Ir para conteúdo

laura-ck

Colaboradores
  • Total de itens

    190
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que laura-ck postou

  1. Oi Alice eu moro num ap de 1 dormitorio, entao fica dificil!! mas vou te dar duas sugestoes: 1. da uma olhada no airbnb. nesse site voce encontra pessoas que alugam aps e casas em qualquer lugar do mundo, e' tipo couchsurfing so' que completamente diferente 2. o melhor site de anuncios aqui da Australia e' o Gumtree, voce pode colocar um anuncio la dizendo que voce esta procurando um lugar pra ficar, ai as pessoas interessadas respondem o teu anuncio... a vantagem do AirBnb e' que voce consegue ver fotos do lugar e ate' comentarios de pessoas que ja se hospedaram la! enfim, espero ter ajudado! boa sorte na busca do ap e se precisar de qualquer coisa quando estiver por aqui, da' um grito!
  2. Olá, então, as trilhas de Manly são ótimas pra correr, a de Manly pra North Head é mais curtinha e sempre vejo gente correndo por lá no final do dia, depois do trabalho, é mais suave. Agora Manly pra Spit Bridge é um pouco mais longa, alguns trechos são um pouquinho menos acessíveis, mas já vi bastante gente correndo por lá também, e absolutamente TODAS as vezes que eu vou lá eles estão melhorando algum trecho da trilhas... não sei se ajuda alguma coisa, mas esse site tem algumas informações http://www.manlyaustralia.com.au/information/what_to_do/walks/walkway.asp Um trecho que é bom pra correr mas eu já não considero trilha trilha é o caminho entre Bondi e Cooge
  3. Então, em Blue Mountains da pra fazer no inverno apesar de lá ser geralmente bem mais frio do que Sydney, agora a de Manly é mais pra conhecer as praias, então recomendo fazer quando dá pra aproveitar o clima. O que você pode fazer também saindo de Manly é uma trilha bem curtinha que tem até um pico chamado North Head, tem uma vista super bacana da cidade e de Sydney Harbour. Pra chegar em Manly você tem que pegar um ferry e assim que você chega, você dá de cara com um posto de informações, lá eles têm os mapinhas que você precisa e várias outras informações. :'>
  4. Sites pra trilhas na Australia: Wild Walks e Oz Ultimate Se voce esta querendo em Sydney cidade mesmo eu recomendo a trilha Manly - Spit Bridge, quando eu morava em Manly eu fazia pelo menos uma vez por semana, é bem legal. Se voce estiver incluindo arredores, tem varias trilhas legais no Royal National Park e em Blue Mountains.
  5. Ola Felipe! Quanto a cidade, eu sou suspeita pra falar! Eu moro em Sydney e sou apaixonada pela cidade! A cidade e' enorme, super movimentada e cercada de paisagens naturais maravilhosas! Varios parques nacionais que da pra chegar de trem, muitas praias.... Moradia e' uma das coisas mais faceis de encontrar! Voce vai ter que visitar alguns apartamentos ate' achar algum que nao tenha gente empilhada dormindo na sala, mas se voce quiser, da pra achar no mesmo dia! Aqui o pessoal anuncia tudo pela internet e o site mais usado e' o http://www.gumtree.com.au Emprego vai depender do teu nivel de ingles sim e do tipo de trabalho que voce quer fazer. Para os meninos, o que da mais dinheiro e' trabalhar em construcao, o serviso e' pesado, mas e' muito bem remunerado e ao contrario de restaurantes, nao e' um emprego sazonal. Como voce esta vindo no final do ano, tudo vai estar bem movimentado, entao vai ter muita opcao, outra coisa que da pra juntar bastante dinheiro por