Ir para conteúdo

mmClarissa

Membros
  • Total de itens

    305
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

20 Excelente

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Olás! atrasadas, mas lá vão as respostas: - o orçamento para Istambul fica no padrão Europa "barato", acredito no nível Portugal/Espanha. Não me recordo, mas devo ter feito com base em 50euro/dia. - os passeios do free walking tour seguem realmente a ideia de "free", não se entra em nenhum lugar pago. Entramos em algumas mesquitas ou monumentos, mas todos de graça. Aliás, recomendo demais visitar a Mesquita Süleymaniye, entrada gratuita, uma das coisas mais lindas que já vi. Enorme e com vista linda da cidade. - o passeio de barco que fiz foi bem simples, só tinha um guia falando sobre o que víamos no microfone, mas era um barco grande e aberto. Não tem paradas no caminho. É vendido em qualquer casa turística (não tem necessidade de comprar antecipadamente!) e também no cais. Que eu saiba, Pamukkale fica do outro lado do país, meio inviável fazer um day-trip saindo de Istambul... confere esse tour aí. Ah, pra quem estiver se programando pra viajar e quiser saber mais sobre a rica cena musical turca, fica a dica do documentário "Crossing the bridge -Sound of Istambul", do diretor turco-alemão Fatih Akin. Uma delícia de viagem S2
  2. Fiz uma viagem sozinha, por conta própria às Cinque Terre italianas, vilazinhas cravadas no penhasco com vista pro mar. Reuni informações pelo mundo (virtual e dicas italianas) e aqui deixo um relato com informações úteis A viagem foi em abril/2019, e o clima estava perfeito; um pouco friozinho, mas lindos dias de sol. Bastantes turistas por ser a semana da Páscoa, mas ainda assim muito menos que no verão. Saí desde Florença, no esquema day-trip, o que foi um pouco cansativo, mas era o que dava. A cidade base pra explorar as Cinque Terre é La Spezia, cidade um pouco maior que tem trens de Pisa e Florença, entre outros. Talvez uma opção interessante seria ir pra lá na noite anterior, dormir e começar os passeios cedinho. (Existem hostels a preços bacanas) Paguei €13,80 no trem de Florença até La Spezia, que demorou umas 2:30h. Comprei o bilhete nos totens da Trenitalia (Estação S.M. Novella em Firenze) mas é possível comprar online também. Acredito que, exceto em alta temporada, não seja necessário comprar com antecedência (comprei no dia anterior). Uma dica interessante: você compra o bilhete com o seu origem-destino, e dentro da mesma tarifa, pode pegar qualquer horário. (O meu trecho tinha aproximadamente de hora em hora, desde umas 5 da manhã até pra voltar umas 21 da noite) -Só não esquecer de validar o bilhete antes de entrar nos trens! Saí de Florença às 6am e pouco e cheguei antes das 9 em La Spezia, justo que as 9h abre o escritório de informações e vendas de Cinque Terre. Paguei €16 no Cinque Terre card, que dá direito a fazer as trilhas e andar nos trens entre as Terre durante o dia todo. Existem muitos trens entre todas as cidades o tempo todo, e os trechos são bem rápidos (são praticamente viagens de metrô rs) O card também dá direito a usar os banheiros e wi-fi de todas as estações de trem das Terre. Junto com o card é dado um guia com os horários de trens e mapinha das cidades. Existem algumas trilhas entre uma e outra cidade, mas aparentemente elas fecham de vez em quando para reparos etc. Verificar no centro de informações qual é a situação de cada trecho. Uma das estações de trem nas terre Vernazza vista do começo da trilha Comecei minha caminhada de Vernazza aproximadamente umas 10h e não vi muito da cidade. Quando fui, o único trecho aberto de trilha era entre Monterosso-Vernazza, um caminho subindo e descendo penhasco, que fiz em umas 2:30h os 4,5km. É uma trilha com muitos, muitos degraus e trechos estreitos e cheios de pedras, então não é muito simples de andar. Ainda assim, várias velhinhas européias estavam encarando a caminhada com seus walking pole rs. Achei chatinho que, por ser muito estreito, vários momentos tem que ficar parando pra dar passagem pras pessoas que vem no caminho contrário. As partes com vista bonita são principalmente o começo e o final, então fica a questão se vale a pena o esforço rs. Vista da trilha, e a cidade de Vernazza ao fundo A cidade de Monterosso é a maior delas e com melhor estrutura, com uma prainha, um centrinho com varias lojas e restaurantes etc. A propósito, achei bem caro pra comer em todas as Terre. Chegada à cidade de Monterosso, vindo da trilha Minha Terre favorite foi Manarola; os caminhos são bem fáceis e curtos e a vista é mais bonita. São as fotos mais