Ir para conteúdo

ALB

Membros
  • Total de itens

    245
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    11

ALB venceu a última vez em Setembro 22

ALB tinha o conteúdo mais apreciado!

2 Seguidores

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

Conquistas de ALB

Super Colaborador

Super Colaborador (7/14)

  • Uma semana de Mochileiros.com
  • Um mês de Mochileiros.com
  • Primeiro Post
  • Colaborador

Distintivos Recentes

103

Reputação

9

Community Answers

  1. Bruxelas não tem nenhuma atração turística impactante e relevante, em uma única manhã ou tarde você visitou praticamente todos os pontos turísticos da cidade e é capaz de ainda sobrar tempo. Os principais pontos turísticos são: Atomium, Manneken Pis, Grand Place e Parc du Cinquantenaire, tirando o tempo de deslocamento até os locais, nada demande mais que 30 minutos em cada lugar.. A maioria das pessoas vai para lá para cultivar a boa vida e ócio, tipo, sentar num café/restaurante para conversar, pedir uma cerveja trapista e algo para beliscar, depois de terminar a cerveja, dar uma volta no centro, ver uma vitrines, comer uns chocolates, wafles ou batata no cone, entrar em outro pub ou café para tomar outra cerveja trapista... A primeira vez que fui a Bruxelas, fui sozinho e fiquei só 1 dia em Bruxelas, não gostei da cidade, achei bem sem graça. Na segunda vez que fui eu gostei, mas fui com a minha esposa, e já com o objetivo de cultivar o ócio e boa vida, passamos mais tempo nos cafés e restaurando comendo e bebendo cervejas trapistas do que fazendo qualquer outra coisa. Como Bruxelas não oferece lá tantos atrativos turísticos, fizemos como a maioria das pessoas, ficamos o primeiro e quarto dia em Bruxelas, no segundo dia da nossa estadia fizemos um bate-volta até Bruges, no terceiro dia fizemos um bate-volta até Ghent, e no quarto dia, pegamos o trem depois do almoço Comida é boa na Bélgica, mas é cara, qualquer prato-feito num restaurante da área mais central e turística custa 20 ou 25 euros, cerveja trapista é ótima, mas tb pesa no bolso, qualquer cerveja custa facilmente 4 ou 5 euros nos cafés/pubs, chocolate, wafles e batata no cone são boas, mas meio caras até mesmo para os padrões europeus. Varsóvia é outro local parecido com Bruxelas, na minha opinião pessoal, até pior, tem ainda menos atrativos turísticos, e pra pior nem tem a cerveja trapista para compensar. Quando fomos a Varsóvia, chegamos de avião na noite anterior, na manhã seguinte passamos pelos principais pontos turísticos da cidade, e na parte da tarde, ficamos batendo perna na rua sem nada pra fazer, procurando algo pra matar o tempo até a noite, quando saia nosso trem para Cracóvia. Mas em compensação, a comida e cerveja é relativamente barata.
  2. De forma bem simples e direta: Sempre que você entra em um país com regras de imigração rígidas, a coisa que mais interessa para os agentes da imigração, é ter certeza que você vai embora de lá, não interessa para onde você vá, desde que vá embora dentro do prazo, então isto não se aplica somente a imigração na chegada em Portugal, as mesmas exigências vão existir em vários outros países que você passar. E para provar que você realmente tem intenções de ir embora dentro do prazo, a maioria dos países "sérios" costuma exigir que você apresente alguma comprovação de que realmente está só de passagem pelo país, e que não pretende ficar lá ilegalmente, a maneira mais fácil de comprovar isto, é apresentar uma passagem indo embora do país. Devido a grande quantidade de imigrante ilegais brasileiros na Europa, e especialmente em Portugal, a imigração europeia costuma ser bem rigorosa quanto a você ter uma passagem comprada e marcada indo embora de lá. Então como o colega já comentou, e levando em conta que você só pode ficar no máximo 90 dia no Espaço Schengen, já se programe e compre uma passagem saindo do Espaço Schengen antes dos 90 dias, sem ela, provavelmente você nem entra no avião saindo do Brasil