aqui eh trabalhar em functions, isso significa trabalhar em eventos, eh a mesma coisa que trabalhar em restaurantes, mas voce trabalha em eventos (geralmente sempre em lugares diferentes). Em function voce nao tem nenhum dia fixo, eles te chamam quando tem evento, e por esse motivo, o valor pago por hora eh um pouquinho maior. A desvantagem eh que de Janeiro ateh o comecinho de Abril tudo eh bem parado, entao se essa for a tua escola, melhor sempre trabalhar pra 2 ou 3 empresas pra garantir uma graninha. No site Gumtree que eu postei la em cima tambem tem varios anuncios pra procurar emprego, da uma pesquisada pra voce ter uma ideia. Por ultimo, se voce nao quer ficar preso em uma cidade, eu recomendo voce procurar uma escola que tenha unidades em varias cidades, porque uma vez que o teu COE eh emitido, fica mais dificil de trocar de escola. Entao escolha uma que esteja espalhada pela Australia, ai caso voce queira mudar, voce fala direto com a escola e nao tem que envolver imigracao! Espero te ajudado
  6. E' verdade sim, mas se nao me engano, sao no minimo 12 semanas... Menos que isso voce nao pode trabalhar legalmente no pais. Agora o valor depende do seu objetivo aqui! Se voce quer vir para ca porque REALMENTE quer aprender ingles, vale a pena fechar um curso bom. Se o seu objetivo e' vir pra ca' so' para trabalhar e juntar uma grana, existem opcoes que sao pra tirar visto, ou seja, sao muito mais baratas e o curso em si e' nao e' muito bom. Mas pra voce ter uma ideia dos precos dos cursos aqui (Sydney), voce vai gastar de AU$200 a AU$350 por semana em uma escola boa. Nas escolas mais baratas voce paga algo entre AU$100 e AU$150 por semana, entao vai do seu objetivo mesmo! ps. desculpa a acentuacao, o teclado aqui e' diferente haha Abraco!
  7. Olá! Se você vai fechar o curso, você vai ter que tirar o visto de estudante, certo? Com o visto de estudante você tem direito de trabalhar 20 horas por semana. Aqui na real ninguém liga realmente pra quantas horas você trabalha! A única coisa que você precisa fazer pra trabalhar é tirar seu TAX FILE NUMBER (como se fosse o CPF daqui). E se você for trabalhar em algum restaurante ou bar tem que fazer um curso chamado RSA (responsible service of alcohol), mas se não me engano, em Queensland você pode tirar pela internet! :'> Espero ter ajudado, se tiver mais alguma dúvida pode mandar! Abraço
  8. Olá Ivan!! Dá uma olhadinha nesse link: estudar-trabalhar-dupla-cidadania-f438.html Dentro do link, você pode entrar na parte de trabalho no exterior e cursos no exterior. Em ambos você vai encontrar tópicos específicos sobre o Reino Unido! Tira um tempinho para pesquisar, com certeza vai encontrar muita informação por ai! abraço
  9. laura-ck

    Santiago

    Oi Luiza, eu levei um pouco de dólar para trocar no aeroporto de Santiago. O cara de fato me pediu o passaporte, mas não sei te informar se outro tipo de documento (RG), serve também. O que você pode fazer é comprar dólar aqui e tentar trocar em algum outro lugar (tem alguns albergues que trocam, acredito que as taxas não sejam tão boas, mas é uma opção). Você também pode levar um cartão de crédito internacional e sacar em moeda local (só verifica o limite de saque antes de partir). Tem diversas empresas de ônibus que fazem o trajeto Santiago - Pucón, é só dar um pulinho na rodoviária para checar! Eu peguei um ônibus noturno e a viagem foi bem tranquila! Abraço
