Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

O.Coelho

Colaboradores
  • Total de itens

    121
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Outras informações

  • Lugares que já visitei
    Uruguay,Argentina, Paraguay e Chile em Fevereiro_2009
    Todo o Nordeste em Novembro de 2009
  • Próximo Destino
    Colômbia, Equador, Peru e Bolívia
  1. tenho planos pra fazer percurso parecido. Quanto vcs acham q preciso de grana em reais pra fazer esta viagem?? Valor total, com hospedagem, passeios, transporte aereo e terreste. enfim, o valor total da viagem?? Quanto vcs pretendem gastar??
  2. mais um Mega trajeto de Busao: São paulo a Lima no Peru leiam a materia: Peruanos clandestinos e turista russo: viajantes da Interoceânica Passageiros embarcam na primeira rota de ônibus que percorre a nova rodovia, que passa pelo Acre e atravessa o Peru Claudia Facchini, iG São Paulo | 07/01/2011 05:00 No dia 19 de dezembro, partia ao meio-dia da rodoviária do Tietê, em São Paulo, o ônibus da Expresso Ormeño, a primeira companhia a oferecer a rota entre São Paulo e Lima, no Peru, pela nova rodovia Interoceânica. A estrada, que atravessa a fronteira brasileira pelo Acre e chega a até três portos do Peru, é a realização do antigo sonho de promover a ligação entre os oceanos Atlântico e Pacífico. As obras foram iniciadas há cerca de cinco anos, a um custo de R$ 1,5 bilhão aproximadamente. De São Paulo a Lima, o ônibus da Ormeño vai percorrer 5.800 quilômetros, por cinco dias, passando pelos trechos 1,2 e 3 da Interoceânica, que se estende por 2.600 quilômetros, parte deles por uma região de selva amazônica. De São Paulo, os viajantes vão a Cuiabá, Porto Velho, Rio Branco e Assis, que faz fronteira com a cidade peruana Iñapari. De lá, o ônibus segue para Puerto Maldonado, Cuzco, Abancay, Nazca e Lima. No guichê da Ormeño, na Tietê, começam a chegar os passageiros que embarcarão na terceira viagem realizada pela companhia de ônibus peruana, às vésperas do Natal. A nova rota foi inaugurada no dia 25 de novembro, com saídas a cada quinze dias. Serão cerca de quatro dias de viagem até Cuzco, uma das principais cidades do Peru, e mais um dia, pelo menos, até Lima. Viajantes Os passageiros são quase todos peruanos e muitos reagem com desconfianças a qualquer abordagem. Alguns são clandestinos e trabalham ilegalmente no Brasil. A família de Escudero Morales, de 37 anos, vive em Cuzco, mas ele trabalha em São Paulo em uma confecção de roupas como costureiro. “No Peru, só tem trabalho muito pesado, na construção. Aqui, há mais opções pelo menos. Prefiro trabalhar com costura”, afirma. Maria Del Carmem, como se apresenta uma peruana de 19 anos, chegou há dois meses em São Paulo acompanhada de uma amiga, de quem se perdeu e não tem mais notícias. Com documentos irregulares e sem condições de sobreviver, a adolescente foi acolhida por uma igreja adventista , na Zona Sul de São Paulo, que entrou em contato com a embaixada peruana e com a instituição de apoio Casa Del Pueblo. Membros da igreja arrecadaram o dinheiro para que Maria Del Carmem pudesse voltar para casa. O ônibus está bastante ocupado, para a felicidade do representante comercial da companhia rodoviária, Oscar Vásquez-Solis, que ajuda no atendimento aos passageiros - às vezes de forma impaciente. O maior problema é saber o quanto eles vão levar de bagagem, afirma. Alguns não levam todas as suas malas até o guichê da companhia, o que atrapalha a contagem, explica. "Mas o mais importante é que você diga que estamos lotados", diz. A passagem, só de ida, custa R$ 425 até Lima e R$ 380 até Cuzco. A companhia informa que concede descontos para os bilhetes de ida e volta São Paulo-Lima, que custam R$ 765. Por esse valor, Claudia Lizávraga, estudante de canto lírico de 22 anos, poderá passar o Natal com a família em Cuzco. Mas, ainda assim, a viagem pesa no bolso. “Você sabe se tem um banheiro que eu não preciso pagar para entrar aqui na rodoviária (do Tietê)?”, pergunta Claudia. Ela e seus três amigos peruanos, que também embarcaram no ônibus pela Interoceânica, contam que estudam música de graça no conservatório de Tatuí, no interior de São Paulo. Lucia Seijas, de 33 anos, é flautista, Cesar Urbina, de 22 anos, é clarinetista e Fernando Félix, de 22 anos, saxofonista. A nova rota pela rodovia Interoceânica, diz Lucia, facilitou bastante a viagem. Antes, para ir de São Paulo a Lima, era preciso passar pela Bolívia ou pelo Chile. “Agora, embarcamos no ônibus e vamos direto para o Peru, sem atravessar outras fronteiras”, conta. Machu Picchu Em meio aos passageiros que se aglomeram para entrar no ônibus, na plataforma 35, se destaca um turista russo, Mike Kaverin, de 34 anos. Ele e seu amigo holandês, Andrey van de Vall, vão a Cuzco para visitar as ruínas incas de Machu Picchu e se interessaram pela viagem, que passa pela Amazônia. Com a nova rota, não será preciso passar pelo Chile, que exige visto para os russos, ao contrário do Brasil, diz Kaverin. “Mas será que as estradas estão em bom estado?”, pergunta, preocupado, antes de entrar de ônibus. “Boa sorte”, respondo. http://economia.ig.com.br/empresas/comercioserv...7927426783.html#0 http://vcfaz.net/viewtopic.php?t=143247&highlight=
  3. Eu tinha um voo para porto Alegre comprado a 3 meses de antecedencia para as 7:00hs Tudo programado. Dai dias antes a Gol me envia e-mail remarcando meu voo para as 15 hs Achei uma sacanagem, pois perdi um dia inteiro de meu roteiro por causa disso. Cheguei ao meu destino :(Gramado) as 20:30 hs A Gol pode mesmo fazer isso? tenho direito a ressarcimento? E se eu tivesse outro voo de outra empresa aerea previsto para depois da chegada em porto alegre q seria 11:30 ?? Como fica esta situacao? Agradeceria a opiniao dos amigos.
  4. na sessao de Turismo da Folha de S.Paulo de hoje, 09/12/10 estao relatando sobre Albergues de São Paulo e de todo o o país. Relataram muita materia de inumeros albergues. Deram dicas e criticaram muito varios quesitos. E com razao. O Jornal custa 2,50. vale a pena comprar.
  5. Ola Frida_ssa, interessante seus comentarios e dicas. obrigado. O legal é que o que pra mim é o máximo, para outros podem ser um fiasco. E vice versa. Pra ter uma ideia, detestei Buenos Aires e tem gente q fica la semanas e acha pouco rsrss. Abracao O.Coelho
  6. um parente que sabe q viajo muito me indagou sobre se ele tem possibilidade de conseguir visto para os States. A vida pessoal dele é +- assim: trabalha em uma industria, ganha nao mais q 3 salarios minimos a esposa nao trabalha. Tem casa propria, carro proprio. Nunca viajou a outros países. Quer ir a orlando visitar a Nasa, Cabo canaveral, coisa assim. Nao quis desanimar ele, mas acho q ele e a esposa nao vao conseguir vistos. Vão?? Disse q iria pesquisar para eles e q responderia. O que acham q devo dizer?? Sera q eles tem chances de visto, já q a renda familiar é baixa??
  7. Renniss, a partir de Santiago no Chile da pra ir ao Atacama de onibus (dizem ser duro a viagem) da pra ir tambem de carro alugado em Santiago ou via aereo. Tem alguns relatos de viagem de mochileiros q fizeram este trajeto.
  8. 1 - Rio de Janeiro 2 - João Pessoa (Paraíba) 3 - Uruguay (Montevideo e Punta del Este) 4 - Chile (Viña del Mar) 5 - Argentina (Mendoza)
  9. Fabio, atualizei e coloquei algumas de minhas planilhas. Devem servir de base pra sua trip Boa viagem
  10. O.Coelho

