Ir para conteúdo

Fala-Serio

Membros
  • Total de itens

    73
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que Fala-Serio postou

  1. Acessem os seguintes endereços para mais informações sobres câmeras fotográficas digitais,são sites especializados em "Review",com ótima reputação! WWW.DPREVIEW.COM -Site com as principais informações do mundo fotográfico digital,além de testes de câmeras e outros equipamentos. WWW.DCRESOURCE.COM -Um dos principais sites de consulta sobre câmera fotográfica digital.Muito completo e bem detalhista. WWW.MEGAPIXEL.NET -Site com muitas informações para os amantes da fotografia digital.Ótimos review´s. WWW.IMAGING-RESOURCE.COM -Bem completo e muito interativo.Permite comparar fotos do mesmo tema de câmeras distintas. Agora é só acessar e escolher a câmera! Falow
  2. José,sempre utilize a máxima resolução com a máxima qualidade!Creio que na sua câmera será 2048x1536 superfine.Se for viajar,leve apenas o cabo USB,que será suficiente para vc poder transferir as fotos para o PC e grava-las em um CD! Falow
  3. Ops,corrigindo o site,o endereço correto é: WWW.TECHIMAGE.COM.BR Falow
  4. Mi,infelizmente, só aprendemos a fotografar fazendo "click´s"!Mas é claro que tendo conhecimento sobre o funcionamento da câmera,luz,ótica e composição te ajudarão a fotografar melhor.Compre algum livro ou revista sobre estes temas.Existe uma revista ,que se chama FOTOGRAFE MELHOR,e esta revista está sempre lançando edições especiais sobre fotografia,fora a edição mensal.Procure a Loja Consigo ,na Conselheiro Crispiniano-SP e lá vc vai encontrar várias edições antigas da FOTOGRAFE MELHOR,inclusive as edições especiais.Tb te recomendo a sair junto com algum amigo seu que saiba fotografar,e vc ir aprendendo os macetes com ele.Sobre cursos,tem o da Techimagem( http://www.techimagem.com.br ) que são ministrados por Bruno Selmer,um fotográfo muito conhecido no Brasil inteiro,mas não possso te dizer se o curso é bom,pois eu nunca fiz um,mas creio que deva ser bom.Existe tb os cursos do SENAC sobre fotografia.É importante vc se informar sobre a pessoa que irá ministrar o cursom,pois picaretas existe em todos os lugares. Falow
  5. Para quem possui uma câmera Reflex,precisa ter uma boa variedade de lentes.Eu pelo menos já estou bem servido.Só falta migrar para uma SLRD,mas creio que ainda vá demorar um pouco,pois a câmera dos meus sonhos já existe,mas ainda não tem preço,mas deve estar em torno de U$4.000,00,como eu disse,UM SONHO!Possuo uma Digital Samsung V-50 e uma Nikon F-90x Mf-26 com as seguintes lentes: Nikkor 18-35~3.3-4.5 ED Nikkor 50~1.8 Nikkor 75-300~4.5-5.6 Nikkor 300~4 ED Sigma APO 70-210~2.8 Flash SB-24 Flash SB-26 Falow
  6. Olá Pat Motinha,tudo bem?Te enviei a 1º parte do diário,mas a 2º parte voltou!Limpe a sua caixa portal para que eu possa enviar as outras partes,ok.Em relação a criançada,não recomendaria,pq o 1º dia é bem "puxado",e mesmo eles estando acostumado a caminhar bastante,vc tem que considerar que eles vão ter que levar uma mochila com tudo para 3 dias,o que implica peso extra.Tb tem o fato que no 2º e 3º dia,tem muita descida,sendo um suplício para os joelhos,ainda mais com uma mochila nas costas,e no 2º ,existe dois trecho de relativo perigo,que a descida do Vale da Morte(que nome feio) e a passagem do cavalinho.No meu relato,qdo receber,vc irá entender melhor do que eu estou falando.Em relação em terminar o meu relato,ainda estou a procura de um endereço aonde poderei hospedar as minhas fotos(fotoblog/fotonet/fotolog não serve já que pretendo hospedar a maioria das minhas fotos que chegam a 3000 fotos).E enquanto não encontrar um que esteja de acordo com as minhas necessidades,não poderei terminar o relato,pelo menos aqui ,neste tópico,mas poderei sim enviar para as pessoas interessadas.Qualquer dúvida,me escreva,ok! Falow
