Ir para conteúdo

katish

Membros
  • Total de itens

    140
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

2 Neutra

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. @Haole: OOOOOi Haole saudade de vc!!!! e ai, bora pra california passar uns 10-12 dias pernando ?! Ok, vc me convenceu quanto a vareta cruzada.. mas se rasgar o tecido vou te perturbar depois @Adam Tavares: puxa, pena que não vai dar pra esperar! to querendo usar o desconto da rei que acaba depois de amanhã rss Reduzi minha indecisão pra três opções: Fly Creek - o que me incomoda é: o pequeno espaço interno na região da cabeça quando a gente ta sentado, o piso de silnylon que escorrega horrores e o fato dela não ser totalmente autoportante. MSR Nook - a única coisa que me incomoda é o peso ser um pouco maior, não é totalmente autoportante mas aceita adaptação para que seja Copper Spur - piso de silnylon e os vestibulos laterais que aumentam o espaço necessário para armar a barraca acho que deveria ficar com a nook.. foi a que menos listei contras! kkkk
  2. O problema é que a convenção foi convencionada pelos próprios fabricantes rsss..o que percebo nos forums la de fora é que a maioria dos usuários faz uma distinção entre autoportante e realmente autoportante.. então tvz a gente precisa inventar um novo termo pra essas barracas tripe rsss Otávio, e que tipo de vento vc já pegou com sua hubba hubba?! essa vareta com a ponta pro ar me deixa realmente apreensiva...
  3. OFF as vezes me pergunto o tamanho do mercado de equipamentos mais "high end" no brasil.. vejo bastante procura e bastante gente disposta a investir em bons equipamentos que a maioria dos fabricantes simplesmente não oferece! Não há investimento em novos designs, menos ainda em termos de material.. quem sabe temos aqui uma oportunidade de negócio?! /OFF E pra quem procura um pouco mais de espaço, uma pequena seleção de outras 3 barracas que chamaram minha atenção! Esta copper spur parece ótima.. eu só não comprei a danada ainda por causa do medo da vareta atravessada furar o tecido num ventinho qualquer.. além de claro, a barraca exigir uma área maior pra montar por ter dois vestíbulos.. mas nossa.. deve ser um palaciozinho!
  4. Droga tinha digitado um monte de coisa e o post se perdeu! Eu complementaria a deifinição de auto portante - nao basta a barraca parar de pé sozinha, ela tem que ser utilizavel soh com o uso das varetas, sem a necessidade de estacas. Essas "tripés" se vc não estacar os pés, ela não estica toda. Muitas destas barracas utilizam o recurso de prender o interior a cobertura para aumentar a resistência do abrigo como um todo - imagino que prender tela e prender nylon de diferença sim na resistência.. além de eu, como menina, ser super friorenta e prefiro a proteção de tecido vs tela! isso pra mim é uma boa resistência - fui pesquisar as terras nova q vc comentou http://www.youtube.com/watch?v=vdt5pMP9o6o
  5. Pessoal, fiz uma pequena seleção de barracas levíssimas mas queria ouvir as opiniões dos estimados colegas sobre sua resistência, em especial ao vento/chuva e ao uso, afinal leve não quer dizer descartável. E de nada adianta ser leve se ela não aguentar um ventinho "básico" como os que peguei no acampamento Paine Grande na Patagônia. A título de referência, uma Nautika Falcon 2 pesa 1,8kg e tem 1,3m x 2m de piso com 1m de altura e o vestíbulo tem 30cm. A Falcon 2 me atendeu bem em termos de espaço nas ocasiões em que optei por dividir barraca e foi tranquilo de levar nas ocasiões me que dormi sozinha, por isso procurei fazer uma seleção com características semelhantes. Referência, não comparação! Minhas observações: - Não gosto do interior todo telado da Seedhouse e da SuperMega, menor resistência ao vento. - Essas varetas com a ponta pra fora da Nook e da SuperMega, com vento, não vai furar o tecido? - A Nook e a Fly Creek tem uma vareta só indo até o fim da barraca, ou seja, não são autoportantes de fato, mas a Nook tem uma opção de usar o bastão de caminhada para torná-la autoportante O que vocês acham?! Pros e contras de cada uma?!
  6. katish

    Nobres

    Buenas! Não sei se vai dar tempo de alguém responder mas.. comprei agora uma passagem pra Cuiabá e saio amanhã as 13h de Guarulhos.. minha principal dúvida é se dá pra ir pra Bom Jardim de ônibus ou se a única opção é alugar carro mesmo, já que estou indo sozinha alugar um carro vai ficar salgado!
  7. katish

