Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

ffabioh

Membros
  • Total de itens

    215
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

4 Neutra

Outras informações

  • Próximo Destino
    2020 - Volta ao mundo
  • Meus Relatos de viagem
    http://www.mochileiros.com/europa-2016-de-carro-por-zurique-lauterbrunnen-montreux-reims-fort-sedan-bamberg-salzburg-e-cortina-d-ampezzo-t140199.html

    http://www.mochileiros.com/relato-de-carro-europa-2015-londres-franca-normandia-mt-st-michel-v-loire-e-chamonix-suica-alemanha-e-holanda-t117996.html

    http://www.mochileiros.com/relato-lua-de-mel-ushuaia-e-el-calafate-outubro-2014-continuando-fotos-e-videos-t102753.html

    http://www.mochileiros.com/viagem-usa-dez-2013-san-francisco-lake-tahoe-parques-nacionais-la-vegas-e-chicago-t90509.html

    http://www.mochileiros.com/de-carro-desde-joinville-ate-o-deserto-do-atacama-10-dias-t60962.html

    http://www.mochileiros.com/paris-e-algumas-cidades-da-alemanha-e-italia-de-carro-t44118.html

Últimos Visitantes

394 visualizações
  1. Sobre a barraca: Mesmo não sendo muito experiente no quesito acampar e barraca, acredito que o modelo que eu escolhi deveria ter 2 cordoletes no sentido transversal a estrutura principal da barraca. Na chegada do acampamento você consegue ver o sentido predominante do vento e monta ela de acordo com esta informação, porém no decorrer do dia/noite o sentido vai mudando e o vento quando está pegando na lateral da barraca, com rajadas forte a mesma se dobrou algumas vezes. A estrutura de alumínio é bem resistente, dobrava e voltava sem ter nenhum dano, porém se tivesse estas duas fixações laterais o problema seria evitado... Quanto a ela ser boa parte telada e ventilada, cheguei a pegar alguns poucos flocos de neve e temperatura negativa, mas não passei muito frio nela (como falei anteriormente, tenho uma boa tolerância ao frio), mas sempre passava um vento pelo interior da mesma. Abraços, Fábio
  2. Olá Fernando, tudo certo? Retornei ontem da Trip, foi tudo excelente!! A locação do carro foi uma boa, pois consegui agilizar meus deslocamentos por lá. Fiz com a Sixt pelo site como lhe disse, e posteriormente entrei em contato por email solicitando a permissão para cruzar a fronteira. Chegando em El Calafate o documento estava pronto e foi muito rápido para pegar o veículo. Indo de Calafate direto para Torres del paine, a recomendação da locadora, foi que eu fosse até Esperanza, abastecer, e então seguir para o Chile através do Paso Río Don Guillermo. (Pelo que vi no lado Chileno em uma placa, fica aberto das 7 as 22 hs). Foi uma boa. Depois de cruzar a fronteira e passar pela cidade de Cerro Castillo, o caminho que segue para o parque pode ser feito pegando a esquerda mais a frente indo para a portaria serrano ou então reto indo para a portaria laguna amarga. Quanto ao estacionamento é possível deixar na entrada do Las torres (mas deixa-se no estacionamento antes e não do hotel, não tem custo). Ai no meu caso peguei um onibus que vinha de Puerto Natales, na portaria laguna amarga e segui até o pudeto para pegar o Catamarã e seguir até o acampamento Paine Grande. Se tiver algum dúvida, só perguntar... Abraços, Fábio
  3. Opa!! Pra eu fechar os campings também foi bem difícil, quase tive que mudar as datas. Queria ficar no Chileno, mas não consegui vaga, e o Torres Central tive que entrar vários dias seguidos (pq já não haviam vagas) e consegui pois de certo alguém acabou cancelando. Fiz a reserva na Sixt em El Calafate, solicitei a autorização para cruzar a fronteira (mandei cópia do passaporte e habilitação) e segundo o último contato que fiz semana passada está tudo ok (oremos!!) Vou deixar o carro no estacionamento do hotel las torres, mas não sei se terá custo, e começarei o w por paine grande para quando terminar já estar com o carro mais fácil para ir a El chalten (para economizar tempo já que não consegui muitos dias de férias). Não pesquisei opções de ônibus... Segunda viajo pra lá!!! Abraços
  4. Fala Fernando, tudo certo? No dia 18 pretendo não pernoitar, como estarei de carro alugado, pretendo descer das torres, pegá-lo e ir para El Chalten. Mas mesmo de ônibus é possível fazer isto, subir, descer, pegar o transfer do hotel las torres até a portaria laguna amarga e pegar o ônibus para Puerto Natales (19:45). Abaixo os horários do segundo ônibus: - SEGUNDO BUS 18:30 horas Sede Administrativa 19:00 horas Pudeto 19:45 horas Portería Laguna Amarga. 22:00 horas Llegada a Puerto Natales Abs, Fábio
