Ir para conteúdo

schitini

Membros
  • Total de itens

    156
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que schitini postou

  1. Dá problema sim. Eu comprei passagem da minha esposa para o Peru, e o último sobrenome dela foi omitido. Liguei para a empresa e eles mudaram tudo. O nome tem que ser igual ao documento, principalmente o último nome.
  2. Em 2018 eu estava me preparando para ir à Patagônia em outubro (iria fazer TDP, El Chalten e Ushuaia) mas, após ler os jornais diários de TDP referentes ao ano de 2017, percebi que algumas trilhas do parque estavam fechadas por causa de neve, então mudei para novembro. Em novembro foi tranquilo, apesar ter pegado a laguna de los 3 (em El Chalten) ainda congelada, assim como o glaciar Vinciguerra, em Ushuaia. Acredito que no início de outubro vc corre o risco de o inverno se estender um pouco e o frio ser mais intenso ou mesmo ter algumas nevascas que podem te atrapalhar, mas só se vc der azar. No final do mês o risco já é menor, creio eu. Mas é claro que o clima varia muito, e 2019 pode ser diferente de 2018.
  3. Realmente vc não pode se esquecer que em alguns lugares no Peru faz bastante frio, em determinados meses do ano, e roupa de frio ocupa bastante espaço. Levar aquelas blusas de pluma de ganso ou material sintético pode ajudar, pois ocupam pouco espaço (mas lembre-se que plumas não podem molhar), mas são caras. Vc encontra com preço mais em conta em Cusco, por exemplo. Tente levar roupas dryfit ou de tecnologia similar, pois além de não ocupar muito espaço, secam bem mais rápido. Eu viajei há poucos dias para o Peru pela LATAM e levei uma mochila conquista daari 45 litros como bagagem de mão, e não tive problemas, apenas de ela ter dimensões um pouco superiores às permitidas (mas ela não estava lotada).
  4. É isso mesmo, pois receita de médico brasileiro só vale no Brasil. Vc não conseguirá comprar seus remédios lá fora, então tem que levar tudo daqui. Ao pedir o relatório e a receita para seu médico, especifique bem as dosagens (na receita) e o motivo do remédio (paciente faz controle uso do medicamento ... para controle de ....), não se esquecendo de colocar o CID da enfermidade e o carimbo legível do médico. Leve duas vias de cada (receita e relatório) para caso alguma se danifique/extravie, e boa viagem.
  5. O ideal ao comprar uma mochila é experimentar primeiro para ver como vc se adapta a ela. Mas, não sendo possível, eu iria com a forclaz, que é uma mochila de uma marca conhecida e boa, com custo acessível, e feita para trilhas. Teoricamente vc vai ter bem mais opções de ajustes para adaptar a mochila da melhor forma nas suas costas. O peso dela é bom, enquanto a militar não fala. A ergomia dela também parece bem melhor.
  6. schitini

    Airbnb

    Concordo com tudo que foi dito, mas não dá para não usar no meu caso, na minha opinião. O airbnb é muito parecido com o mercado livre. Quem nunca usou, porque comprar ali é mais barato. Já utilizei inúmeras vezes o airbnb. Em 2018 fiz uma viagem à patagônia toda usando airbnb. Acontece que somos minha esposa e dois filhos, e eu tenho necessidade de quarto com fogão por causa de minhas restrições alimentares. Achar um hotel que caiba 4 pessoas no quarto é extremamente difícil, então teria que pagar 2 quartos. Com o real desvalorizado, não dá para encarar 2 quartos. E se ainda incluir quarto com fogão, fica ainda mais difícil e mais caro. Mas, em relação ao airbnb em si, se for alugar, procura moradias oferecidas por superhosts. Superhosts são pessoas com mais credibilidade dentro do airbnb (não sei se pelo número de locações e/ou avaliações positivas), então os imóveis alugados por eles são mais garantidos. E sempre dê uma olhada nas fotos e avaliações mais recentes. Realmente nunca tive problemas e pretendo continuar a usar, até porque sai bem mais em conta e eu não tenho grana para fazer diferente.