  10. Eu também peguei a van as 5h e se não me engano saiu por 20 pesos (era 25, mas o cara fez por 20)...
  11. Olá MArcio! Já que você permitiu, vou dar meus pitacos! Eu ficaria 2 dias em Montevideo e uns 3 dias na região de Punta... também esticaria até Cabo Polônio e Punta del Diablo. Colonia dá pra dar uma geral em uma tarde pra ganhar tempo, não tem tanta coisa pra ver! Também gastaria mais de 3 dias em Mendoza/San Juan... você diz que quer visitar a Cordilheira dos Andes... o que exatamente? Quanto às sugestões de hospedagem, passagens, passeios... sugiro que você dê uma olhada no tópico específico de cada lugar (Guia de Informações e Perguntas e Respostas), que concerteza lá tem tudo o que você precisa e mais um pouco E vendo os tópicos também fica mais fácil quantificar quantos dias passar em casa lugar! Abraço
  12. laura-ck

    Torres del Paine

    Juju, Se você não estiver afim de caminhar por uns 4 dias pelo menos, sugiro que contrate um tour em Puerto Natales (cidade base pra quem visita TDP) Dá uma olhada no relato do Mauro torres-del-paine-el-calafate-chalten-sem-trekking-t43308.html?hilit=trekking Espero ter ajudado Abraço
  13. No começo também não conseguia achar os tópicos aqui, mas com o tempo você pega o jeito! Dentro do fórum de cada país, você vai ter as informações divididas por tópicos, neles você vai achar tudo o que precisa! Bolívia Peru Por exemplo, dentro da Bolívia, você encontra perguntas e resposta sobre o trem da morte... trem-da-morte-perguntas-e-respostas-t18111-375.html Dá uma olhadinha no Manual do Mochileiro de 1ª Viagem que também é bem interessante e pode te ajudar!
  14. Rafael, seja bem vindo! Se você tirar um tempo pra pesquisar aqui no site, com certeza vai encontrar todas as informações que você precisa pra montar o seu roteiro! Eu dispensaria conhecer o Trem da Morte e pouparia umas 18 horas de viagem, já que você não tem muitos dias pra fazer essa viagem. De qualquer forma, pesquise bastante que vai esclarecer suas dúvidas! Abraço
  15. Eu fiquei no Astor Museum Inn em Julho/Agosto desse ano. Paguei cerca de 15 GBP por dia (quarto de 12 camas), que inclui café da manhã (com cereais, frutas, frios, pães, bolachas, sucos...) e tem direito a usar meia hora de internet grátis, para os demais dias eles vendem cartões de acesso. O albergue é SUPER bem localizado, fica na rua de trás do Museu Britânico, pertíssimo das estações de metrô Russel Square e Holborn, tem ponto de ônibus do lado e aluguel de bicicleta em frente. Dá pra ir a pé até restaurantes, supermercados, etc. A vizinhança é bem tranquila. Possuem senha de acesso para entrar no albergue (que é sempre modificada) e chaves para os quartos. Meu quarto era espaçoso e bem iluminado, com lockers de baixo da cama (também possuem cofre se necessário). A cozinha é pequena, mas com tudo necessário pra se virar, tem uma salinha de tv com computadores e vááários guias de viagem, livros e jogos. A recepção é aberta 24h, eles oferecem mapas e podem dar boas indicações pra tudo o que você precisar. Os quartos e banheiros são limpos diariamente. Possuem máquina de lavar se secar. A maioria dos staffs são mochileiros de vários lugares diferentes, mas todos falam muito bem inglês e são super atenciosos. Todo dia eles agitam alguma coisa (jantares, passeios, pub crawl...) pra reunir a galera que está no albergue. Fiquei hospedada lá por 15 dias e me diverti bastante. Em geral, não tenho reclamações! :'> Obs.: existem 3 Astor hostels em Londres, esse Astor Museum Inn possui um anexo que fica há 2 quadras do albergue e não sei se as condições de lá são as mesmas (só possuem quartos e banheiros), então verifique se vão te colocar no albergue principal ou no anexo.
  16. Olá F.MELO Se você for fazer a reserva pelo site do Hi Hostels, é confiável sim! :'> Já usei várias vezes e nunca tive nenhum problema, seja com $$ ou com a reserva em si. Abraço
