Ir para conteúdo

Ingrid Ferreira

Membros de Honra
  • Total de itens

    391
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que Ingrid Ferreira postou

  1. Gente... esclarecendo a dúvida do Leocaetano e do mxa_jr: TAXA AEROPORTUÁRIA ARGENTINA 03.03.2009 - Fonte: Agga Tour Informamos que desde 01 de março de 2009 a taxa de embarque dos aeroportos de Ezeiza, Bariloche e Córdoba, mudou de USD 18.00 para USD 29.00 e, agora a taxa deve estar incluída na emissão dos bilhetes, com o código XR. Os sistemas de reservas já estão tarifando a mesma. Por um período determinado, bilhetes emitidos antes do dia 01 de março de 2009, os passageiros pagarão nos caixas dedicados nos aeroportos, após esse período será recolhida diretamente pela TAM. Na matéria fala somente da TAM, mas no dia 28/04 eu comprei minha passagem para BuA pela GOL, e veio descriminado as seguintes taxas: TAXAS: já convertidas para o real R$ 22,17 (Tx. de Imigração e Alfândega - Argentina) R$ 64,28 (XR) R$ 5,54 (Tx. de Segurança - Argentina) R$ 39,24 (Tx. de Embarque Doméstica - Brasil) - meu vôo tem conexão em Porto Alegre (ida /volta) R$ 80,00 (Tx. de Embarque Internacional - Brasil) Espero que tenha ajudado! Abraços.
  2. Olá Garotos, Obrigada pelas dicas... eu vi no site do Hostelworld que havia dois Milhouse, por isso perguntei... vou ficar no da Hypolito mesmo... vou dia 12 de Julho. Vocês que foram recentemente tem alguma dica de passeio nos arredores do Buenos Aires?
  3. Olá Marcosplf, vou para Buenos Aires em Julho... tira uma dúvida em relação ao Milhouse... esse que vc comenta é o hostel da calle Hipolito Yirigoyen, ou da Avenida del Mayo? Vc sabe qual o tempo máximo que podemos ficar neste hostel? Thanks.
  4. Olá Marcos, tudo bem? O planejamento da viagam realmente deixa a gente doido, não é? ... quando comecei fazer o meu planejamento realmente me deparei com várias duvidas... mas depois de muita pesquisa consegui chegar em uma média diária.... porém existem variáveis, porque depende do local que você vai visitar e dos pontos turisticos, etc. Meu roteiro é Paris, Bruxelas, Bruges, Amsterdã, Colonia, Dresden e Berlin.... com o orçamento super espremido eu calculei mais ou menos uns 40,00 ou 50,00 euros por dia... sem contar transporte entre os paises e albergues. De qualquer forma eu li em algum lugar que você deve ter pelo menos 50,00 euros por dia que você ficará nos paises, isso será verificado na imigração de cada pais...
  5. Olá Cyntia, tudo bem? Vou ficar na Éder College (http://www.edencollege.ie). Tem outra escola que tem um preço acessível também, Liffey Linguistics (http://www.liffeylinguistics.com). Dá uma olhada... espero que ajude!
  6. Olá Erik, Corrigindo : O valor mínimo para entrar na Irlanda é de E 1.500,00 e não E 1.000,00.... cuidado, esse dinheiro é seu... não é pra pagar o visto! .... depois você pode usufruir dele na boa.... é que realmente você precisa abrir uma conta no banco primeiro, antes de solicitar o visto. Fora isso tem o valor de E 100,00 que tem que pagar para o escritório de imigração. Ainda não comprei a passagem, mas vou na primeira semana de Julho/09... ainda estou fechando com a escola... só depois da confirmação da minha vaga é que vou marcar as passagens. Mas é certeza que vou no 2° semestre. Sucesso pra vc também!
