Ir para conteúdo

Fernando Guarnieri

Membros
  • Total de itens

    32
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que Fernando Guarnieri postou

  1. Não precisa ir ao Terminal Tietê para ir a Taubaté, do aeroporto de guarulhos tem guichês da Pássaro Marron, que saem direto do aeroporto.
  2. Eu tinha algumas dúvidas sobre as cavernas do PETAR, que não consegui esclarecer através da net, mas que aqui exponho: Custo de hospedagem: Existe na cidade de Iporanga (cidade menor) poucas pousadas, onde na alta temporada o preço varia de R$ 30,00 a R$ 120,00. Existem mais opções baratas na cidade de Apiaí, porém é um pouco mais distante do principal núcleo do PETAR (Santana) Estradas: Saindo da Regis as estradas até Iporanga são simples e em más condições, principalmente entre Eldorado e Iporanga. Entre Iporanga e Apiaí a estrada é de terra (para uma estrada de terra até que estava boa, fui em época de chuva) Monitores no Núcleo Santana: Consegui monitor na portaria do núcleo, onde tinham grupos incompletos (mas eu estava sozinho), porém no mesmo dia vi casos semelhantes de pessoas com grupos se contratação prévia de monitores. Necessidade de monitores: Não entra nas cavernas sem monitor, mas pode visitar o parque. (é necessário tais monitores nas cavernas, tendo em vista que apesar das áreas de visitação serem relativamente pequenas, dentro das cavernas é um labirinto, muito fácil de se perder sozinho) Preço de monitores: Na contratação na portaria do PETAR consegui por R$ 50,00, onde cheguei aproximadamente (9:30 e consegui visitar 3 cavernas, ir em uma pequena cacheira na saída de uma das cavernas) o monitor era muito atencioso e soube passar diversas informações sobre o parque e histórias sobre o local (monitor peixe, fone: 15-99743-1643, e-mail [email protected]) Preço de combustível: abastecer antes de subir a serra, o preço nas cidades pequenas é proibitivo. Água no PETAR: Tem uma bica dentro do parque para acesso a todos e não pode levar mochilas para dentro das cavernas.
  3. Algumas pessoas tinham a mesma dúvida que a minha e citei sua ajuda no Rio de Janeiro-Hospedagens para eles (tendo em vista que foi de muita valia para me dar uma direção de o que fazer no Rio), se tiver algum problema excluo o post.
  4. Segue repodução da mensagem de Drika Ferreira no Perguntas e Respostas - Niterói Obs. Acho que pode ajudar, pelo menos me ajudou a ter um norte... "Re: Reveillon Copacabana no Rio de Janeiro/RJ Mensagempor Drika Ferreira em 29 Dez 2009, 15:39 Esqueci a lista de hostels e pousadas... lá vai: Lista de Albergues: Hostel República Rua Silveira Martins, 139 - Catete Telefone: (21) 2556-2315 http://www.hostelrepublica.com.br/ Art Hostel Rio Rua Silveira Martins, 135 - Catete Telefone: (21) 2205-1983 Catete Hostel Brasil Rua do Catete, 92 - casa 1 - Catete Telefone: (21) 3826-0522 Hostel Flamengo Rua Silveira Martins, 183 - Flamengo Telefone: (21) 2265-4476 http://www.quetalviajar.com/hospedagem/ ... aneiro.htm Lista de Hotéis/Pousadas: Hotel Riazor R. do Catete, 160 - Catete Rio de Janeiro - RJ, 22220-000 www.hotelriazor.com.br Imperial Hotel R. do Catete, 186 - Catete Rio de Janeiro - RJ, 22220-000 www.imperialhotel.com.br Hotel Ferreira Viana R. Ferreira Viana, 58 - Flamengo Rio de Janeiro - RJ, 22210-040 Hotel Vitória R. do Catete, 172 - Catete Rio de Janeiro - RJ, 22220-000 (0xx)21 2205-5397 Hotel Barão do Flamengo R. Barão do Flamengo, 36 - Flamengo Rio de Janeiro - RJ, 22220-080 (0xx)21 2479-0700 www.hotelbaraodoflamengo.com.br Hotel Paissandú R. Paissandu, 23 - Flamengo Rio de Janeiro - RJ, 22210-080 www.paysanduhotel.com.br Argentina Hotel R. Cruz Lima, 30 - Flamengo Rio de Janeiro - RJ, 22230-010 (0xx)21 2558-7233 www.argentinahotel.com.br"
