Ir para conteúdo

zuza

Membros
  • Total de itens

    10
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra
  1. Oi pessoal. Tudo bem? Bom encontrar alguns "atacameños' por aqui. Nossa viagem ATACAMA DE UNO MILLE foi perfeita, tudo como planejado. Agora trocamos o Uno Mille por uma Ranger cab simples 4x2 e nosso objetivo é Patagônia, mas sem carretera austral. O roteiro básico está feito: Rio-Maringá-Corrientes-Cordoba-Mendoza-San Martin de los Andes-Perito Moreno-El Calafate(Glaciar P.Moreno)-Puerto Natales(Torres de Paine)-Ushuaia-Rio Gallegos-Comodoro Rivadavia-Puerto Madryn(Peninsula Valdez-santuário ecológico imperdivel)-Bahia Blanca-Buenos Aires-Paso de los Libres/Uruguaiana-Curitiba-Rio. Serão 30 dias, sendo 17 de estrada, 11 em programas locais e 2 de folga. Estou com dúvidas da melhor opção de Corrientes a Mendoza, se o caminho por Córdoba é o melhor ou se é a alternativa mais ao sul por Rio Cuarto é mais rápida. Aceito sugestões. Pretendemos sair dia 26 de dezembro e chegar de volta 24 de janeiro. Já fiz um pedacinho de carretera austral em 2008, a partir de Puerto Montt, com um carro alugado. Deu pra sentir um gostinho das lindas paisagens e do rípio. O maior problema são as pedras voando e a boa sugestão é carro alto (bom para a Ranger). Protetor de carter é fundamental. A Ranger veio sem mas vou botar logo. O problema é quebra de para brisas e farois. Ainda não sei como proteger. mesmos sem carretera austral, tem muito ripio na patagonia argentina. Abraços a todos, Zuza e Thais
  2. Andre e Pedro. Estou em Salta. Amanhã vou para SPA, mas dividi a viagem em dois dias para ir devagar e aproveitar mais. Dormiremos em Susques, no hotel Pastos Chicos. Em SPA ficaremos no Kimal. Até aqui tem corrido tudo muito bem, dentro do previsto. Estamos adorando Salta e seus arredores. Tem muita coisa bonita. O guarda perto de Pampa de los Guanacos (Chaco) pediu os documentos, olhou rapidinho e depois perguntou se estava tudo certo com o carro. Eu disse que sim. Aí ele comentou do calor. Eu comentei que me falaram que ali passa dos 40 graus. Ele, com ar desolado, disse que chega a 50! Eu, meio cínico, e já sabendo aonde aquela conversa ia dar, disse que devia ser difícil trabalhar naquele sol. Aí ele perguntou se eu poderia dar uma ajuda para a festa. Eu já imaginava que aquele era o guarda tão falado. Disse que sim, claro que eu poderia ajudar. Dei 10 pesos, também. Vale uma consideração: pagamos R$ 144,60 de pedágio para rodar 1400 km no Brasil e 14,8 pesos (R$10,40) para a mesma distância na Argentina. Entre essa extorsão oficial no Brasil e a malandragem do guarda no Chaco, prefiro o extra oficial do guarda. Dei os 10 pesos feliz da vida, e desejei sucesso na "festa". Agora vou ao Museu de Arqueologia de Alta Montanha, aqui em Salta e, como o tempo está melhorando, subiremos o teleférico. Abraços a todos, Zuza e Thais
  3. Oi pessoal. Estou seguindo com os preparativos. Reservei hoteis em Salta (Salta Colonial de 30/12 a 4/1) em Susques (Pastos Chicos, de 4 para 5 de janeiro) e SPA (de 5 a 10/1). Tirei a PID sem problemas, fora morrer na taxa. Ficou pronta no dia seguinte. Vou fazer meu Carta Verde n Magna Seguros, de Curitiba, por orientação do corretor de uma revenda de motos aqui no Rio que organiza umas viagens para o exterior. O pessoal usa essa corretora e nunca deu problema. A Leonor, dessa corretora, disse que pode pagar agora e valer a partir do dia marcado - no meu caso 28/12. Ainda não sei o preço. Amanhã ela me mandará a boleta e, depois de paga, manda o papel aqui pra casa. Depois eu falo se deu certo. Achei o maldito cambão