Ir para conteúdo

Studart

Membros de Honra
  • Total de itens

    331
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

3 Neutra

Sobre Studart

  • Data de Nascimento 31-10-1977

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. http://kl.chagdud.org/como-chegar/ o mapa está aqui
  2. Studart

    Visto - Canadá

    legal, pelo que me lembro fiquei hospedado a uma quadra do shopping da segunda foto. O Canadá é fabuloso mesmo.
  3. Olá, Parabéns pelo novo relato, tão interessante quanto o primeiro. Um incentivo a mais para quem quer conhecer a região, como eu.
  4. Eu também gostei do relatos e das fotos. Estimulante. É de uma região que eu não conheço, ainda. Parabéns. Vou até pontuar.
  5. obrigado Rodrigo. Devo postar novamente mais tarde, colocando algumas fotografias
  6. X – CONSIDERAÇÕES FINAIS. Exceto Florianópolis, as demais cidades me satisfizeram, acho que fiquei o tempo certo. Floripa merecia mais e certamente voltarei lá, quando for para conhecer Urubici e São Joaquim. Os valores das entradas são inteiras. Em quase todas eram admitidas meia-entradas. Achei que em Blumenau deveriam existir mais empresas de receptivo para fazer passeios a preços justos. Me cobraram 150 reais para ir a Pomerode (30km) e 350 para ir a Nova Trento e Brusque (80km a mais distante). Aluguei o carro, paguei o seguro, a gasolina e ainda economizei centenas de reais. Faltou
  7. IX – FLORIANÓPOLIS Florianópolis ficou para o final. Pegamos o ônibus, cerca de trinta reais para duas pessoas, que demorou uma hora e fração e chegamos na rodoviária. Todos os trechos foram feitos pela Catarinense. O táxi custou apenas 7 reais para o Íbis Centro (há outro, São José, mais distante, fora da Ilha). Encontramos uma amiga da minha mulher, que é de lá, e nos mostrou as principais atrações e praias: Joaquina, Lagoa da Conceição, Santinho e Jurerê, onde afinal aportamos. O aluguel de cadeiras custa 4 reais e de guarda-sol também (pois é, bem diferente de Fortaleza). O m
  8. VIII – BALNEÁRIO CAMBORIÚ Após uma hora e meia de viagem chegamos a Balneário Camboriú (não confundir com a vizinha Camboriú). Se não for visitar Florianópolis, melhor comprar a passagem para Navegantes, cidade bem próxima, ao lado de Itajaí. A passagem custou cerca de 15 reais e da rodoviária gastamos mais 20 de táxi para o hotel. Liguei e consegui hospedagem de última hora no hotel San Remo. É um dos últimos da Avenida Atlântica, com preços honestos em seu restaurante, a 150 reais a diária. A dois passos da areia, foi bacana. O primeiro dia foi apenas para passear
  9. VII – NOVA TRENTO E BRUSQUE No outro dia seguinte fomos a Nova Trento, que se diferencia das demais cidades do Vale Europeu por ser de colonização italiana. Em face disso, a religião predominante não é a luterana, mas a católica. E foi em uma congregação de freiras católicas que morou a Madre Paulina, nascida na Itália, mas com uma obra que transcedeu as fronteiras nacionais e se transformou na primeira santa “brasileira”. Há dois santuários na cidade. O de Nossa Senhora do Bom Socorro, com mais de cem anos, que fica num morro ao lado da cidade, com mais de 500m de
  10. VI – POMERODE. Percebendo que ficaria mais barato alugar um carro, fomos a uma empresa chamada My Way e alugamos um Celta, sem ar, por 65 reais (o seguro varia de 8 a 26 reais, depende da cobertura). Fomos conhecer Pomerode, onde a maioria dos habitantes descende de alemão. Apesar de não ser tão bonita como Gramado, cheia de prédios em enxaimel, é verdade que a colonização deixou marcas fortíssimas. Tire uma foto no pórtico de entrada e que fica ao lado de uma das atrações, a casa do escultor Erwin Curt Teichman, que fez diversos trabalhos pelo Brasil (até a porta da Basílica de Nazar
  11. V – FLORIANÓPOLIS – BLUMENAU Chegada em Florianópolis, cedo. O aeroporto é pequeno e fica ao sul da cidade. O custo do táxi é de cerca de trinta reais, para o centro, onde ficam muitos hotéis e a rodoviárias. A passagem para Blumenau custa 31,50 reais com a taxa de embarque. A viagem dura mais ou menos de 2h15min minutos. Após uns dez minutos já estávamos no Íbis Blumenau, a uma quadra da Rua XV de Novembro, a principal da cidade. A diária varia de 95 reais, nos finais de semana, a 115 reais, nos dias úteis. Ficamos duas noites lá. Vimos muita coisa, O Museu d
  12. IV – O QUARTO DIA – OUTRAS ATRAÇÕES DE FOZ Como viajaríamos na madrugada do dia seguinte, fizemos passeios mais leves e não voltamos às Cataratas. Há quem vá a um dos parques novamente, num eventual quarto dia. Nós visitamos uma mesquita muçulmana, um templo budista e o marco das três fronteiras. Algumas empresas fazem o passeio conjunto, pois táxi lá é muito caro. Uma das características de Foz do Iguaçu é a tolerância religiosa e a diversidade cultural. Ouvi que gente de 82 países ou etnias moram lá. Para uma cidade de 320 mil pessoas, é significativo.
  13. III – O TERCEIRO DIA - PARAGUAI Resolvemos conhecer Ciudad del Leste, como uma experiência antropológica. Não há muito o que contar, apenas relatar que há um comércio fervilhante, como todos já devem ter visto pela TV. Algumas lojas de vários andares surpreendem, como a Monalisa e os shoppings são semelhantes aos brasileiros. Fora isso, o comércio de rua atrapalha quem quer se deslocar, o assédio é intenso, o trânsito é louco e fico impressionado com o fato de eu ter ido e voltado sem que ninguém tivesse pedido, a mim e às outras trinta pessoas do ônibus, nem a carteira de identidade. P
  14. II – O SEGUNDO DIA – ITAIPU E PARQUE ARGENTINO Fomos a Itaipu, pela manhã, e fizemos uma visita panorâmica. É tudo bem organizado. Assistimos o vídeo de introdução e fizemos o tour interno, passando pelas turbinas, e vimos as comportas, que estavam fechadas. É mesmo uma obra de engenharia fantástica. Sob certos aspectos, continuará a maior do mundo mesmo após a inauguração da chinesa Três Gargantas (no que se refere a volume de água, por exemplo). Depois, pegamos um ônibus de excursão ao Parque Nacional Del Iguazu, na Argentina. Tivemos um problema com algumas crianças, que não ti
×
×
  • Criar Novo...