Ir para conteúdo

Andervaz

Membros
  • Total de itens

    27
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que Andervaz postou

  1. De novo, ele não é Deus. Tem mais experiência que a maioria mas a imensa maioria das pessoas que trocaram reais por pesos no aeroporto da CDMX, fizeram melhor negócio que os Brasileiros que levaram dólares. É fato e não teoria. Estou falando de pessoas que fizeram a troca na prática.
  2. @Marcos H. O. Souza Condicionadas a acreditar? Não é questão de acreditar e sim ver o que realmente acontece. Quando tu troca reais por dólares paga uma taxa e quando troca dolares ou reais por peso, paga outra. Eu não quero pagar duas vezes e quase TODO MUNDO que troca reais por pesos (e também acaba levando alguns dólares e acaba trocando) é enfático em dizer que trocando NO AEROPORTO da CDMX vale muito mais a pena. Mas não na cidade e sim no aeroporto. Ele mesmo afirma que QUASE SEMPRE é melhor fazer de outro jeito e eu acredito. Ele deu informações precisas quando a viagem é pra Colômbia, mas no México ele falou bem por cima. E pelos relatos que eu venho acompanhando, tenho certeza que México está dentro dessas exceções quando ele fala que QUASE SEMPRE é melhor. Eu tô pesquisando isso há 1 ano. Mergulhando mesmo em tudo que é relato, de pessoas que fizeram dos dois jeitos, inclusive. Que é melhor trocar REIAS por PESOS no aeroporto da CDMX, não resta a menor dúvida. A minha questão era sobre o Travel Money ou outra opção (sem ser cartão de crédito) que valesse a pena pra não levar muito dinheiro em Espécie.
  3. Mas ele não foi muito enfático com o México. 95% das pessoas que viajam pra lá, dizem que o melhor câmbio é conseguido trocando REAIS por PESOS no aeroporto da CDMX. E teve gente que mesmo duvidando disto, resolveu confiar e confirmaram que o melhor cambio é no aeroporto da CDMX e não na cidade ou mesmo antes de viajar, ainda no Brasil e é muito melhor trocar REAIS por PESOS do que dólares por pesos, porque em dólares haverá duas taxas, de real para dolar e de dolar pra peso.
  4. Mas não penso em levar Pesos Mexicanos daqui do Brasil, penso em trocar Reais por Pesos já no México. Os relatos de quem fez isso mostram que a melhor proporção é paga nas casa de câmbio do aeroporto, não da cidade. Vou primeiro pra CDMX, só depois pra Cancun. Eu já estou quase desistindo de fazer esse Travel Money. Ele tem "poder" de cartão? Digo, pra alugar um carro preciso deixar os dados e um cartão de crédito. Consigo usar ele pra alugar um carro lá?
  5. @D FABIANO não penso levar outra moeda, dólar por exemplo. Mas de tanta gente dizendo que não valia a pena. Mas tu foi o mais enfático, porque JAMAIS levar outra moeda? Fiquei na dúvida ne região de Cancun, se é melhor chegar com dólares ou reais...
  6. Olá pessoal, estou num dilema financeiro bem grande... Por causa de um divórcio fudido, tô com o nome mais sujo que pau de galinheiro. Não tenho mais crédito nem com a tia que vende coxinha (rsrsrs). Enfim, vou ao México em setembro e gostaria de saber como fazer pagamentos lá sem cartão de crédito e sem fazer a troca pela moeda local e pagar taxas exorbitantes. Vou ficar 1 mês e vou levar mais ou menos 6 mil reais (Para passar 27 dias) Quer dizer, eu vou ter essa grana disponível mas não tenho como levar isso em espécie. Qual a melhor maneira de ter esse dinheiro disponível sem precisar pagar taxas? A empresa aqui onde estou trabalhando vai fazer o pagamento do salário via Caixa Economica Federal e eu falei com um gerente de lá sobre o Travel Money Card. Seria uma boa ter esse cartão e deixar a maior parte do dinheiro ali, porém, como faço pra sacar ou fazer pagamentos sem pagar taxas? O que vcs fariam se estivessem na mesma situação?
  7. Andervaz

    30 Dias México

    Cara, os preços não estavam baixando muito... Os mais baratos estavam sendo pela Avianca e aquela panamenha que esqueci o nome.. Mas ainda assim estavam em média R$2.500... Eu queria muito ir em vôo direto, mas só tinha pela Tam e Aeroméxico e estavam entre 3200 e 3800... Eis que me cadastrei num desses sites de compras de passagens (Viajanet) e apareceu uma promoção pela Aeroméxico. Duvidei que no período que eu queria (setembro) estivesse com alguma promoção tb e apareceu um pela Aeroméxico, pro início de setembro por pouco mais de 2000... Imprimi o boleto e fui no banco fazer o pagamento na mesma hora.. Vou ficar 27 dias... A maior parte na cidade do méxico que eu sempre fui doido...
  8. Andervaz

