Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

claudinho10

Membros
  • Total de itens

    11
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Outras informações

  • Lugares que já visitei
    Peru, Argentina, Estados Unidos, Portugal, Espanha, Itália, França, Inglaterra, Irlanda, Holanda, Bélgica, Grécia, Alemanha e Austria.
  1. Muito bacana o relato. E estou de olho em relatos assim, pois pretendo ir ao Caribe de carro, ou moto, partindo aqui de Governador Valadares/MG. Só gostaria de fazer um aparte com relaçao a um pequena equívoco: O Bolívar nao é moeda Boliviana (e pelo relato, voces nao estiveram na Bolívia) e sim a moeda Venezuelana que foi substituída pelo Bolívar Forte, o que também ocorreu com a moeda Boliviana. Até o ano de 1990 a moeda da Bolívia era o Peso Boliviano, quando trocou o peso por sua nova moeda corrente, o Boliviano, à uma taxa de um milhão para um).
  2. Olá pessoal! Realmente, devemos estar atentos a detalhes que poderão nos trazer dissabores. - Se chegar ao local onde irá acampar, ou mesmo camping à noite tenha sempre o cuidade de se intereirar dos pontos cardeais e de eventuais sombras durante todo o dia ou parte dele. Sempre pergunte para quem está lá onde o sol nasce e onde se põe. Verifique se as árvores em volta servirão de anteparo aos raios solares da manhã ou da tarde. - Caso tenha certeza que nào tenha usará a barraca durante o dia, nesse caso ela pode ser armada onde não exista sombra. Mas veja bem, se por um infortúnio você tiver um revertéro qualquer e tiver de ficar de molho, você está frito, ou melhor cozido. Literalmente. - Sempre deixe a barraca fechada para evitar a entrada de insetos e outros bichos. Se estiver dentro descansando e queira que fique aberta para refrescar, é ideal ter alguém do lado de fora de olho nos arredores. - Caso tenha veículo, prefira sempre uma barraca de qualidade, robustas, daquelas com um ou mais toldos por cima e material resistente por baixo (a minha tolera tempestades consideráveis). - Se estiver mochilando sem veículo, não tem jeito, uma barraca bem leve do tipo iglu TEM que ser sua opção. E tanto quanto possível, arme-a em locais cobertos. Tomar banho DENTRO da barraca não é legal. - Nunca, mas NUNCA mesmo acenda algo dentro da barraca que não use pilhas ou baterias. Botijóes, lamparinas a gás e fogareiros devem ser mantidos do lado de fora a uma boa distância. Até mesmo a luz elétrica deve ser evitada. Existem no mercado luminárias apropriadas para barraca com leds que gastam pouca energia e usam pilhas ou baterias. São muito seguras e não geram calor. Caso a intenção seja aquecer, a lãmpada elétrica incandesecente cumpre esse papel com menos riscos que outros tipos de aquecedores. Mas só nesse caso. - Às vezes, mesmo estando com a barraca em mãos ela pode não ser a melhor opção. Estive em um camping em Alcobaça na Bahia e quando cheguei lá perguntei o preço e fui informado que seria R$ 17,00. Achei razoável, já que estávamos em três. A supresa ficou por conta na hora de pagar a conta. Eram R$ 17,00 por cabeça e não por barraca. Poderíamos ter ficado confortavelmente instalados os três em uma pousada por R$ 35,00. - Em outra oportunidade paguei R$ 8,00 em Nova Vicósa na Bahia a diária (por cabeça e éramos dois). Razoável nesse casom e um camping muito bacana de frente para o mar. - Ah, se tiver de carro, em um camping com bastante gente, faça como eu: Leve seu bote inflável, os dois caiaques e aquela piscina EMTEX de 12.000 litros (eles costumam ter água de graça). E não se esqueça daquele som de qualidade no porta-malas. Tudo usado no bom senso em comunhão com o resto da galera. Você vai se sentir como se fosse o prefeito do lugar! Uma abraço, e até mais dicas...
  3. Muito bacana o roteiro e com ótimas dicas. Pretendo ir de carro pelo litoral também e a intenção é chegar até Belém, partindo daqui de Governador Valadares onde compraram igaurias no mercado recentemente rejuvenecido (deviam ter ficado aqui um dia para voar de paraglider ou asa delta). Iriam adorar a noite aqui. Bares sempre movimentados, excelentes tira-gostos e muita, mas muita gente bonita. Também passarei por São Paulo quando descer em direção ao Uruguai de moto. Ainda não sei qual das duas viagens farei primeiro, mas certamente será em janeiro e/ou fevereiro. Assim fecho toda a costa brasileira. Não pude deixar de notar que deixaram para trás alguns passeios imperdíveis, como Porto Seguro e Arraial d'Ajuda/BA, Arraial do Cabo e Armação de Buzios/RJ ali bem pertinho de Rio das Ostras. E como fizeram com Itaúnas, valeria a pena uma esticadinha do Prado/BA até Cumuruxatiba, lugar bastante bucólico (detalhe para a piscina natural de águas escuras logo na entrada da cidade). Interessante também se tivessem saído da BR-101 na Bahia e entrado em direção a Canavieiras e seguir pela orla até Ilheús e quem sabe até Itacaré. Imperdível também um providencial almoço no boteco da Vanda nas margens da BR-116 em Teófilo Otoni/MG. Comida caseira bem feita e um frango caipira fenomenal (pode-se pedir o frango todo ou comer apesnas pedaços acompanhados ou não de guarnições). Acreditam que saio daqui de GV todos os sábados para comer lá? Pois é. Não menos imperdível o frango caipira servido em um bar na saída do balnerário de Guriri/ES (10 km) de São Mateus, ao lado de um motel. Impressionante. Vale cada centavo. A Ponta da Baleia em Caravelas/BA também merecia ter sido visitada. O trajeto até lá é bastante interessante, passando por cenários de casinhas margeando o caminho (calçado). E lá tem uma barraca que serve uma pescadinha da hora. Bom, fica então as dicas para outros viajandões.
