Ir para conteúdo

Mike Weiss

Membros de Honra
  • Total de itens

    747
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    1

Tudo que Mike Weiss postou

  1. É fácílimo trocar USD por lá... existem várias casas de câmbio sim e o mercado está ávido por usd! Sem dúvidas vale a pena visitar Byblos e as outras cidades... é relativamente fácil fazer tudo com os mini onibus ou grand taxi. Abraços
  2. Oi Claudinha, Deu tudo certo sim... postei aqui nas páginas anteriores. Algumas confusões que vieram para o bem... como ficar sem guia etc, mas no geral foi sem dúvidas um dos lugares mais FASCINANTES que já visitei. Daniel, As últimas informações são de que sim, é preciso carro e guia para o Tibet... algumas empresas podem te deixar mais "solto", mas tem que pagar carro e guia de qualquer maneira. Concordo com a Claudia... a distância entre Kathmandu e Lhasa é grande e a altitude e temperaturas são muitas vezes absurdas, mas o que inviabiliza o trekking é a impossibilidade de vc caminhar sozinho no lado Tibetano... porque precisará do permit, carro e guia que faz o teu registro em cada checkpoint policial... Abração, Mike Weiss
  3. Jaumz, Cara... eu tirei meu primeiro visto da China na Embaixada em Lisboa, foi bem tranquilo (é só levar o que eles pedem)... ano passado tirei novamente o visto da China aqui no Malawi (com o agravante de que eu estava indo para o Tibet e por motivos óbvios eu não podia dizer que a viagem era exclusiva para o Tibet) e mesmo assim foi tranquilo. Sugiro que você ligue para a seção consular da embaixada onde você vai tirar o visto para confirmar os documentos necessários e os horários... mas em geral fica tranquilo porque o visto para a China não tem segredo! Abraaaaaaços, aproveitem a transiberiana! Poste fotos!!!
  4. Grande Jaumz, Peça o visto da China em HK, alguns amigos pediram lá... parece ser mais rápido e mais tranquilo que em outros lugares! Continuo acompanhando as suas aventuras / excelente e animada narrativa!!! Continue postando! Abraaaaaços
  5. Obrigado, Hindu! E vem mais uma por aí... aguarde!!!
  6. Alo Oliv e Alecio, O trajeto entre Kat e Lhasa é tranquilo sim... não sei como andam agora os prazos para aprovações de visto, porque pode mudar da noite para o dia! Como coloquei no meu relato aqui, primeiro é necessário o visto chinês (na aplicação do visto chinês não declare que você vai ao Tibet). O visto Chinês é relativamente fácil e não demora... (para mim, com uma chorada e pagamento de taxa emergencial saiu no mesmo dia). Depois de ter o visto Chinês é que você vai entrar em contato com uma agência para emitirem o teu permit para o Tibet... mas eles só darão entrada na emissão do seu permit depois que o pagamento chegar na conta deles, então para ter segurança com os prazos, faça a transferência pelo menos um mês antes de viajar. Abs Mike
  7. Oi Gisa, O negócio é ligar para eles, tentar sentir a firmeza... mas não se engane: a maioria dessas agencias pequenas é picareta... isso não significa necessariamente um serviço ruim, significa que eles são meros intermediadores. A grande maioria usa os carros 4x4 alugados de uma mesma agência, é incrível! Mas vá fundo... voar para Chengdu poderia sim ser uma boa ideia, já que lá voce poderá falar pessoalmente com várias agências. Sobre a Sims - finalmente esta semana eles disseram ter enviado 200USD de refund via Western Union... ainda não consegui ir confirmar... vamos ver! rs Boa sorte com a sua viagem! Volte aqui para dizer como foi!