  17. Olá! Dá uma olhadinha nesse tópico: dicas-de-florianopolis-t4848-420.html lá já tem algumas indicações!
  18. [info]O objetivo desse tópico é a troca de informações sobre intercâmbio por conta própria.[/info] [t1]Intercâmbio por conta[/t1] [align=justify]A maioria das pessoas desaconselham fazer intercâmbio por conta. Todo mundo fala que é mais seguro fechar com agência, que algumas têm preços melhores, que é muita burocracia, etc. Tudo verdade! Mas fechar por conta também pode dar certo se você tomar alguns cuidados. Vou tentar passar em termos gerais, o que precisa ser feito, quais decisões e providências precisam ser tomadas para planejar o próprio intercâmbio. [t3]Por onde começar?[/t3] Primeiramente você tem que levar em conta que planejar o intercâmbio vai dar trabalho, sim! E bastante! Você não vai ter tanta segurança e comodidade como nas agências onde eles fazem tudo por você. Tem um monte de burocracia e muitas vezes faltam informações. Como no planejamento de qualquer outra viagem, as pesquisas são fundamentais. Então acho importante lembrar que nem tudo que está na internet é verdadeiro, procure informações sempre em sites oficiais ou confiáveis. Obs.: a maioria dos sites que você vai pesquisar e parte do contato que você vai fazer serão na língua local e não em português. [t3]Para onde ir?[/t3] O fator "custo" sempre influencia na hora de ir viajar, mas nesse caso, o melhor é seguir seu gosto, pois as chances do intercâmbio dar certo (você gostar), serão maiores. Procure um lugar pelo o qual você se interesse! Leve em consideração o sotaque, a cultura, o clima, o atual cenário político e econômico, exigências consulares, etc. Como você vai viver o dia-a-dia em um país diferente, é imprescindível que você se muna com o máximo de informações possíveis sobre o local. Procure sites, troque informações com pessoas que já foram ou que estão lá, procure atrações que você possa visitar no seu tempo livre, bares que você queira conhecer, viagens para fazer aos finais de semana, etc. O lugar tem que combinar com seu perfil. [t3]Como escolher a escola?[/t3] É possível procurar na internet mesmo escolas na maioria dos países. Para garantir que a escola é confiável, você deve verificar seu reconhecimento e credenciamentos. Por exemplo, se você pretende estudar inglês no Reino Unido, é importante que a escola seja reconhecida pelo British Council. O credenciamento garante que o curso tem certa qualidade, bons professores e que a escola tem autorização para matricular alunos estrangeiros. Além disso, em alguns países para conseguir o visto de estudante, você precisa estar matriculado em uma escola credenciada. Qual curso escolher? Para decidir o curso, você tem que levar em consideração qual o seu propósito em fazer o curso, seu nível no idioma, os resultados que você pretende obter e se você precisa de um certificado. Tipos de cursos mais comuns - Geral: normalmente aborda entendimento, leitura, escrita e fala; em assuntos gerais. - Intensivo: geralmente aborda o mesmo que o Geral, só que com cargas horárias maiores. - Individual: aulas individuais são mais eficazes e mais caras. Você escolhe os assuntos abordados. - Preparatório: cursos que te preparam para certificados ou diplomas internacionais (como IELTS, TOELF, DELE, etc.) - Negócios: pra quem já tem certo conhecimento da língua e quer se especializar no vocabulário de trabalho. - Geral + atividade: algumas escolas oferecem o curso de língua com atividades, como dança, aula de cozinha, esportes, etc. - Propósitos Especiais: curso personalizado voltado para seus interesses ou áreas específicas. Tamanho da sala: numa turma menor você tem melhor aproveitamento, mas geralmente as escolas que trabalham com número reduzido de alunos por sala, são mais caras. Nº de aulas: pra definir a carga horária do seu curso precisa levar em conta se você quer um curso de maior duração para maximizar os resultados ou se prefere diminuir a carga e aproveitar mais tempo conhecendo o lugar. Duração: quanto à duração você tem que levar em consideração dois fatores: - Quanto mais tempo você ficar, menor é o custo do curso por semana. Cursos de 1, 2 meses normalmente saem caro. - Se