Ir para conteúdo

armarinho

Membros
  • Total de itens

    18
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Bio

  • Ocupação
    Representante Comercial
  1. É isso aí, lucasamaro está coberto de razão, uma boa capa de chuva ou poncho (como dizem no Peru) é essencial. O ideal é comprar em Cusco mesmo, pois custa barato e se encontra fácil em qualquer lugar e com boa variedade de cores. Costuma vir em embalagens práticas pra guardar bem dobrado dentro da mochila sem ocupar muito espaço. :'> Mas, claro, também aí é preciso ter cuidado, pois há modelos de plástico muito fino que não bloqueiam sequer uma chuva miúda, quanto menos uma de maior intensidade. Pessoalmente, recomendo procurar na loja Rosly em Calle Procuradores, 394. Trata-se de uma
  2. Então, Verdao, passei 25 dias no Peru entre dezembro/2009 e janeiro/2010, incluindo a trilha inca clássica a Machu Picchu. Deixei alguns depoimentos sobre essa viagem em outros tópicos do mochileiros.com e no meu blog que podem ser úteis para ti. Ei-los: - sobre mochilas e roupas,clique aqui. - sobre anorak, respondendo a ti mesmo, clique aqui. - sobre botas, clique aqui. - sobre vestuário e equipamento técnico de melhor e pior aproveitamento na trilha inca, clique aqui. Beleza então, tens tempo suficiente para definir e adquirir o que precisa. Mantenha sempre o foco em teu objetivo de vi
  3. Então, JAVAs, a escolha da mochila ideal depende muito do objetivo da viagem, devendo-se levar em conta especialmente o clima a ser enfrentado (lugares frios requerem mais volume do que lugares quentes), o tipo de hospedagem (acampar com a própria barraca requer mais carga do que hospedar-se no caminho), o transporte previsto (viajar por longas trilhas requer mais resistência e adaptação ao corpo do que rodar de carro) e o próprio estilo do viajante (tem gente que não consegue sair de casa sem levar boa parte dela nas costas), entre diversos outros fatores possíveis. Pessoalmente, dou pref
  4. armarinho

    Anorak

    Pois é, Verdao, eu também tinha essa dúvida, marinheiro de primeira viagem costuma criar minhoca na cabeça, mesmo porque não é nada fácil tomar decisões que envolvem a aquisição de equipamento técnico, sempre muito caro. A relação custo-benefício a gente só entende depois que já comprou e aí, já viu, né, às vezes acerta, às vezes erra, faz parte... No meu caso, posso dizer que tive ambos, erros e acertos, na aquisição de vestuário pra fazer a trilha inca clássica de Machu Picchu agora em janeiro/2010. No que diz respeito ao anorak, foram mais erros que acertos. Ei-los: 1º erro: não queria
  5. Então, rafamaral81, só posso falar da trilha inca, pois não conheço nem Chacaltaya, nem Uyuni. Percorri a trilha inca clássica agora em janeiro/2010, 4 dias e 3 noites, com uma Revo SCS GTX da Salomon. Trata-se de uma bota impermeável de cano médio já fora de linha e, portanto, ainda encontrável a preço acessível, conforme listagem que o fchaves2 postou em 02/04/2010 (clique aqui). Minha experiência com essa bota foi a melhor possível. Pegada firme mesmo em prolongadas descidas sobre pedras lisas e molhadas pela chuva. Confortável após 2 meses de amaciamento prévio quase diário. Pra quem
  6. armarinho

    Anorak

    ¿Mineiro?, tu estaria certo se eu estivesse falando genericamente para frio intenso em alta montanha ou região polar por período mais prolongado. Só que, na real, eu quis falar no caso particular da dricamendes, ou seja, eu quis dizer isso mesmo que eu disse, Solo X-Sensor, que é o meio-termo entre o Solo X-Thermo e o Solo X-Power, Também não sei se entendi bem o caso, mas se o roteiro dela prevê apenas uma passagem curta pelo Salar de Uyuni como ponto mais frio em pleno período de verão, parece-me então que o X-Sensor seja suficiente para uma pessoa mais friorenta segurar a peteca nessa regiã
  7. armarinho

    Anorak

    Pois é, dricamendes, como disse antes, não sou especialista no assunto, tudo que sei vem das leituras feitas na preparação de minha viagem ao Peru, cujo maior desafio será fazer a trilha inca em 4 dias e 3 noites agora em janeiro/2010. Ou seja, nada muito radical em termos de aventura. Se alguém com mais experiência detectar algum equívoco em minhas opiniões, é favor corrigir-me. :'> Pelo que sei, é de se esperar temperaturas negativas à noite no salar de Uyuni mesmo durante o verão. Mas nada que se compare às temperaturas noturnas de inverno. Por isso, me parece exagero levar agasalho e
  8. armarinho

