Ir para conteúdo

aledborges

Colaboradores
  • Total de itens

    158
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra
  1. Muito bom o relato, parabéns!!! Estou planejando uma viagem parecida para ano que vem e as informações estão bem detalhadas e serão muito úteis.
  2. Olá Cygnvs, Fico feliz que tenha gostado! Gastamos em torno de R$ 3.200,00 por pessoa para 19 dias e sem a passagem ida e volta a Buenos Aires, mas isso em 2012. Lembro que a situação cambial na Argentina anda mudando bastante ultimamente e seria necessário pesquisar os preços atuais. Abraço
  3. [t3]Impressões:[/t3] - Ou a ideia que vendem dos franceses está muito errada ou é algo que ficou no passado, pois não senti antipatia ou desprezo em nenhum deles, muito pelo contrário, são muito educados e gentis. Claro, existe realmente a barreira cultural em relação a nós brasileiros, pois realmente não existe todo calor humano ao qual estamos acostumados no Brasil. Esta impressão é causada mais pela formalidade no agir deles do que qualquer outra coisa. Eu como turista em outro país acho que devemos ter respeito pelos costumes. Eu não falo francês, mas fiz questão de aprender as palavrinha
  4. :'> :'> :'> :'> :'> :'> :'> :'> :'> :'> :'> :'> :'> [t3]Dicas Gerais Europa:[/t3] - VIAGEM DE TREM: Compramos a maioria das passagens de trem com antecedência, pois sai muitíssimo mais em conta. Tem que ser com pelo menos uns três meses para compensar. Claro que esta opção serve apenas para quem já tem o roteiro em mente e, de certa forma, te limita um pouco, mas o custo x benefício compensa muito. Para ter uma ideia, chegamos a pagar quase o triplo do valor comprando no mesmo dia da viagem. Esses são alguns links muito bons que achamos com
  5. [t3]26/10/2013 (ITÁLIA: Roma – PORTUGAL: Lisboa)[/t3] Nosso voo para Lisboa sairia 13:40. Então, acordamos um pouco mais tarde, arrumamos as mochilas e o apê e fomos direto dali para o aeroporto. Não queríamos correr o risco de perder o voo. Para chegar ao aeroporto fomos de metrô até a estação Pirâmide e de lá pegamos um trem para o aeroporto (€ 1,50 pelo bilhete de metrô e mais € 8,00 pelo de trem). O trem para literalmente dentro das dependências do aeroporto. Chegamos a Lisboa por volta das 14:30 e pegamos o metrô (a estação é praticamente dentro do aeroporto também – saindo do aerop
  6. [t3]24/10/2013 (ITÁLIA: Roma)[/t3] Este dia foi um passeio mais despreocupado, curtindo a paisagem de Roma, o que já vale muito. Pela manhã visitamos as Termas de Caracalla (http://www.archeorm.arti.beniculturali.it/en/archaeological-site/baths-caracalla), um grande complexo de banhos construído no segundo século A.C. O lugar é imenso e vale a visita pelo estado de conservação e intenso trabalho de reconstituição. Para quem possui o Roma Pass, a entrada é liberada. Depois das termas, fomos caminhando até a Piazza Navona e depois direto ao Castelo Sant'Angelo, parando para almoçar neste meio
  7. [t3]23/10/2013 (ITÁLIA: Roma)[/t3] Este dia foi uma maratona gostosa (passada por várias das piazzas e pontos turísticos de Roma). Com início no Coliseu, que é fantástico, passando pelo Foro Romano, Palatino, Piazza Venezia, Pantheon, Fontana di Trevi, Piazza Spagna e Piazza Popolo. Todos possivelmente feitos a pé, apreciando o passeio. Antes do início do passeio, tivemos que ir até o terminal central para buscar nosso Roma Pass (€ 34,00 cada – infos em http://www.romapass.it/?l=en e http://www.viajenaviagem.com/2012/06/roma-pass/). Na chegada ao Coliseu, logo pela manhã, (um pouco mais ta
  8. [t3]22/10/2013 (ITÁLIA: Roma-Vaticano)[/t3] Fizemos as reservas para o museu do Vaticano com antecedência para evitar aquela fila imensa que se forma dando volta no quarteirão. Um dos melhores investimentos!!! A reserva que tínhamos era para as 9h e com ela é bem tranquilo e rápido de entrar. Dentro visitamos os museus e a Capela Sistina. Uma das coisas que me impressionou foi o realismo dos afrescos na Capela Sistina. Dá vontade de ficar lá sentado, babando. E a Criação de Adão, por Michelangelo, é minúscula em relação ao cômodo. Eu imaginei que ocupava quase todo o teto, mas foi um ledo