  4. Olá, amigo. Eu e um amigo pretendemos ir a Buenos Aires, mas acho difícil a gente te acompanhar. Iremos sair daqui de Governador Valadares em duas Biz 100 alguns dias antes. Temos a opção de ir em duas Falcon, mas acho que não dá tanto Ibope, né?
  5. Olá amigo! Bacana o seu trajeto, só estou achando muito puxado. Mas váo aí algumas dicas: A estrada de BH a Governador Valadares onde moro está bem sinalizada, principalmente no trecho de BH a João Monlevade que foi reformado. Cuidado alí sáo com as curvas perigosas e aclives e declives íngremes, muitos em curvas acentuadas. De Ipatinga para GV muito cuidado com animais na pista. Um colega de serviço rachou um cavalo nos peitos com uma Biz há um mês (graças a Deus não teve consequências mais graves, a não ser para o cavalo que morreu) e ontem morreu um moço daqui carbonizado em seu carro após bater em uma vaca. Se precisar de dicas pessoalmente ou um apoio ou aqui em GV ou na região me contate: [email protected] ou pelo cel: 33 9971-0956. Acho um tanto quanto puxado e improvável que você chegue no sul da Bahia em um mesmo dia, ainda mais querendo passar por praias do Espírito Santo. Bom, mas vamos continuar: Quanto chegar em GV siga sempre reto pelo anel rodoviário que você não sairá da BR-381. Passará por cima da BR-116. Se quiser, me ligue que irei encontrá-lo no trevo para mais algumas dicas ou mesmo um almoço em minha casa. Quando chegar em Barra de São Francisco, já no Espírito Santo, entre ã esquerda sentido Vila Pavão/Nova Venécia. A estrada é nova (em Vila Pavão) e corta uma volta danada de quem antes passava por São Gabriel da Palha. Cuidado com os trevos. Outro dia fui parar em Pinheiros ao errar o trevo em Nova Venécia. E olhe que estou sempre passando por ali. Quando chegar em São Mateus, vale a pena chegar à ilha de Guriri, distante apenas 13 km. Muito bonito o lugar, com praia arrumadinha. Quando voltar e pegar a BR-101 você passará pelo trevo de Conceição da Barra a 17 km. Vale a pena ir lá também para conhecer o desastre que o mar causou à cidade. Está a 20 km da BR-101. Se quiser ir a Itaúnas, vai penar em uns 20 km de chão. O lugar é bastente bucólico e com dunas de areia enormes. Se o tempo estiver bom, vale a pena. Dali tem uma estrada que sai na 101, também de chão, mas eu não conheço. Sugiro que volte a Conceição da Barra. O O trecho da BR-101 entre Pedro Canário até Teixeira de Freitas na Bahia estava ruim, trânsito intenso e sem acostamento. Muita atenção é requerida. Carros e caminhões invandem a pista contrária fugindo dos buracos. Se você entrar no trevo para conhecer Mucuri (36 km) e Nova Vicósa (+31), acredito muito que deva ficar por ali em seu primeiro dia de viagem. O trecho para Nova Viçosa é muito legal, reto e com o mar sempre por perto. Sugiro que pernoite por lá. Melhor que o Mucuri. Se quiser continuar a odisséia, vai ter que voltar a Mucuri e depois à BR-101. Não tem estrada para Caravelas. Tem como ir de barco, mas não sei se eles levam motos. De repente... Na BR-101 em Teixeira de Freitas/BA você entra para Alcobaça. No trevo, já em Alcobaça, se quiser ir a Caravelas entre ã direita. Passeio legal. 30 km. Caravelas não tem praia. Se quiser ver o mar, tem que ir à Ponta da Baleia. Lá tem um quiosque que serve uma pescadinha da hora. Quando voltar à Alcobaça e se porventura for hora de almoço, procure o bar do Cabeça na Avenida principal. Comida caseira boa e barata. De Alcobaça siga para o Prado (21 km). Se você quiser ir a Cumuruxatiba (33km) e Barra do Caí vai ter que penar no chão. De lá, ou você volta para o Prado ou vai ter de sofrer em mais 61 km de chão até a BR-101. Sugiro que volte para o Prado e de lá siga em direção a Itamaraju, já na BR-101. Daí chegue o rei até Eunápolis, quando entrará em direção a Porto Seguro. Se for a Santa Cruz de Cabrália (vale a pena) terá que voltar a Porto e depois à 101. Em Belmonte não há estrada para Canavieiras. Talvez barco. Não sei. Depois de Eunápolis, seguindo na BR-101 a uns 130 km pegue o trevo para Santa Luzia e Canavieiras. Se quiser ir lá, está a apenas 15 km a direita no trevo. Depois volte e siga em direção a Una e Olivença. Dali a Ilhéus e Itacaré é um tapa. Espero que tenha ajudado. Passe aqui em GV para um café ou almoço. Cláudio