aqui no Rio e não comprei. Acho que voltarei lá pra comprar e evitar atrasos com "los hermanos de la policia". O estojo de primeiros socorros vou improvisar com um daqueles antigos brasileiros (made in house, como o do Iole e Junior). Só encontrei pesos aqui no Rio por R$ 0,90. Muito caro. No hotel em Salta estão pagando $3,40 (pesos) por 1 US$, o que dá uns R$ 0,65 por peso, muito mais em conta que comprar aqui. Vou comprar só um pouco para não entrar lá zerado de pesos. Outra coisa que vi é o passeio de Salta a San Antonio de los Cobres. A estrada vai beirando a oliha férrea do Tren de las Nubes e dá pra chegar de carro até o tal viaduto Polvorilla, que é a maior atração do local. Sai mais barato e é mais rápido - o passeio no trem leva 15 horas e custa (ai.....) US$ 140 por cabeça. Abraços, Zuza
  4. Alex. Tudo bem? Eu sou Marcelo (Zuza) e vou com minha mulher Thais para SPA em janeiro. Nosso roteiro e datas são parecidos, mas eu não vou ao Uyuni. Meu roteiro é: 28/10/08 – Rio-Maringá 29/12/08 – Maringá-Corrientes 30/12/08 – Corrientes-Salta 31/12 a 3/1/09 – Salta 4/1 – Salta-Susques (Pastos Chicos) 5/1 – Susques - SPAtacama 6 a 9/1 – Atacama 10/1 – SPAtacama - Humahuaca 11/1 – Humahuaca – Salta 12/1 – Salta – Resistência 13/1 – Resistência – Foz 14 e 15/1 – Foz 16/1 – Foz – Curitiba 17/1 – Curitiba – São Paulo 18/1 – São Paulo – Rio Como pretendemos chegar a SPA no dia 5, pernoitando de 4 para 5 em Pastos Chicos, é bem possível que nos encontremos por lá. Já fez alguma reserva? Meu plano original era ir de moto, mas pensando melhor no conforto, frio, calor, bagagem, as costas, etc..., ficamos no meio termo entre a moto e nosso carro. Compramos um Uno Mille Way para a viagem. Já temos passaporte (não precisa mas é sempre mais bem visto que as identidades) e tirei a PID (muito rápido e fácil). Falta só o seguro carta verde, que farei aqui no rio lá pelo meio de dezembro. Levaremos o segundo triângulo do Renault, um lençol velho para o defunto (não riam, muitos guardas argentinos pedem) e terei de comprar o tal cabo de reboque (ou cambão). Levaremos dois galões de 10 litros para gasolina extra entre Salta e SPA, seguindo a mesma idéia de, logo que baixar o tanque, usá-los. Assim evitaremos passar em barreiras com gasolina dentro do carro. Lembro a todos que o consumo sobe muito em altitudes acima de 3000m e a potência cai demais. O bom é ter tempo e ir devagar nesses trechos para não forçar o carro. Agora em novembro pretendo fazer as reservas em Salta, Pastos Chicos e SPA. O resto, faremos no improviso. Samuel, Valeu pelas dicas. Meu plano de dormir em Pastos Chicos está relacionado não só a poder curtir mais o trecho dos Andes, fazendo uma viagem mais lenta e parando mais, com vocês, mas também poder poupar o carro, pois se os carros mais potentes já sofrem, que diga o pobre Uno Mille. Só por curiosidade: como os Bandeirantes se comportaram na altitude? Imagino que sem problemas. Sueli. E o Ramalho, chegou bem? Alguém já pensou em levar oxigênio? Pode ser uma boa em Susques. Abraços, Zuza
  5. Sueli. Ramalho mandou notícias da Nissan? Vou fazer o Carta Verde aqui para não perder tempo na aduana. Já fui ao Chile e Argentina muitas vezes e nunca precisei de vacina de febre amarela. Vou checar se na região de Atacama ou no Chaco Argentino tem alguma restrição. Também aluguei e dirigi carro no Chile sem carteira internacional e não houve problema, mas mesmo assim talvez tire uma para evitar algum policial argentino mais "criterioso". Pedro. Se o roteiro for básico, o 4 Rodas serve. Para a Argentina, o site http://www.ruta0.com é excelente. Eu tenho