Ir para conteúdo

sssazevedo

Membros
  • Total de itens

    220
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que sssazevedo postou

  1. Olá, Isabela. Desculpe pela demora em respoder mas é que já tem um tempinho que não dou uma passadinha por aqui. Eu acredito que no mês de Janeiro a situação fique mais um pouco tensa por lá, já que o frio deve ser bem pior. De qualquer forma acredito que na Rota Romãntica e Baviera vocês não terão problemas em dirigir. Porém nos Alpes, eu sinceramente não aconselho, já que é uma pista bem sinuosa e apertada, principalmente na divisa entre Alemanha e Áustria. Agora se vocês já tiverem experiência em dirigir nessa situação, fiquem a vontade em decidir. Em relação as estações de Esqui, eu acredito que não terão problemas para usufruir, apenas se preparem com roupas adequadas. Fique a vontade em fazer mais perguntas. Abração, Sandro Stéfano.
  2. Fala grande Victor, Realmente tivemos que pagar para entrar nos jardins. E como estava uma chuvinha fina, decidimos pagar o trenzinho e fomos até o Palácio de Maria Antonieta, muito bom. Dê uma lida no meu outro relato, da viagem que fizemos esse ano para a Áustria e Alemanha. Foi perfeito. Tenho certeza que vocês ficarão loucos para conhecer lá. Abração, Sandro Stéfano.
  3. Florença é uma cidade muito bonita. Infelizmente não pude passar por lá na minha ida a Itália. Com certeza estará no roteiro da próxima viagem para lá. Quando puder dê uma lida no meu relato que está aqui na assinatura, fiz algumas cidades que você visitou. Abração, Sandro Stéfano.
  4. Relato muito bom, meu amigo. Aguardo a continuação. Abração, Sandro Stéfano
  5. Relato muito bom sobre a minha cidade, Léo. Lindas fotos. Que bom que gostou daqui. Seja sempre bemvindo e volte sempre. Abraços, Sandro Stéfano.
  6. Ótimo relato, Marcelo. Que bom que gostaram da minha cidade. Voltem sempre. Abraços, Sandro Stéfano.
  7. Ótimo relato sobre o meu Estado, Russo. Espero que tenha curtido bastante esses dias. Volte sempre. Abraços, Sandro Stéfano.
  8. Olá, Naomi. Adorei seu relato sobre minha cidade Aracaju. Apesar de não sermos um destino turístico tão desenvolvido, estamos fazendo o máximo para melhorar esse cenário. Em breve teremos a ampliação do aeroporto com a possível chegada de voos internacionais. Qual foi sua avaliação sobre o nosso Estado? Abração, Sandro Stéfano.
  9. Fala, grande Marcos. Eu também fiquei muito surpreso com o tempo lá pois os relatos que havia lido informavam que já era um clima bem típico da primavera. Mas o frio não foi tão intenso quanto peguei na outra viagem que fiz em Outubro de 2011. As roupas que levamos foram suficientes sim, é só fazer o esquema de camadas que dá pra suportar numa boa. Esse lance de conciliar é muito complicado mesmo já que minha esposa é professora e só tem férias escolares, ou seja, no inicio do ano ou meio do ano, épocas que são frias demais ou quente demais e os preços não são bons. Então tento ver se ela consegue encaixar algumas folgas juntas com feriado e aí conseguimos fazer viagens de 10 a 12 dias. Tenho certeza que vocês irão adorar a Baviera. As paisagens são lindas, hospedagens excelentes e a comida muito boa. Abração, Sandro Stéfano.
  10. Lindas fotos e ótimo relato, Violas. Não sei se você leu meu relato mas também ficamos apaixonados pela região da Baviera. Espero voltar lá em breve. Abração, Sandro Stéfano.
  11. Grande Fernando, Muito obrigado pelo elogio. Sua presença por aqui é muito nobre. Tenho certeza que você adorará conhecer esses locais. Qualquer dúvida, fique a vontade em perguntar. Abração, Sandro Stéfano.
  12. Valeu, Letícia. Você foi muito importante desde a nossa última viagem. Foi baseado no seu relato que eu montei o meu roteiro em 2011 e que fiquei louco para conhecer Füssen. Ficamos apaixonados pela região. Pretendemos voltar lá em breve. Abração, Sandro Stéfano.
