Ir para conteúdo

Carloscopa

Membros
  • Total de itens

    10
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Bio

  • Ocupação
    Professor de Ed. Física
  1. Mauro, Ok. Escreverei sobre Cabo Verde no forum de lá, no próprio Mochileiros. Gostaria de saber mais detelhadamente sobre como enviar emai para alguém. Até breve. J. Carlos.
  2. Tatiane, Segundo meus planos, estarei indo para a África do Sul e Moçambique pouco antes ou pouco depois do Reveillon. Será minha quarta viagem à África, porém a primeira nessa região. Anteriormente visitei Senegal, Cabo Verde, etc. Veja o espaço de discussão sobre o Senegal aqui no Mochileiros. Se você quizer algumas dicas e se informar de minha viagem, meu email é: [email protected] Até breve. José Carlos.
  3. Lavrador, OK. Tenho um primo que estará vindo de Moçambique em setembro de férias para o Brasil, pois ele trabalha lá a serviço do governo, e pedirei a ele que procure para mim. Eu vi aqui no Mochileiros alguns elogios ao Mbizi Packpackers, em Jo'Burg. Você teria alguma sugestão por lá? Qual a melhor opção para acessar o Krugger, nível de preço "budget", por Nelspruit ou Hazyview? O Krugger é o mais conhecido, mas isso não significa que seja o mais "autêntico". Eu li sobre os parques de Milwane, Mantenga, Mykhaya e Hlane Royal na Swazilândia. Você já ouviu falar de algum deles? Agradeço de antemão sua atenção. J. Carlos.
  4. Alô turma !!! Estou pretendendo viajar para Àfrica do Sul, Moçambique e Swazilândia em janeiro 2009 (com esticada de avião até Ghana para rever amigos). As informações de vocês estão me esclarecendo muito e gostaria de saber onde posso conseguir o guia Coast to Coast. J. Carlos.
  5. Carloscopa

    Senegal

    Precisa sim, mas o visto é muito simples bastando contactar a embaixada ou os consulados. Aqui no Rio, o consulado fica na Av. Rio Branco,124/11. andar, quase na esquina da Rua 7 de Setembro, e o telefone é 21-3852-1729. O funcionário Cláudio é quem cuida dos vistos que é dado em menos de 24 horas. O melhor caminho para se chegar a Guiné-Bissau é via o belíssimo Senegal. Para Guiné-Bissau eu sugiro tirar o visto no Senegal. Em Dakar, a embaixada de Guiné-Bissau fica na Rue 6, Point E, e qualquer taxista conhece o local. Uma opção melhor seria viajar de Dakar para Ziguinchor, capital da província de Casamance. Ziguinchor fica a menos de 20 km da fronteira com a Guiné-Bissau. É uma cidade pequena à margem do rio Casamance e o consulado fica em frente ao Hotel Flamboyant, muito fácil de achar e tirar o visto lá é mais barato. Conheço a Casamance e vale muito visitar por alguns dias, e sobretudo conhecer Oussouye, M'Lompo e a aldeia de Diakène-Oulof, onde existe um "campément" (tipo de pousada rústica), onde os três donos e irmãos senegaleses (Abdou, El-Haidj e Dadi) alugam um barco para visitar a paradisíaca ilha de Karabane. De Diakène-Oulof siga depois para Cap Skiring, praia de pescadores e então pegue uma "van" para Bissau. NÃO SE PREOCUPE: HÁ UMA VARIEDADE GRANDE DE OPÇÕES DE HOTÉIS BARATOS, O PAÍS É MUITO SEGURO E AS PESSOAS DISPOSTAS A AJUDAR. ELES TEM CONSCIÊNCIA DE QUE O TURISMO É ECONOMICAMENTE IMPORTANTE E TRATAM MUITO BEM OS TURISTAS. Melhor época para se visitar o Senegal e Guiné-Bissau é entre novembro e fevereiro, pois o clima é mais ameno (entre 20 e 28 graus) e não é época de chuva. Qualquer outra informação, escreva. J. Carlos.
  6. Carloscopa

