Ir para conteúdo

.Mariana.

Colaboradores
  • Total de itens

    148
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que .Mariana. postou

  1. Já fiquei! Jura? Sem filtro? Cara, agora fiquei boba... Posso perguntar qual seu equipo? Ai ai uma srl na minha vida... rs. Eu pensei nisso, mas... não estou querendo levar laptop... você levou ou usou pcs locais? Fácil de achar lans por lá? É, eu aprendi isso da pior maneira, chegando na hora H e a maquina morrendo. Ainda bem que eu ando sempre com 12 pilhas em viagem (minha máquina usa 4). Valeu pelas dicas!
  2. AMEI suas fotos. Parabéns pelo trabalho.. ficaram lindas as cores e a composição. Vem cá, qual a possibilidade de eu ter essas cores sem usar um filtro? =( Vou pra lá em julho de 2009, mas.... minha pobre s5100 não comporta tanta sofisticação rs. (até lá eu espero estar com um srl) Alguma dica pra os fotografos amadores quando forem fotografar as paisagens da bolivia?
  3. Hahaha, então, não sou tão raridade assim... Tenho muitas amigas que como eu, fazem mochilão, escalam, fazem trilha, etc. E ainda são vaidosas e ligam pra "frescuras" tipo combinar a cor do equipamento Mas claro, qualidade em primeiro lugar, como você bem disse. Elaine, O principal que você deve responder é o seguinte: -Até quanto eu estou disposta/tenho possibilidade de investir na mochila? -Por quanto tempo eu vou usar a mochila? (Sua viagem é simples, mas ela dura quanto tempo? 15 dias? 30? 45?) -Vou usa-la só pra viajar ou também farei trilha, etc? Se você não vai usar muito a mochila, sugiro no início comprar uma mochila média, de 50 lts (ou 50 +10 ou 15). Ela comporta muito bem a necessidade de roupas e etc de uma mulher pequena, rs. O modelo vai depender da resposta que você der aquelas perguntas ali. Mas se quiser optar por uma maior, vale também, mas tem seus prós e contras: Uma mochila maior cabe mais coisa, mas você não precisa ocupa-la inteira toda vez (peso x necessidade)... mas é sempre melhor sobrar que faltar espaço. Não se pode levar mochilas muito grandes, por exemplo, dentro do avião (se for o caso de fazer um trecho de avião). E eu particularmente detesto despachar minhas coisas.. rs. No mais, o pessoal falou do forum das mochilas femininas, mas a única diferença que existe de uma e outra é a adaptação ao corpo... o resto das dicas você pode pegar por aqui também (material, marcas, etc) =)
  4. Oi Ogum, É, valeu pelo toque! Vou ver com a conquista como é essa mochila em termos de adaptação! Eu até entendo a lógica da t&r mas acho que uma coisa não impede a outra. Acho que bastava uma pequena pesquisa de mercado pra identificar essa demanda por cores, etc. Só reparar que os modelos internacionais são todos em tons de roxo, lilás, vermelho, etc. http://lonelyplanet.altrec.com/outdoors/womens/backpacks/backpackingpacks/ No caso da montblanc, se tivesse uma montblanc feminina vermelha, e outra qualquer vemelha, a menina da loja muito provavelmente ia levar a feminina. Na Deuter mesmo, os modelos femininos tem cores.. hum.. digamos "cheguei". Mas, o que você disse é verdade, a cultura de viajar de mochila no Br é muito pequena, mas acho que isso vale pra ambos sexos, ainda tem um mercado grande ai... Aliás, essa mala que você postou é realmente uma coisa! Parece a penelope charmosa... só que tem um detalhe, quero ver subir a montanha com essa gracinha nas costas rs. Eu mesma, na hora da compra considero alguns fatores (pra qualquer equipamento): 1-Qualidade, 2-Preço, 3-Durabilidade, 4-Se a cor combina com o resto do meu equipo (claro que tenho meu lado combinativo na medida do possível, porque não? Até meu atc é rosa hahaha). rs Brincadeira, minha mochila é cinza, a outra é verde, e eu não ia deixar de compra-la por causa da cor. Continuo achando que os fabricantes estão dando bobeira, no brasil tem muita menina que escala/faz trilha/acampa/viaja em mochilão... Mas enfim... falei demais =P
  5. Post só pra fazer um comentário mesmo. Acho engraçados esse mercado nacional de mochilas... o público feminino das montanhas é totalmente deixado de lado. As mochilas da Deuter próprias pra mulheres não chegam aqui, as da mont blanc são raras de achar, de resto não conheço nenhuma outra marca que faça adaptações. Esses dias mandei um email pra trilhas e rumos pra perguntar se eles pensavam em produzir um modelo adaptado as mulheres e olha a resposta que recebi: Eu mereço, né?... Até meu baudrier é adaptado pras meninas rs... mas minha mochila não Fica ai o toque pros representantes/fabricantes/importadores/interessados em passar a demanda a diante rs. (ps eu sei que tem um topico só de mochilas de meninas, mas resolvi postar aqui, pq eu adoraria comprar uma dessas.. mas elas parecem não existir...rs, desculpem)