  13. Dia 05/05 Dia do retorno ao Brasil. A ideia inicial era acordar cedo e ir assistir o jogo do Munique 1860 no Allianz Arena, o estádio do Bayern. Mas devido ao cansaço acumulado da viagem e ao fato de que as 12:30 pegaríamos o trem para Frankfurt, decidimos dormir um pouco mais. Após o café da manhã, fizemos o check-out, deixamos as malas na recepção e fomos visitar o parque Englischer Garten, pois nossa amiga estava com muita vontade de ver a galera surfando nas ondas artificiais que rolam por lá. A recepcionista do hotel nos informou que poderíamos descer em 3 estações ao lado do parque mas que era melhor a última. Pegamos o metrô e descemos na estação indicada. Caminhamos pelas ruas com a ajuda do gps do celular e encontramos mais um Arco do Triunfo no meio do caminho. Aproveitamos para tirar fotos. Arco do Triunfo de Munique Entramos pela lateral do parque e após caminhar uns 15 minutos, descobrimos com um casal de alemães que as ondas artificiais ficavam na entrada do parque, ou seja, na primeira estação e não na terceira como havia falado a recepcionista. A caminhada até o local demoraria mais uns 20 minutos. Como nosso tempo estava apertado, decidi retornar ao hotel e eles continuaram a caminhada. Ainda tiramos foto de um lindo garotinho que andava de bicicleta no parque Parque English Garden Alemãozinho andando de bike Voltamos pro hotel, aproveitamos para dar uma geral na higiene e ficamos aguardando a hora de ir para a estação ferroviária. Quando estávamos saindo, nossos amigos chegaram e nos acompanharam até a estação. Segundo eles o surfe nas ondas artificiais era bem legal, valendo a pena a visita. Chegamos na estação e o nosso trem de alta velocidade chegou na hora marcada. Consegui pegar uma promoção da Bahn e a 1ª classe estava mais barata que a 2ª. Foi uma viagem de 4:30 de duração muito agradável. As paisagens até Frankfurt alternam entre cidadezinhas e fazendas. Despedida de Munique Acessando a internet no caminho para Frankfurt No aeroporto aproveitamos para pegar o tax free dos produtos comprados e aguardamos o nosso voo. O voo saiu no horário marcado e foi muito semelhante ao voo da ida. Após o jantar, dormi e já acordei na hora do café da manhã. Chegamos em São Paulo e aproveitamos para pegar nossas encomendas no Free Shop. Pegamos o voo domestico para Aracaju e chegamos por volta das 13:30. E assim terminou mais uma viagem a Europa. Gostaria de agradecer a todos que acompanharam o relato até aqui e que fiquem a vontade para tirar quaisquer dúvidas sobre o roteiro e outros assuntos. Abração, Sandro Stéfano.
  14. Dia 04/05 Após uma boa noite de sono, tomamos o café da manhã, fizemos o check-out, guardamos as malas no carro e fomos fazer o passeio pelo lago Königssee. Corremos pois atrás da gente já chegava uma tropa de japoneses. O passeio dura em torno de 1:30 minutos, contando ida e volta. Ele é feito através de barcos elétricos, ecologicamente corretos, quase não se houve o barulho dos motores. Cais de saída A paisagem é sensacional. Parece um quadro pintado a mão. É possível para em alguns cais e fazer algumas trilhas durante o caminho. Lago Königssee Cachoeira beirando o lago No meio do caminho o barco para e um jovem rapaz toca uma corneta. O som é ecoado entre as montanhas. Um momento mágico do passeio. Corneteiro alemão A primeira parada é no cais ao lado da Igreja de São Bartolomeu. Nós decidimos não parar nele para economizar tempo. Igreja de São Bartolomeu Seguimos até a última parada. Neste local, existe um hotel e umas lojinhas. Além disso, é possível fazer uma trilha que dura em torno de 20 minutos para chegar em um dos lagos mais bonitos que já vi na vida: o Öbersee. Recomendo demais essa trilha. A paisagem é coisa de outro mundo. Amamos. Lago Öberssee Lago Öberssee É possível ainda continuar a trilha e em mais 40 minutos se chega numa linda cachoeira. Nós não topamos pois iria demorar muito. Então decidimos retornar e seguir viagem para Salzburgo. Chegando em Salzburgo procuramos um lugar para estacionar. Enquanto isso presenciamos um casamento que estava ocorrendo. Uma linda noiva chegava na sua charrete. Perfeito. Linda noiva na sua charrete Já eram quase 1 da tarde, então decidimos almoçar. Achamos um bom restaurante italiano perto do centro comercial da cidade. Um bom almoço. De lá seguimos para a ponte dos cadeados e tiramos fotos dela e do castelo de Salzburgo. Castelo de Salzburgo Ponte dos cadeados com o castelo ao fundo Retornamos e passamos pelo museu de Mozart, mas devido ao tempo curto decidimos não entrar. Entrada do museu de Mozart Após passear