Ir para conteúdo

tiagoj

Membros
  • Total de itens

    56
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que tiagoj postou

  1. tiagoj

    Torres del Paine

    Fala Tiago! Em fevereiro havia uma casa de quarda parques no Italiano! Deixamos inclusive nossas mochilas por lá para fazer o ataque ao Francês!! O que houve? hehehe Abraços, Ângelo Incrivel, eu consegui fazer a confusão da confusão. O italiano está ok, no britânico que não tem nada! Acampei no italiano e deixei tudo lá pra ir no outro dia até o britânico.
  2. tiagoj

    Torres del Paine

    Fala Tiago! Como está a situação dos campings no parque? Já voltou a ser permitido o acampamento no Paine Grande? Reabriram o Italiano e o Britânico? Abraços e parabéns pela conquista! Ângelo Fala Ângelo, desculpe a demora, voltei de viagem há duas semanas e peguei uma faringite. Mas estou recuperado já. Obrigado pelos parabéns, pra mim foi mesmo uma conquista muito emocionante, O paine grande estava e ficara fechado até a reabertura para a próxima temporada. O britânico nao sei como era antes, mas atualmente nao existe nada lá, nem uma casa de guarda parques, nada mesmo! Sempre foi assim? Editado: confundi o britânico com o italiano. O italiano esta fechado e nao tem nada lá. O britânico esta operando normalmente, ou estava no período em que estive lá! Grande abraço pra todos!
  3. amigos, fui a puerto williams, com o ferry da austral broom e foi muito legal! na cidade, fiquei no hostel pusaki, de uma mulher que conhecia porto alegre e cozinhava muito bem. fiz apenas o primeiro dia do trekking, acampando na laguna del salto. nevou pela manha, e toda a trilha de retorno estava com neve! num ponto cheguei a afundar minha perna na neve, e passei por umas boas! mais do que recomendo gps, na volta dou mais detalhes! resumindo: vá para puerto williams!
  4. Já passei 2 vezes por Colonia e sou apaixonado pela cidade. Da última vez, na páscoa 2011, a cidade estava cheia, e eu, pra variar sem reserva. De última hora, encontrei um hostel novo que estava abrindo, o Hostel Oriental. Foram 3 dias muito bons, com um clima muito legal com os donos do hostel. Se alguém passar por lá, pergunta do sillon do Tiago http://www.hosteloriental.com/ A cidade vale a pena mesmo, e uma noite lá é essencial - a cidade ganha outras cores com aquela iluminação.
  5. Tá tranquilo, consigo ficar de pé bastante tempo com apenas uma refeição básica...mas vou levar uns chocolates pra garantir heheheh. Vou ver se consigo encaixar a saída do ferry com minha data de saída de Torres del Paine e caprichar nas fotos Abraços
  6. craquel, Muito obrigado pela informação. Acho que irei encarar esta opção. Como estou voltando à Patagônia, melhor fazer as coisas legais desta vez pra não me arrepender na volta. Com certeza as paisagens irão valer a pena, e é isto o que eu procuro Abraços
  7. craquel! Tudo bem? Gostei muito dessa sua idéia de transporte entre Punta Arenas e Ushuaia através do Ferry! Procurei no site (http://www.tabsa.cl/) mas não achei especificamente o que você se referiu, me pareceu que no site o transporte é entre Punta Arenas e Puerto Willians apenas. Você tem o link correto, ou pode passar mais informações à respeito?/ Obrigado!
  8. Estou com passagem comprada pra Punta Arenas pro dia 17 de fevereiro. Era minha volta à TDP, pra fazer o circuito completo. Vamos rezar. Vou acabar deixando TDP pro fim da viagem - 10 de março até 19, pra entao pegar o navimag.
  9. tiagoj

    Ilha de Páscoa

    Estive na ilha em abril deste ano. Vai chover, pouco ou muito, mas todos os dias. Fiquei lá durante 8 dias, sempre acampado. Os dois campings são do mesmo dono. Fiquei no que é perto do aeroporto, mas não perto da praia; isso pode ser bom pois venta muito as vezes. O camping é bem limpo e cuidado, com os preços falados anteriormente. Levei comida de Santiago, entao só gastei com café da manhã. nas noites de sábado rola um peixe assado na folha de bananeira, e a galera compra os tragos. Diversão garantida. A passagem comprei no site da lan, sempre informado que era cidadão chileno. A diferença na época foi bem grande, e valeu muito a pena. Caminhei muito, peguei carona com os nativos e descansei no meio do oceano. Valeu a pena.
  10. tiagoj

    Mendoza

    Senhores Estarei chegando em Mendoza lá pelo dia 15 de abril. Eu espero gostar muito de lá, então estou planejando ficar uns 10 dias...bem tranquilos, bebendo muito vinho. No início do tópico existe alguns comentários sobre acampamento na Puente del inca. Alguém sabe de algo? Falam muito bem de lá, então gostaria de ficar acampado, ou se não der, hospedado E se alguém estiver por lá nessa época, avisa!
  11. tiagoj