  3. Quando se trata de passaporte de crianças é preciso redobrar a atenção na hora de retirar o passaporte e verificar se tudo está correto, pois uma divergência nos dados pode fazer a Polícia Federal impedir a saída da criança do Brasil, ou no mínimo causar algum transtorno e exigir explicações para a Polícia Federal. Dependendo do que estiver errado no sobrenome do seu filho que consta no passaporte, como que o policial da imigração vai ter certeza que é realmente o pai da criança que está viajando junto e não outra pessoa com nome parecido.
  4. Se a diferença de preço for significativa, acho que valeria a pena conferir no site da companhia aérea quanto que custaria a bagagem adicional adquirida lá no aeroporto, pode ser que continue valendo a pena. Por exemplo, em voos nacionais da Gol, bagagem antecipada custa R$ 80, lá no aeroporto custa R$ 140, uma diferença de R$ 60 ai se a diferença de preço for maior muito maior que os R$ 60, pode valer a pena deixar pra comprar bagagem lá no aeroporto.
  5. Dando uma fuçada no site da 123 milhas: Pelo que eu entendi, se não estiver aparecendo a opção de bagagem adicional no momento da compra, é por que eles não estão vendendo bagagem despachada mesmo, e vc teria que pagar direto pra companhia aérea lá no aeroporto. Se você realmente for precisar comprar bagagem adicional lá no aeroporto, a brincadeira pode sair mais cara do que comprar logo tudo direto da companhia aérea, pois qualquer adicional que vc precise adicionar a sua passagem lá no aeroporto, é bem mais caro do que antecipado pelo site da companhia aérea.
  6. Não sei como estão estes sites de venda de passagens por milhas, mas nas últimas vezes que usei, era bem chato e complicado comprar bagagem adicional ou reservar assento pago depois de comprar por um destes sites, pois somente o titular das milhas com as quais as suas passagens foram ou serão compradas podia fazer alterações ou comprar serviços adicionais. você tinha que entrar em contato via telefone com o site, para eles fazerem alguma "maracutaia" e gambiarra para conseguir comprar a bagagem adicional, ou então deixar para comprar os adicionais lá no aeroporto no momento do check-in, aí vc podia pagar separado, mas lá no aeroporto custa bem mais caro que antecipado pelo site da companhia aérea. Mas entre em contato com a 123 milhas para ver o que eles falam. Depende. Se os dois trechos forem comprados juntos, no mesmo ticket/código localizador, a bagagem adicional costuma ser para os dois trechos, mas em se tratando de compras por este tipo de site, nunca tem como ter certeza de como será antes de receber os e-mails de confirmação das companhias aéreas.
  7. Lembrando que a maioria destes países reavalia a cada 15 dias lista de países de onde aceitam turistas e infelizmente está sendo comum eles liberarem um país e algumas semanas depois proibirem novamente por que o número de casos voltou a subir ou surgiu uma nova variante do virus naquele país... Este tipo de situação é muito ruim para quem planeja viagens internacionais, pois geralmente viagens internacionais são viagens com custo elevado e que você costuma planejar e reservar com vários meses de antecedência A grande questão de planejar uma viagem internacional agora com grande antecedência, continua a ser o risco de os países voltarem a proibir a entrada de brasileiros. Então infelizmente hoje, ao planejar uma viagem internacional, você continua a ter que levar em conta uma grande possibilidade de a viagem não sair e depois virar uma novela para você conseguir devolução do dinheiro ou remarcar o voo para outra data ou destino, o que também é horrível para a grande maioria de nós, que não tem dinheiro sobrando como os politicos, e que precisa ralar e economizar bastante para juntar o dinheiro contadinho da viagem. Ou seja, mesmo com os países liberando a entrada de brasileiros, ao fazer uma viagem internacional nos próximos meses, ainda é recomendável que seja algo que você decida e realize em cima da hora caso encontre uma oferta tentadora, tipo se aparecer alguma promoção uns 30 dias antes, comprar a passagem para viajar logo nos próximos 30 dias para dar tempo de viajar antes que mudem novamente as regras e bloqueiem a entrada de brasileiros.