    ZebraLight e Spark

    Alow galera!!!! Tive uns contratempos importantes em 2011 e não consegui dar andamento a minha listinha de aquisições.. Mas estou retomando! Sei que Black Diamond (Icon e Storm) praticamente dominam o universo de lanterna pra backpacking no Brasil, seguidas muito de perto pelas Petzl da vida, e estava quase comprando quando me deparei com essas marcas ZebraLight e Sparc (a primeira é americana com os produtos feitos na china, a segunda é chinesa mesmo). Li bastante no candlepowerforums e vi alguns reviews e estou fascinada com essas headlamps. ZebraLight H51f - apenas um pouco maior que 1 pilha AA que ela utiliza Presa no headband - além disso vem com um clipe pra prender no cinto, no boné, camisa ou onde você quiser.. no youtube tem review destas headlamps se alguem se interessar. To seriamente inclinada a pegar uma dessas.. ela endereça o ponto que mais me incomoda na icon: tamanho e peso, mas mantendo um ótimo brilho! Este modelo tem incríveis 190 lumens com uma única pilha AA!!! Alguém tem, ja viu, gostaria de comentar algo?
  8. Pessoal, to aceitando sugestões de lanterna de cabeça, cansei da minha geonaute .. abaixo coloquei umas fotos de teste de comparação, as marcações são a cada 5m com a lanterna apontada pra marca dos 10m. Eu acho que prefiro um luz mais ampla do que um foco direcionado, e sinceramente nao sei se mais luz do que essas 3 oferecem eh realmente necessesário.. Black Diamond Spot - 54g sem pilhas - 75 lumens U$ 40 - 3 AAA alcalina, lithium ou recarregável - tem led vermelho pra noite Princeton Tec EOS - 105g sem pilhas - 70 lumens - U$ - 3 AAA alcalina ou lithium regulated (1h no high, 10h no medium) Black Diamond Storm - 110g sem pilhas - 100 lumens U$ 50 - 3 AAA regulated - tem led vermelho pra noite a título de comparação, BD Icon vs Myo XP. Nao sei se eh a foto, mas as 3 de ima ate parecem melhores?! Enfim, pensando que eu prefiro o foco mais aberto, qq vcs me sugerem? to pendendo pro lado da storm...
  9. I N F E S T A Ç Ã O de carrapatos! Tive que tomar anti-alérgico porque tava abrindo ferida de tanto me coçar!!!!!! Negrabela, deixa de ser preguiçosa! descer nada - vamos subir na vida, isso sim!!! Cacius, é claaaaaro que o Jorge faz trilha mais fácil também... vc percebeu que no relato só tem UMA foto dele? Notou o gênero das pessoas que foram com ele? Isso porque uma desistiu na última hora! Jorgito não é bobo nem nada não
  10. katish