um pouco pelas ruas de Salzburgo, decidimos continuar viagem para Munique. Este trecho estava bem movimentado. O legal foi ver alguns porsches e ferraris passando por nós na AutoBahn. Ao localizarmos o nosso hotel, Hotelissimo Haberstock, tivemos uma certa dificuldade para estacionar, já que ele está situado próximo a estação central de trem e bem no centro da cidade. Paramos na frente do hotel e ficamos muito preocupados de alguém bater no carro já que a rua era bem apertada. Tiramos as malas, deixamos as mulheres fazendo o check-in e fomos procurar a Avis para devolver o carro. Foi outro problema, já que a Avis estava dentro da estação de trem porém o lugar para deixar o carro é em outro lugar. Após uma certa dificuldade, conseguimos devolver faltando 10 minutos para o fim do aluguel Deixamos as malas nos quartos e partimos para o centro de Munique. Enquanto estávamos procurando o hotel, descobrimos que existia uma loja Saturn perto dele. Deixamos as mulheres numa loja de roupa e fomos procurar nosso celular. Graças a Deus encontramos dessa vez e saímos super felizes Centro comercial de Munique Passamos pela catedral de Munique e entramos para tirar fotos. Vale a pena. Muito bonita. Catedral de Munique De lá seguimos pelos calçadões até a Marienplatz, a principal praça da cidade. Tiramos muitas fotos da Rathäus, a linda prefeitura em estilo gótico. Prefeitura de Munique Marientplatz De lá seguimos para o Hard Rock Café que é bem bacana, tiramos algumas fotos e fomos para a cervejaria mais famosa de Munique, a HofBräuhaus. Hard Rock Cafe HofBrauhaus Como não somos de beber e estávamos com muita fome, decidimos comer uma pizza na Pizza Hut e assim terminou nossa noite em Munique. Voltar pro hotel para recarregar as energias. Continua....
  15. Dia 03/05 Após um bom café da manhã, fizemos o checkout e saímos em direção ao centro de Innsbruck. A idéia era tirar fotos e procurar informações sobre a pista de ski mais próxima que estava aberta. Programei o GPS e o mesmo fez com que eu passasse por um calçadão de pedestres onde o trânsito era bloqueado a partir das 10:30h. Por apenas 5 minutos eu não levei uma multa por transitar nessa área. Consegui um estacionamento particular no centro e fomos dar uma volta. Tiramos boas fotos, inclusive do Arco do Triunfo. Centro de Innsbruck Arco do Triunfo de Innsbruck Após localizarmos a loja de aluguel de skis, ficamos sabendo que a única estação aberta era a Stubai Glacier. Antes de ir pra lá, decidimos visitar o Bergisel (http://www.bergisel.info/en/index.php), que é uma mega rampa de ski jump construída para as Olimpíadas de Inverno de 1964. Estacionamos no parque olímpico e compramos os bilhetes. A subida é feita por um elevador e de lá de cima temos uma vista sensacional da cidade de Innsbruck com as montanhas ao fundo. A rampa também é sensacional. No penúltimo andar há um restaurante. Aproveitamos para comprar um lanchinho para comermos no carro até a estação de ski. Mega rampa vista de baixo Mega rampa vista de cima Innsbruck vista do alto do Bergisel De lá seguimos para a estação de ski Stubai Glacier. O caminho até lá dura cerca de uma hora e é de uma beleza fora do comum. Paramos várias vezes para tirar fotos das paisagens que apareciam na nossa frente. Cachoeira na beira da estrada Linda paisagem Chegamos na estação por volta das 14 horas e descobrimos que funcionava apenas até as 16 horas. Infelizmente não ia dar tempo de alugarmos ski ou snowboard já que ainda tínhamos que almoçar. Decidimos almoçar na estação e tirar fotos com a neve. Este seria o primeiro contato com a neve dos nossos amigos. Momento bem legal. E pra completar ainda pegamos uma nevezinha caindo na hora que estávamos almoçando. Entrada da estação de ski Subida no teleférico Its snowing Almoço nos Alpes Brincando na neve Linda região do Tyrol Seguimos viagem com destino a Salzburg. A chuva aumentou durante o percurso e como já eram mais ou menos 6 horas da tarde e não tínhamos hotel reservado, decidimos que o melhor seria dormir próximo ao Lago Königssee, pois no outro dia iríamos fazer o passeio de barco pelo lago. O local é muito bonito. Tiramos algumas fotos e fomos procurar um hotel. Gostamos do Hotel Königssee que fica a 50 metros do lago, com instalações muito agradáveis e com um preço muito bom. Fizemos o check-in e fomos procurar algum lugar para comer, já que todos os restaurantes estavam fechados. Voltamos pela estrada e encontramos um McDonalds perto de um posto de gasolina. Foi a solução. Voltamos para descansar e recarregar as energias. A beira do Lago Königssee Continua....
