Ir para conteúdo

schitini

Membros
  • Total de itens

    134
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que schitini postou

  1. Dia 2 – Free walking tour, fechar passeios. Comprar bilhete turístico. Dá para realizar todos os passeios do boleto nesse dia? Não. O Bilhete turístico completo te dá direito a vários locais, alguns fora de Cusco, inclusive Ollantaytambo e Pisac (vc precisa do BT para fazer o vale sagrado) e dura 10 dias. Custa 130 soles (preço de julho/19). Existe os parciais por região, que valem por 2 dias e custam 70 soles. Assim, se vc for fazer vale sagrado e passeios em Cusco, como o Sacsayhuaman e Qoricancha, vale a pena comprar o completo. Atenção apenas para o fato que a validade começa no dia da compra. Dia 3- Vale Sagrado (Pisac, Urubamba, Ollantaytambo e Chinchero) (Aqui posso continuar hospedado em Cusco?) (Também gostaria de ir a Cocalmayo para as águas termais...Precisaria tirar um dia só pra isso?) Sim, o passeio sai de cusco às 07 ou 08 e dua o dia inteiro, voltando a cusco por volta das 18 ou 19. Para ir nas termas, que eu não fui, teria que ser outro dia, mas eu não conheço lá. Dia 4 – Ida ao MP . Dormir em águas calientes (Aqui tenho dúvida, pois não encontrei hostels no booking. Corro o risco de ficar sem hospedagem se deixar para reservar lá?.... Se sim, existe alguma logística para ir ao MP que não envolva Águas Calientes?.....Pretendo ir pela hidrelétrica e não pagar o trem) Tem lugar demais de águas calientes. Não acredito que vc fique sem opção. A única opção que eu conheço que não envolva águas calientes é a trilha inca clássica de 4 dias. Demais passeios - preciso de ajuda com a melhor logística e não sei se devo me hospedar nas cidades para fazer, ou se posso ficar em uma cidade central e me deslocar : Laguna 69, Huacachina, Islas Ballestas, Laguna Paron....Gostaria de ir até o mar, pode ser qualquer passeio em volta e não necessariamente preciso entrar, mas não sei qual passeio seria.... Lago titicaca também pode ser incluído, mas somente se estiver sobrando tempo O que vou te dizer agora é baseado em leitura que fiz para minhas férias de 2020. Em Huaraz, de onde sai Laguna 69, Laguna Paron, vc deve se hospedar, pois são 8 horas de ônibus de Lima a Huaraz, e os passeios duram o dia inteiro. Islas Ballestas e Huacachina, eu planejeir sair de Lima e ir até Huacachina, conhecer a cidade e dormir lá, e no dia seguinte fazer o passeio pelas ilhas balestas, dormindo em Huacachuna este dia também, voltando a Lima no outro dia. Talvez dê para voltar para Lima no mesmo dia. Não sei. Lima tem mar, e as ilhas balestas vc fz o passeio de bote no mar até as ilhas. O lago Titicaca fica longe. Quando fui, peguei um voo de Lima até Arequipa de aproximadamente 1 hora e depois ainda são uns 5 horas de ônibus. Dia X – Lima, conhecer. Não tem muito o que fazer lá, portanto ir das cidades acima para Lima é dispensável... Eu poderia retornar para Cusco Na verdade eu fiz assim. Tem uma empresa em Arequipa chamada Conresa Tour. Eu fechei um pacote de 01 dia de passeios em arequipa, depois ida ao vale del colca e observação de condores, depois me levaram a Puno, onde fiz o titicaca. Depois disso peguei o passeio de Rota del Sol, que vai de ônibus de Puno a Cusco, parando em 3 pontos turísticos, mais almoço. Sai de Puno às 07 e chega em Cusco às 17.00. Este foi pela empresa Turismo Mer. Vc pode tentar arrumar algo mais ou menos assim.
  2. Cara, eu fiquei 7 longas horas no ezeiza. Não tem perigo, lá é seguro. Só é cansativo. E até as opções de restaurante não são tão caras como em outros locais. Vc deve pagar uns 120 reais de táxi do aeroparque até o ezeiza. Se tiver esta opção de graça, eu acho que vale a pena. Quando eu fui cheguei de avião direto no ezeiza às 18.20, e meu voo da azul para BH saia às 03.30. Apenas uma informação em relação ao ezeiza: quando eu fui, pelo menos, não tinha espaço para todas as companhias aéreas, então as empresas vivem mudando o local do guichê de atendimento. No meu caso, como a azul só tinha um voo saindo do ezeiza naquele dia às 03.30, o guichê que a empresa usou, quando eu cheguei lá, estava sendo usado pela GOL, depois ficou fechado um tempo, e só começou a ser arrumado pela azul à 01.00, e o check in começou às 01.30. Fiquei procurando guichê da azul igual a um doido no aeroporto, e não existia nenhum. Foi meio estressante até eu conseguir esta informação com um funcionário de outra cia aérea que estava saindo do aeroporto. Vc vai ficar mais tempo ainda. Vai ser cansativo, mas acho que vale a pena ficar no aeroporto mesmo. Economia uma grana boa.