  5. Bom dia, Como havia planejado acabei fazendo a viagem que tinha previsto, e vou descrever em valores, para auxiliar futuros viajantes que queiram fazer a mesma coisa ou parecida: 30/12/09 - Alimentação: R$ 34,00 ( compra de dois pacotes de pão de forma, queijo, presunto, 10 sucos de garrafa, e 9 litros de água, preferi comprar na mnha cidade, pq tive receio que no Rio estivesse com preço inflacionado por causa da alta temporada) - Gasolina: R$ 91,00 (encher o tanque de um Uno, 1.0, com tanque na reserva, preferivel abastecer por Taubaté (R$ 2,38), tendo em vista que depois de Taubaté a gasolina gira em torno de R$ 2,45 a 2,59) - Preparação de mochila (duas bermudas, três camisetas, uma camisa, uma calça jeans, um tênis, uma bermuda, cinco roupas de baixo, cinco meias, protetor solar, aparelho de barbear, celular com câmera fotográfica boa, carregador do celular, toalha de banho. Não levei mas é importante levar também chinelo, sabonete e shampoo) Obs. coube tudo em uma mochila de academia. 31/12/09 - Saída às 10:00 de Taubaté, parada em Pinda para pegar mais um integrante, chegamos no Rio por volta das 14:00, direto para praia de Copacabana. Obs.Apesar de noticiar que o acesso a Compacabana seria fechado as 18:00, porém 14:00 já estava fechado o acesso por botafogo a orla, mas ainda conseguia entrar em Copa. - Estacionamos em um posto um pouco antes do tunel que segue a Copa, de bandeira ALE, nos cobrou R$ 50,00 até as 08:00 do outro dia (a maioria das pessoas que estacionaram sairam bem mais tarde), neste posto tem banheiro (R$ 2,00) e Ducha (R$ 7,00), e um Bob's. - Comprei algumas coisas durante passeava por Copacabana, Ipanema, e a Lagoa Rodrigo de Freitas, os 3 grudados um com outro, e pelo policiamento do reveillon, e eu por estar com mais 3 pessoas, tive coragem de arriscar) a-) 3 águas: R$ 3,00 cada b-) 1 pizza de carrinho : R$ 5,00 (tem pizza a lenha feita na hora em carrinha na praia de Ipanema) c-) 1 copo de Cerveja pequeno: R$ 3,00 d-) De resto só consumi o que tinha levado 01/01/10 - Depois da virada, voltamos para o carro para procurar algum motel para dormir (os hotéis estavam com preços muito altos), fomos em direção a Avenida Brasil, que tinhamos vista algumas coisas, mas todos lotados, porém os preços giravam em torno de R$ 80,00 por 12 horas para duas pessoas), porém ja passava de 08:00 da manhã, então resolvemos desistir do hotel e ir para praia, decidimos ir para Ipanema r dormir na praia. - Na praia de Ipanema pagamos mais R$ 5,00 de estacionamento ao lado da praia perto do Posto 9. (recomendo chegar bem cedo, tendo em vista que a praia lota e depois não se consegue lugar para estacionar), na praia foi gasto: a-) Guarda sol: R$ 5,00 (Em Ipanema prox ao posto 9, não tem arvores grandes e os quiosques não disponibilizam guarda sol nem cadeiras aos clientes como os do litoral norte de São Paulo, não aluguei cadeiras de praia mas custavem aprox R$ 3,00) - Dormimos na praia (pelo sol do dia 01/01/10, recomendo passar muito protetor solar mesmo se ficar na sombra quem for branco escritório, porque tive ensolação e queimadura nos pés de 2º grau, além de ficar muito inchado, tive que ir ao médico, rsrsrsr) - Tomamos banho no Posto 9 ( na verdade é uma ducha onde paga-se R$ 1,00 por 1 minuto de água, mas com uma certa habilidade de mochileiro e conversa, se consegue tomar banho, fazer