Ir para conteúdo

Carol Adler

Colaboradores
  • Total de itens

    251
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que Carol Adler postou

  1. Fabio, Os preços para os passeios vão depender da sua negociação. Se você fizer algum passeio pelos hoteis, vão ser mais caros do que se você fizer por conta. Outra coisa, a noite é meio fraca, há opções de restaurantes e alguns bares, mas nada de baladas que rolam até mais tarde. O bom da ilha é curtir o dia mesmo, os lugares lindos que tem por lá.
  2. Carol Adler

    Los Roques

    Oi Gabi, Quando fui pra LR em 2009, conheci uma brasileira de São Paulo que estava lá para fazer kite. Mas, ela fez algumas aulas durante um tempo antes de ir pra lá, se não, ia perder muito tempo. LR é considerado um dos melhores picos pra prática de kite do mundo, como o Ram Alem disse, o mar com poucas ondas e altos ventos. Meu marido quis fazer umas aulas quando estivemos lá, mas não rolou, pois os ventos estavam fortíssimos e ele não tinha prática alguma. Pedimos para a lancha nos deixar em Francisqui Bajo (tem Francisqui Alto também, um cayo onde há o restaurante que servem lagostas que você mesmo escolhe na hora). Nesse cayo mora o professor de kite, gente finíssima. E se quiser, pode ficar lá também de boa, curtindo o visu.
  3. Para Bogotá eu reservaria no máximo 3 dias, para San Andrés 5. Acho que Cartagena está bom por 3 dias...só Cali que não conheço.
  4. Oi Gabi, finalmente pude ler o seu relato com calma e anotar as preciosas dicas! Amei seu relato, tudo mesmo, as fotos estão show de bola! Eu e meu marido temos férias em julho do ano que vem e atualmente moramos em Porto Velho (trampando na Usina de Santo Antonio) e pretendiamos fazer uma viagem de carro até a costa do Pacífico. Mas agora, depois de ler seu relato, achei interessante as viagens de ônibus e os lugares pelos quais você passou. Você acha que em julho seria tranquilo? Muito frio? Abraços,
  5. Adorei seu relato...muito legal! Essa era minha primeira opção de trip para o começo do ano, mas como não rolou, acabei indo pra Colômbia. E pelo seu relato, só aumentou a vontade de conhecer a América Central. Eu tbm sou de Cuiabá, ainda tenho parentes que moram por aí. Mas saí daí quando me formei na UFMT (em 2000, sou geóloga) e aí caí no trecho. A cada dois ou três anos moro em um Estado diferente, mas sempre que dá, volto a Cuiabá e claro a Chapada... Valeu por compartilhar tantas informações! :'> Abraços!
  6. Oi Beier.... Meu marido tem uma moto "estradera", e sempre viajamos com ela para vários encontros de motocicleta. E claro, o que ele mais gostaria de fazer seria a Rota 66 com uma clássica HD. Vou começar a pesquisar... Valeu, Carol
  7. Parabéns pelo relato! Assim como a Ingrid, eu também nunca me interessei muito pelos Estados Unidos, mas achei bem lega essa trip. Uma perguntinha: você saberia dizer se há como fazer a Route 66 de moto? Já vi em algum lugar sobre aluguel de moto para esse percurso... Abraços.
  8. Ei Rômulo, Muito legal seu relato! Ainda não fiz meu mochilão pela Europa, mas a Espanha, Inglaterra, Holanda e Alemanha estão nos meus planos! Legal que você também está dando altas dicas para a galera que pergunta, parabéns pelo seu espírito mochileiro e por reservar um tempinho para isso, que pelo que eu já li aqui, você quase não tem tempo. :'> Abraços!
  9. Bom, como no dia-a-dia uso mais para fotos de família, está atendeno sim. Mas na minha última trip, senti muita falta de uma lente mais potente, com mais zoom, em fim, estou juntando grana para comprar. Pesquisei muito antes de comprar a D5000, e acho que foi o ideal.