    30 Dias México

    @Erick Roque @Erick Roque Cara, os preços não estavam baixando muito... Os mais baratos estavam sendo pela Avianca e aquela panamenha que esqueci o nome.. Mas ainda assim estavam em média R$2.500... Eu queria muito ir em vôo direto, mas só tinha pela Tam e Aeroméxico e estavam entre 3200 e 3800... Eis que me cadastrei num desses sites de compras de passagens (Viajanet) e apareceu uma promoção pela Aeroméxico. Duvidei que no período que eu queria (setembro) estivesse com alguma promoção tb e apareceu um pela Aeroméxico, pro início de setembro por pouco mais de 2000... Imprimi o boleto e fui no banco fazer o pagamento na mesma hora.. Vou ficar 27 dias... A maior parte na cidade do méxico que eu sempre fui doido...
  9. Conta aí pra gente como tu fez com a grana.. trocou no aeroporto? Usou cartão de crédito? Eu tô a fim de pagar as hospedagens antes de chegar e levar um dinheiro na mão + um troco n Travel Money Card... Pelo que li a melhor opção é trocar os REAIS por PESO no Aeroborto internacional da Cidade do México mesmo. Confere?
  10. Ai caramba!!!! Senhor Vaz, Obrigado pelo email, Em resposta a sua mensagem, informa-se que não tem problema nenhum para transitar pelo México ou para viajar ao México dentro da validade do passaporte sempre que cubra completamente o prazo da estadia durante a viagem (independentemente se o passaporte é convencional, de emergência, ou com chip ou com código de barras). As autoridades mexicanas não exigem vacinas de tipo nenhum para visitar o México. Atenciosamente, Consulado do México
  11. Andervaz

    30 Dias México

    Sim, por isso não tem nada definido ainda... Se eu for pra Vallarta não vou poder ir pra Riviera Maya. E nesse caso eu prefiro mar caribenho... Se eu fosse pra Puerto Vallarta ia querer esticar tb até Zihuatanejo, que é a praia onde o personagem de Tim Robbins, Andy Dufresne, fugiu da prisão e foi viver no filme Um sonho de Liberdade.
  12. Andervaz

    30 Dias México

    Quanndo tu foi Fabiano? Essa promoção da Copa tu conseguiu onde?
  13. Andervaz

    30 Dias México

    Putz, que barbada esse preço véééééééio... Dá umas dicas aí. Tô pensando em passar uns 30 dias em setembro ou outubro e tô programando desde setembro passado. E fico olhando os preços e os mais baratos que consegui saem por volta de 2500,00... Me disseram que as promoções pra data que eu escolhi ainda não aconteceram, saem ali por 2 a 3 meses antes. Também tô fazendo meu itinerário e tem coisas muito parecidas. Mas, Monterrey é muito longe, muito ao norte.... O México é menor que o Brasil mas ainda assim é enorme. Da Cidade do México até Cancun já se vão muitas horas de viagem. Aconselho a ficar pelo sul, senão vai gastar muito em dinheiro e tempo. Eu to montando meu itinerário ainda, mas esses são alguns lugares que tenho prioridade: Cidade do México (Pirâmides) Puebla Mérida Cancun Praia del Carmén Tulun (cenotes, pirâmide de Chi Chen Itza) Querétaro Guanajuato Puebla Cholula (Pirâmide) Puerto Vallarta e a Riviera Nayarit É só um rascunho, mas já tenho uma idéia a partir disso. Minha prioridade são as pirâmides e locais históricos e o caribe mexicano...
  14. Andervaz

    Los Roques

    Acho que não vale. A Pousada Guaripete é ótima, mas 140 dólares só com café? Por 150 pro casal tu pega numa outra boa com tudo incluído, café, almoço, lanche (bebidas), e jantar (vinho) [referência Posada Acquamarina] Cara, fica cheio sim. Tô vendo que não tá rolando vagas. Um amigo tá com problemas porque vai ficar até o dia 7 mas só conseguiu pousada (A pior, da Dona Magali) até o dia 3. Do dia 4 ao dia 7 ainda não sabe como vai fazer...
  15. Andervaz

    Los Roques

    Cara, Se tu pagar em dólares vai pagar pelo câmbio oficial, só isso. Pode pagar em dólares, mas vai perder dinheiro. As pousadas e as passagens são em dólares ou euros, sim. O que eles estão dizendo é pra não pagar nada em dólares lá! As pousadas e os vôos você deve ver com antecedência, pagar aqui pelo Brasil mesmo via paypal. Quanto a fazer o câmbio negro, no meu depoimento logo acima eu coloquei até a foto que fiz do Cartão do Miguel, que faz o câmbio no aeroporto nacional e que busca a gente com plaquinha com o nosso nome no desembarque. Abraço
  16. Andervaz