  8. Louco, louco mesmo... tive que acabar rindo demais da situação porque teve muita coisa sem nexo... mas a liberdade de andar sozinho pelas cidades e pelos lugares todos foi fenomenal, por isso não reclamo. No último dia sim, conversei com o gerente da Om Tours e expus todas as falhas... ele ficou um tanto preocupado e desde lá o Sims Cozy Hostel está "tentando"? me restituir 200 USD... olhem só a resposta que recebi hoje: Thanks for your e-mail. Could I please have both for the Western Union and your Visa card. I don't know which option works. I am sorry for my lazy working. Kevin ahahah.. Western Union card??? rs rs Lazy working??? cada uma viu... Mas valeu a pena... fotos no meu facebook
  9. Pois é Hekinha... principalmente em Lhasa há estações de polícia a cada 250 metros, sim... 4 por cada 4Km na área urbana. Na entrada de parques, das principais ruas como a Barkhor e dos templos há sempre detectores de metal. Isso é em Lhasa, nas outras cidades é mais relaxado. Fora isso, é obrigatório que um guia credenciado faça o registro de cada noite sua nos hotéis do Bureau de Turismo de cada região... e na estrada também há vários checkpoints onde deve-se mostrar a documentação e onde também é anotada a hora de chegada e comparada no próximo check para que não se passe do limite de velocidade. A minha história no Tibet é daquelas de contar numa roda de amigos... é bem longa, mas culminou com o nosso guia dizendo que não queria mais viajar conosco (sério, o cara era louco... nós sempre fizemos questão de trata-lo muito bem), isso foi quando dissemos que queríamos parar para tirar uma foto entre Gyantse e Shigatse perto de um tempo... o cara pirou e ficou ali mesmo, disse que não entrava mais no carro. rs O motorista ficou desesperado, ficaram ali uns 5 minutos em discussão e acabamos seguindo sozinhos para Shigatse somente com o motorista, o que gerou um problema pois não tínhamos nenhum guia para registrar o nosso check-in no bureau de turismo de Shigatse... foi adrenalina até o final pois era um sábado e se não nos registrássemos teríamos que voltar para Lhasa (longe, por sinal)... em contato com a agência e com 5 minutos para o Bureau de Turismo fechar, aparece o maluco do guia e faz o nosso registro. Dali para frente ele foi um coadjuvante na viagem... não falou mais nada, não apresentou mais nada e tudo que ele fazia era ocupar um lugar no carro e assinar a [email protected] dos permits. Nós decidíamos o roteiro, os horários e visitávamos todos os lugares com independência, sozinhos! Foi lindo, felizmente foi um mal que veio para o bem!
  10. Andamos tanto sozinhos por Lhasa que chegamos a conclusão que não é necessário pagar pelo carro com guia por lá... chegamos a ir de onibus também até o Drepung Monastery, que fica a uns 15km de Lhasa... andamos a noite, passamos várias vezes pelos detectores de metais da polícia espalhados pela cidade e nunca fomos abordados. Por isso, se for possível e se a agência der desconto, diga que não precisa de carro em Lhasa! Pule os restaurantes ao redor da Barkor... principalmente os que se dizem vegetarianos ou de comida "western"! O Tibet tem comida boa demaaais. O Restaurante Tashi por exemplo é uma instituição... excelente! Recomendo também o Yak Noodle e o famoso chá de manteiga da Nunnery de Lhasa, o lugar é milenar e recebi tantos sorrisos que saí de lá com a barriga cheia e a alma lavada (não é o lugar mais limpo, não levaria a minha avó OK)? Verifique antecipadamente se não há nenhum festival no Tibet durante a sua estadia. Se você não tiver acertado isso quando do fechamento do roteiro com a agência, eles poderão vetar a ida ao festival... acabou que a nossa agência era tão relapsa (assim como o guia) que acabei indo sozinho para a corrida de cavalos anual de Gyantse (o maior festival deles). VALE MUITO a pena! O pessoal faz um desfile com todas aquelas fantasias... música e claro, a corrida de cavalos que é hilária! O festival tem mais de 500 anos... é um dos mais bonitos do Tibet!!! Tenha atenção ao cálculo do festival pois é realizado sempre no quarto mês lunar do calendário tibetano... rs por isso o melhor é perguntar para algum local antecipadamente sobre a data exata da realização do mesmo! Fora essas, são ainda muitas as dicas... fica o início da conversa aqui e se alguém tiver alguma dúvida, estou acompanhando o tópico! Abraços
  11. continuando... Na chegada em Lhasa o motorista/guia ficarão te esperando fora da área de chegadas do aeroporto... fora do estacionamento onde os ônibus estão! Eu já estava pensando que o guia não tinha aparecido no aeroporto... mas é simplesmente porque eles não tem autorização para chegar até o estacionamento dos ônibus (e, claro... os motoristas dos ônibus tiram oportunidade dessa situação e te oferecem transporte para o seu hotel por um preço nada módico) felizmente eu vi o meu guia gritando do outro lado antes de embarcar na furada. Em Lhasa fiquei no Sonam Youth Hostel e gostei, o preço é bom, o lugar é limpo e os quartos são relativamente bons. Uma boa área comum com mesa do lado de fora etc etc... infelizmente só havia chineses, NENHUM estrangeiro. Atenção: fiz a reserva também no Shigatse Tseyang Hostel da HI em Shigatse e eles não aceitam estrangeiros! Por isso, sempre ligue para o hostel para verificar se eles aceitam estrangeiros ou não... pois eles devem estar habilitados a produzir um papel que é dado para seu guia registrá-lo diariamente no Tourism Bureau, e alguns hostels e hoteis mais simples não o fazem. Aliás... olho aberto também com os couchsurfers porque a maioria deles ali está no CS para ganhar dinheiro apenas, pois acabam cobrando pela estadia e pela documentação que deve ser entregue ao guia. Por esse motivo acabei ficando nos hostels e hoteis simples mesmo. No dia da chegada você será levado pelo seu motorista até o seu hotel... geralmente dão a desculpa (e foi o que aconteceu conosco) que você não pode fazer nada demais e deve se ambientar a altitude. É papo para não gastarem gasolina/tempo deles! Pura balela... saia para explorar Lhasa sozinho e reconhecer o terreno! No começo fiquei apreensivo pois sabia que não poderia andar sem guia, mas depois acabei vendo um ou outro turista (durante todo o dia não devo ter visto mais que 4 estrangeiros) andando sem guia... relaxei. O que não deve fazer é entrar nos templos maiores e mais famosos sem guia... a polícia (que está em TOOOODA parte de Lhasa) poderá questionar... mas como eu não estava muito contente com a minha agência - chamada Om Tours, já imaginava que se fosse pego pela polícia sozinho seria a agência quem seria punida. Felizmente não tive a certeza do que acontece, mas desafiei muito... acabei andando por todos os lugares do Tibet sem o guia, explico mais sobre isso... Nosso guia nos abandonou no primeiro dia pois disse que deveríamos no máximo andar em volta do hostel... felizmente andamos MUITO além do hostel, pegamos ônibus local que é bom e custa só 1 yuan. No segundo dia ele teve que madrugar para comprar o bilhete do Potala Palace. Aqui vai mais uma dica... se você vai para o Tibet durante o mês de Julho, peça a sua agência comprar o seu bilhete com dois dias de antecedência no mínimo... quase que não conseguimos bilhetes para entrar no Potala Palace, que é absurdamente indispensável, o local é o coração do Tibet... absurdo, absurdo, não perca! Depois de comprar o bilhete ele nos deixou no famoso Jokhang temple, deu umas explicações básicas e disse que estava cansado e vazou... passamos o resto do dia sozinhos novamente, o que foi excelente!!!