a barba, se trocar e escovar os dentes, porém tem que ser muito rápido e ágil) Obs. a parte de privadas não é muito higiênico, muita água e pias e privadas entupidas) - Nos dirigimos para Barra, no Shopping Barra, (passa por favela no caminho e na estrada se pega congestionamento na parte dos túneis), la comemos, comprei uma pizza grande para duas pessoas e dois refrigerantes por 24,00, + 10% do garçom. Obs. Não recomendo, acho que por ser um bairro nobre ou o shopping ser de pessoas mais abastadas, a alimentação é muito cara, mas o banheiro é limpo.. rsrsrsr) - Voltando para Copacabana queriamos ir para Balada do Rio, estacionamos em uma avenida após a orla, prox a um túnel, pagamos R$ 15,00 (21:00 as 08:00), pelo estacionamento (ESTAPAR), fomos sacar dinheiro no Banco (Banco do Brasil) e depois domir e nos trocar no estacionamento. Obs. O estacionamento não tem banhairo aberto depois das 21 horas. - Na balada pagamos R$ 30,00 cada, pela entrada, fora R$ 2,50 a água. (não podia berber bebida alcoolica por estar com ensolação..rsrsrrs, então desculpa, mas nem procurei saber o preço das bebidas) 02/01/10 - Voltamos para o estacionamento de madrugada, pegamos o carro e viemos embora, e ainda gastamos R$ 71,00 de gasolina pela estrada. Obs. 1 tanque consegue ir e voltar, nós gastamos um valor a mais, porque nos perdemos muito pelo Rio e fomos de carro conhecer o centro. saímos 07:30 do Rio e cheguei em Taubaté as 12:30 - Na estrada gastamos por volta de R$ 10,00 em salgados, água e água de coco. Importante: 1-) A segurança, tanto na praia de Copacabana como em Ipanema e lagoa Rodrigo de Freitas estava muito boa, porém cuidados na muvuca sempre é bom, no meio do do empurrões acabaram furtando um celular de 1 integrante no grupo e quase roubaram minha carteira. 2-) Cuidado com o sol, o sol no Rio é muito forte, e queima até na sombra. 3-) As despesas conjuntas, foi rateado R$ 80,00 para cada um (para 2 dias de viagem) Espero ter ajudado, qualquer coisa que puder ajudar, só perguntar Atc. Luiz Fernando Guarnieri
  6. Boa tarde Muito obrigado pelas dicas Drika e Solrac, vou ligar para esses hotéis e pousadas. To saindo amanhã de manhã, por volta das 8 da manhã, espero chegar bem cedo no Rio, curtir a praia em copacabana. Apesar de sair um pouco no improviso (dá mais emoção), to indo, depois conto o que aconteceu.. Atc. Fernando
  7. Sou do interior de São Paulo e estou planejando ir para Copacabana para passar o reveillon, vou eu e mais 3 amigos em 1 carro. Tenho pouca grana para ir e preciso de algumas dicas de como me virar nessa empreitada: 1-) Ja fui no reveillon de 2008 para 2009, mas foi bate e volta (minha cidade é menos de 300km do Rio), entao sei pelo menos chegar em Copacabana; 2-) Onde encontraria uma hospedagem ou camping com valor baixo para tomar banho e dormir um pouco; 3-) Qual melhor praia para ficar após a virada (menos perigoso); 4-) Qual um bar ou balada de valor baixo para ir próximo a Copacabana? 5-) Alguém já fez esse tipo de viagem que possa contar como foi a experiência? Atc. Luiz Fernando Guarnieri
  8. Boa noite Já ouvi alguns relatos de pessoas que viajam de carona pessoalmente e tbém li algumas histórias no site. Tenho receio em ficar muito tempo em um lugar por falta de carona e de pegar pessoas não muito confiáveis. Quais as manhas na hora da carona? Como evitar após um certo tempo no carro, aquele silêncio que normalmente acontece? Deve levar dinheiro ou apenas cartão? Camera fotografica? Bem de médio valor? Onde vc dormia? levou barraca? Atc. Fernando..