você não tem conhecimento da língua, não adianta ir pra ficar pouco tempo, pois não vai ter aproveitamento desejado. Os cursos de curta duração em geral são para quem quer aperfeiçoar a língua. Pagamento: geralmente você pode pagar com um cartão de crédito internacional, ou através de um depósito em conta. Para fazer esse depósito você tem que ir a um banco que emita ordem de pagamento para outros países e para isso é cobrada uma taxa (R$150,00 no Banco do Brasil). Após receber o pagamento, a escola enviará um comprovante de matrícula que você vai precisar para dar entrada no pedido do visto. [t3]Qual a melhor acomodação?[/t3] No próprio site das escolas eles te dão várias opções de acomodação, mas é possível fechar por conta também. Alguns tipos de acomodação: - Casa de família: as famílias normalmente são bem selecionadas e atendem os padrões estabelecidos. Você pode solicitar uma família de acordo com suas preferências e recebe todas as informações sobre ela para que possa escolher. Essa opção te dá oportunidade de conversar com nativos, viver o dia-a-dia da família, conhecendo a cultura e costumes do país. (Geralmente oferece meia-pensão: café da manhã e janta) - Residência Estudantil: numa residência estudantil você pode escolher se quer ficar em quarto individual ou compartilhado. Alguns oferecem serviços e atividades, como bar, academia, lavanderia, televisão, sala de jogos, restaurante, etc. É uma ótima oportunidade para ficar num local com atmosfera estudantil e conhecer estudantes de todo o mundo. - Hotéis: outro tipo de acomodação oferecida são hotéis próximos às escolas. - Albergues: normalmente são mais baratos e bem localizados, ótima opção pra quem pretende ficar pouco tempo. Pode também ser usado temporariamente como base até encontrar um lugar “definitivo”. - Outros tipos de acomodação: apartamento compartilhado, casa (aluguel), flat, etc. [t3]Posso trabalhar enquanto estudo?[/t3] Depende! Alguns países permitem que você trabalhe enquanto estuda, outros não. As regras, condições, exigências, visto, etc., mudam de país para país. Como procurar emprego? Pela escola: algumas escolas oferecem pacotes de curso + trabalho (que pode ser estágio, trabalho informal, remunerado, não remunerado, etc). Em alguns casos você trabalha meio período enquanto está matriculado no curso, em outros, você tem que cursar tantas semanas para depois começar a trabalhar. A vantagem é que a escola te fornecerá todas as informações necessárias e te auxilia em todo processo. Geralmente garantem um determinado número de entrevistas. Por conta própria: você recebe a permissão/visto para trabalhar enquanto está estudando e procura as vagas por conta própria. Obs.: lembrando que o trabalho voluntário também é uma opção válida! [t3]Qual passagem comprar?[/t3] Quando se viaja a estudo, você tem duas opções: - procurar por tarifas comuns e promocionais, que normalmente podem ser compradas através de agências, internet, etc. - procurar uma agência que possa emitir passagens com tarifa para estudante. As tarifas de estudante geralmente valem à pena quando comprada com bastante antecedência. Nesse caso você precisará apresentar um comprovante de matrícula para efetuar a compra. [t3]Tudo decidido, e agora?[/t3] ... você precisará verificar quais providências precisam ser tomadas. Para a maioria dos países você vai precisar de: Passaporte: se você já tem, verifique os critérios de aceitação do consulado, pois em alguns países você precisa de pelo menos 6 meses de validade. Se você não tem um passaporte, pode solicitar atrás do site da Polícia Federal http://www.dpf.gov.br Visto: Para obter as informações sobre o visto, o mais indicado é consultar o consolado do país, pois as informações sempre serão precisas e seguras. Se você não quer lidar com esse tipo de burocracia, pode contratar um despachante para fazer isso por você. Eles cuidam de todos os serviços consulares e te dão uma segurança a mais no pedido do visto. Além de ser uma boa opção para quem não mora na mesma cidade do consulado. Pra evitar possíveis problemas, é ideal que faça todo o processo com pelos menos 2 meses de antecedência. Seguro Viagem: no consulado mesmo você