  9. [t3]21/10/2013 (ITÁLIA: Nápoles – Pompeia – Roma)[/t3] Saindo de Nápoles pegamos um trem até Pompeia para visitar a cidade surpreendida por uma erupção do vulcão Vesúvio em 79 D.C. A parte já escavada da cidade é bem grande (levamos umas 4 horas para percorrê-la), mas ainda existem muitas escavações em andamento. O local é um imenso sítio arqueológico. A visitação é bem interessante, mas sentimos falta de mais placas explicando as construções ou como ocorreu o incidente. Se você não estiver com um guia, o passeio perde um pouco da sua riqueza. Outra situação que muitos imaginam que vão en
  10. [t3]20/10/2013 (ITÁLIA: Nápoles – Costa Amalfitana: Amalfi e Ravello)[/t3] Nosso objetivo neste dia era ter um gostinho da costa amalfitana. Primeiro pensamos em uma ida à ilha de Capri, mas o gasto seria bem maior, então optamos por ir à Amalfi. Saímos de Nápoles de trem com destino a Sorrento. Em Sorrento, você compra um bilhete de ônibus (€ 7,60 - válido por 24h) até Amalfi. Esta passagem te dá direito a pegar uma única vez um ônibus de turismo que vai de Amalfi a Ravello. O trajeto é muito bonito, mas durou mais que a tal uma hora que o pessoal tanto comenta nos fóruns, especialmente
  11. [t3]19/10/2013 (ITÁLIA: Florença-Nápoles)[/t3] Acordamos mais tarde e arrumamos as mochilas para deixar o apê. Como nosso trem sairia no fim da tarde e ainda teríamos este dia em Florença, deixamos as mochilas no locker da estação (não foi possível deixar no apê, pois nosso anfitrião já teria outros hóspedes naquele dia) e fomos para a Galleria Uffizi. Como não conseguimos reservar (mais infos no tópico das dicas no fim do relato), tivemos que amargar 50min na fila para entrar e essa foi praticamente a única coisa que conseguimos fazer neste dia, pois gasta-se um tempinho lá dentro também.
  12. [t3]18/10/2013 (ITÁLIA: Florença – Visita Toscana: Pisa-San Gimignano e Siena)[/t3] O passeio (dia inteiro com almoço incluso) pela Toscana, passando por Pisa, saiu € 65,00 por pessoa. Fomos com a Ciao Florence (+39 055 354044 – via Luigi Alamanni, 35 – site: http://ciaoflorence.it). O ponto de encontro para saída era próximo à estação de trem, bem fácil de achar, mas eles têm a opção de buscar no hotel também, se for o caso. A saída é por volta das 07:30, então saímos um pouco mais cedo do apê para passar em algum lugar para tomar um café. Tem um café muito bom dentro da estação de trem,
  13. [t3]17/10/2014 (ITÁLIA: Veneza-Florença)[/t3] Saímos de Veneza, direto da estação Ve. Mestre (próxima ao hotel), para Florença com atraso de 30min. Em Florença fomos muito bem recebidos por nosso anfitrião, Roman (em Florença também ficamos em um apê alugado, pertinho da estação de trem). Depois de descansar um pouco, almoçar e olhar uns folders de passeios da região que o Roman nos deixou, fomos conhecer a região e contratar o passeio para a Toscana para o dia seguinte (foi o que achamos mais interessante). Caminhando até o duomo, visitamos a basílica, a galleria De'lla Academia (onde e
  14. [t3]16/10/2013 (ITÁLIA: Veneza)[/t3] Bom, esta é a parte em que temos certeza que chegamos à Itália e como eles são parecidos conosco. Nosso trem chegou com 1h30 de atraso, às 11h, e, depois de deixar as mochilas no locker da estação, fomos atendidos por um garçom muito engraçadinho que foi até um pouco grosseiro em um café na estação. Ao contrário da maioria das oficinas de turismo na França, que funcionam, esta, embora no horário que deveria estar aberta, estava fechada. Sem contar que, mesmo na oficina não fornecem nenhum tipo de mapa gratuito, você deve comprar. Pagamos € 3,50 pelo mapa
×
×
  • Criar Novo...