  3. Ei Marcelo. Pode perguntar a vontade. É gostoso trazer a viagem à patagônia de novo à memória. Eu estava viajando, por isso demorei a responder. Em El Chaltén vc não precisa comprar passeio nenhum. Dá para fazer tudo sozinho, se quiser. As trilhas são bem sinalizadas e, se vc for ficar em albergue, arrumar companhia para a trilha é tranquilo. O transfer para El Chalten vc compra nas empresas de lá. Devem ter escritório na rodoviária, mas todas ficam no centro: tem a Cal Tur, que eu usei, tem a Chalten Travel, e mais uma, que eu me esqueci. Comprei lá mesmo. Se não me engano, foi 130 pesos argentinos por pessoa, 260 ida e volta. Na Cal Tur eu combinei para eles me pegarem no hotel que estava. Janeiro pode ficar lotado. Realmente sai mais barato comprar lá, mas sempre tem o risco. Eu não tive problemas, mas fui em novembro. São vários horários por dia em 3 empresas. Acho que vc não vai ter problemas, mas como é janeiro... O Perito Moreno, na minha opinião, se vc quiser fazer o minitrekking, dá para comprar lá. Se for o big ice, eu compraria daqui mesmo, direto no site da hielo y aventura, pois são apenas 50 ou 100 pessoas por dia. Eu fiz o big ice, então comprei daqui, porque só teria 01 dia para fazer e não quis arriscar. Não comprarei os preços lá. Mas te falo uma coisa. Na volta eu tinha um dia livre e queria fazer um passeio. Escolhi o cerro frias, que não era tão conhecido nem concorrido. Fui comprar no dia anterior, no final da tarde. Não tinha vaga. Acabei ficando o dia descansando no hotel. Apesar de eu falar que acho que dá para comprar lá, como sua estadia em El Calafate é pequena e vc só vai ter uma janela curta para fazer o passeio, se fosse eu tentaria comprar daqui, direto com a hielo e aventura, só para garantir. Os preços do perito moreno que eu vi anunciado nas placas enquanto estava lá não pareciam muito diferentes do que paguei. E, se for comprar, acho que a melhor opção é comprar com o transfer junto. Eles te pegam no hotel às 7 da manhã e te deixam de volta às 18.00. Câmbio: quando eu fui levei dólares e reais. Cambiei tudo em Buenos Aires, no aeroporto Ezeiza, no banco de la nación. Ele funciona 24 horas por dia, 7 dias por semana, e a cotação é boa/razoável. Na época eu troquei reais, pois estava bem parecido com o dólar. Me disseram que no verão a cotação do real em Buenos Aires é boa, porque tem muito argentino vindo para o Brasil e os bancos precisam do real. No meu caso deu certo. Porém prepare-se para a eventualidade de fila grande no aeroporto. Se vc não tiver pelos menos 3 horas no aeroporto em Buenos Aires pode não dar tempo. Eu fiquei 01 hora na fila, e era 02 da manhã, horário local. Se tiver mais perguntas, é só falar. Abraço Christian
  4. Desculpe-me pela resposta incompleta, mas apertei alguma coisa errada sem querer. Mas continuando... 1) Tentar a sorte lá em janeiro pode ser uma alternativa, mas é alta temporada e fica lotado. Eu não sei se eles vão te deixar entrar se vc não tiver as reservas já feitas. Quando eu comprei as entradas, pediram para ver minhas reservas antes de venderem. 2) Alugar carro para o trecho: bem, por dentro do parque vc não pode ir, pois não tem estrada entre estes pontos. Vc pode alugar um hostel ou camping perto do parque, alugar o carro e, no dia 1, vc vai de carro e faz o trajeto do mirante das torres. Dá até para voltar para o hostel, se vc achar que vale a pena ou achar um preço legal, e cancelar sua reserva. Dormiria no hotel ou no Torre central este dia. Para a noite do dia 2 vc não tem reserva no parque, então tem que ficar no hotesl. Vc pode ir de carro até o parque e fazer outros passeios, como salto grande, mirador los cuernos (eu fiquei um dia a mais no parque e fiz estes dois. Vale muito a pena. Vc dorme no hostel. No dia 3 vc também não tem reserva para dormir no paque, então tem que ser um esquema igual ao dia 2. No dia 04 vc tem reserva no paine grande. Aí vc pode ir de carro até o parque, deixar o carro na portaria, e fazer a trilha do torre central até o paine grande, mas não vai dar para vc ir ao francês ou britânico, por adicionaria mais 18 km aos 25 que vc já tem que andar. Mas pelo menos vc consegue completar o passeio. Eu dei uma olhada no bookin e achei estes locais com vaga: Albergue Goiien House - fica a 2,6 km da laguna amarga - disponibiliza cama de solteiro em dormitórios compartilhados. Não conheço, mas é a melhor alternativa que achei Rio Serrano Hotel e Spa - este fica perto do parque, mas não fala a distância. Conheci uma brasileira que ficou lá e falou maravilhas, mas é caro (bem caro). As pessoas cheias da grana costumam ficar ali para fazer o passeio das torres de forma estilosa. Hotel Posada 3 Pasos - também fica razoavelmente perto do parque. Também não conheço. Resumindo, dá para fazer deste jeito, mas fica mais caro 3) Sua melhor opção é entrar todo dia no site da fantastic sur e ver se aparece vaga. Eu fiz isso e dei sorte. Talvez vc consiga também. Mas vc tem que escolher sua opção logo, porque as vagas que ainda existem em albergue/hotel não vão durar muito. Se tiver alguma pergunta, é só falar., Boa Sorte. Christian
  5. Muitas vezes as vagas aparecem no "meio do caminho", como em casos de desistência. Quando eu fiz o W eu tinha vaga no Cuernos em barracas, mas queria ficar na cabana. 01 semana antes de eu partir apareceu a vaga na cabana e eu fiz a reserva, depois pedi a devolução do dinheiro da barraca. Deu certo sem problemas. Eu também tinha reserva no torre central para barraca, porque não tinha vaga nos refúgios. Quando cheguei para fazer o check in, lá no parque, perguntei se tinha vaga para fazer o upgrade, e tinha. Só não fiz porque queria me cobrar US$ 100 por pessoa pelo upgrade para dormir em quarto coletivo, em saco de dormir. Achei que a barraca valia mais a pena. Seu problema é que vc tem 2 dias de intervalo entre as vagas. Ir do Torres Central até Paine Grande dá uns 25 km, e pode ser feito, mas vc não teria onde ficar até o dia de sua reserva.