  8. Isso é algo muito genérico, não dá para saber onde você realmente quer passar, e muito menos se você pretende ficar 15 dias ou 45 dias. Dependendo de quais cidades, passeios e atividades você queira fazer em cada um destes países, estes 6 ou 7 mil reais podem ser suficientes e até mesmo sobrar, mas se você tiver muitos passeios e atividades caras nos planos, ou se pretender ficar muito tempo, estes 6 ou 7 mil podem não dar nem para metade, pois tem alguns passeios e atividades que são bem caros! Então você precisaria definir um pouco mais os seus planos, comece listando as cidades e locais que gostaria de visitar em cada país, e algumas das atividades que gostaria de fazer, assim dá para ter uma ideia melhor da duração da sua viagem e se o dinheiro seria suficiente
  9. Cara sendo sincero, acho que é hora de você minimizar os prejuízos e começar a pensar e planejar cancelar esta passagem para Londres, pois como você mesmo e os colegas já falaram, o Brasil está na lista vermelha do Reino Unido, até pode ser que saia da lista vermelha até outubro, mas atualmente não tem nenhuma previsão de sair dela. Isto na prática impede você se desembarcar lá em Londres e pegar um trem ou voo para Paris ou Amsterdam. Então a minha sugestão seria: Diminua o prejuízo e peça o cancelamento destas passagens para Londres, mesmo que eles descontem algum valor de multa, e depois que receber o dinheiro de volta o que pode levar alguns meses, ou se tiver dinheiro para uma nova passagem agora, compre uma outra passagem para viajar em outra data onde as passagens estejam baratas para um país que esteja aceitando brasileiros. Se fizer questão de viajar agora na lua de mel de qualquer jeito, peça o quanto antes o cancelamento das passagens e procure outro destino que esteja aceitando brasileiro e que as passagens não estejam custando um rim. Mas se estiver disposto a adiar a viagem de lua de mel por algumas semanas ou meses, até dá para esperar para cancelar quando faltarem 1 ou 2 semanas para a data da viagem na esperança de ser liberado na última hora, mas sem grandes esperanças. Mas esteja bem ciente que os países costumam reavaliar a cada 15 dias a lista de países de onde aceitam turistas, e nada garante que daqui a 15 ou 30 dias países como a França, Suíça, Alemanha, Espanha, que atualmente estão aceitando brasileiros, passem a proibir novamente a entrada de turistas brasileiros. Ou seja, comprar uma passagem internacional continua a ser uma aposta de risco, onde você corre o risco de a qualquer momento o país voltar atrás e voltar a proibir brasileiros e a sua esteja arruinada.
  10. Primeiro você teria que definir quais países seriam o tal "leste europeu", pois cada pessoa tem ideia diferente do que seja leste-europeu, para uns leste europeu é Alemanha, Rep. Tcheca, Hungria, para outros é Russia, Ucrania, e tem alguns que acham que Croácia é Leste Europeu... e nem todos são parte do Tratado Schengen. Que eu saiba, atualmente somente Espanha, França, Alemanha, e Suíça estão com fronteiras abertas para brasileiros, parece que Portugal tb vai abrir fronteiras para os brasileiros nas próximas semanas. Mas não existe nenhuma garantia de que estes países vão continuar abertos em novembro, a lista de países que são permitidos é atualizada a cada 15 dias, e sempre existe