Ir para conteúdo

d i d i o

Membros
  • Total de itens

    6
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que d i d i o postou

  1. Olá amigo. O Uilians cobrou 500 reais pelos dois passeios (estávamos em um grupo com 4 pessoas), então ficou em 125 por pessoa para os dois dias. Sinceramente não sei se o preço foi bom. Acho que dava pra chorar um desconto mas acabei nem pedindo pra valorizar o trabalho dos caras. Dormi na vila sim, Casa na Roça (custou 120 a diária do chalé). Eu acho que ele calculou o preço por pessoa em 60 reais a diária. Valeu muito a pena pra nós pois ficamos em 2 bons quartos e o dono do local (Caio) ajudou bastante a gente. Almoçamos lá um dos dias uma moqueca da hora. Abraço e boa trip.
  2. Galera mochileira, acabei de voltar da Chapada (10 dias -17/10 a 26/10) e muitas dicas peguei aqui. Então aqui vai o relato e algumas dicas: Fomos em 4 pessoas. Descemos no aeroporto de Salvador e alugamos um carro ali mesmo. Fomos direto para Ibicoara e depois fomos subindo até Lençois. O caminho que optamos foi o que passa por Ipirá e depois Mucugê. Waze levou de boa. Hospedagem: Ibicoara ficamos na Casa na Roça - perfeita. Rústico e o dono do lugar (Caio) é muito gente fina. Moqueca e prosa de primeira. Ficamos um dia a mais só por conta disso. A esposa dele faz o melhor suco de manga e os cachorros são bons de papo também (CABEÇÃO ). Capão ficamos no Camping do Gorgulho. Também é rústico mas não tivemos muito contato com o pessoal. O dono parecia meio chatão. O Baixinho, dono da pousada do lado, foi bem mais gente boa e nos deu todas as dicas pra Fumaça; Lençois ficamos no Carlinhos (Pousada do Sossego). Legal também mas cheio de frescura... De qualquer forma recomendo. Tem muitas opções mais afastadas que acho que vale a pena vasculhar. Passeios: -Fumacinha por baixo. Estava meio preocupado com os relatos então achei melhor irmos com guia (fomos com o Uilians - pegamos o contato aqui neste post. Valeu!!!). Fizemos cada trecho de ida e volta em 4 horas. Foi cansativo mas valeu muito a pena. A Catedral é impressionante. Nunca vou esquecer. A trilha é complicada só pelas pedras, mas como fomos na época seca, não foi tão difícil como outros relatos. O leito do rio estava baixo e os perigos eram mais relacionados a joelhos e tornozelo. Pedra lascada é animal, bem tranquilo também - é só não se jogar no pechasco e tudo vai ficar bem. Vale muito a pena. O Sol iluminou a cachoeira por volta das 11h45 e durou uns 30 minutos - foi animal. -Buracão (também com guia obrigatório). Banho e visual incríveis, achei a melhor da Chapada. Vale o dia todo. Pode ir na trilha de boa, qualquer idade (leva 1 hora e é simples). Como não é na beira da estrada a "dificuldade" da trilha transforma a chegada à cachoeira em algo muito emocionante. Muita gente chorou... Alambique do Buracão vale pelo dono e pela cachaça. O cara quis ir pescar com a gente e, bom, aproveite a hospitalidade e simplicidade do povo do local. Isso fez a viagem. -Poço Azul. Só passamos por Igatu, resolvemos ir direto pro poço azul. Achei mais legal que a Gruta Azul. Rapidinho. Mergulho na caverna com 30-40 mts de profundidade. Água translúcida. Se tiver um óculos de mergulho leve o seu, senão tem lá mas embaça muito o deles. -Fumaça por cima. Fizemos sem guia pois com duas ou três dicas é de boa. Vire a direita na placa (acho que placa do Ibama, mas é a única placa) e evite os caminhos indicando Paty - procure andar sempre se distanciando do paredão (que vai estar à sua esquerda na ida). Não tem erro. A trilha cansou, subidão violento. Mas vai parando que você chega. O pico é maravilhoso. Mais de 300 metros de queda (estava seca a cachoeira). Vale muito a pena se "arriscar" no precipício - realmente te puxa pra baixo. Fizemos o Riachinho neste dia, que fica bem próximo do Camping do Gorgulho, que ficamos. Vale a pena pra relaxar. -Conceição dos Gatos. Zezão é o dono do local e merece tudo o que tem. O pico é ótimo para comer, prosear, tomar uma trago e ver o Por do Sol de dentro do poço. Não tenho muito o que falar daqui. É só uma quedinha com um pocinho, mas... -Pai Inácio. Se você não for vai perder o cartão postal. É simples e dá pra fazer em 20-30 minutos cada trecho. É simples e lindo demais. Por do Sol nota 10. -Pratinha e Gruta Azul. É um pico mais armadilhesco (com muitos preços pra tudo, souvenirs e tal) mas é o rio mais transparente que eu já vi. Levamos uma go pro. Véio... Parece piscina com uns peixinhos que gostam de morder mamilo . É um lugar para relaxar e comer bem. A Gruta Azul é legal também, é uma travessia por uma caverna alagada (com lanterninha e snorkel). É muito simples e bem diferente para quem nunca fez nada assim. Se você for à Pratinha vale a pena fazer (30 dilmas por crânio); -Mosquitos: cachoeirão da p... Legal demais. Se tiver tempo vá. -Purificação e Angélica. Poço muito bacana para banho com águas claras e mais quentes. Vale a visita e a trilha é bem tranquila. Dá pra passar um bom tempo também. Acho que é isso... Não precisa de guia em nenhuma exceto Buracão (e Fumacinha por escolha nossa). Dicas: Muito protetor solar e algo pra proteger a cabeça (pegamos Sol muito forte todos os dias); Leve 2 litros de água para cada um da Fumaça, Buracão e Fumacinha (essa tem umas nascentes que se você for com guia vai ajudar); Alugue carro pois vai te deixar mais livre pra visitar o que quiser. O tempo muda muita e se fechar tudo antes pode se decepcionar (dizem que tem dias que a pratinha não está tão límpida então você vai ficando atento às dicas do povo que conhece); Aqui um comentário pessoal = a natureza é incrível mas as pessoas fazem o lugar ser inesquecível. Vá preparado para repensar sua vida. Até +
  3. d i d i o