  6. Oi, menina animada! Passeio interessante que você quer fazer. Vão aí algumas dicas: De Vitória da Conquista/BA até aqui onde moro (Governador Valadares/MG, o percurso na BR-116 é relativamente tranquilo. A estrada está bem sinalizada e se der sorte pode pegar pouco trânsito. Em geral os caminhoneiros que trafegam por ela costumam ser legais com os aventureiros de duas rodas, mas sempre é bom ter cautela pois eles (os caminhões) são grandes e qualquer vacilo, bau bau... Você pode vir pela BR-101 até Salvador que é um trajeto interessante, principalmente no trajeto intitulado "Rodovia do Côco" (de Mangue Seco até Salvador). Depois disso, sugiro sair fora dela e partir para a BR-116. O trânsito na 101 é muito intenso até o Espírito Santo e muitos trechos estão ruins e sem acostamento. Caso precise de um apoio aqui em GV ou cidades circunvizinhas me mande um e-mail: [EDITADO - Coloque essa informação no seu perfil]). Terei prazer em recebê-la em minha casa e lhe mostrar as particularidades da capital mundial do vôo livre. De Itaobim/MG até Belo Horizonte, se precisar, arranjo um lugarzinho para você descansar e repor as energias. A estrada daqui de GV para Ipatinga é muito tranquila. Deve-se ter cuidado com animais na pista. Só essa semana já foram dois casos. Ontem um camarada morreu carbonizado em seu carro após bater em uma vaca. Veja a matéria: http://www.drd.com.br/noticia.asp?id=50029377332100001. De Ipatinga a João Monlevade a estrada também está boa, com mais curvas e serras. De João Monlevade a BH foi toda reformada e está bem sinalizada. Porém tem muita curva perigosa, muitos trechos sinuosos em aclives e declives acentuados. Trânsito intenso. Estou pensando em fazer uma viagem até o Uruguai em janeiro com um amigo em duas C-100 pelo litoral. Já fui até Santos, porém de carro. Tenho moto maior, mas quero entrar para a história, he he he... Um abraço e te aguardo.
  7. Muito legal sua viagem e muito úteis as informações. Pretendo viajar em janeiro partindo de Governador Valadares/MG de veículo 4x4 seguindo toda a costa brasileira a partir do ES até Belém/PA. A princípio a idéia era ir até a Venezuela e retornar pelo Amazonas e Rondônia, mas tirei essa idéia de letra. Essa parte ficará para outra vez, assim como o resto da costa que pretendo fazer de moto até Buenos Aires na Argentina. Por enquanto o trecho litorâneo visitado por mim fica entre Itacaré/BA até Santos/SP. Valeu mesmo pelas dicas.
  8. :'> Uáálá! Muito bacana seu roteiro e vão me ser úteis muitas de suas experiências. Pretendo chegar até a Venezuela/Aruba, saindo de Governador Valadares/MG de carro 4X4, seguindo a costa brasileira até Belém. Ainda não consegui saber se tem balsa que leva o carro até Macapá. Outras informações preciosas como trechos sujeitos a assaltos e/ou perigosos ainda não tenho. Pelo menos na fronteira com a Guiana Francesa você comentou sobre existir o tal risco. Pretendo voltar por Boa Vista e Manaus, exatamente o contrário do seu percurso. Isso em detrimento de descer o Rio Amazonas na balsa é mais rápido. Pensei na hipótese de descer em Santarém e continuar de carro os 480 km de terra até Marabá. Se não tiver muita chuva por lá. Caso tenha mais alguma informação que julgue ser útil ou mesmo queira ir junto, me escreva: [email protected]
  9. Eu acho que aconteceu alguma coisa com a moça por não ter respondido mais... Já fazem três anos do último relato. Acho que devemos desistir... Espero que não tenha acontecido nada de grave com ela. T+V...
  10. Muito bacana seu trajeto. Outro dia achei um site de um doidão do sul de Minas que se aventurou em roteiro parecido. Só que de moto. Veja só: http://www.viagemdemoto.com.br Pretendo ir à Argentina, Uruguai e Chile no próximo mês, também de carro, partindo daqui de Governador Valadares/MG e suas informações serão muito valiosas com certeza. Não pretendo ir direto e sim parando em locais pitorescos no sul do Brasil. T+V
×
×
  • Criar Novo...