  7. Olá Henrique, Seu roteiro está legal. Talvez valha e pena inverter Maras e Morai com Humantay, dependendo de quando/como vc vai sair para Copacabana. Isto porque vc chega de Machu Picchu por volta das 19.00, e no dia seguinte o passeio para Humantay passa super cedo para te pegar, tipo entre 3 e 4 horas, que que eu ouvi dizer. Já Maras e Moray é passeio tranquilo de meio dia. Não posso falar com certeza, pois quando eu fui a Humantay, foi parte da excursão Salkantay, então não sei informações desete passeio de 01 dia. Me falaram também de um passeio pelo vale sagrado chamado "super vale", que inclui o vale sagrado tradicional mais Maras e Moray. Talvez valha a pena dar uma olhada. E, eu pessoalmente, trocaria um dia em Lima por mais um dia em Cusco, e tentaria fazer Rainbow Mountain. É um passeio muito bonito. Mas neste caso vc tem que se programar para encaixar outra saída às 03.30 da manhã. Fisicamente é cansativo, mas vc pode pegar carona num burrinho que os locais vão oferecendo ao longo da trilha (se for o caso, deixa para pegar depois de começar a trilha, porque fica mais barato).
  8. schitini

    Roteiro Cusco

    A ideia do Sergio é boa, e a montanha colorida é linda, um passeio que vale muito a pena. Mas vc tem que levar algumas coisas em consideração se for fazer a montanha colorida: 01 - os ônibus te pegam no seu hotel às 03.30 da manhã, e vc está de volta lá pelas 18.00. 02 - vc chega até a altura de 5100 metros, então é melhor deixar este passeio por último, quando a aclimatação estará melhor. 03 - se vc tiver dificuldades de subir até a montanha, tem umas pessoas que oferecem uns burrinhos para vc subir, o que pode ajudar muito, caso tenha dificuldades. Mas, se for o caso, deixa para pegar o burrinho no meio do caminho, pois fica bem mais barato. Se vc for contratar o burrinho aqui do Brasil, eles te cobram 50 dólares ou mais. Se for em Cusco, uns 100 soles. Se for no início da trilha, uns 50 a 60 soles. No meio da trilha vc consegue negociar, eu vi gente pagando 20 a 30 soles em 2017. Mas eu repito: é muito bonito e vale muito pena.
  9. Ei Filipe, Vou te fazer uma sugestão de roteiro, baseado nas coisas que eu fiz: Dia 21 - Chego em Calafate por volta de 15h, voo do Rio com conexão em BA Se tiver tempo em BA, tenta fazer o câmbio. Tem uma agência do Banco de La Nacion lá, logo após a alfândega, que tem um câmbio melhor que todos os lugares que vc for, mas a fila é grande. Foi onde troquei meus reais por peso argentino (em novembro a cotação do real lá é boa, porque os argentinos estão se preparando para passar o verão no Brasil e compram bem o real), às 01.00 da manhã, e gastei 1 hora para isso. Em El Calafate eu fiquei num quarto alugado pelo airbnb (https://www.airbnb.com.br/rooms/5050490?location=El%20Calafate%2C%20Santa%20Cruz%2C%20Argentina), com fogão. Então eu fui no supermercado e comprei uma caixa de risoto pre-pronto (15 reais) e esquentei em casa na maioria das refeições que fiz lá. Não apenas é barato, mas é gostoso. Restaurante em El Calafate é caro, e a comida argentina é baseada em carne e batata, o que eu não gostei muito. Compra de uma vez sua passagem para El Calafate. Sugiro a Cal Tur. Eles te pegam no hotel. Dia 22 - Mini Trekking Peito Moreno com a Hielo y Aventura (+- 400 reais, pelos meus cálculos) - FULL DAY Como eu acho que disse, neste dia vc tem aproximadamente 1 hora de passarelas, então vc aproveita bastante. Dia 23 - DIA LIVRE em El Calafate: -> Preciso inserir uma atividade aqui! Pensei em fazer o passeio pras passarelas do Perito Moreno, mas me parece que no Mini Trekking tenho algum tempo livre nas passarelas. É usual que se faça os dois passeios? Ou o Mini Trekking supre a visita às passarelas?? EU MUDARIA PARA Dia 23 - Deslocamento para Puerto Natales com chegada as 15h: Vou tirar o resto do dia para fotos em Puerto Natales, cambio e comprar um chip de celular. Eu não compraria o chip, porque nas trilhas eles não serve para nada, e na cidade tem o wifi dos hotéis. Passeio pela cidade, vai até a orla, compra