  7. Olá Erick, tudo bem? Eu também vou para Dublin, porém vou em Julho/09, vou estudar e trabalhar por 6 meses. O visto de estudante te dá direito a trabalhar legalmente 20 horas semanais enquanto você está estudando e 40 horas semanas quando você está em período de férias. Você não especificou se vai estudar ou não.... mas sei que temos que pagar uma taxa de E100,00 no escritório do Immigration Office. Neste link tem informações interessantes sobre o processo de visto na Irlanda. Abraços.
  8. Olá Liege, tudo bem? Eu não sou muito expert em caminhos alternativos em São Paulo, pois acho o trânsito muito complicado! Olha.... a Rodoviária do Tietê fica um pouco longe do Morumbi.... dependendo do horário que você vai chegar é aconcelhável pegar um taxi.... mas se você chegar cedo e quiser realmente fazer o itinerário mais barato, você pode fazer o segunte: Rodoviária do Tietê para Fomule 1 Morumbi Tarifa: R$ 2,40 Você pode pegar o metrô na própria rodoviária, pegar sentido estação Jabaquara, descer na estação da Sé; Na estação da Sé, você pega outro metrô sentido estação Palmeiras-Barra Funda, descer neste estação; Lá você faz a transferência para as linhas da CPTM (Trens metropolitanos), e pega o trem sentido Itapevi-Amador Bueno, desce na estação Presidente Altino; Na estação Presidente Altino, você pega outro trem sentido Jurubatuba, depois você desce na estação São Paulo - Morumbi. Tudo isso você só vai pagar R$ 2,40.... demora um pouco.... acho que você vai levar mais ou menos 1,5 hora nesse trajeto... da estação São Paulo-Morumbi, você estará perto da Roque Petroni.... se você quiser pegar um taxi, acho que você não vai gastar nem R$ 10,00 nesse trajeto.... agora se você tiver força na perna, dá pra ir andando..... Formule 1 Morumbi para Credicard Hall O Credcard Hall fica entre a estação de Metrô Granja Julieta e Santo Amaro, ou seja, não é viável ir de metrô, porque depois você vai ter que ou andar muito ou pegar um ônibus. Se você puder, pega um taxi... acho que compensa.... principalmente depois de fazer o percurso acima.... .... mas se mesmo assim você quiser pegar um ônibus... sei que o 6040-10 - Terminal Capelinha - Itaim Bibi (Diração Itaim Bibi) passa na avenida João Dias que fica muito perto da Nações Unidas (Credcard). Te envio alguns links que você pode consultar: [linkbox]SPTrans (ônibus): http://www.sptrans.com.br/sptrans08/home/ Metrô: http://www.metro.sp.gov.br/[/linkbox]
  9. Olá Renatão, tudo bem? Eu ia pra Londres para estudar por 6 meses, mas acabei desistindo perante a TAMANHA burocracia que é para conseguir visto! Só não entendi muito a sua pergunta, você quer ir pra Londres para passear ou estudar? Porque são duas coisas teoricamente diferentes. Se você quer dicas sobre intercâmbio e informações gerais sobre este assunto, tem um tópico específico lá na "capa" do forum, segue alguns tópicos sobre este assunto: [linkbox]http://www.mochileiros.com/inglaterra-visto-estudante-t29876.html http://www.mochileiros.com/cursos-no-exterior-reino-unido-perguntas-e-respostas-t30391.html[/linkbox] Agora se você quer entrar como turista mesmo..... tem outros tópicos abaixo: [linkbox]http://www.mochileiros.com/entrada-na-inglaterra-t30038.html http://www.mochileiros.com/londres-t30665.html[/linkbox] Se ainda não resolver as suas dúvidas, o que tenho certeza que será bem dificil, pois o pessoal aqui já postou praticamente tudo sobre o assunto....Daí vc posta mais uma pergunta aqui Bjinhos.