  16. Dia 02/05 Acordamos cedo, tomamos o saboroso café da manhã do hotel e aproveitamos para reservar o hotel pela internet o hotel da nossa próxima cidade: Innsbruck. Fizemos o check-out e partimos para Hohenschwangau, cidadezinha onde ficam os dois mais famoso castelos do Rei Ludwig II. Estacionamos no primeiro estacionamento particular e fomos comprar os bilhetes. Optamos pelo bilhete que dá acesso aos dois castelos. Decidimos começar pelo Castelo Hohenschwangau, que é o menor dos dois. Compramos a subida de charrete já que estava chuviscando e a subida é um pouco ingrime, mas vi pessoas indo a pé mesmo. Voltamos no tempo Subida de charrete Optamos pela visita guiada com audio-guia em português. As outras opções com guias mesmo eram em inglês e alemão. Como quase todos os palácios e castelos da Europa, não é permitido tirar fotos por dentro. Aproveitamos e tiramos várias fotos por fora. Castelo de Hohenschwangau A visita dura cerca de 1 hora e na minha opinião valeu a pena. O Castelo é muito bonito por dentro. Saímos e retornamos a pé, já que era apenas descida. Aproveitamos e tiramos fotos do lindo lago Alpsee. Pena que a névoa do dia estava atrapalhando um pouco as fotos. Lago Alpsee Já eram quase meio dia e nossa visita para o Castelo de Neuschwanstein estava marcada para as 13:25h. Decidimos fazer um lanche rápido e comprar o passe do ônibus que leva até a Ponte Marienbrucke. É desta ponte onde se tira as melhores fotos do castelo. A outras opções são subir a pé ou utilizar a charrete que leva até o castelo mas não passa pela ponte. Após tirarmos lindas fotos, descemos a trilha que leva até o castelo. Castelo de Neuschwanstein Castelo de Neuschwanstein Ponte Marienbrucke Tivemos que apertar o passo para chegar a tempo do nosso horário. Optamos mais uma vez pela visita guiada com audio-guide em português. O castelo é belíssimo. O Rei Ludwig II era um homem de muito bom gosto. Cada ambiente do castelo foi pensado para ser uma obra de arte. Pena que também não podemos tirar fotos internas. Me senti super emocionado, já que conhecer este castelo era um dos meus sonhos de viagem. A visita também dura em torno de uma hora. Descemos a pé e pegamos o carro para seguir viagem. Antes de cruzar a fronteira com a Áustria, paramos em um posto de gasolina para abastecer e comprar o vignnete que é um adesivo que é obrigatório para rodar nas rodovias austríacas. Abastecimento self-service O caminho até Innsbruck foi meio lento, já que tinham muitos caminhões na pista e várias curvas pois estávamos contornando os Alpes Austríacos. A paisagem é sensacional. Pelo que tinha lido na internet, eu achava que Innsbruck era uma cidade pequena, mas não achei não. O trânsito estava chatinho na hora que chegamos por conta da chuvinha que caia e tivemos uma certa dificuldade para estacionar perto do hotel. Fizemos o check-in no Hotel Gasthof Engl GmbH que havíamos reservado pelo Booking.com, guardamos as malas e saímos para jantar no centro antigo da cidade. No meio do caminho aproveitamos para tirar fotos na beira do rio que é muito bonito. Vista da cidade com o rio Inn ao fundo Mais uma vez tivemos dificuldade para escolher os pratos já que não havia menu em inglês, mas graças a ajuda do garçom conseguimos fazer os pedidos. Mais uma vez tivemos um jantar bem apetitoso e ainda aproveitamos para fazer amizade com um casal de alemães que faziam de tudo pra tentar se comunicar conosco Nosso jantar Tiramos mais fotos na volta e fomos para o hotel recarregar as energias para o dia seguinte. Centro antigo de Innsbruck Continua.....