a possibilidade de a pandemia retroceder e o Brasil voltar a ser proibido. Pessoalmente eu não acredito que ainda não seja o momento de fazer uma viagem com um roteiro pinga-pinga passando em vários países, as chances de alguns deles voltar atrás e proibir de novo a entrada de brasileiros continua grande, e além disto, quanto mais pinga-pinga entre cidades e países, mais você se expõe a uma infeção nos trens, ônibus e aviões, que são lugares fechados e mais propensos a ocorrer a transmissão do virus. Pessoalmente eu montaria um roteiro focado em um único pais, e sem ficar pulando tanto assim de uma cidade a outra, e a França, Espanha, e Alemanha são países bem grandes, você pode facilmente ficar 10 ou 15 dias só em um deles e não conseguir ver tudo.
  11. Cara, não seja ingênuo e ache que todo lugar é amistoso e seguro, estes são tipos de locais onde vc vai achar um monte de gente mal-encarada e desconfiada com o forasteiro que apareceu por lá sem motivo. Avalie bem onde vc se enfia, estes lugares costumam ser lugares bem perigosos, nem um pouco receptivos com forasteiros, e onde frequentemente os forasteiros são vítima de crimes. mas em todo caso, boa sorte!
  12. Se começarmos a falar das capitais, Caiena, Paramaribo e Georgetown, já se acha mais informação, e também algumas coisas interessantes para se visitar e conhecer, e pessoalmente eu até teria interesse de conhecer estas cidades se o acesso fosse mais fácil. Mas nas cidades e vilas das fronteiras com o Brasil, a única coisa que tem por aquelas bandas é contrabandista levando e trazendo coisas entre os países.
  13. Eu sou um desastre no assunto desenhar, mas acho muito legal e aprecio muito quem tem este talento. Mas sendo sincero, nestes meus 20 anos de experiência rodando por metade do mundo, conseguir dinheiro vendendo desenhos e poesia na rua é uma coisa muito difícil de se conseguir fazer, sempre vejo gente tentando vender, mas nunca ninguém comprando, você provavelmente vai passar vários dias sem conseguir vender nada, e quando conseguir vender algo, será 1 ou 2 desenhos por dia por 10 reais cada... Então a minha sugestão, é procurar outra coisa para fazer além de vender desenhos e poesia na rua, pois estas atividades dificilmente vão lhe trazer dinheiro.
  14. A fronteira do Brasil com o Suriname é somente floresta, não existem estradas e nenhuma cidade num raio de centenas de quilômetros seja no sentido brasileiro como no sentido do Suriname. A fronteira do Brasil com a Guiana Francesa também é praticamente só floresta, na verdade existe somente uma única cidade na fronteira com o Brasil, Saint-Georges-de-l'Oyapock, uma cidade minúscula com menos de 2 mil habitantes urbanos, mas sinceramente, não consegui encontrar nada que justificasse gastar tempo e dinheiro fazendo turismo lá na fronteira, a próxima cidade depois de Saint-Georges-de-l'Oyapock é a capital Caiena. Na fronteira do Brasil com a Guiana também tem somente 1 ou 2 pequenas cidades e vilas, mas sinceramente, nada que valha a pena gastar tempo e dinheiro indo visitar.
  15. Não necessariamente vai ter voos baratos para Athenas de todos os grandes hubs europeus. Por exemplo, antes desta história da pandemia bagunçar tudo, durante os meus muitos anos planejando viagens, nunca encontrei voo por menos de 200 Euros entre Lisboa e Grécia, o que é um preço salgado. Frankfurt também sempre era uma lugar onde nunca tinha passagens baratas para os destinos no Mediterrâneo, mas se pegasse o trem até Colônia, Hannover ou Düsseldorf, você achava passagens bem em conta, isto se devia a Frankfurt ser mais focado no passageiro de negócios, e os voos focados no turismo, costumam partir destas outras cidades alemãs. Mas a partir de outros hubs como Paris, Londres, Roma, Amsterdam, etc, havia uma boa oferta de voos baratos para a Grécia.
×
×
  • Criar Novo...