  7. Pessoal,os bastões da kailash,são produtos de boa qualidade,próprias para serem utilizados em trilhas leves!Se o seu caso for uma travessia com uma cargueira pesada e com muito sobe e desce,não recomendaria não!Em Julho eu percorri a Serra Fina e estavamos em 19 pessoas,sendo que 12 usaram os bastões da Kailash.Pelo menos metade destes bastões deram problemas.Um,por mais que rosqueava,não travava,outro que deu problema na mola interna,teve até um que quebrou no meio depois de uma queda em que a pessoa "deitou" em cima do bastão e assim vai!Semana passada eu encontrei com este pessoal e eles ainda reclamavam que os bastões estão ruins!Mas vale salientar que os bastões foram utilizados na Serra Fina,uma das travessias mais difíceis do Brasil,com muito sobe e desce,agarra no galho e e apoia no bastão!Estes bastões do Doite não seriam Deuter,que na verdade são da marca Dyna?Eu vi estes bastões na Adventure Sport Fair e gostei do produto.Mas uma coisa é ver e outra e outra é usar!Eu utilizo os da marca Leki,modelo Makalu e eu recomendo eles!São praticamente inquebráveis,bem leves e tem um eficiente sistema de amortecimento(os sistema da kailash é horrível).Outra marcas boa são Komperdell!Mas como é quase impossível achar Leki e Komperdell aqui no Brasil,então o jeito é usar Kailash mesmo! Falow
  8. Ahhh..esqueci de dizer,o preço esta muito bom ,ainda mais com o frete grátis!Seria uma boa opção para o Trota,é pagar para ver...hehehehe Falow
  9. Raquel,creio que não é falsa,pois estas pilhas atende todas as especificações de uma pilha original.Seria interessante verificar do pólo negativo destas pilhas a inscrição "HR" em relevo,mas para isso vc precisa compra-las. Falow
  10. Trota,para vc poder identificar uma pilha Sony falsa da original observando o seguinte: 1-Nas originais,há uma inscrição "HR" em relevo no pólo negativo,se houver escrito 2012,é falsa com certeza. 2-A Sony só fabrica pilhas de capacidade nominal de 2100mAh,salvo um kit carregador com função refresh que vem com pilhas de 2300mAh.Acima disso é falsa,com certeza. 3-Pilhas Sony originais só vem em cartelas com 2 pilhas. Cartelas com 4 pilhas são falsas com certeza. 4-O fator preço,uma cartela com 2 pilhas sony custa em média,R$25,00 aqui em SP.Se for muito barato,ou é falsa ou é roubada. 5-Pilhas Sony iguais as que vem na sua câmera(stamina,azul e laranja) não são vendidas avulsas.Se vc encontra-las,elas são falsas. Seguindo estas recomendações,é pouco provável que vc irá comprar pilhas falsas,mas tome muito cuidado,pois já encontrei pilhas Sony com inscrição "HR" de capacidade 2700mAh,que na verdade,são falsas,mas é muito bem feita!Uma outra opção são as pilhas GP(laranja e verde)não as Gamma Power(ruins).As GP´s são boas pilhas,com preço bom e nunca vi pilhas falsas desta marca.Comprar em uma loja de renome com a DelPlá,tb não é garantia de produto original. A duração de uma pilha depende do seu uso e não de qto tempo ela está na câmera.As pilhas alcalinas que estão na minha câmera reflex,estão durando até agora,13 meses,enquanto que qdo estive na Patagônia elas não duraram 30 dias,mas pq eu fotografei mais de 15 rolos de filme! Falow
  11. Trota,eu levaria no mínimo,6 pilhas de 2100mAh,e 10 para garantir que a câmera funcione pelos 16 dias,ainda mais que vc vai levar mais um cartão de 128Mb!Sobre as Duracell,esqueça!Elas não vão durar mais que 25 fotos,isso sem contar o uso com flash!Mas talvez sirva para quebra-galho!