  6. Habilita seu cartão pra operações internacionais antes da viagem, senão ele não vai funcionar.
  7. Olha, alguém pode te responder melhor pois eu nunca vi essa mochila... Mas agora... ela é feita de poliester ... sei não hein, não deve durar nada...
  8. Tayana, Campos não tem albergue, mas tem diversos hoteis centrais.. Os preços variam muito. E imagino que você vá a campos a trabalho, pois lá não tem nada turistico pra fazer (rs). Se você der mais informações da sua necessidade posso te indicar alguns... mas tem os tradicionais http://www.hotelantares.com.br/ http://www.terrazzohotel.com.br/ tem outros mais baratos e simples. Enfim, depende.
  9. Hummm não sabia dessa de ter que esperar pelo transporte... isso não rola pois meu tempo é contado. De toda forma se eu for pular esse trecho, vou preferir ir de avião de santiago até Calama, pra poupar um pouco de tempo de viagem (um dia pelo menos). To achando que vou ter que optar por isso mesmo... Obrigadinha =)
  10. Uau leo, obrigada pela resposta.. e por nao se intimidar pelo tamanho da pergunta rs... To mandando o pvt com o email, obrigada =) Conseguiste fazer a viagem pela AL de moto que tava programando? Só to na duvida, por causa do tempo, se vale a pena ir pra -Mendonza -Salta -San Salvador de Jujuy ou direto santiago - Atacama... Quem conhece essas cidades, diria que é imperdível? Bjs
  11. MARAVILHOSO o relato! Amei amei! Estou programando uma viagem chile-bolivia-peru pra meados de julho/agosto de 2009, e seu relato me ajudou muito a definir o que verei em Santiago (que vou ficar 5 dias por causa de um congresso) e Pucon. Já sei que não alugarei a bike pra ir ao lago, senão não aguento subir o vulcão (coisa que quero muito fazer). Você conseguiu uma passagem baratissima pela LAN, vale mais a pena que a GOL pra fazer Rio-Santiago? Última curiosidade..qual é tua máquina? As fotos ficaram INCRÍVEIS. Abraços! Mari
  12. Cara, Estou no coro dos que "adorou seu relato", vou fazer chile-bolivia- peru em julho/agosto de 2009 e seu relato está sendo de grande valia! Vou aguardar as dicas da trilha alternativa, porque eu não to muito afim de pagar 180 dolares pra fazer uma trilha... Morri de rir com o seu "bife de lhama ao pêlo". Adorei rsrs Abraços e que venham as próximas partes.
