Ir para conteúdo

schitini

Membros
  • Total de itens

    154
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que schitini postou

  1. Depende de onde vc está vindo e que horas chega ao parque, bem como se vem de carro ou não. Eu moro a 200 km de Alto Caparaó, então vou de carro pela manhã, chegando lá por volta das 14 horas. Monto acampamento, subo à noite (23 horas), vejo o nascer do sol lá em cima, desço pela manhã, descanso dentro da barraca na volta e estou em casa no início da noite. Para vc ver o nascer do sol lá em cima, há 3 opções: 01 - vc monta acampamento na tronqueira, que é o ponto até que onde se vai de carro. Começa a subida por volta das 22 ou 23, demorando umas 2,5 horas para chegar à casa de pedra. Neste lugar vc descansa, e recomeça a subida por volta das 2 horas ou 2.30, dependendo do seu ritmo, para chegar lá em cima por volta das 5 e esperar o sol nascer. A volta até o acampamento da tronqueira, demora umas 3 a 4 horas, dependendo do seu ritmo. Eu, que tenho problemas de joelho, gasto mais perto das 4 horas. Se não estiver de carro, tem que combinar com alguém para te buscar lá. Eu sempre fui de carro, então não tenho como te dar contatos, mas no hotel que vc reservar eles podem te ajudar nisso. 02 - vc pode passar direto pela tronqueira e montar acampamento na casa de pedra, que é metade do caminho. O problema aí é ter que subir com suas coisas pelas 4,5 km até a casa de pedra. Então vc começa a subida lá pelas 2.30 e vê o nascer do sol. No caminho de volta vc para no seu acampamento, descansa, depois desmonta tudo e desce até a tronqueira. 03 - vc pode montar acampamento na tronqueira, começar a subida por volta das 18, levando apenas um saco de dormir e um lanche, parar na casa de pedra e esperar até as 2.30 para subir a última parte. Eu já fiz as 3 opcões. Prefiro a primeira, pois lá na casa de pedra é muito frio e venta bastante. Passar o dia lá não te dá muitas opões de coisas para fazer. O acampamento da tronqueira tem uma cachoeira por perto que vc pode ir, tem uma estrutura muito melhor e até água quente para tomar banho, se não me engano, apesar de eu nunca ter feito isso. O clima é agradável e ver o por do sol do mirante é um espetáculo para não se perder. Algumas dicas: 01 - ao chegar lá em cima para ver o sol nascer, normalmente as pessoas ficam no pé da subidinha final se protegendo do vento, que é bem forte e muito frio. Mas se vc subir até o pico logo ao chegar, vc pode descer um pouco (uns 10 metros) e achar uma posição escondida do vento para se proteger e esperar o nascer do sol. 02 - já peguei chuva forte lá em cima e foi o maior perrengue, pois cvc não tem lugar para se proteger. Mas eu havia levado uma lona fina para me proteger da chuva, e quebrou o maior galho. Assim, se caso venha de longe, 3 dias são suficientes, como disse o amigo acima.
  2. O valor vária dia a dia, e também cada casa de cambio tem uma cotação diferente. 1 dólar está aproximadamente 3,34 sol. A cotação do dólar vc consegue achar de acordo com os câmbios que vc acha na internet ou mesmo no celular. A cotação do real, na minha experiência, é pior do que vc consegue achar pela internet. Quando eu fui em julho, o dólar estava a 3,31 soles, e eu consegui trocar neste valor em Arequipa. A do real estava 0,92 soles por real, e eu só achei 0,88 soles por real. Além disso, cada cidade pratica um cambio diferente. Lima é melhor do que Arequipa. que é um pouco melhor do que Cusco (em Cusco eu conseguir 0,86 no real e 3,29 no dólar).
  3. No exterior, El Chalten, na patagonia argentina, é cheia de trilhas de 01 dia ou mais, todas bem sinalizadas, e que vc pode fazer sozinho, com vistas muito bonitas. E tem vários níveis de dificuldades também, mas nenhuma delas é técnica. Algumas são longas, outras nem tanto. A do Fitz Roy tem 22 km ida e volta, é uma das mais bonitas. A parte final é puxada - 3 km até chegar ao fim, mas não há dificuldade. Exige apenas esforço e podem ser cansativas.