  6. Realmente tem uma infinidade de coisas, e vc citou as duas principais. Vc tem que tomar cuidado com a aclimatação, porque pode complicar sua viagem inteira. Se são 6 dias inteiros, vc poderia: 01 - manhã para conhecer a cidade (o que ajuda na aclimatação) e comprar o bilhete turístico e os pacotes. A tarde city tour 02 - manhã para andar pela cidade (mercado san pedro e san blas são boas opções) e à tarde maras e moray 03 - vale sagrado 04 - machu picchu 05 - montanha colorida (tem duas opções em cusco, as duas valem a pena - rainbow mountain e palccoyo) 06 - se tiver tempo e folego, laguna humantay - é uma caminhada meio puxada, mas é muito bonito lá
  7. Não vale a pena se for só para trocar dinheiro. No aeroporto de BA tem uma agência do banco de la nacion que faz cambio. A diferença para o valor do centro é bem pequena (e já ouvi algumas pessoas dizerem que às vezes fica até melhor). Este banco funciona 24 horas por dia, 7 dias por semana. Foi onde troquei meu dinheiro todo para 34 dias de viajem em 2018, e achei uma cotação boa. Mas demora, pois a fila é grande. Fiquei mais de 01 hora na fila, e isto às 01.30 da madrugada. Troquei apenas reais, pois a cotação estava boa. Apenas preste atenção nas notas, pois eles não aceitam notas se estiverem rabiscadas ou muito velhas, o que acontece muito com as notas brasileiras. Eu ia trocar 10 mil reais, mas voltei com 1200 para casa, pois eles não aceitaram (estas notas só se for na agência do centro). 2 horas no aeroporto de BA é pouco para trocar dinheiro. Pode até dar, mas... Precisa de pelo menos 3. Eu fiquei 01 dia em BA e aproveitei para dar uma volta na cidade, mas foi só para conhecer mesmo, não fiz câmbio porque era domingo. Achei legal e que vale a pena pelo passeio, mas não financeiramente. Vc paga por volta de 100 reais de táxi para o centro, uns 200 a 300 de hotel mais despesas de alimentação, depois mais a tarifa de táxi para o aeroporto. Se vc resolver ficar 01 dias em BA, peque o voo para El Calafate saindo do aeroparque, pois é perto do centro e o táxi fica apenas uns 15 reais (foi o que paguei, mas estava hospedado no bairro de palermo). Eu acho que para vc ficar em BA mais 01 dia só compensa se for para passear ou para trocar muito dinheiro, pois vai gastar uma boa quantidade se for fazer isto. Caso contrário, acho que vale mais a pena trocar dinheiro em El Calafate. Lá também tem um banco de lá nacion, mas a cotação é pior que BA (eu não me lembro se a diferença era grande, mas acho que não).