um guia de rutas comprado em Buenos Aires e vou levá-lo, mas para planejar o Ruta 0 é imbatível. Com ele e o 4 rodas dá pra ir bem. No Chile tive dificuldades, pois o guia que eu tenho é só do sul e não achei muita coisa na internet. Vale checar a dica da Sueli (nhioka). Sairemos do Rio eu e minha mulher dia 28/12 e pretendemos estar em Salta dia 30. Serão 3 dias só de estrada. Daí ficamos em Salta até dia 4, quando sairemos para uma noite em Susques (ou Purmamarca ou Humahuaca para minimizar o mal de altitude), e depois SPAtacama do dia 5 ao 10. Para o carro, tem dois trechos mais preocupantes quanto à altitude: a cuesta del Lipán (4170msnm) e o trecho entre Jama e SPA (4800msnm), sendo o segundo obviamente pior. Por isso, pensei em repartir esses trechos em dois, dormindo em Susques. Assim, com 320km num dia e 315km no outro, poderia seguir bem devegar, poupando o carro e diminuindo a chance de problemas mecânicos. Mas como teve gente com queixas da noite em Susques por causa da altitude, talvez eu reveja o plano e durma em Purmamarca (2190msnm), aumentando o trecho do dia em 135 km, totalizando 450 km até SPA, mas garantindo uma noite de sono sem dor de cabeça. No mais, vamos nos falando e, dependendo das datas, quem sabe nos encontramos pela estrada. Abraços a todos, Zuza
  6. Oi a todos. Passei uns dias sem ver o Forum e agora to vendo que tem mais gente indo. Muito bom. Nossa intenção é fazer um blog da viagem, e queríamos começar logo para relatar as opções e preparativos, mas ainda não tivemos tempo. Qualquer hora sai. Esse fim de semana deve chover no Rio, então, quem sabe. Mais alguém já está com blog? nhioka2: Não pretendemos ir a Antofogasta, a menos que eu tenha muitos problemas com o motor na altitude e precise voltar por um paso mais baixo. Aí seria Antofagasta, La Serena, Mendoza, Buenos Aires, .... Rio. Essa rota é bem maior, uns 2000km a mais. Espero não precisar dar essa volta. Como o carro está novinho, acho que vai dar pra ir e voltar por Jama. O trecho pior é depois de Jama, quando se chega a mais de 4800 metros de altitude. A ideia é dormir em Susques e sair cedo. Assim teremos um dia inteiro para uma etapa bem curta, de apenas 320 km. Assim dá pra ir quase até empurrando o carro. Nosso plano é voltar pelo mesmo caminho da ida, ou seja, Jama, Susques, Purmamarca, um desviao a Quebrada Humahuaca, Jujuy, Salta, chaco, Corrientes, Foz, etc. Mas agora com esse papo todo de Paso San Francisco..... dei não, vou investigar. Hoje vou falar com um amigo que tem uma agencia de viagem para checar hoteis em Salta e SPA. Em Salta porque ficaremos 4 ou 5 dias, incluindo o reveillon, e em SPA porque é alta temporada e os bons e baratos serão de quem reservar antes - e pode ter influência do rally. Zuza
  7. So. Pretendemos sair do Rio dia 28 até Maringá. Depois Corriente, Salta (de 30/12 a 3/1, Salta-Susques em 4/1 e chegaremos a SPAtacama no dia 5, ficando lá até 8 de Janeiro. Dia 9 saímos para Humahuaca, Salta, Corrientes, Foz do Iguaçu (2 dias), Curitiba e Rio. Marioluc e Michel. Chegou a informação do estágio das obras da Odebrecht no Perú. É um informe em PDF com 2,45 MB. A parte da cordilheira é como sabíamos, com 97 km asfaltados desde Urcos (Cuzco) e com vários trechos melhorados. Na selva tem mais asfalto pronto, uns 180 km. Não sei como está, mas quando eu fui dava bem para ir com carros comuns, sem tração. Posso mandar o informe para vocês. Abraços, Zuza
