Ir para conteúdo

sekeba

Membros
  • Total de itens

    38
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

2 Neutra
  1. Oi, Vieira Melhor maneira de voltar de AC para Cusco é via trem de AC até Ollanta e de Ollanta até Cusco de van, mas o trem não está barato. Outra maneira, eu ia fazer esse caminho mas acabei não fazendo por falta de tempo, é dormir em AC após MP e pela manhã cedo caminhar, 13km, até a hidroelétrica e de lá pegar van até Cusco, tem que estar na hidroelétrica antes do meio dia para pegar van e a caminhada leva de 2h a 3h, dizem ser bonito. E vc só chega a noite em Cusco e a estrada e cheio de curva e perigosa, mas e maneira mais barato . Só há estas 2 maneiras para ir. ou voltar para AC. O trem que peguei não tinha som ligado, deu para dormir tranquilamente na ida e na volta, peguei PeruRail. Até
  2. Ola, Vieira. Acabei de voltar de MP, e recomendo seguir roteiro da Amanda. Fiz vale sagrado, 30 soles, que sai pela manhã e não passa em Maras e Moray, e em Ollantaytambo desci com a mochila e fiquei até fecharem a porta, quando fica vazio, pq logo que chega parece um formigueiro. Peguei o trem das 19h de Ollanta, fica uns 10min andando do sitio, e cheguei às 21h em Águas Calientes. Dia seguinte peguei ônibus às 5:30 e às 6h da manhã já estava na porta do MP, contratei um guia na porta por 25 soles p/p. Até 9h fiz tour guiado e após reabastecer com lanche subi o WP e às 13h estava de volta na portaria da MP para outro lanche e fiquei até às 16:30 passeando. Leve bastante água e lanche, pq no MP água custa 8 soles e lanche custa 10 dólares, vc pode guardar na guarderia logo que passar a catraca do MP por 3 soles. Às 17h estava de volta em Águas Calientes, deu tempo de jantar e pegar trem das 18:45 para Ollanta, por 10-15 soles encontra um monte de vans que levam para Cusco. Eu já voltaria para Cusco no mesmo dia do MP, pq AC não tem nada para fazer e se deixar para dia seguinte vc estaria perdendo o dia para viagem de volta. Boa viagem
  3. Ola, Acabei de voltar do Machu Picchu, e sugiro para vc no 5°dia sair uma hora mais cedo do hotel de Águas Calientes para MP, pq demora cerca de 1h para vc estar lá dentro(chegar no ponto de ônibus, esperar na fila, arrumar guia para entrar no MP), assim consegue aproveitar mais tempo de sol no MP. O tour guiado leva cerca de 2h e no Waynapicchu vc gasta em torno de 3h. Em torno de 2 da tarde já estava sem sol no MP e vista com sol é muito mais bonito. Vc pode contratar um taxi e passar no Sillustani no caminho para aeroporto de Juliaca, é um cemiterio pré inca e gasta em torno de 2h para visitar. Boa viagem.
  4. Fotos de Jalapão, tem alguns lugares que as agências não levam...
  5. Pois é, magiu. Viajar por conta dá um trabalho, mas quando planeja a viagem você sonha com a viagem. Como alguém disse "a alegria de um viajante começa desde o momento do planejamento da viagem" Se você for para Jalapão espero que curta todos cantos. Abraço
  6. Ideal seria vc antecipar em um dia a ida para aguas calientes e machu picchu, assim no dia que for para Arequipa estaria passeando em Cusco e menos cansado para viagem de bus. Nesse periodo vou estar em Cusco e volto de Machu Picchu no dia 15 para Cusco, pernoitar, e passear em Cusco no dia 16 e somente a noite vou para Arequipa. Passagem de bus comprei da Cruz Del Sur pegando passagem insuperavel por 49 soles no bus cama. Abraço.
  7. Fazer salar de SPA para Uyuni e mais caro, mas os horarios de visita das lagunas e do terma é melhor. O guia e motorista do salar falou que os horários eram melhor neste sentido, tanto que na volta cruzei com pessoal que estava vindo de Uyuni para SPA nas termas as 7 da manhã, tremendo de frio. E as lagunas branca e verde dependem do vento e da incidência da luz para ficarem nestas cores e este horario coincide para quem vai de SPA para Uyuni, porque do contrario passam muito cedo. Abraço.
