Ir para conteúdo

panda

Membros de Honra
  • Total de itens

    147
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    1

panda venceu a última vez em Novembro 4 2019

panda tinha o conteúdo mais apreciado!

Reputação

8 Neutra

Bio

  • Ocupação
    OPED

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Meu primeiro mochilão pela Europa foi no longínquo ano de 2004 (mesma época em que entrei aqui no fórum). Acredito que a frase acima já lhe permita imaginar como minha viagem foi bastante diferente, levando em conta o quanto o mundo evoluiu em 15 anos. Sem mais delongas, vou citar abaixo 10 itens/coisas que levei em meu primeiro mochilão e que hoje poderia dispensar. As imagens são meramente ilustrativas. 1. Câmera Fotográfica Eu sei exatamente o que você está pensando: em 2004 câmeras digitais já eram (quase) populares. Sim, já eram. Inclus
  2. A forma mais prática de se deslocar entre as grandes cidades é de trem. Porém, a maioria só de ônibus mesmo (Chefchaouen, por exemplo).
  3. Gostaria de compartilhar com vocês minha viagem para Marrocos, muito embora ela tenha sido mais por motivos pessoais do que turísticos. A moeda do Marrocos é o Dirham marroquino. A maioria dos estabelecimentos também aceita euros, mas não cartão de crédito. 1 euro = 11 dirham. Casablanca Casablanca é a maior cidade de Marrocos. Hospedagem Fiquei hospedado na casa de parentes, localizada no bairro de Ain-Diab, bem próximo ao mar e longe do centro da cidade. Transporte O transporte público não funciona bem, com exceção do Casabl
  4. Por maiores que sejam os meus sonhos, eles sempre cabem na minha mochila.
  5. O Adriano já deu uma aula aqui. Gostaria que todas as pessoas que planejam viajar para a Europa lessem o que ele escreveu neste tópico. Só acrescentaria 5 observações: 1. Sempre faça o planejamento do seu roteiro com um mapa ao lado. Assim você percebe, por exemplo, que Praga-Paris é um trecho longo pra fazer de ônibus 2. Se possível, compre suas passagens com antecedência (na minha opinião, no mínimo 2/3 meses). Comprar em cima da hora sai mais caro. 3. Pesquise datas diferentes. Assim você saberá o preço médio da passagem e não entrará em uma furada. 4. Você pode fazer cotação de p
  6. beto-carrero-e-balneario-camboriu-meio-de-transporte-onibus-e-transfer-t89738.html
  7. Dê uma olhada neste link (http://www.viajenaviagem.com/2015/09/viagem-cambio-dicas). Fala especificamente sobre o Chile.
  8. Olá Tiago. Conversei com meu irmão que mora na Inglaterra e ele me disse que utilizou algumas vezes o Transferwise. A transferência tem que ser entre contas bancárias. Por exemplo: você emite e paga um boleto aqui no Brasil e o dinheiro é depositado automaticamente na conta do país estrangeiro (ou vice-versa). Não é preciso pagar IOF e a cotação utilizada é a oficial (ou próximo disso) e não a cotação das casas de câmbio. O app cobra uma taxa de + ou - 2% (depende do país), mas ainda assim é mais vantajoso do que comprar em casas de câmbio e levar o dinheiro em espécie. No Western Union,
  9. Se você puder, já leve pesos colombianos. Alguns câmbios em SP trabalham com peso e até levam no aeroporto pra você. Só estive em Medellín, então não posso dar dicas sobre as cidades que você vai visitar. Como destacado pelo LF, se sua conexão for pelo Panamá, você precisará do passaporte. ATENÇÃO: De qualquer forma, seu RG não pode ter mais de 10 anos. Você não precisa da vacina para febre amarela.
  10. Quando fui à Amsterdam não conhecia nenhum dos 2. Dando uma olha rápida nos sites de ambos, acredito que o "I Amsterdam card" valha a pena na modalidade 72 horas (acho que custa 68 euros). Se você considerar que, isoladamente, o cartão-transporte para 72 horas custa 16,50 e que a entrada do Van Gogh custa 17 euros, só aí você já gastou o equivalente à metade do cartão. De qualquer forma,melhor checar no site a lista dos museus que o cartão contempla (tanto aqueles em que a entrada é grátis, como aqueles em que o cartão só dá desconto). Isso facilitará o seu planejamento. Além disso, seria
  11. Sim, você precisa trocar euros por libras. O ideal é comprá-las no Brasil mesmo.
  12. Olá Aline. Minhas dicas são as seguintes: 1. Evite usar o carro nos últimos dias de dezembro; o trânsito fica infernal, especialmente na Avenida Atlântica [beira-mar] e na Brasil. A cidade tem 180.000 habitantes, mas supera 1 milhão no final de dezembro...então imagine a confusão. 2. Se precisar ir ao mercado, aproveite para fazer compras em dias e horários menos visados (alguns mercados só fecham à meia-noite - o Fort Atacadista é 24 horas). 3. Se você pensa em passar o Réveillon em alguma casa noturna, adquira as entradas com antecedência (se puder, já compre - http://www.blueticket.com
  13. Como já destacado, a maioria absoluta dos hostels possui armários nos quartos para que você possa guardar as suas coisas. Por essa razão, leve consigo um cadeado pequeno (base não superior a 3 cm) para trancar o seu armário. Caso você se esqueça do cadeado, muitos hostels alugam. É possível que sua mochila não caiba inteira em alguns armários. Neste caso, alguns hostels possuem um quarto de bagagens (ou você também pode simplesmente deixá-la embaixo ou mesmo ao lado da cama, como salientou o Davi). Passaportes e dinheiro/cartões Quando estou sozinho, eu os levo até para o chuveiro (dent
  14. Como destacado pelo Davi, tudo depende do seu perfil. Eu prefiro ficar em hostels (quartos com 4 ou 6 pessoas justamente para conversar e compartilhar experiências).
  15. Ulm parece ser uma cidade bem interessante...e Albert Einstein nasceu lá...
×
×
  • Criar Novo...