    Ilha de Páscoa

    Senhores, Venta muito na ilha? Muita umidade? Estou pensando na barraca que irei levar.... se não ventar muito pode ser qualquer uma... Att, Tiago André Jost
  12. bah demorou pra essa gurizada se unir e fazer uma travessia todo mundo xunto reunido!
  13. Esse lugar parece fantástico.... logo logo me escondo por lá!
  14. Cara, não nos informamos sobre os horários não.....pode ser uma boa para não ter surpresas. Sinceramente, eu queria ter encontrado um trem num daqueles viadutos....deve tremer tudo!! infelizmente os trens passaram enquanto a gente caminhava ou dormia. Realmente, se você vier para cá, recomendo a trilha! Abraços
  15. do lado do hotel tem um senhor que faz transporte escolar.... a gente pegou o telefone na Van mesmo. Mas não te preocupa, não rolou churrasco!! Mas bom saber sobre os gases! Abraços
  16. Bah que beleza ter essa opção no quintal de casa hein...
  17. Poisé, consideramos iniciar a caminhada as 9 e tanto um pouco tarde... Mas o transfer não foi nada barato - 30 por pessoa Mas se não fosse esse tempo extra teríamos acampado ainda mais longe do 13. Pra fogueira utilizamos basicamente gravetos, palhas e pinhas. E foi uma dificuldade conseguir algo, estava tudo muito molhado devido à umidade e chuva do dia anterior. Na finaleira achei um pedaço de um dormente jogado no mato, mas acho que ele não foi consumido pelas "chamas" pq ele estava molhado demais.
  18. Inspirado nos relatos de vocês, pegamos nossas mochilas e fomos viajar ferrovia-do-trigo-travessia-guapore-mucum-t45116.html
  19. Após a leitura dos diversos relatos aqui do site sobre a Ferrovia do Trigo, consegui juntar mais 3 amigos e partir para Muçum na sexta feira, dia 25 de junho, ignorando todas as previsões de tempo. Na sexta feira chovia muito, e choveu durante toda a viagem até Muçum. Chegando na cidade, nos dirigimos até o hotel Marchetti, onde ficamos em quartos individuais ao preço de R$ 30,00 por pessoa, e saímos em busca de uma boa janta.Aproveitamos para tirar uma foto na entrada da cidade. Cerca de 100 metros do hotel existe uma pizzaria, e resolvemos encarar... Havia uma festa de aniversário, e as crianças quase nos deixaram surdos com suas mini-vuvuzelas. Duas pizzas grandes, ao preço de R$ 20,00 cada, e estávamos satisfeitos. Na saída, conversamos com o proprietário do estabelecimento, perguntando a respeito da travessia. Quando contamos a ele que iríamos de Guaporé até Muçum pelos trilhos, ele olhou para seu funcionário e disse: "Cada um, cada um". Deve ter nos achado loucos... Aproveitamos e compramos um queijo colonial para levar junto na travessia. Voltando ao hotel, fechamos um translado até Guaporé, pois queríamos iniciar a travessia um pouco mais cedo, e fomos dormir. Na manhã seguinte, atacamos aquele café da manhã... No caminho para Guaporé, o nosso "motorista" nos contou que o Sr. Marchetti falecera recentemente, após passar mal durante uma partida de futebol. A viagem até Guaporé foi tranquila, mas não muito rápida, devida à neblina que tomava conta da estrada. Antes das 8 da manhã, estávamos iniciando nosso trajeto, que inicia no KM 60 dos trilhos. Seguimos durante um tempo, e começamos a escutar o barulho do trem. A visão é inesquecível: Impossível contar quantos vagões, era praticamente infinito hehehe. Mais alguns quilometros e avistamos nosso primeiro túnel: Dentro de alguns túneis encontramos morcegos e um graxaim decaptado pelo trem. Não esquecer de levar boas lanternas, é muito escuro dentro do túnel! Seguimos nosso caminho, colhendo algumas laranjas e bergamotas, que estavam geladas e molhadas, devido à umidade presente no ambiente. Melhor impossível. Chegamos ao nosso primeiro - e inesquecível - viaduto metálico. Tínhamos algumas dúvidas sobre eles serem ou não "vazados", mas é isso mesmo - não existe nada entre os dormentes. Mas com a mochila nas costas você não passa no vão entre eles. Abaixo, a foto antes da travessia E uma foto, já do outro lado: É muito alto! A sensação de passar entre os dormentes e ver as árvores em miniatura lá embaixo é incrível! Seguimos caminho, com o objetivo de acampar perto do 13. Ao passar no segundo viaduto metálico, perguntamos a um morador qual a distância até lá, e ele nos informou 15 km! Isso acabou nos desanimando, pois estávamos fazendo um tracklog da caminhada pelo celular+gps, que