  8. Fala Guilherme, Estava justamente pesquisando o trecho Asuncao-Salta e descobri que pode ir de Clorinda-Salta direto, a viagem dura 17h, saindo as 14h e chegando as 7h. A cidade de Clorinda(Argentina) e vizinha de Asuncao. Pesquise na plataforma-10 que aparece. Abraco.
  9. Ola mochileiros, Entre os dias 23-27/12/2013 fiz o Jalapão com 4x4 alugado na Unidas. Fui com minha esposa e meus 2 filhos, indo em 4 pessoas o custo do aluguel de 4x4 compensou e pude fazer os passeios no meu ritmo. Tinham fervedouros e cachoeiras que ficavamos por horas e após almoço ou lanche no local retornávamos para novos mergulhos, sem ninguém apressando para ir embora. Fizemos tudo sem guia, somente com as pesquisas feitas na internet e informações dos locais, e a maioria das atrações está sinalizado. No Jalapão só tem 3 estradas principais e as atrações ficam ao redor destas estradas, e não tem como se perder. As estradas estavam boas, a maior parte delas não foi necessária acionar 4x4, agora para chegar nas atrações precisavam de 4x4 e carro alto, pq eram areias bem cavadas. Muita gente acha que só consegue fazer o Jalapão com agências ou com guias por achar que vão se perder, mas se visse a quantidade de jipes e picapes, próprios ou alugados em Palmas, que param nas pousadas no fim do dia vão mudar de idéia. Quando viajamos com a agência a gente não presta atenção nas estradas e nas sinalizações, mas quando viajamos por conta nós procuramos o máximo de informações e ficamos atento com as sinalizações, além de envolvermos mais com os locais. Se tiver um grupo com 4 pessoas vale à pena fazer o Jalapão por conta, seja em veículo próprio ou alugado. Dia 1 Pela manhã cedo peguei vôo de Congonhas para Palmas, chegando em Palmas às 11h. Na locadora Unidas peguei o picape S10 4x4, foi rápido para retirar o veículo. O custo do aluguel foi de R$ 360,00 por dia com seguro completo + R$ 56,00 de lavagem, carro bom para dirigir, e eu nunca dirigi um picape antes. Saímos de Palmas e chegamos em Ponte Alta às 13:30 na pousada Águas do Jalapão, pousada bem simples que custou R$ 150,00 por um quarto quádruplo com café e R$ 20,00 p/p jantar que estava boa. Largamos as malas e fomos conhecer as cachoeiras da Fumaça, Soninho e a Pedra Furada. Todas estas atrações ficam na estrada que vai para Dianópolis, a Fumaça é a mais longe que fica à 90km de Ponte Alta, não dá para entrar, mas é uma cortina de água linda. E na volta passamos por Soninho e Pedra Furada, uma pedra no meio do nada com vários furos e morada de araras, para chegar na pedra passa por uma estrada de areião que necessita 4x4. Saímos às 14h e retornamos às 19h em Ponte Alta, levamos 1:30h para chegar na cachoeira da Fumaça. Abastecemos o carro, só tem diesel comum no posto, e compramos água e pão para dia seguinte. Dia 2 Após o café, saímos de Ponte Alta às 9h em direção ao Mateiros. No caminho entramos no canion Sussuapara, caminhada de 2min, lugar lindo e referescante para o calor de Jalapão. E após 17km, não tem sinalização, tem uma pequena entrada para esquerda que dá acesso a cachoeira Lajeado, são 3km até a cachoeira pela estrada de areia que em alguns momentos precisa acionar 4x4, mas nada difícil. Mas muitas pessoas não vão pq alguns guias e locais ficam falando que não dá para acessar nem de 4x4, mas dá para ir tranquilamente. No final da estrada já é cachoeira, na verdade várias lajes que formam uma belíssima cachoeira para banho, pelo lado esquerdo da laje dá para descer no poço, uma piscina incrível e gostoso para nadar. Gostamos tanto que na volta nós retornamos para cahoeira, só que neste dia estava chovendo e o rio ficou muito alto, ficando perigoso o banho e ficamos só contemplando o visual. Continuando a viagem, tudo sinalizado, paramos