  5. Olá pessoal. Atualizando. Pesquisando um pouco mais sobre a barraca e depois de olhar a que eu estava cogitando montada, procurei outras opções. Gostei muito de uma da naturehike para 2 pessoas, estava de olho na cloud up 2p, mas depois encontrei uma de modelo parecido no ML, 4 estações, com a tenda externa com abas que sobrepõe a parte interna, diferente das que encontrei a venda nas lojas. Tive um problema na entrega e a barraca veio sem a tenda interior e o foot print. Devolvi a encomenda e o ML reembolsou o valor. Comprei então o modelo naturehike cloud up 2p, que já estava de olho antes da compra no ML, na loja Alta Montanha em Curitiba, na qual o atendimento foi muito bom. Achei a montagem bem tranquila, com peso baixo e acabamentos me parecendo bem feitos. Com reviews dizendo ser uma barraca bem ventilada, vamos ver como se comportará na trip!! Não irei fazer a perna Q como sugerido pelo amigo Rodrigo, para não me desgastar muito com a cargueira no primeiro dia e tentar fazer mais kms com a mochila de ataque em direção ao refugio Grey e talvez um pouco adiante. Porém só para informação, olhando o mapa oficial de TDP atual, está marcado apenas uma direção permitida neste trecho, no sentido paine grande até a sede administrativa. Abs, Fábio ,
  6. Olá Rodrigo, tudo bem? Obrigado pelas dicas!! Sobre a barraca ainda não comprei, então vou pesquisar um pouco mais ver se encontro informações de alguém que já utilizou este modelo. Li o teu relato, e vi que você comentou sobre montar a barraca nas plataformas, no acampamento Francês que tenho reserva me parece que são montadas quase todas sobre as plataformas. Alguma recomendação em especial? levar mais cordinhas para auxiliar na amarração? Vou comprar um liner para o saco de dormir. Em relação a perna "Q" achei interessante, só tenho receio de me desgastar muito por estar com a cargueira, mas estou treinando então é uma possibilidade, sabe quantos km são? Oque gostei no seu relato e vou tentar fazer é ir até o Los guardas, como estarei só com a mochila de ataque vi uma possibilidade maior. Gostou de ter ido até lá? Abs, Fábio
  7. Aproveitando: Irei para El Chalten no dia 18/11, terei então os dias 19, 20 e 21 e 22 para percorrer as trilhas de lá. Depois volto no dia 23 para el calafate e pego o voo de volta no final do dia para o Brasil. Qual melhor maneira para percorrer estes dias, considerando acampamento, que posso fazer em el Chaltén na forma de circuito ou algo parecido? Obrigado Fabio
  8. Olá, boa noite. Poderia apagar este tópico por favor: Coloquei o mesmo, em outro mais adequado ao tema. Obrigado, Fábio
  9. Olá pessoal, tudo bem? Estou com passagens e hotéis/camping comprados para novembro para uma trip na patagônia. Meu voo será com ida no dia 12/11, chegando as 7hs do dia 13/11 em El Calafate, e a volta será no dia 23/11 do mesmo destino, chegando no Brasil dia 24/11. Aluguei um carro em El calafate, e irei logo depois de chegar e comprar algumas coisas na cidade, para Torres del Paine. Meu planejamento é andar de carro pelo parque neste primeiro dia e visitar o mirador cuernos, mirador pehoe, salto grande e depois ficarei no hotel lago grey. No dia 14, tenho planejado pegar o Catamarã em pudeto no último horário (18hs), e vou ficar no camping Paine Grande para iniciar o W invertido. Como estarei de carro, irei logo cedo neste dia para deixá-lo no hotel las torres para quando finalizar o w, pegar e ir para El Chaltén. Em TDP, tenho o seguinte cronograma com reservas de camping já feitas: 14/11 - Chegar pelo Catamarã e acampar em Paine Grande 15/11 - Fazer o trecho Paine Grande - Refúgio Grey - Paine Grande com a mochila de ataque e acampar novamente em Paine Grande 16/11 - Trecho Paine Grande - Acampamento Italiano (Mochila cargueira), ir até o mirador britânico e voltar com a mochila de ataque e então seguir até o acampamento Francês. (Bem próximo do Italiano) 17/11 - Trecho Francês - Las torres Camping 18/11 - Las torres - mirador las torres - Las torres (com mochila de ataque e partir bem cedo). Minhas dúvidas: - Jà comprei a entrada do parque e também as reservas nos campings de TDP e hotel. É necessário já comprar o transfer do hotel las torres para portaria Laguna Amarga e o ônibus de Laguna Amarga para Pudeto? Catamarã também? - Esta barraca https://www.decathlon.com.br/tent-trek-900-1p/p, Forclass Trek 900, é suficiente para a região? - O saco de dormir Deuter Dream Lite 500 (principalmente pelo peso) daria conta? Sou uma pessoa que tenho enorme tolerância ao frio e considerei um roupa quentinha para dormir... (Faltam estes dois equiptos acima para fechar o material de camping, e com base no peso deles, tenho treinado com a mochila com um peso de 17kg). - No dia 14 que terei boa parte do dia livre, estava pensando se valeria a pena fazer a subida até o mirante las torres, caso tenha um tempo favorável, para aumentar a chance de vê-las. Oque acham? Obrigado pessoal!!! Abraços, Fábio