um lanche para os dias seguintes, se não estiver incluído ou achar necessário. O box lanche do Pire Mapu Cotage que eu comprei custou 15.000 pesos, mas vem com 02 sanduíches enormes e te alimenta o dia inteiro, além de fruta, suco, barra de cereal e chocolate. Dia 24 - FULL DAY Torres del Paine: Vi por 35 mil pesos chilenos na Carfran Tour -> Preciso saber se essa empresa é confiável. Alguem indica outra? Parece legal. Dia 25 - Trekking Base Torres del Paine: Vi por 40 mil pesos chilenos com a Carfren Tour. Não quero fazer por conta propria pois estarei sozinho e será meu primeiro trekking grande na vida. Parece legal. Leva lanche. Dia 26 - Retorno a El Calfate com chegada as 14:15: Bom, a partir daqui estou PERDIDO! kkk Tento ir a El Chalten neste mesmo dia? Acham arriscado? Se eu nao for pra Chalten, fico em Calafate nesse dia, sem passeios pq so chego a tarde Não sei se eu iria para El Chalten neste dia, por causa do cansaço. Mas acredito que, em relação ao tempo, dá tranquilo, pois vc tem mais de 3 horas de folga. Conversa com a empresa ao comprar o pacote. Eu sei que a Cal Tur faz o full day torres del paine. De repente vc pode combinar com eles fazer o passeio, ficar lá e volta em outro dia e, neste mesmo dia, ir com eles para El Chaten. Assim vc ficaria seguro de não perder o ônibus. Só uma ideia... Dia 27 – Ida a El Chalten: chegada por volta das 11.00 – Ida ao Chorrillo del Salto ou Mirador de Los Condores e de Las Aguilas As caminhas que sugeri são pequenas (3 km cada) e perto do centro. Qualquer uma das duas são legais para o período que vc tem. Se vc tiver dormido em El Chalten, pode fazer 01 das duas, ou mesmo ambas, e descansar um pouco para od ia seguinte. Dia 28 – Tour Fitz Roy/Laguna de Los Tres ou Laguna Torre. Vai depender do tempo que vc tem. Se vc tiver ido a El Chalten no dia 26, vc pode fazer Fitz Roy no 27 e Laguna Torre no 28. O Fitz Roy gasta o dia todo. Se vc for embora neste dia, não dá para fazer ele. A Laguna Torre, se vc sair cedo, está de volta lá pela 14.00. Aí vc vê de acordo com seu cronograma/avião. Alguns pontos a se considerar: 1 - É puxado e vc passa um bom tempo dentro de ônibus. Mas dá para fazer. Vc tem que vê se dá conta. Viagem de ônibus me cansa, mas nem todo mundo é assim. 2 - Nesta época o sol se põe depois das 20.00. Até as 22.00 ainda tem luz do dia. Se vc quiser fazer o Fitz Roy indo pela hosteria pilar, a van vai cheia. Vc pode fazer amizade com alguém e percorrerem a trilha juntos. Mas, na minha opinião, não tem perigo nem erro. É tudo muito bem sinalizado e sempre vc encontra gente pelo caminho. 3 - A trilha da laguna torre também é bem sinalizada, mas é mais vazia. Não encontra quase ninguém pelo caminho. 4 - se a insegurança for por se perder no caminho, baixa o wikiloc, paga a taxa anual (por volta de 20 reais), baixa no seu celular as trilhas que vc quiser fazer e, se necessário, usa o wikiloc na trilha. Coloquei os links das trilhas que eu baixei no meu celular abaixo, se quiser baixar: https://pt.wikiloc.com/trilhas-trekking/hosteria-del-pilar-laguna-de-los-tres-chalten-23247981 este é para o fitz roy, a partir da hosteria pilar https://pt.wikiloc.com/trilhas-trekking/el-chalten-laguna-torre-mirador-maestri-2430545 este é da laguna torre Não cheguei a precisar, mas era uma segurança a mais. 5 - eu disse que a caminhada do fitz roy e laguna de los tres é mais bonita que TDP, e continuo achando isso. Mas, quando relembro da minha viagem, é o TDP que me traz mais saudades. São as fotos que eu mais vejo. Gostei muito de lá. Acho que vale a pena vc ir. 6 - Em relação ao dinheiro, acho que dá. Eu fui com minha esposa, então sempre ficava em quartos com banheiro privativo (à exceção de dentro do parque TDP). Há muitas opções com preço bom nos locais. Pesquisa no airbnb e no booking (fui o que achei os melhores preços para a patagõnia). 7 - em relação ao clima, eu achei que o site windguru, na patagônia, foi o que mais acertava na previsão, de 01 dia para o outro ou até uns 4 ou 5 dias a frente. Pode te ser útil.