    Los Roques

    Oi Tamara, a negociação com o Jesus foi toda por e-mail, chorei bastante... Paguei a ele somente em Los Roques, em grana. Foi tudo na base da confiança mesmo. Ele comprou as passagens pela Aerotuy e nos mandou os bilhetes por e-mail (sem termos pago nada). Só encontramos ele em Los Roques, ele foi nos receber na pista do "aeroporto", depois um cara da pousada veio buscar as malas e levou até a pousada. Los Roques estava aparentemente tranquila (não sei como fica em feriados e tal). Não tinha nenhum lugar abarrotado de gente mas também não parecia ter muitos quartos disponíveis. Tem uma rotatividade grande nas pousadas mas os restaurantes/pousadas sempre tinham lugar para sentar. De manhã, durante a semana,na hora de pegarmos o barco devia ter uns 150 turistas (no máximo). Um abraço e boa sorte! Didio
  4. d i d i o

    Los Roques

    Oi Renatossama, como o Gigante Filipe falou (encontramos esse cara lá, gente finíssima - roots total) a Chapi ainda voa de Maiquetia sim. Fomos em um vôo de 14 pessoas saindo de Maiquetia (o mesmo lugar do aeroporto internacional). Ele saiu as 15h30 do Domingo, dia 16.03.2014. Eu cheguei a perguntar para a menina do guichê da chapi se realmente não sairiam mais vôos de Maiquetia, apenas de Higuerote, e ela foi bem clara dizendo que não, ambos os locais ainda terão vôos para Los Roques, porém a maioria deles deveria começar a sair de higuerote por conta do tamanho das aeronaves. Abs,
  5. d i d i o