  9. Obrigado!!! Procurei apenas partilhar essas informações, porque sempre pode ser útil para alguém... Atc. Fernando
  10. Legal kra! se todos postarem suas experiências nesse site, teremos ainda mais informações para fururas viagens... Atc. Fernando Guarnieri
  11. Sou de taubaté/SP, fui para cambará no final do ano passado, fiz o circuito Gramado, Canela e Cambará do Sul, de Gramado consegue ir para Canela vc consegue ir para Cambará, agora em Cambará o problema é que tem poucos ônibus saindo da cidade. Pague o valor de R$ 80,00 em um taxi para o Canion Fortaleza o o outro canyon, mas paguei caro pq fui sozinho e nao tinha mais excursões para o local e tinha poucos tempo na cidade, mas se vc pagar uma agência com mais pessoas, sai muito barato. Agora quanto a visitar lugares a pé, é um pouco complicado, tendo em vista que grande parte dos lugares são longe.Mas a cidade de Gramado e de Canela, já valem a viagem... Atc. Fernando
  12. Achei espetacular seu relato e sua viagem. Quando fui para Monte Verde fui até Camanducaia para chegar no distrito de Monte Verdes. Faz tempo que quero fazer esse tipo de viagem no Brasil, o maior problema é a cia, os meus amigos são muito sedentários. Se algué for fazer essa trilha ou outras, me dá um toque, gostaria de ir junto. Atc. Fernando
  13. Boa noite! Vou relatar resumidamente um pouco da experiência que tive em uma viagem com menos de 20 dias pelo cone sul do continente. Montevideo - A viagem começou de avião em um voo de Guarulhos a Montevideo, pela empresa Pluna ( mais barata e muito confortável e não atrasa muito os voos). Cheguei em Montevideo, peguei um coletivo em direção ao centro da cidade (fácil de pegar, o ponto fica em frente ao aeroporto da cidade), chegando no centro fui direto para um Hostel no centro, auxiliado por um nativo que tinha morado em Floripa, muito legal o rapaz, me levou até um hostel bom no centro em troca de conversar com ele em português ..rsrsrsr...Curti a noite de Montevideo (recomendo, muita gente bonita). Cidade bonita e com estilo classico, só tem que tomar cuidado para não se perder, as ruas são muito semelhantes (bem, eu me perdi..rsrsr).No outro dia fui até o teatro e conhecer o mercado da região, para a tarde pegar um ônibus para Colonia, onde pegaria o barco para chegar até Buenos Aires. Colonia - É uma cidade muito bonita, antiga e cheia de história, com construções antigas e abertas a turistas, além de guias que contam um pouco da cidade. Fiquei na cidade até o horário para pegar o barco. Buenos Aires - Cheguei na cidade a noite, no porto, peguei um taxi até um hostel (mas existem ônibus que fazem a linha, porém ja estava a noite e não queria arriscar), me cobrou um preço um pouco salgado, mas não tinha muita opção. Fui até um hostel no centro, muito ruim, tive que tomar banho frio sem lâmpada com um frio de qse negativo, a noite conheci um pessoal no hostel e fomos beber (em Buenos Aires depois de certa hora nao se pode beber, só por delivery, então pedimos para o vendedor nos entregar na esquina...rsrsrsr), fui para o hostel e bebemos até altas horas, foi muito divertido, no outro dia fui a pé, até o centro turístico e o centro velho (cheio de brasileiros, a cada esquina vc vê um brasileiro, muito divertido) conheci a feira do centro, fui até algumas estações do metrô, e passeios normais na cidade, e tive a sorte por ser dia da liberdade da Argentina, muitos festejos no centro. Embarquei no trem para Mar del Plata depois das 22 horas para poder dormi no trem. Mar del plata - O trem era muito ruim, mas divertido, peguei o vagão mais pobre (para passar emoção) tem muito ambulante e gente estranha, o vagão nao tem luz, e é muito frio, mas muito frio msm...rsrrs, a viagem é longa e lenta, experiência única) cheguei de madruga na cidade, ainda era madruga e não tinha nenhum hostel com vaga (era feriado na Argentina, os argentinos migram para Mar de Plata...rsrsrs) dormi na praia, após