Ir para conteúdo

Lgmk

Membros
  • Total de itens

    27
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que Lgmk postou

  1. Bom, tava me lembrando da viagem e me lembrei que nunca concluí este relato, para minha surpresa faz quase um ano que parei ele! Isso não pode ficar assim, vamos lá continuar, apesar que para concluir o relato ainda devo precisar de algumas semanas. Conforme falei fiquei 2 semanas em Lyon a trabalho, no final de semana livre que tive no sábado fiquei conhecendo Lyon conforme post anterior e no domingo foi uma daytrip até Chamonix, a 240km de distância no pé dos Alpes. A viagem foi sugestão dos próprios franceses com quem estava trabalhando, já iria para Chamonix no final da minha viagem mas resolvi ter um gostinho do que veria 10 dias depois quando minhas férias começassem, o outro brasileiro que estava comigo também queria muito conhecer então domingo logo cedo pegamos o carro e partimos em direção aos Alpes. Havia nevado muito na última semana, porém desde quinta feira havia parado, então as estradas já estavam todas limpas de neve e a viagem foi bem tranquila por autoestradas excelentes porém pedagiadas da França. Quando fiz intercâmbio na Espanha já havia ido de carro até Andorra nos Pirineus, porém já era primavera e havia neve somente no topo das montanhas, e falando em montanhas os Alpes são outra história, você vai dirigindo pela estrada e vê aqueles vultos gigantes aparecendo no horizonte, pouco depois você está passando ao lado de montanhas do tipo que infelizmente não temos aqui no Brasil. Chegando perto de Chamonix, a uns 7km, uma placa indica uma parada para carros com vista para o Mont Blanc, saio da estrada para esticar as pernas e ir ao banheiro e aproveito a excelente vista do Mont Blanc, simplesmente fantástica. Vista do Mont Blanc a partir da parada da estrada, é a montanha no meio com o topo encoberto pelas nuvens, é o ponto mais alto da Europa. Mais um pouco e chegamos em Chamonix, algumas voltas com o carro pela cidade que é bem pequena e finalmente achamos um estacionamento com vagas disponíveis para parar o carro. Menos de 5 minutos caminhando e estamos no centro da cidade, com um calçadão bem grande e muita gente andando. Nunca havia estado em uma cidade que é basicamente uma grande estação de esqui, mas o clima é muito legal. Todos por ali de férias aproveitando, restaurantes e bares com mesas nas calçadas apesar do frio e até um stand de marcas esportivas se promovendo mostrando imagens de competições de ski. Andamos por algum tempo aproveitando a paisagem e vendo cenas digamos incomuns para um brasileiro. O dono deste carro não vai sair antes do verão! Paisagens incríveis por todos os lados da cidade. Encontramos o teleférico que vai até o topo de uma montanha ao lado do Mont Blanc, mas resolvemos almoçar antes. Perrengue aguardando e enquanto almoçamos o tempo fecha, voltamos para o teleférico para ouvir da mulher vendendo os tickets que o tempo fechou completamente lá em cima e não dá para ver nada, a decisão de pagar e subir é nossa. Decidimos economizar e sair mais cedo para passar por Annecy, outra recomendação dos franceses. A cidade fica a beira de um lago no meio do caminho entre Lyon e Chamonix e todos dizem que é muito bonita. Saímos em direção a Annecy e 1 hora depois estamos lá. Como o perrengue já tinha pegado na gente ele não ia largar tão fácil, como não havíamos planejado parar na cidade não sabíamos onde parar nem o que conhecer. Coloco no GPS pontos de interesse e vejo "Lago", marco para ir e lá vamos nós. Quando vejo estou em uma estrada contornando o lago a uns 200m de distância, mas com casas cobrindo a vista, tento sair em direção ao lago umas 2 vezes e sempre termino em ruas sem saída nem vista. Depois de uns 30 minutos finalmente achamos um pequeno parque a beira do lago com lugar para deixar o carro. Descemos e a vista realmente é muito bonita. Porém cansado de andar e com um vento cortante que me fez passar mais frio mesmo estando totalmente agasalhado do que na estação de trem em Paris quando estava com roupas "brasileiras" não consigo aproveitar muito. Tiro umas fotos e já decidimos voltar para Lyon pois logo vai escurecer. Mas antes como sempre tem alguém para te mostrar como você está reclamando a toa o que vejo saindo do lago congelante? Sim, enquanto eu todo agasalhado sofria com o frio havia gente mergulhando no lago... Ao fundo desta foto está a cidade de Annecy, dá para ter uma ideia de como me perdi do destino inicial. hahaha Voltamos para Lyon e chegamos lá já de noite, cansados mas com a certeza de que o dia apesar de todos os perrengues foi bem aproveitado. No próximo post falo um pouco da minha viagem de carro de Lyon até Homburg na Alemanha, uma viagem de pouco mais de 500km que levou mais de 9 horas pois resolvi ir por estradas secundárias aproveitando a paisagem e fugindo dos pedágios. Também falo um pouco da viagem e do que talvez foi o maior perrengue da viagem, trocar do carro alugado pela empresa pelo por mim para as férias...
  2. LYON Bom aqui vou fugir do dia a dia da viagem e falar um pouco sobre Lyon de modo geral, vou deixar uma viagem de fim de semana para falar no próximo post. Foram 2 semanas trabalhando das 8 as 17h, mas no fim de tarde/noite e um sábado completo deu para conhecer bem a cidade. Lyon normalmente não é uma cidade que se pensa quando se fala em visitar a Europa, mas posso dizer que quem estiver por perto e reservar 1-2 dias para conhece-la não vai se arrepender. Primeiramente Lyon é a capital gastronômica da França, e como eu tinha 50 euros de diária para gastar em alimentação e com café da manhã no hotel e almoço na fábrica deu para conhecer MUITO bem este lado da cidade... hahaha Nem vou colocar fotos aqui de alguns pratos que comi para não deixar ninguém passando vontade, mas com "menus" de entrada + prato principal + sobremesa na faixa de 20 a 40 euros toda noite posso dizer tranquilamente que nunca comi tão bem na minha vida como nestas duas semanas. Para minha sorte o aparthotel ficava bem próximo a Place Bellecour, um ponto turístico cercado por bons restaurantes. Então toda noite era só sair do hotel, andar uns 500 metros aproveitando bem a vista ao atravessar a Pont de la Guillotiére sobre o rio Rhône e estávamos perto de literalmente dezenas de bons restaurantes. Uma dica é a Rue des Marroniers, ela tem apenas uns 70 metros porém possui uns 10 restaurantes, comi na maioria deles e todos muito bons, até se me perguntarem qual o melhor não saberia dizer. Estátua de Luís XIV no centro da Place Bellecour com a Catedral de Fourviére ao fundo. Rue des Marroniers, vazia no início da manhã, mas com seus restaurantes é muito movimentada a noite. A partir da Place Bellecour caminhando mais uns 500 metros e atravessando outro rio, o Saône se chega na Vieux Lyon, a velha Lyon. Muitas ruas estreitas de paralelepípedos com acesso restrito a carros e muitas construções antigas, excelente lugar para simplesmente sair caminhando olhando as construções. Também possui muitos restaurantes bons. Atravessando o rio Saône a noite. Passeando pela Vieux Lyon, neste momento no sábado de manhã estava não mais do que 2-3°C, essas francesas não sentem frio não? Além dos próprios rios que já mencionei e suas dezenas de pontes os dois pontos turísticos principais de Lyon são a Catedral de Fourviére e as ruínas romanas. Lyon foi fundada pelos romanos no século 3 A.C. e cresceu a partir daí. As ruínas ficam bem próximas da catedral e ambas estão localizadas acima da velha Lyon em um morro. Infelizmente o interior da catedral estava em reforma, então não consegui conhecer mas a vista que se tem da cidade a partir dela já valeu a visita. Ruínas de um teatro romano. Vista geral das ruínas com o teatro em primeiro plano. Catedral de Fourviére. Vista de Lyon a partir da catedral. Vista da Place Bellecour a partir da catedral. Enfim, posso dizer que gostei muito de Lyon, apesar do frio que passei para conhecer a cidade, durante as noites indo jantar estavam temperaturas negativas quase todos os dias da primeira semana.