  12. Pessoal,desculpa pelo sumiço,é que nestes últimos 20 dias,consegui uma folguinha e fiz duas travessias,o Pico Paraná e a Trilha do Ouro(Serra da Bocaina).Logo logo estarei concluindo um diário destas viagens e da última parte do relato de Petrópolis-Teresópolis! falow
  13. Continuação.... Vc comentou que possui 4 pilhas de 3600mAh,então sinto te dizer que estas pilhas ,se forem Sony,são falsas,com uma capacidade muito abaixo da nominal.A Sony fabrica apenas pilhas de 2100 mAh,salvo um carregador com função refresh que vem com pilhas de 2300 mAh,acima dessa capacidade,elas são falsas!Existe as pilhas Panasonic e GP(laranja e verde),mas não saberia te dizer como identificar as falsas das verdadeiras!Qualquer dúvida,me avise! Falow
  14. Trota,vamos aos fatos:vc possui uma Sony P52(3.2Mp) + um cartão de 256Mb e pretende fotografar durante 16 dias isolado na patagônia.Considerando que vc não irá fotografar na resolução máxima(3.2mp)e tb não na resolução mínima(640x480,péssima ,por sinal),acredito que o seu cartão de 256Mb comportará cerca de 350~400 fotos.Creio tb que vc irá deletar as fotos que ficaram ruins,fotografando novamente a cena,então provavelmente vc irá clicar umas 500~550 vezes.Como não conheço a P52,então desconheço o consumo dela,mas seria bom vc descobrir qual a relação pilha/foto dela para se ter uma idéia!Eu sugiro que vc leve 10 pilhas de 2100mAh,de preferência Sony.
  15. Dete,valeu pelo apoio,mas eu realmente gostaria que vc apagasse este tópico,pq eu estarei fazendo outros 2,um com foto e outro sem,e não esquenta não pq eu refaço este relato com maior prazer! Catgirl,vc gostaria que eu mandasse o relato como e-mail ou em formato Word?Seria melhor em formato Word,pq se eu mandar em formato do e-mail,dependendo do seu provedor,os textos aparecem primeiro e só no final vc vê as fotos,o que não é legal!E é melhor que vc tenha banda larga pq os arquivos totalizam 10Mb divididos em 3 partes,afinal é uma trilogia(rs). Falow
  16. Olá Dete!Será que vc poderia apagar este tópico?Assim vou poder postar outro mais ligth! Valeu
  17. Estanho,as fotos não estão aperecendo!O que será que aconteceu?Os link´s estão corretos! ??????
  18. Putz,ficou muito pesado esta página,mas ficou bem legal por causa das fotos!Vou tentar deixar mais "ligth" na próxima,ok pessoal! Falow
  19. Terminei de amarrar a bota sob o olhar desconfiado da mamy, já que nunca tinha ido viajar tão longe de moto e ainda mais com uma cargueira na garupa! Eram 21:20 no meu relógio, "cáspita, estou atrasado!". Despedi-me de todos e fui encarar a Dutra, rezando para que ela estivesse com pouco movimento! A viagem foi tranqüila, com algumas paradas nuns botecos copo-sujo, e só calculei mal o tempo de viagem, que segundo as minhas previsões, ia durar 5 horas, mas demorei 6 horas, sem dizer que me quebra o cabo do velocímetro(fala sério), então eu tive que calcular a distância pelas placas! O duro de viajar de moto por tanto tempo é que o bumbum fica dolorido pacas, e até para fazer pummm era um sacrifício(rs). Consegui chegar as 03:40 em Teresópolis, onde deixei a moto num estacionamento,o duro foi acordar o vigilante que devia estar no 4º sono! Eram 4 da madruga qdo terminei de arrumar a mochila e trocar de roupa, aí veio a dúvida! Onde vou dormir? Da última vez que tentei dormir no banco da rodoviária, fui "despejado" de lá! O jeito foi xavecar o vigilante para ele deixar eu dormir em algum canto do estacionamento, aproveitando que ele queria voltar a sonhar com a Vera Fisher e se livrar da minha cara feia (sono). Acordei às 05:20, preparei tudo e fui para a rodoviária para pegar o busão das 06:00 para Petrópolis. Chegando lá, fiquei sabendo que só tinha ônibus às 07:00,aiaiaiaiaiaia,podia ter dormido mais 1 hora. Bem ,pelo menos tive tempo para comer alguma coisa numa padaria por lá! A viagem durou 1:30, e saindo da cidade, o Paulo entrou, mas