Ir para conteúdo

schitini

Membros
  • Total de itens

    193
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

83 Excelente

1 Seguidor

Bio

  • Ocupação
    Relações Públicas

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Eu contratei os passeios por aqui por causa da logística. Fechei com uma agência chamada Conresa Tour. Meu pacote foi assim: dia 01 - me pegar no aeroporto e levar até o hotel Casona Plaza Arequipa dia 02 - city tour, incluído o monasterio santa catalina dia 03 - colca tour 2d/1n - hotel Casa Andina Colca dia 04 - continuação do colca tour e ida até puno - hotel Casona Plaza Puno dia 05 - tour titicaca, incluído o almoço dia 06 - transfer até o terminal rodoviário, para eu pegar o ônibus turístico para cusco Neste pacote estava incluído os hotéis (02 noites em arequipa, 02 em puno e 01 em colca), passeios com as respectivas entradas e café da manhã. Tudo isso deu 385 dólares por pessoa. O tour ruta del sol, entre puno e cusco fiz pela turismer. Contratei tudo com antecedência porque não teria tempo para contratar lá e meu roteiro estava bem fechado, sem muitas folgas. Fui com minha esposa, e queríamos ficar em acomodações mais confortáveis. Com certeza fica mais barato contratar lá. Arequipa é uma cidade mais barata que Cusco, e onde achei as melhores cotações para trocar dinheiro. Vc consegue um menu turístico (entrada + prato principal + bebida e sobremesa) por 15 soles. E mesmo se quiser ir as restaurantes melhores, os preços não são tão caros. Como um rodízio de comida creoula por 25 soles por pessoa. Não vejo necessidade de contratar com antecedência se vc tiver uma folga no cronograma. O city tour não é imperdível de se fazer com agência. A cidade é bonita e fácil de se locomover, segura e hospitaleira. Não fiz a pedreira silar. Não encaixava no cronograma. Cheguei em Arequipa no sábado e saí na segunda cedo para o passeio colca. Acho que se vc chegar lá e for ficar uns 2 ou 3 dias antes de sair para o passeio de colca, dá para contratar lá mesmo e combinar ir direto para Puno. Em relação a ir a Cusco, recomendo o tour rota del sol (https://www.turismomer.com/rota-do-sol). Contratei neste link aí. Se não me engano, foi US$ 120 para dois, incluído a passagem de ônibus, almoço (muito bom) e visita a três atrações turísticas no caminho, mais uma parada numa feirinha de artesenatos. O ônibus é muito bom, a viagem demora por volta de 10 horas, chegando a Cusco por volta das 17. Uma coisa em relação a Arequipa é que o aeroporto fica bem longo do centro, e todo o resto fica perto do centro histórico, razão pela qual se hospedar perto do centro é uma excelente opção. Minha experiência em 02 viagens ao Peru me disseram que contratar no local fica bem mais barato, Só não faça isso se tiver um cronograma fechado e precisa fazer aquele passeio naquele dia, ou não tiver tempo para contratar no local. Por exemplo, eu iria chegar a puno no dia 25 a noite e teria que sair para Cusco no dia 27 às 07 horas. E, no dia 26, faria o passeio de titicaca a partir das 07.00. Não teria tempo para comprar o passeio rota del sol lá nem poderia correr o risco de não ter mais vaga no ônibus para o dia 27, pois dia 29 eu iria sair no trekking para Machu Picchu às 04 da manhã, e precisa do dia 28 para descansar. Então fechei todos estes pela internet. Eu também iria fazer o passeio salkantay/humantay, que sai de Cusco, no dia 11 de julho. Pela internet o preço era de 220 dólares por pessoa. Como eu estaria em Cusco descansando no dia 28, deixei para contratar lá, e paguei 100 dólares por pessoa, para um passeio apenas para mim e minha esposa. Se quiser trocar dinheiro, vá à rua Jerusalém, em Arequipa. Tem um monte de casas de câmbio e a cotação é melhor do que Cusco. Dólar é melhor do que real. Em junho a cotação dólar/soles estava 3,30 em arequipa, e consegui trocar o dinheiro por 3,30. A cotação do real era 0,96 soles por real. Em arequipa consegui 0,90, em Cusco apenas 0,82, portanto não troquei.. Se quiser comprar lembranças. também em Arequipa é bem mais barato, assim como refeições. O menu turístico, que em arequipa estava 15 soles, em cusco era 25.