    Senegal

    Maurocuritiba, Fiz um teste agora e consegui inserir uma foto. Hoje, mais tarde vou incluir outras. Para se viajar a Dakar eu sempre o fiz pela TACV, (Rio/Fortaleza/Praia/Dakar/Praia/Fortaleza/Rio), e as conexões eram bem rápidas, porém agora nem sempre estão fáceis, e às vezes é preciso dormir um dia em Praia, Cabo Verde, o que não deixa de ser de todo ruim pois pode aproveitar um dia par visitar a Cidade Velha, primeira cidade construida pelos europeus na colonização do Novo Mundo, e o belíssimo Forte São Filipe. Você pode comprar o bilhete e viajar a partir de qualquer capital brasileira (Rio, Curitiba, BH, SP, etc), pois a TAM tem um acordo de levar o passageiro até Fortaleza. Outra opção seria TAP ou Air France, com conexão em Lisboa e Paris. Eu não segui esse caminho por ser mais caro. No site http://www.ausenegal.com e http://www.ausenegal.sn (é o mesmo) você encontra várias opções de hospedagem, mas em Dakar não conheço hostels, pois fico na casa de senegaleses mediante uma quantia diária, incluindo café da manhã, uma refeição (em geral jantar) e roupa lavada. O preço pode sair entre 5.000 e 8.000 fCFA (algo em torno de 25 a 35 reais a diária). Posso informar algumas pessoas que alugam um quarto, mas é necessário observar algumas regras: negociar claramente para não surgir algum mal-entendido, lembrar que são muito ligados nas suas tradições e às vezes nossos hábitos e nossa expotaneidade pode ser agressivos. Por exemplo, jamais encarar muito de frente uma mulher da famíla, o que não é muito aceito por eles, etc. Nunca tive problemas pois combinei o preço corretamente e cumpri as "normas da casa". São muito bem educados e até um pouco formais e estão dispostos a servir de guias para os passeios, tanto as pessoas da casa quantos os vizinhos, e é de praxe dar uma gorgeta ("pourboire") pois eles fazem esse tipo de serviço com a melhor das intenções mas querem ganhar um troquinho. O transporte intermunicipal é um pouco complicado e restrito (vans) e por isso sempre levei comigo alguém como guia, pois eles gostam muito e é barato, quando visitei Saint-Louis, Djoudj, Petite Côte, Gorée, e além do mais são pessoas boas de papo, sempre dispostas a ajudar, e na maioria com a cultura geral maior que a média dos brasileiros. O país é muito seguro e a polícia em Dakar não usa arma de fogo por não ser necessário !!! Em todo país existem LanHouses em quase toda esquina e o senegalês é fanático pela Internet, e um dado interessante: cerca de 95 % dos jovens e crianças então frequentando as escolas. É um dos índices mais elevados entre os países em desenvolvimento. Qualquer outra informação estou a disposição para atendê-lo. J. Carlos.
  7. Carloscopa