  3. A VIAGEM DE IDA Bom vamos lá então, embarquei no sábado 19/01 aqui em Curitiba as 14:30 para São Paulo aonde tive uma boa espera para o vôo para Paris que saía somente as 21:30. Ida de Airbus da Tam, confortável, telas individuais para cada passageiro, enfim nada parecido com minha última viagem para a Europa de Varig em 2005. Depois de uma janta com o arroz completamente cru durmo e acordo praticamente a viagem inteira, nem 2 dramins com 2 doses muito bem servidas de whisky me fazem dormir mais do que 1 hora direto. Finalmente desisto já chegando em Portugal, lá fora não se via nada, nuvens cobrindo tudo da costa portuguesa até Paris, fui ver o solo somente quando o avião já estava a uns 50m de altura pousando. Tudo branco de neve, havia tido uma nevasca durante a noite e inclusive 1/3 dos vôos foram cancelados no dia. Ao descer do avião a vista era esta... Primeiro perrengue da viagem, chegar do aeroporto até a Gare de Lyon quando havia nevado na noite anterior. Conversando no balcão de informações a mulher recomenda "com toda a neve que caiu a maneira mais fácil e segura de chegar lá vai ser de trem", lá vou eu e meu colega de trabalho pegar o trem do aeroporto até a Gare du Nord, trocar por outro lá até finalmente chegar na Gare de Lyon. Por sorte estava acompanhado, pois meu cartão corporativo era dos antigos sem chip então não conseguia comprar a passagem nele. Durante o primeiro trecho o trem ficava vários minutos parado em cada estação, com as portas abertas e a neve caindo lá fora, devido a atrasos por causa da neve. Eu na pressa de pegar logo o trem para Lyon não troquei de roupa no aeroporto, então ainda estava de jeans, camiseta e um casaco leve congelando ao lado da porta a cada parada, o segundo trecho é todo subterrâneo então foi mais tranquilo. Nisto foi quase 1 hora de "viagem". Chegando na Gare compramos a passagem para Lyon no primeiro TGV disponível que saía em 20 minutos, até aí tranquilo, mas com a neve e atrasos anunciam a plataforma de embarque somente 5 minutos antes do horário de partida. O resultado? Muita correria, todo o pessoal nesta foto aí embaixo estava aguardando a plataforma para embarcar no trem (plataforma C), o meu vagão por sorte era um dos últimos, lá do lado de fora da estação, já debaixo de neve novamente. Depois de "atropelar" alguns franceses que se despediam de parentes embarcamos e não tínhamos guardado as malas ainda quando o trem começou a se mover. Nisso já eram 16:30 e foi hora de um "delicioso" sanduíche frio de almoço, e eu que esperava que tivessem ao menos uma omelete para me esquentar um pouco. Aproveito a viagem de trem para colocar uma calça por baixo do jeans e mais uma blusa e finalmente me sinto aquecido desde que saí do avião. Aproveito um pouco a paisagem completamente branca nas janelas do trem até escurecer e durmo o resto da viagem. O trem leva mais tempo que o normal (bendita neve!) e chegamos em Lyon já depois das 8 da noite. Pegamos o carro reservado pela empresa, um belo Opel Astra Diesel e em um momento de coragem/estupidez digo não para o GPS do aluguel. Estava levando no meu celular um aplicativo de GPS com mapa de todos os países da Europa que ia passar e como ia depender dele quando saísse de férias resolvo já ir me acostumando. Em uma cidade estranha, de noite, nevando de leve e com GPS improvisado o perrengue estava só esperando para acontecer! Menos de 500 metros da estação de trem o GPS diz "vire a direita", como ele estava na mão do meu companheiro de viagem e não consegui ver entro na primeira "rua" a direita que vejo. Favor notar as aspas, quando vejo estou andando em cima do trilho dos bondes elétricos que circulam por toda Lyon, não consigo enxergar quase nada e ao tentar fazer a volta antes que dê de cara com um passo por cima do barro que havia entre dois trilhos. Quase atolo, mas felizmente neste momento percebo que a linha está em obras, placas e sinais por todos lado. Ufa, pelo menos não vou bater em um bonde nos primeiros 5 minutos dirigindo o carro! Faço a volta por um caminho asfaltado e dou de cara com barreiras de concreto, lá vou eu dar a ré e voltar por onde vim até estar na rua novamente, uns 20 metros depois viro a direita no lugar correto... hahaha O hotel era próximo da estação, então chegamos logo e sem maiores problemas, afinal depois de andar no trilho do bonde não ia poder piorar né? Chegamos no hotel estacionamos o carro em uma maravilhosa vaga que nos esperava na frente e vamos entrando, completamente perdidos procurando um cofre onde estariam nossas chaves. Aqui cabe outra explicação, havia uma feira de gastronomia que iria ocorrer durante o período que iríamos estar em Lyon, resultado, muito difícil de achar uma reserva de hotel pelos 15 dias necessários, acabamos ficando em um aparthotel e já estávamos avisados que domingo a recepção não abria. Abrimos a porta com o código fornecido e o segurança que falava um pouco de inglês nos ajuda a achar o cofre onde estavam as chaves. Ele avisa que a garagem do hotel só vamos conseguir pegar no dia seguinte na recepção, mas o estacionamento na frente do hotel só seria cobrado após as 8 horas de segunda feira. Largamos as malas no quarto e comemos uma pizza a uns 200m do hotel. Tomo um banho, mando emails para o Brasil avisando que está tudo bem e umas 11 da noite, 31 horas depois de sair de casa para o aeroporto finalmente posso descansar. Nem noto o desconforto do sofá cama que era o que havia para dormir no aparthotel...
  4. Pessoal desculpa "uppar" meu próprio tópico, mas finalmente vou começar a escrever meu relato sobre esta viagem, então quero deixar aqui de histórico para caso alguém veja este roteiro no futuro e tenha interesse em saber como foi a viagem. Sem querer entregar nada mas, incrível talvez a melhor que já tenha feito na minha vida. Então fica aí o link. http://www.mochileiros.com/lyon-e-alemanha-a-trabalho-e-2-semanas-pelos-alpes-de-carro-t81921.html
  5. Bom pessoal já fazem mais de 2 meses que retornei da minha viagem então já está mais do que na hora de colocar um relato aqui. Neste primeiro post vou copiar o mesmo post que fiz antes no fórum de roteiros de viagem. Aí vai ficar bem fácil de ver aonde errei no meu planejamento, que besteiras fiz mesmo sabendo que ia dar errado e por aí vai. Mas antes disso quero deixar uma coisa bem clara aqui, a Suíça é o país mais bonito que já conheci, de longe. Tive a oportunidade de fazer um intercâmbio na Espanha em 2005/2006 então conheço todo o roteiro "tradicional" da Europa, Paris, Londres, Roma, Amsterdã, etc. Agora a Suíça é coisa de louco, é muita paisagem bonita em tão pouco território, uma viagem de 200km pela Suíça de uma cidade a outra você fica de queixo caído com paisagem depois de paisagem uma mais bonita que a outra. Não acreditam? Bom aí vão 4 fotos só para deixar vocês curiosos... Vista de beira de estrada perto de Interlaken, no dia que cheguei na Suiça. Estava passando na estrada e encostei aonde pude (acho que era uma calçada, porém com a neve difícil de saber... hahaha) para poder aproveitar esta vista. Vista da estação de esqui Niederhorn, Interlaken. Cartão postal do Matterhorn me aguardando quando cheguei em Zermatt. Aproveitando o fim das férias em Chamonix com o Mont Blanc de fundo. Bom então conforme prometido um belo CtrlC CtrlV do meu post antes de viajar. http://www.mochileiros.com/ajuda-com-roteiro-fevereiro-regiao-dos-alpes-t77564.html "Vou aproveitar que já fechei quase tudo e vou colocar aqui umas explicações de como fechei meu roteiro, aí já fica de ajuda para quem precisar e guardo como o primeiro post para meu relato no retorno. Primeiro explicando o porque da correria. Eu já estava com as férias marcadas para fevereiro, quase fechado a viagem do carnaval quando iniciaria elas. Aí em dezembro, logo antes das férias coletivas saiu a possibilidade de uma viagem de 2 semanas e meia na Europa a partir de 19/01 em que eu iria. Como empresa multinacional tudo é complicado só foi dado o ok das fábricas que eu ia visitar dia 15/12. Mas como não havia nenhum diretor na última semana antes das férias para aprovar a viagem ficou para início de janeiro, até esta aprovação sair a viagem poderia ser cancelada ou ter a data alterada. A confirmação da viagem e compra das passagens só saiu dia 08/01. Como o tempo era muito curto comecei a planejar antes mesmo de ter certeza que iria viajar. Para ter uma idéia de tempo foram 2 domingos inteiros e mais pelo menos 1 hora todos os outros dias correndo atrás de informações e roteiros. Primeiro defini os locais/cidades principais que gostaria de conhecer, no caso: Zermatt, Jungfraujoch, Interlaken e se possível Chamonix. Com o relato do David, que o Marcos postou ali em cima vi vários lugares que gostaria de passar se possível, algumas cidades e outros lugares como estradas com vistas incríveis para