Ir para conteúdo

davlav

Colaboradores
  • Total de itens

    456
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

5 Neutra

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Anderson, muito bom o seu relato. Parabéns. Já peguei algumas dicas para minha viagem. Veja se você pode me ajudar em algumas dúvidas: É possível (permitido) tirar fotos dentro das grutas com tripé? Pelo seu relato, você não foi a gruta de Torrinha. Foi por falta de tempo ou outro motivo? A de Lapa Doce parece-me um pouco como as outras que existem por aí. Você acha que valeu a pena visitá-la? Ela pode ser classificada como uma "gruta como outras", tipo Maquiné? Como só tenho 7 dias úteis precisarei fazer escolhas e sua opinão será importante para mim. Grato. Abraços, David.
  2. Pessoal, acabei de chegar desta região e vejo muitas perguntas sobre este assunto. Vou relatar a forma como me locomovi, que para mim foi perfeita. Claro que é um pouco cara, mas que puder, pense a respeito. Primeiro ponto: qual aeroporto. Ilhéus, e perfeito. Segundo ponto: meio de locomoção: carro. Liguei para várias locadoras pequenas, próximas do aeroporto. Além de não serem totalmente confiáveis como a Hertz, ainda eram mais caras que esta. Logo, se sua viagem for programada com alguma antecedência, já reserve a Hertz. Terceiro ponto: Ordem dos lugares. Isto é bem pessoal, mais fui primeiro para Itacaré. De ilhéus para Itacaré são uns 70 km, pela BA 001. Estrada ótima. Em Itacaré o carro ajuda bastante para se ir as praias mais distantes. A segunda parada foi Boipeba. Melhor ponto para pegar a lancha foi em Torrinha, apenas 20 min de lancha rápida. De Itacaré para lá são uns 115 km, pela BA 001 (SÃO 95 km) mais 13 km na estrada que vai para Cairu e finalmente 7 km de terra, mas é tranquila, dá para andar de 4ª, 3ª e algumas vezes, nas pequenas subidas, de 2ª. Paguei R$ 80,00 pela lancha pois éramos só duas pessoas - Fui com o Eri, que também tem um bom estacionamento ( 10,00 p/dia). Fone (75) 99945156. Saí 08:15 e cheguei no hotel em Boipeba as 11:50. Por último retornei em direção a Itacaré, parando no caminho em Camamu, para pegar uma lancha para Barra Grande. Leva uns 40 min e custa R$ 30,00 p/ pessoa. Pela Camamu Adventure. Em Barra Grande o ideal é alugar um quadriciclo para locomoção. Para guardar o carro em Camamu tem vários pequenos estacionamentos, paguei 20 p/dia. O rapaz que cuida do estacionamento que deixei o carro chama-se Joabe (acho que é isto) - (73) 81836981. É isto aí. Abs, Voltei pelo mesmo lugar para pegar o carro e voltar para Ilhéus. Parei para almoçar na praia de barra do Sargi - Serra Grande, pertinho de Ilhéus.
  3. Emargotto, obrigado pelo comentário. Em relação ao caminho, fui de carro direto. De Çanakkale para Bursa não precisa cruzar o estreito. Quanto as estradas está correto. Logicamente devem haver estradas menores com limites menores. E se o ritmo das obras não foi igual ao das obras da copa do mundo imagino que já tenha outras boas opções de estrada. Mesmo assim para o nosso padrão já era tranquilo. Abraços, Cristiana, Bodrum tem uma das melhores boates da Turquia, famosa em toda a Europa e achei cidade mais charmosa também. Quanto a praia, se puder, tente ir a Olu Deniz (acho que é este o nome). Não lembro de ter ido a praia por lá. Agora, se você esta acostumada as praias brasileiras, pode tirar a praia do programa sem susto. Abraços,
  4. Breni, ficar em um ou outro lugar não deve ser decidido pelo preço e sim pelo que você curti mais. Se você viu as fotos deve ter visto que em Lauterbrunnen é um local mais calmo e tipo natureza, é apenas um vilarejo. Embora seja mais próximo de alguns locais como Murren, que fica na parte superior do vale e se sobe de teleférico, ficaria mais longe dos lagos. Se você é mais chegado a animação noturna, creio que em Interlaken seja mais animado (não fiquei lá). Em Lauterbrunnen é mais parado a noite. Acho que seu maior problema ainda é o pouco tempo para tantos lugares que merecem ser visto e por onde você vai passar bem perto. Abraços,
  5. Breni, quanto ao carro não deve ter restrição não, mas ligue para o 0800 da Hertz e pergunte. Já rodei boa parte da Suíça de carro e é uma maravilha. Veja fotos de várias cidades da Suiça: http://www.flickr.com/photos/[email protected]/collections/72157627978781650/ Quanto a Áustria, Innsbruck não é a melhor para turismo, eu sugiro Salzburg. Veja fotos: http://www.flickr.com/photos/[email protected]/collections/72157627979284656/ Seguinte, você gosta de lugares tipo Campos de Jordão? Então eu sugiro fazer de base Lauterbrumen, veja as fotos acima, dá para conhecer os lagos, subir na parte de cima do vale......e é do lado do trem para Jungraufch....... Abraços,