  10. Eu também não sou rato de academia, e faço 48 anos este ano. Mas todo dia corro/ando 8 km, então já tenho um costume. A vantagem de Ushuaia, El Calafate e El Chalten é que vc não precisa reservar nada com antecedência, à exceção do big ice, se for fazer. Pode decidir tudo no dia a dia, 01 ou 2 dias antes,. dependendo do quanto cansado estiver. TDP vc tem que decidir com muita antecedência e não dá para mudar. As reservas não são maleáveis e, mesmo cansado, vc tem que percorrer o caminho, ou ficar sem lugar para dormir e bagunça seu cronograma. Por isso, é melhor fazer TDP primeiro. Vc fez os trajetos internos por lá de ônibus mesmo? Para Ushuaia fui de avião, saindo de El Calafate,, pois são mais de 1000 km, se não me engano. Se for tendo mais alguma dúvida, é só falar. Responder perguntas faz a gente relembrar da viagem
  11. Eu fiquei 5 dias completos em Ushuaia, mais o dia da chegada e saída. Fiz os passeios: 01 - canal beagle (passeio de barco legal, para ver a vida marinha e o farol do fim do mundo, mas não é para quem gosta de trilha), 02 - laguna esmeralda (trilha muito legal, apenas meio dia), 03 - glaciar vinciguerra (o melhor de todos, mas um pouco mais puxado), 04 - circuito dos lagos 4x4 (é um churrasco no meio da floresta. Não me arrependi, mas não faria novamente), 05 - parque nacional tierra del fogo (tem várias trilhas para seguir. Fiz a principal, senda costera, e gostei bastante. As trilhas de Ushuaia são mais leves e dependem de transporte até o início. As de El Chalten são mais bonitas, mais longas (as principais) e vc pode fazer sozinho sem gastar nada. Em relação à quantidade de dia em cada lugar, depende muito do gosto. O que eu mais gostei foi El Chlaten, onde fiquei 7 dias completos mas, como já tinha feito muita trilha (circuito w, big ice - que cansa bastante, pois vc tem que andar 3 horas com o grampos pesados no pé sobre o gelo - fitz roy, dentre outras), tive que tirar 02 dias em el chalten para descanso, pois minha esposa não estava dando conta. Minha viagem, no total, foram 34 dias. Dava para fazer com menos, mas também dava para ficar mais tempo. Depende da disponibilidade de tempo e de grana.