    Los Roques

    Olá mochileiros. Venho mais uma vez agradecer a este site pela ajuda na programação de mais essa viagem. Acabei de voltar de Los Roques e nem preciso dizer o quanto foi bacana, nem que o lugar é maravilhoso e não tem luxo e coisa e tal... Tudo isso já foi dito e é tudo verdade. Fomos em um grupo de 5 pessoas, de Tam, chegando no aeroporto no Sábado (15/03/14) às 20h30 e voltando no outro Sábado (22/03/14) às 21h10. Abaixo algumas infos que devem ajudar: Programação e preço: - Fizemos as reservas através do Jesus Contreras ([email protected]). Por pessoa ficou 200 USD de passagens Aerotuy (ida e volta) e 40 USD de hospedagem (posada Karlin). Incluso café, almoço (cava) e jantar. Além de todos os passeios que quiséssemos (fizemos Cayo de Água e Noronski, Craski, Carenero, Sebastopol e Sarski, Francisqui e Madrisqui). Na posada Karlin conseguimos ficar em 3 dormitórios (dois casais e um solteiro). O esquema é bem simples e a comida da Dona Perfecta é legalzinha. Comemos “pescado” quase todo dia, sempre com um acompanhamento diferente (como o jantar era servido às 19h e numa quantidade apenas normal, acabávamos tendo que comer algo na cidade antes de dormir, o que acabou sendo bom). A limpeza era “ok” a cada dois dias e o chuveiro era um cano na parede (água gelada, mas que ficava morninha no final da tarde por conta do sol). A cama era muito boa. Recomendaria pra um casal de mochileiros. Como disseram acima, na semana anterior a nossa viagem tivemos nosso vôo pela Aerotuy cancelado (algo relacionado a testes nos aviões). Neste caso foi ótimo ter negociado via Jesus Contreras, pois ele foi quem foi atrás de mudar nossa passagem para a Chapi (somente ida) e a volta ficou em aberto aguardando a Aerotuy voltar. Perdemos algumas horas em Los Roques, pois sairíamos no Domingo logo cedo com a Aerotuy e acabamos saindo somente às 15h30 com a Chapi, mas deu tudo certo. O avião era para 14 pessoas e foi um put4 vôo legal – sem atrasos, nenhuma reclamação. Outro problema que tivemos antes da viagem foi que o hotel que ficaríamos uma noite em Caracas (Catimar) cancelou minha reserva um dia antes – dizendo que não haviam mais vagas. E isso só por que eu mandei um e-mail perguntando se estava tudo bem. Eu tinha um e-mail deles dizendo que minha reserva estava garantida para pagamento no local, em Bfs. Mas isso não adiantou de nada... Então tive que tomar a decisão de ir sem hotel ou pagar pra um cara ajudar, fui na segunda opção. Mandei um e-mail para o Hector Arabia ([email protected]) um dia antes de viajar. Ele procurou um hotel para nosso grupo pertinho do aeroporto (que ficou 1.650 bfs para todos, 5,6 USD por pessoa no nosso câmbio médio da viagem, que foi de 59,33 Bfs para cada dólar) mas nos cobrou 47 USD pelo transfer e pelo trabalho de achar o hotel. O cara foi gente fina mas ganhou o dele direitinho. Foi um bom acordo e ele cumpriu tudo o que disse que faria. O hotel que ele achou em Maiquetia era bem simplão também, mas valeu a pena (era perto de uma padaria onde tomamos café da manhã e tinha cerveja gelada). Não lembro o nome pra ser sincero, algo como El Mar, valeu a pena. Em Maiquetia: O lugar não é tão assustador, parece Peruíbe. Andamos na rua e, tirando uma ou outra cara feia, não tivemos nenhum problema. Compramos fruta na feira e fomos de boa na padaria. O hotel tinha até bandeira