Ir para conteúdo

pedrolisboa

Membros
  • Total de itens

    25
  • Registro em

  • Última visita

    Nunca

Reputação

0 Neutra

Bio

  • Ocupação
    movie

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Rbcesar, o rio é caro. o transporte publico não fica a tras. o metro é o mais tranquilo numa relação custo-beneficio, mas a abrangencia da linha é muito limitada. para usar os onibus eu recomendo consultar o www.vadeonibus.com.br procure se informar sobre o BRS de cada onibus. É um sistema de distribuição dos pontos em pistas com muito fluxo. o taxi funciona mas é caro e, dependendo do taxista, ele vai tentar todo o possivel para te enrolar. Use mas fique esperto.
  2. Ângelo, muito bom o relato. Vou para o torres del paine no fim de novembro. Os planos são de completar o circuito O ( na dependência de que este esteja aberto e o degelo já tenha avançado). Caso não seja possível farei algo próximo do seu percurso. Algumas dúvidas: 1- quanto de água é preciso carregar? há onde reabastecer durante as caminhadas ou é preciso carregar bebida para o dia todo? 2 - você relatou dificuldade em pregar os specs da barraca. Há algum lugar onde isso não seja possível? Há bastante pedra para amarrar os cordeletes? Pergunto isso pois pretendo acampar sempre que possí
  3. Curioso, a pouco tempo atras me peguei em situação parecida (embroa com um desfecho algo pior). Fui, com mais duas amigas, à pedra da gávea, no rio de janeiro. Na descida, já após escurecer, nós, e diversos outros, fomos assaltados na trilha. Roubaram dinheiro, celular e maquinas. Com isso, um passeio que sempre me foi deliciosamente relaxante contra o caos da cidade, acabou com um gostinho amargo. Duas semanas depois do ocorrido vejo no jornal a noticia de que outro grupo havia sido assaltado no mesmo esquema. Também a mim ocorreu o pensamento sobre a validade em retornar à trilha. Com
  4. Katia, é preciso reservar os abrigos com antecedência? e se for acampar? corro o risco de ficar sem lugar pra montar a barraca em novembro? Valeu
  5. Nascer do Sol na Pedra da Gávea. Pra se (re)apaixonar pelo Rio de Janeiro... Não sei se este é o mais alucinante mas certamente ocupa meus top 10...
  6. Fantastico James. Estou preparando um roteiro parecido com o teu. Mas estava pensando em ir pelo chile, e não pela argentina. Por motivos familiares preciso passar ao menos uns 5 dias em Santiago... Vc chegou a ver o preço de passagem ida e volta de pontos diferentes vs. mesmo local?? Como você está pensando em passar de El Calafate para o Torres del Paines? Onibus?? quanto tempo?? Por fim, quando está pensando em ir? Devo iniciar a viagem 10 de novembro e estou preocupado com a possibilidade de o circuito em O estar fechado... abraços
  7. Katia, valeu pelas dicas. Vou para o Chile em outubro e pretendo encarar o TDP, de preferência o caminho completo mas parece que há um trecho interditado, vou ver como estará na próxima temporada. abraços
  8. Muito bom o relato. Estou pensando em ir à Torres para fazer o circuito completo no início da temporada (fim do ano). Algumas dúvidas.... Existe alguma estrutura nos abrigos pra comprar comida pelo caminho? As trilhas são bem marcadas? abraços e boa sorte nessa febre de caminhadas que te atingiu
  9. Marcelo, estou usando o tripline (http://www.tripline.net/) para planejar minha trip e gosto bastante. É gratuito, intuitivo, vc pode adicionar destinos e informações várias sobre cada ponto, tem aplicativo pro celular. abç
  10. Caique, é comum nos empolgar-mos com os apetrechos mile acabar optando por produtos de qualidade inferior com menor durabilidade. Itens essenciais: - Bota confortável e impermeável para trekking - meias são imprescindíveis. Existem opções próprias pra trekking mas são demasiadamente caras. bastam meias normais novas. - Barraca (não servem as de verão com uma camada só) - Saco de dormir (compatível com a temperatura de onde vais acampar) e isolante térmico - não o subestime - Lanterna, de preferência de cabeça e confiável. Nada de comprar lanterna genérica que pode te deixar na mão na
  11. jgbahia, só tatto tem botas originais (que eu tenha visto). elas são caras em comparação com as que temos por aqui pois são de marca superiores. isso é válido para boa parte do que eles vendem. o importante é avaliar se você fará uso o bastante do equipamento que pretende comprar para justificar a opção de uma marca superior. Caso não queira gastar tanto, acredito que seja melhor comprar algo original aqui no brasil de uma marca mais em conta como a T&R do que algo falsificado na bolívia. Excessão são artigos como o fleece. de qualquer forma, comprar bota pra caminhadas durante a
  12. Carina, este é um tópico extenso e sem resposta certa. Creio que as mochilas com melhor benefício para quem não quer investir muito dinheiro são as da trilhas e rumos. Tenho uma Motanha 75 L que me acompanha há 11 anos sem nenhum defeito. Está custando uns 260 dilmas. É possível comprar qualquer mochila da T&R na internet mas é interessante que você esperimente ela nas costas antes.
  13. Continuando. Nos últimos dias de viagem programada resolvi encarar o Huayna Potosi. Já estava em LP uns 12 dias e não tivera qualquer problema com a altitude durante as caminhadas. Mas não poderia saber como reagiria à 6.000m Procurei em diversas agências. O pacote oferecido é muito parecido. O grande diferencial são os equipamentos. Subi com uma pequena empresa usando um material bem velho. Mas nada que tenha me atrapalhado. Outra coisa que me preocupava era o frio. Senti muito menos frio que esperava. Usei uma segunda pele térmica da curtlo, uma calça de microfibra leve e a cal
  14. Túlio, o downhill dura umas 2 - 3h mas a volta é lenta (e acredite, você não irá querer que o motorista corra nas estradas de lá) você voltará à LP no fim da tarde. Se o ônibus for à noite não creio que haja problema.
×
×
  • Criar Novo...