariamente seguem um roteiro de questões pré-estabelecidas. Eu já conversei com gente que disse que foi um pouco além disso... tipo: se a pessoa pensa em morar na Hungria ou na Europa, o que ela conhece da Hungria - comida, música, esporte, etc. Falar de família... E pelo que já foi relatado aqui, as coisas mudaram um pouco e o processo parece estar mais rigoroso quanto ao idioma. Mas não sei te dizer, e, parte da equipe consular está mudando aqui em SP. Então não sei exatamente como vai ficar... No meu caso, eu respondi o que me foi perguntado, sem serem respostas monossilábicas, mas sem esticar nem derivar para outras coisas. Eu recomendo fortemente ter um professor, nem que seja por 3 meses, focado nessas questões. Quase tudo no húngaro não tem tradução direta, tem muita coisa de expressões que seguem uma lógica quase alienígena. Exemplos bestas: Fome = éhség (éh + ség - "ség/ság" transforma alguns adjetivos em substantivos... szabad=livre; szabadság=liberdade) Estou com fome -> éhes vagyok (literalmente: sou faminto... note que a palavra éhes deriva do "éh", e tem o verbo ser/estar junto - vagyok... blz, tem lógica né) Frio = hídeg Estou com frio - > fázom (nada a ver com a palavra usada pra "frio"). Os húngaros costumam brincar que quem fala húngaro tem superpoderes, e, que o húngaro é o único idioma que o diabo respeita...
  11. Que teste? Vc quer dizer "entrevista"? Olha, a dificuldade depende do que vc quer dizer, e, de quem te entrevistar. Eles não esperam que vc fale fluentemente, porém, de um modo geral vc precisa pelo menos de "konyha magyarul". Pode ser que, por alguma razão, vc falando algo muito elementar, o oficial ache suficiente, ou, em algum caso especial eles tratem vc diferente, mas, não espere isso. A propósito, no último domingo (15/03) houve cerimônia de entrega de cidadanias.
  12. Quanto aos documentos, o escritório consular em SP pode te ajudar com isso, eles tem contatos de despachantes na Europa. Quanto ao idioma, tem professores que ensinam por Skype, e tem como vc comprar material aqui - http://akkrt.hu - tem como vc comprar no site e eles enviam ao Brasil. Basicamente, vc vai precisar de certidões traduzidas que liguem vc à sua bisavó. Certidão de nascimento tua, certidão de casamentos dos teus pais, certidão de casamento dos teus avós e certidão de casamento dos bisavós. Talvez o consluado peça algum outro documento. A tradução é simples, não precisa ser tradução juramentada (mas há poucos tradutores para o húngaro, mas de novo: o consluado te indicaria quem são eles). Só um detalhe: agora em março ou abril, o governo húngaro vai abrir um consulado geral em SP (hoje há um escritório consular), talvez um ou outro detalhe mude, e provavelmente, mudará o staff também.
  13. Já viu os preços aqui no Brasil? Dependendo do que for, e de onde vc comprar, tá valendo mais a pena comprar aqui do que lá, ainda mais com o dolar do jeito que tá... Eu mesmo, comprei uma lente ontem.... paguei quase o mesmo preço que eu pagaria na B&H, uma diferença que não pagaria um taxi de LGA a Manhattan.,. E isso comprando com nota ainda... e não foi o 1o caso em que valeu mais a pena comprar aqui do que nos EUA, fora que, comprando com nota vc "libera" espaço na cota pra coisas que realmente valem a pena... só uma dica. Outra coisa... de metrô, vc vai gastar mais de 1 hora (bem mais) pra ir do JFK até Manhattan. Leve isso em conta pra tua ida e volta. Caso o tempo aperte e vc precise de taxi, eu não sei os valores atualizados, mas em 2012 quando fui lá na ultima vez, a ida e volta JFK-Manhattan-JFK ia te custar por baixo 110 dolares já contando a gorjeta... faça as contas
  14. Houve entrega de cidadanias em junho deste ano? A cerimônia foi ai no sul, ou em SP? O meu processo tá parado... acho que rodei.
  15. Eu queria perguntar pra vcs, se vcs sabem como está o andamento do processo de cidadania, pois estou achando o meu um pouco demorado. Eu "finalizei" a coisa toda (entrega de documentos, curriculo, entrevista, formularios, etc) em março de 2013, e, até agora, nada. A última vez que falei com o escritório, disseram que aparentemente estava tudo certo e pediram para eu ter paciencia... Eu queria saber se alguém recebeu a cidadania, tendo dado entrada nos documentos em data proxima a essa minha... Sei lá, estou achando que deu nem vai rolar...
×
×
  • Criar Novo...