dirigir. Neste momento fiquei bem perdido, não sabia qual a melhor ordem para visitar as cidades nem como fazer para passar em todos os locais que eu vi. Como quando se está perdido seu melhor amigo é o Google recorri a ele, em uma busca rápida de sites para ajudar a planejar viagens descobri o Tripline (http://www.tripline.net). Ele deixa você montar um roteiro fazendo o caminho entre as cidades diretamente (indo de trem ou avião por exemplo) ou pelas estradas indo de carro, também deixa você colocar datas e horários de chegada em cada cidade, fazendo o cronograma ao mesmo tempo. Com isso comecei a montar um roteiro, mudando facilmente a ordem das cidades e vendo por onde ia passar. Assim consegui modificar alguns trajetos para passar por estradas mais panorâmicas e verificar lugares que não pensava em parar. Foi só aí que percebi por exemplo que ia passar praticamente dentro de Liechtenstein e Lucerna a caminho de Interlaken, então uma viagem de 350km em um dia, algo que não queria devido a riscos de atraso no inverno devido a neve, virou uma viagem de 3 dias com aproximadamente 100km cada trecho e algum tempo para conhecer estes dois lugares. Em paralelo a isto ia verificando a disponibilidade de hotéis nos lugares que ia ficar, isso é muito importante na alta temporada, como é o caso do inverno na Suiça. Nos finais de semana cidades menores com estações de esqui famosas como Zermatt e Chamonix já estavam literalmente lotadas, no caso de Zermatt nas datas do meu planejamento inicial já não havia mais vagas em nenhum hotel de baixo custo, e mesmo em lugares mais caros havia vaga para aproximadamente mais 10 pessoas na cidade... Depois de várias e várias versões o mapa ficou assim: Caso alguém tenha interesse o mapa completo com possibilidade de zoom e observar as datas e horários aproximados está aqui (só um poquinho desatualizado ) - http://tripline.net/trip/Eurotrip-32730043737110059D35C0236C2B19F8 Com cidades e datas definidas o próximo passo foi a reserva dos hotéis. Utilizei o Booking.com, pois não é do meu perfil ficar em hosteis e dividir quartos com vários desconhecidos, não tenho nenhum problema em ficar em lugares simples ou quartos com banheiros compartilhados, mas dormir em um quarto com 9 estranhos (2 dos quais roncam a noite inteira) não é minha idéia de diversão... O fato de eu estar fazendo a viagem toda de carro trouxe oportunidades e problemas. Por exemplo foi difícil achar um hotel mais central em Lucerna com estacionamento então tive que pegar um lugar um pouco mais caro e menos central, porém para lugares que ia ficar mais tempo não necessitava de um lugar tão central. Então ao invés de ficar em Genebra achei um hotel mais barato em Évian-les-Bains (França a 40km de Genebra mas em uma região que também quero conhecer) que possui cozinha completa no quarto, ou seja economia dupla tanto no preço do hotel quanto em refeições. Também dei preferência a hotéis que não cobravam nada pela reserva e políticas de cancelamento sem custo a no máximo 1 semana da data da reserva. Assim caso tenha que reprogramar alguma coisa quando já estiver na Europa, lembrem-se problemas acontecem, tenho uma boa flexibilidade, já que a maioria dos hotéis que peguei permite fazer cancelamentos no dia ou 1-2 dias antes. Quebrei esta regra somente em Chamonix, pois as opções que tinha eram poucas e ao ver um quarto com varanda e vista para o Mont-Blanc por um custo MUITO em conta não resisti. A reserva do carro já está encaminhada porém não fechada, utilizei vários sites agregadores, dos que buscam em várias companhias e te passam os preços mais baixos do que reservar diretamente com elas. Tive mais um problema adicional, pois a maioria deles não permite fazer reservas em um país e devolver em outro, o que era meu caso. Na verdade o único lugar que me deixou fazer isto facilmente foi o autoeurope.com, ainda estou tentando baixar o preço mas está tudo encaminhado para alugar uma BMW Série 1 pelo preço que alugaria um Gol aqui no Brasil pelo mesmo período (sério fiz simulações e o preço é quase o mesmo... ). Sim, vou gastar uma grana com o carro, conseguia alugar um new fiesta pela metade do preço e já estava pra lá de bom, mas pô vou sair dirigindo pelos alpes suiços no inverno então melhor fazer isto com estilo e já transformar uma viagem fantástica em uma dos sonhos para alguém que curte carros e dirigir como eu. Agora a parte mais difícil, tenho dinheiro para tudo isso? hahaha Sim, esta parte normalmente vem antes, mas devido a minha limitação de tempo acabou ficando para o final. Toda a parte a trabalho até Homburg está tranquilo, hospedagem e transporte pagos pela empresa, mais diárias que cobrem facilmente alimentação e outros gastos como lavanderia. Depois disso o orçamento macro segue abaixo: Hotéis - R$1600 Aluguel do Carro - R$1772 (já inclusa uma taxa absurda por alugar na Alemanha e devolver na França) Combustível - R$1200 (Simulei a viagem toda com o Google Maps a um custo de 300 euros somente nas estradas, joguei mais 50% em cima de deslocamentos em cidades e eventuais diferenças de custo do combustível, a Suiça é cara!) Gastos Diários - R$1820 (Considerei um gasto de R$130 = 47 euros ou 58 francos suiços por dia para alimentação e atrações) Total - R$6392, como tem algumas coisas que quero fazer que estouram minha diária (passagem jungfraujoch, aluguel de equipamento de esqui, etc.) arredondei para R$7000. Esta é minha meta de gastos com a viagem, mas sempre existem os imprevistos, algum gasto que não considerei, variação do câmbio para cima (todos os custos foram calculados com as cotações de hoje, até a viagem vai saber como vai estar), entre outros. Então por segurança estou reservando 30% a mais do que o orçado, ou seja R$9100 já estão separado para a viagem, assim tenho uma boa margem de segurança sem correr o risco de voltar para o Brasil utilizando o limite da conta. Agora vai que meu orçamento estava certo ou dou sorte e o câmbio baixa e acabo gastando os exatos R$7000? Bom neste caso o dinheiro volta a ser investido imediatamente para render até a próxima viagem, assim termino uma já economizando para a próxima! Ou então finalmente compro aquele iPad que estou namorando... Bom pessoal é isso, espero que este pequeno relato ajude quem ainda está planejando a viagem. No mais como sempre estou aberto a críticas e sugestões, tanto a própria viagem como ao meu planejamento."
  6. Tanto em Madrid quanto em Barcelona existem uma infinidade de hosteis e hostais (hotéis de 1 ou 2 estrelas na Espanha são conhecidos assim) centrais. Em Madrid na região perto da Plaza de Sol, lugar mais central impossível, é literalmente um do lado do outro. Minha sugestão é que você reserve algum pela internet que não tenha custo de reserva, mais por questão de passar no aeroporto na imigração mesmo, e daí chegando lá na hora você pode ver se ele é realmente bom ou procurar um outro melhor/mais barato. Em Madrid estando em Sol sair de noite é literalmente só sair do hostel e andar pelas ruas, principalmente no verão já que no inverno devido ao frio o pessoal fica um pouco mais caseiro, você vai passar por muitos (MUITOS MESMO) barzinhos e baladinhas. Algo bem comum na Espanha é sair umas 9-10 da noite e ir indo de balada em balada, lá existem várias pequenas (lugares de 50-60m² com um bar e um DJ tocando música) uma ao lado da outra e que não te cobram nada para entrar, assim você vai em uma toma algo, se não está bom sai e entra na do lado. Tem muita gente na rua trabalhando de "promoter" e chamando grupos para a sua balada e oferecendo os chupitos (doses bem pequenas de bebida geralmente, mas não necessáriamente, alcóolicas) e muitas vezes um bônus do tipo dose de 5 por 3 euros ou duas por 6. Aí o pesoal fica assim até 1-2 da manhã quando as baladas menores vão fechando (obrigado por lei dependendo da região da cidade, não por falta de movimento) e aí vai para uma mais top, mais parecido com o que você encontra aqui no Brasil, daí tem que pagar entrada (geralmente revertida em consumação) e o movimento só começa a baixar depois das 5 da manhã. Isso principalmente nas sextas e sábados, mas como eu disse conversando com as pessoas você descobre os lugares que enchem durante cada dia da semana, infelizmente estou desatualizado já que morei lá em 2005-2006, mas na época se me perguntasse eu te dizia aonde sair em cada dia da semana! Sim, sim eu estava lá em um intercâmbio estudando na universidade, mas como a maioria das minhas aulas começavam depois das 14:30 se o dinheiro permitia, ou seja começo de mês, eu saia praticamente todo dia da semana. Quanto a Barcelona não posso te ajudar tanto, só fui para lá uma vez e mesmo assim não por muitos dias e fiquei mais conhecendo a cidade mesmo, então não tem nada que eu possa te falar que já não tenha no fórum de maneira muito melhor e mais detalhada.