pode verificar se há necessidade da contratação de um seguro saúde. Alguns países exigem o seguro saúde até mesmo para turistas. Nos países do Tratado de Schengen, por exemplo, eles exigem a contratação e o seguro deve ter cobertura mínima de 30 mil euros. Você pode simular cotações do seguro saúde através de alguns sites, como por exemplo: http://www.travelace.com.br http://www.vitalcard.com.br http://www.worldplus.com.br http://www.worldnomads.com http://www.mondialtravel.com.br http://www.seguroviagemgta.com.br http://www.isisbrasil.com.br Mais Informações sobre Seguro Viagem Carteira de Estudante É bacana também verificar se vale à pena fazer a carteira de estudante. Na maioria dos países a ISIC, dá desconto em albergues, hotéis, transportes, atrações turísticas, etc. Ás vezes só o desconto que você consegue em um albergue ou em um hotel, por exemplo, já compensa o valor da carteirinha! Nesse link http://www.isic.org/student-discounts/discounts-worldwide.aspx você coloca o nome da cidade para onde vai, e ele mostra todos os locais credenciados. Alfândega Quando você decide ir por conta, não terá toda segurança e suporte de uma agência, então é importante que você faça tudo direitinho para não ter problemas na entrada do país. Quando passar pela imigração tenha em mãos: - documentos exigidos pelo consulado - comprovante de matrícula na escola - comprovante de acomodação - dinheiro suficiente para se manter durante a estadia (dinheiro, VTM, Travel Check, Cartão de crédito internacional, etc.) e eventualmente uma carta de custeio, caso alguém for bancar a sua viagem - seguro saúde - passagem de volta - e se tiver mais alguma coisa que comprove seu vínculo no Brasil, como carta de faculdade, escola ou emprego, também ajuda! [t3]Como estimar o custo da viagem?[/t3] Para estimar o custo total dessa brincadeira, você deve considerar os seguintes gastos: - passagem de ida e volta - valor do curso + taxa de matrícula + valor do material + taxa de outros serviços - acomodação* - refeição* - transporte* - passeios - gastos extras - taxas com passaporte, visto, seguro saúde e outras taxas pagas no BR * Lembrando que mesmo que você pretenda trabalhar, tem que provar que você tem como se manter durante todo o intercâmbio. [t3]Como me preparar para o intercâmbio?[/t3] Já que você vai gastar uma grana pra fazer um curso no exterior, é bom estar preparado. Quando se matricular na escola, a primeira coisa que vão fazer é aplicar um teste de nível para saber em qual turma você se encaixa. Então não custa nada dar uma boa reestudada em tudo o que você já aprendeu para não te colocarem num nível abaixo do que você esperava.[/align] [creditos]Texto: Laura Cervenka[/creditos]
  19. Kelly, é possível ir para o Atacama e depois seguir pra Uyuni. Sugiro que pesquise mais aqui no fórum.
  20. Barbara, você pode verificar isso no site do albergue ou em algum site de reservas. http://www.milhousehostel.com/espanol/index.php http://www.hostelworld.com/hosteldetails.php/Milhouse-Hostel/Buenos-Aires/7989
  21. Seja bem vindo Cazé! Tire um tempinho para dar uma pesquisada no site. Aqui já tem muuuuita informação, com isso você pode montar o seu próprio roteiro e voltar aqui com dúvidas específicas! Boa pesquisa! Abraço
  22. Marilia, muito bacana as informações! Pretendo ir pra lá, talvez no ano que vem.. vou pegar umas dicas! ps. meu armário é sempre uma favela também!
  23. Olá Daniel, me permita dar uns pitacos! Na minha visão, os 14 dias não é tempo suficiente pra visitar todas as cidades que você está planejando. Você vai acabar passando batido por lugares muito legais! Quando chegar em Cusco, você vai ver que em um dia você não consegue fazer nada... e a cidade é maravilhosa, com certeza você vai querer passar mais tempo! A mesma coisa com La Paz.. tem vários passeios e atividades que pode fazer por lá, mas com o tempo que você reservou também não dá pra fazer praticamente nada! Minha sugestão pra otimizar o roteiro é dar uma enxugada nos lugares e aproveitar de verdade as cidades que você vai passar. Ás vezes compensa visitar menos lugares do que só "bater cartão". Com certeza vai aproveitar muito mais a viagem!
×
×
  • Criar Novo...