Ir para conteúdo

carlosfilho

Membros
  • Total de itens

    12
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Sobre carlosfilho

  • Data de Nascimento 23-02-1981

Outras informações

  • Ocupação
    Mestre em Bioquímica, Universidade de São Paulo
  1. Botas SNAKE

    NÃO TROCO DA SNAKE POR NADA!!!! Simplesmente pq é a única com garantia vitalícia, troquei a minha trilogia 1 após 10 anos de uso pesado, com direito a duas ressolas pela snake por um preço baixo. Atualmente estou com uma Snake Zodiac, bem robusta, já que viro fácil o tornozelo, muito boa mesmo para terrenos pesados e úmidos. Esse lance de Solomon, Timberland é puro modismo, a Snake é uma empresa quase artezanal e o dono é um montanhista e não alguém que só conhece o lance em teoria............ SNAKE GALERA, 100% NACIONAL E DE ÓTIMA QUALIDADE E HONESTIDADE Abraço
  2. Cobras - Como Evitar?

    VAREJA, concordo contigo, o primeiro ser vivo em destaque em grau de periculosidade em trilhas de mata são as abelhas e quase ninguém pensa nisso.......... Já tomei mais de 30 picadas numa ocasião, e olha que a colméia era pequena pois não ouvi qualquer barulho de alerta, imagina se fosse grande, provavelmente eu não estaria mais aqui pois estava sozinho em uma travessia de Itajubá ao parque de Campos do Jordão, inseto do inferno!!!!!
  3. Condicionamento físico - como se preparar?

    Relaxa moça, o importante é que o mosquitinho do montanhismo te picou, o resto virá com o tempo, basta fazer boas escolhas, a cada lugar que vou aprendo mais alguma coisa, com você será a mesma coisa, tente achar um bom grupo (será difícil) , com pessoas sérias, nada de turistagem, pois isso qualquer um faz , e se não achar ninguém faça como eu faço muitas vezes, vá sozinha!!........... Isso ai, và ao P do Paraná, Marins e depois faça uma Petro Tere, é um ótimo começo em grande estilo, assim ao menos sua bota irá amaciar e não mais te machucará......... Abraço e boas aventuras
  4. Condicionamento físico - como se preparar?

    Marcos Milan, fantástico relato do tiozinho com cara de mateiro!!!! Quando vejo alguém fashion todo high tech em travessias na mantiqueira logo penso, que merda esses caras são montanhistas virtuais, tá cheio disso por ai, e infelizmente esse tipo de fórum contribui para tal... mas é isso ai, cedo ou tarde esse pessoal aprende na base do sofrimento heheheh Abraço
  5. Condicionamento físico - como se preparar?

