Ir para conteúdo

Paulo BR

Colaboradores
  • Total de itens

    571
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra
  1. Cacius, entendo sua preocupação, mas nas gringas 3 estações que já usei nunca peguei condensação excessiva mesmo em períodos de alta umidade - eu tenho duas, de 1 pessoa (hubba) e de 2 pessoas (marmot), elas são bem teladas. Nas 4 estações eu também tenho minhas dívidas, muitos modelos me parecem pouco ventilados - mas também são bem direcionadas para alta montanha. Acredito que pode variar bem conforme o modelo, como a hilleberg akto, que tem boas "entradas de ar". E como o Peter escreveu, na Grã-Bretanha por ex., chove prá c*!
  2. Pois é.. eu tenho muita dúvida sobre a ventilação destas barracas gringas, pq eles não tem, em regra, condições tão úmidas quanto aqui... daí teoricamente não tem necessidade de tanta circulação de ar. Uso Trilhas e Rumos (SE2 e Biv1) e sempre acordo com muita condenação.. Já usei em condições úmidas e também secas (não extremas), não tive problemas de condensação. Aqui, como no exterior, tem regiões com todos os extremos de presença e falta de umidade - basta ver a atual situação em alguns locais do Brasil Central, umidade na faixa de 7 a 15%!!! Abs
  3. As hubbas não tem aberturas. Estranho esse detalhe do vídeo. São muito bem ventiladas devido à boa altura das bordas do sobre teto em relação ao chão. A hubbas clássicas mais ventiladas que as HP por terem a área telada interna bem maior.
  4. Edy, Não sei como são seu canais para compra no exterior, mas além dos sites americanos (olha todos), dá uma olhada nos canadenses. Se pegar a axios vai ficar extremamente bem servido, mas se for de bora 50 dá até para carregar pedra na serra pelada. Na la Cumbre (http://www.lacumbreonline.cl/index.php/) de Santiago (Chile) ainda tem! Abs
  5. Edver, A bora 50 não tem regulagem para altura, você escolhe o tamanho S, R ou T. Acho que as outras regulagens são as mesmas da bora 80 – mando umas fotos de internet. Ela também não tem “rain cover”, o que não sinto falta nenhuma, se quiser é só comprar uma. Pelo que me lembro da bora 80, a bora 50 é igual, mas sem abertura inferior e lateral, o topo (apesar de removível) não se transforma em “pochete”, e nas costas a “suspensão” é uma barra de alumínio mais painel – transfere muito bem o peso. Até o momento estou plenamente satisfeito com a minha. Sendo muito “casca grossa” não é uma mochila leve, tenho colocado em altos perrengues e ela aguenta um monte. Também não é do tipo “macia”. Fica muito firme, até um pouco desconfortável para quem não está acostumado, mas com isso vc pode entrar em qualquer roubada que ela nem mexe. Também já deixei cair rolando de muitos metros e mal arranhou. Gostaria de alterar alguns detalhes, como 1 zíper ao invés de 2 no topo, bolso lateral maior, talvez 2 bolsos removíveis na barrigueira, posição da regulagem e das abas do topo. Mas essas “deficiências” são mínimas perto das qualidades. A falta de mais aberturas não me incomoda nem um pouco, com isso ela fica mais limpa, com menos pontos vulneráveis, basta pegar o jeito de organizar bem os equipos. Quanto ao peso, para ser tão robusta como é, não acho que podia economizar no material. A capacidade de 50 + 5 litros no meu caso está ótima, faço umas trilhas de 5-6 dias aqui no BR sem problemas. Pelo que vi dessa Axios, acho que seria uma compra excelente. Comparando com a bora ela parece ser bem menos robusta, mas mais leve e confortável, e com mais detalhes. Tenho algumas Deuter, apesar de ótimas, a Arc'Teryx está muito a frente. Também tenho outros produtos da marca, todos com qualidade diferenciada. Abs
  6. Agauchado!!! Pô Jorge, agora pegou pesado demais, apelou...
  7. Parabéns Jorge!!! Assumiu e f* para os outros! :'> Mas lembre-se que eu sou um dos modelos, quero minha parte da $$$!
  8. Jorge, admita logo a verdade! Você gosta de ficar olhando homem pelado e pronto, é sua opção e ninguém tem nada com isso. Também aproveite que assumiu sua performance de eunuco chinês, e pare de distorcer os fatos – só fica piorando sua situação. Você saiu do acampamento e ficou escondido vendo o povo tomando banho, não teve nada de aparição súbita! E pela foto q vc está valorizando tanto – pelo visto já colocou em porta retrato ao lado da cama -, também dá para qualquer um ver q não tem nada destas distorções de sua imaginação. E tanto eu como nossos colegas já estávamos nos preparando para continuar a pernada na Congonhas quando vc apareceu de “mulherzinha”. Já estou achando que todos os participantes da trilha vão ter que colocar o testemunho aqui...
  9. Felizmente eu e nossos colegas estávamos prestando atenção à bucólica e deslumbrante paisagem natural q nos cercava... mas infelizmente outra coisa surgiu repentinamente na nossa frente, impossível de não notar pela bizarrice da cena... Mas fico muito feliz :'> em perceber que resolveu assumir sua performance, bem como seu onanismo na presença de “rapazes masculos, viris, pelados, com a castanha-de-caju em riste”...
  10. É verdade Jorge, neguinho que fica escondido olhando homem pelado tomando banho – e tirando foto - não precisa de definições do google sobre risca-azulejo... uma imagem vale por mil palavras... Que pau que vc mostra? Esqueceu que ficou escondendo para fingir de b* quando vc estava pelado na Congonhas? E isso na frente da “galera”... Além das suas “opções” os ares da montanha também estão afetando sua memória...
  11. ... Peter, o Paulo é o mesmo do avatar, porém falta o boné ... Edy, não chutei o balde, apenas copiei uma definição de voyerismo. Eu também respeito a opção sexual de cada um, se outros mochileiros jogam no mesmo time do Jorge não tenho nada contra... Jorge, Jorge... não foi eu que ficou pelado na cachu da Congonhas imitando “mulherzinha” na frente de 5 marmanjos... Antônio, vc tem toda razão!
  12. Voyeurismo Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Voyeurismo é uma prática que consiste num indivíduo conseguir obter prazer sexual através da observação de outras pessoas. Essas pessoas podem estar envolvidas em atos sexuais, nuas, em roupa interior, ou com qualquer vestuário que seja apelativo para o indivíduo em questão, o voyeur. A prática do voyeurismo manifesta-se de várias formas, embora uma das características-chave é que o indivíduo não interage com o objeto (por vezes não cientes de estarem sendo observados); em vez disso, observa-o tipicamente a uma relativa distância, talvez escondido, com o auxílio de binóculos, câmeras, etc., o que servirá de estímulo para a masturbação, durante ou após a observação. Pessoas que chegam ao prazer observando pessoas nuas ou relações sexuais, sem o consentimento dos envolvidos. O risco provoca a excitação. Muitos voyeuristas masturbam-se enquanto assistem.
  13. Jorge, mandou bem, você está coberto de razão!
×
×
  • Criar Novo...