dos EUA e ninguém parecia ligar. Tinha um Mcdonalds e um Subway bem próximos (cerca de 2 km). Percebi que, ao menos neste local, este negócio de anti-imperialismo é só coisa de discurso e de mídia. Enfim... O Hector nos deixou no hotel e nos pegou conforme combinado. Trocamos 300 dólares com ele (a 57 Bfs). Ele nos deixou no aeroporto nacional às 13hs do Domingo (16) e foi conosco até a fila do check in. O avião ia sair as 15h30 e saiu no horário, sem atrasos nem nada. Só vale a pena chegar antes para fazer o check in (ficamos uma hora na fila esperando o check in abrir, formou uma fila de umas 30 pessoas atrás de nós, então muita gente não voou – não sei se tinham passagem comprada pro mesmo horário ou não... Sugiro chegar cedo e formar fila na frente do guichê). Em Los Roques: Você terá que ir pra ver como é, mas tudo o que disseram é verdade, o lugar é maravilhoso... As praias que fomos todas valeram a pena, todas são bonitas e nem consigo dizer qual a minha preferida (você vai ter uma baseada na sua experiência pessoal mas não no lugar. Mesmo Francisqui que é do lado é muito animal – level snorkel ou pelo menos um óculos de natação, vale a pena). Não vou falar muito sobre isso então vamos á infos: Tudo é muito barato... Comidas, drinks, passeios, tudo! Não tem muito lugar pra gastar então não adianta trocar muito dólar (nossa média foi de 12 USD por pessoa por dia, para souvenir, drinks e cerveja) . A temporada de lagosta acabou (só no segundo semestre agora) e não tem muitas opções de frutos do mar (na verdade só ouvi que seria “na próxima semana”, fora da pousada comemos ceviche, pizza, hot dog e hamburguesa). Na boa, a hamburguesa do tiozinho que fica vendendo num carrinho azul é animal (120 bfs). O hot-dog também (30 bfs), sei lá, nosso grupo elegeu o melhor hot dog que já tinham comido mas tínhamos sempre muito run na cachola. Eu sei que você está pensando em comer camarões do tamanho de bracinho de crianca e ostras frescas e tal. Sei lá, não vi essas opções. Cerveja é mesmo 20 Bfs na adega (295ml gelada). Isso significa 0,34 USD. Menos de um Real. Compramos muita cerveja e o Jesus deixava uma cava só para cerveja e lotava de gelo. Levamos run pra praia também (200 Bfs a garrafa simples e 400 Bfs a garrafa envelhecida). Foi bem legal e, como você soa muito durante o dia, o porre demora mais pra vir – mas vem. Protetor solar lá é mais barato que no brasil, realmente custa cerca de 500 Bfs o fator 45 ou 60. O problema é que não tem como garantir que eles terão protetor lá quando você for (as coisas acabam de uma hora para outra e sugiro levar pelo menos um do brasil, caso esteja “para chegar” no seu primeiro dia na ilha). Use protetor forte, pelo amor de Deus. O Retorno: Nosso vôo de volta pela Aerotuy estava cancelado mas havia uma sensação de que eles iriam voar (parece que havia um anúncio deles de que iriam voltar no dia 17, depois 19... Enfim, não voltaram e ficamos sem vôo para voltar, com risco de perder o voo para o Brasil). Mais uma vez agredeci por ter fechado com o Jesus Contreras. Na sexta-feira, um dia antes de voltarmos ele chegou a nos dizer “vocês vão pra praia hoje e amanhã, fiquem tranquilos, vocês não tem um problema, eu tenho um problema e vocês já me pagaram pra resolver”. Bom, nem preciso dizer que isso foi bem legal e realmente confiamos no cara. Ele arrumou um vôo