  2. Em relação a El Calafate, apesar de eu ter pago o táxi em pesos (na verdade, minha esposa que pagou enquanto eu esperava a liberação das malas), tenho quase certeza que eles aceitam reais e cartão. E em relação ao Perito Moreno, eles também aceitam cartão de crédito. A empresa Cal Tur, que eu usei para comprar o transfer para El Chalten, também vendo o pacote para o perito moreno, e ela também aceita cartão. O la anonima, o principal supermercado de el calafate, também aceita cartão. Então, para uma necessidade imediata (por causa de falta de tempo para trocar dinheiro), vc pode se virar com cartão de crédito, se tiver. Só lembrar de liberar no seu banco para compras internacionais. Uma dica se for pegar táxi em El Calafate. O motorista que me levou me deu um cartão para quando eu fosse voltar, dizendo que me faria um desconto. No centro, o táxi para o aeroporto estava mais caro do que o preço que o motorista disse que ia me cobrar, então mandou um zap para ele e fechamos a volta pelo preço combinado anteriormente. Em El Calafate com certeza tem um banco de la nacion. Mas não é garantia que esta agência faça cambio. Aqui no Brasil, por exemplo,. a liberação para fazer câmbio é liberada agência por agência. Acredito que certamente vc achará locais para fazer câmbio em El Calafate, que é uma cidade razoavelmente grande. Se vc já tiver reservado um hotel, manda um e-mail para eles perguntando. Certamente vão te responder. Se não for reservar, entra nos sites de reserva, tipo o booking, faça um reserva com cancelamento gratuito, manda a pergunta e depois cancela a reserva.
  3. Eu nunca fui de carro fora do Brasil, então não posso te dar nenhuma dica. Apenas esteja preparado para o trânsito no Peru. É louco. Em Cusco as pessoas dirigem como se não houvesse amanhã, usando e abusando da buzina e metendo o carro na frente sem dó, com um monte de ultrapassadas loucas, em cima da curva. Fiquei apenas 01 dia em Puno, hospedado no centro. Recomendo procurar com antecedência um local onde você possa guardar seu carro em Puno. Os hotéis são mais antigos e não costumam ter estacionamento. Eu fui a Puno vindo de Arequipa/Colca Canyon, numa van de excursão. Tinha mais umas 5 pessoas na van. Puno tem ruas extremamente apertadas e de um só sentido. As outras 5 pessoas que estavam na van tiveram que descer e ir a pé até o hotel delas, porque o motorista não conseguia chegar até lá de carro. Para nos deixar no hotel, ele parou o carro no meio da rua enquanto nos descemos (parando todo o trânsito, que estava muito intenso), pois não tinha lugar algum para estacionar. No dia seguinte, ao sairmos para fazer o passeio do lago titicaca, tivemos que andar um tanto até chegar na van, pois também não tinha conseguido lugar pára estacionar.
  4. Não sei o dia da semana que vc vai chegar, mas vai algumas informações que pode te ajudar: Vejam só, logo no primeiro dia, chegando ao aeroporto, precisarei de pesos/dólares para pagar o transfer até a cidade. R - o táxi ezeiza, que fica no aeroprto e faz o transfer até o centro, aceita pagamento em reais. Este foi o que usei em novembro de 2018, e se não mudou, dá uma ajuda. Eles tem página na internet (https://www.taxiezeiza.com.ar/).Vc pode mandar uma pergunta. Não deve ser o mais barato, mas me indicaram como o mais confiável. Se não me engano, paguei 100 reais na época. Também no primeiro dia precisarei ir até o mercado comprar alguns itens básicos, e também o lanche para o próximo dia. R - uma das principais cadeias de supermercado em Buenos Aires é o carrefour. Quando cheguei lá, passei apenas 01 dia e fiquei hospedado no bairro palermo. Perto tinha um carrefour, e fui fazer minhas compras. O preço era bom, tinha muitas variedades e ainda tinha uma jarra de suco, biscoitos, pães e café de cortesia na entrada (praticamente tomei meu café ali, já que o hotel que eu estava não oferecia café) , Já tinha pesos trocados (na verdade troquei real por pesos para meus 34 dias de viagem em Buenos Aires) e, por questão de segurança, resolvi usar cartão de crédito sempre que possível, para diminuir a quantidade de dinheiro que estava comigo. Então paguei as compras no cartão, sem problemas. No segundo dia, preciso ter especificamente 800 pesos para pagar a entrada no Parque Nacional Los Glaciares (comprei o pacote do Minitrekking). R - não sei em relação ao domingo, mas sábado tinha várias casas de cambio abertas. Não troquei meu dinheiro no centro por questão de segurança. Era dinheiro para 34 dias e eu não queria ficar andando com tanto dinheiro na rua. Talvez dê para vc ir ao centro trocar neste dia.