  10. Nossa, demais as fotos! Já elaborei um roteiro pra conhecer a Patagônia mas acabei mudando de idéia...agora to com mais vontade de conhecer. Parabéns, tá muito bom! Carol
  11. Esse relato é da nossa trip (eu e meu marido) que fizemos em 2009 para a Venezuela. Como ela estava em um tópico fora dos "relatos de viagens", resolvi colocar ele aqui...acho que facilitaria, apesar de já terem se passado 2 anos. Segue o relato: Bom galera da mochila, resolvemos dar nosso depoimento sobre a viagem que fizemos para Los Roques e Parque Morrocoy. Seguinte, ficamos 5 em Los Roques e outros 2 no Parque Morrocoy. Como o Glauber disse Los Roques fica cerca de 40min. de vôo do aeroporto de Maiquetia. Você não desce em Caracas, e sim nesse estado que se chama Maiquetia. Nós fomos meio "mochilão", só com as passagens para a Venezuela por um vôo da TAM, fomos com milhagens, o que foi muito bom. Chegando no aeroporto Internacional, você tem que sair e ir em diração ao aeroporto Nacional, são 5min. andando, mas se vc chegar de noite, espere amanhecer pra ficar mais seguro. A Venezuela é extremamente perigosa e os venezuelanos são malandros . Fazem de tudo para se dar bem. Isso por que o país vive em um regime socialista (na verdade um comunismo enrustido) e eles são ou muito, mas muito pobres ou muito, mas muito ricos. Não há um meio termo. No aeroporto você vai ser abordado por muitos caras querendo cambiar o dollar por bolivar fuerte (Bf), te oferecendo o câmbio bem baixo, tipo 1 dollar pra 3,50 Bf, não faça o câmbio logo de cara, vá pesquisando, converse com um e com outro. O melhor que se pode conseguir é cambiar por 1 pra 5. Nós conseguimos cambiar 1 dollar pra 4,7 Bf, foi bom. Preste atenção, pois os cambistas vão querer te dar um monte de notas de valor baixo, pra vc não ter tempo de conferir, peça pra eles esperarem ou então peça notas de valor mais alto. Parece complicado mas o negócio é rápido e fácil. O dollar lá é proibido, então eles fazem a coisa muito rápido. Então, há algumas agências que fazem o vôo para Los Roques, aviões bem pequenos, não pode ter medo. Transaven Aerotuy Rainbown DAE Chapiair Fomos por essa última. A Rainbown apesar do avião ser maior (faz vôos para Curaçao tbm), é muito cara. Pagamos 640 Bf ida e volta pra cada um. Pela Raibown saia 950 Bf por pessoa ida e volta. A Chapiair tem uma plaquinha pequenina no balcão onde fica a Transaven tbm. Fomos abordados por um cara que trabalha na Excursões Canaima que emitiu o boleto pra gente e nos orientou. Pudemos deixar as mochilas nessa Excursões Canaima e sair para comer algo no aeroporto internacional, sem problemas. O nacional é muito fraquinho, e como chegamos as 06:40 da manhã e nosso vôo só sairia as 16:30, tivemos que "mofar" e procurar algo pra fazer e beber (hehehe) até a hora do vôo. Coma uma "arepa com queso amarillo!" Uma delícia. Lá eles não fazem questão de te atender, nem dão a mínima para o que vc tá querendo e mundam os horários dos vôos de uma hora pra outra. Esse cara foi bem legal. Na Venezuela você paga algumas taxas, pra sair de lá, por uso comum do aeroporto e pra entrar em Los Roques também se paga. A de Los Roques é de boa, mas as da Venezuela são caras! Você vai pagar quando sair de lá para ir a Los Roques e quando sair de lá para voltar ao Brasil. Saiu de lá, paga. A vista na chegada a Los Roques é coisa de outro mundo! São cerca de 80 pousadas na ilha, sendo 63 de italianos. As outras