até este momento ele era um desconhecido para mim! Chegando em Correas, desci e fui para a praça onde felizmente estava passando o ônibus BonFim, que me deixaria a 2Km da entrada do Parque. Como estava sozinho, caminhei bem rápido para chegar o mais breve possível, pq o cobrador do ônibus me disse que na última viagem dele, muitas pessoas estavam indo para percorrer a trilha, então sebo nas canelas! Consegui chegar em 40 minutos e felizmente poucas pessoas entraram, e como sempre, acabei conhecendo o pessoal da portaria. Peguei água, terminei os últimos ajustes na mochila e partir para a trilha! Nesse meio tempo foi chegando muitos outros mochileiros e o grupo do Paulo&Marcelo e Cia(dupla sertaneja)! O sol estava de "rachar" e me arrependi de não ter trazido meu Protetor fator 50. Segui normalmente até a bifurcação do Véu-Açu! Parei para fotografar, pq tempos atrás eu conheci duas irmãs de São Paulo neste lugar e a gente se perdeu totalmente no primeiro dia ,foi uma tragédia/comédia!Mas esta história fica para outro dia! Enquanto fotografava, a dupla sertaneja e cia (rs) chegaram, batemos um papo e eles seguiram na minha frente! Enquanto caminhava sozinho, me juntei ao um outro grupo de Guaratinguetá/Aparecida(os Bedoyas) e assim seguimos até a Pedra do Queijo, aonde tinha muita gente descansando. Acabei reencontrando o Luciano, guia da região, gente finíssima e seu grupo de 25 pessoas, entre escoteiros e mochileiros! Foi neste lugar que tive uma péssima descoberta! Estava pronto para deliciar um sanduíche de Polenguinho com Pomarola, qdo descobri que o meu pão sírio estava estragado!Grrrrrr,que raiva! Então o jeito foi serrar pão de alguém. Fiquei lá por uns 15 minutos qdo chegou os Bedoyas,e um dos integrantes que não estava passando bem, queria desistir. Insisti para ele continuar,pois a pior parte ele já tinha passado (mentiroso eu!!). Alguns minutos depois eu sai em direção ao Ajax, aonde tem um ponto de captação de água com o pessoal dois guarda-parque que iriam acampar no Açu afim de monitorar o lugar. Conversando com um dos guardas que subiam comigo,o Mariano,descobri que ele é amigo do Alan,um conhecido meu de Petrópolis,que coincidência,hein!A subida até a o Ajax é bem puxada e cansa pacas,mas eu sabia que tinha água e que poderia me refrescar por lá!Então o negócio era falar menos e andar mais!Chegando no Ájax,encontrei o outro guia,o Geovani,e o resto do grupo dos escoteiros!Ahhh..que delicia ,água e sombra para me refrescar.Nunca vi o Ajax tão cheio e estava chegando mais gente! Então tive que sair bem rápido pq senão ia pegar tráfego no meio da trilha(rs) Depois do Ajax, a gente sobe o Morro da Isabeloca. Conta a historia que tempos atrás viveu no Castelo do Açu uma moça chamada de Isabela,e ela sempre ficava no alto deste morro,vigiando a subida para poder se esconder das pessoas que vão visitar o Castelo do Açu. Ela morou por uns 3 meses no Açu e desde então,nunca mais foi vista na região.Por isso que o morro foi batizado com o nome de Isabeloca. Bem, deixemos os contos de lado e vamos encarar a subida! E que subida! Cada kilograma dentro da mochila, vira 3! Ela é bem longa e inclinada, e felizmente começou a aparecer umas nuvens que tornou a subida menos árdua já que o Sol não "rachava" mais na minha cabeça! Depois desta subida,o restante da trilha ficou fácil, e o mais legal é que as nuvens começaram a se dispersar,limpando céu e o Sol já estava mais suave! A noite vai ser linda,pensei comigo! Mas eu sabia que ainda tinha que andar mais uns 50 minutos, então vamos que vamos e acabei me juntando com a turma dos escoteiros! Após passar por uma grande pedra a direita, tive a visão do Castelo do Açu enchendo os meus olhos! O esforço deste 1º dia foi totalmente recompensado por esta imagem. Realmente é um lugar para ficar de recordação para o resto da vida! Acampei atrás do Açu, juntamente com os