  5. Eu nunca fui, mas as informações que achei na net dizem que é menos movimentado, a caminhada é mais curta,o preço é (ou era) mais barato. Em compensação as fotos que vi não parece tão bonito quanto Vinicunca (esta eu já fui, e é muito bonito) e a estrada é mais perigosa. De qualquer maneira, é um local diferente e acho que vale a pena a visita (acho que vale a pena inclusive ir nas duas. São montanhas diferentes, distantes, em linha reta, mais de 20 km uma da outra. Portanto, experiência diferentes.
  6. Para quem gosta de trilha, em Cusco tem 2 passeios que considero muito legais: 01 - laguna humantay: é uma lagoa que faz parte da trilha salkantay. Como ela está bem no início da trilha, dá para fazer bate e volta de Cusco. A empresa passa para te pegar por volta das 06.00 e demora umas 3 horas até o início da trilha. Logo de cara vc vê oa monstanhas salkantay e humantay. è uma bela visão. Depois vc começa a trilha, A subida até a lago é meio puxada. São quase 6 km, chegando por volta de 4000 metros. O lago é muito bonito. Depois desce e volta para Cusco, chegando por volta das 18. 02 - montanha colorida, ou rainbow mountain: se eu tivesse de escolher entre os dois, escolheria este. A agência também passa cedo para te pegar, também umas 3 horas até o início da trilha (depois que eu fui,o caminho mudou, então pode ser um pouco diferente). Vc caminha até 5000 metros, no cume da montanha. Tanto a trilha quanto a montanha são muito bonitas. Depois vc faz a trilha de volta, para para almoçar e chega a Cusco por volta das 17 ou 18. Apesar da altitude maior, a trilha é mais leve. Todas 2 trilhas, se vc quiser fazer, podem ser contratadas em Cusco 24 horas antes do passeio, sem problemas. Então, se vc estiver lá, sem nada para fazer, gostar de trilhas e o clima estiver bom, dá uma olhada. Se vc gostar de trilha, tem uma terceira opção: a trilha curta até machu picchu. São 2 dias e 1 noite, e vc faz o final da trilha inca clássica, chegando em MP pela porta do sol, ou intipunku. No primeiro dia vc vai até o km 104 da ferrovia e aí começa o que seria o último dia da trilha inca tradicional. Visita winay wayna e chega a MP a tarde, onde vc vê a cidadela quase vazia. Atravessa MP e dorme em águas calientes. No dia seguinte vc sobe cedo para visitar MP. É muito legal também.
  7. - Dá para chegar às 05:00 em Cusco e já iniciar Cusco – Valle Sagrado – Aguas Calientes (08:00am)? Entrei em contato com EXPEDICIONES WAYNAPICCHU porém ainda sem retorno. R - até dá, mas vc vai pegar 10 horas de ônibus, se não atrasar, e ir para seu hotel ou um ponto de encontro com a empresa de cusco (apesar de o passeio começar às 08, eles costumam te pegar no hotel antes disto. Passaram no meu hotel por volta ds 7), e sair direto para o vale sagrado? Eu não acho que vale a pena, ainda mais que vc tem que contar que não vai atraso nenhum. Eu ficaria mais um dia em Cusco. Tem várias opções por lá. - Inserir a folga do dia 14 para Cusco? R - eu diria sim. - Bater e voltar Isla del Sol e ganhar um dia? R - nunca fui lá, mas todo mundo que foi indica dormir lá uma noite. Ganhar 01 dia para fazer o que? - Fazer somente Downhill em La Paz e ganhar um dia? R - mesma pergunta. Para ganhar um dia tem que ter coisa melhor para fazer neste dia. Se for para descansar, é uma opção boa. O planejamento não tem que se engessado, a não ser que vc vá contratar as coisas com antecedência. O ideal é deixar para contratar lá o que for possível, pois é mais barato e vc pode decidir a cada dia o que quer e/ou consegue fazer.