    Los Roques

    Los Roques Dia 4 de setembro de 2009 Saindo de Porto Alegre às 7h20 e partindo de Guarulhos pelo vôo da Tam das 23h50. O vôo era realmente chato, pois eu ainda peguei o vôo com escala em Manaus. Ouvi dizer que 5 dias depois que eu parti o vôo passou a ser direto de SP a Caracas. Não deu pra dormir por causa do serviço de bordo, da parada em Manaus e por causa de umas crianças chatas que estavam na poltrona de trás. Chegando em Caracas as 6h10 da manhã. (hora local. 1h30 a menos de fuso. Não sabia que havia fuso em horário quebrado assim) Primeira avaliação: o aeroporto de Caracas não é horrível como eu li aqui no fórum. Aliás, é até bem bom. Limpo,espaçoso, praça de alimentação... Ainda no Brasil havia pesquisado e chegado a 2 nomes para fazer o câmbio. A Lígia da Roquemar do aeroporto de Caracas e o Miguel que também atende em um guichê do Aeroporto Nacional. Entrei em contato com o Miguel (e-mail dele: [email protected] ) e negociei um valor. Já cheguei chutando em 6 dólares por bolívar pra ver se ele aceitava. Mas ele disse que tava pagando 5.5 por bolívar ou 5.8 se eu vendesse mais de 500 dólares. Troquei 600 dólares e peguei a cotação de 5.8 dólar/bf. Chegando em caracas Cheguei em Caracas e vi um cara com uma plaquinha com meu nome. Super simpático, me levou até o aeroporto Nacional, ao lado, não mais que 5 minutos de caminhada. Cheguei no guichê do Miguel e troquei os dólares. Rápido e indolor. Se vcs trocarem com o Miguel, sejam legais, falem que ele tá famoso no Brasil. Ele gostou quando eu falei... rsrsrs Foi tão gente boa que olhou meu voucher pra ver o horário do vôo e ao ver que meu avião não sairia do aeroporto Nacional e sim do Aeroporto Auxiliar, ao lado do nacional, mas seria uma mão chegar lá sozinho, fechou o quiosque e levou eu e meu amigo na camionete dele. Uma carona bem vinda. Meu vôo foi pela Sundance, empresa aérea que pertence ao dono da pousada onde fiquei. Assim é mais barbada, porque quando se fecha o pacote com a pousada acquamarina ele já inclui o vôo. Não sei quando tá agora, mas um amigo tava indo agora no ano novo e orçou pra ele e a esposa e saiu por 200 euros pros dois, ida e volta. Achei barbada e até agora fico pensando se não entendi errado, se não era 200 euros pro dois só de ida. (Falei com ele pra confirmar e o vôo custa 220 dólares ida e volta pra quem não fica na Acquamarina e 150 dólares ida e volta pra quem se hospeda na Acquamarina) O aviãozinho deu medo mesmo. Velho e barulhento. Mas no geral, nada foi tão tosco no aeroporto quanto eu li aqui. Mesmo o guichê da companhia aérea que leva até Los Roques é simples, mas OK, nada assustador. Sério, eu estava esperando chegar numa rodoviária pelos relatos que li antes de chegar lá. Também não tive a sensação de perigo como li aqui. É claro que os cambistas não são a "ode a aparência", mas em nenhum momento da chegada pareceu-me intimidador. Alguns vão perguntar memso sobre câmbio, mas é só ignorar que não dá nada. O vôo pra Los Roques partindo de Caracas foi tranquilo. A Sundance não foi rigorosa com excesso de peso da bagagem. Deveria ter trazido alguns livros. Não o fiz porque minha mala já estava com 14 quilos e ainda tinha a bagagem de mão com o kit da minha câmera com lentes e acessórios. Pelo menos 1,5 kg a mais. O vôo levou cerca de 25 minutos. Não desgrudei da janela, já que sentei do lado esquerdo, seguindo as recomendações que li aqui, ansioso pra ver as ilhas de cima. Fascinante mesmo! Aqui, um video que fiz no momento que avistei o arquipélago de Los Roques, de dentro do aviãozinho: Aqui o avião já em terra em Los Roques: Descemos em Gran Roque, não conseguia desgrudar os olhos daquelas águas. Então era verdade, aquelas fotos que eu via não eram mesmo photoshopadas... Paguei as taxas de Los Roques (55 bfs por pessoa) e fomos pra Posada Acquamarina. Uma belezura, muito bonitinha... Meu quarto tinha cama de casal mais uma cama de solteiro, telas contra mosquitos nas janelas, ventilador no teto, ventilador na parede, ar condicionado splitter, banheiro arrumadinho, TV (mesmo sinal de TV a cabo pra toda a pousada), água quente no banheiro... Também me surpreendi. Esperava menos, bem menos. Fotos da pousada: A Gerente Carmem pediu que agilizássemos porque o barqueiro já estava saindo com os últimos hóspedes. Mal chegamos, trocamos de roupas e fomos no primeiro dia pra ilha mais próxima, Madriski. Que água. A famosa praia da bóia do blog do Ricardo Freire. Usei snorkel, vi tanto peixe, estrela do mar.. Enchemos as bóias que compramos nas Lojas Americanas e nos tocamos na água. (a bóia: ) Foto da parte do embarque: Turistas no barco indo pra Madriski: No kit almoço + lanche da pousada provei a comida. Boa. ( eu enjoei daquelas comidinhas frias do almoço, sempre um arrozinho ou massinha misturadas com pedaços de legumes e alguns frutos do mar). Mas o melhor era a água, refrigerante e cerveja que acompanhava. Sempre bem gelada. Perfeito naquele cenário. Aqui uma das caixas em um dia. A comida já tínhamos comido: Marcamos com o barqueiro que nos buscasse as 17h. E assim foi. Chegamos em Gran Roque, na pousada, e tinha um café da tarde esperando, com umas torradas recheadas muito gostosas e sucos diversos. Depois do café fui comprar shampoo, condicionador e algum creme pra aliviar as dores das queimaduras. Gastei 130 bolívares nessa compra (Com mais 2 sorvetes Magnum Amêndoa). Demos uma circulada pela "cidade" e voltamos pro jantar, que é servido sempre as 19h30 em ponto. A entrada foi um macarrão com frutos do mar meio "mediterrâneo" (com tomates molho, azeitonas). Logo veio o prato principal, um peixe assado com molho a base de limão e uma espécie de ratatouille. Tudo regado a vinho branco chileno e água. Pra terminar, o "postre" foi um pudim muito bom e cafezinho. Nos informaram que havia festa na ilha na praça principal, mas o vôo da Tam foi tão desgastante que resolvemos dormir pra conhecer outra ilha no dia seguinte sem precisar dormir na praia. 