na cachoeira da Velha e na prainha do rio, comemos lanche na prainha e retornamos para estrada principal pelo atalho, só de areia, e prosseguimos para as dunas do Jalapão. Chegamos nas dunas às 16:30h, pagamos R$ 5,00 p/p para entrar, aqui precisa de veículo alto e 4x4 para areião, subimos as dunas e ficamos esperando o pôr do sol, que ficou meio encoberto pelas nuvens, e saimos das dunas às 18h para Mateiros. Chegamos em Mateiros às 19h e hospedamos na pousada Panela de Ferro, que recomendo, que foi nossa base por 3 dias. Suíte duplo R$ 140,00, tríplo R$ 165,00 e quádruplo R$ 190,00 com café. Em Mateiros não tem o que fazer, apenas dormir, abastecer o veículo e comprar mantimentos. Chegamos na véspera de Natal e tudo estava fechado, menos o restaurante da dona Rosa que foi a salvação nossa e de muitas pessoas, jantamos todas noites na casa da dona Rosa, uma simpatia de pessoa, a refeição custa R$ 15,00 p/p. Dia 3 É Natal, e para comemorar decidimos subir a serra do Espírito Santo, não fomos de madrugada pq nesta época fica nublado pela manhã e não é possível ver o nascer do sol, fomos após tomar o café. Deixa o carro na base da serra e a trilha já começa subindo, subida de uns 50min, no topo tem uma vista linda do vale e do Jalapão. Até mirante que fica do outro lado da serra tem que caminhar mais 3km no plano e sem sombra, lá tem vista das dunas e de outras serras. Ao todo foram 8km de trilha, tirando a subida a caminhada e fácil. Retornamos às 13h ao Mateiros e fomos almoçar na dona Rosa, comemos as sobras de ceia de Natal que estavam muito bons. À tarde, depois da chuva, fomos para fervedouro, que fica no começo da estrada para Mumbuca, mas a água estava marrom, o rio inundou o fervedouro e deixou marrom, o pior foi o rapaz do fervedouro dizendo que todos fervedouros e cachoeiras estavam sujos e não iria adiantar ir para outros, mentira do cara. Encontramos com várias pessoas que foram para outros fervedouros e estavam tudo normal, aí nós fomos para cachoeira da formiga para passar toda tarde. Esta sim, estava fenomenal, águas limpas, cristalinas e vazia, pegamos o snorkel e máscara e ficamos a toa mergulhando no poço. Estava R$ 10,00 p/p e para chegar pega uma estrada de areia bem cavada, mas nada difícil. Final do dia retornamos para Mateiros e jantar na dona Rosa que estava cuspindo de gente. Dia 4 Neste dia saímos tarde para os passeios, e pela manhã visitamos o fervedouro de Rio do Sono, rasinho e sem pressão mas com água bem cristalina, e o fervedouro de Buritizinho, fundo, baixa pressão e pequenininha mas com uma água azul e linda, mais parece com uma piscina natural do que fervedouro, custa R$ 10,00 p/p e neste lugar tem opção de almoço por R$ 20,00 p/p, comida boa e vc pode entrar quantas vezes quiser no fervedouro enquanto espera o almoço, ficamos por horas nesta piscina, tinha hora que estava sozinho na água. Estes fervedouros ficam próximos da cachoeira da Formiga. Depois dos fervedouros fomos para comunidade Mumbuca, estrada relativamente boa, só no trecho final tem umas erosões que precisou acionar 4x4. Pequena quilombola onde começou o artesanato de capim dourado, minha esposa comprou algumas lembranças e quando meus filhos começaram a fazer cachorrinho de bixiga para as crianças, não demorou 5min e estavam lotadas de crianças para ganharem as suas bixigas. Na comunidade tem um restaurante que faz galinhada, não sei o preço pq já tinhamos almoçado. Passamos um bom tempo com as crianças e retornamos para Mateiros. Dia 5 Eu tinha planejado sair de Mateiros via São Félix, mas como a turma tinha gostado da cachoeira do Lajeado, decidimos voltar pelo caminho que fizemos na ida, e neste dia choveu pela manhã e a estrada estava mais lamenta e escorregadio, liguei 