Ir para conteúdo

rosana_sp

Membros de Honra
  • Total de itens

    71
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

1 Neutra

Sobre rosana_sp

  • Data de Nascimento 24-09-1978

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. 25/08/2011 - 08h10 EUA vão criar 'poupatempo' para reduzir espera por visto em SP de São Paulo O Consulado-Geral dos Estados Unidos em São Paulo vai inaugurar, em novembro, um serviço do tipo "poupatempo" para tentar acelerar a concessão de vistos. De acordo com o texto, o consulado vai abrir de três a cinco postos de atendimento na cidade, onde os interessados poderão ter as impressões digitais recolhidas, levar seu formulário impresso para sanar dúvidas e tirar fotos necessárias para o visto. Antes, todos esses procedimentos eram feitos no consulado, com exceção da fotografia. Os postos de atendimento do consulado devem ser instalados em shoppings ou em agências independentes. A ideia é estender o serviço também para Brasília, Rio de Janeiro e Recife, cidades onde atualmente há consulados e embaixada. Fonte: Folha.com - cotidiano
  2. Olá gibatfo No ano passado, me hospedei no Circus Circus e gostei muito ! E não achei afastado ! Fica próximo ao Treasure Island. E como adoro andar, fiz a Strip inteira a pé ! Super tranquilo. E para quem não gosta muito de caminhar, há ônibus e o monorail.
  3. Oi Lois O hotel é simples, porém, com ótima localização e um statt atencioso. Vc não vai se arrepender ! Como eu estava só em SF evitava sair à noite, pq via um pessoal estranho andando pelas ruas. E uma vendedora da Macy's frisou muito para eu não ficar dando bobeira pq era bem perigoso...Por isso, passeava o dia inteiro e como ficava exausta, tomava um café na Starburcks (fica na esquina da Sutter com a Union) ou comprava algo no Wallgreens (quase em frente ao hotel) e depois voltava para o hotel para descansar. Nâo fiz pela internet (terceirizei o serviço...rs). Na volta, conte-nos como foi a sua viagem ! Oi Simbario Você tb estará bem localizado e deixe suas impressões na volta !
  4. Olá Lois Lane Conheci algumas pessoas em SF que recomendaram não ficar dando bobeira à toa, à noite pelas ruas porque é bem complicado... Eu fiquei hospedada na Union Square (Sutter St), mesma rua do Marriot Union Square, e achei muito tranquilo. Não vi sinal de nenhum mendigo. Recomendo ! Rosana
  5. 28/05/2010 07h41 - Atualizado em 28/05/2010 08h00 Visto para os Estados Unidos passa a ter validade de 10 anos Prazo que era de cinco anos foi estendido. Medida vale também para americanos que queiram viajar ao Brasil. Do G1, em Brasília O visto para viagens aos Estados Unidos passa a ter validade de 10 anos a partir desta sexta-feira (28). A regra vale também para americanos que queiram viajar ao Brasil. Antes da mudança, a validade máxima dos vistos era de cinco anos. Além de esticar o prazo de validade, Brasil e Estados Unidos decidiram eliminar a cobrança de uma taxa extra que era exigida para a retirada de vistos específicos para viagens de negócios, de estudantes e de intercâmbio para professores visitantes em ambos os países. Essas categorias, contudo, vão continuar pagando a taxa básica para a retirada do documento. O acordo entre os dois países que possibilitou a ampliação do visto foi aprovado pelo Senado em fevereiro deste ano. O projeto já havia sido aprovado pela Câmara dos Deputados em dezembro do ano passado. O custo para a concessão e ou renovação do visto é de R$ 38 (para agendamento da entrevista) e de US$ 131 (convertidos em real de acordo com a cotação da moeda no dia de pagamento da taxa) para a obtenção de fato da autorização de entrada no país Outras informações podem ser obtidas no site da embaixada dos Estados Unidos, por meio do endereço eletrônico da embaixada (http://www.embaixadaamericana.org.br/index.php?itemmenu=38&submenu=11&action=visa.php) Fonte: G1 Mundo - Globo.com
  6. Olá edu_rocks Para o Panamá não precisará de visto, porém, é necessário o certificado internacional da vacina contra febre amarela.