2º dia, Franciski Primeiro café da manhã na Pousada Acquamarina. As 8h30 a equipe da pousada toca a sineta avisando que o café tá na mesa. Todos os hóspedes sentam juntos. Tinha café, leite, 2 tipos de sucos, manteiga, geléia de goiaba, pão, panqueca (tipo americana), recheio pra panqueca (cobertura de sorvete), arepas (as famosas), presunto, queijo picado, ovo mexido e mais uma ou outra coisa que não me lembro. Depois, o barqueiro deixou todos os hóspedes em Franciski, outra ilha próxima a Gran Roque. É uma grande piscina natural, perfeita pra snorkel. Vi muitos peixes. Simplesmente coloquei a máscara, meti a cara n'água, fiquei boiando e deixei a maré me levar. Parecia o cenário de Procurando Nemo passando diante dos meus olhos. (juro que só pensava nisso lá embaixo). Lá resolvemos provar alguma coisa do bar que tem em Franciski. Queria provar a Lagosta, mas não fui na temporada de Lagosta. Pedi lagostin. Bom. 75 bolívares. Perguntei ao garçon se havia algo pra beliscar, como peixe frito. Ele explicou um prato que não estava no cardápio e que era servido de aperitivo. Não entendi muito bem, mas disse que podia trazer. Adorei essa sugestão. Chama-se "croquete de pescado". tem a aprência de um croquete mesmo, desses que temos no Brasil. Porém, como o nome diz, à base de pescado. Mas o melhor é o molho que vem num potinho onde se mergulha o croquete a cada mordida. Era escuro, como um molho shoyo. Mas era apimentado e adocicado. Uma delícia. Mais tarde provamos o almoço da Pousada. Um macarrão com um molho italiano à base de atum. Frutas picadas de sobremesa, bolachinhas recheadas pra beliscar um sanduíche delicioso de presunto e queijo, mas com um molhinho que lembra muito o molho uruguaio de chimichurri, para panchos. Depois, mais mergulhos, mais caminhadas, mais fotos (bati 1.200 fotos só nesse dia). Na volta pra pousada fotografei o pôr-do-sol e os mergulhos dos pelicanos à procura de peixes. No caminho para a pousada ainda demos uma paradinha na praça central onde estava começando uma festa do povo local, uma festa tradicional em celebração à Virgem dos Mares. Na pousada, chegamos e havia uma pizza maciazinha e deliciosa na mesa, além de sucos. Ééé.. fome eu não passei de jeito nenhum. Dormi um pouco antes do jantar porque o sol acabou comigo. O jantar estava especialmente delicioso nesse dia e difícil de descrever. Bebi bastante vinho e depois uma sobremesa (postre) maravilhosa, que é venezuelana e a cozinheira disse que se chama " salame de chocolate". Vou pesquisar no google e aprender a fazer essa maravilha. Depois, nos juntamos a um jovem casal espanhol e fomos a festa do povoado local. Fiz algumas fotos e voltei pra dormir. 3º dia - Crasqui Dia de celebração na ilha. O povoado local passou o dia em festa e fomos pra Crasqui. A essa altura do campeonato já hávíamos feito amizades suficientes com os gringos pra combinarmos sempre irmos nas mesmas ilhas e passar os dias juntos. Optamos por Crasqui nesse dia porque la há um mini povoado onde começa a festa e os barcos se concentram antes de irem juntos com a imagem da Virgem até Gran Roque. Assim, o barqueiro deixou agente longe da festa, apra podermos desfrutar a praia tranquilmente e só quando a gente queria ver o burburinho que caminhássemos até lá. A ilha é uma mistura de Madriski (ótima para banho) com Franciski (ótima para mergulho). Ou seja, excelente. Fui na festa dos nativos umas 2 vezes naquela tarde. Umas danças caribenhas bem interessantes. Valeu a pena. O passeio pra Crasqui custou 60 bolívares para cada e é mais ou menos o triplo da distância entre Gran Roque e Franciski. Não comprei nada lá, mas vi que havia um restaurante em Crasqui. Em Gran Roque comprei mais refrigerantes e cervejas pra deixar a nossa caixa bem abastecida e não correr o risco de ficar sem. Voltamos por volta das 16h e pois os barcos enfeitados com a estátua da Virgem ia chegar a qualquer momento. Uma "multidão" começou a se acumular na frente da igrejinha de Gran Roque. Bati muitas fotos. Festa em Crasqui: Esperando a chegada dos barcos com a Virgem em Gran Roque A "multidão" esperando http://www.flickr.com/photos/manhattan104/3943062969/in/set-72157622413806424/ Os primeiros barcos http://www.flickr.com/photos/manhattan104/3943032983/in/set-72157622413806424/ Arraia em Crasqui, bem no rasinho http://www.flickr.com/photos/manhattan104/3943806910/in/set-72157622413806424/ Os bacos da festa ainda em Crasqui http://www.flickr.com/photos/manhattan104/3943797954/in/set-72157622413806424/ À noite mais fogos na Ilha. Se encerrava as festividades. No outro dia, "feriado" local... 4º dia, Cayo d'água, Dos Mosquises e Espenky. Acúmulo degente no Cais. Poucos barqueiros foram trabalhar pois haviam se embebedado no dia anterior devido à festa dos Nativos. Estava esperando pelo Jesús, que nos embarcaria pra Cayo D'água. Ante, comprei bolachas recheadas, batatas pringles, + duas cervejas e + dois refris pra deixar na caixa com gelo. Se sobrasse, levaria de volta pro frigobar do quarto na pousada. Nosso barco partiu com 18 pessoas a bordo. Medo. Balançava muito e por duas vezes deu a impressão que podia virar. 