  12. Mike Weiss

    Dicas sobre o Tibet

    Prezados Mochileiros, Aproveitei a pergunta de uma amiga do forum e estou postando aqui porque tenho certeza de servirá também para outros Fui para o Tibet em Julho sim... foi FENOMENAL, ou até mais do que isso... o lugar é realmente tudo que promete e mais um pouco. É cliché falar das montanhas nevadas, das pequenas vilas, dos lagos, da energia e da história de Lhasa, da curiosidade e alegria do povo tibetano... do fôlego que falta pela altitude e pelas vistas absurdas... mas eu divago... Recomendo ir ao Tibet o mais rápido possível. Parece coisa de maluco, mas não é Veneza que está desaparecendo... e sim Lhasa. Os lugares por lá mudam do dia para a noite... é não há volta, os chineses estão invadindo tudo e dizimando uma cultura tão bonita que é a tibetana! Simplesmente vá! Dê um jeito de ir agora!!! É complicado, não nego... mas vale a pena. Voltando para as dicas: Pesquisei sobre as agências de turismo e notei que é um cartel. É uma zona!!! rs rs Em resumo: fechei com o Hostel Sim's Cozy já recomendado aqui no forum e que parece ser um dos grandes intermediadores... o preço foi excelente (mas o serviço vou contar logo abaixo, foi terrível), e aqui fica a principal dica. Feche o seu pacote SEM INCLUIR HOTEIS NEM REFEIÇÕES NEM OS BILHETES DE ENTRADA. Isso vai economizar um bom dinheiro. Em segundo lugar: se estiver viajando sozinho, tente achar alguém num hostel em Chengdu que esteja disposto a fazer o mesmo percurso que você. Eu fechei o pacote para duas pessoas para 8 dias por 1200 USD, ou seja.... 600 dolares por pessoa. Incluindo: emissão do permit, entrega do mesmo no aerporto em Chengdu (onde fiz conexão), carro para todos os dias da viagem inclusive pickup and drop no aeroporto de Lhasa, motorista e guia (obrigatório). O permit leva em média 15 dias para ser aprovado em condições normais. Cheque sempre como anda a condição da emissão dos permits... pode levar mais tempo! Em segundo lugar: é preciso ter emitido e colado no passaporte um visto para a China válido para o mesmo tempo que estiveres no Tibet. Pelamordedeus não vá até a Embaixada Chinesa dizendo que precisa de um visto para a China mainland porque você vai para o Tibet... A emissão desse permit específico é feita pela agência com quem você fecha contrato para o carro/guia etc... eles geralmente só entram com o pedido do visto depois que você deposita o dinheiro na conta deles, portanto não feche com qualquer agência! Em geral não aceitam cartão de crédito... é só depósito internacional SWIFT ou via Western Union. Verifique qual das opções é mais barata para enviar.... geralmente o swift é mais complicado mas mais econômico. Ou pague diretamente à agência em yuans se você estiver em Chengdu, por exemplo. O que não estava incluído no meu pacote: acomodação, refeições nem as entradas que são bem salgadas e custam: Potala Palace Y200, Jokhang Temple Y85, Sera Monastery Y55, Drepung Monastery Y50, Norbulingka Palace Y60, Yamdrok Lake Y40, Glaciar Karola Y100, Pelkor Chode Y60, Gyantse Dzong Y30, Tashilunpo Monastery Y80 e por aí vai... Se você escolher o roteiro até a fronteira com o Nepal o preço deve subir para 800 dólares sem acomodação e ingressos. O roteiro dentro do Tibet fica a sua escolha... muita gente vai para o Tibet para visitar somente Lhasa, fica uns 3 ou 4 dias por lá... eu acho uma pena, porque há muita coisa incrível fora de Lhasa - por isso, já que está no inferno, abraça o diabo! O que eu achei imperdível: Lhasa... óbvio, fique por lá por pelo menos 3 ou 4 dias. O caminho para Gyantse é absurdo... o lago Yamdrok, o Karola Glacier... depois em Shigatse o Monastério Tashilumpu entre outros. Recomendo ir ao lago Namtso só depois de estar acostumado com a altitude, no caminho passamos pelo Nagela pass e fiquei com uma p... dor de cabeça durante o resto do dia. Não recomendo: Termas de Yangbachen... o hotel é caro, comida ruim e a água das piscinas é absurdamente quente. Talvez fosse o dia em que eu estava lá... mas era impossível para qualquer pessoa entrar ali e não sair sem pele! hahahah Além de tudo, uma usina de energia cobre a vista para as montanhas nevadas... bola fora dos chinos! Se chegar de trem: não esqueça de levar o papel higiênico.... como em qualquer lugar na china! rs Há inclusive privadas estilo ocidental nos trens... Indo de avião, a maioria dos vôos para Lhasa partem muito cedo de Chengdu. Meu vôo chegou depois da meia-noite e decidi dormir no aeroporto mesmo... não caia na balela, muita gente vai te procurar para oferecer hotel dizendo que o aeroporto fecha às 2, 3 ou 4 da manhã... é mentira, não fecha!