  10. Êhhhhh..... até que enfim! rs Tô gostando... continua! rs.... Tô um pouco perdida para minha primeira viagem à Europa, principalmente porque "my english is terrible!"... hehehe Estou lendo os relatos do pessoal aki para não me perder tanto! Thiago: Também dei uma olhada nas suas fotos.... mas são muitas, então olhei só de Paris e da Bélgica (por enquanto)... Bjo gentem!
  11. Estou no fórum há uma semana e tenho que admitir que é o melhor site para informações de viagens independentes que encontrei! Juro que está me ajudando muito no planejamento do meu primeiro mochilão oficial e internacional. Mas sei que existem amantes do nosso país (assim como eu), por isso resolvi relatar aqui o meu mochilinha de um final de semana pelo o Rio de Janeiro, e dar umas dicas que em minha opinião são importantes, pois ganhei essa “experiência” por sofrer na pele a emoção! [googlemap]http://maps.google.com/maps/ms?ie=UTF8&hq=&hnear=R.+Joaquim+T%C3%A1vora,+1217+-+Vila+Mariana,+S%C3%A3o+Paulo,+04015-002,+Brasil&msa=0&msid=111222051955648664563.0004862c65b06787a34d3&ll=-22.928042,-43.193607&spn=0.057548,0.110378&z=13[/googlemap] 1° DIA (SÁBADO) Tudo começou porque um amigo veio da Alemanha para conhecer o Brasil e ficou hospedado na minha casa, ele conheceu São Paulo e estava prestes a seguir viagem para o próximo destino, quando me pediu para ir com ele ao Rio de Janeiro, pois ele queria muito conhecer o Maracanã (os alemães são loucos por futebol, assim como nós brasileiros)... imagina que ele chegou aqui me São Paulo dizendo que queria ir ao jogo do Corinthians (e foi!), mas isso é outra história . Pesquisei e achei as pontes aéreas muito caras, não compensava, então decidimos ir de ônibus leito pela Viação Cometa (partindo da Rodoviária do Tietê – SP). Os ônibus que fazem o trajeto SP-RJ-SP são ótimos e confortáveis (na medida do possível) para viagens curtas, oferecem água, café, tem uma manta para se proteger do ar-condicionado gelado e um travesseirinho que na minha opinião só atrapalha. Saímos de São Paulo no penúltimo ônibus leito (acho que as 23h45), lógico que não tivemos uma noite 5 estrelas, não dormimos direito e às vezes o ônibus chacoalhava demais (o motorista era pé de chumbo!), mas sobrevivemos e chegamos a Rodoviário Novo Rio as 06h30 da manhã do sábado. Como o trajeto SP-RJ e vice-versa é muito concorrido, compramos nossa passagem de volta quando chegamos à Rodoviária, desta vez pela Auto Viação 1001 (particularmente eu gosto mais de viajar nesta companhia), calculando o tempo de viagem para chegarmos a São Paulo no máximo 23h30 da noite de domingo. Como iríamos passar somente um final de semana, não precisa nem dizer que não levamos quase nada na mochila né? O básico para sobrevivência em um final de semana na Cidade Maravilhosa. Como o check-in do hotel era somente a partir das 12h00, não podíamos andar por aí com as mochilas, além de desconfortável era super arriscado (nada contra o RJ, mas todos sabem que não é uma cidade muito segura, assim como São Paulo e outros lugares no país). Meu amigo já tinha a malícia de um mochileiro , então já veio preparado com o porta dólar, e eu me preparei com o meu. Separamos o básico para ser carregado (dinheiro, documento, passagens de volta, celular e máquina fotográfica), o restante deixamos nas mochilas. Deixamos nossas mochilas no Guarda Volume da Rodoviária Novo Rio, a primeira vista você não vai gostar muito do aspecto do local, é um lugar feito, mal cuidado, escuro, com ar de depósito velho, mas já deixei minhas coisas algumas vezes e nunca tive problema. A taxa para deixar os pertences durante o dia todo é de R$ 5,00 (por mochila). Passamos em uma revistaria e compramos um mapa da cidade (melhor coisa que fizemos), discutimos as opções e decidimos que o primeiro destino seria o Corcovado. Depois de tudo isso, saímos da rodoviária quase 07h30 da manhã. Decidimos que pegaríamos um taxi até o trenzinho que sobre para o Corcovado. Não tenho boas experiências em transporte coletivo no RJ, são milhares de linhas diferentes e não quis arriscar em começar o dia complicando tudo indo de ônibus. Então aqui vai a primeira dica importante: TAXI: Atenção triplicada neste item. Existem vários tipos de taxis no RJ, mas vou citar o que tenho “experiência”. Você terá várias “opções”. Taxi Oficial: Geralmente são amarelos e com taxímetro em funcionamento (observe isto!). Você paga pela corrida de acordo com o quilômetro rodado. Às vezes é vantagem fechar um valor antecipado com o motorista, e às vezes é melhor deixar o taxímetro rodar. A média de valor por quilômetro rodado na bandeira 1 é de R$ 2,50. Pegar este taxi é a melhor opção, na minha opinião, pois o taxista é credenciado, o taxi dele também. Outra dica importante é pegar sempre em ponto de taxi, é arriscado pegar taxi na rua, pois acredite se quiser existem taxis piratas, que assaltam os turistas! Taxi de Cooperativa: Se você optar pelos taxis de cooperativas, fique atendo, pois geralmente eles têm algum tipo de identificação da cooperativa no carro. Neste caso você negocia o preço fechado pelo trajeto e recebe um cupom com o preço, origem e destino da corrida. Estes aqui são um pouquinho mais caros, mas são confiáveis também, pois são fiscalizados pela própria cooperativa. Taxi independente: Cuidado com este aqui! Eles vão te oferecer a corrida e dizer que fazem parte de uma cooperativa e tal, mas se não tiver a identificação e não seguir o procedimento relatado acima, não pegue. Estes são motoristas com carros particulares que estão trabalhando com seus carros de forma ilegal. Eles sempre enfiam a faca pela corrida, principalmente se você é turista. Mas se você se garante andando de ônibus, metrô e trem, esses são sempre a melhor opção na hora de economizar grana, porém nem sempre você vai economizar tempo na sua viagem. Durante a corrida de taxi já dá pra você ver como o RJ é bonito e cheio de contrastes. Fique atendo no bairro do Flamengo e Botafogo, eu particularmente acho eles agradabilíssimos, bonitos, etc. Chegamos ao trenzinho do Corcovado cedo demais, então decidimos subir até de taxi mesmo (atenção, negocie com o taxista o valor), porém a experiência de subir de trenzinho é única, você passa por lugares maravilhosos na floresta da Tijuca e pode ter a sorte de ver vários habitantes locais (macaquinhos lindos ), vale a pena se você tiver tempo. Subimos até onde o taxi pode subir, de lá temos que pegar uma van credenciada e subir até o Cristo Redentor, que custa R$ 15,00 por pessoa. Funciona assim: É obrigatório subir de van, pois trata-se de uma cooperativa que faz este trajeto, mas nada impede de você subir de bike, porém tem que ter perna hein! Não se esqueça de pedir para seu taxista te aguardar, pois não tem como descer a não ser da forma que você subiu! Os taxis que ficam lá embaixo não te levam de volta, pois sempre ficam esperando seus clientes pra descer! Chegamos ao Cristo Redentor as 08h20 mais ou menos, A paisagem lá de cima é linda de verdade! Você vê tudo, isso quando a neblina não resolve “esconder” tudo e você acha que está vendo um mar de algodão doce! . Opinião particular: Achei a estátua do Cristo pequena, kkkkkk... na minha imaginação fértil ela era enoooorme, mas cada um tem sua opinião. Várias fotos, de todos os