1 hora depois chegamos em Cayo D'água. Ou, ao paraíso. Impossível descrever. As outras ilhas ficaram no chinelo. Não consigo imaginar ver um lugar tão belo novamente, a não ser que eu volte. Boa pra nadar, boa pra mergulhar, boa pra desfrutar, boa pra ver... Há um farol, mar de fora, mar de dentro, corais. É longe, 1 hora de barco, o passeio mais caro. Acho que foi 120 bolívares por pessoa. Mas vale a pena. Quer dizer, outros dois brasileiros que conhecemos falaram que não valeu a pena. Muito longe e caro e é bonito realmente, mas daria pra ir pra uma ilha mais próxima e com a viagem mais barata que a água é a mesma. Eu discordo um pouco.. Em Cayo d'água parece que a água tem césio, chega a brilhar aquele azul. Todas as ilhas tem essa água azul bebê, mas em Cayo D'água parece que ela brilha um pouco mais. Depois, fomos a Dos Mosquises. Aqui houve um problema... Não sei se por nesse dia ter poucos barqueiros e por ter levado muita gente que tinham destinos diferentes, passamos o dia em 3 ilhas. Muito pouco tempo em cada uma. Se ficamos 2 horas em Cayo d'água foi muito. Logo o barqueiro saiu pra Dos Mosquises.. Lá há uma base de Tartarugas marinhas. Sei lá, achei desnecessário. Já vi esses tanques na Bahia e preferia estar jogado na água. Interrompeu o passeio mais lindo, o de Cayo D'água. Depois de Dos Mosquises, fomos a Espenky. Muito legal, mergulho com snorkel nos corais. Em Espenky pisou na água e meteu a cara nela, já parece que tá no fundo do mar. Corais lindos. Peixes de todos os tamanhos, túneis e corais... Voltamos logo em seguida. Mais 1 hora naquele barco. Chegamos em Gran Roque e ainda havia resquícios das festividades em partes isoladas. Na Pousada, mais um jantar, mas agora com alguns brasileiros hospedados, gente boa. E depois dormir.No outro dia seria Cayo Muerto. Cayo d'água http://www.flickr.com/photos/manhattan104/3949505508/in/set-72157622413806424/ http://www.flickr.com/photos/manhattan104/3943817450/in/set-72157622413806424/ http://www.flickr.com/photos/manhattan104/3943804958/in/set-72157622413806424/ http://www.flickr.com/photos/manhattan104/3943804958/in/set-72157622413806424/ http://www.flickr.com/photos/manhattan104/3949496916/in/set-72157622413806424/ http://www.flickr.com/photos/manhattan104/3902168196/in/set-72157622413806424/ Dos Mosquises http://www.flickr.com/photos/manhattan104/3949628324/in/set-72157622413806424/ http://www.flickr.com/photos/manhattan104/3949628324/in/set-72157622413806424/ 5º dia - Cayo Muerto No quinto dia, combinamos com os venezuelanos pra ir pra micro ilha (um banco de areia) chamado Cayo Muerto. Minúsculo. Só a gente e o mar. http://www.flickr.com/photos/manhattan104/3937754386/in/set-72157622413806424/ http://www.flickr.com/photos/manhattan104/3936982925/in/set-72157622413806424/ http://www.flickr.com/photos/manhattan104/3937756946/in/set-72157622413806424/ http://www.flickr.com/photos/manhattan104/3937586352/in/set-72157622413806424/ Nesse dia estava ventando um pouco. Passei até um pouco de frio. Estava bom dentro da água. Leve um casaquinho ou camiseta manga longa pro caso de ventar ou o jeito é ficar de molho na água que é bem mias gostoso que fora dela. Voltamos mais cedo porque as ondas aumentaram e a diminuta ilha ficou menor ainda. Uma venezuelana ligou pra pousada e pediu que nos buscássem. Na pousada, pizza pra receber os hóspedes que chegavam dos passeios: http://www.flickr.com/photos/manhattan104/3949726832/in/set-72157622413806424/ Aqui uma série de comidas da Pousada que bati nessa semana: http://www.flickr.com/photos/manhattan104/3949726832/in/set-72157622413806424/ http://www.flickr.com/photos/manhattan104/3948952215/in/set-72157622413806424/ http://www.flickr.com/photos/manhattan104/3948993907/in/set-72157622413806424/ http://www.flickr.com/photos/manhattan104/3948993907/in/set-72157622413806424/ http://www.flickr.com/photos/manhattan104/3948983239/in/set-72157622413806424/ http://www.flickr.com/photos/manhattan104/3948945955/in/set-72157622413806424/ http://www.flickr.com/photos/manhattan104/3949004473/in/set-72157622413806424/ 6º dia, Noronquises Mais um paraíso, perfeito para snorkel. Nada-se com tartarugas, lulas.. Comprei uma máquina fotográfica descartável submarina e bati algumas fotos (vendem ali naquele quiosque antes de chegar no atracadoruro da ilha) Eu mergulhando http://www.flickr.com/photos/manhattan104/3991689608/in/set-72157622413806424/ tartaruga no mar de Noronquises http://www.flickr.com/photos/manhattan104/3991688098/in/set-72157622413806424/ Grandes corais na praia. É só cair na água e apreciar. Ainda perto da praia há um barranco. Do nada fica muito fundo. Mas não é perigoso, dá pra ver essa "divisão" . É ali nessa barranco, onde o mar fica fundo, que as tartarugas ficam e vão de vez em quando no raso pra comer alguma coisa. Na volta, vim no barco "El Gordo" e o barqueiro era um irresponsável. Viu que eu e outros caras estávamos na proa e o mar estava agitado. A Proa (ou Popa? Era a parte da frente) batia contra as ondas e a gente dava saltos dentro do barco. Minha coluna doía, tinha a impressão que ia machucá-la gravemente na próxima batida. Tudo isso porque