  8. Legal cara. El Chaltén é um excelente lugar para se curtir. Aproveite.
  9. Pretendo fazer os seguintes passeios: 03/01 - (El Calafate) : Chego 8:45 e creio ser arriscado fazer o Minitrekking por causa que o passeio inicia no período da manhã e dura 10 hr. Então irei descansar e conhecer a cidade e fazer algo poe lá. Dicas??? R - El Calafate é uma cidade pequena e simpática, mas não tem tanta coisa para fazer. Vc pode ir até o parque da Laguna Nimes, se gosta de observar pássaros, ou ao glaciarium ou bar de gelo (não fui a estes dois, mas muita gente vai e gosta). Acho que não dá para faze o minitrekking, que tem duração das 10 horas. Pporém, em 2018 eu fiz o big ice e, enquanto estava lá no parque, vi vários grupos de começando o minitrekking a tarde - a parte que anda sobre o gelo. A Hielo y Aventura te busca às 07 da manhã para fazer os passeios mas TALVEZ alguma outra empresa venda o passeio, ela mesmo transportando, e ele possa ser feito a tarde. Apenas a Hielo y Aventura opera o passeio dentro do parque, mas o transporte até o parque qualquer uma pode fazer. 04/01 Minitrelking em Perito Moreno (El Calafate) - R$ 649,31 Caro pacas *Dúvida = Consigo comprar o passeio minitrekking na hora com a Hielo y Aventura ou devo antecipar a compra pelo site? R - a minha experiência é que o minitrekking vc consegue comprar de um dia para o outro, mas eu fui em novembro. Apesar do que eu disse na resposta acima, o mais seguro é comprar pela internet para garantir a vaga. O preço é o mesmo, eu fiz assim. É caro meso. 05/01 Pensei em comprar passagem de ônibus para Puerto Natales (cidade base para se fazer TDP) pela empresa Bus Sur $20000 pesos chilenos o equivalente à 113,95 e me hospedar esse dia lá, e no dia seguinte já descansado, fazer o passeio até a base do TDP, mas tenho a opção de contratar uma agência em El Calafate e fazer um bate e volta. Mas acho que essa opção será um tanto desgastante e tem as aduanas para encarar. Alguém poderia opinar? Se eu decidir em ficar uma noite em Puerto Natales, alguém pode indicar um hostel e se já devo reservar o hostel por ser alta temporada? Alguma agência vocês recomendam para esse passeio? .Ó dúvida cruel R - Eu fiz o circuito w. Fui até Puerto Natales com a Cootra (comprei as passagens pela internet - é uma boa opção, e vc pode reservar os assentos 1 a 4, que são no andar superior e na frente, com uma bela vista). Em janeiro vc pode achar dificuldades para conseguir passagem de 1 dia para o outro. Em Puerto Natalaes, fiquei numa posada chamada Pire Mapu Cottage, que fica bem perto da rodoviária, assim vc economiza no táxi e pode ir tranquilo no dia seguinte para pegar o ônibus. Eles também vendem um box lanche para o dia no parque que é muito bom. A viagem de El Calafate a Puerto Natales demora 6 a 7 horas. O trekking à mirante das torres de 9 a 10 horas (são 18 km, ida e volta), e não precisa de guia. Porém, são 2 horas de Puerto Natales até TDP (o ônibus sai às 7) ; Para vc chegar lá, pegar o ônibus até o início da trilha (são 6 km. O ônibus só pode ser pago em dinheiro e é comprado lá mesmo. Eu paguei CLP 15000 em 2018. Assim, vc começaria a trilha por volta das 09;30 ou 10.00. Mais 9 horas de trilha e pegar o ônibus de volta até a portaria e pegar o ônibus até Puerto Natales, fica apertado também. Talvez valha a pena fazer com uma empresa em El Calafate, por ser mais seguro, mas é bem cansativo. A empresa que eu indico em El Calafate é a Cal Tur. Não fiz este passeio com eles, mas foi a empresa com a qual eu fui para El Chalten e gostei muito do atendimento. 06/01 Trekking até a base do TDP qual agência contratar? R - com eu disse, para fazer o trekking não precisa de empresa mas, se vc for de El Calafate, a Cal Tur, se ela fizer o passeio, é uma boa pedida. Se vc resolver ir a Puerto Natales e de lá ao parque, ao chegar na rodoviária já compra seu ingresso do parque no segundo andar e também sua passagem de ônibus para o primeiro horário. Em novembro tinha empresa que já não tinha o primeiro horário disponível. 07/01 Deslocamento para El Chalten. Qual é a melhor opção. Help . Seria interessante voltar de Puerto Natales para El Calafate e de lá ir para El Chalten. Gente tô pirando com a programação desse roteiro. R - vê se vc combina tudo com a Cal Tur ou com a empresa que vc contratar. Esta parte é mais tranquila. Se vc vier de Puerto Natales pela Cootra, deve chegar em el Calafate por volta das 14.00 e ir no mesmo dia para El Chalten, que é o ideal, já o trekking do fitz roy demora umas 10 a 11 horas. 08/01 El Chalten. Aqui parece que não paga para adentrar o parque (ufa) e fazer as trilhas por serem bem sinalizadas. É bom ficar uma noite e dia 09/01 fazer o trekking? R - se vc conseguiu chegar em El Chalten no dia 07, vc pode escolher o que fazer conforme o clima. Tem diversas trilhas boas lá, algumas curtas e outras mais longas, mas o clima é bem instável. Eu escolheria o dia com mellhor previsão para o fitz roy e o outro, se estiver razoável, eu iria na laguna torres, que é mais leve que o fitz roy e bem legal também. Dá umas 7 horas, ida e volta. Se não quiser ir tão longe, tem o mirador de los condores e las aguilas e o chorrillo del salto, que são de 3 km cada (só de ida). Se quiser mais alguma informação, é só falar. Christian
  10. Apenas para te dar um norte, eu fiz o seguinte trajeto: Buenos Aires - El Calafate - avião - 2 dias El Calafate El Calafate - Puerto Natales - Torres del Paine/volta a El Calafate - ônibus - 9 dias Puerto Natales/Torres del Paine El Calafate - El Chalten - El Calafate - ônibus - 7 dias El Chalten El Calafate - Ushuaia - Avião - 7 dias Ushuaia Na minha opinião são os principais locais neste trajeto, e todos tem coisas diversas para fazer, para todos os gostos/bolsos, principalmente El Chalten, se vc tem pouca grana e gosta de fazer trilhas.
  11. A trilhas & rumos tem um custo benefício muito bom. A conquista é um pouco mais cara, mas acho ela melhor. Eu tenho uma daari de 45 kg que é excelente. Em relação ao modelo, vai depender do que vc vai levar e da capacidade em litragem da mochila.