    Cara Katish, primeiramente parabéns pelo post muito bem escrito, realmente você conseguiu traduzir em palavras os sentimentos, ou melhor, sofrimentos rs rs. Katish, andar é algo inato de nós humanos, é mecânico, simples e não requer qualquer preparo posterior. Agora se lançar “into the wild” é outra conversa, como você já pode ter visto. A maioria dos Urbanóides (seres que vivem na urbe) gostam de desafios, porém quando o bicho pega, aqui na civilização existe para onde correr, portanto é um desafio do tipo vídeo game, aonde se o personagem morrer basta dar um load game e começar de onde parou, na natureza as coisas não são assim. Tem uma frase que diz assim: “ O universal é mera abstração do singular’ ou seja aquilo que eu te disser agora é a minha concepção de Universal, mas cada pessoa tem a sua ok ? Bom, tenho 28 anos, sou montanhista há 12 anos e antes de ser montanhista (que nome pomposo) eu era trilheiro do tipo farofeiro mesmo rs rs , mas sempre tive tesão (isso mesmo) em me lançar em aventuras. Não vou ficar falando sobre minha experiência, mas já passei por bastante coisa em montanha nestes 12 anos e uma coisa que te falo é, vá devagar! A não ser que você sempre ande com guias, o condiciomaneto físico não será a única coisa que você irá precisar, você precisará de conhecimento de navegação para aprender usar bússola, carta topográfica e atualmente o GPS e conhecimento de técnicas (não são muitas) para um bom planejamento e execução das aventuras, sugiro que para isso você procure literaturas, sugiro os livrinhos do Sérgio Beck (http://www.livrosdobeck.com) e tente comprar o chamado “convite à aventura” um livro ótimo para quem está iniciando, eu li ele em 1996 e a partir dele foi que eu me considerei um montanhista. Naquela época (como se fosse muito tempo) a informação era bem mais difícil de se conseguir e um bom livro valia ouro, e acho que este livrinho (diminutivo com sentido carinhoso) continua valendo ouro. Hoje em dia descordo de muitas coisas do Beck, mas como eu disse: “ O universal é mera abstração do singular’ . Pois bem, vamos ao que te interessa... Sabe de uma coisa, você com o tempo vai notar isso, o que mais conta em atividades de aventura é o condicionamento psicológico e não o físico, o que faltou para você completar o W não foi corpo, e sim cabeça, como é que você acha que conseguem escalar o K2 por exemplo, por melhor que seja o condicionamento físico da pessoa ele estará perto do seu limiar de desistência e é exatamente o condicionamento psicológico que te faz dar um passo além, e minha cara só existe um jeito de conseguir ele, sofrendo! Mas tem que ser um sofrimento em etapas, assim como o aprendizado, sua idéia de almejar o aconcágua agora está bastante além da realidade, mesmo pela via normal, quanto mais pela Glaciar del Polacos e muito mais ainda pela Face Sul!!! Por que ao invés de falar, “Aconcágua que me aguarde” você não disse assim “Serra Fina, Serra dos Orgão, Serra do Cipó, etc, etc, etc que me aguardem” moça temos ótimas travessias aqui no Brasil, bem como desafiadoras. Vá devagar, crie autonomia ! Ok, enquanto você não desenvolve tudo aquilo que te falei acima, que considero o principal, você pode ir sim melhorando o condicionamento físico, o que ajuda muito, dependendo do que você almeja, na via normal do aconcágua teve a morte de um Brasileiro, que no meu julgamento foi causada por falta de preparo físico da esposa dele, que na descida da canaleta teve que parar por um problema muscular, passaram a noite lá ao relento, pois não se leva barraca ou material de bivak para o ataque o cume, no dia seguinte o cara morreu de parada cardíaca derivada de uma hipotermia e a mulher não, possivelmente por que a mulher normalmente contém maior % de gordura corporal do que o homem, o que acaba servindo como isolante térmico, e olha que eles estavam se preparando fisicamente há um bom tempo, por isso mesmo que eu falo sobre as reservas psicológicas, será que ela não poderia ter feito mais?? Para saber do que eu falo assista o filme ou leia o livro “Touching the Void” facilmente obtido por torrent (é ilegal mas é o máximo!!!) Já pensou na seguinte situação: você está hiper cansada, perdida, e para piorar está no meio de uma tempestade, a natureza pode e certamente irá lhe dar esse prazer um dia, caso vc começar a levar a sério o negócio! Para não falar em situações piores, assista o filme ou leia o livro para vc ver. Ok, agora em fim, vou te passar dicas de condicionamento físico, não vou me estender muito pois existe vasta literatura na internet, de pessoas (profissionais)que estudaram muito a respeito , ao contrário do relato de experiência que te passei, que é difícil de achar e acho que vale ouro...... Primeiramente você precisa aumentar a sua resistência cardiovascular, um parâmetro de melhoria é o VO2 (volume de oxigênio aproveitado) , pessoas com bom preparo para alta montanha (acima dos 4500 metros) tem um elevado VO2 . Para aumentar sua resistência cardiovascular nada melhor do que correr, nadar e pedalar, a soma destas três práticas lhe trará benefícios maiores do que praticar apenas um deles, mas se for optar por algum deles eu sugiro que escolha a corrida, vá devagar, na primeira vez que tentei corri 2,5km a 10km/h, hoje já estou nos 42km, procure sobre estes assuntos na internet, planilhas de treino e coisas do tipo, e se tiver dinheiro para gastar procure uma acessória esportiva, se for de SP recomendo a Race (http://www.race.com.br) . Academia (musculação) é bom, mas é um treino secundário apenas. A superação que você busca pode ser obitida por exemplo correndo 10 km , já tentou fazer isso ? E depois correr 22km , 42 e por ai vai, isso além de condicionamento físico irá lhe ensinar a sofrer um pouco rs rs.... Putz chega de escrever, seu relato me empolgou meu!!! Se quiser bater um papo melhor me add no MSN: [email protected] Espero ter ajudado um pouco, ou até mesmo confundido um pouco, dos dois modos você vai tirar algum proveito. Abraço
  6. Expedição Travessão x Lagoa Dourada (Serra do Cipó/MG)