ângulos do Cristo, da paisagem, da cidade, etc... Um turista que se preze, vai ao Cristo pelo menos uma vez na vida... mas não é um local pra ficar voltando sempre. Mas não deixo de dizer que é muito bonito e meu amigo Alemão adorou! Vale a pena visitar. Descemos do Cristo depois de mais ou menos uma hora admirando a paisagem. Pegamos a van de volta e depois o taxi até uma estação de metro mais próxima. Porque? Tava caro demais andar de taxi, desistimos! Taxi só para emergências e caminhos complicados. Ficamos na estação do Catete. O dia estava lindo, céu azul e sol quente, resolvemos que nosso próximo destino seria o Maracanã. Muito fácil ir ao Maracanã de metro, aliás, é o mais indicado e econômico, pois existe você desce na estação com o mesmo nome e atravessa uma passarela e já está no estádio. Aliás, não me matem... rs... mas foi o meu passeio preferido! Para os amantes do futebol é muito legal. Quando você está lá no Cristo, dá pra ver direitinho o Maracanã, dá uma puta vontade de ver de perto. Já tinha passado várias vezes por ele, pois sempre vou ao RJ a trabalho e os taxis eventualmente passam perto do estádio. Mas é totalmente diferente quando você entra. Na entrada principal, você logo vê os pezinhos de ouro que deixaram a marquinha na “calçada da fama” do futebol, tem craques brasileiros e de diversas nacionalidades: Zico, Dida, Romário, Ronaldo, Franz Beckenbauer.... são mais de 90! Em frente à calçada da fama tem um paredão com uma imagem linda de momentos históricos que se passaram dentro do Maracanã, com fotos de craques em seus melhores dribles e jogadas. Uma montagem muito legal. Até aqui o passeio é de graça, se você quiser ter acesso a parte interna do estádio, como: Salão principal, exposição de momentos histórico do nosso futebol brasileiro, vista panorâmica do campo, vestiários e ter o gosto de pisar em um pedacinho do gramado (rs), tem que desembolsar R$ 20,00 por pessoa. Mas olha... vale MUUUUITO a pena pra quem gosta de futebol, eu amei e teve momentos que fiquei até emocionada! Kkkkk Saindo de lá seguimos rumo a Rodoviário Novo Rio, para pegarmos nossas mochilas e deixá-las no hotel. Fomos de metrô até a estação Estácio e depois pegamos um ônibus até a Rodoviária. Neste ponto a gente teve um pouquinho de trabalho. Porque descendo na estação de metrô, tentamos pegar informações com diversas pessoas sobre qual ônibus pegar para chegar até a rodoviária, ai o bicho pegou, porque as pessoas não gostam de dar informações consistentes e corretas no RJ, perguntamos para funcionários do metrô, vendedores ambulantes, nos pontos de ônibus e nada. Já estava quase desistindo e pegando um taxi, quando duas senhoras super simpáticas nos orientaram corretamente onde passava um ônibus e finalmente conseguimos chegar! Como estávamos super cansados e com fome, resolvemos pegar um taxi da Rodoviária até o Hotel, que fica na região central da cidade. Outra dica importante: tente reservar o hotel com antecedência, pois nos finais de semana são lotados. Deixei para reservar na sexta-feira e só consegui hotel na região central, que fica longe dos pontos onde você vai visitar. Os que sobram são caríssimos. Até os Albergues e B&B estavam sem acomodações disponíveis. Ficamos no Íbis próximo a estação Carioca do metrô. Depois de deixar as coisas no hotel, seguimos para região as praias (lógico!), já estava tarde e meu amigo queria conhecer a praia de Ipanema (não sei por que essa em especial). Pegamos o metro (subterrâneo e de solo), fizemos todas as baldeações possíveis e imaginárias e chegamos à praia de Ipanema. Ai foi só sossego, comemos em uma pizzaria ali na região e ficamos o restante da tarde e inicio da noite na praia. Optamos em voltar para o Hotel e descansar para o dia seguinte. De novo ônibus, metro, baldeação, taxi e finalmente no Hotel. Foi um dia ótimo, porém corrido. O Rio de Janeiro é ótimo, porém os pontos turísticos básicos, aqueles que os gringos querem conhecer, são todos contramão. Gastamos muito tempo (e dinheiro) se deslocando de um extremo a outro da cidade. 