próximo a ele estavam um grupo de italianas bonitinhas se divertindo com a nossa desgraça. Foi o único meomento da viagem que saí do sério, que me estressei. Se ele não tivesse parado com a brincadeira eu ia arrumar uma briga com o nativo da ilha. Ia apanhar feio, mas não ia deixar barato. Mas aqui vai uma dica também: evitem sentar an parte de frente dos barcos, principalmente nas viagens mais longas como as que vão pra Cayo D'água. Mesmo com o mar mais calmo, ali o barco se movimenta mais e incomoda muita gente. A noite, dpeois do jantar, descobrimos um barzinho muito astral! Bebi muito mojito, sentado em cadeiras e pufes na areia, em frente ao mar de Gran Roque: http://www.flickr.com/photos/manhattan104/3948998991/in/set-72157622413806424/ http://www.flickr.com/photos/manhattan104/3949000785/in/set-72157622413806424/ Meio caro, mas um ótimo ambiente. Não esperava encontrar um lugar assim em Los Roques. A noite faltou luz em Los Roques. O gerador da pousada não funcionou. Aliás, nesse dia fatou tudo, até o café da manhã e o jantar na pousada deu pra perceber que estava mais racionado. Parece que por causa das festas da Padroeira o barco que traz mantimentos pra ilha 1 vez por semana não tinha ido a Caracas abastecer. Não consegui dormir, rmbora a noite não estivesse tão quente. 7º dia, Carenero e Sarqui Em Carenero há umas poucas casas de moradores. Foi lá que fiz o melhor snorkel sem dúvida. Grandes corais, passagens, peixes de todas as formas, cores e tamanhos. O casal de brasileiros que conhecemos na pousada disse que viram no outro lado da ilha um barqueiro que tinha pego um tubarão, o "tubarão gata" que é comum na região mas não ataca humanos. Ele não tem nem dentes. Vai nas conchas e "chupa" ostras, caramujos, pequenos peixes em geral. Na volta, ficamos 1 hora mais ou menos em Sarqui pra buscar um casal de italianos que ficaram sozinhos nessa ilha. Não entrei na água, ams os brasileiros disseram que ali estava infestada de águas vivas. Logo depois voltamos pra Gran Roque onde havia mais fetsa na praça central, na ilha. Não havia luz no povoado, só a luz dos geradores de algumas pousadas. Demos uma volta, não achamos nenhum lugar que pudesse fazer uns mojitos pra gente então voltamos pra Pousada pra dormir. 8º dia, Gran Roque Como o avião que nos levaria pra Caracas ia partir as 15hs, optamos por não ir a nenhuma ilha nesse dia e ficar circulando pelo povoado, almoçar por ali, comprar lembranças pra família. Demos sorte. Nesse dia choveu. Foi o único dia que choveu. Fizemos bem em descansar e nos preparar pra viagem de volta. O aviãozinho tava me tirando a tranquilidade. A viagem de volta pra Caracas foi mais angustiante. Sei lá, tive mais medo daquele aviãozinho. Não tirei os olhos dos ponteiros dos minutos do meu relógio. Quando deu 26 minutos, corri pra janela pra ver porque não havíamos chegado ainda. E passou 30, 32 minutos e o piloto dando voltas. Derrepente ele falou algo. Sei lá o quê, mas vi que algo não estava bem. Pela janela eu via uma nuvem escura em cima de caracas. Deu mais umas voltinhas e aterisou. Ufa. Em Caracas, caos. Ambulâncias, trânsito, chuva, arroios transbordando. Foi aí que o taxistas nos falou algo que a gente não entendeu e sorriu fingindo entender. Mas era um número, achei que tava falando da temperatura. No hotel encontramos alguns brasileiros que estavam em Los Roques e soubemos que tínhamos acabado de escapar de um terremoto de 6.4 graus na escala Richter. O avião não podia descer porque a terra esatava tremendo naquele exato momento em Caracas.. Foi o único momento que fiquei aliviado por estar dentro daquele avião... Fiquei 4 dias em Caracas porque adoro cidades caóticas também e precisava comer muita carne pra compensar o excesso de peixes que comi em Los Roques. rsrsrrs Também tive uma opinião diferente dos que falavam mal de Caracas. Fiquei em Altamira, bairro bom. Usei o metrô, caminhei, vi prédios bonitos, shoppings, restaurantes bons. Tive bons momentos em Caracas também. Algumas imagens que fiz que podem ajudar: Abaixo é o famoso "Bolívar Fuerte", o dinheiro venezuelano: Cartão de visitas do Miguel, que faz o câmbio num quiosque do aeroporto nacional de Caracas: Documentos pra embarcar pra Los Roques: 1) taxa pra embarcar pra Los Roques, 2) Bording Pass pra embarcar no aviãoiznho (é o ticket), 3) formulario pra entregar na hora do embarque, e 4) passaporte. Fotos do aviãozinho da Sundance que me levou até lá: [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20091211000940.jpg 500 325.148179509 Paraíso!]Foto que fiz em Cayo de Agua[/picturethis] Outra que fiz, indo pra Francisky, uma do pôr-do-sol em Gran Roque e eu bebendo na piscina de Cayo de Água. Aqui, todas as minhas fotos de Los Roques: http://www.flickr.com/photos/manhattan104/sets/72157622413806424/detail/ E aqui todas as minhas fotos de Caracas: http://www.flickr.com/photos/manhattan104/sets/72157622295474269/detail/ E aqui mais fotos da Posada Acquamarina. Se forem pra lá, falem que o Anderson e o Paulo do Brasil recomendaram. Pode rolar um desconto ou pelo menos um tratamento vip. Em média o valor fica 150 euros por casal com tudo incluído. Em baixa temporada ou em caso de a pousada estar vazia e chegarem lá direto, pode ficar menos. http://www.flickr.com/photos/posada-acquamarina Quem quiser mais dicas e informações, podem me contactar por e-mail: [email protected] Valeu galera, boa viagem!
  17. Andervaz