ter visto o nascer do sol que foi simplesmente espetacular, a cidade é muito organizada e grande, e bem agitada tbém. Fui até ao terminal rodoviario de ônibus do centro, onde comprei a passagem para Bariloche (em Mar del plata, tomar cuidado com o ônibus, tendo em vista que é por cartão, acho eu, qdo peguei o ônibus uma senhora que passou um cartão depois dei o dinheiro para ela)Observação importante, Mar del Plata foi o lugar onde encontrei as pessoas mais simpáticas e receptivas em toda América do Sul até agora. Bariloche - Cheguei de tarde, onde achei um bom hostel (do terminal rodoviario de Bariloche ao centro é muito perto, nao vale a pena pegar taxi) em Bariloche tem muitos hostel's baratos e bons. Dormi e fui pra balada a noite, muitos estrangeiros e muito brasileiros tbém, no outro dia peguei o busão no centro até o Cerro Catedral (o centro da cidade de Bariloche já é um espetáculo, agora o Cerro Catedral é espetacular, sem comentários), paguei para subir o Cerro, valeu cada centavo gasto. Puerto Montt: Peguei um ônibus até Puerto Montt, passa pela Cordilheira dos Andes em uma viagem espetacular, a paisagem na viagem e muito bonita, chegando em Puerto Montt, fui para um Hostel (existem vários e baratos), a cidade é pequena e pacata, não tem muitos atrativos, tem algumas termas e coisas afins, mas bem parada, um pessoal que conheci lá estava indo para outra cidade, porque a cidade estava muito monótona. Obs. da rod até o centro não peguei taxi, dá pra ir a pé. Pucon: Parti de Puerto Montt até Pucon, chegando ja fui direto a um hostel, a cidade é parecida com Puerto montt, parada, mas bonita e muito turistica, no outro dia peguei um ônibus até o pé do vulcão Osorno, cheguei ao pé do vulcão mas o taxi para subir estava querendo explorar, entao decidi subir a pé (20km de subida), mas no meio do caminho consegui carona com um chileno. No vulcão uma paisagem impressionante e muito fria, o lugar vale a pena conhecer, na volta peguei carona com um casal que estava descendo. Santiago: Peguei um ônibus no final da tarde para Concepcion, onde queria ver o por do sol no pacífico, mas por falta de tempo não fiquei na cidade, fui direto para Santiago, chegando em Santiago peguei o metrô para o centro (metrô muito organizado, parecido com o de São Paulo), no centro fiquei em um hostel muito bom. No outro dia fui conhecer o centro, onde tem muita história e museos grátis, onde vc pode rodar pela cidade inteira tbem de metrô, não consegui ir até o Vale Nevado por falta de tempo. Val Paraiso/Vinha del Mar: Peguei um onibus, e fui até Vinha del Mar e Val Paraiso, onde é um lugar interessante, onde existem muitas faculdades e muita coisa se ver, alem do mercado de roupas que é muito barato. La consegui ver o por do sol no pacifico. hehehe.... A noite voltei para Santiago para dormir e pegar o avião para Guarulhos de novo. Obs.: 1-) Comida é barata, porém para baratear os custos da viagem, comprava comida em mercados. Consegui comer muita coisa diferente assim e por um preço mais baixo; 2-) Difícil encontrar ambulantes vendendo comida na rua(nos três paises); 3-) Transporte de ônibus, trem e barcos baratos; 4-) Conforto dos meios de transporte bons, porém o melhor ônibus que peguei na vida foi de Mar del Plata para Barilhoche, um conforto inacreditável, onde serviam alimentação de 2 em 2 horas, calefação, banheiro limpo, mais limpo que avião, vista panorâmica e poltronas que se tornam cama, alem de videos atualizados, uma viegem que fiz de mais de 12 horas que não percebi o tempo passar, além da paisagem dos locais que o ônibus passa. 