  12. Roupa de frio lá é mais barata que aqui, até porque tem mais opções. Em relação a empresa, eu compraria as passagens de avião, reservaria os hotéis pelo booking (se vc quer sugestão de um hotel com bom custo benefício e bem localizado, te recomendo o Tierra Viva Cusco Centro. Já fiquei lá duas vezes. Pela internet a diária fica entre 90 a 100 dólares em quarto superior). Chegando lá, compraria os passeios lá mesmo. Sai muito mais barato. Eu usei em Cusco a agência orellana tours (tem página na internet, vc pode descobrir o endereço dela em cusco). É uma boa agência com preço bom. Os preços que estão na internet são muito mais caros do que os que a empresa pratica no escritório dela em cusco. Lá vc encontrará várias opções de passeios e vc pode ainda negociar um preço melhor se comprar vários passeios (passeios de 01 dia mesmo)
  13. Lembra de levar as notas fiscais das bicicletas para provar que vc comprou elas no Brasil, ou vai ter que pagar imposto na reentrada.
  14. Pretendo ir para Cusco para fazer a trilha de Salkantay em 22 de outubro li bastante mas ainda tenho algumas dúvidas: 1) o dolar ta uma loucura e bem caro,mesmo assim é importante levar dolar certo? usaremos principalmente para pagar o passeio. Mas gostaria de saber sobre cartao de credito, é comum o uso, quais tipos de estabelecimentos aceitam? R - é imprescindível levar dólar. Fui ao Peru agora em junho. A cotação do real estava 0,86 soles. O máximo que consegui nas casas de câmbio foi 0,80 soles, e em apenas 1. As outras estavam bem pior (0,78 a 0,76). O dólar estava 3,29 soles por dólar. Consegui 3,30 soles por dólar. Leva o real apenas como emergência. Cartão de crédito é pouco aceito pela empresas turísticas e, quando aceito, cobram taxa extra de 5%, além do IOF que vc vai pagar. Supermercados e restaurantes costumam aceitar cartão sem problema e sem taxa. Hotéis também. 2) É importante eu levar um pouco de Sol aqui do Brasil para pagar taxi e alguma coisa que precisar assim que chegar em cusco? R - não. No aeroporto tem uma casa de câmbio e vc pode trocar uns dólares lá. Mas não troca muito, pois a cotação lá não é boa. Vc pagará 15 soles do aeroporto ao centro de cusco. No centro, as casas de câmbio abundam. Vc pode deixar para trocar lá, a não ser que chegue de noite. Muito hotel em Cusco oferece para te buscar no aeroporto de graça. Dá uma olhada nisso. Eu recomendo também fazer um seguro para sua viagem. Despesas médicas fora do Brasil é complicado. 3) Estou vendo as passagens saindo de SP direto para Cusco, pela latam mas com escala em Lima, é comum esse trajeto? pois vi pessoas que estavam comprando para Lima e lá por outra empresa fariam Lima Cusco. E sobre a taxa que podem cobrar extra para quem é estrangeiro e faz Lima Cusco, nao consegui ver se ja tava inclusa nas passagens que estou cotando. R - este voo da Latam não cobra a taxa. Se vc parar em Lima e aí pegar outra empresa vai ter que pagar. 4) Como a ideia é fazer a trilha de Salkantay e não vou em alta temporada, estou com receio de nao encontrar muitas opcoes boas disponiveis para sair qualquer dia. É mais comum a de 5 ou de 4 dias? pois preciso me programar. R - a de 5 é mais comum. Não há muito problemas para achar as trilha, a não ser que vc precise de sair num dia certo (tipo: no dia seguinte que chegar). Pode ser que as empresas não tenham saída todos os dias em outubro. Mas contratar aqui do Brasil é muito mais caro (pelo menos o dobro) De qualquer maneira, é interessante vc passar pelo menos uns 3 dias em Cusco antes da trilha para aclimatar melhor. Tem gente que não tem problemas de aclimatação, mas tem gente que passa muito mal se não aclimatar direito. 5) Queríamos subir a montanha de Wayna Pichu também: é muito cansativo? pensando que terei feito a trilha de salkantay antes. Quanto ao tempo, para andar em Machu Pichu e subir uma montanha, vai ser muito corrido? Pretendo voltar de Van. Olhando no site do governo tem só mais 23 ingressos para o segundo horario de Wayna Pichu, to muito na duvida se compro, pois tenho medo de ter uma data ja certa de chegar la possa atrapalhar minha escolha de agencia para fazer salkantay, de o segundo horario ser muito corrido também, para conhecer tudo. R - Para subir qualquer das montanhas de Machu Picchu vc deve comprar um ingresso com bastante antecedência, ou não acha vaga. Se vc deixar para comprar lá, certamente não vai conseguir. Para vc achar um pacote para Salkatantay que te leva até lá e não esteja incluída a volta ou o ingresso de entrada fica um pouco mais difícil, pois a maior parte já incluem a volta e o ingresso de entrada. Quando vc compra o ingresso das montanhas, eu acho que vc tem que comprar a entrada de MP também, pois assim sua entrada a MP vai te dar direito a 7 horas na cidadela. Os ingressos normais (sem montanha) só dão direito a 4 horas. A subida a Wayna Picchu é meio puxada, mas dá para subir tranquilo. Eu fiz salkantay com Wayna Picchu em 2017, e foi tranquilo (naquela época os ingressos de MP davam direito a visitar o dia inteiro, então pude subir com muita folga). O que pode acontecer é vc comprar seu ingresso aqui e lá eles querem incluir o valor do ingresso no pacote que te venderem. 6) Para quem sai do brasil, sera que consigo levar uma mala só de ate 5kg mais uma de ataque, para nao ter que deixar nada no hostel? R - Tudo é possível, mas vc deve levar em consideração que o Peru é frio, e roupa de frio pesa e ocupa muito espaço. Tem muito hostel que permite deixar coisas e não cobram nada, se vc voltar para lá depois de salkantay. Eu já fiz isto algumas vezes sem problemas. Para fazer salkantay, vc vai precisar de alguma roupa de frio e capa de chuva (este ano, em salkantay pampa, o início da trilha salkantay - eu voltei até a laguna humantay em 2019 - eu peguei 5 abaixo de zero a noite). 