  7. Oi pessoal Em abril, estive 3 dias em Buenos Aires (Páscoa). Vou deixar aqui meu relato: Aéreo: Gol SP/Buenos Aires: foi péssimo. Começou com 2 horas antes do embarque e apenas uma única funcionária para fazer o check-in. Na aeronave, não havia formulário de imigração para mais da metade dos passageiros e com isso, atrasamos nosso desembarque em Ezeiza já que tivemos que preenchê-lo em terra. Buenos Aires/SP: foi o oposto de Guarulhos com vários funcionários e assim, o processo do check-in foi super rápido. Clima: nos dois primeiros dias, temperatura em torno de 23 graus. No domingo, a temperatura caiu bastante e ficou em torno de 15 graus. Os 3 dias foram ensolarados. Moeda: tivemos um grande dilema para escolher entre levar dólares, reais ou pesos. Optamos por levar pesos do Brasil em notas de 10 e 50. Foi a melhor escolha que fizemos, pois, evitou procura por casas de câmbio, se o câmbio era justo, se estávamos recebendo notas verdadeiras, etc. Além do que, as notas baixas foram usadas para despesas pequenas como taxis. Cartão de crédito: muito bem aceito lá. Em um loja, já havia a máquina com a leitora do chip, o que torna a compra mais segura. Hotel: ficamos no Park Chateau Unique na Recoleta. Um hotel com acomodações muito boas, bom café da manhã, staff gentil e muito bem localizado: apenas 20 minutos, a pé, da Calle Florida. O bairro é bem tranquilo e mais seguro do que o centro. Passeios: fizemos o city tour (em torno de 3 horas) no primeiro dia conhecendo assim, os principais pontos turísticos como La Boca, El Caminito, Casa Rosada, Plaza del Mayo, Av. 9 de Julio, Embaixadas, Monumento da Evita Peron, Puerto Madero, etc. Comida: farta, de boa qualidade, preço acessível e pelo menos nos restaurantes em que estivemos, um ótimo serviço. Pagamos os 10% com muito gosto. Show de tango: fomos ao Tango Porteño (Av. 9 de Julio) Jantar (comida e bebidas à vontade)+ show = 350 pesos por pessoa (incluindo transfer de ida e volta). Pôde ser pago em dinheiro ou cartão de crédito. O serviço foi pago a parte. O show foi ótimo (duração de 1h30) e o jantar excelente. Compras: de uma forma geral, achamos Buenos Aires um lugar muito mais acessível para compras masculinas do que femininas. Mas, com com um pouco de paciência e sorte, dá para encontrar algumas coisas interessantes para as mulheres. Fizemos um tour de compras e realmente valeu a pena porque o motorista nos levou em alguns outlets que são afastados do centro. Os preços dos artigos de couro (jaquetas) estavam no mínimo 50% mais barato do que em SP. Já os sapatos e bolsas estavam com valor semelhantes aos daqui. Calle Florida: muitas lojas esportivas com bons preços. Galerías Pacífico: as lojas de grife estavam com preços semelhantes aos de SP, portanto, caros ! Taxistas: não poderíamos passar "em branco". Também tivemos uma desagradável experiência. Pegamos um taxi das G. Pacífico até o hotel. A corrida deu 12 pesos. Entreguei este valor e o taxista disse que o dinheiro era velho. Troquei a nota de 10 por uma mais nova e ele continuou insistindo que a nota era velha e que poderia aceitar dólares ou reais. Disse que não possuía nenhuma das duas e ele pegou a muito contra-gosto dizendo que pediria para outro turista trocar. Achei um absurdo e um argentino me disse que nestes casos, podemos falar que chamaremos a polícia. Impressões gerais: quando chegamos lá, parecia que estávamos no centro de SP e por isso, não achamos nada de diferente. Porém, a medida que fomos conhecendo a cidade, suas particularidades, a hospitalidade dos argentinos, acabamos nos "apaixonando" por B Aires e com planos para voltar em outras ocasião !
