Ir para conteúdo

ALB

Membros
  • Total de itens

    76
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    1

Tudo que ALB postou

  1. Bombas e Bombinhas é um dos destinos mais procurados do litoral catarinense, então "não pode ser tão ruim" assim como você fala... Pode não ter o tipo de atividades que especificamente você goste de fazer, mas isto é questão de preferência pessoal de cada pessoal. Já pensou que as atividades que você gosta de fazer e que não encontrou num determinado local, podem ser justo tudo aquilo que outras pessoas estão tentando evitar, e estão escolhendo a cidade justo por não ter nada disto? Você tem todo direito de não gostar de determinado local, mas você contribuiria muito mais expli
  2. E eu ainda esqueci de Guarda do Embau! Se quiser incluir mais Guarda do Embau, tem que acrescentar mais 2 ou 3 dias além dos que já falei antes, ou então novamente tirar outro local... Então de forma resumida, Floripa, Guarda do Embau, Garopaba, Praia do Rosa e Imbituba usando ônibus é coisa de 12 ou 13 dias no mínimo. Se estiver de carro, dá para agilizar bastante as coisas e fazer em menos tempo, pois você não fica preso nos horários ruins dos ônibus, mas alugar carro está pelos olhos da cara, e ai já estamos falando de outro patamar bem mais alto em termos de custos... E
  3. https://voospanoramicos.com.br/ https://welift.com.br/passeio-turistico-de-helicoptero https://www.passeiohelicopterosp.com.br/voo-panoramico-helicoptero https://www.passeiosdehelicoptero.com.br/pacotes-aereos
  4. Também veja se estes horários saindo muito cedo de BH não vão lhe causar muito transtorno, pois para pegar um voo as 06:00 da manhã lá em Confins, você provavelmente vai ter que sair da sua casa as 03:00 da madrugada... E na volta, um voo saindo de Floripa as 20:00, devido a conexão em SP vai fazer com que você chegue em Confins lá pela meia-noite, isto se não tiver que pernoitar no aeroporto de SP e pegar o voo seguinte na manhã seguinte.
  5. Pelo que você falou das suas preferências, eu pegaria ida e volta por Florianópolis e focaria nas cidades do sul (Garopaba, Praia do Rosa, Imbituba), as praias do norte são mais urbanas. Com estas datas, infelizmente não dá para visitar Floripa e ainda ir até as outras cidades do sul. Por exemplo, se você chegar em Floripa de manhã ou no começo da tarde do dia 16, eu tentaria ir até Garopaba neste dia, com o busão das 14:30 ou 17:40, chega em Garopaba as 16:30 ou 20:00 então o dia 16 é um dia "perdido" Dia 17 você ficaria em Garopaba, dia 18 faria um bate-volta até a P
  6. Barraca para ficar em camping, pessoalmente eu só levaria se você fosse ficar em uma cidade só, ou só em Florianópolis ou só em Bombinhas. Mas se for ficar fazendo pinga-pinga por 3 ou 4 cidades, em uma semana, a barraca só vai ser um estorvo, um peso inútil para você ficar carregando por ai, e ficar perdendo tempo para montar e desmontar, sem falar que os camping geralmente ficam em locais mais afastados, onde você demora muito para chegar de ônibus, isto quando consegue chegar lá usando ônibus...
  7. Você realmente tem 6 dias inteiros livres? Ou o dia em que você vai chegar de avião em Navegantes e o dia que vai embora de avião a partir de Florianópolis estão inclusos nestes 6 dias? Se os dias de chegada e o da volta estiverem inclusos nestes 6 dias, na prática você pode ter somente 4 ou 5 dias livres, o que é pouco tempo para se aventurar para locais mais distantes, principalmente levando em conta que você está a pé, que vai depender de transporte público para se deslocar de um lugar para o outro, e quando se está de transporte público, tudo fica demorado e enrolado. Sair
  8. Meus pais e irmão residem em Foz do Iguaçu, e a situação está meio complicada por lá pelo que eles falam. Com esta história do covid, o turismo em Foz do Iguaçu parado, fronteira da argentina fechada, as compras no Paraguai bem fracas, os hotéis e hostéis com 30% de ocupação, demitindo funcionários e os que não foram demitidos ficando a ver moscas a maior parte do dia, e com aquela imensidão de gente que ganhava a vida em atividades ligadas ao turismo ou que ganhava a vida cruzando a ponte com o Paraguai desempregada e sem renda, 30 a 40% da população de Foz ganhava a vida com algo ligad
  9. Noticia que saiu hoje na mídia: Chile reabre su frontera aérea a turistas después de ocho meses Chile anunció este viernes (13.11.2020) la reapertura de su frontera a extranjeros, cerrada desde mediados de marzo producto de la pandemia, a través sólo de un punto de ingreso al país: el aeropuerto internacional de Santiago. Los pasos terrestres y marítimos seguirán cerrados hasta nuevo aviso. Para el ingreso a Chile se pedirán como requisitos excluyentes una declaración jurada y un examen de PCR (hisopado) negativo tomado hasta 72 horas del embarque al país. https://www.dw.com/