famosas das Terre. Riomaggiore achei um pouco confusa de andar; não consegui achar um caminho específico pra algum mirador. Tem um castelo em cima de alguma viela perdida rs. Existe uma trilha muito curta beirando o mar entre Manarola-Riomaggiore, chamada Via Dell'amore, mas estava fechada para reparos quando fui. Fico devendo informações sobre Corniglia, que não passei Voltei pra Florença umas 18:30h, tive que fazer uma baldeação de trem na cidade de Pisa. Em geral, foi um bate-volta bem cansativo, por causa da viagem de trem desde cedinho, e o dia inteiro de sobe-desce montanha, mas valeu a pena conhecer esse lugar tão lindo e diferente. Manarola, vista de algum dos vários miradores (Mapa retirado da internet; todas as fotos foram feitas com meu celular Galaxy S8 e são #nofilter)
  3. Obs. Fico devendo dicas sobre duas experiências que queria muito mas acabou não rolando: os banhos turcos (hammam) e os dervixes rodopiantes. Quem sabe um bom motivo pra voltar? 😍
  4. Fiquei 1 semana em Istambul. Cidade maravilhosa, barata, povo simpático e muitas coisas interessantes para fazer. Aqui deixo algumas dicas em geral para facilitar a vida de quem vai para lá. Transporte Chegando em qualquer um dos aeroportos ( Sabiha Gökçen é o mais longe; Atatürk é maior e recebe a maioria dos vôos internacionais), compre um Istanbulkart - é um cartão que pode ser recarregado e usado em qualquer dos tranportes (metrô, tram, ferry). Custa 10TL. As passagens custam entre 1,5 e 4TL. Táxi do aeroporto de Ataturk em média 70TL. Cuidado com os golpes de taxistas (trocar notas, dar voltas fingindo que está perdido...) Hospedagem Fiquei no Cheers Hostel - região de Sultanahmet. É um ótimo hostel, bem localizado (pertinho das atrações Ayasofia e Mesquita Azul), quartos espaçosos, café da manhã incluso e um bar com uma vista linda para a Ayasofia (mas as cervejas lá eram bem caras). Boa área social, organiza pubcrawls É uma boa região para se hospedar, perto de várias coisas interessantes e com muitas opções de transporte por perto. Mas é a área mais turística da cidade, então tudo é mais caro e por ter muitas mesquitas por perto, nenhum estabelecimento pode vender alcool. Portanto, zero vida noturna Museum Pass Para quem pretende visitar mais museus, vale a pena comprar o Museum Pass. Custa 135TL e dá acesso a várias atrações (em especial a Hagia Sofia e o Palácio Topkapi - custam 60TL cada um), com a vantagem de não pegar filas. (Fui na baixa temporada e alguns dias as filas estavam enormes!) Pode ser comprado nas principais atrações. A visitação às mesquitas é gratuita. Só deve-se lembrar de tirar os sapatos e mulheres devem cobrir os cabelos. Free Walking Tour Fiz dois walking tour gratuitos (paga-se alguma gorjeta ao final) e achei que valeram bastante a pena. O primeiro serviu para uma caminhada básica pela região de Sultanahmet - entramos em algumas mesquitas menores, o guia explica várias coisas, dá dicas, vale a pena para um primeiro reconhecimento de terreno. Mais informações http://www.istanbul-freetour.com/daily-tours/free-tour/ O outro tour foi uma caminhada pela região mais moderna da cidade. Começando na praça Taksim, passamos por bairros mais alternativos e hipsters, conhecemos bastante sobre as comidas, terminamos em um mercado de rua em uma região bastante animada, perfeita para um happy hour típico. Mais em https://www.freeistanbultours.com/tours/istanbul-free-tours/istanbul-free-walking-tour-new-town/ Cruzeiro pelo Bósforo Para mim, foi um dos pontos altos da viagem. Pegamos a balsa na região de Eminönü e de lá o tour passa pelo Golden Horn, pelo Estreito e pelas partes europeia e asiática da cidade. Um guia vai falando sobre as coisas que vimos com um microfone. É lindo ver toda a cidade e a silhueta das mesquitas no fim de tarde, ouvir o chamado dos muezzin. No final do tour, tem a opção de voltar para onde saiu ou descer na parte asiática (Üsküdar) pra curtir um lindo pôr do sol. Os tours são vendidos em várias lojas turísticas, os preços variam entre 10 e 15€ e duram aprox. 