  10. Olá, tudo bem? Os dias em cada local eu estimei fazendo uma pesquisa mais superficial por enquanto (somente a parte da América do Sul está bem desenvolvida). Vou aprofundar mais as pesquisas e vou levar em consideração os dias a mais na Tailândia. Nossa ideia para lá seria conhecer Bangkok, os templos do norte, e principalmente as praias. Do que eu pesquisei de passagens (para ter uma idéia dos custos totais) a opção de múltiplos destinos fica melhor do que comprar só os trechos separados. Mas ainda vou simular diversas opções para ver o que fica mais adequado. Obrigado!!
  11. Fala victorprado, tudo bem? Cara, estava conversando com meu cunhado neste final de semana, ele fez uma trip por lá, e me indicou isto mesmo que você tá falando! Então vamos disponibilizar um tempo maior para NZ. Abraços
  12. Fala galera mochileira, tudo bem? Abri este tópico para compartilhar o nosso planejamento, e tirar dúvidas da nossa viagem ao redor do mundo. Nossa pretensão é sair em 2020 e ficar em torno de 400 dias viajando, sendo que faremos algumas pequenas paradas com retorno ao Brasil, pois para viabilizar este sonho concluímos que só seria possível desta maneira por enquanto. Pretendemos fazer uma trip sempre procurando lugares com natureza exuberante e também aproveitando para aprender a cultura dos lugares, gastronomia e buscando um pouco de aventura, mas sempre de forma segura e confortável. Viajaremos eu e minha esposa, e com nossa filha que terá 3 anos na época que partiremos. Dividimos iniciamente a viagem nas seguintes partes: 1ª parte: de carro pela América do Sul durante 70 dias. Já temos este primeiro roteiro muito bem definido e compartilharemos em breve para os comentários. Nossa idéia é partir em meados de outubro e depois de “subir” até o Peru, desceremos até o fim do mundo para então retornar para casa pela costa do atlântico, e então aproveitar o final de ano com os familiares no Brasil. 2ª parte: Logo no início de janeiro, na primeira semana, começaremos a segunda parte da viagem, indo para Africa do Sul na qual estimamos 2 semanas para o local. De lá iremos aos Emirados Arabes para passar 10 dias e seguindo viagem reservamos 20 dias para a Tailândia e 10 dias para o Vietnã (para relaxar nos Resorts). Seguiremos a Trip, ficando 20 e poucos dias viajando de motor home pela Nova Zelândia e depois mais 3 semanas no Japão. Após este trecho retornamos ao Brasil por uma semana. 3ª parte: Começando na metade de abril em diante, queremos ficar 4 meses e pouco na Europa e arredores e retornar ao Brasil em meados de setembro. Pretendemos conhecer ao máximo as cidades próximas dos alpes, e também lugares com litoral bonito, fiordes e ilhas, e de vez em quando alguma capital. 4ªparte: No final de setembro pretendemos partir em uma trip de 30 dias no Canadá e depois 30 dias nos Estados Unidos. Seguindo ao sul, 2 semanas nas praias da América Central e então retornamos perto das festas de final de ano para comemorar com a família!! Nada é definitivo e podemos mudar muita coisa. Bjos e Abraços, Fábio e Má!!
  13. Continuando: 12 dia Tomamos café no hotel assim que foi aberto o restaurante, fizemos check out e partimos. O frio logo cedo estava intenso e pegamos até uma pequena neve caindo. Seguimos em direção a Cortina d Ampezzo antecipando em um dia o destino, por previsoes mais favoráveis. Berchtesgaden e Hallstatt ficaram para uma próxima visita. Pesquisamos o trajeto, e a ida por Innsbruck apesar de ser mais longe, era a que apresentava o menor tempo de viagem. Então retornamos um pouco pela Alemanha e seguimos pela E45 em direção a Innsbruck. A estrada que segue da Alemanha até a Áustria é excelente e da para fazer um média muito boa com movimento não tão intenso. O caminho segue por um vale cercado de montanhas