  12. Olá FilipeRocha, Concordo com o que o easanches disse totalmente. Estive na patagônia em novembro/dezembro de 2018, fiz o circuito w, várias trilhas em El Chalten, o big ice e o passeio a Cerro Frias em El Calafate, além de Ushuaia. TDP é muito bonito. Muito mesmo. Mas é bem caro (Se bem que 40000 pesos chilenos pela visita à torre está bom). Quando vc fizer o full day vc vai ver alguns pontos bem legais, pois o parque é todo bonito (eu não fiz o full day, então não sei ser preciso). Mas sair de Puerto Natales de ônibus e gastar 3 horas até TDP para ir ao mirante, fazer a trilha - que leva umas 9 horas (dependendo da sua condição física e do clima, leva mais - eu iniciei por volta das 07 e estava de volta no ponto de partida às 15.45), depois mais 3 horas para Puerto Natales, é muito cansativo. E vc vai ter que dormir mais uma noite em Puerto Natales, que é uma cidade simpática, ao estilo El Calafate, mas não tem nada para fazer. Quando eu fiz o W, reservei 02 oportunidades para ir à base das torres (o tempo na patagonia é muito instável, e eu queria garantir a ida). O primeiro dia seria 18/11. Acordaria cedo, faria o passeio e voltaria ao camping, onde dormiria. Se este dia fosse de chuva, eu teria o dia seguinte para tentar novamente, e iria embora no dia 19 ao fim do dia. Caso fosse sol, eu faria a trilha dia 18, dormiria e iria embora no dia 19 mais cedo. Bem, dia 18 deu sol. Acordei cedo e fiz a trilha. Tinha muito vento, mas estava ok. Quando eu estava voltando, o vento aumentou muito. No meio do caminho encontrei 02 guarda parques a cavalo dizendo para estavam fechando a trilha, pois o vento estava a mais de 100 km/h e estava ficando perigoso. Estavam mandando todo mundo voltar para o camping. Se eu tivesse saído tarde, não teria conseguido fazer (em novembro, às 22 horas ainda está claro, então tem gente que sai mais tarde). No dia seguinte amanheceu chovendo. Fui embora no ônibus das 13.30, e ainda estava chovendo. Quem fez a trilha neste dia não viu muita coisa. Se vc estiver disposto a passar por isso, vai fundo. Não tem como não gostar. O passeio é muito legal. Mas, caso decida não fazer o passeio ao mirador das torres, o passeio do Fitz Roy em El Chalten é ainda mais bonito, e de graça. O passeio da Laguna Torre também é muito legal. E tem vários outros. Em elação ao dia livre em El Calafate, certamente eu trocaria por mais um dia em El Chalten. Adorei o lugar e tem coisa demais para fazer. Em relação ao ônibus para Puerto Natales, vc pode reservar pela internet com a cootra. É o mesmo preço, e vc só paga quando chegar lá, no dia anterior á viagem. Foi o que fiz. Vc pode reservar a ida e a volta com a cootra de El Calafate e pagar tudo no cartão de crédito, sem acréscimo, se vc quiser. A a cootra de Puerto Natales não aceita cartão. Em relação à passagem para TDP, quando vc desembarcar na rodoviária de Puerto Natales já vai direito comprar a passagem (após trocar dinheiro, é claro). São 3 empresas que fazem o percurso, se não me engano. Na primeira que fui, a bussur, que é a melhor delas, já não tinha passagem para a manhã do dia seguinte, então comprei na Maria José, que fica logo ao lado, e paguei em dinheiro (na rodoviária tem uma casa de câmbio, e troquei um pouco de dinheiro ali para isso. ATENÇÃO: no Chile eles não aceitam a nota de dólar se estiver velha ou riscada. No banco de la nacion - em Buenos Aires, onde troquei a maior parte do dinheiro - real por peso argentino - eles não aceitam nota de real se estiver algo escrito nela ou muito velha). Se vc precisar de comprar ingresso para TDP, no último andar da rodoviária tem um escritório do parque que vende os ingressos, e vc pode pagar no cartão de crédito. Em relação ao câmbio, leva dólar. Não troque pesos no Brasil, pois é fria. Em Buenos Aires a cotação do real estava boa, mas em El Calafate era melhor o dólar. Em El Chalten era ainda pior. Em Puerto Natales nem aceitaram o real. Eu não usei celular, por isso não sei te falar. Mas todos os hotéis tem wifi gratuito, e eu usava de noite para falar com a família. Hostel Los Gnomos em Calafate e no El Kaluve em Puerto Natales, não conheço. Eu fiquei, em Puerto Natales, no Pire Mapu Cottage, que fica pertinho da rodoviária (3 quadras), e a diária foi de US$ 75,00. O fato de ficar perto da rodoviária ajuda bem, pois vc pode ir a pé em qualquer trecho, e o ônibus para El Calafate e TDP sai cedo. Reservei pelo booking, e só paga lá, em pesos chilenos. Vc pode deixar