  17. Dia 01/05 O dia amanheceu nublado, porém sem chuva. Tomamos o cafe da manhã, fizemos o check-out, guardamos as malas no carro e saímos batendo perna pela cidade. Rothenburg ob der Tauber é realmente a jóia da Rota Romântica. Cidade medieval totalmente preservada, com suas lindas casas e palácios. Um colírio para os olhos. De dia é mais bonita ainda. Começamos andando pelas ruas medievais e descemos para tirar a foto mais famosa da cidade. Ruas de Rothenburg ob der Tauber Foto tradicional da cidade Em seguida fomos até a extremidade, onde há os jardins e a entrada da cidade em forma de castelo. Jardins da cidade Uma das entradas da cidade Continuamos andando pelas ruas. Entramos no Museu do Natal mas não visitamos pois nosso tempo estava curto, mas parece ser bem legal, principalmente para quem está com crianças. No meio do caminho encontramos alguns carrinhos feios Museu do Natal Carrinho feio estacionado na rua Outro carrinho feio Voltamos para a praça principal onde tiramos mais fotos. Lá uma banda entoava os melhores clássicos da música clássica. Um verdadeiro espetáculo. Aproveitamos para fazer um lanchinho e provar o doce tipico da cidade, as SchneeBallen. Aprovamos. Praça principal com os músicos tocando ao fundo De lá seguimos para as muralhas. É possível dar uma volta completa na cidade andando por cima das muralhas. Muito interessante. Me senti na série "Game of Thrones". Escadas das muralhas Por cima das muralhas Voltamos à Rota Romântica, onde passamos por várias cidadezinhas. O objetivo era almoçar em Dinkelsbuhl, porém ao chegarmos, a cidade estava fechada para carros. Decidimos continuar e almoçar em Nördlingen, outra cidade medieval muito bonita. Esta cidade foi construída na cratera de um meteoro. Ruas de Nördlingen Já eram mais de 14 horas e mais uma vez tivemos dificuldade em encontrar restaurantes abertos. Por sorte encontramos um na praça principal. A maior dificuldade foi escolher a comida já que não havia menus em inglês. Após gastarmos alguns minutos tentando decifrar, o cozinheiro que falava inglês saiu da cozinha e veio nos ajudar. Realmente achamos os alemães bastante solícitos. O almoço estava saboroso. Nosso almoço Após o almoço, demos uma volta pela cidade e tiramos algumas fotos. A cidade é bem interessante também. Praça principal da cidade Como o trajeto na Rota estava muito lento, e neste dia pretendíamos dormir em Füssen ou Schwangau, decidimos sair das estradas secundárias e pegar a Auto Bahn. Neste trecho a pista era sensacional. Chegamos a colocar 200 km/h no carro e nem sentíamos trepidação. Alguns kilometros antes da chegada, tivemos uma imagem sensacional: o aparecimento dos Alpes ao fundo da estrada. Realmente foi muito emocionante ver aquela natureza na nossa frente. Para nossos amigos, foi a primeira vez que viam a neve ao vivo Alpes ao fundo da AutoBahn Decidimos não entrar em Füssen e fomos tentar hotel em Schwangau, já que ficava mais próxima dos castelos que queríamos visitar no outro dia. Para essa cidade não tínhamos reserva de hotel. Paramos o carro em um estacionamento e entramos no primeiro hotel. Perguntamos o preço, gostamos dos quartos e decidimos ficar. O Hotel era o Weinbauer. Recomendo a todos. Após um rápido descanso, pegamos estrada e fomos jantar em Füssen. São apenas 8 km de distância para Schwangau. Mais uma vez quase não encontrávamos restaurantes abertos já que eram quase 9 da noite. Mas achamos um de comida italiana e tivemos uma excelente refeição. Jantar com os amigos Demos uma volta na cidade, que por sinal também é muito bonita e tiramos algumas fotos noturnas. As ruas também estavam vazias Ruas desertas de Füssen Voltamos para o hotel para um bom descanso, já que no outro dia iríamos visitar os dois castelos. Do nosso quarto podíamos ver o Castelo de HohenSchwangau todo iluminado. Castelo de Hohenschwangau Continua....