  8. Se vc tiver a oportunidade de fazer em ezeiza, é uma boa. A cotação de lá é boa (ou era em novembro de 2018) e o banco funciona todos os dias do ano, 24 horas. Porém a fila é longa. Fiquei mais de hora esperando para trocar real por dólar, e eram 1 da madrugada. Mas atenção às notas que vc levar. 800 reais meus foram recusados pelo banco porque as notas continham algum escrito a caneta. estas notas só se aceitam, segundo o funcionário que me atendeu, no banco de la nacion do centro. Ouvi falar que o Western Union de El Calafate fechou mas, quando funcionava, a cotação era bem ruim. Não sei se é verdade.
  9. Se vc gosta de trilha e paisagens, a patagonia argentina, apesar de cara, tem um preço bem razoável se comparado ao Brasil. Em El Chlaten, por exemplo, vc pode ficar uma semana inteira ou mais fazendo trilha, e gastando apenas com hospedagem e alimentação, sem ter que pagar por nenhum passeio, pois as trilhas são seguras e bem sinalizadas. Março já está fora do período mais caro, mas o final de abril já começa a nevar, então pode ter trilhas fechadas. Nunca fui, mas parece que o turismo na Bolívia é bem barato. O Peru tem um preço bom em relação ao Brasil, mesmo a moeda deles sendo mais valorizada que a nossa. Mas março é época de chuvas ainda, que vai até o final de abril. Maio começa a temporada boa de turismo lá.
  10. Quando eu fui a Ushuaia em dezembro de 2018 achei as coisas lá mais em conta do que no Brasil. Estava sem dinheiro vivo, por isso comprei com cartão de crédito uma bota salomon impermeável para minha esposa. Paguei, com IOF, por volta de 700 reais. Aqui no Brasil não sairia por menos de 1000. Não fiz um pesquisa exaustiva nem procurei por vários itens diferentes, apenas a bota e um tênis salomon que comprei para mim. Este paguei por volta de 500, Aqui no Brasil estava quase 800. Eram produtos que não estavam na liquidação. 2 semanas antes houve grande liquidação nas lojas e tinha desconto grande, segundo uma garota que encontrei na viagem. Então, no geral, valeu a pena.
  11. Ei Filomena, Legal seu relato. Fantástica a aventura. Fica um gostinho de quero mais. Também fiz o W invertido em TDP, mas fiz em novembro de 2018. A Vértice já estava aceitando reserva on-line, então é um perrengue a menos. Infelizmente não conseguir subir até o mirador britânico, por causa do clima. Mas fui até o francês (eu e minha esposa). Estávamos subindo e de repente começamos a ouvir barulho de trovão. O clima já estava fechado e eu pensei "lá vem chuva". Quando vejo uma abertura na vegetação e olho para as montanhas vejo aquele avalanche gigante. Foi muito legal. Tinha um carinha lá no mirador francês pulando igual criança e apontando a avalanche. Mas infelizmente não valia a pena subir ao britânico por causa da visibilidade. Quando fomos à base das torres, na volta, pegamos um vento que, segundo o guarda parques, passou dos 100 km/h. Tivemos que nos apoiar nos bastões de caminhada com as duas mãos para não sermos carregados. Ficamos assim uns 5 minutos até diminuir e podermos continuar. Então, de repente, veio outra rajada de vento bem forte e derrubou minha esposa. Quase que ela foi barranco abaixo. Foi um susto. Mas a emoção é grande. O lugar é muito bonito. Quero voltar lá. Minha programação é fazer o O em fevereiro de 2021, presente de 50 anos. Parabéns pela aventura. É o que nos faz viver. Christian
  12. Dando um pitaco na pergunta da Taissa, eu estive na patagônia em novembro/dezembro de 2018. Além de TDP, onde fiz o W, fui a El Calafate, one fiz o big ice, além de El Chalten e Ushuaia. Acho que investir numa bota boa e confortável é um excelente escolha. E mais: é realmente necessário vc amaciar a bota antes de fazer trekking com ela, ou pode ter problemas de bolhas e calos. A meia correta também ajuda muito, pois se vc usar meias comuns de algodão pode ter alguma dor de cabeça em trilhas mais longas, porque as meias de algodão absorvem o suor e deixam os pés úmidos, o que propicia a formação de bolhas. As coisas da decatlhon são uma ótima opção de custo-benefício. São bons, bonitos e com preço bem razoável. O corta vento impermeável é fundamental na patagônia, porque chove