    Senegal

    Vejam as fotos de alguns dos lugares que visitei no Senegal
  8. Carloscopa

    Senegal

    Por sugestão do Maurocuritiba abri este Tópico para falar um pouco do Senegal, país no qual já estive por três vezes. Senegal. Capital: Dakar. Melhor época para visitar: entre dezembro e fevereiro, quando as temperaturas estão entre 20 graus à noite, e entre 25 e 28 graus durante o dia, probabilidade quase zero de chuvas. Localização: África Ocidental, tendo a costa banhada pelo Atlântico e um dos maiores produtores de pescados per capita no mundo, portanto, para quem gosta de peixe é um paraiso. Ao norte e oeste cercado já por uma região de semi-deserto (entrada do Saara). Música de muito boa qualidade: Youssou N'Dour, Baaba Maal, Ismaël Lo, Omar Seck, etc. Nas discotecas dansa-se o "mbalax", ritmo quente e fácil para nós, brasileiros, acostumados com a influência afro nos nossos ritmos. Dakar a capital com cerca de 2,5 milhões de habitantes, uma cidade a beira de um mar lindíssimo e um povo hospitaleiro, é uma cidade das mais seguras entre as capitais na África. Apesar de ser um país de maioria islâmica, pode-se tomar uma cervejinha em qualquer bar sem problemas. Cozinha saborosa, a base de arroz, legumes (os nossos) e peixe, carne de vaca e carneiro. Cuidado com a pimenta,e peçam sempre "piment à part". Pratos principais: 1 - "cebbu jenne" - arroz ao peixe cozido com legumes e verduras (batata inglesa e doce, mandioca, cenoura, couve, caruru azedo, etc); 2 - "maffe" - arroz com carne de vaca, legumes e molho a base de amendoim (meu prato africano preferido); 3 - "yassa poullet" e "yassa poisson" - Arroz om molho de cebola, acompanhado de frango ou peixe. Bebida nacional: "bissap", refresco com sabor único feito da folha seca de um tipo local de hibisco. Diurético e anticancerígeno. Em Dakar deve-se visitar a Ilha de Gorée (Patrimônio de Humanidade pela UNESCO), a três km do porto. Pega-se uma barca e a viagem dura derca de 20 minutos. Ir a Dakar e não visitar Gorée seria como ir ao Rio e não visitar o Corcovado (eu moro no Rio, rs). Deve-se sair cedo e almoçar na ilha onde existem boas opções para lanche e almoço a beira do mar, e visitar o Museu Casa dos Escravos (antiga senzala onde se fazia o tráfico de escravos para o Caribe e EEUU, e tombada pela UNESCO), Museu do Fort d'Estrée, Museu da Mulher, etc. Saint-Louis - antiga capital da África Ocidental Francesa, cujo centro também é tombado como Patrimônio da Humanidade pela UNESCO, na foz do Rio Senegal. A 50 km do centro da cidade está o Parque Nacional dos Pássaros (Oiseaux) de Djoudj, Patrimônio Mundial de Biosfera pela UNESCO, o segundo maior santuário de aves do mundo. Vale um passeio a Djoudj e pelas praias da cidade. Petite Côte e delta do Saloum - região costeira, entre o mar a savana do deserto, com pequenas cidade e aldeias paradisíacos, onde pode-se alugar um quarto em un pequeno "auberge" ou na casa de algum senegalês bem baratinho. Preço a combinar: entre 5 e 10 US$. Visitar: Joal, Fadiout, Mbour, Popenguine, Palmarin, Ndagane e Mar Lodge. Região do etnia "serer", pescadores. Em Saint-Louis e na Petite Côte podemos ver o encontro fantástico do mar azul com a areia dourada da savana do deserto e os gigantes baobás. Casamance: sul do Senegal, pegar um avião de Dakar é a melhor opção, até Ziguinchor, capital da Casamance, 40 min de vôo. Região mística, com os centenários baobás sagrados. Visitar Oussouye, onde pode-se dormir nos "campément", pequenos albergues e bem baratos a beira de um "bolong" (rio) e alugar um barco para um passeio pelo Rio Casamance. Visitar a Ilha de Karabane, imperdível, onde comi o melhor peixe até hoje: um filé ao molho de cebola com batatas dorée e arroz, acompahado do refresco de "bissap". Qualquer outra informação a mais estou a disposição de informá-los. Até breve. J. Carlos. PS: NÃO ESTOU CONSEGUINDO COPIAR FOTOS NO TEXTO, SE ALGUÉM SABE COMO FAZÊ-LO ME ENSINE POIS QUERO LHES MOSTRAR AS FOTOS.
  9. Alô Kmilla, Estou querendo ir em janeiro/2009 a África do Sul e de lá esticar para casa de amigos em Accra (Ghana), embora não excluo a possiblidade de visitar Swazilândia ou Moçambique, pela proximidade com Johannesburgo, pois esta será a minha entrada na África. Em Maputo tenho uma amiga que está com marido lá a serviço do governo do Brasil, e posso me informar com ela sobre preços e opções. Essa informações também me interessam pois ir lá em janeiro seria uma opção para mim.
  10. Alô, Penso em viajar à África do Sul em janeiro/2009 e já estou começando a me organizar e as dicas de vocês já estão sendo bem úteis. Devo ir à JoBurg, algum parque para ver vida selvagem, Swazilândia, e depois pego um vôo para Accra (Ghana) para visitar amigos. Se alguém deseja algumas dicas sobre Senegal, Cabo Verde, Togo e Benim, estou à disposição pois os conheço bem. Até breve. J. Carlos.
×
×
  • Criar Novo...