  7. Opa, não se preocupe Marcos, só no post ali em cima mais teus guias já me ajudou bastante! Vou aproveitar que já fechei quase tudo e vou colocar aqui umas explicações de como fechei meu roteiro, aí já fica de ajuda para quem precisar e guardo como o primeiro post para meu relato no retorno. Primeiro explicando o porque da correria. Eu já estava com as férias marcadas para fevereiro, quase fechado a viagem do carnaval quando iniciaria elas. Aí em dezembro, logo antes das férias coletivas saiu a possibilidade de uma viagem de 2 semanas e meia na Europa a partir de 19/01 em que eu iria. Como empresa multinacional tudo é complicado só foi dado o ok das fábricas que eu ia visitar dia 15/12. Mas como não havia nenhum diretor na última semana antes das férias para aprovar a viagem ficou para início de janeiro, até esta aprovação sair a viagem poderia ser cancelada ou ter a data alterada. A confirmação da viagem e compra das passagens só saiu dia 08/01. Como o tempo era muito curto comecei a planejar antes mesmo de ter certeza que iria viajar. Para ter uma idéia de tempo foram 2 domingos inteiros e mais pelo menos 1 hora todos os outros dias correndo atrás de informações e roteiros. Primeiro defini os locais/cidades principais que gostaria de conhecer, no caso: Zermatt, Jungfraujoch, Interlaken e se possível Chamonix. Com o relato do David, que o Marcos postou ali em cima vi vários lugares que gostaria de passar se possível, algumas cidades e outros lugares como estradas com vistas incríveis para dirigir. Neste momento fiquei bem perdido, não sabia qual a melhor ordem para visitar as cidades nem como fazer para passar em todos os locais que eu vi. Como quando se está perdido seu melhor amigo é o Google recorri a ele, em uma busca rápida de sites para ajudar a planejar viagens descobri o Tripline (http://www.tripline.net). Ele deixa você montar um roteiro fazendo o caminho entre as cidades diretamente (indo de trem ou avião por exemplo) ou pelas estradas indo de carro, também deixa você colocar datas e horários de chegada em cada cidade, fazendo o cronograma ao mesmo tempo. Com isso comecei a montar um roteiro, mudando facilmente a ordem das cidades e vendo por onde ia passar. Assim consegui modificar alguns trajetos para passar por estradas mais panorâmicas e verificar lugares que não pensava em parar. Foi só aí que percebi por exemplo que ia passar praticamente dentro de Liechtenstein e Lucerna a caminho de Interlaken, então uma viagem de 350km em um dia, algo que não queria devido a riscos de atraso no inverno devido a neve, virou uma viagem de 3 dias com aproximadamente 100km cada trecho e algum tempo para conhecer estes dois lugares. Em paralelo a isto ia verificando a disponibilidade de hotéis nos lugares que ia ficar, isso é muito importante na alta temporada, como é o caso do inverno na Suiça. Nos finais de semana cidades menores com estações de esqui famosas como Zermatt e Chamonix já estavam literalmente lotadas, no caso de Zermatt nas datas do meu planejamento inicial já não havia mais vagas em nenhum hotel de baixo custo, e mesmo em lugares mais caros havia vaga para aproximadamente mais 10 pessoas na cidade... Depois de várias e várias versões o mapa ficou assim: Caso alguém tenha interesse o mapa completo com possibilidade de zoom e observar as datas e horários aproximados está aqui (só um poquinho desatualizado ) - http://tripline.net/trip/Eurotrip-32730043737110059D35C0236C2B19F8 Com cidades e datas definidas o próximo passo foi a reserva dos hotéis. Utilizei o Booking.com, pois não é do meu perfil ficar em hosteis e dividir quartos com vários desconhecidos, não tenho nenhum problema em ficar em lugares simples ou quartos com banheiros compartilhados, mas dormir em um quarto com 9 estranhos (2 dos quais roncam a noite inteira) não é minha idéia de diversão... O fato de eu estar fazendo a viagem toda de carro trouxe oportunidades e problemas. Por exemplo foi difícil achar um hotel mais central em Lucerna com estacionamento então tive que pegar um lugar um pouco mais caro e menos central, porém para lugares que ia ficar mais tempo não necessitava de um lugar tão central. Então ao invés de ficar em Genebra achei um hotel mais barato em Évian-les-Bains (França a 40km de Genebra mas em uma região que também quero conhecer) que possui cozinha completa no quarto, ou seja economia dupla tanto no preço do hotel quanto em refeições. Também dei preferência a hotéis que não cobravam nada pela reserva e políticas de cancelamento sem custo a no máximo 1 semana da data da reserva. Assim caso tenha que reprogramar alguma coisa quando já estiver na Europa, lembrem-se problemas acontecem, tenho uma boa flexibilidade, já que a maioria dos hotéis que peguei permite fazer cancelamentos no dia ou 1-2 dias antes. Quebrei esta regra somente em Chamonix, pois as opções que tinha eram poucas e ao ver um quarto com varanda e vista para o Mont-Blanc por um custo MUITO em conta não resisti. A reserva do carro já está encaminhada porém não fechada, utilizei vários sites agregadores, dos que buscam em várias companhias e te passam os preços mais baixos do que reservar diretamente com elas. Tive mais um problema adicional, pois a maioria deles não permite fazer reservas em um país e devolver em outro, o que era meu caso. Na verdade o único lugar que me deixou fazer isto facilmente foi o autoeurope.com, ainda estou tentando baixar o preço mas está tudo encaminhado para alugar uma BMW Série 1 pelo preço que alugaria um Gol aqui no Brasil pelo mesmo período (sério fiz simulações e o preço é quase o mesmo... ). Sim, vou gastar uma grana com o carro, conseguia alugar um new fiesta pela metade do preço e já estava pra lá de bom, mas pô vou sair dirigindo pelos alpes suiços no inverno então melhor fazer isto com estilo e já transformar uma viagem fantástica em uma dos sonhos para alguém que curte carros e dirigir como eu. Agora a parte mais difícil, tenho dinheiro para tudo isso? hahaha Sim, esta parte normalmente vem antes, mas devido a minha limitação de tempo acabou ficando para o final. Toda a parte a trabalho até Homburg está tranquilo, hospedagem e transporte pagos pela empresa, mais diárias que cobrem facilmente alimentação e outros gastos como lavanderia. Depois disso o orçamento macro segue abaixo: Hotéis - R$1600 Aluguel do Carro - R$1772 (já inclusa uma taxa absurda por alugar na Alemanha e devolver na França) Combustível - R$1200 (Simulei a viagem toda com o Google Maps a um custo de 300 euros somente nas estradas, joguei mais 50% em cima de deslocamentos em cidades e eventuais diferenças de custo do combustível, a Suiça é cara!) Gastos Diários - R$1820 (Considerei um gasto de R$130 = 47 euros ou 58 francos suiços por dia para alimentação e atrações) Total - R$6392, como tem algumas coisas que quero fazer que estouram minha diária (passagem jungfraujoch, aluguel de equipamento de esqui, etc.) arredondei para R$7000. Esta é minha meta de gastos com a viagem, mas sempre existem os imprevistos, algum gasto que não considerei, variação do câmbio para cima (todos os custos foram calculados com as cotações de hoje, até a viagem vai saber como vai estar), entre outros. Então por segurança estou reservando 30% a mais do que o orçado, ou seja R$9100 já estão separado para a viagem, assim tenho uma boa margem de segurança sem correr o risco de voltar para o Brasil utilizando o limite da conta. Agora vai que meu orçamento estava certo ou dou sorte e o câmbio baixa e acabo gastando os exatos R$7000? Bom neste caso o dinheiro volta a ser investido imediatamente para render até a próxima viagem, assim termino uma já economizando para a próxima! Ou então finalmente compro aquele iPad que estou namorando... Bom pessoal é isso, espero que este pequeno relato ajude quem ainda está planejando a viagem. No mais como sempre estou aberto a críticas e sugestões, tanto a própria viagem como ao meu planejamento.