  13. Oi Janaina, Eu baixei eles através do PirateBay... Instale um programa para baixar torrents, como o bittorrent, o segundo passo é entrar aqui http://thepiratebay.sx/torrent/5631274/Lonely_planet_guides e clicar em get this torrent (está em verde)... vai ativar o bittorrent e ele vai começar a baixar os 2Gigas de Lonely Planes do mundo inteiro... não estão exatamente atualizados, mas já ajuda muito! Outra opção é ir na página do lonelyplanet.com e comprar o pdf atualizado lá... o custo x benefício vale a pena, não é tão absurdamente caro.
  14. Andre... eu vi a tal lista de hoteis sponsors, liguei para vários mas todos eles respondiam que só poderiam ser sponsors de visto de negocios com convite de uma empresa do Bahrein. Se encontrares algum hotel que realmente faça o sponsor para turista me avise! abs
  15. opa! Obrigado novamente, Heka! Vou tentarfalar com a Sims Cozy... bj
  16. Alo Pessoal! Estou indo para o Tibet em Julho... já fiz algumas pesquisas e parece quase unânime que a Windhorse é boa, mas também não é das mais baratas (justamente por ser recomendada pelo LP). Alguem recomenda outra agencia? Clauch, Quanto tempo demorou para o seu permit ficar pronto, vc lembra? Pessoal da Windhorse está falando em 15 dias... está meio apertado de tempo para mim. Vc teve algum problema com eles? Ainda não decidi qual tour vou escolher... vi alguns de 7 dias, mas eles parecem enrolar um pouco demais! Vc tem alguma recomendação de roteiro específico? Eles te deixaram com alguma autonomia para andar sozinha durante e após os tours, decidir lugares para ir e parar? Estou procurando uma agencia que me dê autonomia para viajar o mais independente possível... Abração
  17. Aí vai link do Graham Hughes (mochileiro britanico que viajou por todos os países do mundo sem pegar avião ou dirigir carros) abs
  18. a resposta está atrasada... mas não, não terá problemas. Eventualmente o oficial de imigração do espaço Schengen é ter a certeza de que você vai sair dentro dos 90 dias... portanto ele poderá pedir um bilhete de viagem comprovando a sua saída do espaço Schengen para o seu país de origem ou para outro país onde você possua autorização de entrada. Não é imprescindível ter este bilhete se você estiver saindo por terra, mas deverá ter papeis e argumentos suficientes que suportem e convençam o oficial de que você sairá da Europa no prazo. Uma reserva de hostel fora do espaço Schengen dentro desses 3 meses ajuda, um bilhete ou reserva de vôo... enfim, evidências que convençam o oficial de que você realmente vai sair no prazo determinado. Vale a regra 90/180... um brasileiro pode ficar 90 dias no espaço Schengen num espaço de tempo de 180 dias contados a partir da chegada. Ou seja, você pode chegar no dia 01 de Janeiro em Lisboa... ir para a Turquia no dia 01 de Março (ficou 2 meses no Schengen) e voltar para Lisboa no dia 01 de Junho, voltando para o Brasil no dia 30/06. O correto é não passar de 03 meses no espaço Schengen dentro de um período de 6 meses da sua primeira chegada. Espero ter ajudado! Abs, Mike
  19. Fala Pedro, Interessante! A Coreia do Norte é FACÍLIMA de visitar... absolutamente tranquilo conseguir um visto para lá, em resumo: a maior dificuldade é pagar. Veja http://www.koryogroup.com Muitos países em conflito possuem áreas que estão pacíficas, assim como o Iraque... o kurdistão iraquiano é relativamente pacífico e brasileiro também consegue o visto na própria fronteira do país! Portanto a questão do conflito bélico não deve ser uma preocupação maior sobre o seu objetivo de visitar todos os países! Aliás, esse feito já foi realizado por um britânico... ele visitou (sem voar) todos os países no mundo em um ano... ok ok, alguns ele só cruzou a fronteira e ficou ali por alguns minutos ou horas, mas conta mesmo assim (segundo a