7) O objetivo principal da viagem é a trilha e conhecer machu pichu, ficarei um dia e meio aclimatando em cusco, e no maximo mais um dia na volta, vale a pena comprar o bilhete turistico? R - o ingresso turístico custa 130 soles com validade de 10 dias e direito a todas as atrações e 70 soles do com validade de 2 dias e direito a setores específicos (por exemplo: apenas vale sagrado: Ollantaytambo + Pisac, etc). Em 2017 em comprei o completo, pois queria conhecer tudo, e valeu a pena. Em 2019 eu comprei o de 2 dias, pois queria voltar a Ollantaytambo. Eu acho que vale a pena, mas obviamente só se vc for visitar as ruínas. E ele pode ser comprado no próprio local onde vc for visitar (pelo menos o de Ollantaytambo pode), então vc pode decidir no último momento. Eu sugeriria comprar o parcial que dá direito ao vale sagrado (Ollantaytambo + Pisac), que é o melhor passeio de lá, à exceção de MP. Na plaza de armas em Cusco tem um escritório que vende o bilhete turístico (ele só pode ser comprado em dinheiro - soles. Não aceita cartão nem ouras moedas). Dá uma passada lá (a plaza de armas é um bom local para se visitar, de qualquer maneira) e pega mais informações (pode ser que algo tenha mudado). Espero ter ajudado. Se tiver mais dúvidas... Christian
  15. Se vc gosta de sítios arqueológios, Moray é uma boa opção. Neste passeio vc vai também à salineira de maras, que é legal. É passeio de meio dia. Se quiser aventura, pode fazer este passeio em atvs (aquelas "motos" de 4 rodas). Pisac está incluído no passeio do vale sagrado. Se vc gosta de feirinha de artesanatos, pesquisa antes o dia mais legal para fazer o vale sagrado, pois 3 dias da semana tem uma feira gigante em Pisac (eu sei que domingo tem, não sei os outros 2). Saqsaywaman e Qorikancha estão incluídos no city tour. Se vc quiser pode também passear pela cidade, que tem vários museus, igrejas É um passeio interessante. San Blas é um bairro muito charmoso, com vários cafés e um mercado de souvenirs muito legal (é considerado o bairro artístico de Cusco). O mercado san pedro também é um lugar legal parta se ir e achar coisas boas com preço bom, e conhecer de perto o povo de cusco. Não se esqueça de comprar o bilhete turístico no seu primeiro dia. Vc vai precisar dele no city tour. Na plaza de armas de Cusco tem uma loja que tem (tem várias outros locais que vendem, mas lá é um local bonito, então vc junta as duas coisas).
  16. Já que vc vai em família, te aconselho a dar uma olhada no airbnb. Foi o que fiz em 2018 na viagem com minha esposa, e ficou bem em conta, além de muito mais confortável. Ficamos num apartamento completo, novo, com cozinha e banheira, e economizávamos bastante nas refeições, principalmente jantar. Mas o que fiquei só tem uma cama de casal, então provavelmente não servirá para vc.
  17. A dica que eu daria é em relação ao câmbio. Se tiver tempo, quando fizer conexão em Buenos Aires, tente ir ao banco de la nacion e trocar seu dinheiro. Funciona 24 horas por dia e 365 dias por ano. A taxa de lá é melhor que a de Ushuaia, mas a fila é bem grande. Quando fui em novembro de 2018 troquei meu dinheiro lá e esperei 1 hora na fila, isto às 2 da manhã. O real na argentina é mais valorizado em determinadas épocas do ano. em novembro, por exemplo, eu levei reais e dólares, e troquei apenas reais (com o fim do ano muitos argentinos vem para o Brasil, então as casas de cambio valorizam o real atender a esta demanda). Em relação aos passeios, a maioria deles não precisa de guia mas, se vc resolver ir com guia assim mesmo (mais conforto e segurança, em caso de alguma eventualidade) não compre nada daqui do Brasil. O preço praticado pela internet é muito maior do que o preço praticado lá. Pesquisei os preços na brasileiros em ushuaia pela internet e, quando fui na agência lá em Ushuia, estava menos da metade. Fiz todos os passeios que usei guia com eles, e recomendo, principalmente o glaciar vinciguerra, que nem toda agência faz e não sai todo dia (só nas quintas, se não me engano). Os preços dos passeios é bem parecido em todas as agências de lá (pelo menos essa foi minha experiência). A dos brasileiros eu escolhi por causa do atendimento bom e em português, e para dar uma força para eles. Na negociação eles acabaram me dando um transfer para o aeroporto na saída, de graça. O passeio no parque del fim do mundo é muito legal, mas não faça com agência (eu não fiz). Compre o transfer na região do porto e faça por sua conta, no seu ritmo. Vc aproveita muito mais. Não sei se vai sozinho. Eu fui com minha esposa e fiquei num apartamento alugado via airbnb. Achei que ficou bem em conta e confortável. Os preços de lá são mais baratos que no Brasil, inclusive para produtos de trekking (comprei e tênis e uma bota salomon lá bem mais barato que aqui no Brasil). Vc gastará por dia com alimentação aproximadamente o mesmo que gastaria aqui, se não abusar. Lá tem um freeshop na avenida principal. Os preços de lá, quando fui, estavam melhores que os de Buenos Aires (como fui de voo direto de MG, não sei dizer em relação ao de SP). Caso precise, lá tem dois grande supermercados com preços bons e grande variedade: o carrefour e o la anonima. Eu comprava coisas para o jantar e os lanches de trilha.