  18. Dia 30/04 Acordamos por volta de 7 da manhã e fomos tomar o ótimo café da manhã do hotel. Enquanto as mulheres arrumavam as malas e faziam o checkout, eu e meu amigo saímos para buscar o carro na Avis. Foi uma caminhada de cerca de 2 km pelas lindas ruas de Frankfurt. Lindas ruas de Frankfurt Chegando lá o atendente informou que o Passat Variant que havíamos alugado não estava disponível e ofereceu um Audi A4. Apesar de ser menor, aceitamos já que é um senhor automóvel. Perdemos um bom tempo pois o atendente nos deixou em dúvida se o meu cartão de crédito realmente cobria a franquia de 32 mil euros do carro. Tive que ligar para a mastercad para tirar todas as dúvidas e eles me informaram que o cartão cobre até 75 mil dólares. Além disso pagamos a mais por um gps extra, pois não estávamos muito confiando no gps do meu celular. Foi uma boa, pois um gps ajudou o outro durante toda a viagem. Após o atendente dar uma geral sobre o carro, programamos o gps e saímos em direção ao hotel. Pegamos as malas e partimos pela AutoBahn em direção a Wurzburgo, primeira cidade da Rota Romântica. Apesar da fama de auta velocidade, nesse primeiro trecho tivemos até que parar pois haviam várias obras no meio do caminho o que ajudou no atraso. Dirigindo na AutoBahn em direção a Wurzburgo Chegando em Wurzburgo, estacionamos em frente ao Palácio Residenz (Patrimônio da Unesco) e fomos almoçar num restaurante italiano próximo. Voltamos e fomos visitar o Palácio. Apesar de muito bonito, ficamos um pouco decepcionados pois eles fecharam várias partes para visitação. Saímos e fomos bater fotos nos lindos jardins do Palácio. Vista externa do Palácio Residenz Foto proibida tirada dentro do Palácio Lindos jardins do Palácio O tempo não estava muito bom e a chuva incomodava. Pegamos o carro e seguimos para tirar fotos do Castelo Marienberg. Seguimos pela cidade e fomos visitar o centro comercial. Castelo Marienberg Centro comercial de Wurzburgo Após um lanche e mais fotos, decidimos seguir viagem pois já estava ficando tarde. A Rota Romântica que é composta de 28 cidades cortadas por estradas secundárias. Passamos por lindas cidadezinhas, mas como chovia, decidimos continuar a viagem até Rothemburg ob der Tauber, cidade medieval mais famosa da Rota. Essas plaquinhas nos acompanham durante toda a Rota A idéia inicial era chegar antes das 20h para fazer o city-tour noturno com o Guardião da Noite (http://www.nightwatchman.de/index.php?=&sprache=ENG), que se reune todos os dias as 20h na praça principal. Como chegamos depois disso, não pudemos fazê-lo. Uma pena. Umas das entradas da cidade medieval de Rothenburg pb der Tauber com suas torres e muralhas. Após localizarmos o Hotel Gasthof Zum Breiterle e ter feito o check-in, saímos para jantar. Já eram 9 da noite e a cidade parecia fantasma, não tinha mais quase ninguém nas ruas. Por sorte conseguimos um restaurante na praça principal e tivemos um delicioso jantar. Jantarzinho com os amigos. Dica: Não deixem para almoçar depois das 14 horas e para jantar depois das 21h, provavelmente encontrarão os restaurantes quase todos fechados. Tivemos alguns problemas com isso, mas deu tudo certo no final. Após o jantar, aproveitamos que a cidade estava vazia e tiramos fotos noturnas. Então voltamos para o hotel para recarregar as baterias para o próximo dia. Rathaus (Prefeitura) da Cidade Caminhando pelas ruas desertas. Continua......