    Anorak

    Oi dricamendes, não conheço esse agasalho, mas é bom levar em conta que a pena de ganso é feita pra aquecer e consiste em forro bastante recomendado para situações de frio intenso em alta montanha. Tem que ver se teu roteiro prevê a passagem por alguma situação desse tipo, como no caso do Salar de Uyuni à noite, por exemplo, e olhe lá. Talvez não seja o teu caso, já que dizes que não vais pegar trilha. Até porque já vais levar o fleece que tem justamente a finalidade de manter o corpo aquecido. Vale lembrar que a principal função do anorak é servir de proteção impermeável e corta-vento. Função
  9. armarinho

    Anorak

    A Tatoo daqui é uma merda !!!! Bueno, depois dos alertas do PauloMotta e do LeoRJ, só me resta descartar a Tatoo do Peru e recomeçar a pesquisa praticamente do zero. Até porque não senti firmeza naquela jaqueta da Mountain Black Stone em GTX XCR que estava me interessando, ainda mais depois de tirar dúvidas com a Territorio Online. Trata-se de marca nova, sem tradição no mercado, de procedência asiática. O modelo parece robusto, pesa 650g, mas sem aberturas de ventilação, o que me fez desconfiar de sua consistência em termos técnicos. Melhor não arriscar. Voltei-me novamente às opç
  10. armarinho

    Anorak

    Pois é, hervallemos, fiquei bem tentado a encarar essa jaqueta Mountain Black Stone em GTX XCR, exatamente pelo plus que promete em transpirabilidade. Mas fiz confusão ao tratar a MBS como modelo da Salomon, nada disso, é marca própria de procedência misteriosa, só falta contatar a Territorio Online pra tirar a limpo. ãã2::'> Então fica complicado apostar numa marca duvidosa só por causa do tecido e do preço, afinal, um anorak mau projetado pode derrubar o desempenho de um bom material. Tou ligado no tutorial do LeoRJ, muito bom, uma aula de competência didática exemplar, indispens
  11. armarinho

    Anorak

    Também vou estar em Machu Picchu neste verão, só que mais cedo que o Paulo, em janeiro/2010, chegando pela trilha clássica. Estou procurando um anorak adequado pras minhas necessidades, que não vão além da trilha inca, pois, de resto, serão passeios mais urbanos e pitorescos. Passei em revista o tópico inteiro e deu pra ver que a preferência de quem sobe a montanha pra enfrentar rocha, gelo e frio é por modelos mais casca grossa. Tipo High Moutain Climber da Manaslu ou Expedition II da Ansilta, ambos com boas recomendações neste tópico. Pro meu caso, procuro algo mais leve que me prop
  12. Pois é, galera, pra quem se lembra dessa postagem aí de cima, de 03/09/2009 (página 31), informo que finalmente adquirimos nossas novas botas. Minha companheira já está há 2 semanas com uma Authentic GTX, encomendada à Território de Curitiba, pela qual pagou R$ 476,00, com ótimo atendimento. :'> Nesse tempo, ela vem amaciando a bota no dia-a-dia da cidade mesmo. Já nem a sente quando está em uso. :'> Só se queixa de uma coisa: muito calor no pé. Recebi minha nova Revo SCS GTX recém há 3 dias, adquirida da Orientista de Santa Maria/RS, pela qual paguei R$ 370,00, também com atendim
  13. Valeu bastante pela opinião, Leo. Por curiosidade, se me permite, vou fazer novas perguntas pra ver se consigo entender melhor tua resposta, pode ser? 1- Em quais aspectos exatamente que a Asolo supera a Salomon? 2- Tenho conseguido limitar minha carga ao espaço disponível numa mochila Trilhas e Rumos de 25 litros. Para cargas desse tipo, a altura do cano ainda assim faz diferença? 3- Minha companheira anda mais inclinada pela Authentic. Faz muita diferença a Revo da Authentic? Em que sentido que a Revo é melhor? 4- Esses modelos da Asolo são mais pesados que os da Salomon. No pé
  14. Pois é, Leo, justo agora quando já estava decidido pela Revo, me deparo com essa tua impressão nada favorável. Veja só o que eu postei mais atrás: Isso me força a rever os critérios de minha escolha. Peço licença então para reapresentar as opções que lancei anteriormente, entre modelos da Salomon e Asolo que encontrei na mesma faixa de preço (em promoções, é claro), nos termos que seguem: Diz aí, Leo, considerando os modelos acima apresentados e as finalidades previstas, vale a pena investir na Revo? Ou será que ganho mais em outras opções? Alguém mais tem sua própria opinião sobre
  15. Beleza, Jana_Bsb. Minha companheira ficou a fim de ver a MTREK graças ao teu depoimento. Ela também ficou com a mesma opinião sobre a Revo, não por acaso. Outra que ela também gostou da Salomon é a Authentic, mas aí o problema é o preço mais caro. A propósito, tu comprou a MTREK 1 ou 2 números maior que teu pé? Ela provou uma Revo nº 35 com 2 meias (uma fina e outra grossa), sentiu bem no pé (normalmente nº 34), mas foi no fim da manhã e não no fim do dia. Ela tá com medo do nº 35 não ficar tão bem assim se provar no fim do dia com o pé mais inchado. Como foi que tu resolveu essa questão? Tu c
×
×
  • Criar Novo...