opinião dele, não a minha). Veja http://www.theodysseyexpedition.com Viajar com o passaporte brasileiro é relativamente fácil, mas existem algumas dezenas de países que o passaporte britânico veio a facilitar a visita do Graham (da Odyssey Expedition, citada acima)... o que não quer dizer que você não entrará nos países, apenas que terá uma luta absurda tentando burlar algumas regras... Alguns países africanos são relativamente chatos em relação aos vistos, a Arábia Saudita é extremamente exigente... é complicado obter um visto quando você é um mero turista não islâmico... enfim, é complicado mas não é impossível não, basta ter tempo, disposição e dinheiro. Como nós brasileiros gostamos de estimativas, aí vai a MINHA: Estimo que você precise (sendo um mochileiro hardcore e muito esperto) de aprox. R$ 190.000,00 para esta viagem, que poderia ser feita em no mínimo 2 anos. O orçamento poderia cair pela metade, mas dobrando o tempo... mesmo assim dependendo muito da sua habilidade de conseguir barbadas, caronas, couch surfing etc etc Dessa forma, você tem 6,5 anos para economizar (para a versão mais otimista e mais barata da viagem). O resultado é que, ignorando a inflação em determinados países e eventual desvalorização do real, você precisa juntar no mínimo-mínimo dos mínimos R$ 1200,00 mensais até os seus 26 anos para começar a viabilizar esta viagem, que poderia acabar com o seu aniversário de 30 anos. Abraaaaços
  20. para dar o update após a viagem... O Hotel Grand Qatar Palace Hotel foi um dos mais acessíveis que se prontificou a providenciar o meu visto com antecedência de 7 dias úteis. O contato é: [email protected] e o site www.grandqatarpalacehotel.com O Hotel é bom, limpo, o quarto que me deram era enorme (talvez o maior em qua já fiquei, com sala separada etc), comida excelente, serviço muito bom e internet grátis e razoavelmente rápida nos quartos. Tivemos um jantar de Páscoa grátis... Faltou uma piscina, mas pelo custo x benefício está muito bom... em 5 min de caminhada está no Souk Waqif (um dos principais, senão o principal ponto turístico da cidade com vários bares, lojas etc). O Museu de Arte Islâmica é imperdível... uma obra arquitetônica muito bonita no interior e no exterior, o conteúdo é variado e muito interessante, vale a pena. A caminhada pela Corniche no início da noite é muito boa... existem festivais com bastante frequência em Doha, programe-se! (o festival gastronomico em Abril foi muito bom)! O passeio de dhow pela baía de Doha é meio sem graça... mas é barato, portanto se não tiver nada para fazer... vale! Os shoppings são muito bons, preços razoáveis... o Villagio (que é o maior, e possui um grand canale navegável como em Veneza) está um pouco longe, mas vale a pena visitar para fugir do sol durante os dias insuportáveis. O Desert Safari que vai até a fronteira com a Arábia Saudita vale muito a pena! O tamanho das dunas é absurdo e a aventura de descer e subir a areia praticamente na vertical é algo de outro mundo... a paisagem é muito bonita, as cores, a mistura das dunas com o mar e o mergulho no mar interno (eles chamam de inland sea) é é fenomenal! O valor em grupo sai mais barato, mas eu tive a sorte de conseguirem me encaixar com um outro casal, fomos todos no mesmo carro, o passeio durou das 14 às 20 e custou 170 dólares pela http://www.arabianadventureqatar.net É isso! Precisando de dicas do Qatar, estamos aí! Abs Mike Weiss
  21. Mike Weiss

    Dicas do Butão