  13. Eba Eba! Finalmente estou de volta ao Mochileiros. Isso significa que eu finalmente me organizei pra fazer a viagem que eu tanto queria. Seguinte, em julho do ano que vem vou a Santiago pra um congresso. Nem vou dizer que é a desculpa PERFEITA pra esticar a viagem por mais uns 3 ou 4 países. Ainda estou organizando o roteiro, mas a idéia é fazer Santiago-Cuzco com várias escalas no meio rs. Como já fui a B. Aires e adjacências, risquei o sul do roteiro, além do mais... quero dedicar uma viagem só ao sul da argentina, pra ir a patagônia, quem sabe escalar por lá.... Mas sem mais delongas ai vai meu pré-pré roteiro para palpites e sugestões -Santiago (vou ficar uma semana então já conto que escaparei pra Pocon, será que dá pra fazer um bate e volta?) -Mendonza -Salta (vale a pena?) -San Salvador de Jujuy (mesma coisa) -San Pedro de Atacama -Salar de Uyuni -Potosi (to achando que vou riscar pois não gosto de cidades muito turistóides, quero ver gente de verdade rs – seria mais pelas minas e tal, ou vale a pena deixar?) -La Paz -Copacabana /titicaca -Puno -Cuzco (Machu Picchu) -La Paz (vôo de volta, talvez Lima, o que for mais em conta) ----------------------------------------------------------- Vi que o Flávio postou antes que vai fazer - Uyuni - Oruro (pegar trem durante o dia e curtir as paisagens do percurso) - Oruro - La Paz 1-Será que vale mais a pena fazer Uyuni - Potosi- La paz ou como ele Uyuni - Oruro - La Paz? 2-Outra, será que eu coloco Tacna/Arica/Arequipa no roteiro? 3- Alguém tem dicas de como posso fazer os trechos da forma mais rápida possível? Trem ou onibus.. enfim, quero perder o menor tempo possível olhando pela janelinha.... Eu tenho pouco mais de 1 mês pra viagem... talvez consiga esticar pra 40/45 dias. Depende de coisas que eu não consigo definir com tanta antecedência. Mas de todo modo, vou trabalhar com 30 dias, se for o caso, amplio. O congresso é de 12 a 16 de julho, então esses dias estarei em Santiago, restariam 25 dias para os outros 11 lugares. Já sei que é pouco, pois só em Uyuni são 4 dias, e eu queria muito fazer a trilha inca... lá se vão mais quatro... ai ai, me ajudem gente! Talvez eu corte Mendonza, Salta e Jujuy se não for dar tempo... mas tem como ir direto de santiago pra o salar? Leo, como vai? Eu tinha um arquivo de excel seu, mas meu pc morreu e seu arquivo foi junto, será que você ainda tem essa planilha? Bjos gente e obrigada!E desculpem o 1 milhão de perguntas juntas rsrs
  14. Oi oi meu povo! Quanto tempo eu não dou as caras por aqui. Vamos lá... Sou do Rio e tenho um casamento em POA dia 18 de janeiro. Como vou de milhas, pensei pq nao ir a BA antes?! É o mesmo gasto das milhas. Então vou do dia 10 ao 15 pra BA e depois sigo pra poa. Enfim, estou pensando em ir RJ- BA - POA - RJ que só pago a passagem de POA pro rio. Estarei de férias do mestrado então a disponibilidade de tempo é grande. Mas a dúvida é... quanto tempo ficar em BA? 5 dias? Será que vale a pena dar uma esticada até montevideu? Eu pergunto isso pois achei muito cara a passagem de BA pra MONT naquela barca... 200 dolares foi o que eu achei. Cruzes. Alguém sabe se tem mais barato que isso? (por esse preço eu compro um cavalo e vou no trote). Se eu pudesse ia pro Chile, mas acho que é muito contramão. Enfim, meu msn é [email protected] caso alguém tenha dicas, ou esteja indo pra lá na mesma época! Abraços!
  15. Poxa, valeu pela informação... Plano B pro feriado então.. hehehe Abraços!
  16. E ai pessoas!! To querendo conhecer o pico da bandeira, e de repente aproveito agora no corpus christ. Alguém sabe dizer se tem alguma empresa de onibus do rio p lá?? E outra, é perrengue ir no feriado? Muiiito lotado ou ainda dá pra curtir? Abraços! valeu
  17. Rod__ sempre havera oportunidades.... schwertner O lugar mais bonito foi a lagoinha leste sem sombra de dúvidas... mas todo o "ar" da ilha foi maravilhoso!! Não vi águas vivas... mas vi o pessoa pescando a noite com a lanterninha na cabeça e um isopor... de tão clara que era a água... Tava tão frio que não entrei na lagoa...