pertencem a venezuelanos. Pesquisamos várias no site mochileiros, no orkut e lá quando chegamos fomos dar uma geral. Decidimos, diferentemente do Glauber a ficar bem hospedados em Los Roques e não nos arrependemos. Havia me comunicado por e-mail com o pessoal da Posada Guaripete. Donos italianos, entem bem o espanhol. Perfeita. Ar condicionado, cama confortável, toda branquinha estilo mediterrâneo. O café da manhã é uma delícia, tudo feito na hora e quentinho e os italianos super agradáveis. Conhecemos outros brasileiros que estavam por lá e que tinham ido por recomendação. Na hora da janta, senta todo mundo junto, aquela mistura de italianos, brazucas, venezuelanos e franceses. Bebeida alcoólica é a parte, nem todos tem licença para vender. Entao pedíamos pra comprar vinho e cerveja e o jantar tbm é de primeira. São três pratos. Uma entrada, normalmente um carpaccio de algum peixe (comemos de barracuda, pargo), o segundo prato ou é uma massa (maravilhosa), risoto (perfeito) ou um creme (tipo uma sopa) e o terceiro sempre é peixe. Ah, lá vc não vai comer carne vermelha, tem que gostar de peixe. Agora, o melhor é que é uma ilha de pescadores de lagostas! Nossa, muito barato. Você pode pedir antes de sair para os passeios ao Cheo ( que é o menino que organiza tudo pra vc, onde vc quer ir, se vc vai querer bebida alcoólica) pra ele comprar que estará preparada para o jantar. Sobre os passeios: São vários cayos (ou ilhotas) que se chega somente de lancha. A maioria sai a a partir das 09:30 da manhã e você combina com o lancheiro qual horário você pretende voltar. Normalmente ficávamos até as 16:30. As pousadas preparam um "almoço" pra você passar o dia no cayo e levam cadeiras e guarda-sol pra você. No almoço vem uma salada, peixe, ou sanduiche, frutas e biscoitos. Água e refri, as bebidas alcoólicas são a parte, pediamos cerveja e levamos vinho branco um dia. Vale a pena conhecer Cayo de água, que é o mais bonito e mais distante, aí nesse caso você tem que pagar a diferença. No pacote que as pousadas fazem está incluído o pacote completo, que tem café-da-manhã, almoço (essa caixa térmica preparada para passar o dia) e o jantar. Inclui o translado somente para os cayos mais próximos, que são Cayo Francisky, Madrisky e um outro que esqueci o nome. Você pode também dispensar o almoço e o translado e agendar por fora, as vezes sai mais barato, mas você fica sem o almoço (que teria que comprar em uma padaria para levar) e as cadeiras de praia e o guarda-sol. Ítens importantíssimos, pois como lá é mais perto dos trópicos, o sol incide mais diretamente e as areias por serem muito brancas são reflexivas. Sem óculos de sol não rola. Levamos protetor solar fator 50 e mesmo debaixo do guarda-sol nos bronzeamos! Na volta a pousada preparava uma pizza italiana, chá gelado e café. Isso é a merenda e as 19:30 era servido o jantar. Na minha opinião compensa e não sai caro pegar o pacote completo. Você come bem pra caramba e depois do jantar dá pra dar uma volta por Gran Roque (que é a ilha principal onde ficam as pousadas), parar em um barzinho que tbm faz sushi, tomar uma marguerita ou outro drink e ir dormir. Antes do jantar também quem quiser curtir um por-do-sol é só subir uma trilha que leva até o farol. Só dispensamos o almoço quando fomos fazer o mergulho, que é imperdível, a final, você vai para o Caribe, tem que mergulhar. Não precisa ter o curso (eu tenho, só o meu marido que não), faz