Ir para conteúdo

Tiago Lazier

Membros
  • Total de itens

    14
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

4 Neutra

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Grande Travessia da Chapada da Diamantina (Parte Central) 10 dias de caminhada: Lençóis, Pai Inácio, Capão, Fumaça, Vale do Pati completo, Igatu (Andaraí). *Recomendações: Luana Harf Guia (guia), Maxvando Santos Souza Pereira (guia), Seu Jóia (pousada) Fizemos um roteiro todo a pé, pegando algumas caronas em trechos aonde passavam carros. Chegamos de ônibus em Lençóis e voltamos, também de ônibus, de Andaraí. Tínhamos um planejamento inicial e vários tracklogs, mas informação incompleta. Fomos adaptando o roteiro durante o próprio trajeto. Todos os dias foram lindos e incríveis. Roteiro tranquilho para ser feito em 10 dias, com exceção dos dias 2 e 9, que podem, eventualmente, ser quebrados em dois. Saímos todos os dias por volta das 11 /12 horas (era comum amanhecer chovendo, mas o sol nunca decepcionou a tarde) e chegávamos por volta das 5/6 horas, com exceção dos dias mencionados. Fizemos tudo sem guia, com exceção do dia 3 (segunda tentativa) e dia 10, explico abaixo. A intenção era acampar alguns dias, mas não foi necessário. Dia 1: Lençóis (carona até barro branco) - Pai Inácio, 18km (+1,5km na cidade) (600m ganho de elevação) Dia 2: Pai Inácio - Capão (carona na chegada), com Àguas Claras e Morrão (dois picos)*, 26km (1000m) *Subida bem íngreme, não é para qualquer um, mas dá para fazer sem guia. Calcule 2h30 para subir o Morrão e seus dois picos desde da bifurcação com ritmo super intenso. Saímos tarde esse dia e chegamos de noite, acho que às 8h. Sem a subida do Morrão, dia fica tranquilho. Para quebrar em dois, tem que acampar nas Águas Claras, mas os guias não gostam e denunciam (parece que é proibido) Dia 3: Bate e volta (carona até início da trilha) - Fumaça por cima e de frente, primeira tentativa sem guia*, 15,5km (560m) * Com experiência, tracklog e tempo para perder acho que dá para fazer sem guia. Tivemos dificuldade em localizar o início da trilha, e acabou ficando tarde. Se forem tentar pegar a trilha depois do mirante de cima, sim, tem que descer por um vão na terra, passar por um córrego e subir de novo pelo lado do rio. É lajedo, e dá para errar o caminho. Dia 3 (segunda tentativa): Bate e volta (carona até início da trilha e de volta pra cidade) - Fumaça de frente e por cima*, segunda tentativa com guia, 17,3km (+1km) (700m) * Dia mais emocionante, resolvemos voltar e começamos a subida tarde, pois chovia muito e nenhum guia queria nos acompanhar. Felizmente, encontramos uma guia super bacana, a Luana. Andamos duas horas na chuva e chegando lá o tempo abriu, e deu para ver a fumaça de frente cheia. Dia 4: Capão (carona até bomba) - Vale do Pati (igrejinha), com mirantes, 19km (700m) Dia 5: Igrejinha - Seu Wilson, mais Castelo (3 mirantes) e Funis pelo leito do rio, 14km (900m) Dia 6: Seu Wilson - Prefeitura (via Dona Raquel), mais Cachoeira do Calixto, 15km (723m) Dia 7: Bate e volta - Cachoeirão por cima pela Fenda*, com Mirante da Fenda, dois Mirantes do Cachoeirão, 14km (860m) * Talvez o mirante mais bonito e pouco conhecido seja o da Fenda, com vista do Castelo. Subida não tem grande perigos, mas é ingrime. Tivemos um pouco de dificuldade após a subida para achar a trilha, mesmo com tracklog. Mas logo achamos e depois foi tranquilho. Dia 8: Prefeitura - Seu Joia, mais Cachoeirão por baixo até poço*, 26,5km (720m) * Dá para chegar no poço e vale a pena, mas os últimos metros são demorados, sem trilha, só pulando pedras lisas. Dia 9: Seu Joia - Igatu*, com Rampa do Cain, 26,5km (950m) * Demos sorte do filho do seu Jóia estar lá, o Max. Família muito gente boa, com a melhor vista de qualquer hospedagem do vale do Pati. Vale a pena visitar! Ele topou tentar nos guiar até Igatu em um dia, pelo leito do rio Pati e subindo a rampa do Cain. Conseguimos em pouco mais de 12 horas, a chegada em Igatu foi por volta das 19 horas. Segundo o Max, poucos conseguem em um dia, mas há a opção de acampar nas tocas dos garimpeiros. É realmente muito difícil e eu jamais tentaria sem guia. Depois de um tempo de caminhada fácil, a trilha desparece, e a caminhada é super lenta, pulando pedras escorregadias e passando por trilhas totalmente fechadas. A subida do Cain é cansativa pelo cansaço acumulado, mas sem grandes dificuldades. A vista é maravilhosa e Igatu é maravilhosa. Dia 10: Bate e Volta com Museu, Gruna e Poço, Início da Trilha para Andaraí com Ruinas de Pedra, mais carona até Andaraí, 6,5km (160m)* *Sugestão: Descer pela trilha até o asfalto e pegar carona lá. Não deixe de visitar a Gruna, seu cuidador é muito gente boa. A pousada construída em meio as pedras, nao lembro o nome, é incrível. combinado.gpx
  2. Eu e minha esposa estaremos fazendo a caminhada do Monte Roraima, começando no dia 13 ou 14 de fevereiro. Nosso grupo se desintegrou e estamos buscando novas companias para a aventura. Se alguém tiver interesse, avise. Valeu
×
×
  • Criar Novo...