2° DIA (DOMINGO) Não conseguimos acordar tão cedo como havíamos planejado, porém a tempo de tomar um baita café da manhã no hotel, isso foi ótimo, porque não teríamos muito tempo para comer bem durante o dia. Escolhemos passar o dia no Pão de Açúcar. Saímos do Hotel e fomos novamente para Rodoviária deixar nossas mochilas no guarda-volume (puta contramão do caramba!), deixamos as mochilas e pegar um taxi com um tiozinho português, super gente fina. Ele fez um preço camarada na corrida e levou a gente até a praia Vermelha na Urca. Ficamos um tempinho na praia, tiramos umas fotos legais e depois fomos ao bondinho. O valor é super salgado para subir no bondinho, você vai ter que desembolsar R$ 44,00 por pessoa, e o bondinho sobe a cada 20 minutos. Preste bem atenção na subida, porque é rápida! Logo você chega ao morro da Urca, super legal, bem estruturado, com uma lanchonete (com péssimo atendimento e pessoal mal educado). Fique um tempo aqui pra dar uma olhada na paisagem e dar uma volta no local. O ambiente possui bastantes mesinhas, bancos e espreguiçadeiras, pra você tomar um suco olhando a paisagem e relaxar. Alguns animais dão o ar da graça, um lindo macaquinho fez a festa dos turistas, mas não é permitido alimentar os espertinhos. Antes de subir para o Pão de Açúcar e aproveite para dar uma olhada em um antigo bondinho e o antigo maquinário exposto no local. O Pão de Açúcar é melhor que o morro da Urca, porque lá tem um parque de mata nativa que dá pra dar uma volta e ver o outro lado da ilha. De lá você vê o aeroporto Santos Dumont, uma área dedicada à marinha e outras ilhotas que tem por ali. Esse parque é super legal, dá pra fazer piquenique (pra quem gosta), e ficar um tempão olhando a paisagem lá de cima... você se perde na imensidão do mar... muito bonito. Passamos o final da manhã e um bom tempo da tarde passeando por lá. Descemos as 15h30 e fomos almoçar em um restaurante dentro do Circulo Militar da Praia Vermelha, o restaurante é legal, tem vista para o morro da Urca e o Pão de Açúcar e rola um MPB ao vivo super agradável. O atendimento é rápido, porém nada de muita pompa, o local é simples e o atendimento é idem. Saímos do restaurante as 16h20 e seguimos de taxi direto para Rodoviária Novo Rio, pois nossa viagem estava chegando ao fim. Espero que vocês gostem do relato, um final de semana para conhecer o RJ é pouco, tem vários locais legais que não dá pra visitar assim na correria. Mas quem tiver um fim de semana disponível pode arriscar, tenho certeza que vocês irão gostar. Beijos.
  12. Olá Gabi, Tá tão legal sua história.... continua escrevendo! Vou para Europa em Maio/09 e não tinha incluído a Itália no passeio.... mas tô quase mudando de idéia! rs. Espero ver a continuação dos seus posts aqui. Abs.
  13. Olá... desculpa invadir o tópico assim... rs Também estarei indo para Europa no ano que vem (mais precisamente em Maio/09). Já sei que a média por pessoa é de 50,00 euros por dia (já vi em alguns sites, etc).... mas como funciona isso na hora da comprovação? O que tenho que portar caso seja questionada se tenho a média de dindin para passar os dias programados? ... Além das dicas acima, que nosso amigo já deu... Abraços.
×
×
  • Criar Novo...