    Jorge, também soube deste acontecimento, é complicado julgar os moradores quando nós mesmos sabemos que tem muita gente que não noção nenhuma sobre mínimo impacto ambiental, infelizmente a região da Lagoa Dourada é de fácil acesso, tanto para quem parte de São José da Serra para como quem parte da estrada do PN S do Cipó, o que não pode acontecer é destes moradores obrigarem a presença de guias, pois ai vira comércio e uma certa máfia como aconteceu na Chapada da Diamantina, que aliás virou lugar de turista........ Você fez a travessia do livro ou da revista dele? Marcelo, já estive em duas ocasiões no travessão, uma delas saí da estrada no alto do palácio, e a outra fiz pelo vale do rio da bocaina, que deriva do caminho que parte de Cardeal para a parte alta da Serra da Bandeirinha, ao menos destas vezes nunca tive problemas, mas se isso acontecer será fácil de driblar, afinal de contas por se tratar de cerrado podemos não necessáriamente partir de um ponto X, e por mais determinados que os MELIANTES sejam eles não conseguirão cobrir uma área grande, na pior das hipóteses faço um ataque nortuno até o travessão, só falta os caras fazerem bivak a espera de alguém para estorquir rs rs! Bom, depois mando um relato da viagem, 7 dias de solidão no Cerrado não será mole..... Abraços
  7. Expedição Travessão x Lagoa Dourada (Serra do Cipó/MG)

    Opa, boa travessia esta, parabéns..... Estou com um Tracklog de um cara chamado Hugo, que fez exatamente a mesma travessia que vc fez. Vou fazer uma travessia mais longa (7 dias) sozinho e parte do caminho será baseado neste tracklog, parte num roteiro do Sérgio Beck (conhece?) só estou um pouco encucado com a descida para o vale da lagoa dourada, pela carta topográfica e pelo google earth dá para observar ser bastante íngreme e cheia de arbustos e ou samambaias enormes, vc disse que é possível descer ela em nível pela esquerda, você por um acaso pegou o que parece ser uma trilha, localizada no ponto UTM 647233 - 7849337 , se é que aquilo é uma trilha? Abraço Carlos
  8. Trekking na Serra Fina - Pedra da Mina