um treinamento básico e mergulha. Mergulhamos com o pessoal da AQUATICS DIVING CENTER, o Dive Master,Carlos é muito legal, fica de frente pra praça. No dia em que fomos, estava lotado para todos os dias, insistimos, voltamos no outro dia e deu-se um jeito. De boa, o pessoal é muito legal. Água nas pousadas só gelada, mas tranquilo, pois sempre tá muito quente. As pousadas são pequenas, com cerca de 3 a 8 apartamentos. Tem uma agência que faz os pacotes direto com a Posada Guaripete, fica no aeroporto internacional e uma brasileira atende lá, o nome dela é Ligia. Você também pode cambiar os dollares por bolívares com ela, não corre o risco de pegar dinheiro falso. Não troque tudo, nós achamos melhor pagar alguma coisa com dollar, as vezes sai mais barato. Mas passagens, comida nos aeroportos, taxi, tudo em bolivar. Essa Lígia que nos indicou um taxista de confiança para nos levar ao outro parque, o Parque Morrocoy (4h de carro saindo de Maiquetia), lá só usamos bolívares. Outro lugar lindo, mas perigoso. O site da Guaripete é esse: www.posadaguaripete.com O e-mail do Andrea é: [email protected] Ele até que entende bem o espanhol. Há pousadas que só se falam em inglês ou italiano. O telefone da Ligia é 04127373956 e o nome da agência é Roquemar Travel Group. Mais uma coisa, tem as pousadas dos venezuelanos também, Cayo Luna é uma que dizem ser boa. Mas a comida farta e saborosa é garantida na dos italianos. E se não gostarem de peixe, sempre terão pão italiano, alguma massa, ou risoto para comer. Mais uma coisa, não se esqueça de tirar o Certificado Internacional de Vacina, procure um posto da Anvisa e leve sua carteira de vacinação. Eles exigem a de Febre Amarela. Mas tem que apresentar o Certificado Internacional. Se quiserem, tenho outras informações sobre o Parque Morrocoy. Abraços!
  12. Oi Fabiola, Eu iria primeiro para Margarita, claro que a passagem até LR sairia mais caro... Mas, Margarita só é bom mesmo para compras, não perca seu tempo por lá...você vai se apaixonar por LR...lá sim é o paraíso! Fiquei 7 dias em Los Roques e não me arrependi!
  13. Em trilhas nunca usei. Mas a galera que salta de pára-quedas com a gente, usa direto e nós gostamos muito das filmagens e das fotos. Em trilhas deve ser mais tranquilo, sem grandes movimentos ou impactos. Abçs
  14. professormarcelo, Eu tbm tive muitas dúvias ao comprar minha D5000. Aqui mesmo neste tópico você encontra algumas respostas nas páginas anteriores. O que pode te ajudar é você ler este tóico: siglas-e-nomenclaturas-de-lentes-fotograficas-t36911.html e este outro também: conhecendo-sua-maquina-digital-t36460.html Foi elaborado pelo Adam para ajudar a galera que assim como nós quer passar para o mundo das reflex. Boa sorte!
  15. Dúvidas.... Minha mãe vai com mais duas amigas para o Chile em agosto e estou dando uma força pra ela organizar o roteiro. Já foi perguntado mas acho que ninguém respondeu... quem faz o city tour entre Viña e Valpo conhece também a Casa de Pablo Neruda?
  16. Espero que ainda esteja em tempo... Renê e Glauber, Procurei muito em San Andrés lentes pra minha Nikkon e nada! Não havia uma loja que vendia lentes para a minha D5000... Tripé tinha alguns para vender, bem como as máquinas fotográficas. Vi umas Cannon mas nada que fosse pro. E olha que tiramos o dia para rodar pelo centro, e fomos atrás das informações que vários comerciantes iam nos passando e nada. Leve seu equipo daqui! Abraços!