  4. Eu não sei te dizer. Em 2018 não dava para escolher os assentos. Em novembro, quando fui, fiz a compra com antecedência e tive sorte de pegar os assentos no andar de cima. cadeiras 3 e 4. Em fevereiro pode ser pior. Eu ficaria de olho no site da cootra e, se dimunuir muito a quantidade, eu compraria. Para Puerto Natales, se vc que ir a TDP no primeiro horário, eu não deixaria para comprar lá não. Em novembro em deixei para comprar lá, e pela bus-sur, que é a principal empresa, já não tinha vaga pela manhã, só a tarde. Comprei pela Maria José e foi tranquilo. O ônibus nem estava lotado. Mas em fevereiro deve ser pior.
  5. Eu usei minha conquista daari 45 em junho de 2017, dezembro de 2018 e julho 2019 em voos internacionais, voando com azul, aerolineas argentinas e LATAM, sem problemas. Mas não levo ela lotada, pois já li em algum lugar que se fizer isso não passa.
  6. Dá para comprar a entrada do parque na hora, sem problemas, e fazer visitas de 01 dia, saindo do parque no final do dia. Tem um passeio que sai de Puerto Natales ou El Calafate que passa 01 dia inteiro em TDP, indo nas principais atrações. Mas se vc quiser fazer trekking, seja o circuito O ou o W, de vários dias, tem que reservar com antecedência, bastante antecedência. Normalmente as reservas abrem em julho, e vc tem que fazer a reserva para cada lugar que vc for pernoitar. Acho que para 2019-2020 já não deve ter vaga.
  7. Que inveja cara. Você deu MUITA sorte com o clima. Tô querendo ir para lá em 2021 fazer o O, porque para 202 não dá mais para fazer reserva. Mas me responde algo, se puder: Para pegar o catamarã para sair do parque (sentido paine grande - pudeto), onde vc compra a entrada para o catamarã? No próprio barco, no refúgio, ou tem um ponto de vendas? Tem chegar no local de embarque com antecedência ou é só chegar e embarcar? Valeu Christian
  8. Para pegar o catamarã para sair do parque (sentido painda grande - pudeto), onde vc compra a entrada para o catamarã? No próprio barco, no refúgio, ou tem um ponto de vendas? Tem chegar no local de embarque com antecedência ou é só chegar e embarcar? Obrigado.
  9. schitini

    Ushuaia

    Também acho que sua melhor opção é o aeroporto, no Banco de la Nacion, mas é preciso tempo. Em novembro de 2018 troquei reais por pesos lá. Eram 2 da manhã, e fiquei 2 horas na fila. A cotação de real no final do ano costuma ser vantajosa, porque os bancos precisam de real para asbatecer os turistas argentinos que veem ao Brasil nas férias mas, com os problemas do óleo nas praias, pode ser que este ano seja diferente.
  10. Como disse o lobo solitário, há situações específicas, e locais específicos. Se porventura seu objetivo for trekking, junho e julho são os meses ideais, porque chove menos Mas uyuni é um ambiente totalmente diferente. Se vc tem a intenção de ir a Uyuni, a programação deve ser repensando em termos de querer ou não ver os lençóis de água.Se quiser ver, a parte de trekking fica prejudicada. Caso não faça questão, um meio termo para trekking e uyuni seria outubro. Caso não vá a uyuni, junho/julho seriam os melhores, seguido de agosto e setembro, onde chove um pouco mais.