    Apesar do post estar "morto" reforço o que o Augusto disse: A Travessia Completa da Serra Fina não é para iniciantes, só faça ela se você tiver boa vivência em travessias e se já tiver passado por alguns perrengues, pois certamente você irá passar na Serra Fina. Para aos que pretendem incursar por lá sugiro inicialmente fazer um ataque à pedra da mina pelo paiolinho, a navegação é fácil porém a "caminhada" é pesada, mesmo os mais experientes e preparados suam um bocado para chegar lá, agora se você pegar neblina pesada no caminho o que era fácil ficará complicado, pois boa parte do trecho é guiado por totens (arranjo de pedras colocados propositalmente). Atualmente a Serra Fina está bem mais acessível do que há 10 anos atrás, na minha primeira incursão em 1999 no sentido toca do lobo a coisa era verdadeiramente complicada. Em 2004 quando voltei pela segunda vez senti uma diferença brutal, tanto que fiz a travessia em 3 dias mesmo sob chuva e neblina em pleno mês de julho, uma pena que alguém roubou as panelas que ficavam na pedra da mina, eram da primeira incursão em meados dos anos 50. Em 2008 não senti diferença em relação a 2004, acho que a degradação da trilha estabilizou, desta vez fiz a caminhada em 5 dias, fiquei dois dias na pedra da mina só curtindo sossegado e acabei subindo no pico aonde se encontra os restos de um sinistro aéreo. Bom é isso ai, antes de cobiçarem a Serra Fina que tal fazer outras travessias e ataques, como Petrópolis-Teresópolis, Serra da Bocaina, Pedra do Baú, Aiuruoca à Baependi ou somente subir no pico do papagaio e por fim encarar a Marins Itaguaré, que é tecnicamente mais difícil que a Serra Fina, pois existe trechos quase verticais porém é bem menos cansativa. É isso ai, depois que passar por tudo isso acho que você terá a resposta se pode prosseguir para a Serra Fina Uma dica legal para encarar qualquer parada na serra fina é saber usar carta topográfica, bússola e o cérebro, um GPS ajuda muito também em caso de neblina. Bom, e se mesmo assim quiserem alguém para "guiar" entrem em contato comigo, não tenho interesse financeiro, dependendo do grupo vou numa boa... Abraços! Um mal dia de montanha vale muito mais do que um ótimo dia de trabalho!
  9. Travessia Proibida de Itatiaia (Rebouças Mauá)

    Hugo, interessante essa travessia que você fez, eu tenho ela nos meus planos, assim como a travessia da Ilha Grande. É bom passar por uns perrengues, na hora sofremos, mas depois (se escaparmos vivos) vira motivo para dar risada e se lembrar dos momentos de apuro. A trilha inicial para se ter acesso ao parque fica em engenheiro passos RJ. Existe sim um mapa digital, que é a carta topográfica 1/50.000 de engenheiro passos editada pelo IBGE eu tenho ela. Bom, não gosto de falar em um grande objetivo, mas por assim dizer o grande objetivo é sair de engenheiro passos e chegar a maromba, a caminhada é dividida em 4 dias. O primeiro dia é a subida por estrada até a base da trilha, são 12km de estrada asfaltada e mais uns 4 km em terra, os 12 km de asfalto podem ser vencidos por um táxi, mas eu gosto de fazer na raça mesmo. Chegando na trilha iremos enfrentar uma mata infernal, e honestamente não tenho certeza se sairemos dela no primeiro dia, pois uns malditos caçadores retiraram todas as fitas de sinalização, mas com conhecimento de navegação é possível sair de lá mesmo sem trilha, porém como vc deve saber, andar em mato sem trilha é muito difícil!! Depois que sairmos da mata a caminhada fica sossegada, só teremos que fazer um ataque noturno para passar o abrigo Rebouças sem chance de ser pego pelo IBAMA. Toda a viagem dura 4 dias. Bom, sou de Osasco São Paulo, vou te adicionar no MSN para conversarmos melhor. Abraços
  10. Travessia Proibida de Itatiaia (Rebouças Mauá)

    Samuel, gostei da sua análise, de fato uma interpretação “errada” por gente sem o mínimo conhecimento de mínimo impacto poderia trazer grandes prejuízos. E realmente é no mínimo curioso abrirem exceção para o ecomotion, sendo que a área estava fechada para se recuperar dos incêndios, bom, não devemos esquecer que a adm e os próprios administradores do parque devem ter recebido uma bolada em $$ he he, e os reles montanhistas bem intencionados são vistos como criminosos por lá, um fato muito incoerente. Gostei da atitude do Sérgio Beck em remarcar a trilha que sai de engenheiro passos, rendeu a ele um processo judicial por parte do parque mas em juízo foi considerado inocente, ou seja, fez-se valer a lei..... É isso ai, forte abraço!
  11. Travessia Proibida de Itatiaia (Rebouças Mauá)

