Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Rodrigo.S

Membros
  • Total de itens

    7
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Outras informações

  • Lugares que já visitei
    Paraguay, Argentina, Uruguay, Chile, Bolívia e Peru.
  • Próximo Destino
    não faço idéia, talvez Equador e Colômbia.
  • Ocupação
    Web designer
  • Meu Blog
  1. É Artur, a viagem de Assunção a Buenos Aires é bem longa. Dá cerca de 18 horas de viagem. Lembro que de Resistência a Córdoba são quase 11 horas. Esqueci de te indicar uma página: http://www.plataforma10.com/ Eu nunca comprei passagens por ela, mas dá para ter uma boa ideia de preços, empresas, horários e tempo de viagem de ônibus. espero que ajude
  2. Oi Artur, para entrar no Paraguai ou Argentina você pode usar o documento de identidade brasileiro, sem problemas. Ah, não deixe de ir a Puerto Iguazú, conhecer o lado argentino das Cataratas. Eu gostei de me hospedar no lado Argentino. Fui ao Hostel Inn e não me arrependi (http://hiiguazu.com/). Quanto ao roteiro de sua viagem, o mais fácil e rápido, é ir primeiro a Córdoba e depois em Buenos Aires. Eu já fiz a viagem Assunção/Córdoba de ônibus, parando na cidade de Resistencia, mas existem ônibus tanto para Buenos Aires quanto para Córdoba, saindo de Assunção. Dá uma olhada no site da rodoviária de Assunção para consultar preços e horários: http://www.mca.gov.py/webtermi.html# Só vá de trem de Buenos Aires a Córdoba se tiver bastante tempo, pois demora bastante e não conheci nenhum argentino que falasse bem do trem. Se comprar em uma classe superior talvez a viagem seja agradável. O maior inconveniente de viajar em janeiro para Córdoba, fora o calor infernal, é que devido a cidade ser universitária, muita gente está fora nessa época. Isso significa menos movimento e até mesmo alguns bares fechados. Mas se tem muito o que fazer. As cidades vizinhas são de fácil acesso e poderá fazer desde cavalgadas, saltos de paraquedas, banho em rios, visitar a casa do Che Guevara... Gosto do Palenque Hostel de Córdoba. Para saber mais sobre Córdoba: http://www.projetolatinoamerica.com.br/cidade-de-cordoba-argentina/ Para consultar horários e empresas de ônibus saindo de Córdoba: http://www.terminalcordoba.com/ Para consultar horários e empresas de ônibus saindo de Buenos Aires: http://www.tebasa.com.ar/ abraço!
  3. Oi Andrea, conheço o Palenque Hostel, que não tem suítes. Mas é tão importante assim uma suíte? Nesse link existem outras opções de hostels em Córdoba, com suas localizações: http://www.projetolatinoamerica.com.br/cidade-de-cordoba-argentina/ abraço
  4. O Hostelling Internacional, também conhecido como HI, muitas vezes é tido como sinônimo de albergues ou o órgão responsável pelos albergues, ou hostels, de todo o mundo. Mas a verdade é que eles são apenas uma das inúmeras redes de albergues. Para viajar na América Latina, além da HI, existe a Ho.la (Hostels Latinoamerica), que possuem hostels do México a Argentina, incluindo o Brasil. A maior vantagem é que seus usuários não tem que pagar para fazer a carteirinha de membro. É só fazer o cadastro pela internet e solicitar a carteira em um hostel associado. Já no HI, a carteira internacional não sai por menos de R$ 40,00 e, no caso de perda, acho que tem que pagar por uma nova. Na Ho.la é só pedir uma nova em um hostel associado. As duas redes possuem vantagens, como 10% de desconto nas diárias e alguns outros descontos nas cidades, como em passagens rodoviárias ou restaurantes. Vale a pena conferir as vantagens no sítio web de cada uma. Outra opção é o Minihostels, que conta com uma boa quantidade de albergues na América Latina. Particularmente, não gosto muito dos hostels da HI e de suas regras (embora já tenha ficado em alguns muito bons). Mas dependendo para onde é a viagem e o número de noites, pode valer a pena fazer a carteirinha. Na internet: Ho.la: http://www.holahostels.com HI: http://www.hihostels.com Minihostels: http://www.minihostels.com Rodrigo http://www.projetolatinoamerica.com.br
  5. Olá, acabo de voltar de uma viagem que fiz Argentina, Bolívia e Peru e La Paz foi uma das cidades que mais gostei. Quanto a hospedagem, a primeira opção era o Loki Hostel, que um amigo irlandês havia indicado. Um lugar interessante, limpo, com um grande bar e muita festa. O curioso é que o espanhol é pouco falado por ali. Quase todos falam inglês, inclusive quem trabalha, que normalmente são viajantes europeus. Por azar (ou sorte), cheguei sem reserva e não havia mais lugar (é, o local é bem concorrido) e me indicaram o Hotel Torino. O Torino é bem localizado, em uma área bastante policiada. É bastante antigo e simples, mas me agradou seus pequenos quartos, como um monastério. A agência de viagem dali também ajudou. O banheiro, compartido, dependendo o horário era um pouco feio, mas nada parecido com o que passei em Uyuni, onde uma simples descarga era coisa rara. Ou seja, como estava vindo de Uyuni, o Hotel Torino me pareceu um hotel 5 estrelas. :'> abraço! Rodrigo http://www.projetolatinoamerica.com.br
  6. Rodrigo.S

    El Bolsón

    Estou em El Bolsón nesse momento. É uma cidade pequena, tranquila e com muita coisa em volta para conhecer. Quando perguntei se muitos brasileiros vinham até aqui, como na vizinha Bariloche, me disseram que não, pois El Bolsón atraia mais viajantes e, Bariloche, mais turistas. Boa resposta Existem agências que vendem passeios a vários lugares,mas também se pode fazer tudo sozinho. abraços
  7. Em janeiro fiz de ônibus Córdoba/Mendoza/Bariloche/Pucón(Chile)/Santiago. De Mendoza para Bariloche a viagem dura umas 19 horas mais ou menos. Comprei uma passagem que tinha uma conexão (sic) em Neuquén de uma hora e depois seguia para Bariloche. Se puder, dê uma esticada para Pucón, no Chile. É muuuuuito interessante. Abraços. Rodrigo http://www.projetolatinoamerica.com.br/
×
×
  • Criar Novo...