Ir para conteúdo

eleazarcastro

Membros
  • Total de itens

    6
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que eleazarcastro postou

  1. Amigos, Agora em junho de 2016 fechei um ciclo de 10 anos de viagens para lugares da II GM. Fomos a Varsóvia, Cracóvia (Auschwitz) e depois à Normandia. Ainda neste ano, farei uma apresentação na Livraria Cultura de Fortaleza sobre os lugares da II GM. E no próximo ano é possível que conduza um grupo de uma agência de turismo para alguns lugares escolhidos. Gostaria muito de trocar ideias e aprender mais com vocês.
  2. Julio, Sou um curioso - e estudioso - da 1 e 2GM. Uma parte dos meus roteiros pela Europa se destina a conhecer alguns dos locais onde ela aconteceu ou que a lembram. Vou responder a pergunta, mesmo correndo o risco de repetir alguns lugares já informados pela moçada. Os países europeus estão em ordem alfabética: ALEMANHA 1 - BERCHTESGARDEN. Cidade do sul da Alemanha, a leste de Munique e fronteira com a Áustria, onde Hitler tinha seu "Ninho de Águia", uma casa de verão, no alto das montanhas. Na verdade, é um complexo de construções subterrâneas sofisticadas para a época, onde se sobressai um elevador dentro da rocha. 2 - BERLIM. É a cidade onde os últimos atos da 2GM aconteceram. Os lugares mais representativos são o REICHSTAG (o parlamento que foi incendiado, muito provavelmente pelos próprios nazistas, dando um pretexto para que Hitler acusasse os comunistas e começasse a persegui-los); o MEMORIAL DO HOLOCAUSTO (interessante obra de arte com centenas de lápides de vários tamanhos aproveitando o desnível do solo); o BUNKER DE HITLER (aqui cabe uma observação: após a invasão dos aliados em Berlim, o Bunker foi desativado e praticamente soterrado, para evitar peregrinações de neonazistas. Assim, fisicamente o Bunker já não existe, o que há é o local onde ele era, ironicamente no playground de um condominio residencial); OPEMPLATZ (Local onde os nazistas queimaram os livros das bibliotecas de Berlim que traziam posições diferentes das deles. Hoje existe um interessante monumento subterrâneo contendo prateleiras vazias, com um visor de vidro na superfície; A GEDÄCHTNISKIRCHE, ou "igreja quebrada", cujas avarias, que foram preservadas, lembram o bombardeio de Berlim; CAMPO DE CONCENTRAÇÃO DE SACHSENHAUSEN, na cidade de Schwerin, nas imediações de Berlim. Há um museu dedicado à 2GM. 3 - DRESDEN. Linda cidade no leste da Alemanha, na fronteira com a República Checa e à beira do Danúbio e que foi que quase totalmente destruída pelos bombardeios aliados. Depois da guerra, autoridades e população fizeram um esforço gigantesco de reconstrução, utilizando-se de documentos, plantas baixas e fotos. 4 - MUNIQUE. Capital da Bavária e que tinha preferência do austríaco Hitler para ficar. O principal ponto aí é o CAMPO DE CONCENTRAÇÃO DE DACHAU, a cerca de 30 minutos de trem ao noroeste da cidade. É um dos maiores e mais bem preservados campos da história da guerra. Contém um extenso museu, monumentos aos sobreviventes judeus, capelas e um crematório; HOFBRAUHAUS, a cervejaria mais conhecida da cidade, onde aconteceu a primeira grande reunião do partido nazista. Para mais informações sobre Munique e os locais da 2GM, veja o site http://www.alemanhaporquenao.com/2012/11/munique-tour-do-3-reich-siga-os-passos.html. 5 - NUREMBERG. Cidade apreciada por Hitler e cujos locais são: KONGRESSHALLE, construção imponente que seria a sede do partido nazista na cidade; GROSSESTRASSE, avenida de 40 metros de largura e 2 km de comprimento, construída para ser a área de desfiles do partido nazista; CAMPO ZEPPELIN, imensa tribuna na Grossestrasse, construída para Hitler fazer seus discursos; LUITPOLD ARENA, local de desfiles e reuniões. Tinha capacidade para receber mais 150.000 nazistas. Ao fim da guerra foi praticamente toda destruída, restando apenas o "Ehrenhalle" (Salão da Honra); MEMORIUM NÜRNBERGER PROZESSE, local do julgamento dos líderes nazistas e que ficou conhecido como o julgamento de Nuremberg. Agora é um museu. 6 - POTSDAM. Cidade que fica nos arredores de Berlim e onde foi realizada a Conferência de Potsdam, em que os aliados discutiram a gestão da Alemanha vencida, oito semanas após a rendição germânica. 7 - WEIMAR. Cidade que se tornou o nome da República que governou o país do século 19 até o ano de 1933. Nela o poeta e escritor Goethe morou uma parte de sua vida. Possui o CAMPO DE CONCENTRAÇÃO DE BÜCHENWALD, que mantém algumas instalações e o crematório preservados. FRANÇA 1 – NORMANDIA. Região das praias de Aromanches, Gold, Omaha e Utah em que houve o desembarque dos aliados no chamado dia D (6 de junho de 1944, batalha que durou até o dia 22 de agosto do mesmo ano), dando início à recuperação da França e apressando a derrota do exército alemão. São pontos importantes aí: o Museu da Paz, em Caen; Memorial de Caen; Cemitério americano de Saint-Laurent, na praia de Omaha; Memorial canadense na Praia de Juno. INGLATERRA 1 – CHURCHIL WAR ROOMS. O Churchill War Rooms é um museu que conta a história do gabinete de guerra comandado pelo primeiro-ministro Winston Churchill durante a Segunda Guerra Mundial. O governo britânico temia que os alemães bombardeassem Londres nos primeiros anos da década de 1940 (o que de fato aconteceu). Por isso, construiu, no subsolo, um abrigo antibomba, que serviu de quartel-general da equipe de guerra do ministro. O museu também possui uma seção dedicada inteiramente à vida de Winston Churchill, o homem que coordenou as frentes britânicas na guerra contra Hitler e proferiu alguns dos discursos mais empolgantes do século 20. 