5-) Existem muitos estrangeiros em todas cidades, inclusive muitos brasileiros; 6-) A cidade mais perigosa da viagem foi Buenos Aires; 7-) Nos terminais rodoaviários sempre oferecem taxis para levar até o centro, só vi necessidade de pegar taxi em Buenos Aires por causa do perigo, em outros lugares o centro costuma ser perto dos terminais rodoviarios, da estação ferroviaria ou dos portos e quando não são tem transporte coletivo mais barato próximo; Normalmente os pacotes turisticos nas cidades são caros, alguns lugares existe a possobilidade de fazer de transporte coletivo, ou de outras formas mais baratas; 9-) Em Santiago, tem metrô até uma estação de onibus que tem onibus saindo para o aeroporto regularmente, o preço sai muito mais barato; 10-) Fui sozinho, mas não consegui ficar sozinho em nenhum momento da viagem, existem muitos turistas, e muitas pessoas para se conhecer; 11-) Existem muitos hostel's, porém tem que ser cauteloso, existem hostel's ruins próximos a bons, pelo mesmo preço; 12-) Me senti inseguro no metrô de Buenos Aires, porém no metrô de Santiago fiquei impressionado pela organização e limpeza; 13-) Em Santiago é bom deixar algum dinheiro disponivel, lá é muito barato (Ex. comprei uma jaqueta para neve por aprox. 10 reais); 14-) No Chile se quiser assistir filme tem que levar fones de ouvido para plugar no ônibus; 15-) No barco de Colonia para Buenos Aires, dar preferência em ficar atrás, na frente do barco vc pode ficar anjoado. Espero ter ajudado em alguma coisa Atc. Luiz Fernando Guarnieri
  14. Boa noite, Carol Poxa!!! belo relato, bem completo e de facil leitura, parabens!! Atc. Fernando
  15. Boa noite Noiscasa Não fiz turismo em La Paz, porque não tive tempo e meu amigo estava cansado, mas por alguns brasileiros e argentinos que conheci durante a viagem me disse duas opções, uma era descer de bike um ladeira enorme em La Paz (o que mais tem la são ladeiras enormes...rsrsrrs) pelo que me disseram, ele pagou aprox 80 bolivianos (foi o que me disseram, não conferi)e outra é ir para estação de esqui, vc sai de manhão e volta no final da tarde, quem foi falou muito bem, a visão lá de cima falaram que é muito bonita, me arrependo muito de não ter ido, desculpa!! cheguei a perguntar o preco da passagem em La Paz, mas esqueci. Desculpa não poder te ajudar mais Atenciosamente Luiz Fernando Guarnieri
  16. Boa noite Andriolli Desculpa não ter te respondido antes, hehehe... final de semana é complicado, ainda mais quando se estuda... Quanto a guardar mochila, sou um pouco preocupado, porque já ouvi falar de muitos casos reais de furto de mochila ou de objetos dentro da mochila. Eu faço o seguinte já em algumas viagens e sempre deu certo, não levo uma mochila de 70 ou mochilas grandes (Fica muito evidente que vc é turista, ta certo que na Bolivia e Peru, se vc for branco claro, mesmo sem mochila nenhuma vc vai parecer turista...rsrsrsrrs), levo sempre duas mochilas de escola (onde cabe um pouco menos que o volume de uma de 70l), porque em duas mochilas pequenas não preciso despachar no aeroporto (que é normal sumirem com suas malas no aeroporto), outro ponto positivo, é que não fica tão evidente que vc é turista, fica mais prático de carregar e se movimentar. Quanto a deixar em hotel's com mais pessoas, normalmente existem armários para isso (normalmente sem cadeados, então tem que levar cadeado para trancar), mas eu deixo apenas roupas e objetos de pouco valor, os hostel's ficam abertos, qualquer um pode entrar, eu não acho seguro, levo sempre coisas de valor, tal como camera, dinheiro, carteira, passaporte, RG e etc comigo, em uma bolsa interna que fica por dentro da calça, (vc encontra em lojas ou no aeroporto, Obs. em aeroporto é caro) Quando vencer a diária e vc preferir ainda conhecer a cidade, uma boa ideia é deixar no guarda volumes do terminal rodoviario, vc pagar barato e acho que fica seguro (nunca tive problema com esse serviço, mas tbem nunca deixo objetos importantes nas malas...rsrsr... Quanto a vc sair na rua com objetos caros, quando viajo como mochileiro, não levo nada muito caro, sempre o básicão, perigo na rua vc vai encontrar assim como em qualquer lugar no mundo, a dica é ficar sempre atento, (muito mais nesse dois paises, tendo em vista que as pessoas altas e claras fica muito evidente que são turistas), mas são bem mais seguras que as capitais brasileiras e algumas cidades do interior... Espero ter ajudado.. Atenciosamente. Luiz Fernando Guarnieri Atenciosamente. Luiz Fernando Guarnieri