suas coisas na pousada e ir ao centro trocar dinheiro, se quiser. O café da manhã é ótimo e eles fazer um box lanche excelente, para vc levar a TDP, se vc quiser. Passagens de onibus: preciso comprar com muita antecedencia? Como eu já disse, aconselho a reservar pela internet (vc não paga nada a mais por isso e garante sua vaga) a de El Calafate - Puerto Natales. Para a ida ao parque, mal não faz... Essa é uma viagem tranquila de se fazer sozinho? Com certeza. Sempre tem muita gente nas trilhas. Lá em TDP, a gente deixa a mochila no chão, perto dos campings, e sai para fazer algumas trilhas, e ninguém mexe. Algum dica de modificação no roteiro? As considerações acima. Posso, talvez, tentar inserir um dia. Eu queria mto fazer a Laguna de Los Tres, mas vi que no bate-volta vai ser impossivel. Algum sugestão pra otimizar? Para isso vai ter que passar pelo menos 01 noite em El Chalten. A trilha do Fitz Roy e Laguna de los tres é bem puxada e longa (gastei das 08,00 até as 18.15). Em El Chalten, para esta trilha, aconselho a pegar o transfer para a hosteria pilar. Paguei 50 pesos argentinos, se não me engano. A van passa para te pegar às 08 horas e te leva até a hosteria. Lá vc começa a trilha. Fazendo isso, vc economiza 2 km de caminhada, faz 02 trilhas em 01 (porque se vc sair direito de El Chalten, sem o transfer, vc vai e volta pelo mesmo caminho) e pega menos morro, porque a ida de El Chalten até a laguna é subida, enquanto a da hosteria é plana até o camping poicenot, quando começa a subir. A volta para El Chalten é mais descida. El relação ao mini trekking, vc tem de 30 minutos a 01 hora nas passarelas antes de ir para o gelo, e dá para ver bastante. Se vc quiser voltar outro dia, o passeio não é perdido, mas o principal vc já viu. Dá para comprar pela internet com a Hielo y Aventura, foi o que fiz, ou pode comprar lá. O preço é o mesmo. Comprando lá vc tem mais liberdade para escolher o dia. O mini trekking pode ser comprado lá sem problemas. O big ice é mais concorrido, então é melhor comprar com antecedência. Por último, eu não faria bate e volta a El Chalten. A cidade é simpática, bonita, mas o negócio são as trilhas. Ficar 6 horas (3 de ida e 3 de volta) no ônibus só para conhecer a cidade não vale a pena, eu acho. Vai para lá, fica uns 2 ou 3 dias, e faça algumas trilhas. A vantagem de ficar mais tempo é pode escolher o dia com melhor clima para fazer os melhores passeios. Mas, no final de tudo, qualquer opção de roteiro não tem como errar. Tanto TDP quanto El Chalten são especiais.
  13. Você faz as reservas para torres del paine nos sites abaixo: https://reservas.verticepatagonia.cl/index.xhtml http://int.fantasticosur.com/en/online Cada uma das empresas é responsável por uma parte dos refúgios/campings. Dá uma olhada em cada uma delas e vc verá se ainda tem vaga. É provável que tenha pelo menos camping. Se vc quiser refúgio e não tiver vaga, reserva aquele dia para o camping e acessa o site todo dia para ver se aparece vaga. Eu fiz assim em 2018 e consegui uma vaga num refúgio em cima da hora. Tem a opção também de vc chegar no local com reserva de camping e lá ver se tem vaga para fazer upgrade. Também fiz isso na cabala nos cuernos. Reservei camping porque não tinha vaga no refúgio nem na cabana e, ao chegar lá, paguei 100 dólares para mim e menina esposa mudarmos para a cabana. Tentei fazer o mesmo no refúgio torre central, mas me cobraram 200 dólares pelo upgrade, então fiquei de camping mesmo. O perito moreno tem 02 passeios. O minitrekking e o big ice. Vc pode reservar o minitrekking lá mesmo, sem problemas, mas o big ice tem vagas limitadas, então tem que reservar com antecedência. O site abaixo é da empresa hielo y aventura, a única que faz os passeios do big ice e minitrekking. Outras vendem, mas só esta que é autorizada a fazer. Pode reservar direto com eles. Foi o que fiz. https://hieloyaventura.com/pt/inicial/ Quando eu fui, fui de azul até Buenos Aires (porque tem voo direto de BH) e lá dentro de aerolineas. Cheguei por el calafate e foi até torres del paine pela cootra (http://www.cootra.com.ar/#pasaje) Também dá para reservar pela internet e pagar lá no dia anterior à viagem. Na volta de TDP fiz o big ice e depois fui para El Chalten, onde tem coisa demais para fazer. Voltei a El Calafate e fui para Ushuaia. Achei assim melhor (ao invés de ir direito para Ushuaia como muita gente faz) por causa da logística. Vc passa menos tempo em espera dentro de aeroporto.