  11. Em relação à mudança de ordem entre maras e vale sagrado, pode ser uma boa opção. No vale sagrado vc anda muito pouco e não se cansa da caminhada, apenas do passeio de ônibus que é bem demorado. Vc tem apenas de prestar atenção/tomar cuidado porque no tour os guias primeiro te dão a explicação sobre o local, andando apenas um pouquinho pelo sitio. Depois te dão 30 minutos para conhecer o local por conta própria. E os locais são grandes (pisac e ollantaytambo são enormes, e nem se quiser vc consegue conhecer tudo). Então se vc quiser dar uma olhada geral no local, tem que andar bem depressa. E, não estando aclimatado, pode pesar um pouco. Aclimatação vai de cada pessoa. Tem gente que sente algo, tem gente que não sente nada. As pessoas mais jovens sentem mais do que as mais velhas, segundo o guia. Quando fui a Cusco em 2017 eu fiz o vale sagrado, no meu 3º dia lá (3 e meio, na verdade) e, no final do dia, senti um pouco de dor de cabeça. Naquela ocasião, me pegaram no hotel às 07 da manhã. Sair mais cedo compensa, porque em Cusco anoitece muito cedo (17.30, em junho, o sol já se pôs). Eu fiz com uma agência chamada orellana tours, e indico para este passeio, porque ela mesmo que faz o passeio, não terceirizando. Cobraram 100 e, com desconto, sai por 80 para mim e minha esposa Quando vc contratar o vale sagrado, veja se o almoço está incluído, porque nos locais que eles param para vc almoçar, se não estiver incluído, o almoço sai bem caro (tipo 50 soles por pessoa). Eu paguei 80 soles por pessoa pelo passeio, com almoço incluído, em 2017. Tem pessoas que realmente não sentem nada, mas eu vi gente precisando de balão de oxigênio nas ruas de cusco porque forçou demais. Eu também fiz maras com quadriciclo, e é bem legal. Também fiz com a orellana, mas este foi terceirizado, e não foi tão bom. O condutor, que foi à frente do grupo pilotando uma moto, apenas nos levou até os locais e deu 30 minutos para conhecermos, sem explicação nem nada. O conselho que te dou é ir sentindo seu próprio ritmo. Se vc perceber que está começando a ter dor de cabeça, diminui um pouco. Beba bastante água e use a folha e o chá de coca mas, de preferência, n]ao depois das 16 horas, pois pode te atrapalhar a dormir.
  12. Em 2018 eu fiz o circuito W em TDP. Fui em novembro. Estava planejando ir em outubro mas, após dar uma lida nos boletins diários do parque, vi que era normal, em outubro, que a trilha para o mirador britânico fosse fechada por causa da neve, então eu mudei meu planejamento para novembro. Não era um problema grande: se estivesse fechado, eu iria direto para los cuernos e tudo bem. Mas eu queria ir ao mirador britânico, então achei melhor mudar para a opção mais segura. Estou começando a planejar minha volta a TDP para fevereiro de 2021. Desta vez gostaria de fazer o circuito O. Novamente dei uma lida nos boletins diários do parque e vi que, em algumas datas, o paso John Gardner é fechado por causa de condições climáticas. O fechamento do paso John Gardner é um problema maior pois, se vc não puder passar naquela data específica, vc perde todas as suas reservas posteriores. Alguém já passou por um problema assim ou já ouvi falar de alguém que enfrentou a situação? Existe alguma solução para isso? Obrigado Christian
  13. Muito obrigado. O único problema de TDP, na minha opinião, é ter que planejar com tanta antecedência, assim vc fica amarrado em casos de problemas. Eu estava lendo hoje os boletins diários no site do parque, e vi que em alguns dias em fevereiro o paso John Gardner estava fechado por causa das condições climáticas. E aí, como fica? A próxima reserva é no dia seguinte no refúgio grey e vc não pode passar, e não dá para voltar atras e chegar a tempo da reserva. Mesmo liberando só no dia seguinte, vc já perdeu todas as suas reservas. Quando vc estava lá vc se deparou com algo assim, ou ouviu falar?
  14. Legal sua viagem. Torres del Paine é um circuito de sonho. Eu fiz o W com minha esposa em 2018, no mês de novembro, e foi demais. Agora quero voltar e fazer o O. Meu planejamento é para fevereiro/março de 2021, já que para 2020 já não tem mais vaga. Quando estava planejando o W, água foi uma coisa que mais me preocupou. Porém, durante a trilha, vi que havia bastante disponibilidade durante todo o percurso. Em relação às partes do O que não fazem parte do W, ou seja, do refúgio Torre até o refúgio Grey, como é a disponibilidade de água? Precisa carregar uma quantidade maior do que no resto do W ou é mais ou menos a mesma coisa? Mais duas perguntas: 1 - no refúgio Dickson e no camping Perros tem pontos de eletricidade para carregar eletrônicos? (queria levar meu celular com o wikiloc instalado para qualquer eventualidade, mas sem jeito de recarregar não compensa) 2 - O caminho na parte "de cima" é tão bem sinalizado quanto no resto do W? Obrigado Christian
  15. Se voces pudessem escolher, adicionariam mais um dia completo em Puerto Natales ou El Chalten? El Chalten, com certeza. Não tem muita coisa para fazer em Puerto Natales, além de Torres del Paine.