    Los Roques

    Pessoal, fiquei sem computador por um tempão... POr isso ñao escrevi meu depoimento aqui. Estou preparando agora... Por enquanto, segue algumas fotos que eu bati lá e um flickr que eu fiz só com as fotos da Posada Acquamarina: Fotos de Los Roques: http://www.flickr.com/photos/manhattan104/sets/72157622413806424/detail/ Fotos de Caracas: http://www.flickr.com/photos/manhattan104/sets/72157622295474269/detail/ Fotos da Posada Acquamarina: Falem com O Giórgio e pode falar que foi indicação do Anderson do Brasil que rola desconto: http://www.flickr.com/photos/posada-acquamarina Abraços [email protected]
  18. Andervaz

    Los Roques

    Pessoal, to aqui em Gran Roque. Hoje, dia 12 comecou a chover. Ainda bem que optei ficar em Gran Roque, comprar uns artesanatos aqui e almocar na praca central. Nao quis ir pra nenhuma praia pra depois sair correndo, pois meu voo pra Caracas eh as 15h. Conheci mais de 10 ilhas desde que cheguei ha uma semana. Assim que chegar no Brasil coloco todas as minhas impressoes. Foi tudo muito mais tranquilo do que eu esperava (alguns cometarios que ouvi foram exagerados). A unica coisa que da raiva e vergonha, sao de alguns brasileiros. Por... Os brasileiros sao os mais chatos aqui. Reclamam de tudo.. Onde eu ia via alguem reclamando e era brasileiro. Reclamam da falta de luz, do chuveiro que cai pouca agua, da comida, da internet que cai, dos precos, pechincham, agem como se todos estivesse os enganando.. Tinha umas velhas brasileiras aqui que dava vontade de sair socando e mandar de volta ao Brasil a tapa. O lugar eh um paraiso, nao vejo nenhum europeu reclamando como os brasileiros. Acho que os brasileiros estao se enganando achando que vem pro Caribe tradicional. Aqui eh o Caribe nu e cru... Se quiser luxo, eh so ir pra Curacao e Aruba que eh soh 20 minutos a mais de aviao saindo de Caracas. Fica a dica. Venha preparado pra pouco luxo. Esse papo de que adoram os brasileiros eh furada... Falei com o Kiko da pousada em que eu estava, ele ficou meio constrangido de dizer, mas confirmou o que eu jah imaginava... Que os Brasileiros sao os mais legais e os mais chatos ao mesmo tempo. O pior aqui foi isso, sair do Brasil e ficar ouvindo reclamacoes em portugues em tudo que eh loja, mercado, lan house, nas ilhas, com os barqueiros... Agora vou pra Caracas por 4 dias e depois, no Brasil, coloco tudo direitinho. Vou escanear o mapa de Los Roques e o dinheiro (bolivar fuerte) pra quem ainda nao veio ir se familiarizando. Abracos
  19. Andervaz