escoteiros e o Luciano que chegou mais tarde com a outra turma. Eu não via a hora de poder cochilar, já que estava há muito tempo sem dormir e muito cansado. Precisava renovar as energias, então ao anoitecer, preparei a minha tradicional macarronada (macarronada mesmo, nada de QUINOJO) com queijo ralado! A noite estava tranqüila ,e só não puder conversar com as pessoas em volta pq todos nos estávamos muito cansados, e só queríamos o aconchego da nossa barraca. Depois de tirar a barriga da miséria, coloquei o fone no ouvido e me enfie para dentro do saco de dormir, ao som de Danni Carlos! Dormi direto até às 6:20, qdo o Luciano me acordou! Quase todo o pessoal já havia acordado, e a previsão era de sair as 8:00. Fiz um chocolate super reforçado e comecei a desmontar a barraca! Nós estávamos acima das nuvens, o que impedia ter uma visão da baia de Guanabara. Mesmo assim, o lugar ficou muito bonito, nos dando uma impressão de estarmos acima das nuvens! Antes de arrumar a mochila, fui lavar a panela e captar água para poder encarar o 2ºdia! Às 8:20, todos que acamparam perto de mim já estavam prontos para a trilha. Então eu parti com eles, mas antes tiramos várias fotos para guardar para posteridade. Partimos então rumo a Pedra do Sino. Na saída do Açu, passamos por vários acampamentos. Neste 2º dia, a trilha não é tão difícil como no 1º dia, e a paisagem é muito mais bonita, sem dúvida é a parte mais bonita do Parque Nacional dos Órgãos Continua..........
  20. Montblanc Alpinist 75+15 Ferrino HighLab Assault H.L 80+10 Curtlo HighLander 70 Lowe Alpine Alpamayo 90 Kailash Frontier 45 Kailash Actif 28 Falow
  21. Para Trotatorres: As Canons G3 ou G5 são ótimas câmeras digitais,recheadas de recursos que atendem até profissionais!O que difere uma da outra é a resolução(4Mp na G3 e 5Mp na G5) e alguns poucos recursos a mais na G5.Na dúvida ,prefira a G3 ,por ter um preço menor e a qualidade das fotos serem tão boas como a da G5.O dífícil vai ser encontrar uma G3,já que ela saiu de linha e a G5 está indo pelo mesmo caminho.Qualquer uma das duas vâo te satisfazer plenamente.Para mais informações compre a revista Fotografe Melhor ed:79 e 85,ou se o seu inglês estiver afiado ,acesse:www.dcresource.com ,um ótimo site de câmeras digitais em inglês! Falow Fala-Sério! http://escalador1.fotoblog.uol.com.br/
  22. Uma outra dica,se for mesmo comprar uma Aiptek,pode comprar uma que não tenha uma resolução muito alta,eu acredito que até 3Mp seria ideal,pois acima disto,a qualidade da imagem será horrível devido a lente de plático! Falow Fala-Sério! http://escalador1.fotoblog.uol.com.br/
  23. Vale a pena adquirir uma Aiptek,pois apesar de ser uma câmera limitada,o seu maior atrativo é o preço,é bem baratinha!Só não gostei por ter lente de plátisco,do resto,quebra o galho!Mas se puder adquirir uma outra câmera digital,pegue uma de marca conhecida que tenha lente de vidro! Falow Fala-Sério!
  24. E aí digitaljeff,tudo beleza?Meu,fiquei curioso em saber se vc levou todo este equipamento na sua viagem para o Peru!Se sim,vc deve ser um Sherpa(rs),hein!Eu já tentei levar o meu equipamento fotografico,mas não consegui levar tudo pq tb tenho que levar o equipo de montanha,e olha que não levo pouca coisa.Em média a minha mochila pesa uns 18Kg a 21kg ,e se for colocar todo o equipo de fotografia,vai chagar a uns 27Kg.Um dia terei uma refrex digital,mas no momento ainda estou curtindo a minha analógica,até por questão de necessidade,pois gosto de fotografar com uma grande angular(tenho uma 18-35)e como vc deve saber,o fator de multiplicação das SLR-D complicaria a minha vida! Boas fotos Falow Fala-Sério!
  25. Realmente é caro,mas lembre-se que o Sympatex é Alemão e o Vibram é Italiano,daí o preço das Snakes serem acima da média!Vc já viu custa uma Salomon Pro Trek 7 GTX?Mais de R$500,00,isso sim que é uma facada! Falow Fala-Sério!
×
×
  • Criar Novo...