  14. A primeira coisa que eu faria seria pesquisar no google: "o que fazer no México" (ou Peru, ou Chile). Depois de ver o que tem de interessante, vc pode diredionar suas perguntas/pesquisas para pontos mais específicos, como por exemplo: "como ir de Cancun a Chichén Itzá", ou "quantos dias passar na cidade do méxico", ou "melhor época para ir a Cancun/ao México".
  15. schitini

    Ir sozinho para Cusco

    O segredo para evitar o mal de altitude, como vc pode ler em todos os sites que falam sobre o assunto, é simples: aclimatação. Vai devagar. Se vc chegar em cusco em um dia e já no dia seguinte começar a fazer atividades mais puxadas, a chance de passar mal é grande. Eu fiz o seguinte: cheguei em Cusco às 11 da manhã. Neste dia eu dei uma volta pela centro histórico para começar a me acostumar (detalhe: estava hospedado perto do centro histórico, então a caminhada foi leve). No dia 2, eu usei para conhecer a cidade por conta, também com caminhadas leves e subindo os morros devagar. No dia 3 eu fiz o city tour, que é bem tranquilo. No dia 4 eu fiz o vale sagrado, que exige um pouco mais fisicamente, porque tem um monte de escadas para subir e o tempo é pouco. No dia 5 já comecei o treking para salkantay, e não senti nada. Tem que dar tempo parta o corpo se acostumar com o oxigênio reduzido, fazer as coisas mais devagar no início e seguir seu ritmo. Se vc chegar num dia e no dia seguinte já começar a forçar, tem grandes chances de passar mal. Em relação à segurança da cidade, achei Cusco bem seguro. Ficar num hostel e achar companhia para dividir os passeios ajuda muito, tanto em questão de segurança quanto para dividir os custos. É uma boa pedida.
  16. Em novembro de 2018 eu fui de El Calafate a El Chalten pela empresa Cal Tur (fui com eles pois gostei mais do atendimento). O ônibus passou no meu hotel para me pegar às 7.32 (eu tinha combinado isso na agência) e sai da rodoviária às 08.00 emponto, sem atrasos. Na volta para El Calafate, eu tive que ir até a rodoviária de El Chalten por conta própria, e o ônibus saiu às 08.00, sem atraso. Vc consegue ver os horários pela internet, creio eu. A Chalten Travel também faz este trajeto, e também tem página na net. Qualquer coisa, vc pode mandar um e-mail para eles. É um ônibus de dois andares, com uma viagem muito agradável. As passagens não tem poltronas numeradas, então vc escolhe o lugar quando entrar no ônibus. Em relação a Puerto Natales, quando eu fiz a viagem, às 14 horas eu já estava dentro de casa, e eu fui a pé a partir da rodoviária, que não é muito longe. Falar que não existe risco não dá, mas acho que ele é pequeno. Não conheço transfer coletivo entre Calafate e El Chalten, mas são 3 empresas que fazem o trajeto (não me lembro da outra) e a viagem é rápida (3 horas na ida, na volta só gastou 2.30 porque o motorista correu mais) e agradácvel, e os ônibus são confortáveis.
  17. Ei Natalia, Acompanhei seu relato com muita atenção e interesse. Já fui em alguns lugares que vc foi, e outros estão na minha lista, como por exemplo a La Paz. Quando cheguei a sua útil postagem, foi mais ou menos um susto: "e o downhill"? Ficou aquele gosto de "quero mais". Espero que esteja tudo bem com você e que, quando vc tiver tempo, acabe de narrar suas aventuras. Christian
  18. Olá Marçal, No Equador não é sol, é dólar americano. Sol é no Peru, então não sei se vc vai para o Equador ou o Peru. Se for para o Peru e for trocar real por sol, dá para trocar, embora nem todas casas aceitem. A aceitação e cotação do dólar faz com que seja melhor levá-lo. Se for para o Equador, acho mais fácil achar um bom câmbio no Brasil, mas não tenho certeza, pois nunca fui ao Equador.