  8. Londres 2 dias considerando deslocamento é muito pouco, acho que você aproveitaria mais ficando estes 2 dias a mais em Paris ou então 1 dia a mais em Paris e outro em Roma, já que estas duas cidades tem MUITA coisa para conhecer. Quanto a risco de chegar por Barcelona, se você levar toda a documentação necessária (reservas de hotel, passagem de volta marcada, seguro saúde, dinheiro/cartões para passar estes dias, etc.) para barrarem só se for por birra do oficial da imigração. Não da para dizer que o risco é zero, mas é muito baixo. E se mesmo assim você se sentir insegura inverta todo o seu roteiro, chegue por Amsterdã e saia por Barcelona.
  9. Opa, na questão Madrid - Barcelona posso ajudar, pois tenho conhecimento de causa. Quando fazia intercâmbio fui fazer um bate e volta Madrid - Barcelona em um feriado, mas por ser feriado e a viagem definida em cima da hora os preços de trem estavam muito caros, avião também. Aluguei um carro com um amigo e fomos dirigindo. A viagem é bem tranquila, o melhor caminho é pedagiado, não me lembro quanto era o custo exato mas era alto o suficiente para fazer a gente procurar caminhos alternativos. A estrada sem pedágio era pista simples, mas sendo Europa melhor do que 90% das estradas pedagiadas brasileiras. Dá para fazer a viagem sem movimento em umas 5 horas, mas você perde pelo menos mais 1 hora entre sair de Madrid e chegar em Barcelona. Mas não recomendo ir de carro a não ser que você realmente goste de dirigir e queira conhecer o interior da Espanha. De avião também não recomendo, sei bem o tempo que se perde para chegar ao aeroporto do centro de Madrid, e no aeroporto você provavelmente iria pelo terminal 4 (iberia ou vueling) que é gigantesco. Para ter uma idéia é mais ou menos o tamanho dos outros 3 terminais juntos, então tem que chegar com uma antecedência boa para não se perder lá dentro e arriscar perder o avião. Dependendo do portão de embarque você tem que pegar um trem subterrâneo por baixo da pista para chegar no anexo que fica isolado entre duas pistas do aeroporto, só nessa brincadeira entre check-in e chegar no portão você não leva menos que 20 minutos, isso sem demora no raio-x. Como o aeroporto de Barcelona também fica longe do centro o trem seria a melhor aposta. Mas se mesmo assim você preferir ir de avião, e essa dica vale para o rodolfo também, recomendo a vueling ela é a compania low-cost espanhola. Viajei muito por ela e o serviço sempre foi muito bom, na época (2006) também não tinha uma quantidade absurda de taxas que outras low-cost tem. Uma passagem comprada por 10 euros em uma mega promoção saia no total uns 30-40 euros com todas as taxas incluídas.
  10. Cara, em princípio o tempo para cada cidade está muito bom, mas isto falando em dias inteiros. Dependendo de como você for de uma para a outra pode perder fácil pelo menos meio dia de viagem em cada trecho, neste caso os 2 dias em Amsterdam por exemplo podem acabar virando 1. Tente montar um roteiro marcando as saídas e chegadas em cada cidade, com horário mesmo que aproximado, assim fica mais fácil de achar os possíveis gargalos na viagem. Lembrando sempre que uma viagem de 1 hora de avião leva na verdade 4-5 horas, afinal tem deslocamento até aeroporto, antecedência de 1 hora para check-in, aguardar a bagagem no outro aeroporto (em Roma alguns dias antes do natal já fiquei esperando 50 minutos a minha mala chegar e esta demora era geral com todos os vôos), deslocamento até o hotel, etc. Minha opnião pessoal é de que 5 dias em Barcelona vão ser muito, Paris e Londres por exemplo tem muito mais coisa para ver. Talvez valha a pena tirar 1 ou 2 dias de Barcelona e colocar em uma destas outras cidades, ou então até ficar em Madrid por 1-2 dias. Mas novamente isto falando de dias completos, então de uma pensada melhor em como vão ser seus deslocamentos internos que fica mais fácil de avaliar.
  11. Bom pessoal, depois de muito pensar, ver prós e contras e bater a cabeça, com a ajuda do fantástico relato do David que o Marcos postou ali em cima fechei, ou quase o meu roteiro. Segue abaixo ele atualizado. 19/01 - Curitiba - São Paulo - Paris 20/01 - Chegada em Paris as 11:00 - Trem para Lyon - Chegada no hotel por volta das 17h, já considerando pior caso na alfândega e deslocamento aeroporto-estação de trem, por sorte tem TGV entre Paris e Lyon de hora em hora. Final de tarde e noite de descanso pois no outro dia 08h tenho que ir trabalhar. 21-25/01 - Lyon (Vénessieux) a trabalho, aproveitando finais de tarde para compras e conhecer alguma coisa da cidade. 26-27/01 - Final de semana livre em Lyon, conhecer a cidade, ainda falta fechar as atrações, por enquanto só conversei com um pessoal do trabalho que já ficou lá. 28/01-01/02 - Mais uma semana de trabalho e compras/conhecer a cidade. 02/02 - Lyon - Homburg de carro (546km), pensei em ir de trem mas a viagem precisa de pelo menos 2 conexões e mais de 6 horas. Penso em programar o GPS para evitar auto estradas e ir viajando tranquilo pelo interior da França, chegada em Homburg final da tarde. 03/02 - Domingo livre para conhecer Homburg, também estou pegando dicas com o pessoal do trabalho. 04-05/02 - Homburg a trabalho, compras e visitar mais alguma coisa final da tarde. 06/02 - Começam minhas férias! Homburg - Immenstadt de carro (384km), daqui para frente tudo de carro. Penso em sair de manhã de Homburg e chegar final da tarde em Immenstadt quando meu amigo já tiver saido do trabalho, ainda tenho que ver o que conhecer no caminho para passar o tempo. 07 e 08/02 ele vai usar banco de horas no trabalho para viajar comigo até dia 10/02. 07/02 - Dia reservado para esquiar em Immenstadt. 08/02 - Immenstadt - Fussen (55km) para conhecer o Neuschwanstein pela manhã, após isso Fussen - Vaduz (Liechenstein - 160km) chegando início da tarde para conhecer a cidade, dormir em Vaduz ou arredores. 09/02 - Vaduz - Lucerna (150km) fazendo um caminho um pouco mais comprido (Brunnen - Vitznau) para aproveitar as vistas que estão no relato do David. Chegar em Lucerna início da tarde, conhecer a cidade e dormir ali ou arredores. 10/02 - Lucerna - Murren (82km), subida ao Jungfraujoch pela manhã até início da tarde, meu amigo deve voltar a Immenstadt e eu faço base em Interlaken ou alguma cidade da região. 11-12/02 - Região de Interlaken, ainda tenho que fechar exatamento o que conhecer nos dois dias. 13/02 - Interlaken - Zermatt (158 ou 247km) existem dois caminhos, o mais curto e bonito por Guttanen, porém passa bem no meio dos alpes e no inverno existe a possibilidade de estar fechado, plano B por Andermatt, passando perto de Lucerna novamente e um caminho um pouco menos fantástico, só vou saber lá mesmo mesmo qual vou conseguir pegar. Independente chegada em Zermatt início da tarde. 14/02 - Dia livre em Zermatt, conhecer o Matterhorn, e talvez até esquiar a tarde. 15/02 - Aqui estou em uma grande dúvida, Zermatt - Berna (232km) ou Zermatt - Lausanne (172km) / Genebra (240km). Queria muito conhecer Berna, que dizem ser muito bonita, mas vai ficar fora de mão e vou voltar para perto de Interlaken novamente, talvez conheça Berna em uma daytrip a partir de interlaken, são menos de 60km, vendo só o básico mesmo da cidade. A outra opção é fazer base em Lausanne ou Genebra e conhecer a região. De qualquer maneira chegar em uma das cidades na hora do almoço. 16/02 - Conhecer Berna ou Lausanne/Genebra. 17/02 - Berna ou Lausanne/Genebra - Chamonix (174km / 115 km / 81 km) chegada hora do almoço em Chamonix. 18/02 - Conhecer o Mont Blanc e talvez esquiar, depende do que fizer na tarde de 18/02. 19/02 - Chamonix - Paris (616 km), não tenho certeza ainda se faço de carro ou trem. Embarco novamente para o Brasil as 21h em Paris. Caso seja de carro provavelmente saio de Chamonix no dia 18 ainda no meio da tarde e já durmo em alguma cidade no interior da França para diminuir a viagem no dia da volta ao Brasil. 