  16. Primeiro uma pergunta: vc já vai sair daqui com os passeios contratados? Porque, se fizer isso, vai pagar bem mais caro (mais do que o dobro). Se não, vai ficar meio corrido para chegar no dia 28, ir para o hotel, tropar dinheiro e ainda arrumar os passeios. Além disso, cuidado com o mal de altitude. Seu planejamento está exigindo muito fisicamente e não tem tempo para aclimatação. Os ônibus no Peru, pela minha experiência, são bem pontuais. Agora em junho eu fiz uma passeio por arequipa/puno/cusco, e fui de ônibus entre puno e cusco. Comprei as passagens pela internet e foi tudo tranquilo. É uma coisa que vc pode tentar fazer. 28/01. Dia 1- Chegar (16h), trocar dinheiro (ainda encontrarei casas de câmbio abertas contando com o tempo que gastarei na fila da imigração???) R- Até as 18, no centro, perto da Plaza de Armas, tem várias casas de câmbio. Vai depender do trânsito que vc pegar e de onde é o hotel onde vai ficar. Se for perto da Plaza de Armas, dá tempo. 29/01. Dia 2 – Vale Sagrado (Pisac, Urubamba, Ollantaytambo e Chinchero). Sai 9:00 acaba umas 20h 30/02 –Dia 3 Salar de Maras e Moray com quadriciclo ------Machu 31/01. Dia 4 – Ida para águas calientes via hidrelétrica. Sai 7~7:30. Mochilão fica no hostel 01/01 . Dia 5 – Machu Picchu e retorno para cusco . Deve chegar umas 20h ------- Hospedagem Cusco 02/02 . Dia 6 - Descansar. Trocar mais dinheiro para não precisar em Lima e etc. Walking tour pelo centro se não estiver cansado ==> Em Lima o cambio é melhor do que em Cusco. 03/02. Dia 7– Lago Humantay . Trocar pela Rainbow Mountain já que vou fazer duas lagunas em Hauraz? ==> os dois são muito bonitos, mas Rainbow Mountain vai ser diferente, já que vc vai para Huaraz. 04/02 . Dia 8 – Voo Lima – Diária em Lima- Circuito Mágico das águas ( horários 19:15h, 20:15h, 21:30). 05/02. Dia 9 – Seguir para Paracas (ônibus 3:45 e 4:00) , com Islas Ballestas e Tour pela Reserva Nacional de Paracas. Ir para Ica (ônibus 7:15 e 7:30) 06/02. Dia 10 – Ica, com deserto huacachina e pôr do sol. Ônibus para lima 01:45 chega 05:45 (Javier Prado) 07/02. Dia 11- Lima -> Huaraz. Ônibus sai 09:30 (Javier Prado) e chega em Huaraz 18h. Fechar Laguna Paron e Laguna 69 08/02. Dia 12- Laguna Paron 09/02. Dia 13- Laguna 69. Huaraz 22h -> Lima chegando 05h da manhã -> conhecer Miraflores 10/02 . Dia 14 – Lima – Parapente se tiver sobrando dinheiro. Voo de volta para Cusco às 17h. Ir pro aeroporto umas 13h por causa do trânsito. Essa passagem já está comprada ==> Os voos de Cusco para o Brasil normalmente fazem conexão em Lima. Vc tem certeza que precisa ir para Cusco? 11/02. Dia 15- Voo de retorno para o Brasil às 07:00
  17. Eu não sei te responder, mas sacar dinheiro com cartão é sempre uma coisa ruim. Além dos juros, sempre altos, tem ainda a taxa de saque cobrada pelo terminais da ATM, por saque. Se vc for sacar de uma conta bancária, não vai pagar os juros, mas ainda vai pagar a tarifa de saque nos caixas da ATM. Eu fiz uma viagem de 34 dias em 2018 pela patagônia, e levei o dinheiro daqui comigo. Troquei quase tudo em Buenos Aires, reais por pesos argentinos, no Banco de La Nacion, no aeroporto de ezeiza, que tem uma cotação razoável. No Chile eu troquei dolar por pesos. Em outras viagem, no Peru foi dolar por soles, já que a cortação do real era bem ruim. Acho que fica mais em conta do que sacar dinheiro com cartão. Em relação a cartão de crédito, existem várias opções de cartões gratuitos por aí, como por exemplo o petrobras, que não precisa de banco e não paga tarifas. A forma mais econômica seria arrumar um cartão de crédito sem anuidade, seja visa ou mastercard (onde aceita um normalmente aceita o outro), e levar o dinheiro daqui.