e já mais próximo a Innsbruck o visual de toda a região é muito bonito com bastante neve nos picos ao redor. Seguimos caminho pela A13 sentido a divisa com a Itália. A estrada sobe bastante e já na divisa a neve toma conta de toda a paisagem, a pista estava limpa, porém ao lado já acumulavam bastante centímetros de neve. O caminho realmente é muito bonito e depois que seguimos pelo lado Italiano por estradas agora secundárias o tempo havia mudado e estava aberto com um enorme e belo céu azul, sem nuvens! Assim que fomos nos aproximando do destino o caminho seguindo pela ss49 já era possível ver os enormes picos de longe, uma cadeia de montanhas altas que impressionavam, as famosas dolomitas. Com caminho todo branco novamente, seguimos então pela ss51. Esta estrada é espetacular passando por um vale muito deslumbrante, com várias pontos para ver montanhas e lagos belíssimos. Paramos no lago de Dobbiaco que estava parcialmente congelado e a vista de lá era muito bonita, ao lado do lago o hotel Baur, parecia ser cenário de um filme de natal. Um pouco para frente do outro lado da estrada, é possível ter uma vista muito legal do tre cime, que é um impressionante maciço, tombado pela Unesco e que tivemos a oportunidade de visitar nos dias seguintes. Deste mirante do tre cime, observamos num mapa e vimos que havia um caminho que ia sentido há umas vistas melhores para as montanhas e resolvemos seguir de carro pois vimos marcas de pneus recentes pelo caminho. Seguimos por uma estradinha bem estreita, com largura para praticamente um carro, e conforme fomos subindo, vimos que talvez poderíamos ficar atolados na neve, e assim que abriu uma clareira um pouco maior, desci do carro para assegurar que conseguiríamos fazer a volta, fizemos e retornamos aliviados para a estrada. Um pouco mais a frente a estrada se divide e é possível chegar a Cortina passando por dois lugares belíssimos. O caminho que segue pela ss51 deixamos para fazer na volta. Seguimos então por Misurina e paramos no local para tirar algumas fotos e ficamos encantados com o local, logo chegando no lago a vista dele e da Opera Diocesana San Bernardo com as montanhas ao fundo é um lugar espetacular. Mais a frente paramos para visualizar o monte cristalo. Em novembro quase todos os ascensores estão desativados, mas é possível fazer as trilhas começando a partir das estradas dos lugares próximos. Mais a frente após descer um forte aclive chegamos ao nosso destino e ficamos apaixonados pelo local. Cortina é uma cidadezinha com populacao de cerca de 6.000 habitantes e que fica num lugar espetacular rodeado por montanhas. Seguimos direto até o nossas acomodações o hotel panda, próximo das 13hs. Cortina tem preços caros no inverno e verão, porém no outono são bem acessíveis. O atendimento logo que chegamos e as explicações sobre trilhas , passeios e meteorologia, nos deixaram super felizes com o local que escolhemos, e a atendente foi realmente sensacional. Deixamos nossas coisas e almoçamos no restaurante que fica ao lado do hotel. Pratos muito bons e preços ótimos como macarrão ou pizza, por 7 euros. Depois de estar devidamente alimentados, demos uma volta pela cidade na parte mais alta onde tem um caminho que percorre todo o local, conseguimos ver o impressionante lugar onde cortina se localiza! Voltamos ao hotel e reforçamos nossa roupa para frio, colocamos botas impermeáveis e pegamos a mochila e de carro fomos pela estrada ss51 um lugar onde tem as ruínas do Castello Sant'Uberto. De lá partem algumas trilhas para observar a natureza e principalmente as montanhas. Seguimos por uma delas com uma descida forte onde fomos seguindo um rio com águas cinzas, características de correntezas de montanha. O caminho passa por um bosque bonito com muitos desfiladeiros e algumas cachoeiras. Conhecemos um pouco do lugar e pegamos neve em alguns pontos que afundavam 20cm. Depois retornamos a cidade. Chegando em cortina, já bem cansados pelo dia longo, passamos no mercado e compramos alguns produtos para comer mais tarde e seguimos até um lugar bem no alto de cortina para curtir o final de tarde com seu céu alaranjado, que lugar top!! Depois retornamos ao hotel com frio já bem intenso e escurecendo (-3). As cervejas e vinho gelavam rapidamente na sacada do quarto. O céu estrelado e iluminado com a lua, deixavam as silhuetas das montanhas a vista a partir da janela do hotel!!
×
×
  • Criar Novo...