  10. Por enquanto as fronteiras da Bolívia, Argentina, Chile e Paraguai estão virtualmente fechadas para turistas estrangeiros. As fronteiras terrestres da Bolívia e Paraguai com o Brasil por enquanto estão liberadas só para moradores das cidades fronteiriças, ou seja, só pode cruzar a fronteira lá em Corumbá quem for morador de Corumbá, e a mesma coisa está valendo na fronteira com o Paraguai, por enquanto só pode cruzar a fronteira em Ciudad del Este os moradores de Foz do Iguaçu, e assim por diante. Não sei se existe um orgão centralizado onde você possa consultar estas informações, p
  11. Nada impede você de se jogar logo de cara num mochilão pela Ásia, mas é um primeiro passo bem ousado. A maioria das pessoas prefere fazer primeiro um mochilão num lugar um pouco mais familiar e com costumes e língua mais parecidos com os nossos, onde é mais fácil você conseguir se virar com os perrengues do dia-a-dia de um mochilão, e com isto ganhar mais experiência para passos mais ousados. E quando se vai para lugares com costumes e tradições tão diferentes, onde você terá bastante dificuldades com o idioma local, e experiência prévia de outras viagens lhe ajuda muito a não se enf
  12. Não sei se ainda está tão rígido assim, mas o exercito uruguaio tinha feito barreiras com cerca de arrame farpado no meio da avenida que divide Santana do Livramento(Brasil) com Rivera (Uruguai), e você só podia cruzar a barreira do exército depois de eles medirem a sua temperatura e você só podia ir até os free-shop, se fosse pego em outra parte da cidade, eles lhe escoltavam de volta para o Brasil. Nossa, isto é um senhor de um desvio só pra dar uma espiada nos free-shops de Rivera! O único caminho entre Santana do Livramento e Chuí sem passar pelo Uruguai, é você voltar até Pe
  13. 15 dias não dá para fazer muita coisa não, com somente 15 dias, pessoalmente eu focaria somente na Argentina. Lembre que tudo é longe e demorado, toda vez que você troca de cidade você perde praticamente o dia inteiro, ou seja, os dias que você estiver se deslocando de uma cidade para a outra geralmente são dias meio perdidos, onde não consegue-se aproveitar quase nada. Um esboço de roteiro seria mais ou menos assim: Dia 1 você sai da sua casa e vai de avião até Buenos Aires, até ir até o centro, achar o seu hostel, fazer check-in, se acomodar no quarto, geralmente já é final da
  14. Isto vai depender muito do modelo do seu carro, tem carros econômicos que fazem 16 km por litro de gasolina, mas também tem carros maiores e mais gastadores que mal fazem 7 ou 8 km por litro de gasolina Só para voce uma ideia de como o modelo do carro influência no custo, se fosse fazer com um carro popular 1.0 que faz 16 Km por litro, você gastaria uns R$ 600 de gasolina para ir até Belem. Mas se for fazer com um SUV grande que mal faça 8 Km por por litro, você gastaria uns R$ 1.200 de gasolina. Sugestão, use a calculadora do http://rotasbrasil.com.br/, lá você informa a cidade
  15. Abril é o final da temporada de chuvas, então o clima costuma ser um pouco mais firme e com menos chuvas do que entre dezembro e março, mas ainda não é firme como julho e Agosto que é o período de seca... Abril ainda não é tão frio como em Julho e Agosto. Nesta parte realmente não sei... A última notícia que eu vi a respeito de Machu Picchu, foi que Machu Picchu iria reabrir para visitas agora em Novembro, mas inicialmente com somente 10% da capacidade de antes e restrito somente a peruanos. Antes da pandemia, Macchu Picchu é estava planejando reduzir a quantidade de vis
  16. Pessoalmente eu não gosto de comprar passagens por sites como Zupper, 123 Milhas, Max Milhas, etc, pois eles trabalham com o esquema de venda de milhas que é questionado e contestado pelas companhias aéreas, e se algo der errado, você estará ferrado, por que a companhia aérea não vai mexer um dedo para lhe ajudar, a companhia aérea simplesmente vai falar que o site não é autorizado a vender passagens deles, que é uma fraude, etc, etc, e que é para você entrar em contato com site para tratar dos seus direitos... Mas por outro, eu também já acabei comprando passagem pelo Zupper e Max Milhas
  17. Com a atual situação, acho que planos assim ficaram um pouco mais complicados. Primeiro, pelo fato de as fronteiras continuarem praticamente fechadas e sem uma previsão concreta de quando a livre circulação por via terrestre estará liberada novamente, pode levar meses até a livre circulação estar liberada, pessoalmente eu não acredito que a livre circulação seja liberada ainda em 2020 e nem no começo de 2021, então isto teriam que ser planos para 2022 em diante. A segunda questão, é que a covid e as medidas adotadas para controlar ela tiveram bastante impacto na economia dos países