2h. Compramos diretamente do guia do walking tour. Existe também uma opção de cruzeiro noturno que inclui jantar e dança do ventre (não sei o preço). Compras Mesmo não sendo esse o objetivo da viagem, é impossível não ficar louca com os lenços, as jóias, as louças... Existem lojas de souvenir espalhadas em toda a região de Sultahnamet e perto dos bazares, com preços variando de acordo com o seu poder de barganha. Os famosos bazares, gostei mais do bazar de especiarias - mais autêntico - do que do Grande Bazar - mais camelô e bugigangas. Ambos vendem basicamente as mesmas coisas, com preços parecidos. Os vendedores convidam para entrar, oferecem chá e docinhos para provar. Regiões da cidade Aqui, um resumão do que encontrar nos diferentes bairros dessa cidade enorme e diversa. Sultanahmet - região mais turística, com vários pontos para visitar. Cheia de lojas de souvenir, restaurantes caros. Taksim - bairro moderno com uma avenida famosa cheia de lojas e movimento jovem. Bom lugar para sair para comer, pegar baladas. Muitos hostels nessa região. Perto ainda tem as regiões de Karaköy - onde fica a torre de Gálata, possui uma vista linda para a região do Golden Horn. É também um bairro bastante hipster, cheio de cafés e lojinhas descoladas. É possível ir para esse bairro (saindo de Sultanahmet) de tram + metrô ou simplesmente atravessar a ponte caminhando, vendo o povo pescar e os restaurantes que vendem o famoso sanduíche de peixe. Beyoğlu - nessa região existe um mercado de comidas bem interessante e um calçadão cheio de restaurantes e bares. Fica bastante cheio no fim de tarde/noite. Beşiktaş - mais uma região bem jovem e animada, essa num nível mais chique. Muitos bons restaurantes, clubes noturnos, cervejarias. Üsküdar - do lado asiático, pode-se chegar lá de ferry ou de metrô que passa por baixo do canal, chamado Marmaray. É uma região com algumas mesquitas, um movimentado mercado e alguns restaurantes. Tem um pier bem lindo onde o pessoal se reúne para passear no fim de tarde ou sentar nas almofadas tomando chá e assistindo o pôr do sol. Mulheres viajando sozinhas Sendo meu primeiro país "muçulmano", confesso que essa foi uma das minhas preocupações. Mas não tive nenhum problema relacionado à isso. Existe bastante influência muçulmana sim - vi desde meninas com lenços lindos nos cabelos e bolsas e óculos chiquérrimos compondo o look até aquelas burcas pretas inteiras que só deixam os olhos à mostra. Mas a cidade também é bastante moderna e multicultural, então muitas meninas se vestem e se comportam "normal", estilo europeu/ocidental. Tomei os devidos cuidados em não entrar descoberta nas mesquitas ou (por via das dúvidas) não usar nada muito curto, decotado - mas também vi turistas de shortinho e alcinha. Não percebi nenhum assédio ou incômodos maiores nesse sentido. Sobre a questão de violência em geral, não vi nem ouvi nada. A cidade é super tranquila para se andar à noite, só fomos alertados sobre eventuais batedores de carteira nos lugares mais lotados. Enfim, uma cidade que adorei, vi muitas coisas diferentes de tudo que conhecia, tive experiências incríveis e recomendo fortemente. Quaisquer dúvidas, perguntem aqui mesmo, posso demorar, mas respondo
  5. Ótimo relato, as fotos ficaram incríveis! Imagino como seria com dias bonitos então...😍 Dicas devidamente anotadas, especialmente as comidas! Abraços!
  6. Nossa, sem ideia do tempo, fui em dias diferentes, mas acho q é bem longinho, a metade do mundo fica meio afastado da cidade (q eu me lembre..) desculpa mas essa eu vou ficar devendo rs
  7. Oi Ednei, que reportagem legal! Deu invejinha de todas as experiências viajísticas q vocês elencaram ali rsrs Interessante saber o rumo que vocês tomaram depois dessa experiência incrível de trabalhar no mar!
  8. @NeyZinho , o roteiro está ótimo! sobre o carro, não posso opinar... não dirigi na viagem e também não conheci ninguém viajando assim!
  9. a última foto é o columpio (balanço) do vuelo del condor, eu falo dele ali acima quando falo da casa de arbol, a foto da casa está junto com o texto sobre ela!
  10. Hola, alguém tem informação sobre site de empresas de ônibus para a compra de passagens online? Vou fazer o trajeto cidade do Panamá - Bocas del Toro no fim do ano, nos dias perto do reveillon. Por ser alta temporada, já quero deixar comprado pra evitar problemas... E outra questão: sabem se tem guarda-volumes na rodoviária? valeuuu
  11. ótimo relato e lindas fotos! valeu pelo roteiro anexado, está muito detalhado e vou usar como guia!
  12. muito bom relato, valeu pela indicação de valores e lugares! abraços!
  13. Oie, Não sei se deu tempo de responder, mas de qualquer modo, no Equador como país membro do Mercosul, pode-se usar o RG sim! Mas no cúmulo do azar, eu não tinha também
  14. mmClarissa

    Cuba

    Só vi acesso a internet com esse cartão, mesmo no resort fodão. Imagino que para se conectar com o notebook seja o mesmo esquema, conectar no servidor de lá, e inserir os dados... mas sinceramente não vi ninguém com note por lá. E mesmo assim, a conexão é bem ruinzinha e não serve pra muito além de mandar mensagens rapidinho (mesmo enviar fotos já demorava).
×
×
  • Criar Novo...