  18. Mesmo tendo grande chances de não dar problemas, eu enviaria um e-mail para o site da TAP explicando a situação e perguntando se há algum problema. Aconteceu isto comigo em passagens compradas da aerolineas argentinas para el calafate e ushuaia e eu passei um e-mail para eles. As passagens foram emitidas novamente com o nome completo/correto.
  19. No Peru eu não conheço uma aventura igual a TDP. Também fiz o W em 2018, e adorei. Que eu conheça, no Peru, ou vc vai no estilo root, com barracas, com ou sem guias, ou vc vai no mais luxuoso e caro, com agência. A princípio, Cusco é o centro de tudo (tem também Huaraz, perto de Lima, mas não conheço ainda). Dali partem vários passeios de 01 dia, nos quais vc volta para dormir em Cusco: vale sagrado, vale sagrado sul, maras e moraes, rainbow mountain, e outros. Com relação a trilhas, conheço as opção abaixo: Trilha Inca curta Machu Picchu 2d/1n: nesta vc faz o final da trilha inca normal (que são de 04 dias) mas com guia (ou agência). Que eu saiba vc não pode entrar numa trilha inca sem guia ou agência. Pega o trem em Ollantaytambo (a agência cuida de tudo, se vc contratar), para no km 104 da ferrovia e começa a caminhada para chegar a MP por volta das 15 ou 16. Neste dia vc não visita MP, apenas atravessa a cidade (mas tem um bom tempo para ficar vendo MP praticamente vazia de perto, mas sem entrar mesmo). Desce de ônibus para Águas Calientes, dorme lá e no dia seguinte visita MP. Tem ainda a opção de subir as montanhas de MP (montanha Machu Picchu e montanha Huayna Picchu - eu subi as duas e valem a pena. A vista de Huayna Picchu é mais bonita, mas a subida é mais puxada, apesar de mais curta). Para subir as montanhas, vc tem que contratar o tour pelo menos uns 3 meses de antecedência, pois os ingressos são limitados. Volta para Cusco/Ollantaytambo de trem por volta das 15 ou 16 horas. Esta excursão eu fiz com a empresa alpaca expeditions, que tem uma estrutura melhor, eu recomendo. Trilha Salkantay para Machu Picchu: tem mais de uma empresa que faz com pernoite em refúgios diferentes: tem a ecocamp salkantay, a mountain lodges of peru, a refúgios salkantay. Estas eu conheço, nem que seja de pesquisar, mas deve ter mais. São 5 ou 6 dias de caminhada até MP, dormindo em refúgios ao longo da trilha. O preço dos pacotes e o nível dos refúgios varia bastante. A mais tradicional e mais cara é a Moutain Lodges of Peru. Esta eu fiz e recomendo muito, mas é bem cara (foi um presente para mim e minha esposa que eu nos dei. Vale a pena, mas o preço é puxado, tipo US$ 4500 por pessoa). Vc fica hospedado em lodges luxuosos nas montanhas, com jacuzzi com vista para as montanhas em todas elas, 3 guias por grupo de, no máximo 12 pessoas, duffel bags individuais para vc levar até 10 kg de bagagem por pessoa, carregadas por mulas. Na última noite vc se hospeda no hotel Inkaterra, num hotel bem luxuoso em água calientes. Tem ainda a trilha ausangate, que fiz com a empresa andean lodges. Consiste numa trilha no mesmo estilo da que eu disse acima, mas o preço é bem menor, até porque não chega a Machu Picchu (preço diferentes de acordo com a trilha e a duração que vc escolher). Eu fiz a trilha HATUN HAMPA 6D5N com minha esposa, que foi US$ 1850 por pessoa. Nesta trilha vc percorre o nevado ausangate em 6 dias, passando, no quinto dia, pela rainbow mountain (mas vc chega e sai dela caminhando, num percurso diferente do oferecido nos passeios de 01 dia). O diferente nesta trilha é que ela é toda feita acima de 4300 metros. Os lodges (ou tambos como eles falam) são mais simples que os da mountain lodges of peru, não tem energia elétrica, nem internet, nem jacuzzi, e são mais elevados, variando de 4336 a 4815 metros de altura. Porém tem uma ótima estrutura. A sala de convivência tem uma lareira que mantém o aquecimento (apenas a sala é aquecida). Tem banho quente 01 vez por dia, ao chegar da caminhada (aquecimento solar). Como não há energia elétrica, vc tem que levar baterias extras. Os quartos não tem aquecimento, mas os cobertores são bem grossos, e vc não passa frio, a não ser que queira levantar para usar o banheiro de noite (tem banheiro nos quartos mas, como o quarto não é aquecido e a temperatura de noite chega abaixo de zero...). vc tem direito a um duffel bag por pessoa para levar até 20 kg de bagagem, que é transportada por llamas. Também recomendo. Nas chamadas trilhas incas vc precisa de guia ou agência. As outras não. Salkantay não precisa, Ausangate também não. Mas para ficar nos refúgios vc vai precisar de contratar pacotes com agências, que eu saiba. Se precisar de alguma informação mais detalhada, é só falar. Christian
  20. Nas ocasiões que fiz viagem internacional, eu sempre que possível, deixei para contratar no local, pois era bem mais barato. Em Cusco, por exemplo, contratando lá vc paga menos que metade. Em Ushuaia também é assim. E isto sem precisar negociar. Os preços dados na internet é que são doidos. Alguém que já foi no Atacama e deixou para contratar lá saberia dizer se há muita diferença de preço (não estou falando de negociar, mas de preço normal) entre contratar daqui eu deixar para contratar lá? Obrigado Christian
  21. Em Lençois há um associação de guias (ou havia quando eu fui - há 10 anos) bem no centro da cidade. Sempre tem guias disponíveis lá. Dava até para combinar desconto por mais dias. Seria interessante ter alguma referência/indicação, pois tem guias bons e ruins.