  18. Vai ser um pouco mais complicado, e você vai precisar de um pouco de paciência e contar com um pouco de boa vontade do policial da imigração, mas é possível conseguir passar pela imigração do aeroporto sem falar inglês ou francês. Para isto, vá preparada, com toda a documentação exigida. Ao chegar lá no guichê da imigração, entregue primeiro somente o passaporte e o comprovante impresso das passagens de ida e volta, com um pouco de sorte o policial se contenta com com isto, e lhe libera. Se ele perguntar mais algo, entregue o comprovante impresso da reserva de hotel (em inglês d
  19. Como já falaram, por enquanto só Buenos Aires está liberada para turistas estrangeiros, chegando de avião e com teste PCR negativo feito a menos de 72 horas e seguro saúde que cubra Covid. Pode ser que daqui a algumas semanas liberem outros destinos argentinos, mas por enquanto só Buenos Aires mesmo. Se a sua ideia for ficar só em Buenos Aires, até poderia arriscar e comprar as passagens, mas sabendo que o governo argentino pode voltar atrás e bloquear o acesso aos estrangeiros novamente a qualquer momento. Mas mesmo que a intenção seja ficar somente em Buenos Aires, neste momen
  20. O Ibis realmente é meio espartano, mas se for para ficar 1 ou 2 dias, o que é o foco do público deles, atende muito bem as necessidades, além de geralmente ser relativamente barato comparado a hotéis do mesmo nível. Mas na verdade ao ficar hospedado num Ibis, você está pagando mais pelo padrão do que pelas comodidades oferecidas. Por padrão eu falo, todos os hotéis Ibis são exatamente iguais, não importa se ele é em Porto Alegre, Curitiba, São Paulo, Portugal, França, Russia, etc... Nos Ibis você sempre sabe exatamente como o quarto e o o serviço vão ser, não tem surpresas, sem
  21. Agora há pedágios também na BR-116. Eu não sei os valores atualizados, mas dando uma olhada no http://rotasbrasil.com.br/, que tem uma calculadora de pedágio muito boa e com os valores atualizados, o trecho entre Porto Alegre e Curitiba dá R$ 38 de pedágio pela BR-116 e R$ 25,80 pela BR-101. Ou seja, além de ser pista simples, a BR-116 ainda tem pedágio mais caro.
  22. Não cheguei a ficar hospedado no hotel, mas quando eu residia em Curitiba, fui uma ou duas vezes na churrascaria que fica em anexo ao hotel, meus sogros residiam num bairro vizinho. A localização, e o estacionamento aberto realmente não passam lá muita segurança, mas acredito que tenha seguranças lá 24h. PS. Este hotel fica na Linha Verde, você vai ter que atravessar meia Curitiba para chegar lá, eu acho que você perde muito tempo para chegar lá, pessoalmente eu tentaria ficar próximo do Contorno Leste, antes da entrada da cidade, mais especificamente em São José dos Pinhais,
  23. Os hotéis da região do aeroporto realmente são um pouco mais caros, mas é pouca coisa, por exemplo a diferença do Ibis do Aeroporto para o Ibis do centro é de 30 Reais, no centro está por R$ 90 e no aeroporto por R$ 120. Na maioria dos hotéis da região do aeroporto tem estacionamento gratuito onde deixar o carro, mas se for ficar no centro, você vai ter que pagar estacionamento a parte para deixar o carro durante a noite, você gasta facilmente mais uns 15 ou 20 Reais de estacionamento, e lá se foi metade da economia. Alm disto, pra que perder tempo indo até o centro, já que ela quer
  24. Já que a ideia é fazer o trecho em 2 dias, e parar só para dormir, e seguir viagem no dia seguinte, o melhor ponto de pernoite seria em Curitiba. De Porto Alegre até Curitiba são umas umas 11 ou 12 horas de estrada considerando as paradas no meio do caminho para almoço e ir no banheiro. E de Curitiba até o Rio de Janeiro, também são umas 11 ou 12 horas de estrada considerando as paradas para almoço e banheiro no meio do caminho. Se você sair de Porto Alegre lá pelas 07:00 da manhã, dá para chegar em Curitiba no final da tarde, lá pelas 18:00, dá para jantar e ir dormir cedo, e p
  25. O tal do "frescão" pessoalmente eu não recomendo muito, depois que o uber ficou popular, o frescão meio que entrou em decadência, tem cada vez menos passageiros, e por causa disto tem cada vez menos horários e eles mudam toda hora, e também vive mudando o roteiro percorrido pelos ônibus e os pontos de parada. A última vez que tentei usar o frescão, acabei desistindo, por que os horários e pontos de parada tinham mudado, nem lá no guichê da empresa no Galeão eles tinham certeza onde o ônibus parava para embarque e desembarque. A melhor forma de se locomover vai depender de alguns fato
×
×
  • Criar Novo...