Ir para conteúdo

luis otavio

Membros
  • Total de itens

    3
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

4 Neutra

Sobre luis otavio

  • Data de Nascimento Janeiro 27
  1. Comprei nos sites peruanos (inclusive uma pelo despegar), em dolares, passagens da faixa intermediária (com malas despachadas, as "valisas") entre abril e maio passagens de lima a cusco e outra voltando, para voar em junho/agosto de 2018. Durante a compra e após em consulta ao sites nao encontrei nada sobre essa taxa. Mas os relatos era justamente sobre essa surpresa. FIz uma pesquisa, achei esse site de turismo peruano falando que desde 26 de dezembro a LATAM e desde fevereiro a AVIANCA não mais estavam diferenciando passageiros residentes de estrangeiros para fins da cobrança da famosa "grigo tax", que existia desde 2008, e, embora a pesquisa, nao descobri a troco de que era cobrada, nem a fundamentação formal/legal. Taxa governamental não pode ter sido, porque as outras empresas (locais, low cost) nunca cobraram. Enfim, apenas para garantir, entrei em contato com ambas as empresas pelo twitter (!) e ambas confirmaram que não cobram mais essa taxa. A Latam confirmou que a nova forma de venda de passagens para estrangeiros vale para os bilhetes cobrados/emitidos após 26 de dezembro de 2017. A Avianca confirmou também e a atendente até me pediu para enviar os dados da compra pra ela acaso tivesse aparecido algum aviso no sentido da cobrança para que ela pudesse "revisar o que aconteceu". Então, acho que menos essa dor de cabeça para quem quiser fazer passeios mais "livres" internamente no Peru, ou para quem só estiver "de passagem" ou quer esticar com um "stop over". Boas viagens! Fontes: http://tnews.com.pe/latam-peru-ya-cobra-la-misma-tarifa-a-pasajeros-nacionales-y-extranjeros-en-vuelos-domesticos/ http://tnews.com.pe/avianca-ya-cobra-a-extranjeros-igual-que-a-nacionales-en-vuelos-domesticos/
  2. Comprei nos sites peruanos (inclusive uma pelo despegar), em dolares, passagens da faixa intermediária (com malas despachadas, as "valisas") entre abril e maio passagens de lima a cusco e outra voltando, para voar em junho/agosto de 2018. Durante a compra e após em consulta ao sites nao encontrei nada sobre essa taxa. Mas os relatos era justamente sobre essa surpresa. FIz uma pesquisa, achei esse site de turismo peruano falando que desde 26 de dezembro a LATAM e desde fevereiro a AVIANCA não mais estavam diferenciando passageiros residentes de estrangeiros para fins da cobrança da famosa "grigo tax", que existia desde 2008, e, embora a pesquisa, nao descobri a troco de que era cobrada, nem a fundamentação formal/legal. Taxa governamental não pode ter sido, porque as outras empresas (locais, low cost) nunca cobraram. Enfim, apenas para garantir, entrei em contato com ambas as empresas pelo twitter (!) e ambas confirmaram que não cobram mais essa taxa. A Latam confirmou que a nova forma de venda de passagens para estrangeiros vale para os bilhetes cobrados/emitidos após 26 de dezembro de 2017. A Avianca confirmou também e a atendente até me pediu para enviar os dados da compra pra ela acaso tivesse aparecido algum aviso no sentido da cobrança para que ela pudesse "revisar o que aconteceu". Então, acho que menos essa dor de cabeça para quem quiser fazer passeios mais "livres" internamente no Peru, ou para quem só estiver "de passagem" ou quer esticar com um "stop over". Boas viagens! Fontes: http://tnews.com.pe/latam-peru-ya-cobra-la-misma-tarifa-a-pasajeros-nacionales-y-extranjeros-en-vuelos-domesticos/ http://tnews.com.pe/avianca-ya-cobra-a-extranjeros-igual-que-a-nacionales-en-vuelos-domesticos/
  3. Comprei nos sites peruanos (inclusive uma pelo despegar), em dolares, passagens da faixa intermediária (com malas despachadas, as "valisas") entre abril e maio passagens de lima a cusco e outra voltando, para voar em junho/agosto de 2018. Durante a compra e após em consulta ao sites nao encontrei nada sobre essa taxa. Mas os relatos era justamente sobre essa surpresa. FIz uma pesquisa, achei esse site de turismo peruano falando que desde 26 de dezembro a LATAM e desde fevereiro a AVIANCA não mais estavam diferenciando passageiros residentes de estrangeiros para fins da cobrança da famosa "grigo tax", que existia desde 2008, e, embora a pesquisa, nao descobri a troco de que era cobrada, nem a fundamentação formal/legal. Taxa governamental não pode ter sido, porque as outras empresas (locais, low cost) nunca cobraram. Enfim, apenas para garantir, entrei em contato com ambas as empresas pelo twitter (!) e ambas confirmaram que não cobram mais essa taxa. A Latam confirmou que a nova forma de venda de passagens para estrangeiros vale para os bilhetes cobrados/emitidos após 26 de dezembro de 2017. A Avianca confirmou também e a atendente até me pediu para enviar os dados da compra pra ela acaso tivesse aparecido algum aviso no sentido da cobrança para que ela pudesse "revisar o que aconteceu". Então, acho que menos essa dor de cabeça para quem quiser fazer passeios mais "livres" internamente no Peru, ou para quem só estiver "de passagem" ou quer esticar com um "stop over". Boas viagens! Fontes: http://tnews.com.pe/latam-peru-ya-cobra-la-misma-tarifa-a-pasajeros-nacionales-y-extranjeros-en-vuelos-domesticos/ http://tnews.com.pe/avianca-ya-cobra-a-extranjeros-igual-que-a-nacionales-en-vuelos-domesticos/
×
×
  • Criar Novo...