  18. Segue o relato da minha viagem a Floripa 26-30 de maio, 2006!! Está “meio gigante”, não sei se alguém vai ter paciência de ler! Bem, tudo começou com a maravilhosa promoção da gol a 50 reais (que eu achei que não pudesse ser melhor até eles lançarem a de 25...). Compramos a passagem no melhor esquema “para qualquer lugar que desse”, e justamente fomos justamente para esse lugar maravilhoso. Viajamos eu e uma amiga. A programação começou bem cedo então começamos a ver todo tipo de coisa, até que o clima estava esfriando cada vez que a data se aproximava. Até que, na semana da viagem, só chuva e frio pelos lados de SC. Pronto! Refizemos toda a mala, eu levei um mísero short e milhões de casacos “quando faz frio no sul faz de verdade”... e lá fui eu com meias, casacos, esperando curtir uma praia em baixo do edredom. Mas... DIA 1 (A MORDOMIA) Chegamos em Floripa numa sexta pela manhã, e logo de cara descobrimos que trouxemos junto o sol e a temperatura estava bem melhor do que imaginamos (roupas inadequadas nas costas, óbvio). Um aluno da minha amiga (que é profª de inglês) foi nos buscar, então nem tivemos muito grilo para sair do aeroporto (mas sugiro ver bem os horários de ônibus para quem for sem carona, já que ele fica bem afastado do centro da cidade). De lá partimos para o centro e demos umas voltas pela parte antiga da cidade, mercado municipal, a figueira, etc. Fomos ao Box 32, é um bar dentro do mercado, muito famoso, e bem carinho, eles tem uma cachaça muito boa, que eu já tinha tomado... mas se não fosse nosso anfitrião não sei se iriamos ali $$ mas é legal de conhecer e dar umas voltas por ali. Depois praia da Joaquina; Lagoa conceição, tudo bem rapidinho. Na hora do almoço, ele e a esposa nos levaram ao sul para comermos no Ribeirão da Ilha, ostras e mariscos! Minha amiga nunca tinha comido e achou um pouco esquisito, mas eu acho que vale a pena, principalmente pelo visual, o lugar que a gente foi não lembro o nome, mas tem um boneco de um pescador na frente, bem legal. De um lado o píer onde ficam as mesas, do outro o mar e a “criação de ostras”, é o maior barato você pedir o prato, esperar saírem os rapazes de barcos, irem até as ostras e buscarem “fresquinhas” pra você. Curtimos um por do sol bem bonito ali. Devo dizer que é um programa meio caro, mas como fomos “convidadas” nem sei dizer direito o preço que saiu tudo. Voltamos para casa dele (no centro) e como não havíamos dormido na noite anterior (noite inclusive em que compramos passagens a 25 reais para João pessoa – já mencionei que a gol me fez perder o juízo?), foi só o tempo de conversar um pouco porque as 21 horas eu já estava dormindo feito pedra. DIA 2 (NO FIM DA CERTO) No segundo dia levantei bem cedo pois o combinado era irmos para a Lagoa da conceição, onde ficaríamos em uma pousada que tínhamos visto no dia anterior (30 reais por pessoa, o que eu achei caríssimo, mas por conta da previsão do tempo já tinha desistido de levar a barraca....); bom, levantei tão cedo que as 7 horas era noite ainda... e eu fiquei lá achando que tinha ignorado algum fuso-horário entre rj e sc.. mas era só o tempo de inverno e já já amanheceu. E lá fomos nós para a Lagoa começar um dia que podia ter sido um desastre. Chegando ali fomos a “pousada panorâmica” (que fica de frente para lagoa, mas nenhum quarto tem vista pra ela hehehe), e para nossa sorte não havia ninguém .... Até que apareceu um texano que só falava inglês e nos disse, bem... “o rapaz da pousada vem as vezes, e nem se sabe que horas ele chega”. Uh! Que legal! O que fazer com as mochilas gigantes cheias de roupas de frio? “A tem uma lojinha de bike aqui do lado.. deixa ali”. Blz, aproveitando o ensejo, e a simpatia do Beto, dono da loja, alugamos duas bikes pra dar uma volta por ali (20 reias a diaria de cada uma, achei caro, mas não tenho noção do preço de aluguel de bike)... Onde vamos primeiro? Ah! “Na Mole” – putz que idéia! Subir aquela ladeira gigante de bicicleta! Hahah foi uma comédia! Vale a pena só pelas decidas, porque o resto, a menos que você esteja numa forma física muito boa, só empurrando... Chegando na praia conhecemos a Bianca, uma