  8. Oi a todos. Criei um email só para assuntos da minha viagem. É o [email protected] Se alguem quiser informações, roteiros, data, é só pedir. Sairemos do Rio 28/12/08, direto a Salta para passarmos o reveillon e mais uns dias lá. Depois, Andes, com uma noite em Susques e então, dia 5/1/09 São Pedro. SÔ. Nós iremos um pouco antes, mas devemos nos cruzar por lá. San Pedro é pequena. É só procurar um Uno MIlle com placa do Rio. Não deve ter muitos por lá. Marioluc e Michel A estrada é chamada pelos peruanos de Interoceanica Sul. A Odebrecht está construindo e eu participei do projeto, calculando as pontes do trecho andino. Por causa do projeto, fui muitas vezes ao Peru em 2006 e 2007. A empresa que eu trabalho chegou a ter 35 funcionários em nossoo escritório de Cuzco - sorte minha. Na última vez que fui, em novembro de 2007, já tinha uns de 100 km asfaltado, como Michel falou, de Urcos (Cuzco) até pouco depois Ocongate, e os trechos de terra a Odebrecht arrumou bem (piso, sinalização e proteção), de modo que hoje as condições de trânsito são bem melhores. Eu fui de Urcos, o km 0 do projeto, até o quilômetro 250, já quase na selva, e foi bem tranquilo. As paisagens são mesmo lindas, e o povo muito interessante, embora sejam um pouco arredios. Muitos não falam espanhol, só quechua, e estão incomodados com a invasão da modernidade e a consequente perda de sua cultura Inca. No trecho da selva o projeto é de outra empresa, então esse eu não conheço. O problema em novembro/2007 eram as obras, pois as vezes a estrada ficava fechada por várias horas por causa dos trabalhos na pista. O projeto ficou pronto em janeiro e então, desmobilizamos o escrtório em Cuzco, mas posso procurar saber como andam as coisas por lá. Abraços, Zuza
  9. Sueli. Valeu a dica do site. Show a viagem delas. Eu tinha expectativa disso, carro fraco, subindo devagar e sempre. Aí li que o um cara de FiatStilo 1.8 parou... pensei: meu Mille vai sofrer. O pior é que li isso logo depois que comprei o Mille. Agora, com o relato do Gol 1000, fraquinho de motor e aventureiro forte de espírito, como meu Uno Mille, fico mais tranqüilo. O carro está em perfeita ordem - e "já" está com 350km. Na verdade, tá novinho, não deve ter erro. jlongato. Mantendo o plano inicial, ficarei em SPAtacama até dia 8 de janeiro. Dia 15 já estarei já em Foz ou Curitiba, voltando. Dia 19, volto pro batente (ai!). Mas posso tomar um Pisco num bar da cidade, e deixar um já pago para quando o amigo chegar. Vai acompanhado? Deixo 2 André. Certamente passarei por Maringá. Se esticar até Foz no mesmo dia, passo batido. Se estiver tarde para chegar até Foz, durmo em Maringá. Se você tiver alguma dica de um hotel bom para comer e dormir aí na cidade, a sugestão é bem vinda. Abraços a todos, Zuza
  10. Oi, pessoal. Pelo visto teremos bastante gente do fórum no deserto, o que é bom. Sairemos do Rio, eu e minha mulher, dia 28/12/2008 e pretendemos dormir em Maringá (alô amigos de Maringá) ou em Foz, se der pra chegar até lá. Dia 29 iremos até Corrientes e dia 30 cruzaremos o chaco argentino até Salta, onde queremos passar o reveillon. Ficaremos lá uns dias e depois subiremos até Susques (1 noite) e depois seguimos pelo paso de Jama até San Pedro de Atacama. Li aqui no site que algum viajante teve dificuldades com um carro devido à altitude. Alguém já pensou nisso ou são como eu, que sempre acho que vai dar certo, e sempre dá? O pior é que comprei um Uno Mille Way para essa aventura. Se alguém topar, podemos ir juntos, ou marcar algum encontro pelo caminho. Ou, nem que seja, uma cerveja Cristal em San Pedro! Se meu carro aguentar a altitude, voltaremos pelo mesmo caminho e se não, estudarei uma volta por Santiago, Mendoza e Buenos Aires, mas é muito mais longe. Abraços, Zuza
×
×
  • Criar Novo...