20/02 - Chegada em Curitiba, se não houver atrasos meio dia estou em casa. 21/02 - Chega de férias, viajar e estas coisas chatas e bora trabalhar as 08 da manhã! hahaha Sim sei que vou estar meio acabado no retorno ao trabalho, mas como já consegui emendar minhas férias com a viagem a trabalho e já vou pegar 3 dias de banco de horas (06-08/02 minhas férias começam oficialmente 11/02) não consegui emendar estes dois dias e voltar a trabalhar só 25/02, fazer o que não se pode ter tudo... Enfim, o roteiro macro está pronto, falta agora verificar a situação dos hotéis. Evitei visitar as cidades menores e com estações de esqui, Zermatt e Chamonix, nos finais de semana. Descobri da pior maneira que vou viajar na alta temporada de inverno na Suiça, o roteiro original era ir de Immenstadt para Zermatt, mas chegaria no final de semana e acreditem ou não TUDO lotado na cidade. Encontrei um hotel bem caro para duas pessoas (último quarto) e um hostel que tinha apenas uma cama livre, isso ontem, é capaz de hoje já estar cheio. Simulando durante a semana muitos lugares lotados mas já há disponibilidade em vários hoteis pelo menos 50%, então fica mais fácil de encontrar um lugar para dormir sem ter que gastar muito. Com este roteiro finais de semana fico em cidades/regiões maiores aonde existem uma variedade muito maior de hotéis, ainda mais que vou estar de carro então não precisa ser nada muito central. Lição de casa para mim: - Fechar o que quero conhecer em Lyon nas duas semanas que vou estar lá. - Pesquisar hotéis em todas as cidade após Immenstadt, até ali é a trabalho, já reservado, ou na casa do meu amigo. - Pesquisar o que conhecer entre Homburg e Immenstadt. - Definir o que vale a pena visitar nas poucas horas em Vaduz e Lucerna. - Pesquisar o que conhecer na região de Interlaken, e ver se a daytrip para Berna vale a pena. - Definir finalmente se vou para Berna, Lausanne ou Genebra e pesquisar o que conhecer na região definida. - Definir a volta para Paris, verificando trens Chamonix - Paris ou aonde dormir caso volte de carro. - Pesquisar uma câmera digital boa e não muito cara, a minha comprei faz pouco tempo mas na época o preço sobressaiu sobre a qualidade e uma viagem desta merece fotos tiradas com uma máquina melhor. Penso em levar a minha de reserva e comprar uma na minha primeira semana em Lyon. Enfim, agora vou descansar um pouco pois a lição de casa ainda está grande! Como sempre se alguém conseguir me ajudar com algum dos itens, ou qualquer outra crítica ou sugestão ao roteiro é sempre muito bem vindo!
  12. Caso no seu roteiro fique Londres-Amsterdam ou o contrário tem a opção do Ferry, de uma pesquisada no fórum que tem vários comentários sobre isso. Você viaja a noite inteira, daí como economiza uma noite de hotel o custo sai relativamente em conta. Quem foi disse que é bem confortável e dá para dormir tranquilo, coisa que nem sempre pode se falar de trens. De Madrid realmente não deixe de fazer uma daytrip para Toledo, eu não conheço ninguém que tenha feito a viagem e se arrependido. Toledo é uma cidade fantástica e entre todas as igrejas históricas que vi quando na Europa a que mais me surpreendeu foi a catedral de Toledo. Barcelona tem atrações turísticas mais famosas do que Madrid, mas se você gosta de "perder" um tempo na cidade, sentar em cafés e praças e ver o mundo passar na minha opnião Madrid tem opções melhores, principalmente no centro histórico. Passar uma tarde tranquila caminhando pelo Parque del Retiro também é uma visita fantástica, o parque é muito grande (mais de 1km²) e existem muitas coisas para se ver nele, caminhos cruzando para todos os lados com muitas vistas diferentes, estátuas, alguns casarões que hoje são museus, etc. Eu mesmo morando por 1 ano em Madrid e indo muito neste parque, volta e meia ia lá para correr, sempre seguia um caminho diferente e encontrava algo novo para ver.
  13. Opa, só vou deixar minha opnião aqui que Paris vale muito a pena conhecer. Dependendo dos horários que você for trabalhar fica difícil conhecer algumas atrações tendo só o final da tarde/noite livre, então se fosse você reservava no mínimo um final de semana para conhecer a própria cidade. Quanto a ser muito romântico bom, fui 3 vezes a Paris quando fiz um intercâmbio para a europa. A primeira um final de semana que fui visitar a minha irmã que estava a trabalho, a segunda nos feriados de natal/ano novo com um amigo meu que também fazia intercâmbio e a terceira com meus pais e minha irmã novamente que foram me visitar. Em nenhum caso a companhia mais romântica como você pode perceber... Mas isso não me impediu nem um pouco de aproveitar e muito a cidade e suas atrações! E faço coro com o pessoal de que bate e volta para Roma de Paris fica muito corrido, você mal vai conseguir conhecer os principais pontos turísticos, então acredito vale a pena fazer algum outro roteiro mais perto e deixar Roma para uma próxima oportunidade.
  14. Só um comentário, 2 dias em Roma, sendo um deles a chegada vai ser bem corrido, lembre-se do cansaço da viagem de avião, da diferença do fuso horário e de todo processo imigração, além do trajeto aeroporto-hotel e check-in, mesmo chegando as 7 da manhã você dificilmente vai conseguir sair para "fazer turismo" antes do almoço e mesmo assim não vai estar com 100% do seu fôlego. Então você não vai conseguir conhecer toda a cidade, uma olhada rápida pelos principais pontos turísticos e olha lá. Eu particularmente acho que Roma merece no mínimo 3 dias para conhecer o básico, sendo um dia quase que exclusivo para o Vaticano. Então se tiver alguma outra cidade no seu roteiro que você não tenha tanta vontade de conhecer as vezes vale a pena separar mais um dia para Roma. De uma boa pesquisada em todas as atrações que ela tem, separe as que você realmente não quer perder e pesquisando um pouco você consegue fazer um roteiro pela cidade e ter uma idéia melhor de quantos dias você vai precisar. Por sorte maio ainda não é a altíssima temporada da Europa, então você provavelmente não vai pegar muitas filas grandes nas atrações e vai ganhar algum tempo.
  15. O ideal com certeza é chegar por uma cidade e voltar por outra, o tempo/dinheiro gasto para voltar a primeira cidade compensa o fato de passagens chegando e saindo por cidades diferentes ser normalmente um pouco mais caro. O roteiro vai depender das suas passagens de ida e volta, você vai ter dois blocos de cidades Madrid/Barcelona e Londres/Paris/Amsterdam, entre as cidades de cada bloco os preços não vão variar muito independente da ordem, já entre um e outro vale a pena pesquisar que dá para economizar um pouco, então vai depender realmente das passagens mais baratas que você encontrar entre Brasil e Europa. Por exemplo se chegar por Londres e sair por Madrid o roteiro teria que ser Londres, Paris/Amsterdam, Barcelona e Madrid, você tem que ver o que fica mais em conta Paris ou Amsterdam para Barcelona, agora chegando por Madrid e voltando por Paris teria que ser Madrid, Barcelona, Londres/Amsterdam e Paris. Quanto ao clima em Junho na Espanha você já vai encontrar bastante calor, com máximas podendo passar dos 30°C alguns dias e mínimas não abaixo de 17-18°C durante a madrugada mas esquentando já de manhã cedo com o sol. Não se preocupe que dificilmente você vai enfrentar o calor de Julho e Agosto quando se torna uma missão quase impossível andar mais do que 2 minutos debaixo do sol e as pessoas se amontoam nas sombras nas calçadas enquanto ao sol sobra espaço, quando morei em Madrid no auge do verão era fácil andar pelas ruas as 10-11 da noite e ver os termômetros marcando ainda 30°C ou mais. Já nas outras cidades o clima é mais ameno, e você provavelmente vai precisar de casacos durante as noites e até em alguns dias. Isso principalmente em Londres mas não seria nada incomum dias com máximas não acima de 20°C em Paris ou Amsterdam. Aí depende de sorte mesmo, já visitei Londres e Paris no início de agosto e saindo dos quase 40°C da Espanha em Londres as máximas não passaram de 18-19°C e não muito acima disso no último dia em Paris.