carioca, que foi de mala e cuia tentar a vida em Floripa (aliás se alguém precisar de uma nutricionista Bianca é a pessoa certa) que foi responsável por grande parte da nossa economia com pousada. Conhecemos a mole, e aproveitando o ensejo fomos na Galheta. Para chegar lá é só seguir uma trilhazinha no fim da Mole... aviso aos navegantes, a praia é de naturismo, mas é permitida a entrada de pessoas vestidas numa boa. Tanto, que não tinha ninguém fazendo naturismo (bem, só um maluco sem noção que dispensa comentários! MENINAS melhor não irem sozinhas, pode ser perigoso! Ouvimos umas histórias de pescador por lá... literalmente, que nos alertaram), vale a pena pois a praia é bem bonita. Ali na Mole tem um restaurante “Natural” onde a Bianca já tinha trabalhado e comemos ali mesmo, alguns pratos são meio caros, mas a maioria é bem servida então dá pra bastante gente comer. Comemos um salmão com molho de mel com não sei o que, mil saladas, e uma infinidade de acompanhamentos por 23 reais... (eu achei baratissimo comparado ao Rio, comeria isso por 11,50 onde por aqui?!). Ai que entra a economia, Bianca deu a dica da pousada do “Carioca” (nada mais adequado, hehehe), é um lugar bem simples com quartos que tem o básico (um lugar p dormir, precisa de mais?) ficou em 25 reais o quarto, ou seja 12,5 pra cada uma (ah e tem chuveiro quente, tv e frigobar!). Me mudei satisfeita da lojinha de bicicleta pra lá rsrs A pousada é meio escondida, fica num bequinho ali na Av rendeiras mesmo (a orla da lagoa), entre uma creperia e uma loja de renda, em frente ao pto de ônibus. Não tem como errar. A noitinha na feirinha de artesanato conhecemos muita gente legal, o que me fez adorar ainda mais aquela ilha! Nesse dia a noite encontramos uns amigos aqui do Rio que estavam perdidos por lá também graças a Gol e saímos ali pela lagoa mesmo, comemos uma pizza muito boa e barata (e olha que era no lugar que todo mundo disse que era caro!! Ai ai a inflação fluminense..) Depois o povo resolveu ir a uma Boite que eu nem vou comentar por definitivamente não é minha praia, detesto, mas... de graça... e eu não ia pra pousada, né? Fica no alto do morro que vai para a praia Mole, eu acho que se chama Latitude. Quando saímos de lá vi um programa bem mais “eu” uns bares com umas mesinhas de sinuca lá no finzinho da lagoa, indico esses... ehehehe DIA 3 (O PARAISO) Esse dia devíamos ter acordado mais cedo do que acordamos, e começado a caminhar mais cedo ainda... mas como dormimos tarde na noite anterior, o dia só começou quase as 10. Como o tempo dava indícios que iria fechar, resolvemos ir logo a Lagoinha Leste pois perigava chover na segunda. Bianca (que conhecemos lá) ficou de encontrar com a gente no TI TRI (terminal de ônibus da trindade) mas pra chegar da lagoa até lá foi uma volta! Aviso: Para ir da Lagoa da conceição para o Pântano Sul NÃO PEGUE O ONIBUS PARA O CENTRO, como o moço nos indicou, ele vai dar uma volta louca, depois você vai ter que pegar outro ônibus (sem a maravilha da integração, ou seja + 2 reais) e voltar quase todo o caminho até o TITRI, que tem a linha para o pântano. Pegue o ônibus direto da Lagoa pra o Titri, que existe, apesar do moço do terminar dizer que não. Faço logo minhas considerações sobre o sistema de transporte de Floripa. Verifique os horários dos ônibus porque eles são escassos!! O ponto positivo é que normalmente saem na hora (sim, em Floripa 12:09 não é 12:10, ou mesmo 12:35-como no Rio ehehhe), e outra coisa, o terminal do centro não tem integração para a maioria das linhas, a menos que você pague as passagem com o cartão (ah sim, faça o cartão, de graça, lá no terminal do centro mesmo – nós não fizemos- mas a passagem cai de 2 reais pra 1,75) Então só vá pra lá caso seja realmente necessário. No nosso caso levamos quase 2 horas pra chegar até o pântano sul pq fomos pelo centro (quase o tempo de viagem Rio-Florianópolis). No pântano faz um friiiio com o vento “sul” (será que eu acertei mike?) A praia é bem bonita, também vale a visita... lá tem o famoso bar do Arante (cheio de recadinhos colados), mas nem comemos lá, e fomos direto para a trilha. A subida leva uns 20 min e a