  6. Concordo que os dias estejam bem distribuídos. Só tentaria fazer Budapest - Madrid no mesmo dia da volta para SP. Com isto seriam dois dias a mais. Poderia colocar mais um em Praga e quem sabe dar uma fugida em Dresden. Abraços,
  7. Breni, você já sabe a resposta para a sua pergunta. Na verdade espera que alguém diga que é possível, mas não posso falar isto. Não sei se é a sua primeira viagem, quando ansiedade faz com que coloquemos muita coisa para o tempo disponível, mas se for pense que esta é a primeira de muitas. Vamos por parte: 1. mais um dia em Roma seria bom. (dia 5) 2. Você não ficou nenhum dia em Florença, pelo menos dois. E não conte com o dia que sairá de Roma, passando em Siena. Viajar de carro é muito bom e parar pelo caminho é uma das vantagens (dias 6,7, 3. Faça Florença - Pisa - Veneza, por exemplo, já que estará na estrada. (dia 9) 4. Um dia em Veneza (dia 10) Obs: Verona dá para pular. 5. Ir para Innsbruck (dia 11) 6. Ir no sul da Alemanha (dia 12) 7. A partir deste ponto complica. Imagino que ainda estejam de carro, e a Suíça tem muitas opções. Eu tiraria Zurique e Lucerna e iria direto para Interlaken (dia 13). 8. Pelo menos dois dias inteiros na região. Além da volta pelos lagos, tem Lauterbrunnen, Murren, a subida no Jungraufch (ou algo parecido) (dia 14 e 15) 9. saída para Milão. Bem, sem contar que você está deixando lugares de fora, tipo Salzburg, Viena, na própria Itália, vários na Alemanha...........Não sei se você já viajou de carro por lá, mas tem muitas opções pelo caminho que gastam tempo, mas valem a pena. Abraços,
  8. Quinto dia: Um dia para Bruxelas. Pode parecer pouco mas acordando cedo e com um longo dia de sol pela frente é possível. Claro que existem muitos lugares que não fui e atrações que podem te interessar, mas viajar é uma experiência única e pessoal e só você pode definir o que vale a pena ou não conhecer. Claro que para que está começando na "doença" das viagens pode ser um pouco complicado mas da segunda vez em diante já fica mais fácil. Coloquei abaixo um link onde dou dicas em como planejar sua viagem: dicas-como-criar-seu-roteiro-de-viagem-em-oito-etapas-t49495.html Bem, voltando ao relato, na véspera já tínhamos passado na na Grand Place, que sem dúvida é uma das mais bonitas da Europa e é famosa pelas belas construções que sediavam as antigas guildas. Tem várias, as donos de armarinhos, dos barqueiros, dos cervejeiros..... a noite tem uma iluminação especial que cria um visual bem especial, embora meio over em alguns momentos. No dia seguinte muita andança, começando pela galeria de Saint-Humberts e depois andando pelos locais mais conhecidos e pelas ruas da cidade, sem pressa, entrando na catedral, passando pela praça de dia, indo ao obrigatório Manneken-Pis, a estátua mais famosa da cidade, pelo palácio da justiça e pelo arco com a indefectível carruagem e seus cavalos em cima .. bem parecido com o portão de Brandemburgo em Berlim, fica no parque do Cinquentenário. Muitos podem perguntar, e os museus? Não fui...nada contra, até curto mas já fui aos principais, mas que quiser conhecer tudo disponível pode considerar mais um ou dois dias. Em relação a comida, uma atenção especial para os chocolates, uma maravilha, dos melhores do mundo. E tem também as batatas fritas, consideradas as melhores do mundo. Existem quiosques que vendem as batatas com linguiças, fui em um dos principais da cidade, que não lembro mais onde fica, só lembro que não era no centro, ficava para o lado do parque do Cinquentenário. O nome é Maison Antoine, mas apesar do nome é um quiosque. Vá com fome pois vale por um almoço e foi apenas 13 euros para 2, além de conhecer um hábito tradicional local, não tinham outros turistas, economiza-se tempo e dinheiro. E quanto as cervejas? Para quem curte imperdíveis, principalmente as fortes, tipo 9,2 %. Bem, para manter o hábito, algumas fotos:
  9. terceiro dia: Chegamos em Koln já de noite, no dia anterior. Já aproveitamos para jantar e dar um primeiro passeio pela cidade. O dia seguinte foi dedicado a caminhar pela cidade. Nestas situações o carro sempre fica parado no estacionamento até a hora de ir embora, pois a melhor forma de conhecer as cidades é a pé mesmo. E sem dúvida Koln é uma cidade que merece. Muitos lugares para se conhecer. A catedral é uma das maiores que conheci, embora o interior na minha opinião não acompanhe a beleza exterior. Bons restaurantes, lindos visuais....eu diria que para amantes da fotografia é um prato cheio. Indico o visual do outro lado do rio, principalmente se forem noturmas, com o visual da ponte, da catedral e demais prédios históricos. Na ponte curta os milhares de cadeados presos nas telas (isto parece moda na Europa...). Para quem gosta de fotos, veja o link: Quarto dia: depois de uma volta de despedida caímos novamente na estrada. Fomos parando por algumas cidades pelo caminho, como Zons, uma bela vila medieval toda murada, as margens do rio Reno e mais algumas, como para ver um trem aéreo bem antigo - o Schwebebahn - em Wuppertal. Mas o maior objetivo deste dia era o vilarejo de Munschau, que fica na região de Eifel do Norte. E valeu a pena, o mais belo vilarejo que vi nesta viagem. Situado as margens do rio Ruhr, com muitas casas de maiderame é fantástica, imperdível. Vejam as fotos: O dia terminou com a chegada em Bruxelas. Continuamos em outro post....abraços,
  10. Carol, acho que penso como o Beier, ao menos pela pergunta dele. No final devem dar uns 13.000 km em um mês. Se o objetivo é dirigir muito sem se preocupar em conhecer o que há pelo caminho, nada contra, dá para fazer numa boa. Porém, passar por vários lugares e não conhecer não tem muito sentido para mim. Posso falar pela região que conheci bem, saindo de São Francisco: Yosemite, Death Valley e pelos canyons: Zion, Bryce, Antelope, Monument Park, Grand Canyon.........mas como eu disse, cada viagem tem um objetivo, basta defini-lo e analisar prós e contras. Abraços,
  11. Bem,tentando cumprir minha promessa de voltar... Eramos eu e minha esposa e o roteiro básico da viagem foi chegada em Frankfurt e saída de carro no dia seguinte, entregue apenas no dia da volta no aeroporto, passando pela Bélgica, Holanda, Dinamarca, Suécia e Noruega. Em princípio pode parecer muito, embora tenham sido trinta dias, mas se você faz uma boa pesquisa e seleção de onde pretende ir isto deixa de ser problema. Primeiro dia: chegada no hotel em Frankfurt. Escolhi um do lado da Hertz, pode parecer bobagem mas facilita bastante pegar o carro e já estar com as malas ao lado Detalhe: sempre viajo com carro alugado pela Hertz, com pagamento antecipado no Brasil e aproveitando as promoções. Nesta viagem, com trinta dias de aluguel, paguei uns R$ 70,00 por dia. O carro foi um Ford Focus SW. Bem, não posso falar muito sobre Frankfurt pois quase não conheci nada por lá. Depois de instalado no hotel fui para o centro histórico comer salsichões e tomar cerveja e dar um passeio na beira do rio. Pode-se dizer que é um bom programa para que já está lá mesmo, como no meu caso. Algumas fotos de lá: Segundo dia: Como dito, peguei o carro e caí na estrada. Primeira parada foi em Freudenberg - Alter Flecken cerca de 130 km de Frankfurt, um daqueles vilarejos que vemos em fotos e ficamos cheios de vontade de ir. É bem pequeno e dá para curtir em algumas horas e depois seguir viagem. mais fotos: De lá partimos para Koln, continuo em outro post. Abraços,
  12. Mais um tentando voltar depois de uns tempos sem aparecer... Bem, Primeiro quero concordar com o Alex sobre Rhodes, além de ser uma ilha com lindas praias tem como brinde uma fantástica cidade medieval murada. Acho também que três dias em Atenas é muito, dá para suprimir um dia. Agora, como citado, o deslocamento é lento e pode complicar então é bom considerar o tempo útil que se vai ficar em cada lugar, descontando o tempo gasto em deslocamento. Se estiver sobrando dinheiro, usar avião para deslocamento é uma opção também. Em relação aos deslocamentos eu diria que em Atenas é a pé, em Mikonos pode ser de quatriciclo e em Santorini um carro ajuda. Em Rhodes, só de carro. Entre as ilhas, para quem tem certeza do roteiro pode comprar pela internet. É bom até para confirmar os horários disponíveis, que mudam conforme a procura ao longo do ano. Abraços,
  13. Quelle, Imagino que você já tenha pesquisado tudo o que existe para se ver próximo a estas cidades e tenha se decidido apenas pelas maiores. Mas como já foi dito o tempo está muito curto em cada uma, Eu escolheria no máximo três. Sem contar que você vai perder tempo e dinheiro em tantos deslocamentos. Eu ficaria com Londres e Paris (deslocamento de trem) e Barcelona (só porque parece já estar escolhida pelo vôo de chegada), senão colocaria Roma. A lógica seria a de que se é para só ir nas grandes é melhor começar pelas maiores e mais famosas (embora meu roteiro fosse bem diferente) Abraços,
  14. Concordo com o Adriano, Zurich está fora do roteiro e existem vários lugares mais bonitos na Suíça. Eu colocaria estes dias para Paris, principalmente se for a primeira vez lá. Abraços,
×
×
  • Criar Novo...