    Fala Pessoal! Acabei de voltar... olha André, para mim eles mandaram a referencia de pagamento completa, inclusive com o destinatário final. A minha transferência caiu lá um dia depois deu eu realizar, foi bem rápido. A experiência: Tenho muito, muito a falar... e nem sei por onde começar. Meu vôo pela Drukair foi absolutamente caro... a lição que o Mike Weiss aqui dá para o pessoal é tentar ir para o Butão por terra ou mesmo pegar um trecho mais barato da Drukair com Dhaka - Paro ou Kathmandu - Paro. Meu vôo de Bangkok saiu pontualmente para Paro mas não havia possibilidades de pouso. Sobrevoamos Paro por uma hora e meia... foi um voo panoramico grátis excelente... cansei de ver as montanhas nevadas dos Himalayas. rs Acabamos pousando num aeroporto indiano para reabastecer e chegamos em Paro com quase três horas de atraso. A imigração foi tranquila mas é preciso dizer que não é possível levar mais de 250 gramas de tabaco para o Butão. Eu havia comprado tabacco para narguile no Qatar e preferi declarar na Alfândega... acabaram retendo e eu perdi... nada demais... Fui recebido no Aeroporto pelo pessoal da Lhomen, que prestou um serviço impecável. Meu motorista - Guembo e minha guia, Choki foram excelentes e davam muita liberdade para eu alterar o roteiro, parar sempre que quisesse... enfim, liberadade de tempo e local foi excelente. Embora eu tivesse pago a taxa com desconto, foi providenciado um carro 4x4 Santa Fé muito novo e confortável... sempre havia água potável em garrafas no carro. Muitos turistas chegam no Butão pensando que o lugar é Shangri lá... calma! Butão é um Nepal budista bem melhorado, mas continua sendo um país pobre, muito pobre. A população local é talvez mais feliz do que o normal, ou mais inocente que o normal... talvez até mais alheia da realidade ocidental que o normal, isso traz algum conforto e calma a um povo que é muito manipulado pela mídia local e pelo isolamento cultural. Tal falta de contato com o capitalismo voraz de seus vizinhos faz com que o país consiga manter uma atmosfera muito mais tranquila internamente o que também subsidia muito o budismo. Mas nem tudo são flores. Os butaneses são preguiçosos (generalizando), pois a maioria dos empregados de obras e de serviços braçais são indianos. Há imensa falta de saneamento básico, problemas de acesso à educação, infraestrutura de transportes precária... males típicos de países pobres. Não quero roubar a surpresa de quem vai viajar para lá tentando descrever os locais, os dzongs... mas garanto que com o devido conhecimento, com um bom guia e com a cabeça aberta - a sua estadia no Butão será fenomenal, de uma aprendizado extremo... indo de assuntos de relações exteriores, budismo, compaixão pelas pessoas e pelos animais, arquitetura e paciência... viajar é aprendizado e como não poderia deixar de ser, aprendi muuuuito no Butão. Fizemos uma celebração do meu batismo budista com alguns Lamas, vesti o "kilt" local que virou meu maior souvenir já alguma vez comprado, subi o Tiger Nest e perdi o fôlego pelo ar rarefeito e pela beleza absoluta do lugar... vi uma celebração no Dzong de Punakha (na minha opinião o mais bonito de todos) com direito a muita música e dança (foi de arrepiar), pendurei bandeiras budistas no alto do Dochula Pass... são muitas histórias em só 6 dias! Enfim... aos poucos vamos falando aqui e vou dando as dicas que o pessoal precisar. Estranhamente são muitos os brasileiros no Butão, muitos mesmo... encontrei com pelo menos 10 enquanto estive por lá. Acredito que seja a "modinha" de ir para lugares exóticos... é uma pena que a maioria dos brasileiros não saiba absorver e aproveitar bem o privilegio de ir para tais lugares. É isso... estamos aí para dicas se precisarem. Abraços Mike Weiss
  22. Mike Weiss

    Dicas do Butão

    fechei com a Lhomen, Sr. Karchung. [email protected] Ainda não viajei, mas até agora tudo tem corrido bem... recebi o visto, o itinerário, solicitei a mudança de um hotel pois as referências no TripAdvisor não eram boas e ele trocou tranquilamente. E o principal : deu desconto de 10% sobre o valor mínimo exigido pelo governo. O bilhete aéreo comprei direto pelo site da www.drukair.com.bt