bastante e venta muito, de uma hora para outra, e ficar molhado enfrentando rajadas de 100 km/h pode ser muito desagradável (não é exagero a velocidade do vento: eu passei por isso). Em relação à segunda pele, só precisei de usar em noites que passei acampado. Até o fleece só usei à noite. Não precise nem quando fiz o big ice. Aconselho uma capa de chuva daquelas baratinhas para qualquer eventualidade. Luvas também ajudam muito e um cachecol ou similar para proteger a região do nariz/pescoço do vento gelado. El Chalten tem várias trilhas legais para se fazer, algumas mais curtas outras mais longas. A trilha de Laguna Torre é muito legal e não tão pesada quanto a base das torrres de TDP ou o fitz roy. O fitz roy é muito bonito, mas é mais puxado, principalmente os 2 km finais. A base das torres é um tanto puxado, e pode ser meio perigoso por causa do vento. Dentro de TDP também tem a trilha de salto grande e mirador cuernos, que é bem bonita e facinha de fazer. Em Ushuaia tem a trilha do glaciar vinciguerra que é muito bonita e não é muito puxada. Também tem a trilha da laguna esmeralda, que é bonita e fácil, além das trilhas do parque nacional tierra del fuego, que são bonitas e fáceis. Uma vantagem na patagonia é que anoitece bem tarde (22 horas em dezembro) e as trilhas são bem demarcadas. Se vc acordar cedo, começando a trilha por volta das 7, pode ir no seu ritmo, parando para descansar e aproveitar a paisagem e, mesmo gastando praticamente o dobro do tempo que as pessoas levam, vc ainda chega com luz do sol em casa em quase todas as trilhas (não a do fitz roy, que gastei 10 horas para fazer e são 23 km, ida e volta)
  13. Olá Tati. Eu também achei seu roteiro bem puxado, sem dar tempo para aclimatação, o que pode ser complicado, principalmente começando por Cusco. Um ou dias em Cusco, conhecer a cidade e fazer o vale sagrado (um passeio muito legal e barato) pode te poupar dores de cabeça (literalmente). Uma forma que pode ser interessante de chegar à Bolívia é fazer o passeio chamado ruta del sol, uma viagem de ônibus de 10 horas entre Cusco e Puno, que vai fazendo paradas em pontos turísticos pelo caminho. É bem mais interessante e bem menos cansativo do que ir direto para a Bolívia. A empresa que usei neste passeio foi a turismer, e achei muito boa (https://www.turismomer.com/rota-do-sol). Vc pode conhecer o titicaca lá ou mesmo ir direito para copacabana, que fica a 142 km de Puno. De lá vc vai para La Paz (mais 155 km) e depois para Uyuni (este já é mais longe: 695 km) e entra no Chile pelo Atacama, descendo depois para Santiago. Mas fica bem puxado para 15 dias, pois vc vai perder um bom tempo com deslocamento e o cansaço pode atrapalhar a aproveitar os passeios.
  14. Eu também acho que o melhor, se vc for mesmo apenas de ônibus, se focar na região de Buenos Aires e chegar até o Uruguay. Ainda mais que, em fevereiro, El Calafate e El Chalten estão bem caros, porque é o auge da temporada.
  15. Complementando o que foi dito acima, eu começaria por Cusco. Vc pode fazer vários passeios bem legais e sem necessidade de aclimatação em Cusco. Acontece que estes passeios já são uma aclimatação por si próprios. Por exemplo: vc chega no primeiro dia em Cusco e dá uma volta pela plaza de armas, troca dinheiro, compra algumas coisas. No segundo dia vc faz o city tour. No terceiro dia vc conhece Maras e Moray, no quarto dia vc conhece o vale sagrado, e no quinto dia vc conhece MP (coloquei em ordem de esforço físico). Neste ponto, vc já está aclimatada e pronta para ir a Huaraz ou mesmo fazer trilhas mais pesadas em Cusco. No quinto dia, por exemplo, vc pode até já fazer a trilha inca sem problema nenhum, no que diz respeito a aclimatação. Em relação a belezas e melhor, realmente são dois lugares bem diferentes. Em Huaraz vc basicamente "só" vai encontrar trilhas. Em Cusco vc encontra de tudo. A natureza é exuberante nos dois lugares. Nada que vc ver em Cusco vai diminuir a beleza do que vc vai ver em Huaraz. A única dica é, em se tratando de sítios arqueológios, deixe Machu Picchu para o final, que é o mais bonito e maior (daí também vai a ordem que eu sugeri acima).
×
×
  • Criar Novo...