  19. Dias 27, 28 e 29/04 Como o voo sairia de São Paulo às 22h, teríamos que pegar um voo para lá logo cedo e ficar esperando no aeroporto por mais de 8h ou chegar faltando 2 horas para o voo e correr o risco de perder. Decidimos que o melhor seria adiar a saída para o domingo e ir para São Paulo no sábado. Ficaríamos um dia na casa de parentes e iríamos para o aeroporto com mais tranquilidade. No sábado, fizemos o check in em casa do voo internacional e pegamos o voo da Gol para São Paulo, onde chegamos por volta de 7 da noite. O único perrengue foi quando ao chegar em Guarulhos, bateu um vento lateral forte que fez com que o avião balançasse antes de tocar ao chão. Foi meio tenso mas pousamos Ainda deu para curtir a noite em Sampa. Após dormirmos bem, seguimos para o aeroporto, entegamos as malas e partimos com 20 minutos de atraso. O Boeing 777-300ER da Tam é um senhor avião, com monitores individuais, cobertores, fones de ouvido e espaço bom das cadeiras. Escolhi o filme "As Aventuras de Pi" para assistir, e após 1:30 de voo, serviram o jantar, com opções de carne, frango e massa. Muito bom por sinal. Aproveitamos para tomar um remedinho para dormir. Assim que o filme acabou dormimos. Quando acordamos faltava apenas 3 horas das 12 horas de voo e aproveitamos pra tomar o café da manhã. Pouso tranquilo em Frankfurt. Pegamos as malas, comprei um mapa rodoviário da Michelin e um livrinho sobre a Rota Romântica. Seguimos até o balcão da Bahn onde compramos os tickets do trem que leva até a estação central da cidade. Os tickets também podem ser comprados na máquina. Pode-se pegar as linhas S8 ou S9 que param na HauptBahnhof. Trem do Aeroporto de Frankfurt para a HauptBahnhof Chegamos na estação e já avistamos uma placa informando o sentido do nosso hotel que era ao lado da estação. Com diária de 75 euros, o Hotel Excelsior foi uma ótima opção. Excelente atendimento, localização, limpeza e café da manhã. Estação Central - HauptBahnhof Após perguntarmos a recepcionista se nossos amigos haviam chegado de Amsterdam, cidade que eles foram 2 dias antes de nos encontrar, e receber um sinal negativo, pegamos um metrô dentro da estação central e descemos no centro de Frankfurt. O objetivo era comprar o novo celular do Google (o Nexus 4) na loja Saturn (http://www.saturn.de) e visitar o centro antigo (Römer). A loja fechava as 20 e chegamos as 19:40, mas não havia mais disponibilidade. Tiramos fotos no centro novo e seguimos para o Römer. Calçadão no Centro Novo de Frankfurt Eschenheim Tower Römmer Muito legal a arquitetura do lugar. Seguimos adiante e chegamos na ponte dos cadeados, aproveitamos e tiramos fotos com o rio Reno ao fundo. Ponte dos Cadeados no Rio Reno Decidimos jantar, mas não quisemos arriscar após uma longa viagem. Então comemos no Starbucks e pegamos um Tram de volta para o Hotel. Chegamos e a atendente informou que nossos amigos haviam chegado. Dormir e recarregar para o outro dia. Continua....