  19. Eu fechei pela internet porque, como estava com problemas na coluna na época, quis fazer um passeio em que eu não precisava carregar peso e podia dormir numa cama todo dia. Fiz com a mountain lodges of peru, mas saiu bem caro. O único passeio que fechei pela internet foi este de salkantay. O resto eu fechei tudo em cusco mesmo. Fica muito mais em conta. Se vc tiver disponibilidade de tempo em cusco acho que dá para fechar tudo lá mesmo. A não ser que vc queira, ao chegar a Machu Picchu, subir numa das montanhas da cidadela, cujo ingresso é limitado (são poucas vagas por dia) e vendido separado. Aí vc tem que fechar com bastante antecedência, aqui do Brasil mesmo.
  20. schitini

    Machu Picchu

    Se vc contratar os passeios daqui vai pagar muito mais caro (mais do que o dobro, normalmente). Mas, se vc for fechar por aqui mesmo e tiver que fazer pagamentos, dá uma olhada antes no tripadvisor se existe avaliação da agência que vc quer usar. Se vc achar alguma opinião fica mais tranquilo de poder transferir dinheiro.
  21. Eu usei o wikiloc na minha viagem para a patagonia em 2018. Realmente gasta bastante bateria, mas vc não precisa ficar com ele ligado o tempo todo. O custo dele é bem bom (paguei 15,90 pelo ano todo) e as trilhas podem ser salvas com antecedência no seu celular (lembre-se de fazer isto para poder usar no meio do nada). E, se a trilha estava bem demarcada, eu desligava o wikiloc, só ligando quando tinha dúvida. Aí ele me mostrava onde eu estava e onde estava o caminho demarcado, se é que eu estava fora dele. Em relação a distancia, passos, etc, tem alguns por aí: o endomondo eu já usei e é bom, mas todos esses aplicativos vão gastar sua bateria também.
  22. Eu e minha esposa tínhamos uma bota vento, que considerava muito boa. Tem um bom custo benefício. Usei na minha viagem ao peru, fazendo a trilha salkantay. Porém ela deu rugas no cabedal. Comprei outra, mesmo modelo, mesmo número. Quando fui participar da caminhada da inconfidência (43 km entre ouro preto e ouro branco, em MG), ela arregaçou meu pé. Perdi as unhas dos 2 dedões e tive bolhas profundas na sola do 2 pés. Depois eu percebi que eles haviam mudado a palmilha, colocando uma mais grossa, o que diminuía o espaço para os pés. Resolvi investir e mudei para uma salomon quest prime gtx. Bem mais leve, bem mais confortável, bem mais cara. Fiz em 2018 34 dias de trekking na patagônia, inclusive o w de torres del paine, andar na neve em ushuaia, fitz roy, e mais um monte de trilha. Minha esposa foi com a vento dela. No final do passeio, após andar na neve em ushuaia, a bota abriu o bico. Compramos uma salomon para ela (em ushuaia é mais barato que no brasil). Eu usei a minha salmon em toda viagem e, apesar de estar com as duas unhas dos dedões encravas (estavam crescendo, após terem caído após a caminhada), consegui fazer todos os passeios, comprovei que a impermeabilidade dela é ótima, e ela continua como nova. No final, vai depender de quanto vc quer gastar. Eu indico a salomon, mas a vento me levou na minha primeira trilha sem problema. Acho que se eu tivesse comprado 01 número maior na segunda vento não teria tido tanto problema. Mas não posso afirmar, pois minha sola do pé também sofreu bastante com o modelo novo de palmilha. De qualquer maneira, o ideal é vc experimentar a bota antes de comprar, pensar na hipótese de comprar um número maior (se não ficar muito grande) e certamente, testar bastante antes de usar na trilha, pois pé machucado pode acabar com seu passeio.
  23. Que eu saiba vc só recebe este documento, que pode ser físico ou digital, quando vc entrar no Peru. Caso entre pelo aeroporto de Lima, será digital. Não tenho certeza se vc terá que emitir ou o funcionário da imigração emitirá para vc. Quando eu fui em 2017, eles emitiam e te entregavam. Este cartão terá que ser guardado e devolvido na saída do país. Se entrar via terrestre ou outro aeroporto que não Lima, será físico.
×
×
  • Criar Novo...