  23. Uma novela! O pessoal dá informaçoes muito desencontradas ,todo mundo confuso... enfim... aí vai o resumo para facilitar a vida do pessoal: - Qatar Airways não emite visto (ao contrário da Emirates nos EAU) nem auxilia na obtenção dos vistos; - Os brasileiros não estão na lista de nacionalidades que podem aplicar pelo e-visa, por isso devem solicitar visto na Embaixada do Catar em Brasília ou através de agencias de turismo ou hoteis no Catar. Atenção: muitos hoteis enrolam, falam que emitem e acabam nao emitindo ou até atrasando o processo. La Villa Hotel é um deles que não emite vistos... estou neste momento verificando alguns outros que cobram 700 qatari por aplicação de visto e pedem pagamento através do cartão de crédito com 7 dias úteis para processamento. Passarei o nome do Hotel aqui se der tudo certo e demais dicas após a viagem. - Brasileiros que estejam em trânsito em Doha não precisam de visto desde que não saiam do terminal de trânsito do aeroporto. Abraços
  24. Está uma complicação entrar com passaporte brasileiro por lá. Durante o GP do Bahrain pode ser usado um E-Visa, fora deste período os brasileiros não são elegíveis para e-visa e o visto deve ser tirado em alguma Embaixada do Bahrain... os hoteis não fazem o sponsor de visto de turista, somente business no qual você deve comprovar com uma carta convite de uma empresa do Bahrain. Abs
  25. Jaumz, Que belezinha!!! Essa espera... os últimos 15 dias parecem passar ainda mais devagar. Lembro que eu ficava pensando "o que mais eu posso resolver antes de sair"... O que mais ajuda, sem dúvidas (e acredito que você ja tenha feito) é digitalizar os documentos e cartões e jogar tudo num webmail... que faz parte do processo básico onde também entra a verificação com o banco se as suas contas estão do débito automático etc Jaumz, eu comprei este brinquedinho aqui http://www.amazon.com/Samsung-Series-NP900X3D-A04US-13-3-Inch-Ultrabook/dp/B00B588J6I/ref=amtcd_B0098O6HGK_B00B588J6I para viagem o Ultrabook da Samsung é excelente por ser leve, resistente e fino. Recomento fortemente que ,qualquer que seja o computador que comprares, compre um com Solid-State Drive como do Ultrabook... a viagem geralmente gera muito impacto que pode danificar muito mais facil o hd dos notebooks com hd comum. O drawback do Ultrabook da Samsung (e do MacbookAir) é que ambos não possuem drive de DVD... eu comprei um drive portatil da LG por 45USD, mas não levo ele em viagens. Prefiro sempre fazer um backup em outro hd portátil e deixo para gravar os DVDs em alguma lanhouse. Os dvds vou postando para casa.. Pois é. Abandonei o antigo blog e quero dar uma repaginada nele com um novo "manual" de RTW, logo logo sai... mas ainda não achei nenhum blogger bom para viajantes, todos são meio padrão... depois só mesmo a solução de gastar um dinheirinho a mais para um webdesigner desenvolver. Alguém por aqui indica algum? rs rs Tudo bem Tati? É mesmo complicado riscar destinos e é uma tentação o desejo de fazer tudo ao mesmo tempo... Fique tranquila quanto ao Egito... esperamos que tudo se acalme ainda mais por lá (os turistas não estão tendo grandes problemas) e eles precisam do seu dinheiro mais do que nunca! O povo egípcio é excepcional, não perca a oportunidade de ficar um bom tempo por lá e conhecer o país inteiro! Imagina só que eu estava planejando (e quase tinha fechado com uma agência) uma tour pela Coreia do Norte... acabei desistindo da Coreia do Norte agora pelo momento tenso, chatice logística e porque quero ir para lá quando tiver o Festival Arirang. Infelizmente a situação na região está se deteriorando... mas não acredito que a Coreia do Sul feche as fronteiras, vamos ver no que dá... vou passando o update aqui para vocês. Abração
×
×
  • Criar Novo...