    Samuel, a Travessia Rebouças Mauá continua fechada, a que foi reaberta foi a Rebouças Serra Negra, fiz ela em 1999, um mero passeio no bosque sem qualquer desafio. Dá uma olhada no link http://www.icmbio.gov.br/parna_itatiaia/index.php?id_menu=177 O que sugiro nesta travessia não é nada contra a lei, portanto o parque não pode impor regra alguma neste caso. LEI 9.605 , DE 12/02/1998 em seu artigo 34, o Decreto diz: "As atividades ao ar livre, passeios, caminhadas, escaladas, contemplação, filmagens, fotografias, pinturas, piqueniques, acampamentos e similares, devem ser permitidos e incentivados, desde que se realizem sem perturbar o ambiente natural e sem desvirtuar as finalidades dos Parques Nacionais." O que acontece é pura burrice da adm do PNI.
  12. Resumidamente, estou procurando um companheiro ponta firme e casca grossa afim de uma travessia hardcore com nível de dificuldade maior do que a Famosa Serra Fina!! QUEM ESTIVER AFIM LEIA O RELATO INTEIRO PARA VER SE ENCARA clássica Travessia Rebouças Mauá está interditada faz muito tempo. O Acesso por meios legais, ou seja, pela portaria do parque é de fato impossível, porém existe meios para acessar esta trilha a partir de um acesso em engenheiro passos que na verdade é um desafio muito maior do que a própria rebouças máua. Este acesso na verdade é uma trilha de caçadores e catadores de pinhão que não pode ser classificada exatamente como uma trilha, e sim como um complexo mosaico de trilhas, uma vez que existem várias bifurcações oriundas da exploração da mata. Em 2007 consegui atingir a crista de itatiaia após 12 horas de caminhada nesta mata infernal, ocasião aonde havia algumas fitas, colocadas pelo Sérgio Beck (conhecem?) que me ajudaram muito. Porém nesta mata perdi 2 dos 3 litros d'água que carregava e para piorar perdi a carta topográfica do local, uma vez na crista não há trilhas e a navegação por mapa era fundamental. Neste dia andei por 16 horas!!! 6 horas em completa escuridão até achar um local para acampar, sem uma gota de água. No dia seguinte só fui achar água as 12:00 mais ou menos, não preciso nem dizer o estado que eu estava. Pois bem, neste dia ainda tive problemas de navegação e acabei me perdendo em altas tocheiras de capim navalha perto do abrigo massena, fiquei um caco!! Acampei e resolvi abortar a viagem no dia seguinte e sai correndo feito louco para conseguir driblar a fiscalização do parque e sair pela portaria.... UFA!! Bom, em 2008 voltei, a trilha no meio da mata estava horrivelmente fechada, sem sinal das fitas , após umas 7 horas de caminhada fui surpreendido por caçadores apontando armas para mim, e para piorar a situação tinha um porco do mato morto pendurado de cabeça para baixo, eles acharam que eu era do IBAMA, troquei um papo com o pessoal e resolvi continuar a trilha, mas como não achava o caminho certo tive que fuçar perto do acampamento dos caras e percebi que um deles me seguia, resolvi abortar novamente e voltei no mesmo dia tudo aquilo que andei, por sorte na ida havia marcado a trilha com fitas, e ganhei muito tempo. Bom este ano vou voltar, planejo fazer toda a viagem em 3-4 dias porém não será em qualquer feriado (estarei em férias) estou procurando um parceiro de trip pois estou cansado de fazer travessias sozinho. Na verdade procuro parceria para projetos mais ambiciosos inclusive (alta montanha), é melhor que se tenha alguma ou muita experiência em travessias, pois não adianta apenas ter bom preparo físico, em algumas ocasiões o preparo psicológico é o que mais conta. se você curtiu o relato e estiver afim de ir nesta viagem entre em contato para conversarmos melhor. Abraços
×