  8. Caros usuários: É de extrema importância que vocês leiam as informações abaixo, retiradas do site da Receita Federal,(www.receita.fazenda.gov.br) antes de postarem suas dúvidas. O viajante que ingressa no Brasil tem direito à isenção de tributos sobre os bens que ele trouxer do exterior desde que estes estejam incluídos no conceito de bagagem e nos limites e condições a seguir. Se incluídos no conceito de bagagem acompanhada: Roupas e outros objetos de uso ou consumo pessoal; Livros, folhetos e periódicos; e Outros bens, observado o limite de valor global (cota de isenção) de: a. US$ 500.00, quando o viajante ingressar no País por via aérea ou marítima; b. US$ 300.00, quando o viajante ingressar no País por via terrestre, fluvial ou lacustre, em veículo não militar; ou c. US$ 150.00, quando o viajante ingressar no País por via terrestre, fluvial ou lacustre, em veículo militar. Esses limites e condições aplicam-se inclusive aos bens trazidos por viajante não residente no Brasil, mesmo aqueles trazidos para presente. Os bens trazidos como bagagem acompanhada e que excederem os limites de isenção deverão ser declarados na Declaração de Bagagem Acompanhada (DBA). A esses bens, se incluídos no conceito de bagagem, aplica-se o Regime de Tributação Especial para Bagagens. Aos bens excluídos do conceito de bagagem aplica-se o Regime de Importação Comum para Bagagens Atenção: A isenção concedida para os outros bens (cota de isenção) só é concedida uma vez a cada trinta dias, mesmo que o limite de valor global tenha sido utilizado parcialmente, e é pessoal e intransferível, ou seja, não é admitida a soma ou transferência de cotas entre os viajantes, ainda que membros da mesma família. A apresentação de declaração falsa ou inexata de bagagem acarreta a aplicação de multa no valor de 50% do valor excedente à cota de isenção, além do pagamento do imposto de importação devido. Como parte do seu trabalho, as autoridades aduaneiras podem questionar os viajantes a qualquer momento, assim como inspecionar as suas bagagens, declaradas ou não. Em caso de dúvida, o viajante deve declarar seus bens ou solicitar informações junto à fiscalização aduaneira. Declarar seus bens não significa, necessariamente, que a sua bagagem será examinada. A escolha indevida pelo setor "NADA A DECLARAR" equivale a efetuar declaração falsa e acarreta multa de 50% do valor dos bens que exceder a cota de isenção. A ocultação de bens, qualquer que seja o processo utilizado, pode acarretar o seu perdimento em favor da Fazenda Nacional Brasileira, além de outras penalidades previstas na legislação brasileira. A legislação brasileira prevê penalidades por falsas declarações e/ou a apresentação de documentos fraudulentos, que variam desde multas calculadas sobre o valor dos bens até a sua apreensão para a aplicação da pena de perdimento, além de constituir crime.
  9. Oi nandinha ! Nâo fiquei tão apreensiva, pois, você está levando todos os documentos necessários. Conheço diversas pessoas que conseguiram o visto com situação semelhante a sua. Se você tem as reservas aéreas e hotéis pré-confirmados anexe aos seus documentos. Nâo dá para saber exatamente o que vão te perguntar, mas, geralmente, eles questionam o motivo da sua viagem, onde irá ficar, quando voltará e talvez peçam para ver os seus documentos. O importante é você não ficar apavorada e responder tudo calmamente, afinal você está com a documentação correta. Boa sorte !
  10. Olá wandy ! Acesse o site: www.visto-eua.com.br
  11. Oi viniete Há cruzeiros de travessia que saem da Europa (geralmente de Lisboa) e têm como destino final Santos (considerando somente o Brasil). Eu não fiz este cruzeiro, mas, me informaram que o custo benefício é muito bom já que dentre outras vantagens, você não terá despesas aéreas. Descontando as paradas em algumas cidades (sempre ocorrerá e depende de cada trajeto), você deve considerar em torno de 8 dias em alto mar. Isso daria mais ou menos um total de 15 dias de cruzeiro.
  12. Oi Juliana Bento Como você já virá de um cruzeiro, eu sugiro ficar no centro. Assim, será muito mais fácil se locomover para conhecer pontos turísticos e fazer compras ! Mas, se você for alugar um carro durante a estadia, Miami beach será uma boa pedida para você conhecer as praias de lá também.
×
×
  • Criar Novo...