    Machu Picchu

    ja pesquisei muito e nao encontrei a resposta: -Nao quero fazer trilha a pé de Cuzco a MP. é só comprar passagem de trem ??? Quanto custa a passagem?? Depois do trem tenho de pegar onibus? Quanto custa a entrada a MP? São muitos topicos, porem nada esclarecedor. Agradeceria as respostas dos amigos.
  11. Ales, trocar Real por pesos nas casas de cambio é tranquilo. Agora, eu nao animei trocar em bancos. A gente perde muito tempo... Muita burrocracia por minharia de diferenca entre os valores deles e as casas de cambio. O bom do VTM é que a maioria dos caixas eletronicos aceita. NAo importa o banco, basta entrar e sair com o $$
  12. achei Buenos Aires muuuito perigosa. Por ser uma cidade grande, achei pouco policiada. raramente se ve uma viatura. Ate mesmo durante o dia é bom ficar esperto.
  13. continuo achando que nos países que trocam moedas locais pelo nosso Real R$, ainda é a maior vantagem. Trocar US$ aqui e depois trocar de novo lá por moeda local é fria. perde-se muita grana. Sendo assim, é melhor o VTM por questao de seguranca e praticidade.
  14. Preços em Fevereiro de 2009 *Dados extraídos de diversos sites no mês de Fevereiro de 2009. Unicamente com objetivo de ajudar os futuros viajantes do trecho. Não tendo nenhuma responsabilidade pela informações, valores, etc...
  15. Preços em Fevereiro de 2009 *Dados extraídos de diversos sites no mês de Fevereiro de 2009. Unicamente com objetivo de ajudar os futuros viajantes do trecho. Não tendo nenhuma responsabilidade pela informações, valores, etc...
×
×
  • Criar Novo...