    Ajustando a mochila

    OK, você leu o guia do Ogum inteirinho, foi lá e comprou uma mochila chiquérrima. E se você prestou bastante atenção ao guia, já sabe até que as alças da sua novíssima mochila de 1000 reais tem 3 ajustes. Empolgado, você sai com e testa a mochila mas volta com os ombros doendo. E agora? devolve a mochila? NÃO! Ajuste a dita-cuja! Todas aquelas fitas existem por um bom motivo, é importante saber regular a mochila para que ela vista bem em você! Vídeo legendado! Boas mochiladas!
  11. Eu comecei a fazer trekking depois de ver fotos do parque Torres del Paine aqui neste forum. Fiquei louca de vontade de conhecer o lugar.. e ai descobri que só andando pra chegar lá! Então.. comecei a andar! E não parei mais! A idéia deste tópico é mostrar lugares onde só da pra ir andando.. Vou começar com um video do Camino del Rey, na Espanha. E bora pernar!
  12. Anorak/saco de dormir/barraca... pesando ~1,4kg.. Originalmente pensado em algo para pessoas sem teto.. acho a idéia interessante, será que pega? http://jakpak.com
  13. Oi Ro! Poiseh, usei suas fotos na cara dura! rsss É que ficaram bem melhor que as minhas rsss Podeixá que eu não desisto jamais viu!!!!! Logo mais eu volto pro Marins, me aguarde! rss bjss
  14. Passei uma semana louca correndo atrás de uma cargueirinha de 30-35l.. enfiei na cabeça que precisava de uma mochila melnor para encarar trips de fds sem o peso extra da minha Air Contact 55+15 (que aliás nunca ficou cheia). Como boa brasileira que sou, acabei deixando pra escolher no último momento: sexta feira, 5 da tarde e eu saio correndo do trabalho. Peregrinação por SP: saí da Vila Olímpia, fui até a Arco e Flecha na Lapa comprar o saco de dormir, depois Pé na Trilha comprar a mochila no Paraíso, Decathlon do Morumbi para uma lanterninha de cabeça mais básica e finalmente pra casa tomar banho e enfiar tudo na mochila. Resultado: 11 da noite eu saindo de casa sem arrumar nada para encontrar meu amigo Cristiano na casa dele. Chegando lá começamos a arrumar as mochilas.. e percebo que esqueci meu camelback. Sabendo da reputação do Marins decido voltar em casa, a 1:30 da manha pra pegar meu camelback.. péssima decisão. Acabei dormindo só 1 hora, as 4:30 o Cris me acorda para irmos buscar o Douglas e sua noiva. Claro que dormi todo o caminho até Piquete... mas ainda acordei em tempo de ver a imponente montanha crescendo à medida que nos aproximávamos. Realmente exuberante, com suas encostas escarpadas e picos rochosos. estávamos em um grupo de 17 pessoas comemorando os 10 anos da lista T&T. Rapidamente nos arrumamos e colocamos o pé na estrada.. Ah, detalhe: depois de perder quase a noite toda pra ir buscar meu camelback, esqueci a tampa dele na casa do Cris e acabei subindo sem o dito-cujo. Que saco viu! Não tive problemas com a subida .. até ver a tradicional placa indicando início da subida ao Marins depois do morro do careca. Uma hora depois e só agora que a subida iria começar? Mal sabia eu o que me esperava.... Quase morri. A subida até o último platô antes do cume exigiu toda minha energia e concentração. Tive cãimbras de cair no chão gritando de dor! Minhas pernas tremiam que nem vara verde rssss.. Cheguei lá bastante tempo depois do pessoal, mas não tenho nem idéia de quanto tempo levei. Imagino que pelo menos umas 6 horas. Estava completamente exausta. A turma seguiu para o cume e ficamos eu, Cris, Douglas e Gi neste platô. Rapidamente arrumamos o acompamento, jantamos e fomos dormir. Acordamos com o astro-rei aquecendo nossas barracas depois de uma noite bastante fria como é normal no Marins. Cris, Douglas e Gi fizeram o ataque ao cume enquanto eu preguicosamente reclamava de ter que acordar. Comecei a arrumar as coisas enquanto eles desciam e logo nos reunimos ao restante da turma e iniciamos a descida. Eu me sentia super bem, nem parecia ter sofrido o que sofri no dia anterior. Algumas horas depois...percebi o quanto perdi de condicionamento. Minhas pernas nao aguentavam meu peso. Mas acompanhei bem o pessoa até o último pardeão na descida quando já se consegue ver o morro do careca. Ali fiquei pra trás, tinha que para a cada 10 passos de tanto dor que sentia nas pernas. E um enjôo danado.. e a água acabando... Acho que levei uma hora pra descer os últimos 150 metros. Quando cheguei no morro do careca me sentia tão mal, mas tão mal, que o Ronald até se ofereceu pra carregar minha mochila, o que foi prontamente aceito. Logo depois dele descer não aguentei e coloquei todo meu almoço e a água que bebera na descida pra fora. Assustei seriamente dois ciclistas que tinham acabdo de chegar... mas por incrível que pareça, isso me renovou. Me senti forte o suficiente para continuar a descida. E assim seguimos pela estradinha de terra até chegar na ranchonete, onde todos nos esperavam. Exausta mas satisfeita, não me fiz de rogada e emplaquei um pratão na churrascaria onde paramos para comer. Vai entender.. apesare de todos os pesarem, foi uma empreitada bem sucedida. Entre mortos e feridos todos se salvaram E como miséria pouca é bobagem, já estou programando o próximo perreungue no feriado de junho! Mas abaixo dos 2 mil metros de altitude Fotos de Rodrigo
  15. Ixi Edy, vc tá por fora Fui pro Marins nesse fds e coube tudinho que eu precisava levar direitinho dentro da mochila de 35l, inclusive o isolante, jaqueta de frio etc etc etc ! .. mas acabei ficando com a Act Lite 35+10 da Deuter pq já tinha uma Air Contact e adoro o costado dela.... Aprendi bem com o Ogum Fala Alemão desaparecido!!! Por onde andas??? Katish, com certeza ela aguenta o tranco. Ferrino é uma marca muito boa, mas realmente não vai dar pra colocar tudo isso em uma mochila de 35l (como o Alemão falou aí). O saco, a meia barraca e roupas, já vão ocupar todo o espaço. O Ogum que faz mágica, talvez coloque aí equipamento pra 3 dias Talvez uma de 40l atenda perfeitamente as trips de final de semana. Abraço Edy
×
×
  • Criar Novo...