4x4 e foi tranquilo a viagem até Ponte Alta. por causa da chuva, o rio estava alto e não deu para aproveitar a cachoeira do Lageado, comemos o lanche na cachoeira e prosseguimos a viagem até Palmas. O trajeto Mateiros-Palmas fiz em 5h, deu em torno de 350km, voltando pelo Ponta Alta-Santa Teresa-Palmas. Chegamos em Palmas às 15h, tomamos banho no hotel e às 16h saimos para conhecer a cidade e jantar. Para devolver a picape abasteci com diesel s10, que a locadora recomenda, mas no interior não tem, só tem diesel comum, mas a picape rodou tranquilo com a comum. E no dia seguinte pela manhã devolvemos o carro no aeroporto e seguimos para Chapada dos Veadeiros, e descobrimos que quase todos que vão de veículo próprio passam em Veadeiros na ida ou na volta, e na locadora me informaram que quase todos que alugam picape 4x4 vão para Jalapão. Considerações finais Jalapão por conta não é nenhum bicho papão, as estradas são razoávelmente boas com sinalizações das atraçoes. As cidades estão estruturadas com mercado, pousada e posto de combustível. Em Mateiros tem correio e uma lotérica, se possível leve dinheiro para não ter problemas, a maioria das pousadas não recebem cartão. Leve um bom GPS com mapa atualizada e coordenadas das atrações, eu levei GPS Garmin com mapa de 2 anos atrás e algumas coordenadas e me virei bem. Perguntando na pousada e com os locais consegue achar tudo. Para quem não tem ou nunca dirigiu, como eu, um 4x4 não se preocupe. Estude e assista vídeos de direção do 4x4 e saia com o carro, lógico com muita prudência e cuidado. Não vai querer colocar o carro em qualquer buraco ou terreno pq está num 4x4, aí atola e não tem ninguém para socorrer. E se tiver bomba para pneu e bom carregar, eu levei meu mas não foi necessário, carro era novo. Tinha um outro grupo que estava num hilux alugado de uma locadora pequena, além de pagar mais caro o veículo estava um pouco zuado. Nas proximidades da cidade pega o celular, vivo, mas vi umas pessoas da região usando celular no meio do nada, não sei qual a operadora mas não era vivo, pq meu vivo estava morto. Jalapão é bonito e as distâncias são longas, é sempre bom carregar água e algo para comer, pq tem lugares que vc passa e não vende nada. Com chuva ou sem chuva Jalapão é bonito, e a chuva não atrapalha em nada nos passeios, pq não chove dia todo. Na época de chuva as estradas de terra ficam com um pouco de lama, mas em compensação as de areia ficam mais duras e não fazem poeira quando passa. E na seca as de terra ficam secos e levantam muita poeira e pedrinhas e as de areia ficam fofas podendo atolar. Custos Pousada em Mateiros: Panela de Ferro - quádruplo por R$ 190,00 e duplo por R$ 140,00. Tem outras que são mais baratas. Refeições custam entre 15 e 20 reais. Pão, água, frios etc com preço similar de cidades grandes. Picape 4x4: Unidas: R$ 360,00 c/ seguro completo, reserva feita por internet + R$ 56,00 de lavagem. Diesel estava entre R$ 2,30 - 2,50. Rodei 1200km e gastei 127l de diesel, que foram R$ 320,00. Como peguei e devolvi no aeroporto não tive gastos com táxi ou locomoção em Palmas. Passeios: Os fervedouros e cahoeiras perto de Mateiros cobram em geral R$ 10,00 de entrada. Os guias cobram R$ 100,00 por dia, tinha um grupo que pegou guia em PA e ficou rodando com ele em Mateiros e deixou em PA na volta. Pareceu que em pousadas tem um quarto para eles e fazem as refeições de graça. Se tiver um grupo com 4 pessoas vá por conta e conheça tudo que vc quer e não fique preso nas agências, ouvi várias reclamações dos locais que as agências não levam os turistas para algumas atrações por não terem retorno financeiro. Espero que seja útil para aqueles que desejam enfrentar o Jalapão. Seja livre e seja feliz. Abraço.