concluí, não estava calculando a distância corretamente. Passamos a cuidar da quilometragem pelas placas (o que deveria ter sido feito desde o começo). Acabamos por acampar logo após o km 34, ou seja, havíamos caminhado 26 km no primeiro dia. Paramos a caminhada às 17:30 aproximadamente, e após montar acampamento, já escureceu. Fizemos uma fogueira, um chimarrão e preparamos a janta. Claro, o vinho não podia faltar. Para completar, a noite era de lua cheia, e iluminava tudo. Às 21:30, todos estávamos exaustos e fomos dormir. À certa altura da noite, que ninguém faz a mínima idéia, o chão começou a tremer... e logo após veio uma buzinada....era o trem...estávamos acampados a poucos metros dos trilhos, o barulho foi ensurdecedor... No outro dia, acordamos as 6:15 da manhã, e começamos a caminhada às 7:30, com forte cerração. Após 1 hora, já avistamos o 13, no km 29 da ferrovia, o túnel "vazado" e mais um viaduto metálico. Pelas nossas contas, ainda faltavam 20 km até o fim da nossa jornada.... Seguimos por mais um viaduto metálico, com o sol já aparecendo, onde tivemos a ilustre presença do nosso mascote, o Sr Urubu... A partir desse ponto, todos já estavam exaustos. Caminhar nos trilhos e nas pedras é muito desgastante. Começamos a caminhar 3 km e descansar durante 15 a 20 minutos, e pelas nossas contas chegaríamos na cidade por volta das 5 da tarde. Após o KM 15, passamos por uma placa indicando Muçum - 14 km. Foi um balde de água fria.... Provavelmente chegaríamos em Muçum no escuro! Mas na estação encontramos alguns moradores locais e fomos informados que Muçum era logo na frente, cerca de 1 km....juntamos nossas forças e fizemos a caminhada final..., chegando em Muçum as 3 da tarde. Conclusão: a travessia inicia no km 60 e termina no km 14 Pra comemorar, fomos até a praça central da cidade e devoramos um Xis e uma Coca Cola bem gelada. Às 16:00, tomamos nosso caminho de volta à Porto Alegre. Durante toda a caminhada, passamos por apenas 2 moradores da região. Sem dúvida, a paisagem vale o esforço! Mas eu recomendo realizar a travessia em 3 dias, para ir mais com calma curtindo a natureza e as cachoeiras existentes ao longo do caminho. Até a próxima!
  20. poisé, também estou procurando informações sobre o Cordon del Plata e quase não achei.... Info sobre os acampamentos etc, alguém?
  21. Bem, eu atravessei a fronteira da Bolivia pro Chile com uma caixa de chá industrializado (uns 50 saquinhos). E logo falei pro cara que tinha isso, e mais algumas balas de coca....o cara falou que não tinha problemas. Depois achei um lugar pra comprar no Atacama e comprei mais. Fui de avião pra Santiago, de lá pro Uruguai, e do Uruguai de motorhome pro Brasil, sem nenhuma revista. Minha maior preocupação foi a fronteira do Chile, mas foi tranquilo
  22. Ah sim, acho que ficou faltando o meu relato sobre a Laguna É fantástico, fiquem lá de qualquer jeito e façam o passeio nas dunas.
  23. Buenas, Fui para Ica, me hospedei na Laguna no hostel Casa de Arena, e como só ouvi relatos positivos aqui, vou falar da minha experiência. Bem, eu não havia lido que nos fundos do hotel, funciona uma boate. A entrada dela é pelo próprio hostel. Como sempre fico nos quartos coletivos, fiquei em uma acomodação praticamente dentro desta boate. Mesmo. Além do som muito alto, dava pra ouvir as pessoas cantando. E pra minha surpresa, as 3 da manhã, começou a tocar Ilariê em espanhol. Depois, dança da manivela haahahhaha. Ok, eu tenho um sono pesado, consigo dormir em qualquer canto. Mas foi complicado. Isso foi no sábado. Provavelmente a boate só funciona sexta e sábado. No domingo, já foi tranquilo. O fato é que acordei pra fazer os passeios e ainda tinha som alto, as 7 da manhã.
  24. Bem, enfrentei um Paro agora em Abril, e não foi nada pacífico. As estradas em Nasca bloqueadas, pedras nas pistas, comércio todo fechado. Manifestantes correndo, policiais por todo o lado. Enfim, tenha sempre um plano B na sua viagem. Você nunca sabe quando vai enfrentar algo do tipo. Eu tive que pular minha ida para Arequipa.
  25. Acabei fazendo a trilha com uma de ataque 30L. Nâo pesei ela, mas com saco de dormir, isolante e demais coisas ela estava bem carregada. Deu pra segurar o tranco tranquilo. E como foi falado, independente do peso, no final do segundo dia você está acabado! ehhehe
×
×
  • Criar Novo...