  16. Marcos muito obrigado pelas dicas! O relato do David está sensasional, só de ver algumas daquelas fotos e imaginar a mesma paisagem no inverno cheio de neve já me deixa impaciente para esta viagem chegar logo. Infelizmente não vou conseguir conhecer tanto do país como ele, primeiro porque não quero fazer tão corrido e segundo vou deixar um tempo bom para os deslocamentos já que em boa parte vou provavelmente enfrentar neve ao contrário dele. Gostei da idéia de Chamonix, conversando com um pessoal no trabalho que conhece Lyon parece que vou ter dificuldade de conhecer bem a cidade só nos finais de tarde, então provavelmnte vou ficar o final de semana em Lyon mesmo. Mas to pensando em deixar Chamonix na manga como um destino opcional dependendo do ritmo que a viagem for. Cara acredita que não tinha me tocado que ia estar tão perto de Neuschwanstein? Este passeio não vou deixar passar, só tenho que alinhar direito o dia, mas vou com certeza. Com base no relato do David vou dar uma repensada nos meus destinos nos alpes, mas vou precisar dar uma boa pesquisada antes, quando definir posto aqui o roteiro atualizado. Espero conseguir terminar neste final de semana, mas na correria que estou é capaz de só conseguir terminar este roteiro lá em Lyon mesmo...
  17. Lgmk

    Ilha do Mel

    Cara para falar bem a verdade não conheço nenhum lugar que faça mergulho lá, realmente não sei se tem. O litoral do Paraná não é o melhor lugar para mergulhos devido a em geral ter águas bem turvas, tanto que a grande maioria das escolas de mergulho aqui de Curitiba fazem batismo na região de Bombinhas. A Ilha do Mel é um lugar muito bom e que vale a pena conhecer, mas não acredito que seja um lugar para a prática de mergulho.
  18. De uma pesquisada no fórum que já tem muitas sugestões sobre isso. Uma regra mais geral seria 3-4 dias para cidades grandes, 2-3 dias para cidades médias e 1-2 dias para cidades pequenas, que tem poucas atrações. Isso falando de dias completos, sem deslocamentos, e existem casos especiais como já falei, Londres, Paris, Roma, são cidades com muitas atrações, então se realmente quiser conhecer tudo precisa de mais dias. Mas em 3 dias já da para conhecer o principal de cada, sabendo que alguma coisa vai ser meio corrido ou ficar de lado. Vale a pena pesquisar especificamente sobre cada cidade e verificar o que você vai querer conhecer, aí fica mais fácil de calcular quantos dias ficar. Existem muitos lugares também que dá para ficar numa cidade maior de base e conhecer numa daytrip, saindo cedo e voltando final de tarde/noite. Lembre-se de considerar o fator fadiga, por mais jovem ou em forma que você esteja viajar cansa, então no final dos 30 dias você já não vai estar mais com o mesmo pique de ficar andando o dia inteiro. Acredite 10 dias andando diversas cidades já é bem cansativo, já fiz isso com 21 anos de idade e no final estava acabado e ficava "morto" em casa descansando por uns 2 dias. As vezes vale a pena colocar alguma cidade ou região no meio da viagem que você consiga descansar, por exemplo depois de 10 dias de correria em cidades maiores túristicas, se for verão você pode passar 2 ou 3 dias no sul da frança e aproveitar uma praia por exemplo, aí você consegue voltar para a segunda parte da viagem renovado.
  19. Cara vale a pena rever este roteiro deixando somente as cidades que você realmente quer conhecer, 1 ou 2 dias na grande maioria das cidades que você colocou não da para conhecer quase nada, o básico do básico e olha lá. Isso sem contar o tempo de deslocamento, sair de um hotel, ir até estação de trem/aeroporto, tempo da viagem, chegar na outra cidade, ir para o hotel, fazer check-in etc. No final você vai ficar com meio dia disponível para cada cidade e olha lá. 3 dias inteiros em Roma, Paris ou Londres por exemplo já fica meio corrido para conhecer o básico. Pela conta que eu fiz você vai ficar 18 dias na Europa, certo? Neste tempo dá para conhecer bem umas 3-4 cidades/regiões, você consegue conhecer bem a Grã Bretanha por exemplo. Querer visitar 10 países em tão pouco tempo é meio loucura, no final você vai sair das cidades sem conhecer quase nada e ficar com o gosto de quero mais no final da viagem. Acredito que vale a pena dar uma pensada em que lugares você realmente quer conhecer nesta viagem e deixar o resto para uma (ou duas) outras viagens.
  20. Tenho que concordar com o Adriano que está bem corrido. Paris dá para conhecer o principal em 2 dias (Torre Eiffel, Champs Elysee, Arco do Triunfo, Notre Dame, Invalides e numa correria danada o Louvre), eu cheguei a fazer isso em um final de semana durante meu intercâmbio para aproveitar uma viagem de trabalho da minha irmã. Mas fiquei com gosto de quero mais, tanto que voltei lá mais duas vezes depois para conhecer melhor. Roma em 3 dias incluindo chegada e saída está curtíssimo, conheci todas as principais capitais da Europa durante o intercâmbio e sinceramente a que mais gostei foi Roma, principalmente se você gosta de história, e parece que gosta pelo seu comentário sobre as ruínas do império romano na Tunísia. Valeria a pena deixar Londres para a próxima e usar os dias melhor entre Paris e Roma. Lembre-se que não dá para conhecer tudo de uma vez, principalmente em tão pouco tempo. Eu até cheguei a conhecer a maior parte de Roma em 3 dias, mas isto foi porque estava na casa de um italiano que também fazia intercâmbio na Espanha e morava na região metropolitana. E te digo mesmo com um "nativo" como guia e de carro foi corrido, e tive que fazer escolhas difíceis como no vaticano faltando 15 minutos para fechar a vistiação, visitava as catacumbas onde estão enterrados diversos papas e São Pedro ou o domo com sua vista da cidade? Acabei indo nas catacumbas e a vista da cidade, pelo menos a partir do vaticano já que o italiano conhecia alguns lugares muito bons que fomos depois, acabou ficando para a próxima... Enfim se você não quiser ficar com este gostinho meio amargo na boca na hora de sair das cidades vale a pena cortar uma do roteiro e deixar para a próxima.
  21. Cara uma dica, Ibiza é um lugar caro, principalmente as baladas que são caríssimas, estamos falando de em 2006 quando estive por lá de 75 euros a entrada masculina em alguns lugares. E isso não nos mais top, seco sem direito a nada e fora da alta temporada do verão. Uma garrafa de 200 ml água não saia por menos de 10 euros, sim você pagava mais de 50 euros no litro de água. Nesta época estava morando em Madrid e te digo que com 75 euros saia 3 noites, incluindo esquenta, entrada e bebida em baladas tão boas se não melhores do que as que fui em Ibiza. Então é uma coisa a se pensar, se a idéia é ir para Ibiza simplesmente para dizer que estiveram lá as vezes este dinheiro e dias podem ser melhor investidos em outras cidades, as vezes em viagens de 1 dia para cidades menores. Te digo por experiência que mesmo em cidades pequenas da Espanha a noite é animada, tinha amigos em Quintanar de La Orden uma cidade de 10000 habitantes uns 100km de Madrid e visitava lá direto e as vezes aproveitava a noite melhor do que em Madrid. Agora se for para ir no verão e com dinheiro para bancar as noites em lugares top, muito dinheiro mesmo, aproveitem pois pelo que ouvi de quem tinha cacife para fazer a viagem valia a pena. Só estejam preparados para deixar 50% da verba da viagem separada somente para Ibiza.