  10. Jean, Vc viaja com o RG ou passaporte e não o CPF. Abraço
  11. Elaine, Faça uma busca de hoteis pelo booking.com, vc pode conferir preço, localização e as avaliações do hotel. Lugar mais cômodo para quem fica sem carro é em Ponta Verde. E os passeios podem ser feitos pelos vans, que pegam vcs no hotel. Quanto a Porto de Galinhas, recomendo dormir uma noite, é muito longe para uma viagem de ida e volta no mesmo dia, além de ficar literalmente vendo maré alta e voltar. Verifique a tábua de maré para os passeios, tudo fica mais bonito com maré baixa. Boa viagem.
  12. sekeba

    Campinas - Help

    Olá, Campinas é uma cidade grande e com transito. Recomendo procurar local da prova no google map e reserve hotel próximo deste lugar. Procure e reserve hotel pelo booking.com ou decolar.com, lá vc pode ver a pontuação, localização e o valor da díária do hotel. Abraço e boa prova.
  13. Ola, Eu passei pelo litoral norte de Alagoas em Maio, fui ate praia de Patacho, e a estrada estava razoavelmento boa, só comentaram para evitar a estrada qd escurecer por causa dos assaltos. A orla de Ponta Verde fica fechado para carros durante dia no sabado, provocando um transito. Lagoa do Mundau fica no caminho de Gunga, talvés possa passar na volta do gunga. Para Gunga é só seguir para litoral sul que tem sinalização fácil e vai perceber que quase todos vão para mesmo lugar, se for por barra de são Miguel terá que deixar carro e fazer a travessia de barco. Antes de entrar na fazenda que dá acesso a Gunga tem um mirante e restaurante, dê uma passadinha no mirante. Se vc curti comer sossegado, o restaurante do mirante é bem tranquilo e mais barato do que as barracas da praia. Os passeios de quadriciclo e bugre vão até a ponta do Gunga, em torno de 1h de passeio, não lembro de preço, mas para andar de quadriciclo tem que reservar e esperar por um tempinho para andar. E o passeio de lancha leva para um banco de areia e coral que fica no meio do rio e mar, esse acho que estava 30/35 por pessoa. Abraço.
  14. Ola, Sou de SP e conheco bem PNI, principalmente Agulhas Negras, e acho que vc não vai conseguir encaixar PNI nesse teu roteiro pelo tempo que vc dispoem. Pq a travessia Petrópolis-Teresópolis leva 3 dias e PNI fica fora de mão e ainda vc teria que descer na garganta e caminhar 13-15km de subida até a entrada do parque e depois mais 6h de caminhada para subir e descer o pico e depois voltar os 15km até a estrada. E não é permitido pernoitar e entrar sem guia para pico de Agulhas Negras, mas tem um alojamento antes da entrada do parque. E não é um lugar movimentado para dias de semana(feriados e finas de semana tem mais movimento então até consegue uma carona para Resende ou Itamonte) e talves teria que contratar um guia só para vc é sairia caro. Assim vc aproveita melhor Petrópolis e Paraty(passeio de barco, mergulho, trilha...). Abraço.
  15. Para Uyuni não precisa reservar no Brasil, no dia que chegar em San Pedro procure alguma agência que faz o tour para uns 2 ou 3 dias depois, até encontra para dia seguinte, são várias empresas que fazem. Durante estes 2 ou 3 dias faz os passeios de Atacama e aclimatação. No quarto dia pela manhã já está de volta em san Pedro, mas tem que dar entrada no Chile e isso pode demorar dependendo de quantidade de pessoas que estão voltando. O tour inclui transporte, alojamento e alimentação, tudo simples e sem banho no primeiro dia. Mas no primeiro dia tem um termas no caminho, que é muito bom. Paguei 200 dolares por pessoa e antes de sair de San Pedro precisa adquirir dinheiro Boliviano, em torno de 50 dolares por pessoa.
×
×
  • Criar Novo...