  17. Aê Paulera!!! Quer dizer que você experimentou todos os doces em Cartagena? Caraca, é muito doce!!! rsrsrsrs... Show de bola seu relato, me interessei por Cuba!! Abraços, Carol
  18. Ei Glauber...assim você me deixa envergonhada... Fácil...tive meu primeiro herdeiro aos 24 anos...já to partindo para os 34, então...esse ano ele fará 10, hehehehe... Comecei a saltar por causa do maridão que já é pára-quedista e descobri que esse é o meu esporte! Faço taekwondo também, eu, ele e os dois herdeiros. De repente tanta adrena e mais dois rebentos pra cuidar, faça com que eu me mantenha assim, com uma aparência mais jovem... Aqui em Porto Velho, onde moro tem 2 anos (a trabalho) há uma área de salto permanente, inclusive nosso instrutor participou da quebra de recordes em formação de queda livre (FQL) que ocorreu no Arizona. O cara é fera e tem uma equipe aqui show de bola. Já tenho 10 saltos, ainda to pra me formar...se der certo desse ano não passa. Mas, para não desvirtuar seu tópico, rsrsrs...você acha que uma viagem dessas no verão, seria melhor para as crianças? E de qualquer forma, pode perguntar sobre os saltos...e faça viu! Acho que é uma sensação única que todos tinham que experimentar uma vez na vida!
  19. Nossa Glauber, achei demais essa troca de conhecimento com o pessoal da Suiça! E claro, seu relato continua show de bola! De repente rola uma trip dessas com nossos dois rebentos, tenho um menino de 10 anos e uma menina de 4 anos...mas aí eu preferiria ir no verão com eles. To acompanhando, continu aí... Abraços!
  20. Oi Luciana, Como vc pretente ir para a Colômbia, sugiro que comece por aqui: colombia-f115.html Este aqui pode ajudar a tirar suas dúvidas sobre San Andres: san-andres-perguntas-e-respostas-t16074.html E aqui você encontra respostas sobre Bogotá: bogota-perguntas-e-respostas-t28379.html Caso tenha alguma dúvida mais específica, aí é só perguntar. No tópico dos relatos de viagens, há vários relatos sobre esses lugares que você gostaria de conhecer com boas dicas e informações. Acho que você deve começar o quanto antes, visto que em breve estará viajando. Abçs.
  21. Oi robson_20 Difícil viu... Los Roques é mais selvagem, menor, bem gostoso. A pousada a beira mar, acho que era a Natura Viva, é um charme também, mas é mais cara, uma das melhores da ilha. Lá em LR, é para um perfil mais sossegado, sem tanta gente, pra curtir os dois mesmo. As pousadas são menores, bem aconchegantes. Já San Andrés é bem mais movimentado, uma ilha grande, em comparação a Los Roques. Lá no hotel que eu fiquei, meu marido pediu uma noite romântica a luz de velas para comemorármos nosso aniversário de casamento, foi perfeito. Estávamos a beira-mar, adoramos. Tem opção de compras, mas pra quem vai estar em lua-de-mel, isso é o de menos. A vantagem são os restaurantes e o passeio que se pode fazer em volta da ilha alugando uma moto e parando em alguns pontos para fotografar ou almoçar. Acho que você tem que ver o perfil de sua esposa e o seu e decidirem juntos. Hummm, mas eu ficaria com Los Roques para uma lua-de-mel Deixaria San Andrés para uma outra vez. Espero ter ajudado.
  22. Ei Rene, Nós também ficamos no Cocoplum, adoramos! A praia é praticamente privativa, sem aquela muvuca do centro. Claro que para nos deslocármos para o centro, alugamos uma moto ou fomos de taxi algumas vezes. Muito tranquilo. O bom é que você pode ficar até altas horas na areia da praia, bebendo alguma coisa, curtindo o visu. Mesmo assim, não deixamos de sair de noite para bares e restaurantes do centro e fazer outros passeios. Resolvemos pegar um pacote com o café da manhã e outra refeição, podíamos escolher entre o almoço ou jantar, assim ficamos a vontade para ir em outros restaurantes, fazer passeios entre outros. :'> No caso de você ir somente com seu RG, ele tem que ter data de expedição de até 10 anos, senão, terá que tirar outro RG. Abçs.
×
×
  • Criar Novo...