  17. Ola Noiscasa Em MP nao tive nenhum problema com o RG, eles consideram como se fosse passaporte, o único problema é que quem tem passaporte ganha um carimbo no passaporte de entrada em MP como recordação. Atc. Luiz Fernando Guarnieri
  18. Ola Ohari Meu gasto total, incluindo passagem aerea, não passou de R$ 1.600,00 Atc. Luiz Fernando Guarnieri
  19. Boa noite Noiscasa Não vi nenhuma situação de cobrança de propina para pessoas que não tinham passaporte, acho dificil tal situação ocorrer porque são muitos turistas atravessando a fronteira dea Bolivia com Peru, onde tem muitos brasileiros, argentinos e etc, atravessando com Documentos de Indentidade do seu país. Existem três aspectos que devem ser observados: 1-) O R.G. tem que ter estar em bom estado; 2-) Vc tem que passar por todas fronteiras e levar um comprovante de entrada no país. Esse comprovante guarde muito bem, porque ele será requerido quando vc sair do país, caso perca esse comprovante ou não tenha sido emitido na passagem pela fronteira, deve-se pagar uma taxa nas fronteiras. 3-) Para quem usa passaporte é mais fácil, existe um pouco menos burocracia e menos documento para preencher. 4-) Para entrar na do Brasil para Bolivia, tem que apresentar carteira de vacinação internacional da vacina contra febre amarela (Vc se vacina na sua cidade, e depois vai em algum setor da Anvisa (normalmente em aeroportos tem) para poder pegar a carteira de vacinação internacional) Obs. Nas fronteiras haverá muitos extrangeiros, as filas normalmente são bem grandes e demoradas (os ônibus normalmente esperam todos e distribuem os formulários de entrada no outro país). Da Bolivia para Peru, tirar cópia do comprovante de entrada na Bolivia, mesma coisa do Peru para Bolivia, tirar cópia do documento de entrada no Peru. Atc. Luiz Fernando Guarnieri
  20. Boa tarde, Hospedagens: Fiquei apenas em hostel's (albergues) na Bolivia paguei em torno de 15 a 25 bolvianos, no Peru paguei de 3 a 20 soles, porém com quartos com mais de duas camas e normalmente com mais pessoas no quarto. Alimentação: Dava preferência de sempre comer na rua ou em casa de comidas típicas (frequentada por nativos), por ser mais barato e também para por ter a oportunidade de comer uma grande variedade de comidas típicas. Gastei por dia na Bolivia no máximo 30 bolivianos (incluindo água e comida) e no Peru gastei no máximo 20 soles (incluindo água e comida) Obs. Levar para as ruinas, Machu Pichu, algo de comer para passar o dia e bastante àgua, porque as coisas para comprar lá em cima são muito caras, em Santa Maria vc consegue comprar alimentos e água mais barato. Espero ter ajudado Atc. Luiz Fernando Guarnieri
  21. Fui em julho e levei dois jeans, duas camisetas, muitas roupa de baixo e meias, uma blusa de neve (caso queira ir aos picos nevados prox a La Paz e serve tbem para os frios de de La Paz até Machu Pichu) um bermuda, uma bota com travas (tem que ser confortavel porém para as montanhas não pode ter a sola escorregadia) e protetor solar. Recomendo levar pouca roupa,tendo em vista ao peso da sua bagabem, e o volume de sua mochila. Caso a roupa suja, nos hostel's normamente lavam a roupa por um preço bem baixo. Sempre levo minha bagagem em duas mochilas de escola (ou academia) pq, o volume e semelhante a de 75 litros, e são mais praticas de carregar, além de não precisar despachar no avião.
  22. Conheci muitas pessoas que foram sozinhas, mas dificilmente vc fica sozinho por muito tempo, a dica é ficar nos hostel's, ou puxar papo nos ônibus. Acho até melhor ir sozinho, porque da a oportunidade de conhecer mais pessoas. O único porém é a segurança, apenas ficar alerta em lugares onde vc nao estiver com niguem por perto.
×
×
  • Criar Novo...