vista é maravilhosa, dá vontade de ficar ali o dia todo!!! Durante a caminhada, o “mochileiros.com” surgiu como assunto, afinal foi aqui que eu peguei a maior parte das dicas da viagem , e ao chegarmos no mirante isso resultou numa pequena lembrança para quem por lá passar.... A descida leva também seus 20 min e é bem tranqüila, apesar de uns trechos com bastante pedras e desníveis. Cuidado com os joelhos! A praia é uma das mais lindas que eu já vi! Aliás, um dos lugares mais bonitos que existe, eu acho. A areia branquinha e os albatrozes voando, contrastam com as montanhas cobertas de vegetação no entorno e lá no fundo a lagoa magnífica. Apesar do frio e da falta de sol eu tive que dar um mergulho lá.. quase congelei.. mas valeu a pena pela energia!! Depois lá fomos nós procurar a tal casa feita de garrafas. A bianca já tinha ido lá, mas não lembrava bem onde ficava. Fomos seguindo a lagoa pelo meio do mato, e o lugar parecia cada vez mais encantado pra mim! Até que chegamos na casa. Já que estou escrevendo mínimos detalhes (descobri que só sei fazer relatos minuciosos) e pressupondo que alguém tenha se aventurado a ler até aqui, vou contar a história da casa, pelo menos a que se conta. Dizem que ali vivia um casal, um homem que se apaixonou por uma estrangeira e se encantou com a lagoinha (assim como eu) e resolveu construir a casa (toda com garrafões de vinho) nessa parte da história ele fica levemente bêbado hehehe. Enfim, dizem que depois de um tempo ela o abandonou (tem a versão de que ela morreu também), e ele, acabou se enforcando ali na casa mesmo. Agora imaginem a situação de três medrosas sozinhas encontrando a casa ali.. hahaha agora eu dou risada...mas na hora, achei que um velho com um cajado ia sair a qualquer momento dali correndo atrás da gente . Ah sim, agora vem a dica. O caminho mais fácil (e isso, claro, eu só descobri na volta) é vindo pela praia... e não pela lagoa... na primeira entrada depois a esquerda da trilha (subindo as dunas) você chega ali em 2 min... tem até uma garrafinha indicando o local. Ah, detalhe, pelo que a Bianca nos disse, os cercadinhos de garrafas que tem por lá foram sendo colocados pelos visitantes, não são da época da construção da casa. Na volta resolvemos ir por Matadeiro, o que seria perfeito, se não fosse o medo de altura da minha amiga. A trilha vai beirando o costão e é A COISA MAIS LINDA do mundo, só é bem perigoso e frio, LEVEM UM CASACO. A trilha é bem tranqüila, só é meio longuinha (4,5km pelo que eu vi), fizemos o percurso em 2 horas e chegamos em matadeiro já anoitecendo, e claro, levem uma lanterna. O dia acabou por ai porque a essa altura estávamos mortas. DIA 4 (UFCS) Segunda é sai de trabalho então pra disfarçar fomos até a Ufcs, e encontramos com um pessoal conhecido da Camila. A tarde na lagoa conhecemos a rendeira Norma, a simpatia em pessoa, e comemos a famosa seqüência de camarão no restaurante “Barcelos” indicado por um manézinho lá na feirinha no 2º dia (custou 32 reais, vem MUIIIITO camarão, comemos até sair pelo ouvido quase, comem tranquilamente 3 pessoas com bastante fome) A noite fomos com esse pessoal num bar lá no centro “casa velha” bar bem legalzinho, e a cerveja não era tão cara, ehehe (fica mais a baixo do banco do Brasil na praça da figueira- que aliás, reza a lenda que se você der três voltas, é sinal que vai retornar a floripa). Não percam a vista da ponte de noite, toda iluminadinha, muito bonita e ótima para por o papo em dia, legal também é andar pela beira mar e ver o pessoal pescando no trapiche. Ah, sim, mais uma vez os transportes, cuidado, os ônibus acabam por volta da meia noite, então fiquem atentos! DIA 5 (QUERO MAIS!) Esse foi o dia de ir embora. Ir para o aeroporto é mais tranqüilo que imaginamos e usando sempre o sistema de integração custa só 2 reais da lagoa até lá... e cerca de 1 hora dependendo de quanto tempo você esperar o ônibus. É, Floripa é maravilhoso! Quero voltar com certeza, ficou muita coisa sem ver, muito lugar pra conhecer... Será que alguém agüentou ler até aqui?? Espero que tenha ajudado alguém, ou pelo menos incentivado a conhecer esse pedacinho LINDO do Brasil.