2 – IMPERIAL WAR MUSEUM. É o primeiro Museu Imperial britânico. Foi criado em 1917 para lembrar os mortos e as batalhas da Primeira Guerra Mundial. Com o tempo, passou a englobar todos os outros esforços belicosos do Reino Unido. Possui uma exibição especial do holocausto, com muitos recursos, fotos, imagens e informações. The Holocaust Exhibition congrega itens que lembram e narram o sofrimento de milhares de judeus pelas mãos dos nazistas. É certamente a área mais angustiante do museu. Observar uma pilha gigantesca de sapatos que pertenceram a judeus assassinados nos campos de concentração provoca uma das sensações mais desconcertantes de toda a jornada, que culmina com a indagação: “Como pode o ser humano fazer uma coisa dessas?” O museu possui um exemplar raro do Spitfire, o famoso caça inglês da 2 GM. 3 – SAINT PAUL CATHEDRAL. Igreja que representa a luta dos ingleses contra o nazismo na 2 GM. Construída no século XII a Catedral foi erguida no mesmo local onde antes fora a primeira igreja da Inglaterra, feita em madeira no ano de 604 d.C. A igreja passou por vários estágios de construção e reconstrução, após inúmeros incêndios. Em 1940, um intenso bombardeio alemão, que durou 57 dias consecutivos, não afetou a Catedral. Mais tarde no mesmo ano, uma bomba-relógio, capaz de destruir toda a igreja, foi encontrada e neutralizada. No mesmo ano, outra bomba não foi desarmada a tempo e explodiu fora da catedral. POLÔNIA 1 - AUSCHWITZ-BIRKENAU. Rede de campos de concentração e extermínio conhecidos como o símbolo da brutalidade nazista na 2GM. O mais conhecido deles é Auschwitz. Fica perto de Cracóvia. 2 – GUETO DE VARSÓVIA. Foi o maior gueto judeu do nazismo. A população foi reduzida de 380 mil para 70 mil pessoas. Restam alguns pedaços do muro do gueto, com placas, memoriais e um monumento aos heróis. 3 – OUTROS CAMPOS. Belzec, Majdanek, Sobibor e Treblinka são outros campos de concentração na Polônia. Os mais conhecidos são os dois últimos. Sobibor fica mais ao centro da Polônia e Treblinka mais ao norte. Espero ter ajudado com essa lista – que não esgota o assunto. Um abraço!
  3. Para os que perguntaram sobre as Termas. Pesquisei em muitos lugares para nossa viagem de julho. Soube que as termas mais conhecidas são as de Huiffe e as Geométricas. Esta última foi inaugurada recentemente e pelo site e fotos, tem cenário de cinema. Também são as mais caras. As Termas de San Luís parecem ser muito boas também. Soube que as Pozones funcionam até tarde da noite. Entretanto, as mais tradicionais do Chile ficam fora da região de Pucón: as de Chillan, no vale central e a de Puyehue, perto da cidade de Osorno, no caminho para Bariloche.
  4. Amigos, Volto a um tema já tocado aqui. Sei que a SKYAIRLINE só vende por meio de e-mail e para vendas fora do Chile a classe a ser vendida é a B. Só pra vocês terem uma idéia, a diferença dessa classe para a mais barata é de cerca de 350 reais num trecho de ida e volta. Para vendas dentro do Chile, não importa se o camarada é brasileiro ou não, não é isso? Com quanto de antecedência pode-se comprar a tarifa mais barata dentro do Chile?
  5. Neve em junho é raro, a não ser nos lugares mais altos, como os vulcões, onde ela é quase eterna. Mas pode acontecer.
  6. Carla, Tendo pouco tempo, sugiro que você fique uns 2 dias na região de Puerto Montt - Puerto Varas - Frutillar. São todas próximas umas das outras (cerca de 20 km), numa região belíssima. Puerto Montt, a menos atrativa delas, é a última cidade antes da ilha de Chiloé e da Patagônia, banhada pelo Pacífico e um típico porto chileno conhecida por sua comida de frutos do mar. Visitar a feira de Angelmó é uma experiência de conhecer esses bichos do mar que ninguém nunca viu na vida. Puerto Varas é uma cidade influenciada pela arquitetura alemã, como se fosse uma Gramado do Chile. É a mais turística das três, banhada pelo lago Llanquihue e com uma visão do vulcão Osorno que é uma pintura. Vale a pena também conhecer os saltos de Petrohué, uma série de cachoeiras de material vulcânico onde desaguam as águas dos picos andinos. O Lago de Todos os Santos também é de uma beleza ímpar, por onde chegam as barcas que vêm de Bariloche, na Argentina. A terceira cidade, Frutillar, é uma graça, parece um conjunto de casinhas de boneca. Em estilo alemão, fica à beira do lago Llanquihue e com uma vista ainda mais bonita do Osorno. Na época da primavera, o lago fica margeado de flores.
×
×
  • Criar Novo...