  18. Quando eu passei em Lima, minha conexão era de 2 horas, então eu não saí. Mas o clima da cidade estava tão fechado que eu não iria querer sair mesmo. Ouvi falar que o transito do centro ao aeroporto é meio puxado, mas 9 horas é muito tempo. Acho que, dependendo da hora que vc chegar e do clima, vale a pena dar uma saída, até porque qualquer coisa que vc for comprar no aeroporto é uma fortuna (uma água era 5 dólares, e não tem bebedor, pelo menos na área internacional).
  19. O passeio para a laguna Humantay sai às 04 da manhã (e é o mais puxado da região de Cusco), mais ou menos o mesmo horário que o passeio para as montanhas coloridas, que também tem um certo desgaste. O passeio para Machu Picchu não é tão puxado, a não ser que vc vá subir alguma montanha. Talvez valha a pena vc trocar a ordem, assim o esforço fica mais dividido: 07 - montanha colorida 08 – descanso 09 – humantay Você pode também inverter humantay com montanha colorida, mas eu achei humantay mais puxado.
  20. Dia 2 – Free walking tour, fechar passeios. Comprar bilhete turístico. Dá para realizar todos os passeios do boleto nesse dia? Não. O Bilhete turístico completo te dá direito a vários locais, alguns fora de Cusco, inclusive Ollantaytambo e Pisac (vc precisa do BT para fazer o vale sagrado) e dura 10 dias. Custa 130 soles (preço de julho/19). Existe os parciais por região, que valem por 2 dias e custam 70 soles. Assim, se vc for fazer vale sagrado e passeios em Cusco, como o Sacsayhuaman e Qoricancha, vale a pena comprar o completo. Atenção apenas para o fato que a validade começa no dia da compra. Dia 3- Vale Sagrado (Pisac, Urubamba, Ollantaytambo e Chinchero) (Aqui posso continuar hospedado em Cusco?) (Também gostaria de ir a Cocalmayo para as águas termais...Precisaria tirar um dia só pra isso?) Sim, o passeio sai de cusco às 07 ou 08 e dua o dia inteiro, voltando a cusco por volta das 18 ou 19. Para ir nas termas, que eu não fui, teria que ser outro dia, mas eu não conheço lá. Dia 4 – Ida ao MP . Dormir em águas calientes (Aqui tenho dúvida, pois não encontrei hostels no booking. Corro o risco de ficar sem hospedagem se deixar para reservar lá?.... Se sim, existe alguma logística para ir ao MP que não envolva Águas Calientes?.....Pretendo ir pela hidrelétrica e não pagar o trem) Tem lugar demais de águas calientes. Não acredito que vc fique sem opção. A única opção que eu conheço que não envolva águas calientes é a trilha inca clássica de 4 dias. Demais passeios - preciso de ajuda com a melhor logística e não sei se devo me hospedar nas cidades para fazer, ou se posso ficar em uma cidade central e me deslocar : Laguna 69, Huacachina, Islas Ballestas, Laguna Paron....Gostaria de ir até o mar, pode ser qualquer passeio em volta e não necessariamente preciso entrar, mas não sei qual passeio seria.... Lago titicaca também pode ser incluído, mas somente se estiver sobrando tempo O que vou te dizer agora é baseado em leitura que fiz para minhas férias de 2020. Em Huaraz, de onde sai Laguna 69, Laguna Paron, vc deve se hospedar, pois são 8 horas de ônibus de Lima a Huaraz, e os passeios duram o dia inteiro. Islas Ballestas e Huacachina, eu planejeir sair de Lima e ir até Huacachina, conhecer a cidade e dormir lá, e no dia seguinte fazer o passeio pelas ilhas balestas, dormindo em Huacachuna este dia também, voltando a Lima no outro dia. Talvez dê para voltar para Lima no mesmo dia. Não sei. Lima tem mar, e as ilhas balestas vc fz o passeio de bote no mar até as ilhas. O lago Titicaca fica longe. Quando fui, peguei um voo de Lima até Arequipa de aproximadamente 1 hora e depois ainda são uns 5 horas de ônibus. Dia X – Lima, conhecer. Não tem muito o que fazer lá, portanto ir das cidades acima para Lima é dispensável... Eu poderia retornar para Cusco Na verdade eu fiz assim. Tem uma empresa em Arequipa chamada Conresa Tour. Eu fechei um pacote de 01 dia de passeios em arequipa, depois ida ao vale del colca e observação de condores, depois me levaram a Puno, onde fiz o titicaca. Depois disso peguei o passeio de Rota del Sol, que vai de ônibus de Puno a Cusco, parando em 3 pontos turísticos, mais almoço. Sai de Puno às 07 e chega em Cusco às 17.00. Este foi pela empresa Turismo Mer. Vc pode tentar arrumar algo mais ou menos assim.