  20. Olá pessoal, Após quase 2 anos passados da nossa última viagem à Europa, cujo relato está descrito nesse link http://www.mochileiros.com/roma-veneza-paris-amsterdam-12-dias-outubro-2011-t61249.html, conseguimos voltar a esta linda região que somos apaixonados. Desde a última viagem que tínhamos muita vontade de conhecer os castelos de Füssen, a Rota Romântica da Alemanha e os Alpes Austríacos, mas devido aos poucos dias de viagem, deixamos para outra oportunidade, mas que graças a Deus chegou Como somos de Aracaju, a logística é um pouco complicada já que temos que ir a Salvador, Rio de Janeiro ou São Paulo para então seguir para a Europa. Como tínhamos apenas 7 dias, já que minha esposa ainda está trabalhando, aguardamos alguma oportunidade que valesse a pena o custo-benefício. A ansiedade aumentou ainda mais quando um casal de amigos que mora em Belo Horizonte resolveu ir com a gente, foi aí que as buscas na internet aumentaram. A primeira opção que apareceu foi através da Air Europa saindo de Salvador, cujo roteiro inicial seria chegar em Genebra, alugar um carro, passar pelos Alpes Franceses incluindo Chamonix, passar alguns dias na casa de um amigo que é jogador de futebol na Suiça e retornar a Genebra. Porém, para nosso azar, a Air Europa deixou de operar em Genebra. A segunda opção era pegar um vôo da Condor direto para Frankfurt a partir de Salvador e fazer todo o nosso roteiro inicial. A desvantagem é que teríamos que voltar de Frankfurt no domingo pela manhã, ou seja, menos um dia de viagem. Foi então quando a Tam, que opera com os Boeing 777-300ER nas rotas internacionais, lançou uma promoção muito boa saindo de várias cidades do Brasil com vôo direto para Frankfurt, sendo que a volta seria no domingo a noite. Aliado a isso, conseguimos utilizar milhas reduzidas para São Paulo. Fechou ! Em relação aos hotéis, reservamos apenas o da chegada em Frankfurt, o segundo em Rothenburg ob der Tauber e o último de Munique, todos pelo Booking.com. Como de costume, procuramos os hotéis cuja avaliação são acima de 8. Os outros hotéis deixamos para ver assim que chegássemos nas cidades, porque não tínhamos certeza se conseguiríamos completar o roteiro ou se queríamos fazer alguma alteração de última hora. O que eu posso dizer é que os hotéis na Alemanha e Áustria são mais baratos que na França, Itália e Holanda, países que tive anteriormente, e todos possuem alta qualidade, desde as Gasthof (que são pousadas familiares) até os hotéis de mais estrelas. O carro foi alugado através do site http://www.autoeurope.com que intermedia várias empresas, sendo que o nosso foi da Avis. O preço era melhor do que no próprio site da Avis. Em relação ao seguro, utilizamos o do meu cartão de crédito, o que barateou bastante o custo do aluguel. Dica: Li em um fórum que um determinado usuário utilizou o serviço de Concierge do cartão Platinum e o aluguel do veículo saiu mais barato do que qualquer site. Acho que tentarei essa opção da próxima vez. Nosso roteiro ficou o seguinte: 27/04 - Aracaju -> São Paulo 28/04 - São Paulo -> Frankfurt 29/04 - Frankfurt 30/04 - Frankfurt -> Rota Romântica (Wurzburgo e Rothenburg ob der Tauber) 01/05 - Rota Romântica (Rothenburg ob der Tauber, Dinkelsbuhl, Nördlingen, Füssen-Schwangau) 02/05 - Füssen-Schwangau -> Innsbruck (Áustria) 03/05 - Innsbruck -> Stubai Gletscher -> Königssee 04/05 - Königsee -> Salzburgo -> Munique 05/05 - Munique -> Frankfurt -> São Paulo 06/05 - São Paulo -> Aracaju Em anexo está a minha planilha de planejamento da viagem com todos os valores gastos durante a viagem. No próximo post continuo com os detalhes da viagem. Sandro. Roteiro Europa - 2013.xls
  21. Paulo, Pelo que eu entendi você só consegue comprar esse ticket se chegar a Londres de trem, me corrijam se eu estiver errado. A promoção só é até 30 de Abril. Dê uma olhadinha neste site: http://www.daysoutguide.co.uk/london-eye Sandro.
  22. Opa Paulo, muito obrigado pelo elogio. O jantar do cruzeiro com o Vedettes não é um "jantar" se é que me entende, é apenas uma taça de vinho e uma massa, que é daquelas congeladas de mercadinho. Mas pra quem quer economizar até que é legal. Você pega essa opção lá mesmo na hora de comprar o bilhete. Sandro.
  23. Olá Andrea, eu estava pensando em fazer um roteiro bem parecido. Qual a sua intenção de dormir em Heidelberg e Nuremberg? Se eu fosse vocês, tiraria essas suas cidades e iria direto de Frankfurt para Wurzburg. Eu acrescentaria mais dias em Salzburg para conhecer o lago Koningsee, o Ninho da Águia e a cidade de Hallstatt que é lindíssima. Augsburg dizem que não é muito interessante, já que é uma cidade grande e sem muita beleza. Abraços, Sandro Stéfano.
  24. Obrigado, naibalderramas. Fiquem a vontade em tirar quaisquer dúvidas. Abração, Sandro Stéfano.
×
×
  • Criar Novo...