  22. Cara morei em Madrid por um ano na época da faculdade então acho que posso te ajudar um pouco. 4 dias em cada cidade da para conhecer bem, recomendo mais um passeio extra de 1 dia de Madrid para Toledo (um passeio que realmente vale a pena), dá para sair de trem de manhã e voltar final do dia sem problemas. Com mais um dia para ir de uma cidade para a outra dá bem os 10 dias que você quer. A viagem entre Madrid e Barcelona eu fiz uma vez de carro, dá para fazer mas é longe (mais de 6 horas de viagem vs 3 horas de trem) e na época eu só fiz porque a idéia era viajar em um feriado então os preços das passagens de trem estavam nas alturas e como tinha dias extras deu para conhecer mais, indo até Andorra e depois descendo até Valencia antes de voltar a Madrid. Quanto aos pontos turísticos pesquise e veja o que você quer conhecer, depois que você souber dá para dar uma ajuda com tempos estimados de visita em cada lugar. Também depende do que você quer fazer, a idéia é sair de noite "de copas" e não voltar antes das 6 da manhã (o que em Madrid digo por experiência que dá para fazer qualquer dia da semana... ) ou conhecer pontos culturais como museus? Você gosta de conhecer o máximo de lugares possível ou prefere ter um tempo para simplesmente sentar em um café na calçada e tomar uma cerveja vendo o movimento? Pretende fazer compras ou não quer nem passar perto de um shopping? Tudo isso é muito pessoal e por isso quem tem que preparar o roteiro é você, o pessoal aqui pode dar uma ajuda e dicas mas antes disso você tem que pesquisar bem. Quanto aos estádios vale muito visitar mesmo para quem não gosta muito de futebol. O Tour do Santiago Bernabéu até minha mãe e irmã gostaram, e é bem completo incluindo visita ao vestiário dos visitantes e direito a entrar em campo pelo túnel dos jogadores, fora visitas a todos os setores das arquibancadas incluindo os camarotes VIP e ao museu. O Camp Nou é bem similar, mas sinceramente o estádio não é tão bom/não me chamou tanta atenção, opinião pessoal (de um Madridista obviamente ). Ingressos depende de onde você quer sentar, podem custar mais de 200 euros ou sair bem mais em conta, paguei na época 30 euros para assistir um jogo do Real Madrid X La Coruña segundo ingresso mais barato, no segundo anel e próximo as laterais, mas como aquele estádio é incrível mesmo de lá a visão de jogo era melhor do que de TV. Os ingressos são bem fáceis de comprar, na época comprei direto com o cartão de crédito em um caixa automático do BBVA, não sei se existe ainda isso mas vale a pena pesquisar pois é muito prático. Só não crie ilusão de assistir um Madrid X Barça que é praticamente impossível, os ingressos vão todos ou quase todos para sócios e cheguei a ver promoções do tipo encontre o cupom no pacote de sucrilhos e ganhe dois ingressos para assistir ao Real Madrid X Barcelona. Em resumo pesquise muito sobre as duas cidades e o que você quer conhecer e monte um roteiro preliminar que o pessoal aqui consegue te ajudar muito mais. Minha recomendação Dia 1 chegada Madrid, 2 a 4 Madrid, 5 Toledo, 6 Madrid - Barcelona, 7-9 Barcelona e 10 Barcelona - Madrid, pois não me lembro de haver vôos diretos entre o Brasil e Barcelona. Enfim é isso e mãos a obra pesquisar!
  23. Pessoal não sabia se colocava um post novo ou editava o anterior, então se estou fazendo alguma besteira já peço desculpas. Com mais algumas pesquisas consegui detalhar um pouco mais o meu cronograma. 20/01 - Chegada em Paris + Paris - Vénessieux (Lyon), provável trecho de avião mas ainda a confirmar; 21/01 a 01/02 - Vénessieux (Lyon) a trabalho; 26 e 27/01 - Final de semana livre em Vénessieux, possibilidade de daytrips (pretendo conhecer Lyon dentro do possível nos dias de semana após o trabalho); 02/02 - Vénessieux - Homburg, Alemanha - 568km de carro/trem ainda a confirmar; 03/02 - Dia livre para conhecer Homburg ; 04 e 05/02 - Homburg a trabalho; 06/02 - Homburg - Immenstadt (384km) de carro, possibilidade de paradas pelo caminho; 07 e 08/02 - Dias livres em Immenstadt (meu amigo vai estar trabalhando) - Estação de esqui e/ou conhecer a região; 09 e 10/02 - Final de semana em aberto, preciso ainda ver com meu amigo. Podemos ficar pela região ou aproveitar para conhecer algum lugar na Áustria (30km até a fronteira) ou Liechstein (100km); 11/02 a 17/02 - Alpes, aqui o roteiro ainda está em aberto, uma opção que pensei coloquei abaixo; 18/02 e 19/02 - Retorno a Paris para pegar o vôo de volta dia 19. Independendte de onde estiver na Suiça estamos falando de uns 800km, possibilidade de paradas pelo caminho. Para os 7 dias que vou ter nos alpes: Zermatt - Matterhorn - 2 dias (11-12/02); Jungfraujoch - 1 dia (13/02); A definir - 1/2 dias, reserva para deslocamentos e/ou conhecer mais alguma estação de esqui (região de Grindelwald?), 14-15/02. Interlaaken - 1/2 dias (15-16/02); Berna - 1 dia (17/02); Como o roteiro ainda não está 100% definido, críticas e sugestões são muito bem vindas! Agora minhas dúvidas: - Alguém aqui tem alguma experiência em dirigir pela Suiça nesta época do ano? Tenho uma pequena experiência de dirigir na neve, por 2km dentro de cidade, porém nada mais. É muito falar de atravessar a Suiça de carro para um motorista de primeira viagem? - Estou aberto a sugestões de lugares para conhecer e paradas durante as duas maiores viagens de carro (Homburg - Immenstadt e Berna - Paris). Estou deixando um tempo extra para estas viagens para imprevistos mas as vezes alguém conhece alguma parada legal que de para conhecer rapido e esteja no caminho. - Alguém conhece alguma daytrip legal para se fazer partindo de Lyon? Pode também ser uma viagem um pouco maior ou lugar que precise de mais tempo pois posso passar o final de semana fora da cidade se precisar.
  24. Olá pessoal, vou estar na Europa agora entre 20 de janeiro e 5 de fevereiro a trabalho e como minhas segundas férias estão para vencer logo no início de março e já tinha planejado tirar elas em fevereiro consegui negociar para emendar minhas férias e voltar de lá só dia 20 de fevereiro, então vou ter 2 semanas para aproveitar! Eu já morei na Europa (Madrid) por um ano em um intercâmbio na época da universidade, então o roteiro mais "tradicional" eu já conheço, ficando nas cidades/regiões maiores já conheço bem Madrid, Barcelona, Andorra, Londres, Normandia, Paris, Amsterdam, Berlim, Munique e Roma, então gostaria de fazer algo diferente e conhecer a região dos alpes já que não tive muita oportunidade de aproveitar a neve e montanhas quando morei lá. Entre dia 20/01 e 02/02 vou estar em Venéssieux (região metropolitana de Lyon) e dia 02 vou para Homburg, Alemanha, bem próximo a fronteira com a França mais ou menos na altura de Paris perto de Luxemburgo. Minha idéia é alugar um carro no dia 06, para ficar mais fácil de conhecer o máximo possível de lugares no meu tempo sem ficar dependendo de trens (tenho péssimas experiências com trens e atrasos no inverno, cheguei a levar 24 horas para ir de Roma a Paris em Dezembro de 2005) e partir para o sul. Tenho um amigo morando em Immenstadt bem no sul da Alemanha aos pés dos alpes (20km para a Áustria ao leste, oeste e sul!) então pelo menos um final de semana, provavelmente o primeiro, vou passar por lá. A volta vai ser via Paris dia 19, então dia 18 no máximo tenho que voltar para o norte da França. Isso me deixa do dia 11/02 a 17/02 para conhecer a região, então o que vocês sugerem? Gostaria de pelo menos uns 2 dias aproveitar para aprender a esquiar, ou pelo menos tentar. Sei que em Immenstadt existe uma estação de esqui, então vou tentar aproveitar enquanto meu amigo trabalha nos dias 07 e 08/02 para fazer isso. Porém se não conseguir alguma sugestão de lugar barato para se fazer isto? Fazendo uma pesquisa rápida já vi que dois lugares a conhecer na Suiça são Jungfraujoch (estação de trem mais alta da europa, no topo de uma montanha com uma vista muito boa das montanhas e uma geleira) e também já verifiquei que na região de Zermatt (Montanha Matterhorn) existem muitas vistas boas e com opções bem em conta de estadia. Bom como não conheço nada da região ainda estou meio perdido, então qualquer dica/sugestão é bem vinda!
  25. Opa, nem tinha me tocado que não tinha colocado o nome do hotel. É o Les Chalets. http://www.chalet.com.uy/por_sitio.html
×
×
  • Criar Novo...