  19. Bom, depois de muito pensar acabei comprando o sirius da azetq... e tenho uma dica.. no site da americanas eu achei o melhor preço para esses sacos da azteq... 129 o raptor e 149 o sirius... e o frete está grátis para o sudeste e sul! Achei que valia a pena e comprei o meu assim Enfim, fica ai a dica... (ps.: Nas lojas do rio os sacos estão na faixa de 189...)
  20. gugaverticchio, olha, se você mora no Rio, e quer comprar material da trilhas e rumos, vou te dar uma dica, no centro do Rio (na buenos aires acho), tem uma loja muiiito barata que chama o "rei da mala" uma coisa assim, quando você passa não pensa que tem material de camping, tem pouco (normalmente só trilhas e rumos), mas o que tem é muito barato e eles dividiram minha mochila em 6 x sem juros! Ah, e vale chorar o preço que sempre rola um desconto a mais. então se puder dá um pulinho ali, porque sempre se encontra coisa boa no centro... Nem sei se fugi do tema do tópico, foi mal, mas é que não podia deixar passar a dica. quote:Originally posted by gugaverticchio Obrigado Rodrigo... O orçamento do meu material tá ficando cada vez mais em conta... A mochila que ví por 229,00 aqui no Rio (trilhas & Rumos Crampon 72), encontrei por 189,00 num site de uma loja de Petrópolis... só que A VISTA... Essa do saco de dormir vai reduzir mais ainda meu orçamento... mas é lógico que vou lá na loja com esses valores, dar uma barganhada com o vendedor, e ver se não posso pegar tudo lá por esses preços... Se bem que, como vou comprar 2 sacos, acho melhor comprar na Decathlon direto mesmo... quote:Originally posted by xRodrigox gugaverticchio Sim, Quechua é uma exelente marca (pela 1164343584 vez) Acho que da pra fazer saco de casal mesmo com marcas diferentes, dependendo de tamanho e blá blá blá. Abraços (: id="quote">id="quote"> id="quote">id="quote">
  21. Mihaelo, Não pude ler todo seu relato ainda, afinal voltei no meio do periodo da faculdade e estou tendo que correr atrás do tempo perdido.... Mas, vi que você esteve em Madrid na mesma época que eu, e acho que em Barcelona também! Pena que nos desencontramos... Depois quero ler teu relato com mais calma, e se der tempo semana que vem coloco o meu aqui! Quanto aos preços, não achava tudo tão barato nao, principalmente comida... também vi muita pobreza, principalmente em portugal.´Mas enfim, não li a discussão toda que vejo que vai em vento e polpa. Não quero pegar o "bonde andando"... beijos!
  22. hahahahaha!!! Que comédia gente! Pelo menos valeu a história, que eu li (ufa) toda, e ri muito aqui! Já fiz muita besteira, e espero fazer muito mais pra ter histórias assim. Alias Serra dos órgãos.. aqui tão pertinho e eu nunca fui... ta ai, tenho que ir! Mas já ouvi dizer que pra fazer a travessia petropolis-teresopolis só com guia.... será?
  23. guga, se você ler as primeiras mensagens desse tópico vai ver que tem algumas coisas postadas sobre a Quechua, que pelo que eu vi é muito boa marca. Agora quanto a questao do cobertor de aluminio... ai nao tenho idéia. Creio que é um artigo indispensável se vc vai p um lugar frio, mas nao sei se funciona como um "turbo" no saco de dormir.. isso ai outra pessoa vai poder te ajudar mais.
  24. Na verdade só há decathlon em Sao Paulo... pelo menos eu não conheço no Rio. obrigada pela ajuda gente!
×
×
  • Criar Novo...