charter para nós indo para higuerote (4 pessoas + piloto e co-piloto), eu fui de co-piloto. Também reservou o transfer até o aeroporto de maiquetia (véio, demorou uns 50 minutos no máximo, não é tão longe). Isso nos custou adicionais 70 USD por pessoa (ele ajudou mas cobrou por isso, como todos lá). Deu tudo certo e chegamos cedo demais até no aeroporto pra pegar o vôo de volta pro Brasil. No final das contas nosso pacote completo ficou em 590 USD por pessoa (falta incluir apenas a passagem internacional). Neste valor estão gastos na ilha, souvenirs e duty free*. *Não leve muito dinheiro pro Duty Free da volta por que não tem nada. Só produto Venezuelano. Tínhamos reservado pouco (cerca de 900 Bfs por pessoa) e mesmo assim voltamos com sacolas cheias de doces. Você vai ver coisas legais na ida e vai parecer de longe que o duty free da volta é uma moleza (por conta do câmbio oficial) mas não existe este tipo de coisa. Leve algum só pra trazer umas lembrancinhas. Só tem produto Venezuelano mas parecem ser coisas boas – ainda não abri (o run diplomata envelhecido é mais barato no duty free). É isso, espero que ajude. Um grande abraço e obrigado mochileiros. Bora pra próxima! Didio
  6. Galera, voltei ao mochileiros para agradecer as várias dicas sobre o Camiño Salcantay Acabei de voltar do Peru, fui sem reservar nada, só tinha passagem GIG(RJ)-LIMA-GIG(RJ) pela LAN, 441USD. Cheguei em Lima às 11h, falei com uns caras na porta do aeroporto e voltei para os balcões das Cias. Fechei para o mesmo dia (15h) pela própria LAN ida e volta a Cusco por 258USD. Cheguei em Cusco e dei uma pesquisada nos pacotes, acabei fechando um pacote de 10 dias começando já no dia seguinte: Vale Sagrado - 1d - Ollantaytambo, Pisac, Chincherro e Urubamba (almoço incluso); Pernoite no albergue URPI; Trilha Salcantay - 5d/4n - mulas, cavalo, acampamentos, refeições, ingressos todos (não paguei mais nada); Pernoite no albergue URPI; Busão Cusco-Puno às 22h Tour Uros / Taquile Pernoite no albergue Titos; Busão Puno-Cusco às 8h com paradinhas nada a ver; Pernoite em albergue URPI. Paguei 400USD... Acho que poderia ter pago menos, mas fiquei em barraca individual, albergues com quarto e banheiro privativo e refeições muito bacanas. O guia, Carlos Quispe, muito gente fina e sossegadasso. A trilha é bem puxada e cheguei no meu limite físico, principalmente primeiro e segundo dia. Depois é tranquilo e vale muito subir WAYNA. O visual é animal, a natureza te ajuda em todo o caminho, muita coisa boa e muita história te vem a cabeça. Vá preparado para se encontrar Você passa frio mas uma blusa de frio grossa e capa de chuva resolvem. Gorro e luva ajuda para dormir. Soroche não senti nada, só um pouco de cansaço. Comam Lomo de Alpaca (vale a regalia). Leve relaxante muscular pois ajuda a dormir também. Tome muito chá de coca e mastigue também, ajuda no gás final. Não é fácil mas vale a emoção de ter terminado tudo com suas pernas, pense nisso quando pensar em desistir (meio que rola em algumas partes). Consegui com muito esforço, é um desafio psicológico também. Força meus amigos!!! Estou longe de ser atleta e ainda fumo, basta não fumar na trilha (fique sossegado que existem outras coisas para te entreter, leve unzinho para a noite caso te deixe mais sossegado Grande abraço e obrigado a todos do mochileiros pela ajuda.
×
×
  • Criar Novo...