  22. Ao pagar a entrada para o parque, você tem acesso às passarelas. Ou seja, você tem vê de longe. Para andar no glaciar, vc precisa fazer um dos passeios, o minitrekking ou Big Ice. Aí vc tem que pagar a entrada também, à parte. A única empresa que faz estes passeios é a hielo y aventura. hielo y aventura. Várias vendem, mas a hielo y aventura é a única credenciada para fazer, então todas apenas estão vendendo para ela. Vc pode comprar os passeios diretamente do site deles, se desejar.
  23. Acho que vc não precisa se preocupar muito com entrada para o parque, e sim com os alojamentos. Quase todo mundo compra entrada lá mesmo. Na rodoviária de Puerto Natales, no último andar, tem um escritório do parque e lá vende entradas com cartão de crédito. Vc só precisa de mostrar os comprovantes de reserva e assistir ao vídeo. Vc deve se preocupar com a reserva dos alojamentos, seja camping, refúgio ou mesmo hotel, pois estes acabam bem rápido.
  24. Eu tenho uma bota salomon quest prime gtx. Custa caro (por volta de 1000), mas valeu cada centavo. É leve, confortável, impermeável, e já fiz duas grandes expedições com ela: patagônia e ausangate. Eu tinha uma vento também, mas ela enrugou o cabedal após minha trilha por salkantay. Minha esposa também tinha uma vento, mas ela abriu o bico no final da trilha da patagônia, então também comprou uma salomon (lá em Ushuaia, pois estava bem mais barato) e não se arrependeu.
  25. Em relação ao dia 2, 2,5 horas para ir e voltar ao mirador Pehoe parece bem razoável (não fiz, então não sei falar com certeza). Depois são 7,6 km do Paine Grande até o italiano - 2 horas. Para subir ao britânico e voltar são 11 km (subida na ida, descida na volta), mais ou menos 4 horas, ou 4,5. Se vc iniciar sua caminhada até o italiano por volta das 09 da manhã. vc chega lá às 11. É mais subida, mas não é tão puxado. Parada para almoçar e descansar, começar a subida às 12, vc chega de volta ao italiano por volta das 4.30 ou 5.. Dá para fazer no mesmo dia e dormir no francês, que tem uma estrutura realmente melhor. No dia 03 vc pode ir até o central. Seriam 5,5 km até los cuernos (2,5 horas), depois mais 12 km até o central, 4,5 horas. Não dá para ir às torres no mesmo dia, pois é puxado e são 9 horas ida e volta (18 km). Dorme no torre central, faz o mirador no dia seguinte (04) e sair no ônibus da tarde 19 horas, se não me engano para Puerto Natales. Vc gasta mais 2 a 3 horas de ônibus até Puerto Natales. Estes tempos que o parque estipula, quando eu fui, carregando a mochila eu gastava aproximadamente o tempo estipulado, sem mochila ia mais rápido. Minha mochila pesava 11 kg, e faz muita diferença na caminhada. O clima também pode interferir muito, pois se estiver chovendo e com muito vendo vc pode ter que ir bem mais devagar na descida (o vento lá é muito forte. Cheguei a pegar mais de 100 km/h na volta das torres, segundo o relatório do parque). Seu trajeto é possível. Um detalhe apenas: é uma trilha muito agradável e muito bonita. Eu gostava de ir devagar, apreciando a vista e parando para tirar fotos (estava com minha esposa). Se fizer tudo correndo, pois é possível, vc perde um pouco do encanto do lugar, que é BEM caro. Mas isso é decisão de cada um. Outra dica que te dou: quando chegar em Puerto Natales, vai direto na rodoviária comprar sua passagens. Eu fui em novembro de 2018, baixa temporada, e quando cheguei eu fui direto para comprar a passagem para o dia seguinte cedo na principal empresa de lá, a Bus-sur (tem mais horários). Não tinha. Só para a parte de tarde. Tive que sair procurando até chegar na Maria José para achar para de manhã. Fevereiro ainda é alta temporada, e por isso deve ser mais cheio. Se consegui comprar daqui do Brasil pode ser interessante.
×
×
  • Criar Novo...