  21. Cara, eu fiquei 7 longas horas no ezeiza. Não tem perigo, lá é seguro. Só é cansativo. E até as opções de restaurante não são tão caras como em outros locais. Vc deve pagar uns 120 reais de táxi do aeroparque até o ezeiza. Se tiver esta opção de graça, eu acho que vale a pena. Quando eu fui cheguei de avião direto no ezeiza às 18.20, e meu voo da azul para BH saia às 03.30. Apenas uma informação em relação ao ezeiza: quando eu fui, pelo menos, não tinha espaço para todas as companhias aéreas, então as empresas vivem mudando o local do guichê de atendimento. No meu caso, como a azul só tinha um voo saindo do ezeiza naquele dia às 03.30, o guichê que a empresa usou, quando eu cheguei lá, estava sendo usado pela GOL, depois ficou fechado um tempo, e só começou a ser arrumado pela azul à 01.00, e o check in começou às 01.30. Fiquei procurando guichê da azul igual a um doido no aeroporto, e não existia nenhum. Foi meio estressante até eu conseguir esta informação com um funcionário de outra cia aérea que estava saindo do aeroporto. Vc vai ficar mais tempo ainda. Vai ser cansativo, mas acho que vale a pena ficar no aeroporto mesmo. Economia uma grana boa.
  22. Ei Marcelo. Pode perguntar a vontade. É gostoso trazer a viagem à patagônia de novo à memória. Eu estava viajando, por isso demorei a responder. Em El Chaltén vc não precisa comprar passeio nenhum. Dá para fazer tudo sozinho, se quiser. As trilhas são bem sinalizadas e, se vc for ficar em albergue, arrumar companhia para a trilha é tranquilo. O transfer para El Chalten vc compra nas empresas de lá. Devem ter escritório na rodoviária, mas todas ficam no centro: tem a Cal Tur, que eu usei, tem a Chalten Travel, e mais uma, que eu me esqueci. Comprei lá mesmo. Se não me engano, foi 130 pesos argentinos por pessoa, 260 ida e volta. Na Cal Tur eu combinei para eles me pegarem no hotel que estava. Janeiro pode ficar lotado. Realmente sai mais barato comprar lá, mas sempre tem o risco. Eu não tive problemas, mas fui em novembro. São vários horários por dia em 3 empresas. Acho que vc não vai ter problemas, mas como é janeiro... O Perito Moreno, na minha opinião, se vc quiser fazer o minitrekking, dá para comprar lá. Se for o big ice, eu compraria daqui mesmo, direto no site da hielo y aventura, pois são apenas 50 ou 100 pessoas por dia. Eu fiz o big ice, então comprei daqui, porque só teria 01 dia para fazer e não quis arriscar. Não comprarei os preços lá. Mas te falo uma coisa. Na volta eu tinha um dia livre e queria fazer um passeio. Escolhi o cerro frias, que não era tão conhecido nem concorrido. Fui comprar no dia anterior, no final da tarde. Não tinha vaga. Acabei ficando o dia descansando no hotel. Apesar de eu falar que acho que dá para comprar lá, como sua estadia em El Calafate é pequena e vc só vai ter uma janela curta para fazer o passeio, se fosse eu tentaria comprar daqui, direto com a hielo e aventura, só para garantir. Os preços do perito moreno que eu vi anunciado nas placas enquanto estava lá não pareciam muito diferentes do que paguei. E, se for comprar, acho que a melhor opção é comprar com o transfer junto. Eles te pegam no hotel às 7 da manhã e te deixam de volta às 18.00. Câmbio: quando eu fui levei dólares e reais. Cambiei tudo em Buenos Aires, no aeroporto Ezeiza, no banco de la nación. Ele funciona 24 horas por dia, 7 dias por semana, e a cotação é boa/razoável. Na época eu troquei reais, pois estava bem parecido com o dólar. Me disseram que no verão a cotação do real em Buenos Aires é boa, porque tem muito argentino vindo para o Brasil e os bancos precisam do real. No meu caso deu certo. Porém prepare-se para a eventualidade de fila grande no aeroporto. Se vc não tiver pelos menos 3 horas no aeroporto em Buenos Aires pode não dar tempo. Eu fiquei 01 hora na fila, e era 02 da manhã, horário local. Se tiver mais perguntas, é só falar. Abraço Christian