    Los Roques

    Olá pessoal! Hoje, 4 de setembro inicio a minha jornada. A barbada que eu consegui foi oferecer meus serviços como webdesigner e programador e fazer permuta com a hospedagem em uma das pousadas. Enviei meu portfolio de trabalho, algumas idéias e o Giorgio, da Posada Acquamarina, não só aceitou como me ofereceu muito mais que a hospedagem. Serão 8 dias e 7 noites com tudo incluídos, todas as refeições, guarda-sol, cadeiras, almoço e bebidas nas caixas, todos os passeios, coquetel de recepeção, transporte de malas, etc.. Ah, e também incluiu o vôo Caracas-Los Roques- Caracas.. Só que eu já recebi o voucher mas não vi a empresa aérea. Está escrito SUNDANCE em cima do voucher, será que é alguma empresa aérea? Bueno, o vôo de Caracas pra Los Roques sai as 7h30 de amanhã (5 de setembro). Isso até me preocupa um pouco, pois vou com a TAM (por milhagem) naquele vôo das 23h50 e ele chega em Caracas as 5h50... Terei 1h40 pra esperar pelo vôo, mas ainda vou trocar dólares por bolivares com o Miguel. Ele vai me esperar com plaquinha também e fechei com ele, por e-mail, a cotação de 1:5,8. Ah, e no voucher diz pra chegar com 1 hora de antecedência bara embarcar pra Los Roques.. Então se o vôo da Tam chegar perfeitamente no horário, terei 40 minutos para trocar o dinheiro, pegar as malas, pagar as taxas e chegar cedo pra pegar lugar no lado esquerdo do avião... Pra ir do aeroporto Internacional ao Nacional, com as malas é tranquilo a pé? Aliás, eu vou trocar 1000 dólares, para duas pessoas... Vai dar 5.800 bolívares... Como lá não vamos gastar com hospedagem, bebida, passeios e alimentação, não é demais? Pretendo pagar algum mergulho, fazer curso de mergulho, mas o que queria mesmo era alugar um veleiro por um dia. Vi umas dicas na comunidade do orkut sobre Los Roques e fiquei fascinado com a idéia. O Giorgio, italiano dono da pousada acquamarina possui um Cessna 300, e vai disponibilizar pra mim e pra um amigo que está fazendo a programação do site alguns vôos para que eu fotografe e filme pra colocar no site novo da pousada e no youtube. Ele inclusive quer que eu faça a opção em português, porque ele quer atrair brasileiros, já que sabe que tá havendo essa explosão de matérias e reportagens sobre Los Roques no Brasil. Confesso que esses vôos panorâmicos estão me deixando ansioso.. Não estava esperando isso e ele ofereceu isso ontem, de última hora. Dêem uma olhada em como tá ficando o site (por enquanto só tem a animação inicial e deve estar tudo pronto depois que eu voltar pra Porto Alegre, dia 21 de setembro: http://www.agenciataxi.com.br/posada_acquamarina/intro/ Em outro fórum de arquitetura e urbanismo (skyscrapercity), fiz amizades no forum venezuelano e fui convencido a ficar 4 dias em Caracas. Também gosto de cidades caóticas..rsrsrs Já combinei que em pelo menos 2 dias eles me levarão em lugares bacanas pra tirar fotografias. Tudo gente boa. Amanhã vou começar meu "diário de bordo". Prometo contar tudo o que eu ver lá aqui. Abraços
  20. Andervaz

    Los Roques

    E aí Pessoal!! Tô embarcando pra Los Roques dia 4 de setembro de 2009, daqui há um mês. Fico 1 semana. Estou tentando acompanhar todas as dicas aqui, que parecem ótimas!! Minha dúvida em relação ao mergulho... Precisa fazer o tal curso?? Não existe a opção de mergulhar um dia só?? E quanto as ilhas, quais são as imperdíveis? Fechei um pacote de uma semana. Tô indo de graça, com todas as refeições e passeios incluídos... Mais tarde conto como consegui "essa barbada".... Primeiro tem que dar certo, né? Quero organizar cada dia desses 7 dias, mas não queria mergulhar em todos, apesar de parece muito interessante. Tô indo pra descansar mesmo, trabalho que nem um remador de Benhur e quero chegar lá, colocar os pés na areia e ver com os próprios olhos que aquela água que vejo nas fotos é daquela cor mesmo, sem photoshop! Abraço
×
×
  • Criar Novo...