  23. Desculpe-me pela resposta incompleta, mas apertei alguma coisa errada sem querer. Mas continuando... 1) Tentar a sorte lá em janeiro pode ser uma alternativa, mas é alta temporada e fica lotado. Eu não sei se eles vão te deixar entrar se vc não tiver as reservas já feitas. Quando eu comprei as entradas, pediram para ver minhas reservas antes de venderem. 2) Alugar carro para o trecho: bem, por dentro do parque vc não pode ir, pois não tem estrada entre estes pontos. Vc pode alugar um hostel ou camping perto do parque, alugar o carro e, no dia 1, vc vai de carro e faz o trajeto do mirante das torres. Dá até para voltar para o hostel, se vc achar que vale a pena ou achar um preço legal, e cancelar sua reserva. Dormiria no hotel ou no Torre central este dia. Para a noite do dia 2 vc não tem reserva no parque, então tem que ficar no hotesl. Vc pode ir de carro até o parque e fazer outros passeios, como salto grande, mirador los cuernos (eu fiquei um dia a mais no parque e fiz estes dois. Vale muito a pena. Vc dorme no hostel. No dia 3 vc também não tem reserva para dormir no paque, então tem que ser um esquema igual ao dia 2. No dia 04 vc tem reserva no paine grande. Aí vc pode ir de carro até o parque, deixar o carro na portaria, e fazer a trilha do torre central até o paine grande, mas não vai dar para vc ir ao francês ou britânico, por adicionaria mais 18 km aos 25 que vc já tem que andar. Mas pelo menos vc consegue completar o passeio. Eu dei uma olhada no bookin e achei estes locais com vaga: Albergue Goiien House - fica a 2,6 km da laguna amarga - disponibiliza cama de solteiro em dormitórios compartilhados. Não conheço, mas é a melhor alternativa que achei Rio Serrano Hotel e Spa - este fica perto do parque, mas não fala a distância. Conheci uma brasileira que ficou lá e falou maravilhas, mas é caro (bem caro). As pessoas cheias da grana costumam ficar ali para fazer o passeio das torres de forma estilosa. Hotel Posada 3 Pasos - também fica razoavelmente perto do parque. Também não conheço. Resumindo, dá para fazer deste jeito, mas fica mais caro 3) Sua melhor opção é entrar todo dia no site da fantastic sur e ver se aparece vaga. Eu fiz isso e dei sorte. Talvez vc consiga também. Mas vc tem que escolher sua opção logo, porque as vagas que ainda existem em albergue/hotel não vão durar muito. Se tiver alguma pergunta, é só falar., Boa Sorte. Christian
  24. Muitas vezes as vagas aparecem no "meio do caminho", como em casos de desistência. Quando eu fiz o W eu tinha vaga no Cuernos em barracas, mas queria ficar na cabana. 01 semana antes de eu partir apareceu a vaga na cabana e eu fiz a reserva, depois pedi a devolução do dinheiro da barraca. Deu certo sem problemas. Eu também tinha reserva no torre central para barraca, porque não tinha vaga nos refúgios. Quando cheguei para fazer o check in, lá no parque, perguntei se tinha vaga para fazer o upgrade, e tinha. Só não fiz porque queria me cobrar US$ 100 por pessoa pelo upgrade para dormir em quarto coletivo, em saco de dormir. Achei que a barraca valia mais a pena. Seu problema é que vc tem 2 dias de intervalo entre as vagas. Ir do Torres Central até Paine Grande dá uns 25 km, e pode ser feito, mas vc não teria onde ficar até o dia de sua reserva.
×
×
  • Criar Novo...